Apresentação md02 design philosophies

401 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
401
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação md02 design philosophies

  1. 1. Um levantamento de Filosofias de Design, Modelos, Métodos e Sistemas. NFO Evbuomwan , BEng, MSc, PhD Sivaloganathan , BSc, MSc, PhD A Jebb , BSc, PhD Seminário de Pesquisa - PPGDg - aluno: Márcio Guimarães
  2. 2. Este artigo discute vários aspectos dainvestigação em Design, à luz do trabalhoque tem sido feito nas últimas quatro décadas.Apresenta debates sobre as várias definições dedesign, da teoria e da metodologia, suanatureza e variedade de problemas declassificações, filosofias de design, modelos,métodos e sistemas.
  3. 3. O que é design? Por que é feito?Como pode ser feito?Estas questões têm sido objeto de discussões emvárias conferências sobre design e metodologia deprojeto.........................................................................................O artigo relata resultados das ideias apresentadas emconferências como a do Reino Unido (1993) e as daAmérica do Norte (1987 – 1994).
  4. 4. definiçõesFeilden: “Design é a utilização de princípios deinformação científica, técnica e imaginação na definiçãode uma mecânica estrutural de uma máquina ousistema, para executar funções pré-especificadas coma máxima economia e eficiência.” Feilden, G. B. R., et al. Engineering design (The Feildens Report), 1963 (Her Majestys Stationery Office, London).
  5. 5. definiçõesFinkelstein e Finkelstein: Design “é o processocriativo que se inicia a partir de uma exigência edefine um planejamento ou sistema e os métodos dasua realização ou sua aplicação, de modo asatisfazer o requisito. É uma atividade primária e éfundamental para a engenharia e as artes aplicadas.” Finkelstein, L. and Finkelstein, A. C. W. Review of design methodology. lEE Proc., June 1983, 130 (Part A, No.4).
  6. 6. definiçõesLuckman: Design “é o primeiro passo de um homempara o domínio de seu meio ambiente. . . O processo dedesenho é a tradução das informações sob a forma derequisitos, restrições, experiência em potenciaissoluções que são consideradas pelo designer paraatender às características de desempenho requeridos ...” Luckman, J. An approach to the management of design. In Developments in design methodology (Ed. N. Cross), 1984, pp. 83-97 (John Wiley, London).
  7. 7. definiçõesSegundo os autores, um projeto pode ser descritocomo: um processo de estabelecimento derequisitos (com base nas necessidades humanas),transformados em especificações de desempenhoe funções, que são então mapeadas e convertidasem soluções de design (usando a criatividade,princípios científicos e conhecimentos técnicos) quepodem ser economicamente produzidas.
  8. 8. Pontos de vistaA Sociedade Americana de Engenharia Mecânica (ASME)define o campo da teoria e metodologia do design como "umadisciplina de engenharia preocupada com a compreensão doprocesso e procedimentos organizados para a criação,reestruturação e otimização de artefatos e sistemas.” ..................................................................................................Teoria do design é tomada como um conjunto de princípiosque são úteis para explicar o processo de projeto e forneceruma base para o conhecimento básico necessário para propormetodologias úteis.
  9. 9. Pontos de vistaA metodologia de projeto é um conjunto deprocedimentos, ferramentas e técnicas para os designersutilizarem ao projetar. .............................................................................Metodologia de projeto é prescritiva, pois indica comofazer design, enquanto a teoria do projeto é descritiva,pois indica que o projeto é.
  10. 10. Natureza ecaracterísticas do processo de design Exposição de propriedades e características que representam vários pontos de vista associados às filosofias, atividades e processos que ocorrem no design.
  11. 11. Natureza e características do processo de design Design como uma atividade oportunista; como uma atividade incremental; como uma atividade exploratória; como um processo de investigação; como um processo criativo; como um processo racional; como um processo de tomada de decisão; Projetar como um processo interativo; Design como um processo interativo.
  12. 12. Do conceito à formaos estágios de pensamento em design Divergência - é o ato de ampliar a fronteira de uma situação de projeto, a fim de ter espaço suficiente de busca para uma solução. Divergência ...................................................................................... Transformação - é a fase de tomada de decisões, alto nível de criatividade, flashes de insight, mudanças deTransformação cenário e adivinhação inspirada. ...................................................................................... Convergência Convergência - fase cujo objetivo principal é reduzir progressivamente as incertezas secundárias tão rápido quanto possível. O resultado final desta etapa deve ser a redução da gama de opções e escolha de uma alternativa viável projetualmente e economicamente.
  13. 13. Filosofia de designTrês escolas de pensamento dentro da comunidade de designbritânico foram expressas por Broadbent no livro Design: aciência, o método (1980):O primeiro grupo acreditava que o processo de projeto deve sercaótico e criativo;o segundo grupo acredita que projeto deve ser organizado edisciplinado;enquanto o terceiro grupo argumenta que nenhum processo deprojeto deve ser imposto a um designer.
  14. 14. Cientistas são focados no problemaDesigners são focados na soluçãoCross (1991), relatando sobre o trabalho de Lawson (1984), comparouas maneiras como os designers e cientistas resolvem um mesmoproblema:Cientistas tendem a usar uma estratégia de exploraração sistêmica doproblema, a fim de olhar para as regras subjacentes que lhes permitamgerar a correta solução.Em contraste, os designers tendem a sugerir uma variedade de soluçõespossíveis, até encontrarem uma alternativa boa ou satisfatória.
  15. 15. Modelos de projetosão representações de filosofias ou estratégias propostaspara mostrar como o design é e pode ser feito. Muitas vezes,eles são desenhados como diagramas de fluxo, mostrando anatureza interativa do processo de design................................................................................................Modelos prescritivos por J. C. Jones, Asimow, Pahl e Beitz,Verein Deutscher Ingenieure (VDI) 2221, Watts, Marples, Archer,Krick, Nigel Cross, Hubka, modelo francês, Pugh e o modelo design7000.
  16. 16. Fig. 1 O modelo francês de Design.NECESSIDADE ANÁLISE DO PROBLEMA DEMONSTRAÇÃO DO PROBLEMA FEEDBACK DESIGN CONCEITUAL DETALHAMENTO SELEÇÃO DE ALTERNATIVAS PROJETO REALIZAÇÃO DE DESENHOS ETC. ALTERNATIVAS
  17. 17. Modelos descritivosFinger e Dixon (1989) discutem os modelos descritivos notrabalho de investigação ao longo de duas linhas principais:1. Pesquisa com base em técnicas de inteligência artificial taiscomo análise de protocolo, envolvendo um recolhimentosistemático de dados sobre como o designers projetam.2. Pesquisa com base na modelagem do processo cognitivo. Oobjetivo desta pesquisa é construir baseado em modeloscognitivos, que descrevam, simulem e emulem os processosmentais e habilidades utilizados pelos designers ao criar umprojeto.Modelos de March, Matchett e Gero-evolutivo.
  18. 18. MétodosHubka (1983) define um método de projeto como "qualquersistema de regras e diretrizes que visam determinar a forma deprocedimento do designer para executar uma determinadaatividade de design, e regular a colaboração com meiostécnicos disponíveis.”...........................................................................................................Métodos destinam-se a proporcionar melhorias básicas na forma trabalhodesigners, atuam sobre a criatividade, descrevem e dominam a situação-problemapor meio da lógica rigorosa e matemática, aumentam significativamente aprobabilidade global do sucesso, incentivam o uso de meios técnicos e auxiliares,e têm como objetivo a automatização do processo de concepção.
  19. 19. SistemasSe aplicam aos modelos metodológicos prescritivosrepresentando o processo de projeto em fases e/ou etapas;uma prescrição de como o processo do design deve serefetuado, por meio de um pensamento algorítmico e deforma sistemática....................................................................................................Um algoritmo é uma sequência finita de instruções bem definidas e não ambíguas,cada uma das quais pode ser executada mecanicamente num período de tempo finito ecom uma quantidade de esforço finita
  20. 20. ConclusõesO objetivo do estudo foi examinar todo o corpo de questõesrelacionadas com a teoria do projeto e metodologia.A pesquisa atual é encorajadora. A série de atividades ainda estácentrada na análise e aspectos computacionais do projeto. Éaltamente desejável que mais pesquisas comecem a concentrar-sena síntese dos aspectos do design, examinando-os para apoiar acriatividade, a inovação e a geração de soluções de projetosconceituais.
  21. 21. Referência ...................................................................... NFO Evbuomwan, S Sivaloganathan, A Jebb, A survey of design philosophies, models, methods and Systems, London: Sage Publications - Journal of Engineering Manufacture, 1996. Disponível em: http://www.mendeley.com/research/survey- design-philosophies-models-methods- systems/
  22. 22. Obrigado! Contato: Márcio Guimarães falecommg@gmail.com

×