O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Segurança Pública 2019

918 visualizações

Publicada em

Segurança Pública 2019

Publicada em: Tecnologia
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Segurança Pública 2019

  1. 1. WHITE PAPER SEGURANÇA PÚBLICA 2019 A MIGRAÇÃO PARA UM SISTEMA DE COMUNICAÇÕES MAIS CONECTADO ESTUDO DA INDÚSTRIA DE SEGURANÇA PÚBLICA 2014 Saiba mais em www.motorolasolutions.com/XL-PT
  2. 2. WHITE PAPER SEGURANÇA PÚBLICA 2019: A MIGRAÇÃO PARA UM SISTEMA DE COMUNICAÇÕES MAIS CONECTADO SEGURANÇA PÚBLICA 2019 O QUE ESPERAR NOS PRÓXIMOS 5 ANOS O modo como os órgãos de segurança pública se comunicam está mudando dramaticamente. Enquanto polícia, bombeiros, serviços de emergência e outras instituições tradicionamente focavam em voz e comunicação push-to-talk (PTT), atualmente confiam em novas formas de comunicação, incluindo dados, vídeo e texto. De acordo com a pesquisa de segurança pública realizada pela Motorola em 2014 as instituições de todo o país estão cada vez mais dependentes de comunicação de alta velocidade e inteligência coletiva para melhorar a segurança tanto para os oficiais quanto para as comunidades a que servem. Estas instituições estão planejando muitas mudanças nos próximos cinco anos, incluindo implementação de tecnologia que possibilite: • Uso mais eficiente do crescente volume de informações disponíveis para combate ao crime e incêndios e para maior agilidade no atendimento médico • Acesso à inteligência necessária no formato ideal para a situação, seja voz, texto ou vídeo • Comunicação fácil com entre os órgãos regionais, estaduais e federais • Gerenciamento e proteção das redes de tecnologia de comunicação com maior eficiência de custos Saiba mais em www.motorolasolutions.com/XL-PT COMANDO E CONTROLE DEFESA CIVIL DEFESA CIVIL 2
  3. 3. WHITE PAPER SEGURANÇA PÚBLICA 2019: A MIGRAÇÃO PARA UM SISTEMA DE COMUNICAÇÕES MAIS CONECTADO VISÃO GERAL DAS TENDÊNCIAS: A MELHORIA DA COMUNICAÇÃO TEM UM PAPEL CRÍTICO NA SEGURANÇA PÚBLICA ORIENTADA POR INTELIGÊNCIA As agências de segurança pública do mundo inteiro estão adotando a tendência de segurança pública inteligente, o que envolve captura, análise e compartilhamento baseado na inteligência de informações. Para a orientação por inteligência na segurança pública ser efetiva é crítico ter a informação correta, para a pessoa certa no tempo certo - assim pode-se tomar a decisão correta. Para conseguir isso as agências precisam cada vez mais analisar, selecionar e interpretar uma quantidade cada vez maior de dados de vigilância por vídeo, sensores e redes sociais. Nos próximos cinco anos, as agências terão que estabelecer comunicação de duas vias de maneira simplificada, não apenas entre oficiais e o centro de comando, mas também entre o setor público e privado. Dados de videovigilância de empresas privadas e informações dos cidadãos devem ser combinados com a inteligência dos sistemas de segurança pública, criando um quadro único em tempo real e melhores resultados. Saiba mais em www.motorolasolutions.com/XL-PT TENDÊNCIA 1 LTE PÚBLICO LMR REDE SEM FIO LTE PRIVADO CRESCIMENTO DO INTERESSE EM INTEROPERABILIDADE E COMUNICAÇÕES MULTI -REDE A necessidade de suportar comunicações interoperáveis nunca foi tão importante. Os órgãos de segurança pública necessitam da capacidade de se comunicar sem dificuldades, considerando uma variedade de redes, incluindo LTE pública e privada, redes sem fio e as existentes redes terrestres de rádios móveis (LMR). Eles também querem se comunicar com a vizinhança, agências de segurança pública regionais e federais e também com a população em geral. Nos próximos cinco anos, nós antecipamos que muitas instituições irão migrar do sistema analógico para o sistema digital P25 , em preparação para este ambiente multi- rede. TENDÊNCIA 2 A NECESSIDADE CRESCENTE POR REDES E DISPOSITIVOS CONVERGENTES E DURÁVEIS Para as comunicações de segurança pública convergentes se tornarem mais efetivas, todos os dispositivos e redes usadas pelas equipes precisam operar como um sistema único de missão crítica. Grupos de conversa PTT (push-to-talk) devem incluir tanto dispositivos LMR quanto LTE. Aplicações para localizações por GPS de dispositivos LMR e LTE devem estar acessíveis a partir de um computador de despacho assistido. Os dispositivos devem ser facilmente gerenciados através de redes LRM e LTE. Acredita-se que com a crescente demanda nos próximos cinco anos por redes agnósticas, os dispositivos de missão crítica irão atender as necessidades específicas de segurança pública. TENDÊNCIA 3 NUVEM: MELHORIA DA SEGURANÇA CIBERNÉTICA E FACILIDADE DE GERENCIAMENTO Como as redes e dispositivos tornam-se mais complexas para prestar maior suporte e segurança - e a interpretação de dados cada vez mais desafiadora - algumas agências do governo estão caminhando para a tercerização do gerenciamento dos sistemas de tecnologia para a nuvem. Uma vez baseadas na nuvem haverá a diminuição da carga de gestão para as agências de segurança pública e da vulnerabilidade às crescentes ameaças de segurança cibernética. Além disso, irá permitir análises mais efetivas das informações dos bancos de dados. Espera-se que muitas agências de segurança pública movam suas operações para a nuvem até o ano de 2019. LTE LMR 3
  4. 4. WHITE PAPER SEGURANÇA PÚBLICA 2019: A MIGRAÇÃO PARA UM SISTEMA DE COMUNICAÇÕES MAIS CONECTADO O ACESSO ÀS COMUNICAÇÕES PARA MISSÃO CRÍTICA É FUNDAMENTAL O DESEJO POR DADOS EM ALTA VELOCIDADE EM CAMPO CONTINUA A CRESCER A interoperabilidade, o acesso a dados em alta velocidade em campo e a adoção de mais aplicações de dados está no topo da lista de prioridades das instituições em 2014. Os órgãos de segurança pública reconhecem que o uso de tecnologia para coletar e analisar a informação correta em tempo real é fundamental para entregar a inteligência coletiva necessária para ajudá-los servir o público de forma mais eficaz. É por isso que não é nenhuma surpresa que 70% dos entrevistados também tenham dito que a obtenção de dados através mensagens é igualmente importante tanto quanto comunicações por meio voz. Usando essa abordagem de inteligência coletiva, cada indivíduo pode contribuir com informações que são combinadas em um único quadro de operação. O resultado? Resposta mais inteligente e melhores resultados. Saiba mais em www.motorolasolutions.com/XL-PT 70% DIZEM QUE RECEBER DADOS ATRAVÉS DE MENSAGEM É TÃO IMPORTANTE COMO COMUNICAÇÃO POR VOZ NO FUTURO, MINHA INSTITUIÇÃO NECESSITA... 72% 67% 58% 47% 46% 30% COMUNICAÇÃO FÁCIL COM INSTITUIÇÕES DE ÁREAS VIZINHAS E ÓRGÃOS FEDERAIS ACESSO A DADOS EM ALTA VELOCIDADE EM CAMPOS PARA ALCANÇAR RAPIDAMENTE A INFORMAÇÃO NECESSÁRIA CONFIAR NAS APLICAÇÕES DE DADOS MÓVEIS COM A MESMA FREQUÊNCIA QUE CONFIAMOS NAS COMUNICAÇÕES POR MEIO DE VOZ FUNCIONALIDADE DE DESPACHO PARA CAD E RÁDIO A PARTIR DO MESMO CENTRO DE DESPACHO ACESSO LOCAL E NACIONAL ÀS BASES DE DADOS TANTO EM CAMPO QUANTO NOS LOCAIS FIXOS DE TRABALHO SISTEMAS DE VIDEOVIGILÂNCIA PARA AUMENTAR O NÚMERO DE “OLHOS” NAS RUAS E ASSIM SUPORTAR O PESSOAL EM CAMPO 4
  5. 5. WHITE PAPER SEGURANÇA PÚBLICA 2019: A MIGRAÇÃO PARA UM SISTEMA DE COMUNICAÇÕES MAIS CONECTADO AS SOLUÇÕES DE VÍDEOS SÃO PREVALENTES UMA MELHOR ANÁLISE RESULTARÁ NO AUMENTO DO USO DE DADOS DE VÍDEO EM TEMPO REAL Os órgãos de segurança pública estão cada vez mais utilizando de imagens para apoiar uma série de aplicações de combate ao crime, a partir de videovigilância de dentro do veículo e câmeras portáteis. De fato, o número de instituições com sistemas de câmeras embarcadas em veículos cresceu significativamente em 2014, subindo para 55% contra 32% no ano anterior. O número de instituições que utilizam videovigilância fixa aumentou significativamente, apresentando assim um crescimento para 49% em 2014 contra 30% em 2013. Talvez mais notavelmente, o número de instituições que utilizam câmeras que podem ser acopladas ao uniforme do usuário quase quadruplicou, aumentando de apenas 6% em 2013 para 22% em 2014. Antecipamos que essa tendência na disponibilidade de uso da tecnologia de vídeo continuará a crescer significativamente nos próximos cinco anos, e assim progressivamente. INTELIGÊNCIA EM TEMPO REAL AINDA EM ATRASO Enquanto o uso do vídeo está crescendo, a grande maioria dos dados ainda são coletados para posterior análise, não para a inteligência em tempo real. Em 2019, a Motorola espera encontrar mais instituições que buscam novas maneiras de capturar, analisar e compartilhar os dados coletados em tempo real. Órgãos de segurança pública cada vez mais colocam as soluções em lugares que lhes permite reunir informações de diferentes fontes - incluindo CAD, vídeo, sensores, alarmes e mídias sociais - para processar e analisar informações e fornecer um único quadro para operação em tempo real. Ainda que apenas 23% das agências digam que planejam implementar streaming de vídeo em suas câmeras instaladas em veículos entre os próximos três a cinco anos, é esperado que esse número cresça com a migração para sistemas digitais que suportam comunicações em velocidade mais alta. 22% 11% SUA INSTITUIÇÃO UTILIZA SOLUÇÕES EM VÍDEO? Saiba mais em www.motorolasolutions.com/XL-PT UTILIZAM CÂMERAS PORTÁTEIS PODEM ACESSAR O SISTEMA DE VIDEOVIGILÂNCIA DE EMPRESAS PRIVADAS 55% 49% UTILIZAM SISTEMAS DE CÂMERAS MÓVEIS DENTRO DOS VEÍCULOS POSSUEM SISTEMA DE VÍDEOVIGILÂNCIA FIXO 5
  6. 6. WHITE PAPER SEGURANÇA PÚBLICA 2019: A MIGRAÇÃO PARA UM SISTEMA DE COMUNICAÇÕES MAIS CONECTADO NOS ESTADOS UNIDOS, CENTROS DE EMERGÊNCIA 9-1-1 REALIZAM CAPTURA COM REVOLUÇÃO DE DADOS MAIS INFORMAÇÃO NO SENTIDO DE EDUCAÇÃO É NECESSÁRIA PARA QUE OS PSAPs COMECEM A IMPLEMENTAR A NOVA GERAÇÃO EM ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA (NG9-1-1) Nos Estados Unidos o “Ponto de Atendimento de Segurança Pública” (chamado PSAP ou Public Safety Answering Point), ou Centros 9-1-1 estão em constante melhoria dos serviços que prestam ao público e um dos aprimoramentos que mais chama a atenção tem sido a transição de E9-1-1 (Emergency 9-1-1) para NG9-1-1 (Next Generation 9-1-1 ou Nova Geração 9-1-1). Para as operações de centro de comando, “Next Generation 9-1-1” promete um extraordinário acesso a valiosas informações fornecidas pelo cidadão, tais como texto em tempo real, imagens e vídeo - informação que equipes de segurança pública podem utilizar para melhor tomada de decisão e melhorar a capacidade de resposta. MUITOS CAMINHOS EM TECNOLOGIA LEVAM A SMS “TEXT-TO- 9-1-1” Em meados de 2014, as quatro maiores operadoras de telefonia móvel dos Estados Unidos cumpriram um mandato federal, interinamente apoiando o serviço de mensagem curtas (SMS) para o serviço “Text-to-9-1-1”. É um grande passo, e os PSAPs agora estão seguindo seu exemplo. Os PSAPs podem utilizar de uma ampla variedade de opções de tecnologia para suportar mensagens SMS “Text-to-9-1-1” e muitos destas soluções não exigem upgrade ou investimentos iniciais significativos. Isso inclui navegadores web, conversão de mensagens de texto para TTY/TDD (tecnologia utilizada por deficientes auditivos), centros gateway e interação de “Text-to-9-1-1” processado regionalmente. A necessidade por educação nesta área é alta, uma vez que gritantes 30% de entrevistados na pesquisa Motorola informaram que “não estão certos” se seu centro de atendimento de emergência pode receber mensagens de texto por parte do público e mais de 33% dizem que não tem certeza se podem receber fotos ou vídeos do cidadão. Enquanto isso, a FCC (Federal Communications Commision ou Comissão Federal de Comunicações) informa que em de maio de 2014, menos de 60 PSAPs tinham implementado o serviço “Text-to-9-1-1”¹. Nos próximos anos, mais educação é necessária para ajudar os PSAPs encontrar a tecnologia certa para apoiar os serviços de emergência com mensagens de texto e multimídia. Saiba mais em www.motorolasolutions.com/XL-PT 6
  7. 7. WHITE PAPER SEGURANÇA PÚBLICA 2019: A MIGRAÇÃO PARA UM SISTEMA DE COMUNICAÇÕES MAIS CONECTADO AS EQUIPES DE SEGURANÇA PÚBLICA CONTAM COM UMA VASTA GAMA DE DISPOSITIVOS MÓVEIS A CRESCENTE ADOÇÃO DE DISPOSITIVOS QUE SUPORTAM DADOS A lista de dispositivos que as equipes das instituições utilizam atualmente mostra claramente que eles estão expandindo para além de apenas voz e estão utilizando dispositivos de comunicação orientados também à texto e vídeo – tanto dentro do escritório quanto em campo. A porcentagem de smartphones utilizados com finalidade profissional aumentou de 69% em 2013 para 78% nos dias atuais. A utilização de tablets subiu de apenas 24% em 2013 para 34% no mesmo período. Ao mesmo tempo, o número de usuários que utilizam telefones celulares comuns caiu ligeiramente, de 59% para 56%. Mais da metade (53%) dos entrevistados abraçaram a tendência Bring Your Own Device (ou BYOD - em português, “Traga Seu Próprio Dispositivo”) e utilizam seu smartphone pessoal no trabalho. No entanto, não se observa um grande progresso no gerenciamento desses dispositivos. Mais de 62% das instituições dizem que eles não têm uma política formal para BYOD - praticamente o mesmo percentual da pesquisa realizada no ano passado. E menos de quatro por cento disseram que planejam implementar uma política este ano. Nos próximos cinco anos, a Motorola espera que sejam desenvolvidos mais aplicativos e dispositivos robustos projetados especificamente para a segurança pública, incluindo aqueles que permitem novos níveis de colaboração em campo. Saiba mais em www.motorolasolutions.com/XL-PT 62% NÃO POSSUEM POLÍTICAS DE BYOD FORMAIS 78% 53% 28% 6% 13% 56% 55% 43% 34% 6% SMARTPHONE MEUS USUÁRIOS UTILIZAM SEU SMARTPHONE PESSOAL EM CAMPO MINHA INSTITUIÇÃO FORNECE SMARTPHONES À ADMINISTRAÇÃO DO COMANDO MINHA INSTITUIÇÃO FORNECE SMARTPHONES PARA TODOS OS USUÁRIOS EM CAMPO MEUS USUÁRIOS EM CAMPO NÃO UTILIZAM SMARTPHONE QUE TIPOS DE DISPOSITIVOS DE DADOS VOCÊ OU SEUS USUÁRIOS EM CAMPO UTILIZAM NO TRABALHO? QUEM FORNECE SMARTPHONE AOS USUÁRIOS EM CAMPO? CELULARES COMUNS LAPTOP ESTAÇÃO DE TRABALHO EMBARCADA EM VEÍCULO TABLET DISPOSITIVO DE MÃO ROBUSTO 7
  8. 8. WHITE PAPER SEGURANÇA PÚBLICA 2019: A MIGRAÇÃO PARA UM SISTEMA DE COMUNICAÇÕES MAIS CONECTADO A SEGURANÇA DAS REDES É A PRINCIPAL AMEAÇA PARA A SEGURANÇA PÚBLICA INSTITUIÇÕES RECONHECEM QUE A AMEAÇA DE CRIMES CIBERNÉTICOS ESTÁ CRESCENDO CIOs estaduais classificam a segurança como principal prioridade, de acordo com o mais recente questionário da “Associação Nacional de CIOs” dos Estados Unidos (NASCIO)². Isso não chega a ser uma surpresa, uma vez que um estudo conduzido pelo Instituto Ponemon revelou que os crimes cibernéticos aumentaram em estimados 78% de 2009 a 2013, com a taxa de custo para solucionar um simples incidente estimada em mais de um milhão de dólares³. As ameaças são muitas, variando de softwares que tem como finalidade danificar ou inabilitar computadores (malwares) até vazamento de informações com finalidade de ataques em redes. A maioria das pessoas que responderam o questionário feito pela Motorola diz que a cibersegurança representa uma ameaça real - com apenas doze por cento respondendo que não se consideram vulneráveis. As instituições colaboram cada vez mais e compartilham seus dados, com isso o risco de ataque cresce. Por isso é uma surpresa que apenas 42% dos entrevistados afirmem que gostariam de fortalecer sua segurança no próximo ano. 66% 42% 66% DIZEM QUE SUA REDE DE SEGURANÇA PÚBLICA É VULNERÁVEL À AMEAÇAS DE SEGURANÇA, MAS APENAS 42% PLANEJAM IMPLEMENTAR SEFURANÇA ADICIONAL PARA SUAS REDES DE DADOS E VOZ OS ÓRGÃO DE SEGURANÇA PÚBLICA MIGRAM PARA A NUVEM CADA VEZ MAIS CLOUD COMPUTING AJUDARÁ AS INSTITUIÇÕES A APRIMORAR A SEGURANÇA, CORTAR CUSTOS E AJUDARÁ NA MELHORIA DA ANÁLISE DE DADOS. Muitas instituições migraram para cloud computing na busca de satisfazer suas necessidades em segurança. Trinta e quatro por cento dos entrevistados que já utilizam uma solução em nuvem para suportar as aplicações de dados, computação e armazenamento, ou consideram utilizar esse recurso nos próximos três anos. A NUVEM PROVÉM MUITO MAIS QUE SEGURANÇA A boa notícia é que a segurança não é o único benefício que aplicações móveis alojadas em nuvem fornecem para os órgãos de segurança pública. Clouding computing também pode ajudar no corte de custos e facilitar a integração de dados disparados por sistemas de segurança pública e aplicações de terceiros. De fato, o sistema em nuvem pode alimentar os órgãos de segurança pública de uma maneira fácil para reunir informações de diferentes bases de dados, organizá-las e mapeá-las utilizando estratificação para mostrar a localização das pessoas, recursos disponíveis, eventos, alertas e o desenvolvimento de tais situações; isso fornece ao usuário em campo a informação crítica necessária para melhoria da tomada de decisão e melhor colaboração entre os órgãos que trabalham com segurança pública. Saiba mais em www.motorolasolutions.com/XL-PT JÁ UTILIZAM OU PLANEJAM UTILIZAR UMA SOLUÇÃO EM NUVEM PARA APLICAÇÕES DE DADOS, COMPUTAÇÃO OU ARMAZENAMENTO NOS PRÓXIMOS 3 ANOS 34% 8
  9. 9. WHITE PAPER SEGURANÇA PÚBLICA 2019: A MIGRAÇÃO PARA UM SISTEMA DE COMUNICAÇÕES MAIS CONECTADO REDES CONVERGENTES COMEÇAM A APARECER ÓRGÃOS ESTÃO MIGRANDO EM DIREÇÃO A UM AMBIENTE MULTI-REDE Ainda que muitas da instituições questionadas continuem a investir em suas redes usuais, também já iniciaram em paralelo seus planejamentos para LTE, mais da metade das instituições que responderam ao questionário ou já migrou de um sistema analógico para um sistema digital P25, ou planejam a migração para os próximos cinco anos. Enquanto isso, as intituições começam a integrar o transmissor de LTE em seu sistema para missão crítica já existente , com intenção de caminhar em direção ao ambiente multi-rede. Essas soluções irão permitir que rádios de segurança pública, dispositivos LTE robustos, smartphones, tablets comuns e futuros dispositivos convergentes operem juntos como um único sistema. BEM-VINDO AO MUNDO MULTI-REDE Nos próximo cinco anos, a Motorola acredita que mais e mais instituições migrarão para um ambiente multi-rede, particularmente aquelas instituições que se esforçam para tirar o máximo proveito de suas redes atuais enquanto abraçam novas redes que suportam o crescente desejo de comunicação em alta velocidade. Também esperamos ver uma implementação generalizada em sistemas de missão crítica que entregam interfaces comuns para serviços como localização unificada, abastecimento, gerenciamento de frota e PTT unificado através de todos os tipos de redes e dispositivos. DESAFIOS PERMANENTES PARA OS ÓRGÃOS DE SEGURANÇA PÚBLICA MOVENDO EM DIREÇÃO À MAIOR COLABORAÇÃO EM COMPARTILHAMENTO DE DADOS As instituições pesquisadas em todos os Estados Unidos estão clamando por informações em tempo real em campo. Também almejam a interoperabilidade entre as áreas e os órgãos federais. Infelizmente, esses órgãos federais necessitam mais apoio - tanto suporte técnico quanto suporte dos políticos e cidadãos locais - para atingir esses objetivos. Os entrevistados também observaram que atingir um consenso entre os órgãos e instituições é um desafio, o que torna mais difícil atingir a interoperabilidade entre os mesmos. QUAL É O DESAFIO PRIMÁRIO DE SUA INSTITUIÇÃO PARA ALCANÇAR SUA VISÃO NA NOVA GERAÇÃO DE OPERAÇÕES EM COMUNICAÇÃO? 31% 28% 27% 8% Saiba mais em www.motorolasolutions.com/XL-PT FALTA DE RECURSOS E/OU SUPORTE TÉCNICO DESENVOLVER UM PLANO QUE SEJA APOIADO POR AUTORIDADES LOCAIS CONSENSO ENTRE INSTITUIÇÕES APOIO DA COMUNIDADE 2019 NOS PRÓXIMOS 5 ANOS AS INSTITUIÇÕES IRÃO TRABALHAR PARA CONTORNAR ESSES DESAFIOS TIRANDO MÁXIMO PROVEITO DA TECNOLOGIA PARA CAPTURAR, ANALISAR E COMPARTILHAR A CRESCENTE QUANTIDADE DE DADOS DISPONÍVEIS TRANSFORMANDO ESSES DADOS EM INTELIGÊNCIA ACIONÁVEL PARA MELHORES RESULTADOS 9
  10. 10. WHITE PAPER SEGURANÇA PÚBLICA 2019: A MIGRAÇÃO PARA UM SISTEMA DE COMUNICAÇÕES MAIS CONECTADO DESTAQUES DA PESQUISA E METODOLOGIAS O resultado do estudo ilustra a migração de tecnologias atuais em segurança pública para auxiliar o gerenciamento das novas fontes de dados, como texto e vídeo e para ajudar a compartilhar a informação com os novos dispositivos das instituições. A disponibilidade de novos recursos de dados, quer seja a vigilância através de vídeo ou mensagens SMS dos cidadãos, está impulsionando mudanças para um ambiente multi-rede capaz de operar com os dispositivos já existentes e com as novas redes LTE para segurança pública. As novas redes necessitarão fornecer dados em alta velocidade para múltiplos dispositivos devido ao aumento do número de smartphones, laptops e tablets em campo. Além disso, tanto os oficiais em campo quanto os centros de controle necessitam de comunicação fácil com o ambiente local e os órgãos federais. Por último, o uso de cloud computing está em crescimento para suportar as aplicações de dados, computação e armazenamento, com o benefício adicional de uma segurança muito maior, que é a principal preocupação para os atendentes das ocorrências. Além do mais, os sistemas em nuvem podem ajudar a cortar custos uma vez que ajudam na análise de múltiplas fontes de dados para a melhor tomada de decisão e a colaboração entre as instituições. QUEM COLABOROU PARA O ESTUDO DA INDÚSTRIA DE SEGURANÇA PÚBLICA DE 2014? 35% 50% Saiba mais em www.motorolasolutions.com/XL-PT QUAL O TAMANHO DAS INSTITUIÇÕES EM QUE OS ENTREVISTADOS PERTENCIAM? ADMINISTRAÇÃO GOVERNAMENTAL 50 EMPREGADOS OU MENOS ENTRE 51-100 EMPREGADOS ENTRE 101-250 EMPREGADOS ENTRE 251 E 750 EMPREGADOS MAIS DE 750 EMPREGADOS EQUIPE DO COMANDO LINHA DE FRENTE DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIAS GERENTES DE TI 20% 13% 6% 9% 31% 30% 4% Com as respostas de mais de 1300 profissionais em segurança pública, o estudo de 2014 da Motorola Solutions forneceu um conhecimento imensurável de como a tecnologia está sendo utilizada pela segurança pública, desde o time de alta administração até os primeiros atendentes da chamada de emergência. Esse questionário anual é realizado como parte do compromisso contínuo da Motorola Solutions em compreender e prover as necessidades da tecnologia em comunicação para segurança pública. Esse estudo foi realizado no início de 2014, seguindo pesquisa similar do ano anterior. As respostas foram coletadas a partir de uma ampla variedade de profissionais , em iguais proporções do comando, linha de frente e administração governamental. Outros questionários incluíram diretores de TI e outros tomadores de decisão em segurança pública. FONTES: Motorola Solutions “2014 Public Safety Industry Study” 1. Federal Communications Commission, Text-to-911 Deployments as of May 16, 2014, http://transition.fcc.gov/cgb/text-to-911-deployments.pdf 2. NASCIO - NASCIO 2014 State CIO Top10, http://www.nascio.org/publications/documents/NASCIO_StateCIOTop10For2014.pdf 3. Ponemon Institute, 2010-2013 “Cost of Cyber Crime Study: United States”, http://www8.hp.com/us/en/hp-news/press-release.html?id=1501128#.U9Qsh_ldXWZ Para maiores informações em como a Motorola Solutions está ajudando os órgãos de segurança pública a trabalhar melhor, com mais inteligência e com maior rapidez através da nova geração de tecnologia, visite motorolasolutions.com/safercities . MOTOROLA, MOTO, MOTOROLA SOLUTIONS e o logotipo M estilizado são marcas comerciais ou marcas registradas da Motorola Trademark Holdings, LLC e são usadas sob licença. Todas as outras marcas registradas pertencem a seus respectivos proprietários. © 2014 Motorola Solutions, Inc. Todos os direitos reservados. 10

×