GRUPO DE ECONOMIADO SANEAMENTO,ENERGIA & SOLUÇÕESAMBIENTAIS“Soluções ambientais: melhores práticas pararedução de perdas d...
O Grupo em 2011...
Reuniões do Grupo de Economia doSaneamento, Energia & Soluções Ambientaisem 2011 10/02 - Convidado: Dr. Vinícius Marques ...
Reuniões do Grupo de Economia doSaneamento, Energia & Soluções Ambientaisem 2011 12/07 Convidados: Dilma Pena, Paulo Mass...
Planejamento para 2012...
Programação do Grupo de Economia doSaneamento, Energia & SoluçõesAmbientais, para o 1º sem. de 2012 14/02/2012 – Apresent...
Um convite a todos para definir a agenda do 2ºsemestre. Sugestões bem vindas!... 19/06/2012 – Tema a definir 17/07/2012 ...
WAUPBM Manual (IFC)...
Motivação do manual: perda médiade água é muito elevada...• Em algumas regiões do país a perda de águasupera 60%• Estimati...
Motivação do manual: grande potencialpara eficiência energética nosaneamento...• Instalações de saneamento representamapro...
Motivação do manual: Baixacapacidade de investimentos...• Mais de 60% das empresas estatais desaneamento tem dificuldades ...
Objetivo do Manual...• Análise do mercado brasileiro• Criação de um guia prático (Water UtilitiesPerformed-Based Manual – ...
O que o Manual deve ser econter...• Guia prático e de alto nível para gestores efinanciadores• Estudos de casos brasileiro...
Estrutura do Manual...1. Introdução: a importância do controle deperdas e ganho de eficiência2. Ferramentas técnicas:2.1 p...
Estudo de Mercado...
Market Scoping: Índicesutilizados...IN013 - Índice deperdasfaturamento[percentual]IN049 - Índice deperdas nadistribuição[p...
Market Scoping: Maiores perdasde água – Empresas EstaduaisIN013 - Índice de Perdas Faturamento(%)Fonte: SNIS2009
Market Scoping: Maiores Perdasde água – Empresas MunicipaisIN013 - Índice de Perdas Faturamento(%)Fonte: SNIS2009
Market Scoping: IneficiênciaEnergética - Empresas EstaduaisKwh /m ³ produzido deáguaFonte: SNIS2009
Market Scoping: IneficiênciaEnergética - Empresas MunicipaisKwh /m ³ produzido deáguaFonte: SNIS2009
Market Scoping: ResultadosPreliminares Empresas estaduais mais ineficientes:COSAMA (AM), CAESA (AP), CAEMA(MA), CEDAE (R...
Principais pontos paradiscussão... Os fatores de atratividade empresarial de umprojeto de redução de perdas; Quais risco...
Muito obrigado pela participação!... Carlos Berenhauser Dante Pauli Eduardo Duarte Luiz Moura Milene Aguiar Roberval...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apresentação reunião 170112_final

243 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
243
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação reunião 170112_final

  1. 1. GRUPO DE ECONOMIADO SANEAMENTO,ENERGIA & SOLUÇÕESAMBIENTAIS“Soluções ambientais: melhores práticas pararedução de perdas de água e eficiênciaenergética”.São Paulo, 17 dejaneiro de 2012
  2. 2. O Grupo em 2011...
  3. 3. Reuniões do Grupo de Economia doSaneamento, Energia & Soluções Ambientaisem 2011 10/02 - Convidado: Dr. Vinícius Marques de Carvalho, Conselheiro do CadeTema: “O Direito do Saneamento Básico” – livro publicado, resultado de tese dedoutorado que aborda as implicações da participação privada na gestão de serviçosde saneamento básico no Brasil. 14/03 – Convidados: Deputado Arnaldo Jardim e Dr. Diógenes Del Bel – DiretorPresidente da ABETRETema: Agenda regulatória dos resíduos sólidos 10/05 - Convidados: Secretário do Saneamento Edson Giriboni e Carlos RobertoVieira da Silva Filho – Diretor executivo da ABRELPETema: Síntese os resultados do Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil-2010 07/06 Convidado: Secretário de Energia do Estado de São Paulo, José AníbalTema: Eficiência Energética no Estado de São Paulo
  4. 4. Reuniões do Grupo de Economia doSaneamento, Energia & Soluções Ambientaisem 2011 12/07 Convidados: Dilma Pena, Paulo Massato, Dante PauliTema: Programa Uso Racional da Água (PURA) e Programa de Perdas 12/09 Convidado: Álvaro José Menezes da Costa – Presidente da Companhia deSaneamento de Alagoas - CASALTema: Parceria Público- Público e redução de perdas: o caso CASAL-SABESP 10/10 Convidado: Helcio Tokeshi, diretor da Estruturadora Brasileira de ProjetosTema: Parcerias Público- Privadas 08/11 Convidado: Rogério Pilotto, Eduardo Moreno, Julian Thornton, Marcos ThadeuAbicalil, Fernando Marcato e Pedro ScazufcaTema: “Contratos de performance para eficiência energética e redução de perdas de água” 06/12 Convidado: Guilherme Afif Domingos – Vice – Governador do Estado de São PauloTema: PPPs no Estado de São Paulo e Manifestação de Interesse da Iniciativa Privada
  5. 5. Planejamento para 2012...
  6. 6. Programação do Grupo de Economia doSaneamento, Energia & SoluçõesAmbientais, para o 1º sem. de 2012 14/02/2012 – Apresentação das propostas de financiamento de longo prazo dainfraestrutura 13/03/2012 – Metodologia do “Ranking do Saneamento” (Trata Brasil) 17/04/2012 – Investimentos em resíduos sólidos 15/05/2012 – Divulgação do “Ranking do Saneamento” (Trata Brasil)
  7. 7. Um convite a todos para definir a agenda do 2ºsemestre. Sugestões bem vindas!... 19/06/2012 – Tema a definir 17/07/2012 – Tema a definir 09/08/2012 – Tema a definir 14/09/2012 – Tema a definir 11/10/2012 – Tema a definir 13/11/2012 – Tema a definir 11/12/2012 – Tema a definir
  8. 8. WAUPBM Manual (IFC)...
  9. 9. Motivação do manual: perda médiade água é muito elevada...• Em algumas regiões do país a perda de águasupera 60%• Estimativa oficial de perdas no Brasil seaproxima de 40%• Padrão internacional se situa entre 15-20% eem algumas regiões da Europa e do Japãochega a ser menor do que 10%
  10. 10. Motivação do manual: grande potencialpara eficiência energética nosaneamento...• Instalações de saneamento representamaproximadamente 3% do consumo total deenergia no país• Estima-se potencial de eficiência energéticade 15 a 20%
  11. 11. Motivação do manual: Baixacapacidade de investimentos...• Mais de 60% das empresas estatais desaneamento tem dificuldades para conseguirempréstimos e fazer investimentos• Contratos de performance são poucoconhecidos e há dificuldades na suamodelagem• Eficiência operacional e comercial gerammais receitas, reduzem despesas eaumentam capacidade de endividamento einvestimento
  12. 12. Objetivo do Manual...• Análise do mercado brasileiro• Criação de um guia prático (Water UtilitiesPerformed-Based Manual – WAUPBM)• Instrumento para disseminar as melhorespráticas no gerenciamento de projetos deÁgua, Energia e Redução de PerdasComerciais
  13. 13. O que o Manual deve ser econter...• Guia prático e de alto nível para gestores efinanciadores• Estudos de casos brasileiros einternacionais• Exemplos concretos de parcerias público-público e público-privadas• Programas de eficiência energética
  14. 14. Estrutura do Manual...1. Introdução: a importância do controle deperdas e ganho de eficiência2. Ferramentas técnicas:2.1 para a redução de perdas de água2.2 para eficiência energética2.3 para eficiência comercial3. Como construir parcerias4. Linhas gerais para contratos deperformance
  15. 15. Estudo de Mercado...
  16. 16. Market Scoping: Índicesutilizados...IN013 - Índice deperdasfaturamento[percentual]IN049 - Índice deperdas nadistribuição[percentual]IN050 - Índicebruto de perdaslineares[m³/dia/Km]IN051 - Índice deperdas por ligação[l/dia/lig.]Despesa com EnergiaElétrica (R$/ano) /Receita (R$/ano)KW/h / m³ de ÁguaProduzidoÁGUAENERGIA
  17. 17. Market Scoping: Maiores perdasde água – Empresas EstaduaisIN013 - Índice de Perdas Faturamento(%)Fonte: SNIS2009
  18. 18. Market Scoping: Maiores Perdasde água – Empresas MunicipaisIN013 - Índice de Perdas Faturamento(%)Fonte: SNIS2009
  19. 19. Market Scoping: IneficiênciaEnergética - Empresas EstaduaisKwh /m ³ produzido deáguaFonte: SNIS2009
  20. 20. Market Scoping: IneficiênciaEnergética - Empresas MunicipaisKwh /m ³ produzido deáguaFonte: SNIS2009
  21. 21. Market Scoping: ResultadosPreliminares Empresas estaduais mais ineficientes:COSAMA (AM), CAESA (AP), CAEMA(MA), CEDAE (RJ), DEAS (AC) e DESO (SE) Empresas municipais mais ineficientes: SAERB (AC), ADA (AM), SEMAE-MOGIDAS CRUZES (SP), SAAE-GUARULHOS(SP), SANECAP (MT) e SEMASA (SP)
  22. 22. Principais pontos paradiscussão... Os fatores de atratividade empresarial de umprojeto de redução de perdas; Quais riscos precisam ser mitigados; Se há um retorno médio esperado; Como identificar se um projeto é bom ou ruim; Qual tipo de levantamento é feitopara elaborar uma proposta comercial paraparticipar de uma licitação;
  23. 23. Muito obrigado pela participação!... Carlos Berenhauser Dante Pauli Eduardo Duarte Luiz Moura Milene Aguiar Roberval Tavares

×