SERÁ QUE TODOS OS SERES VIVOS SURGIRAM AO MESMO
TEMPO?
O QUE SÃO FÓSSEIS DE IDADE?
O QUE SÃO FÓSSEIS DE FÁCIES OU DE AMBIE...
Será que todos os seres vivos surgiram ao mesmo tempo?
Trilobites – surgiram à cerca de
542 milhões de anos.
Graptólitos –...
Goniatites – surgiram
à cerca de 400
milhões de anos.
Será que todos os seres vivos surgiram ao mesmo tempo e evoluíram
to...
Os fósseis de
Idade ou fósseis
característicos
São muito importantes
para a datação relativa
de estratos, uma vez
que os e...
Correlação
entre estratos
e utilização de
fósseis de
idade ou
característicos
Exercício:
1- Indica todos os estratos com a...
Exemplos de
bons fósseis de
idade
Foramínifero planctónico –
ser unicelular de dimensão
microscópica que vive em
zonas cos...
Datação Relativa
Analisa a disposição e
espessura dos estratos e a
existência de fósseis.
Define a idade dos
terrenos e ro...
Princípios em
que se baseiam
os
paleontólogos
Princípio da continuidade lateral: um estrato
sedimentar permanece lateralme...
Dúvidas?
O que são fósseis de fácies ou de
Ambiente?
São os fósseis que fornecem indicações quanto às características do ambiente e...
Os fósseis de
Ambiente ou de
fácies
São muito importantes
para a interpretação das
condições de vida dos
seres vivos no pa...
Exemplos de fósseis de fácies
Em alguns locais podes encontrar uma série de fósseis de animais invertebrados
marinhos, com...
Os fósseis vivos
 Latimeria chalumnae, ou celacanto
O peixe que é um verdadeiro 'fóssil vivo', sem mudanças
de aspecto ex...
Falsos fósseis
Os chamados "pseudofósseis" (do grego pseúdes, falso + fóssil) não são
fósseis e não devem ser tratados com...
Datação absoluta
Idade absoluta ou radiométrica
 
A idade radiométrica permite-nos obter um valor numérico,
exacto para a ...
Aplicando conhecimentos – o teu desafio!
Observa e retira conclusões:
Sabendo que o tempo da tabela encontra-se em milhare...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Os fósseis

447 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
447
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Os fósseis

  1. 1. SERÁ QUE TODOS OS SERES VIVOS SURGIRAM AO MESMO TEMPO? O QUE SÃO FÓSSEIS DE IDADE? O QUE SÃO FÓSSEIS DE FÁCIES OU DE AMBIENTE? O QUE É A DATAÇÃO RELATIVA? A DATAÇÃO ABSOLUTA EM QUE CONSISTE? Os fósseis
  2. 2. Será que todos os seres vivos surgiram ao mesmo tempo? Trilobites – surgiram à cerca de 542 milhões de anos. Graptólitos –Oktavites spiralis e Monograptus cf. singularis (imagem à esquerda, x2); Normalograptus trifilis (imagem à direita, x5,5) Surgiram à cerca de 480 milhões de anos . Amonites – surgiram à cerca de 400 milhões de anos.
  3. 3. Goniatites – surgiram à cerca de 400 milhões de anos. Será que todos os seres vivos surgiram ao mesmo tempo e evoluíram todos da mesma forma? Belemnites – surgiram à cerca de 200 milhões de anos. Rudistas– surgiram à cerca de 150 milhões de anos. Dinossauros - surgiram à cerca de 245 milhões de anos e extinguiram-se à 65 milhões de anos.
  4. 4. Os fósseis de Idade ou fósseis característicos São muito importantes para a datação relativa de estratos, uma vez que os estratos que apresentem os mesmos fósseis são considerados da mesma idade. Nem todos os fósseis apresentam características que permitam o seu uso como fóssil de idade. As principais características, são: 1 - Evolução rápida dos seres vivos e curta distribuição temporal - ou seja, o fóssil só é característico de um dado tempo geológico, se o intervalo entre o seu aparecimento e a sua extinção for curto. 2 - Grande distribuição geográfica - de forma a poderem ser encontrados em diversos locais e permitirem comparações entre estratos geológicos distantes. 3 - Ocorrência em abundância - quanto maiores forem as populações dos seres vivos, maior será a probabilidade de se formarem fósseis e ocorrerem no registo geológico. 4 - Estruturas fossilizáveis - a fossilização de um organismo depende em grande medida da presença de estruturas rígidas, como conchas, carapaças, dentes ou ossos. Se um determinado grupo de organismos não possuir estruturas endurecidas, a probabilidade de vir a integrar o registo fóssil é bastante mais reduzida.
  5. 5. Correlação entre estratos e utilização de fósseis de idade ou característicos Exercício: 1- Indica todos os estratos com a mesma idade. 2-Sabendo que a Trilobite assinalada no estrato E tem cerca de 500 milhões de anos, que idade tem o estrato P? 3- Se a amonite do estrato D tem cerca de 200 milhões de anos, que idade tem o estrato D? E que idade tem o Estrato I? 4-O estrato N é mais antigo ou mais recente que o estrato K? Os fósseis de idade apesar de não indicarem a idade exacta do estrato onde fossilizaram permite a sua comparação com outros estratos..
  6. 6. Exemplos de bons fósseis de idade Foramínifero planctónico – ser unicelular de dimensão microscópica que vive em zonas costeiras . FÓSSEIS DE IDADE Idade Geológica ( ERA) Fósseis Registo Fotográfico Pré-câmbrico 4600 a 544 milhões de anos Estromatólitos Estrutura Estromatolítica 3600 milhões de anos Paleozóico 544milhoes de anos a 245 milhões de anos Trilobites Graptólitos Goniatites Braquiópodes (alguns géneros -orthis) Arqueociatídeos Graptólitos Goniatite Trilobite Braquiopóde - Orthis Mesozóico 245 milhões de anos a 65 milhões de anos Amonites Rudistas Braquiópodes (alguns géneros) Dinossauros Amonite Dinossauro (Ossos da bacia) Braquiópode - Rynchonella Esporos de fetos Cenozóico 65 milhões de anos até hoje Mamíferos Foraminíferos planctónicos
  7. 7. Datação Relativa Analisa a disposição e espessura dos estratos e a existência de fósseis. Define a idade dos terrenos e rochas uns em relação aos outros, não recorrendo a unidades de tempo e é utilizada para indicar idades de terrenos e rochas sedimentares umas em relação ás outras. Justifica a afirmação: “O estrato C é mais recente que o estrato G.” Justifica a afirmação: “O estrato Q é mais antigo que o estrato J.” Observa todas as colunas e responde: Qual o estrato mais recente? Qual o estrato mais antigo? Observa as 3 colunas estratigráficas COLUNA 1 COLUNA 2 COLUNA 3
  8. 8. Princípios em que se baseiam os paleontólogos Princípio da continuidade lateral: um estrato sedimentar permanece lateralmente igual a si próprio ou varia de um modo contínuo. Princípio da sobreposição dos estratos - Este princípio diz que um estrato que cobre outro é mais recente sempre que não tenha ocorrido deformação (falhas ou dobras). Devido a isso, os estratos do fundo, ou seja, os mais antigos, encerram sempre os fósseis mais antigos e os estratos superiores encerram os fósseis mais recentes. Princípio da Identidade Paleontológica – Este princípio diz que após se conhecer a idade de certos fósseis, todas as rochas que apresentem esses fósseis são datadas com a mesma idade seja qual for o local do planeta em que se encontrem (cimo de montanhas, fundo dos oceanos...) Princípio da horizontalidade dos estratos: as areias e outros sedimentos que formam estratos sedimentares depositam-se normalmente na horizontal.
  9. 9. Dúvidas?
  10. 10. O que são fósseis de fácies ou de Ambiente? São os fósseis que fornecem indicações quanto às características do ambiente em que viveram - Paleoambiente. E as características dos estratos que as possuem. A partir dos seres vivos actuais podem-se prever as suas características para os organismos fósseis parecidos, como por exemplo, o modo de vida, o tipo de alimentação, o tipo de locomoção e a reprodução. Princípio das causas actuais - as relações dos seres vivos actuais, entre si e com o meio ambiente, são parecidas com as relações entre seres vivos e meio ambiente no passado. Assim, parte-se do princípio que as exigências ambientais dos organismos fósseis foram as mesmas que as dos organismos actuais que lhes são similares, podendo-se desta forma prever como seria o ambiente na altura em que viveram esses organismos fósseis.
  11. 11. Os fósseis de Ambiente ou de fácies São muito importantes para a interpretação das condições de vida dos seres vivos no passado Nem todos os fósseis apresentam características que permitam o seu uso como fóssil de ambiente. As principais características, são: 1 - Evolução dos seres vivos lenta e grande distribuição temporal - ou seja, quando morrem e fossilizam permitem identificar perfeitamente o ambiente existente. 2 - Curta distribuição geográfica – são encontrados em locais específicos, só conseguem sobreviver em ambientes muito específicos e caracterizam apenas aquela zona. 3 - Ocorrência em abundância em zonas muito restritas. 4 - Estruturas fossilizáveis – se apresentarem estruturas resistentes (partes duras) podem ficar fossilizados com mais facilidade.
  12. 12. Exemplos de fósseis de fácies Em alguns locais podes encontrar uma série de fósseis de animais invertebrados marinhos, como por exemplo diversos tipos de corais, bivalves, e pequenos gastrópodes (búzios). 1- Descreve o meio ambiente de que são originários estes fósseis em relação ao tipo de água, temperatura, profundidade e transparência. 2- Por te permitirem chegares a conclusões sobre o meio ambiente em que estes seres existiam no Mesozóico podes denominar estes fósseis como fósseis de Ambiente. Fóssil de Turritela- ambos viviam em mares pouco profundos, águas oxigenadas e com temperaturas entre 22ºC e 28ºC. Fóssil de coral
  13. 13. Os fósseis vivos  Latimeria chalumnae, ou celacanto O peixe que é um verdadeiro 'fóssil vivo', sem mudanças de aspecto externo e dos detalhes anatómicos, habita na Terra desde o período Cretácico, há cerca de 100 milhões de anos.  Sphenodon punctatus, ou tuatara Réptil endémico de algumas ilhas da Nova Zelândia, que sobrevive desde o Jurássico, há mais de 150 milhões de anos.  Limulus pelyphemus Artrópode marinho, aparentado dos escorpiões marinhos, que actualmente habita a Costa Atlântica dos EUA , existente desde o período Pérmico, há cerca de 250 milhões de anos atrás. • Ginkgo biloba •É uma das árvores mais antigas que se conhece com registos fósseis datados de mais de 250 milhões de anos atrás. Charles Darwin referiu a ginkgo biloba como "fóssil vivo" e ilustrações da época dos dinossauros frequentemente incluem árvores de ginkgo biloba.
  14. 14. Falsos fósseis Os chamados "pseudofósseis" (do grego pseúdes, falso + fóssil) não são fósseis e não devem ser tratados como fósseis, nem incluídos em classificações paleontológicas ou em textos sobre fósseis. São designados "pseudofósseis" (ou seja, literalmente, "falsos fósseis") apenas por serem objectos geológicos que fazem lembrar estruturas orgânicas fossilizadas. O exemplo mais típico de pseudofósseis são as dendrites. Precipitações de minerais que fazem lembrar "fósseis" de plantas
  15. 15. Datação absoluta Idade absoluta ou radiométrica   A idade radiométrica permite-nos obter um valor numérico, exacto para a idade das rochas, determinado em milhões de anos (M.a.). A determinação da idade radiométrica, baseia-se na  desintegração de isótopos radioactivos naturais, geralmente de  potássio (K-40), rubídio (Rb-87), urânio (U-235 e U-238) e  carbono (C-14). Observa: Os átomos iniciais de um isótopo radioactivo (isótopo-pai) são incorporados na estrutura dos minerais, aquando da formação desses minerais, logo, da rocha que os contém. Como estes elementos são instáveis, o núcleo dos seus átomos desintegra-se espontaneamente, libertando radioactividade, isto é, energia sob a forma de calor e radiações, originando um novo isótopo, o isótopo-filho. Este isótopo-filho é mais estável que o isótopo-pai, ocorrendo a desintegração sempre no sentido de obtenção de isótopos-filhos cada vez mais estáveis.
  16. 16. Aplicando conhecimentos – o teu desafio! Observa e retira conclusões: Sabendo que o tempo da tabela encontra-se em milhares de anos e que os átomos - pai são de Carbono -14 e os  átomos – filho são de Azoto -14, quantos milhares de anos leva a transformação total? Uma rocha que tenha 75% de átomos – filho tem que idade?

×