TCC BYOD MQueirolo 2014 FINAL

483 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
483
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

TCC BYOD MQueirolo 2014 FINAL

  1. 1. MBAMBAMBAMBA EXECUTIVO EM GESTÃO DE NEGÓCIOS TRABALHO FINAL DE CONCLUSÃO DOTRABALHO FINAL DE CONCLUSÃO DOTRABALHO FINAL DE CONCLUSÃO DOTRABALHO FINAL DE CONCLUSÃO DO CURSO DE MBA EMCURSO DE MBA EMCURSO DE MBA EMCURSO DE MBA EM GESTÃO DE NEGÓCIOSGESTÃO DE NEGÓCIOSGESTÃO DE NEGÓCIOSGESTÃO DE NEGÓCIOS BYODBYODBYODBYOD Bring Your Own DeviceBring Your Own DeviceBring Your Own DeviceBring Your Own Device Uma oportunidade na palma da mão MOACYR QUEIROLO FILHOMOACYR QUEIROLO FILHOMOACYR QUEIROLO FILHOMOACYR QUEIROLO FILHO Orientador: Professora Flávia Bendelá Rio de Janeiro, 30 de OUTUBRO de 2014.
  2. 2. MOACYR QUEIROLO FILHO BYOD - BRING YOUR OWN DEVICE (Uma Oportunidade na Palma da Mão) Trabalho Final apresentado ao Curso de MBA em Gestão de Negócios do Ibmec Business School como parte dos requisitos para atendimento da resolução nº 1 do Conselho Nacional de Educação, de 08 de junho de 2007. Orientador: Prof. Flávia Bendelá Aprovado em ___/___/______ Parecer do Prof. ____________________ Rio de Janeiro (RJ) Outubro / 2014
  3. 3. Dedicatória Aos meus pais Moacyr e Leila, que colocaram as pedras fundamentais na minha vida (caráter, honestidade e ética) e a minha esposa Bia, filhos Calvin e Laura, por me fazerem buscar sempre ser uma pessoa melhor a cada dia me dando seu amor e carinho em todos os momentos bons e difíceis que passamos juntos.
  4. 4. Epígrafe “People don’t care how much you know, until they know how much you care about them” “As pessoas não se importam com o quanto você sabe, até saberem o quanto você se importa com elas” Anders Skoe (meu guru Norueguês)
  5. 5. RESUMO A proposta deste TCC é apresentar um MODELO DE NEGÓCIOS para que empresas possam aproveitar a oportunidade de atuação no nicho de GESTÃO DA MOBILIDADE, devido ao fenômeno do BYOD (Bring Your Own Device), para gerenciar o parque de smartphones e tablets utilizados pelos funcionários de empresas que necessitam desse equipamentos como ‘ferramentas de trabalho’. Este trabalho parte do princípio de que os aparelhos móveis se tornaram como que uma ‘vestimenta’ do funcionários e como tal, cabe aos empregadores definir normas de conduta, como um ‘mobile dress code’, porém sem interferir no livre arbítrio da escolha do equipamento/ferramenta. Este novo cenário traz muitas dificuldades para as áreas de TI dos empregadores que se veem obrigados a trabalhar com diferentes plataformas e modelos o que dificulta a gerência dos aparelhos móveis dos funcionários bem como a segurança da informação que estão disponíveis. Para fazer um paralelo entre esses desafios dos dias de hoje com o ambiente de algumas décadas atrás, trago o exemplo da FORD. Quando Gerald Ford desenvolveu a linha de montagem no princípio do século passado, para a montagem do automóvel ‘modelo T’, aconteceu uma ‘REVOLUÇÃO INTERNA’ no mercado (se me permitem essa licença poética). Por que interna? Por que foi da cabeça de um empresário, e seus assessores, que saiu todo o projeto que fez com que o mercado automobilístico fosse colocado de pernas para o ar quando ele proporcionou condições de tornar mais acessível um carro para as famílias menos abastadas dos Estados Unidos com alguns poucos dólares já que os custos de manufatura baixaram drasticamente. O resto da
  6. 6. história já é sabido por todos. Ou seja, a indústria (interno) revolucionou os costumes do mercado (externo). O que os empresários de hoje estão enfrentando no mundo corporativo é o que chamo (me permitam de novo essa licença poética) de ‘REVOLUÇÃO EXTERNA’, ou ‘consumerização’ para usar uma terminologia mais conhecida. O mercado (externo) está influenciado os costumes da indústria/empresas (interno). O que quero dizer com isso? Dessa vez não foram os grandes barões da indústria que ditaram o mercado, mas sim todas as pessoas que possuem um aparelho móvel próprio que querem ‘invadir’ as dependências dos escritórios, fábricas e todo tipo de corporação, seja ela pequena ou grande com seus ‘parentes móveis’. Ou você não acha que por vezes passamos mais tempo em companhia de nossos celulares, notebooks, e mais recentemente tablets, do que com nossos amigos e familiares? Quando comecei a trabalhar nos anos 80, era comum uma mesa de escritório ou um balcão de oficina, ter fotos dos familiares e alguns penduricalhos que davam uma ideia geral das características e gostos da pessoa que ocupava aquele local (‘baia’ ou mesa). Hoje, só precisamos trazer nossos dispositivos móveis que neles temos tudo que amamos ao alcance de um simples toque: música preferida, fotos de familiares, momentos de lazer, o filme do acontecimento mais recente que foi gravado durante seu trajeto de casa para o trabalho, além e claro do acesso a todas as redes sociais em questão de segundos (quando a rede está boa) para compartilhar tudo a todo o momento. Como proibir que este novo ‘parente’ seja impedido de entrar nas indústrias, empresas e afins? É praticamente impossível. O BYOD (Bring Your Own Device ou Traga Seu Próprio Aparelho) é uma realidade e não tem volta. Apesar da economia que esta prática tem proporcionado para os empresários, já que os custos de aquisição de aparelho móveis corporativos não existe mais, por outro lado é uma situação que tem deixado muitos
  7. 7. gerentes de TI, e CEO’s preocupadíssimos com a falta de segurança e uma forma de implantar um ‘manual de boa conduta’ para o uso desses aparelhos no trabalho já que eles são pessoais. É aí que entra minha humilde contribuição com este trabalho. Neste TCC, sugiro que seja criado um novo ‘player’ no mercado que venha preencher este ‘buraco’ que existe hoje entre o equipamento pessoal e o empregador. Não farei uma exposição de soluções técnicas, mas sim uma MODELAGEM DE NEGÓCIOS que permita que empreendedores possam oferecer este serviço de gerenciamento do parque de dispositivos móveis particulares para qualquer empresa que esteja disposta a manter seus funcionários confortáveis com seus aparelhos, porém sem ter que assumir o ‘onus’ de todo o complexo gerenciamento de diferentes equipamentos e plataformas. Espero realmente colocar uma luz neste novo ‘nicho’ de mercado e, consequentemente, criar uma nova fonte de riqueza, emprego e prosperidade. Sejam benvindos e boa leitura. Moacyr Queirolo Filho Moacyr.queirolo@mq4f.com.br
  8. 8. viii SUMÁRIO BYOD................................................................................................................................................ 9 DESCRIÇÃO ............................................................................................................................. 9 OPORTUNIDADE........................................................................................................................... 9 O PROBLEMA .......................................................................................................................... 9 A SOLUÇÃO ........................................................................................................................... 12 O MERCADO EM QUE A SOLUÇÃO SERÁ INSERIDA.............................................................. 12 COMO A SOLUÇÃO SERÁ INSERIDA NO MERCADO .............................................................. 14 MODELO DE NEGÓCIOS........................................................................................................... 13 CANVAS DO MODELO DE NEGÓCIOS................................................................................... 13 DETALHAMENTO DOS 9 ELEMENTOS DO CANVAS.............................................................. 14 PROPOSTA DE VALOR.................................................................................................. 14 SEGMENTO DE CLIENTES' ........................................................................................... 14 RELACIONAMENTO COM CLIENTES ........................................................................... 16 CANAIS ......................................................................................................................... 16 FONTES DE RECEITA ................................................................................................... 16 RECURSOS PRINCIPAIS ................................................................................................ 16 ATIVIDADES CHAVES .................................................................................................. 16 PARCERIAS PRINCIPAIS ............................................................................................... 16 ESTRUTURA DE CUSTO ................................................................................................ 17 CANVAS DE HIPÓTESES ........................................................................................................ 17 CANVAS DE TESTES .............................................................................................................. 18 ANÁLISE FINANCEIRA (CENÁRIOS)..................................................................................... 20 PREMISSAS,............................................................................................................................ 20 DRE - LUCRO REAL - BYOD,.............................................................................................. 21 FLUXO DE CAIXA LÍQUIDO (LUCRO REAL), ....................................................................... 21 DRE - (COM FINANCIAMENTO) - LUCRO REAL - BYOD,.................................................. 21 FLUXO DE CAIXA LÍQUIDO (LUCRO REAL), ....................................................................... 21 ANALISE TIR, VPL & PAYBACK, .......................................................................................... 22 CONCLUSÕES .............................................................................................................................. 23 REFERÊNCIAS ............................................................................................................................. 24
  9. 9. BYOD DESCRIÇÃO O termo BYOD (Bring Your Own Device) refere-se à política de permitir aos funcionários trazerem dispositivos móveis de propriedade pessoal (laptops , tablets e smartphones) para seu local de trabalho , e utilizar esses dispositivos para acessar informações privilegiada sobre a empresa para executarem seu trabalho. O termo também é usado para descrever a mesma prática aplicada aos alunos que utilizam dispositivos de propriedade pessoal em situações de ensino. OPORTUNIDADE O PROBLEMA Num estudo feito pela OVUM em Novembro de 2012, respaldado pela LOGICALIS, (Ovum’s multi-market Q4 2012 BYOD survey) mostrou uma forte tendência de implantação do BYOD em países emergentes, onde o BRASIL está inserido. Foram recolhidas respostas de 3.796 consumidores que trabalham em tempo integral em organizações com mais de 50 funcionários em 17 países diferentes. Os entrevistados foram questionados sobre as suas atitudes em relação ao e uso de dispositivos de propriedade pessoal no trabalho. Aqui abaixo temos os principais resultados obtidos nessa pesquisa que apontam para uma grande oportunidade no Brasil: • Os mercados emergentes (incluindo o Brasil, Rússia, Índia, Emirados Árabes Unidos e Malásia) de alto crescimento demonstram uma propensão muito maior para usar seu próprio dispositivo no trabalho. Quase 75% dos usuários nestes países o fizeram, em comparação com 44% nos mercados desenvolvidos mais maduros.
  10. 10. 10 • 79% dos funcionários em mercados emergentes de alto crescimento acredita que a conectividade constante com aplicações de trabalho lhes permite um melhor rendimento no trabalho, contra 53,5% em mercados maduros. • 78,6% dos empregados em mercados emergentes de alto crescimento gostam da flexibilidade da utilização de aplicativos empresariais móveis fora do horário de trabalho, contra 55,1% em mercados maduros . • Atitudes para possuir um único dispositivo mostrou novamente divergência entre os mercados emergentes e maduros , com 59,1% dos entrevistados querendo um único dispositivo em mercados de alto crescimento contra 37,7% em mercados maduros . • Há uma clara falta de GESTÃO do BYOD em todos os lugares . Em média, apenas 20,1 % dos funcionários que usam dispositivos pessoais também assinaram uma política que rege esse comportamento. EUA e Índia estão mais perto de 50%. • Com exceção da Rússia, há um alto nível de aceitação e incentivo do BYOD por departamentos de TI em mercados emergentes de alto crescimento. Curiosamente em mercados maduros esta espelhada nos países Angloamericanos como EUA, Reino Unido e Austrália. No resto da Europa e no Japão, há uma significativa tendência a ignorar (mais de 40 %) que está ocorrendo, ou simplesmente não sabe que está ocorrendo O resumo dessa pesquisa fica facilmente descrito no gráfico 1.1.
  11. 11. 11 Gráfico 1.1
  12. 12. 12 O que temos aqui é que o Brasil estará enfrentando esse mesmo ‘BOOM’ de profissionais utilizando seus próprios aparelhos nas empresas nos próximos anos. Essa onda de BYOD traz benefícios e malefícios já que a gestão dos aparelhos, tanto em termos de SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO como da própria VISIBILIDADE DO PARQUE DE APARELHOS que são usados pelos funcionários ainda estão em uma área CINZA das empresas. A SOLUÇÃO A proposta desse TCC é apresentar o MODELO DE NEGÓCIOS para a oportunidade de atuação no nicho de GESTÃO DO BYOD das empresas onde todos os envolvidos: Empregado, Empregador, terão certeza de que suas informações estarão protegidas e, consequentemente, se abrirá um mundo de oportunidades para investidores que quiserem atuar nesse nicho de mercado. O MERCADO EM QUE A SOLUÇÃO SERÁ INSERIDA Mercado Corporativo de qualquer vertical (Financeiro, Administrativo, Telecomunicações, etc...) sendo que para este primeiro momento estará focando nas 35 Empresas Top Gestão de Pessoas segundo o Valor Econômico, pois acredito que estas empresas seguem a tendência brasileira de que aproximadamente 50% dos profissionais brasileiros já utilizam o BYOD. Para não perder o foco com muitos departamentos, faremos a abordagem nos executivos dessas 35 empresas.
  13. 13. 13 COMO A SOLUÇÃO SERÁ INSERIDA NO MERCADO A proposta desse TCC é apresentar o MODELO DE NEGÓCIOS para a oportunidade de atuação no nicho de GESTÃO DA MOBILIDADE Podemos afirmar que os smartphones e tablets se tornaram parte da ‘vestimenta’ dos funcionários e, como tal, deve haver, de ambas as partes, empregador e colaborador, uma concordância sobre as regras de comportamento dessas novas ‘roupas’ que vem agregadas com os colaboradores que seriam: MODELO DE NEGÓCIO CANVAS DO MODELO DE NEGÓCIOS
  14. 14. 14 Escolhi o CANVAS por ter considerado este modelo ideal para descrever e trabalhar em modelagem de negócios por deixar de forma clara todos os pontos relevantes inerentes a analise de um negócio o que facilita a discussão dos conceitos, ideias, discussões de forma proativa e graficamente compreensíveis. É uma ferramenta bem atual que vem sendo utilizada em diversas corporações como a Nestle, Google, etc. DETALHAMENTO DOS 9 ELEMENTOS DO CANVAS Consideramos, dentro do nosso modelo de negócio, dois fatores críticos de sucesso que deverão ter especial atenção: • PROPOSTA DE VALOR o Nossa PV visa satisfazer um conjunto inteiramente novo de necessidades que nossos clientes não percebiam porque não havia oferta semelhante. A minha PV é a Gestão & Segurança Corporativa da Mobilidade • SEGMENTOS DE CLIENTES o Para iniciar este projeto preferi focar, porém não limitar, nos +72.000 (Setenta e Dois Mil) EXECUTIVOS das 35 Melhores Empresas na Gestão de Pessoas divulgados em Outubro de 2014 pelo jornal VALOR ECONÔMICO e AON que, certamente, possuem e utilizam seus smartphones e tablets diariamente em suas atividades laborais. O que me motivou para essa escolha é devido ao fato de que o BYOD, conforme descrito anteriormente, demanda uma compreensão e acordo mútuo entre empregado e empregador. Com isso em mente, me pareceu mais coerente focar este serviço nas empresas que já possuem uma prática de melhor
  15. 15. 15 engajar seus funcionários dando melhores condições e aprimoramento profissional. EMPRESAS FUNCIONÁRIOS EXECUTIVOS % PORMADE PORTAS 481 43 9% SÃO BERNARDO APART HOTEL 347 36 10% CENEGED RN 440 16 4% DRESSER-RAND 239 73 31% ZANZINI MÓVEIS 361 35 10% COPERCAMPOS 856 89 10% PORTO ITAPOÁ 615 43 7% APSEN FARMACEUTICA 806 164 20% GREIF EMBALAGENS 677 94 14% MPD ENGENHARIA 642 121 19% LABORATORIO SABIN 1391 164 12% CIELO 1587 514 32% COPAGAZ 1439 241 17% TOLEDO BRASIL 1813 147 8% ALE COMBUSTIVEIS 1203 298 25% EMBRACON 2625 521 20% TECNISA 3326 223 7% PFIZER 2060 748 36% GRUPO RIO QUENTE 2204 100 5% TONIOLO. BUSNELLO 2561 269 11% MOVEIS GAZIN 6911 828 12% NIPLAN ENGENHARIA 7061 588 8% GALVÃO ENGENHARIA 5021 591 12% BELGO BEKAERT 4078 210 5% BB MAPFRE SEGUROS 6584 1519 23% UTC ENGENHARIA 13525 1651 12% LOJAS RENNER 15307 1599 10% ELECTROLUX 8703 614 7% TELEPERFORMANCE 14270 986 7% JSL 15330 1249 8% EMBRAER 17302 1240 7% TELEFONICA VIVO 18532 2810 15% OAS 18237 1724 9% ITAU UNIBANCO 83993 19057 23% BRADESCO 83781 33463 40% 344.308,00 72.068,00 21%
  16. 16. 16 • CANAIS o Usaremos uma força de vendas dedicada para as contas bem como um site de relacionamento onde o cliente possa monitorar e definir as políticas de TI que deseja programar, bem como qual segmentação de usuário (Vendas, Financeiro, Administrativo, etc...). • RELACIONAMENTO COM CLIENTES – Assistência Dedicada Pessoal o Um time de Gerentes de Conta dedicados por cliente. • FONTES DE RECEITA o Mensalidades fixas por serviço alocado por aparelho contratado o Comissão recebida dos fabricantes de smartphones e tablets sobre as vendas de aparelhos aos clientes finais • RECURSOS PRINCIPAIS o Uma infraestrutura de NOC (Network Operation Center) para poder monitorar o parque de aparelhos remotamente. o Time de Gerentes de Conta • ATIVIDADES CHAVE o Implantação & Manutenção da Plataforma de monitoramento em nuvem o Desenvolvedores de Software & Time Operacional • PARCEIROS CHAVE o Desenvolvedores de Aplicativos Móveis
  17. 17. 17 o Fabricantes de Smartphones e Tablets o Fornecedores de solução de Gerenciamento Móvel (MDM) • ESTRUTURA DE CUSTOS o Colaboradores o Infra de TI (Nuvem) CANVAS DE HIPÓTESES • HIPOTESE 1 o Empresas buscam alternativa para gerenciar seu parque móvel não ‘auditado’ e que pertence ao próprio funcionário. • HIPOTESE 2
  18. 18. 18 o Terceirizar a GESTÃO DA MOBILIDADE é uma necessidade atual das empresas conectadas. • HIPOTESE 3 o Tanto Empregadores quanto Empregados verão a gestão remota, terceirizada, como uma solução prática e que trará benefícios para ambas as partes. • HIPOTESE 4 o Parceiros tecnológicos veem com bons olhos este novo CANAL de vendas de seus produtos/serviços. CANVAS DE TESTES
  19. 19. 19 • TESTE HIPOTESE 1 o Enviar ‘mala direta’ para o RH das 35 empresas Top Gestão Carreiras.. o Avaliar disponibilidade/ custo da mão de obra especializada • TESTE HIPOTESE 2 o Escrever e publicar ‘papers’ em sites e revistas deixando e-mail para quem quiser ter mais informação. • TESTE HIPOTESE 3 o Piloto com pelo menos 1 empresa atendendo a 5 executivos para testar a reação dos usuários e o grau de valor agregado e benefícios oferecidos. • TESTE HIPOTESE 4 • Visitar ao menos dois potenciais parceiros para apresentar essa Modelagem de Negócio montando dois ou três cenários.
  20. 20. 20 ANALISE FINANCEIRA • AS PREMISSAS Investimento (ANO 0): 1.500.000 Financiamento: 1.050.000 Receita Inicial (anual): Taxa total (aa) 10,0% Venda anual (em Unidades) 1.200.000 Pagamento Anos 5 Prestação 0 Juros PMT SD Amort Crescimento anual: (1-10) 5,0% 276.987 1 105.000 276.987 878.013 171.987 Impostos S/ Receita: 3,0% 276.987 2 87.801 276.987 688.827 189.186 276.987 3 68.883 276.987 480.722 208.105 Despesas Gerais: (Fixas) 756.000 276.987 4 48.072 276.987 251.807 228.915 Crescimento anual: 0,0% 276.987 5 25.181 276.987 (0) 251.807 Depreciação (10 Anos) linear 1.050.000 Despesas Diversas: - I.R. + C.S. (Lucro Real): 30,0% Premissas BYOD BYOD EMPRESTIMO As premissas para esse projeto partem do princípio de uma previsão de venda anual de R$1.200.000,00 de serviços e produtos conforme listado abaixo: • MDM – Gerenciamento Remoto do Aparelho móvel o Serviço que vai flutuar entre um valor de R$ 15,00 até R$ 45,00 por aparelho • APLICATIVOS MÓVEIS o Serviço que vai flutuar entre um valor de R$ 50,00 até R$ 80,00 por aparelho Estão sendo considerados dois cenários para iniciar o projeto: Com e Sem empréstimo. Os valores do empréstimo foram considerados no fluxo de caixa
  21. 21. 21 DRE & FLUXO DE CAIXA (LUCRO REAL): Ano 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Investimento -1.500.000 Receitas Projetadas 1.200.000 1.260.000 1.323.000 1.389.150 1.458.608 1.531.538 1.608.115 1.688.521 1.772.947 1.861.594 Desembolsos Impostos s/ Receita -36.000 -37.800 -39.690 -41.675 -43.758 -45.946 -48.243 -50.656 -53.188 -55.848 Depesas Op. e Adm. -756.000 -756.000 -756.000 -756.000 -756.000 -756.000 -756.000 -756.000 -756.000 -756.000 Depreciação Outras 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 Lucro Bruto: 408.000 466.200 527.310 591.476 658.849 729.592 803.871 881.865 963.758 1.049.746 Impostos (IR + CS) -122.400 -139.860 -158.193 -177.443 -197.655 -218.878 -241.161 -264.559 -289.127 -314.924 Lucro Líquido: 285.600 326.340 369.117 414.033 461.194 510.714 562.710 617.305 674.631 734.822 Ano 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Investimento -1.500.000 Receitas Projetadas 1.200.000 1.260.000 1.323.000 1.389.150 1.458.608 1.531.538 1.608.115 1.688.521 1.772.947 1.861.594 Desembolsos Impostos s/ Receita -36.000 -37.800 -39.690 -41.675 -43.758 -45.946 -48.243 -50.656 -53.188 -55.848 Depesas Op. e Adm. -756.000 -756.000 -756.000 -756.000 -756.000 -756.000 -756.000 -756.000 -756.000 -756.000 Outras 0 0 0 0 0 0 0 0 0 Impostos (IR + CS) -122.400 -139.860 -158.193 -177.443 -197.655 -218.878 -241.161 -264.559 -289.127 -314.924 Fluxo de Caixa Líquido: -1.500.000 285.600 326.340 369.117 414.033 461.194 510.714 562.710 617.305 674.631 734.822 VPL (a 15% aa): 711.375 TIR (aa): 24,48% Pay-Bck (Anos a 15% aa) 7 -1.251.652 -1.004.892 -762.192 -525.467 -296.172 -75.376 136.167 337.966 529.738 711.375 DRE - Demonstração dos Resultados - Lucro Real - BYOD Cálculo do Fluxo de Caixa Líquido (Lucro Real) DRE & FLUXO DE CAIXA (LUCRO REAL) COM FINANCIAMENTO: Ano 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Investimento -1.500.000 Empréstimos: 1.050.000 Receitas Projetadas 1.200.000 1.260.000 1.323.000 1.389.150 1.458.608 1.531.538 1.608.115 1.688.521 1.772.947 1.861.594 Desembolsos: Impostos s/ Receita -36.000 -37.800 -39.690 -41.675 -43.758 -45.946 -48.243 -50.656 -53.188 -55.848 Depesas Op. e Adm. -756.000 -756.000 -756.000 -756.000 -756.000 -756.000 -756.000 -756.000 -756.000 -756.000 Depreciação Juros -105.000 -87.801 -68.883 -48.072 -25.181 0 0 0 0 0 Outras 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 Lucro Bruto: 303.000 378.399 458.427 543.403 633.669 729.592 803.871 881.865 963.758 1.049.746 Impostos (IR + CS) -90.900 -113.520 -137.528 -163.021 -190.101 -218.878 -241.161 -264.559 -289.127 -314.924 Lucro Líquido: 212.100 264.879 320.899 380.382 443.568 510.714 562.710 617.305 674.631 734.822 Ano 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Investimento -1.500.000 Empréstimos: 1.050.000 Receitas Projetadas 1.200.000 1.260.000 1.323.000 1.389.150 1.458.608 1.531.538 1.608.115 1.688.521 1.772.947 1.861.594 Desembolsos Impostos s/ Receita -36.000 -37.800 -39.690 -41.675 -43.758 -45.946 -48.243 -50.656 -53.188 -55.848 Depesas Op. e Adm. -756.000 -756.000 -756.000 -756.000 -756.000 -756.000 -756.000 -756.000 -756.000 -756.000 Financiamento -276.987 -276.987 -276.987 -276.987 -276.987 0 0 0 0 0 Outras 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 Impostos (IR + CS) -90.900 -113.520 -137.528 -163.021 -190.101 -218.878 -241.161 -264.559 -289.127 -314.924 Fluxo de Caixa Líquido: -450.000 40.113 75.693 112.794 151.467 191.761 510.714 562.710 617.305 674.631 734.822 VPL (a 15% aa): 905.767 TIR (aa): 37,35% Pay-Bck (Anos a 15% aa) 6 -415.119 -357.885 -283.720 -197.119 -101.779 119.016 330.560 532.358 724.130 905.767 DRE - Demonstração dos Resultados (ComFinanciamento) - Lucro Real - BYOD Cálculo do Fluxo de Caixa (Lucro Real):
  22. 22. 22 ANALISE TIR, VPL & PAYBACK Sem Financiamento: Com Financiamento: VPL 711.375 905.767 TIR (aa) 24,48% 37,35% PayBack (Anos) 7 6 Resumos: Resumos: Lucro Real Apesar de apresentar um payback não muito curto o negócio se apresentou viável e agrega riqueza, demonstrado no VPL positivo nos dois cenários (com e sem empréstimo). Será necessária uma boa dose de paciência por parte do empreendedor devido ao fato do payback vir somente entre 6 e 7 anos. CONCLUSÕES Estamos vivendo um momento onde BYOD já faz parte da vida de 50% dos profissionais brasileiros e, em um estudo elaborado pela Associação Brasileira de ebusiness (ebusiness Brasil) - com 200 líderes de empresas brasileiras - mostra que 48% das corporações vão permitir que seus funcionários usem dispositivos móveis pessoais no ambiente corporativo nos próximos dois anos. A ideia do negócio apresenta fundamentos atuais que não só agregam valor, mas também podem proporcionar uma verdadeira transformação nas empresas onde o BYOD já está em franca expansão Propomos com esse negócio uma terceirização que mudará o comportamento de ambas as partes: Empregador e Empregado.
  23. 23. 23 A análise financeira do negócio mostrou-se viável apesar de o seu tempo de retorno ser longo. Os valores que foram atribuídos são premissas de grandezas financeira que servem como atrativo para empresários que dispõem de 1 a 2 milhões de Reais para investimento. Como certeza estes valores devem ser ajustados ao longo da vida da empresa com uma análise mais detalhada. Como podemos atuar em várias verticais, omiti o plano de MARKETING pois o mesmo deverá ser montado para cada uma das verticais. Gostaria de mencionar que o MBA em muito agregou na minha formação profissional, trazendo ideia inovadoras como o CANVAS BMG (Business Model Generation), MAPA DE EMPATIA, OCEANO AZUL, etc... Além do convívio com o mundo acadêmico bem próximo do mundo corporativo.
  24. 24. 24 REFERÊNCIAS • Site Valor Econômico http://www.valor.com.br/carreira/3743622/embraer-e-melhor-na-gestao-de-pessoas • Site Convergência Digital http://convergenciadigital.uol.com.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=32892&sid=3#.V FFoy_nF-bM • Pesquisa OVUM http://cxounplugged.com/2012/11/ovum_byod_research-findings-released/ • Apostila do Professor Nelson de Sousa – Gestão Financeira • Livro “BUSINESS MODEL GENERATION” de Alexander Osterwalder & Yves Pigneur • Site STRATEGYZER https://strategyzer.com/

×