HPV
Histórico
Apesar de estar em grande destaque atualmente, essa doença já era
conhecida na Antiguidade. Reconhecida inicialmente por H...
Características
A característica mais comum do HPV no homem é o aparecimento de
verrugas no pênis, embora a maioria das vezes ele passe de...
Sinais e sintomas
Os sintomas do HPV podem surgir tanto no homem, como na mulher,
mas são mais facilmente observados no homem devido a anato...
Tratamento
Os tratamentos são diversos e dependem do caso. Para a eliminação das
verrugas, geralmente é usado o método da cauterizaçã...
Curiosidades
Compartilhar o sabonete pode transmitir o HPV
O vírus pode se alojar nas toalhas, nas roupas íntimas e no sabonete e ser
t...
Fotos
Produção: Miriã Sartin
Grupo: Lisandra Mattos , Miriã Sartin, Heloisa
Aguiar , Hayla .
DST- Hpv
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

DST- Hpv

658 visualizações

Publicada em

hpv
* a maioria das imagens estão em formatos gif ,que quando baixadas irão funcionar perfeitamente*

Se você quiser ver no formato original e só fazer o download do slide*

Publicada em: Ciências
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
658
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

DST- Hpv

  1. 1. HPV
  2. 2. Histórico
  3. 3. Apesar de estar em grande destaque atualmente, essa doença já era conhecida na Antiguidade. Reconhecida inicialmente por Hipócrates (460-377 A.C.), foi depois descrita como verrugas da pele, na Era Romana (Celsus 25 D.C.). Embora houvesse relatos de sua ocorrência na Idade Média, naquela época não existia distinção entre as diversas doenças sexualmente transmissíveis. No século XVIII, chegou a ser confundida com manifestações da sífilis e, posteriormente, com a gonorreia. Foi no século XX que apareceram evidências de que as verrugas eram causadas por um vírus. Nos últimos 30 anos, estudos mais específicos revelaram que essas verrugas são causadas pelo HPV. Ficamos sabendo sobre a relação entre o HPV e o câncer do colo uterino e que o herpes vírus, inicialmente estudado, não tinha participação na origem desse tumor apenas nos últimos 20 anos.
  4. 4. Características
  5. 5. A característica mais comum do HPV no homem é o aparecimento de verrugas no pênis, embora a maioria das vezes ele passe despercebido e sem sinais clínicos aparentes. A contaminação por HPV ocorre na pele e mucosa, podendo ser encontrada em sua forma clínica verrucosa nos genitais, na uretra, na região anal, na orofaringe, na árvore respiratória, além de em outros locais. Os HPV genitais são transmitidos por meio das relações sexuais, podendo causar lesões na vagina, colo do útero, pênis e ânus. Também existem estudos que demonstram a presença rara dos vírus na pele, na laringe (cordas vocais) e no esôfago. Já as infecções subclínicas são encontradas no colo do útero. Na maior parte dos casos, as lesões têm crescimento limitado e habitualmente regridem espontaneamente.
  6. 6. Sinais e sintomas
  7. 7. Os sintomas do HPV podem surgir tanto no homem, como na mulher, mas são mais facilmente observados no homem devido a anatomia masculina, que facilita a observação de pequenas verrugas na região íntima. As verrugas características do HPV podem aparecer na região genital masculina ou feminina ou até mesmo na boca, afetando a garganta ou a língua. O período de incubação do vírus HPV é geralmente de 3 a 4 meses, mas pode demorar até 2 anos para se manifestar. No entanto, o vírus do HPV pode estar presente, mesmo não tendo verrugas visíveis e por isso muitas vezes o paciente só descobre que possui HPV através do exame microscópico. Sempre que o homem apresentar HPV, sua parceira sexual deverá ser examinada, devido o risco de desenvolvimento de câncer de colo de útero.
  8. 8. Tratamento
  9. 9. Os tratamentos são diversos e dependem do caso. Para a eliminação das verrugas, geralmente é usado o método da cauterização química ou elétrica. Em outras situações, pode ser recomendado o uso de cremes e medicamentos via oral que têm ação imunológica protetora das células. Como o HPV geralmente é transmitido através da relação sexual, o uso do preservativo diminui consideravelmente a possibilidade de transmissão do vírus, apesar de não evitá-la totalmente. Por isso, usar camisinha é recomendado inclusive entre parceiros casados. O urologista aconselha, ainda, evitar o tabagismo e o uso de drogas que podem interferir negativamente no sistema imunológico, facilitando a infecção por HPV. A multiplicidade de parceiros sexuais também favorece a transmissão do vírus. Por fim, é importante lembrar que já existem vacinas contra o HPV capazes de proteger dos tipos de vírus mais presentes no câncer de colo de útero. Mas, por enquanto, essas vacinas não estão disponíveis na rede pública de saúde brasileira. Sua inclusão no Programa Nacional de Imunização (PNI) ainda está sendo estudada pelo Ministério da Saúde.
  10. 10. Curiosidades
  11. 11. Compartilhar o sabonete pode transmitir o HPV O vírus pode se alojar nas toalhas, nas roupas íntimas e no sabonete e ser transmitido pelo uso comum desses objetos. Vacina contra HPV é menos benéfica com a idade A vacina para o papiloma humano é recomendada dos nove anos até os 26 anos, quando sua eficiência é maior. Mulheres com mais de 40 anos têm pouca probabilidade de se beneficiarem da vacina contra o vírus. HPV é associado a 75% dos casos de câncer de pênis Pesquisa divulgada pelo INCA (Instituto Nacional do Câncer) mostra que o HPV, juntamente com a má higiene do pênis e associada à presença de fimose, costuma provocar grande parte dos casos do câncer no órgão genital masculino. Caso a parceira seja diagnosticada com a doença, mesmo que não haja marcas no pênis, o homem precisa realizar um exame preventivo para saber se está contaminado. Entre essas e outras informações, o certo é que existem dois métodos de prevenção: o uso da camisinha em relações sexuais e a vacina. O Laboratório Amplicon disponibiliza testes moleculares utilizando técnicas sensíveis e aperfeiçoadas de análises que permite identificar o HPV e o tipo do vírus e, com isso, acelerar o tratamento da doença.
  12. 12. Fotos
  13. 13. Produção: Miriã Sartin Grupo: Lisandra Mattos , Miriã Sartin, Heloisa Aguiar , Hayla .

×