O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.
Saúde na mídia                                                                                           Brasília, 25 de m...
Saúde na mídia                                                                     Brasília, 25 de maio de 2011           ...
Saúde na mídia        Brasília, 25 de maio de 2011                            Correio Braziliense/BR                 Minis...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Proteção valiosa

814 visualizações

Publicada em

Manter o cartão de vacinação em dia é essencial aos turistas, principalmente se o destino tiver condições sanitárias ruins. Atenção especial para a prevenção contra a febre amarela

Publicada em: Saúde e medicina
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Proteção valiosa

  1. 1. Saúde na mídia Brasília, 25 de maio de 2011 Correio Braziliense/BR Ministério da Saúde | Institucional Proteção valiosa TURISMO Zuleika de Souza/CB/D.A Press - 23/3/11 A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa )também reúne várias dicas importantes na página do Sistema de Informações de Portos, Ae- roportos e Fronteiras (Sispaf), em www.anvisa .gov.br/viajante.possível simular Lá, é o roteiro da viagem e se informar sobre as doenças re- correntes no país que será visitado, além de ver re- comendações gerais e formas de prevenção para cada uma delas. Também é divulgado o endereço dos 80 Centros de Orientação para a Saúde dos Viajantes de todo o paísApesar da prevenção das irmãs Fernanda (E) e Carolina Lima, intoxicação alimentar quase estragou a uma viagem delas e o passo a passo de como tirar o Certificado In- ternacional de Vacinação ou Profilaxias (CIVP). A única vacina exigida pelo Regulamento SanitárioSAÚDE Internacional e que precisa estar preenchida no CIVP para alguns roteiros fora do país é a da febre ama- Manter o cartão de vacinação em dia é essencial aos rela. O Ministérioda Saúdetambém aindicaem via-turistas, principalmente se o destino tiver condições gens para regiões com risco de transmissão no Brasil.sanitárias ruins. Atenção especial para a prevenção Para fazer efeito, a dose precisa ser tomada 10 dias an-contra a febre amarela tes da partida e dura uma década. Outras vacinas serão exigidas somente em caso de mudança de país.Viajar é um momento de alívio para aqueles que bus- A pessoa que estiver nessa situação deve procurar acam descansar da rotina. Mas se preparar para a hora embaixada do destino para se informar antes da ida.H não quer dizer apenas estar de mala pronta, pas-sagem em mãos e máquina fotográfica a tiracolo. A A especialista em regulação sanitária da Anvisa,verificação de outro item é indispensável: o cartão de Noêmia Cabral, alerta para a importância de procurarvacinação. Mantê-lo atualizado pode evitar im- se informar com antecedência sobre a viagem. "To-previstos, principalmente àqueles que vão se aven- das as vacinas têm um intervalo entre a aplicação e oturar por terras estrangeiras. efeito, que é a janela imunológica. É importante pes- quisar os cuidados com a saúde antes, para que, seParaisso, ébomficar deolhoem algumas fontesdein- precisar tomar alguma, o turista tenha tempo para es-formação. Uma delas é o portal do Ministério da tar imunizado no momento da partida", ensina.Saúde, que divulga o Calendário Nacional de Va-cinação para crianças, adolescentes, adultos e ido- Noêmia lembra que, à exceção da vacina contra febresos. Ao acessar a homepage, clique em Orientação e amarela, todas as vacinas que podem prevenir doen-Prevenção e, depois, em Vacinação. No site, o via- ças características de países e regiões estrangeirasjante fica por dentro de quais precisam ser tomadas e são apenas recomendações da Anvisa. Portanto, se oo período para reaplicar a próxima dose. Todas as va- turista não tomar, não corre risco de deportação. "Nocinas que constam no calendário nacional - para caso da única vacina exigida, a da febre amarela, osfebre amarela, hepatite B e tétano, por exemplo - são países podem não permitir a entrada do viajante queoferecidas gratuitamente em postos de vacinação.Saúde na mídia pg.2
  2. 2. Saúde na mídia Brasília, 25 de maio de 2011 Correio Braziliense/BR Ministério da Saúde | Institucional Continuação: Proteção valiosanão esteja portando o cartão de vacinação. Essa mes- cinas que podem ser aplicadas dependendo do des-ma regra vale para os indivíduos que vão residir no tino da viagem. "Todo mundo deve estar com adestino da viagem. Se eles não cumprirem a do- carteira de vacinação em dia, principalmente aquelescumentação, estarão passíveis de não ter a entrada au- que vão para áreas com condições precárias de sa-torizada", explica. neamento. Nesses lugares, indico as vacinas de có- lera, febre tifoide, vacina conjunta das hepatites A eCalendário B e febre amarela. Em áreas urbanas, é importante estar imunizado contra a gripe H1N1 e ver quais paí-Qualquer viajante pode ficar doente em contato com ses ainda há circulação da poliomielite."outros hábitos de higiene, principalmente em lugarescom condições sanitárias ruins e risco de con- Reaçãotaminação, em zonas de floresta e países que so-freram catástrofes, como é o caso do Haiti. Por isso, Segundo a infectologista, toda vacina pode imunizaras vacinas indicadas pela Anvisa são uma boa forma o indivíduo dentro de duas semanas, mas a reação va-de prevenir enfermidades. ria de acordo com o organismo da pessoa. Por isso, quem vai viajar e se esqueceu de atualizar o cartão po-Mas, quando o destino exige uma vacina que não seja de seguir a regra de se vacinar, pelo menos, 15 dias an-aplicada nos postos de saúde, o turista pode ter di- tes. Mas se a viagem é de última hora, então é precisoficuldades. Uma saída é conhecer o Calendário de ter precaução.Vacinação do Viajante, que pode ser acessado no siteda clínica de imunização Sabin Vacinas, em www.sa- Ana Rosa dos Santos explica que não há con-binonline.com.br. Ele é gratuito e informa as doenças traindicação para quem for tomar várias vacinas nomais comuns, a depender do destino da viagem, e a mesmo dia, mas alerta que o perigo está em viajarvacina recomendada. sem ter dado o prazo mínimo de a vacina fazer efeito.Quem viajar à Arábia Saudita para fazer a pe- Exigênciaregrinação a Meca pode, por exemplo, se prevenircom a dose da meningocócica A e C, que é oferecida O certificado internacional garante ao turista umano sistema público apenas para idosos. Ou apro- viagem tranquila, pois é obrigatório para a entradaveitar e garantir a imunidade para qualquer viagem e em diversos países. A lista dos locais que exigem otomar a vacina contra a conhecida diarreia do via- documento é divulgada no site da Organizaçãojante, que também não é oferecida gratuitamente. Mundial de Saúde, no endereço www.who.in- t/ith/ITH2010annexes.pdf.A infectologista e gerente técnica do laboratório deimunização, Ana Rosa dos Santos, dá dicas de va-Saúde na mídia pg.3
  3. 3. Saúde na mídia Brasília, 25 de maio de 2011 Correio Braziliense/BR Ministério da Saúde | Institucional Continuação: Proteção valiosaSaúde na mídia pg.4

×