Saúde na mídia                                                                      Brasília, 07 de julho de 2011         ...
Saúde na mídia                                                                            Brasília, 07 de julho de 2011   ...
Saúde na mídia                                    Brasília, 07 de julho de 2011                                           ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Novas diretrizes para hepatite C ampliam duração do tratamento

1.202 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Esportes
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Novas diretrizes para hepatite C ampliam duração do tratamento

  1. 1. Saúde na mídia Brasília, 07 de julho de 2011 O Estado de S. Paulo/BR Ministério da Saúde | Alexandre PadilhaNovas diretrizes para hepatite C ampliam duração do tratamento VIDAElogiado por médicos e ONGs, protocolo foi atua- subgrupo de resposta lenta."lizado pelo Ministério da Saúde e deve ser di-vulgado na próxima semana; outra novidade é que a Segundo o hepatologista Raymundo Paraná, pre-biópsia do fígado deixará de ser critério, em alguns sidente da Sociedade Brasileira de Hepatologia ecasos, para que o doente tenha acesso à medicação também membro do grupo que elaborou o do- cumento, ainda não há um consenso médico sobre oFernanda Bassette - O Estado de S.Paulo prolongamento do tratamento, mas, mesmo assim, o comitê entendeu que seria mais seguro para o doente.O Ministério da Saúde vai atualizar o protocolo de "Os resultados do prolongamento são conflitantes.tratamento de pacientes com hepatite C. Entre as no- Não sei responder se (ele) aumenta a chance de cura.vidades está a permissão ao médico de prolongar pa- Além disso, a tendência é de que o paciente abandonera até 72 semanas a terapia dos doentes que um tratamento tão longo", avalia.apresentam resposta lenta à medicação - cerca de40% dos pacientes em tratamento. Biópsia. Outra novidade da portaria, segundo Pa- raná, é que, em alguns casos específicos, a biópsia dePela diretriz atual, o paciente é tratado até completar fígado deixará de ser critério para que o doente possa48 semanas e, caso não esteja com a carga viral in- ter acessoaotratamento.Ela nãoserámais exigidapa-detectável nessa fase, tem de pedir autorização para o ra os pacientes com o tipo 2 e 3 da doença e tambémComitê Estadual de Hepatites Virais para conseguir a para aqueles com cirrose e sintomas bem es-continuidade do tratamento. Os casos são analisados tabelecidos. Hoje, o paciente do Sistema Único deindividualmente e precisam ser justificados. Saúde (SUS )pode demorar até um ano para con- seguir fazer o procedimento.Segundo Jeová Fragoso, presidente do Grupo Es-perança de Apoio aos Portadores de Hepatite, a nova "A biópsia é um dos principais gargalos que o doenteportaria - que deve ser divulgada na próxima semana do SUS enfrenta para conseguir iniciar o tratamento.- não faz mais essa exigência. Fragoso é um dos mem- Ela não dá equidade ao processo. Com essa alteraçãobros do comitê técnico que participou da atualização na portaria, cerca de 40% dos pacientes serão be-das diretrizes. neficiados", diz."Para nós é um avanço, apesar de ainda ser uma atua- Outro item abordado no documento será a inclusão delização modesta. Agora a portaria deixa a critério do pacientes com os genótipos 2 e 3 da hepatite C no tra-médico avaliar se o paciente precisa ou não continuar tamento com interferon peguilado - droga mais mo-o tratamento até completar 72 semanas", afirma. derna e com melhores resultados, que é usada atualmente apenas nos pacientes com o subtipo 1 doO hepatologista Mário Pessoa, vice-presidente da vírus, o mais comum. Hoje, esses pacientes recebemSociedade Brasileira de Hepatologia e membro do a droga convencional.comitê técnico, também considera o novo protocoloum progresso. "O documento amplia o alcance ao tra- "O interferon peguilado é uma droga mais cara, mastamento. Até então, casos especiais eram submetidos traz melhores resultados. Essa era uma briga antigaao comitê técnico. Sou favorável à flexibilização do da sociedade de hepatologia", diz Paraná.Saúde na mídia pg.1
  2. 2. Saúde na mídia Brasília, 07 de julho de 2011 O Estado de S. Paulo/BR Ministério da Saúde | Alexandre Padilha Continuação: Novas diretrizes para hepatite C ampliam duração do tratamentoPara Carlos Varaldo, presidente do Grupo Otimismo, Forma crônica atinge 85%o protocolo traz avanços importantes, mas deveriaser atualizado com mais frequência. "O documento A hepatite C é causada por um vírus que ataca as cé-em vigor é de 2007. Esse novo protocolo foi discutido lulas do fígado. Em 15% dos casos, a doença provocadurante mais de um ano. O problema é que as evi- uma infecção aguda, que acaba sendo curada pelo or-dências científicas mudam a cada semana, novos tra- ganismo. Mas, em 85% dos infectados, evolui paratamentos surgem e não são oferecidos na rede. O que uma forma crônica, que pode levar a doenças he-queremos é que o paciente tenha acesso às terapias de páticas como a cirrose e o câncer.ponta." É transmitida por sangue contaminado, em trans-Novas drogas. Segundo Fragoso, do Grupo Es- fusões ou compartilhamento de seringas para injeçãoperança, a expectativa dos pacientes é que as novas de drogas. Em circunstâncias raras ocorre a trans-drogas que estão em fase de aprovação na Agência missão por via sexual e, em cerca de 5% dos casos,Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa )sejam também a transmissão vertical, ou seja, de mãe paraincluídas em protocolos futuros. "Estão chegando os filho. Casos de transmissão por meio do leite ma-inibidores de protease, que parecem trazer mais re- terno não são conhecidos. Em 20% a 30% dos casos asultados." via de contaminação não é determinada.O Ministério da Saúde foi procurado, mas não quis > Dadosdetalhar a nova portaria. Segundo a assessoria de im-prensa do Programa DST/Aids e Hepatites Virais, o 1,5 milhão de pessoas têm hepatite C no Brasil, se-documento será divulgado na próxima semana, em gundo o Ministério da Saúde. ONGs, porém, es-evento com o ministro Alexandre Padilha. Em nota, timam o número em 4 milhõesa assessoria informou que o protocolo detalhará as si-tuações de prolongamento da terapia, quando in- R$ 1,2 mil é o custo mensal do tratamentodicado.PARA ENTENDERSaúde na mídia pg.2
  3. 3. Saúde na mídia Brasília, 07 de julho de 2011 O Estado de S. Paulo/BR Ministério da Saúde | Alexandre Padilha Continuação: Novas diretrizes para hepatite C ampliam duração do tratamentoSaúde na mídia pg.3

×