Dia Mundial de Luta Contra Aids

1.407 visualizações

Publicada em

Ministério da Saúde estende tratamento para todos com HIV. Medida inovadora representa aumento de 32% no número de pacientes atendidos com antirretrovirais no país. Ministério dá início a estudo piloto para uso de profilaxia pré-exposição com oferta de medicamentos a pessoas não infectadas. Saiba mais:

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.407
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
14
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
30
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Dia Mundial de Luta Contra Aids

  1. 1. Apresentação dos dados Epidemiológicos e ações de combate ao HIV/Aids 1º DE DEZEMBRO. DIA MUNDIAL DE LUTA CONTRA A AIDS
  2. 2. Dados Epidemiológicos
  3. 3. Casos de Aids Estabilidade nos últimos anos Ano Casos Taxa de detecção* 2010 38.736 20,3 2011 40.535 21,1 2012 39.185 20,2 * Taxa de detecção de aids – por 100 mil habitantes
  4. 4. Taxa de detecção Evolução de casos por região 40.0 35.0 30.0 25.0 20.0 15.0 10.0 5.0 0.0 2003 Brasil 2004 Norte 2005 2006 Nordeste 2007 2008 Ano Sudeste 2009 Sul 2010 2011 2012 Centro-Oeste
  5. 5. Evolução de casos em crianças Taxa de detecção (x100mil hab.) Redução de 36% na taxa de detecção na última década em menores de 5 anos 6.0 5.0 4.0 3.0 2.0 1.0 0.0 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 Ano de diagnóstico < 5 anos 5 a 9 anos 10 a 14 anos
  6. 6. Mortalidade por Aids Ano Óbitos Taxa de Mortalidade* 2003 11.283 6,4 2004 11.020 6,1 2005 11.100 6,0 2006 11.046 5,9 2007 11.372 5,6 2008 11.839 5,8 2009 12.097 5,8 2010 12.158 5,7 2011 12.140 5,6 2012 11.896 5,5 Redução de 14% na taxa de mortalidade na última década * Taxa de detecção de aids – por 100 mil habitantes
  7. 7. Situação no país *Em milhares Pessoas vivendo com HIV/Aids Diagnosticados Vinculados ao serviço de saúde Retidos no serviço de saúde * Terapia anti-retroviral Em milhares Carga viral indetectável (<=50 cópias
  8. 8. Calendário das Consultas Públicas Região Sul novembro de 2013; Região Norte novembro de 2013; Região Centro-Oeste dezembro de 2013. 2014: Nordeste e Sudeste
  9. 9. Ações do Ministério da Saúde Novo Protocolo Clínico para Adultos • Tratamento com medicamentos independente da carga viral (CD4) • Reduz em 96% a transmissão do HIV e melhora a qualidade de vida; • Primeira linha de tratamento para adultos - três medicamentos (tenofovir, lamivudina e efavirenz); • Inclusão de 100 mil novas pessoas em tratamento em 2014 aumento de 32%; • Ampliação do atendimento e economia de R$ 50,6 milhões
  10. 10. Ações do Ministério da Saúde • Profilaxia Pré-Exposição (PREP): estudo inédito no Rio Grande do Sul entre população prioritárias (homens que fazem sexo com homens, gays, travestis, profissionais do sexo, transsexuais e usuários de drogas) • Projeto piloto com duração de 1 ano. Funcionamento nos Serviços de Assistência Especializada (SAE) e nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAS); • Profilaxia Pós-Exposição (PEP): expandir para Atenção Básica
  11. 11. Ações do Ministério da Saúde • Criação de grupo de trabalho para avaliar situação no Rio Grande do Sul; Definição em 30 dias das ações de prevenção; Foco: populações vulneráveis; aumento da capacidade e eficiência dos serviços de saúde; expansão do acesso ao diagnóstico rápido; aprimoramento da gestão. • Entrega de unidades móveis para realização de testes rápidos – RJ será o primeiro estado. Capacidade de 1.700 de testes por mês   
  12. 12. Aumento dos investimentos Em 2013, investimentos que totalizam R$ 1,2 bilhão, sendo R$ 770 milhões para oferta de medicamentos. Aumento de 75% nos últimos 10 anos
  13. 13. Rede de assistência no SUS • 518 Centros de Testagem e Aconselhamento • 724 Unidades Dispensadoras de Medicamentos • 712 Serviços de Atendimento Especializado • Aumento de 600% na distribuição de testes rápidos desde 2005. Em 2013, distribuídos 3,2 milhões. É feito em maternidades públicas, nos serviços especializados e em mais de 60% das UBS
  14. 14. Campanha nacional de prevenção
  15. 15. Campanha Publicitária • Slogan: “Para Viver Melhor, É Preciso Saber” • Público-alvo: HSH (homens que fazem sexo com homens), profissionais do sexo, travestis, gestantes, população em geral e profissionais de saúde • Objetivo: alertar a população sobre a importância do diagnóstico precoce • Será veiculada em TVs, rádios, mídia impressa, internet e redes sociais
  16. 16. Flyer Frente Verso
  17. 17. Cartazes Impresso para público Gay Impresso para Profissional do Sexo
  18. 18. Cartazes Impresso para Travestis e Transsexuais Impresso para Gestantes
  19. 19. Cartazes Impresso para Profissionais de Saúde
  20. 20. Melhorar sua vida, nosso compromisso

×