SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 95
Roteiro
Reserva Mundial de Surf da Ericeira, Ribeira D’ Ilhas, Portugal
1. Apresentações_Diagnóstico
2. A Estratégia Europa 2020
3. O Quadro Estratégico Comum 2014-2020
4. Portugal 2020
5. Oportunidades para UNEEQ
6. Conclusões
3. PORTUGAL 2020
São 4 as grandes Prioridades do Acordo de Parceria:
1.Competitividade e internacionalização.
2.Formação do capital humano.
3.Desenvolvimento sustentável.
4.Coesão social e territorial.
Envelope Financeiro de 25,5 mil milhões de euros (10 milhões/dia).
Norte, Centro e Alentejo beneficiarão de uma maior alocação de
financiamentos comunitários dado que se enquadram nas regiões
menos desenvolvidas.
As regiões menos desenvolvidas vêm garantida uma comparticipação
comunitária de 75% - 85%.
2 domínios Transversais
Os Programas Operacionais
Programa Operacional
Eixos
Objetivos Temáticos
Prioridade de Investimento
Tipologia de Intervenção
Plano estratégico
Tipo de
Concurso
http://www.poci-compete2020.pt/
O Programa Operacional Temático Competitividade e Internacionalização
tem como finalidade contribuir para a criação de uma economia mais
competitiva, baseada em atividades intensivas em conhecimento, na aposta
em bens e serviços transacionáveis e internacionalizáveis e no reforço da
qualificação e da orientação exportadora das empresas portuguesas, em
especial das PME, promovendo, igualmente, a redução de custos associada a
uma maior eficiência dos serviços públicos e à melhoria dos transportes e sua
integração nas redes transeuropeias.
https://youtu.be/GJSnsERbM6E
Bloqueios/Constrangimentos:
• Especialização produtiva de baixo valor acrescentado
• Baixa intensidade tecnológica
• Baixa intensidade em conhecimento
• Fracas competências e estrategias das empresas
• Baixo nível de qualificação de empresários e empregados
• Condições de financiamento necessitam de ser melhoradas
• Elevados custos e tempos de transporte
Abordagem:
• Incentivos diretos ao investimento empresarial
• Incentivos diretos à inovação
• Incentivos diretos à qualificação das PMES
• Estratégias de internacionalização
• Aumentar a capacitação das empresas
• Melhorar os mecanismos de engenharia financeira para as PMES
• Apoios à difusão e produção de conhecimento cientifico e tecnologico
• Aposta no desenvolvimento de centros de I&D&I
• Investimentos em infraestruturas de transportes
• Modernização administrativa
• Capacitação da administração pública
https://poseur.portugal2020.pt/
Bloqueios/Constrangimentos:
• Elevada Intensidade energética da economia portuguesa
• Utilização e gestão ineficiente de recursos
• Elevados riscos naturais e tecnológicos
• debilidades na proteção dos valores ambientais
Abordagem:
• Transição para uma economia de baixo carbono associada à promoção da eficiência
energética e à produção e distribuição de energias renováveis
• Prevenção de riscos e adaptação às alterações climáticas
• Proteção do ambiente e promoção de eficiência de recursos estruturada em torno das
seguintes áreas de intervenção: Gestão de resíduos, gestão do ciclo urbano da agua,
gestão de resíduos hídricos, gestão e conservação e valorização da biodiversidade,
recuperação dos passivos ambientais e qualificação do ambiente urbano.
https://youtu.be/9yg1KB8MJ5c
https://youtu.be/9yg1KB8MJ5c
https://youtu.be/9yg1KB8MJ5c
https://youtu.be/9yg1KB8MJ5c
https://youtu.be/UEacUG-M1cQ
Bloqueios/Constrangimentos:
•Atraso no nível medio de qualificações da população adulta
e jovem
•Inexistência de um sistema de educação e formação de
qualidade e eficiente
•Desajustamento entre as qualificações produzidas e as
procuradas pelas organizações/mundo do Trabalho
• Reduzida participação da população adulta em atividades
de educação-formação certificada
•Elevada taxa de abandono escolar precoce dos jovens
Abordagem:
• Redução do Abandono escolar
• Promoção do sucesso educativo
• Promover ofertas formativas profissionalizantes para os
jovens
• Garantir ação social escolar
• Facultar formação de nível superior
• Apostar na aprendizagem ao longo da vida
https://youtu.be/UEacUG-M1cQ
https://youtu.be/UEacUG-M1cQ
https://youtu.be/UEacUG-M1cQ
https://www.youtube.com/watch
?t=1&v=ypyguv54U_0
Bloqueios/Constrangimentos:
• Elevado desemprego estrutural / longa duração
• Elevado desemprego jovem
• Elevada taxa de jovens NEET
• Elevado nível de pobreza e exclusão social
Abordagem:
• Criação liquida de emprego
• Manutenção no mercado de trabalho
• Qualificação dos ativos – desenvolvimento de competências certificadas
para o mercado de trabalho
• Transição entre situações de inatividade/desemprego e o emprego
• Consolidação e requalificação da rede de equipamentos e serviços
coletivos
• Intervenções territoriais
• Intervenção a favor de públicos-alvo em elevado risco de pobreza
• Promoção da igualdade do género e não descriminação
• Promoção da acessibilidade
• Combate ao insucesso e abandono escolar
https://youtu.be/ypyguv54U_0
O Programa Operacional Temático Inclusão Social e Emprego (PO
ISE) visa o “reforço da integração das pessoas em risco de pobreza e o
combate à exclusão social, assegurando a dinamização de medidas
inovadoras de intervenção social e os apoios diretos aos grupos
populacionais mais desfavorecidos, as políticas ativas de emprego e
outros instrumentos de salvaguarda da coesão social”.
O PO ISE prossegue 2 dos objetivos temáticos dos Fundos Europeus
Estruturais e de Investimento (FEEI):
- Objetivo Temático 8 (OT8), “Promover a sustentabilidade e a
qualidade do emprego e apoiar a mobilidade dos
trabalhadores”;
- Objetivo Temático 9 (OT 9), “Promover a inclusão social e
combater a pobreza e a discriminação.
No âmbito do OT 8, Promover a sustentabilidade e a qualidade do emprego
e apoiar a mobilidade dos trabalhadores será dada uma resposta particular:
- Elevado nível de desemprego jovem através da Iniciativa Emprego Jovem;
- Desemprego de longa duração;
- Incidência territorialmente diferenciada do desemprego;
- Baixas qualificações da maioria dos desempregados;
- Elevado peso de trabalhadores com baixas qualificações, particularmente em
pequenas e micro empresas e de empregados com “vínculos instáveis”;
- Elevada desigualdad entre homens e mulheres e entre os mais e os menos
qualificados;
- Constrangimentos à conciliação da atividade profissional com a vida privada
e familiar;
- Acesso limitado dos empregados menos qualificados a oportunidades de
formação e de aprendizagem ao longo da vida serão prioridades de
intervenção.
No âmbito da OT 9, Promover a inclusão social e combater a pobreza
e a discriminação, será reforçada a intervenção das políticas públicas
em prol da inclusão social e do emprego, em particular de pessoas com
dificuldades de (re)integração profissional e em risco ou em situação de
pobreza ou exclusão social, num contexto económico e social
reconhecidamente difícil, incidindo em duas grandes vertentes de
intervenção:
i) na capacitação ou apoio direto a essas pessoas, tendo em
vista a sua plena inserção na sociedade;
ii) e na promoção da melhoria sustentável de serviços (públicos,
privados/associativos ou sem fins lucrativos) de qualidade,
particularmente na área social e de saúde.
Quais as apostas
dos Programas
Regionais?
Quais as apostas
dos Programas
Regionais?
São 12 as Apostas dos Programas Regionais:
1.Atribuição de incentivos a PME com investimentos em CLUSTERS
inseridos na estratégia de especialização inteligente, nomeadamente
industriais e com potencial exportador;
2.O fomento da inovação produzida nos centros de conhecimento
regionais nas mesmas áreas de especialização;
3.Cooperação económica com objetivos de internacionalização,
partilha de recursos, formação e certificação de competências;
4.Incubação empresarial e microincubação em áreas urbanas;
5.Promoção de parcerias intermunicipais para a atração de pequenos e
médios investidores;
6.Apoio ao empreendedorismo local e ao autoemprego;
São 12 as Apostas dos Programas Regionais:
7. Apoio às empresas sociais e à promoção do 3.º Setor;
8. Reabilitação urbana de centros históricos e de núcleos rurais de
iniciativa pública e privada;
9. Valorização turística e a promoção económica dos ativos culturais,
ambientais, paisagísticos e simbólicos,
10. Estimulo a projetos de desenvolvimento rural e ativação de
produtos do território;
11. Eficiência energética nos equipamentos públicos e na habitação;
12. Mobilidade urbana sustentável e acessibilidades.
Qual a “Estratégia de Especialização Inteligente” do territorio onde o projecto produz IMPACTOS?
Compras
&
Suply chain
Branding
&
Design
Produção
&
Qualidade
Marketing
&
Comunicação
Comercial
&
Distribuição
Inovação
&
Tecnologia
ParceirosTecnologiaMarca Inovação
Cadeia de Valor
EventosSustentabilidade
Conceito GLOCAL
FileiraMultisetorial
Inovação
&
Tecnologia
Principios Orientadores
Orientações de natureza operacional
prioridade aos apoios reembolsáveis a entidades da esfera privada,
nomeadamente atribuindo a gestão da parte reembolsável dos
fundos europeus a uma nova instituição financeira pública e
reservando a utilização de subsídios a fundo perdido a situações
excecionais ou com baixas taxas de apoio;
estabelecimento de regras claras de contratualização, que visem
responder aos principais desafios do desenvolvimento territorial em
espaços sub-regionais, no quadro das prioridades nacionais
definidas;
Orientações de natureza operacional
Cumulação de incentivos
Para as mesmas despesas elegiveis os incentivos não são acumuláveis com
quaisquer outros da mesma natureza;
Podem acumular-se com beneficios fiscais e instrumentos financeiros, observando
os limites comunitarios em amteria de regras de auxilios de estado
condicionalidade dos apoios à criação de novos equipamentos ou infraestruturas à
existência de instrumentos de planeamento que permitam aferir, para além da sua
sustentabilidade financeira, a cobertura do serviço no território nacional;
Orientações de natureza operacional
Tipologia de Inovação
Inovação de produto e serviço
Inovação de processo – implementação de um novo ou
significativamente melhorado processo ou metodo de produção de
bens e serviços, logistica e distribuição
Inovação de marketing (Design, promoção, embalagem, promoção
e distribuição)
Inovação organizacional (novo metodo organizacional na pratica do
negocio, organização posto de trabalho, relações externas da
empresa)
Orientações de natureza operacional
Elegibilidade Sectorial
Todos os sectores
Produção de bens e serviços transaccionáveis e
internacionalizaveis
Não são elegiveis projectos incluidos no âmbito de contratos de
concessão com o Estado, incluindo administração central e local, e
para o exercicio de actividade concessionada.
Orientações de natureza operacional
Regime de candidaturas
Procedimento Concursal (Balcão 2020)
Convite por Deliberação CIC Portugal 2020
Orientações de natureza operacional
Contratualização de Resultados
Alinhada com a geração de impactos do projecto aos niveis:
- Competitividade da organização beneficiaria;
- Competitividade regional;
- Competitividade nacional;
- Cumprimento das metas do dominio temático e ou regional e ou
especial dos programas operacionais do Portugal 2020
Orientações de natureza operacional
Despesas não elegiveis
Investimentos de manutenção
Investimentos de funcionamento
Investimentos de substituição incluindo publicidade corrente, consultoria fiscal
corrente e serviços juridicos e administrativos correntes
Custos de investimento directo estrangeiro
Trabalhos da empresa para ela propria
Pagamentos em numerario
Intermediação = Despesas com consultores em que o montante pago é
expresso em % do montante co-financiado ou das despesas elegiveis do
projecto
Orientações de natureza operacional
Despesas não elegiveis (Cont.)
Compra de Imoveis e terrenos
Trespasses e direitos de utilização de espaços
Aquisição de bens em estado de uso
Iva recuperavel
Automoveis, aeronaves excepto turismo
Juros
Fundo de maneio
Não pode incluir-se despesas anteriores à data de candidatura à excepção de
adiantamentos
Orientações de natureza operacional
Despesas não elegiveis (Cont.)
Transações entre beneficiarios nos projectos
Construção de edificios excepto nos projectos de criação de nucleos de I&D e
projectos demonstradores ou projectos na área do turismo;
Auditorias obrigatorias por Lei;
Despesas associadas a intervenções de pintura, reforço estrutural, redes
electricas, redes de abastecimento de agua, saneamento e ITED, bem como
reparações (POSEUR)
Orientações de natureza operacional
Despesas elegiveis (criterio elegibilidade territorial e natureza PO – Prioridade de Investimento)
Despesas com pessoal tecnico, bolseiros, estagiarios;
Patentes;
Licenças;
Materias primas, consumiveis e componentes para a construção de
instalações piloto, experimentais ou demonstração (POCI);
Construção de prototipos;
Serviços a 3.ºs (Assistencia técnica, consultoria, assistencia cientifica)
Plataformas electronicas de inovação aberta, e-commerce, e-learning;
Equipamentos cientificos e técnicos
Software
Orientações de natureza operacional
Despesas elegiveis (criterio elegibilidade territorial e natureza PO – Prioridade de Investimento)
Promoção e divulgação de resultados junto do utilizador final
Viagens e estadias no estrangeiro
Deslocações para fins comerciais
Processos de certificação dos sistema de gestão da qualidade
TOC e ROC até ao limite de 5.000 euros
Auditorias tecnicas e cientificas
Formação profissional (formadores internos e externos)
Adaptação de edificios e instalações
Equipamentos cientificos
Serviços de consultoria (elaboração de propostas Horizonte 2020)
Orientações de natureza operacional
Despesas elegiveis (criterio elegibilidade territorial e natureza PO – Prioridade de Investimento)
Amortizações de equipamentos, ferramentas, software
Comunicações (infra-estruturas e equipamentos)
Centros de dados e computação em nuvem
Mobiliario e sinaletica
Comunicaçãoe e equipamentos relacionados com o atendimento (helpdesk,
presencial, on-line)
Material de promoção e divulgação
Despesas com locação financeira
Arrendamentos
Orientações de natureza operacional
Despesas elegiveis (criterio elegibilidade territorial e natureza PO – Prioridade de Investimento)
Estudos, planos, projectos, actividades preparatorias e assessorias ligadas à
operação/projecto, incluindo analises de custo-beneficio
Estudos de impacto
Aquisições de terrenos e constituição de servidões pr expropriação ou
negociação directa (10% a 15% zonas degradadas)
Trabalhos de construção civil
Trabalhos de engenharia
Fiscalização, coordenação de segurança e assistencia técnica;
Testes e ensaios;
Ações de informação, sensibilização, diculgação, e publicidade do projecto
Despesas elegiveis (criterio elegibilidade territorial e natureza PO – Prioridade de Investimento)
Criação de marca e Rebranding
Estudos de mercado
Plano de marketing e comunicação
Publicidade em meios globais não correntes (jornais e revistas)
Material promocional (folhetos, flyers, posters, suportes, capas)
Inovação organizacional com impacto na estruturação e desenvolvimento do
negócio
Participação em feiras, exposições, seminarios, congressos e workshops
Ferramentas de gestão do conhecimento, plataformas de social media
marketing
Orientações de natureza operacional
Taxas de Financiamento
Taxa base de não reembolso base para as empresas é de 35%
podendo atingir o máximo de 75% com majorações.
Administração publica e organizações sem fins lucrativos podem
atingir 85 % de apoio a fundo perdido (ex.º Modernização da
adminsitração publica).
As taxas além de estipuladas nos regimes dos PO vêm sempre
explicitadas nos Avisos dos Concursos.
Orientações de natureza operacional
Majorações
Em função do tipo de empresa e volume de despesa:
- Majoração de 15% Medias e pequenas empresas
- - Majoração 25 % pequenas empresas.
- Grandes projectos de pequena empresa com despesas < 5
milhões (taxa majorada de 35% + 25%)
Em função do tipo de território
- Baixa densidade + 10%
- Elevada Desidade 0%
Orientações de natureza operacional
Majorações
Em função do tipo de demonstração e disseminação:
- Majoração de 10% - divulgação de resultados do projecto
envolvendo consumidores, fornecedores e o cidadão em
plataforma aberta e de acesso livre, potenciando o cross-
communication (mecanismos de fertilização /cruzada
intersectorial)
Em função do tipo de empreendedorismo:
- Empreendedorismo qualificado e criativo + 10%
- Empreendedorismo do tipo jovem ou feminino +10%
Orientações de natureza operacional
Majorações
Em função do tipo de modelo de desenvolvimento sustentável:
- Majoração de 10% se demonstrar impactos em amteria de uso
eficiente de recursos, eficiencia energetica, mobilidade sustentavel,
redução de emissão de gazes, combate à pbreza e exclusão
social, desenvolvimento de competências, literacia social,
satisfação de necessidades sociais não satisfeitas pelo normal
funcionamento dos mercados, descompressão sobre o sistema de
proteção social, promoção da saúde, etc...
Orientações de natureza operacional
Majorações
Em função do tipo de actividades de Investigação & Desenv.:
- Majoração de 25% Investigação Industrial
- Majoração de 10% Investigação - media empresa
- Majoração de 20% Investigação – pequena empresa
- Majoração 15% envolver uma cooperação entre empresas e
entidades do sistema de I&I&D
- Majoração de 10% cooperação com entidades não empresariais
Orientações de natureza operacional
Majorações
Implicar a existencia de formação profissional:
- Majoração de 50% Investigação Industrial
- Majoração de 10% Investigação - media empresa
- Majoração de 20% Investigação – pequena empresa
- Majoração 15% envolver uma cooperação entre empresas e
entidades do sistema de I&I&D
Orientações de natureza operacional
Incentivos à Formação Profissional
Custo elegivel de formação profissional:
- Taxa base de 50% + Majorações + 20 % < 70%
Majorações:
- 10% trabalahores portadores de deficiencia e desfavorecidos
- 10 % medias empresas;
- 20 % micro e pequenas empresas
Orientações de natureza operacional
Modalidade de Pagamentos dos Apoios
Sistema de Adiantamentos:
- Constituição de garantia bancária e mutua
- Apresentação de facturas ou documentos equivalentes 30 dias
após o pagamento adiantamento comprovando o pagamento
integral da despesaa.
- Pagamentos superiores a 500.000 euros só com garantia
bancária
Sistema de Não Reembolso: Vales empreendedorismo,
internacionalização, qualificação e inovação, cadastro predial.
Orientações de natureza operacional
Modalidade de Pagamentos dos Apoios
Sistema de Reembolsos:
Apresentação de uma garantia bancária emitida pelo sistema
nacional de garantia mutua.
Definição de um plano de reembolso do incentivo recebido:
- Não são cobrados juros ou encargos;
- Prazo de reembolso é de 8 anos (2 carencia + 6);
- Projectos novos estabelecimentos no sector da hotelaria o
reembolso é de 10 anos (3 + 7)
- Reembolsos semestrais de montante igual e sucessivo
Orientações de natureza operacional
Modalidade de Pagamentos dos Apoios
Definição de um plano de reembolso do incentivo recebido:
- Prazo reembolso conta-se a partir do 1.º dia do mes seguinte ao
do 1.º pagamento efectuado ou no 1.º dia do 7.º mês pós o
termo de aceitação do contrato.
Orientações de natureza operacional
Contratualização de Resultados
São definidos indicadores de acordo com a natureza de cada PO
alinhados com os objectivos da estrategia europa 2020, metas do
acordo de parceria e das estrategias de especialização inteligente
das regioes onde os projectos criam impactos.
Em função da avaliação dos resultados atingidos podem ser
concedidas Isenções de reembolso de uma parcela do incentivo
até ao limite de 50%
O não cumprimento de resultados pode determinar uma
antecipação parcial ou total dos reembolsos efectuados (on-
demand)
Orientações de natureza operacional
Obrigações
Obrigatoriedade de manter:
- 5 anos o investimento produtivo apoiado e a localização
geográfica (Não PME)
- 3 anos após conclusão do investimento em territorio nacional
- 10 anos no espaço da união europeia após o pagamento final.
- 5 anos a manutenção do posto de trabalho (não PME) e 3 anos
a manutenção do posto de trabalho PME
Os Anos contam a partir da data da contratação. Não podem
reduzir efectivos durante a vigência do contrato de incentivos
6. Contactos
Praia de Santa Cruz, Torres Vedras, Portugal
Obrigado
Miguel Toscano
96 952 11 09
miguel.toscano.pires@gmail.com

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Izvestaj-odbora-2013-godina
Izvestaj-odbora-2013-godinaIzvestaj-odbora-2013-godina
Izvestaj-odbora-2013-godina
fajgelj
 
Banjara window
Banjara windowBanjara window
Banjara window
gauravksn
 
SKMBT_C65415083122410_0005
SKMBT_C65415083122410_0005SKMBT_C65415083122410_0005
SKMBT_C65415083122410_0005
Moqbal Bodris
 
Certificate of driver trainer course
Certificate of driver trainer courseCertificate of driver trainer course
Certificate of driver trainer course
ziad zakhour
 
અમારા વીષે
અમારા વીષેઅમારા વીષે
અમારા વીષે
Yogesh Chauhan
 
Correo 2013 03_16 - huancayo - solo 4 - pag 1
Correo 2013 03_16 - huancayo - solo 4 - pag 1Correo 2013 03_16 - huancayo - solo 4 - pag 1
Correo 2013 03_16 - huancayo - solo 4 - pag 1
Jhony Carhuallanqui
 

Destaque (20)

BL Labs at Bloomsbury Digital Humanities Group
BL Labs at Bloomsbury Digital Humanities Group BL Labs at Bloomsbury Digital Humanities Group
BL Labs at Bloomsbury Digital Humanities Group
 
asterisk-ivr
asterisk-ivrasterisk-ivr
asterisk-ivr
 
Izvestaj-odbora-2013-godina
Izvestaj-odbora-2013-godinaIzvestaj-odbora-2013-godina
Izvestaj-odbora-2013-godina
 
Banjara window
Banjara windowBanjara window
Banjara window
 
SKMBT_C65415083122410_0005
SKMBT_C65415083122410_0005SKMBT_C65415083122410_0005
SKMBT_C65415083122410_0005
 
Johnston Residence
Johnston ResidenceJohnston Residence
Johnston Residence
 
Certificate of driver trainer course
Certificate of driver trainer courseCertificate of driver trainer course
Certificate of driver trainer course
 
અમારા વીષે
અમારા વીષેઅમારા વીષે
અમારા વીષે
 
Power point 1
Power point 1Power point 1
Power point 1
 
promoblue
promobluepromoblue
promoblue
 
Madad Chahti Hai Hawa Ki Beti
Madad Chahti Hai Hawa Ki BetiMadad Chahti Hai Hawa Ki Beti
Madad Chahti Hai Hawa Ki Beti
 
MEDIO AMBIENTE
MEDIO AMBIENTEMEDIO AMBIENTE
MEDIO AMBIENTE
 
Correo 2013 03_16 - huancayo - solo 4 - pag 1
Correo 2013 03_16 - huancayo - solo 4 - pag 1Correo 2013 03_16 - huancayo - solo 4 - pag 1
Correo 2013 03_16 - huancayo - solo 4 - pag 1
 
Annotopia: Open Annotation Server
Annotopia: Open Annotation ServerAnnotopia: Open Annotation Server
Annotopia: Open Annotation Server
 
SemTechBiz 2012: Domeo: a web-based tool for semantic annotation of online do...
SemTechBiz 2012: Domeo: a web-based tool for semantic annotation of online do...SemTechBiz 2012: Domeo: a web-based tool for semantic annotation of online do...
SemTechBiz 2012: Domeo: a web-based tool for semantic annotation of online do...
 
Quadro sinóptico da literatura portuguesa
Quadro sinóptico da literatura portuguesaQuadro sinóptico da literatura portuguesa
Quadro sinóptico da literatura portuguesa
 
BL Labs Research Award 2016
BL Labs Research Award 2016BL Labs Research Award 2016
BL Labs Research Award 2016
 
Pour une présentation PPT idéale
Pour une présentation PPT idéalePour une présentation PPT idéale
Pour une présentation PPT idéale
 
De beste service is selfservice, TOPdesk on Tour 2016, Antwerpen
De beste service is selfservice, TOPdesk on Tour 2016, AntwerpenDe beste service is selfservice, TOPdesk on Tour 2016, Antwerpen
De beste service is selfservice, TOPdesk on Tour 2016, Antwerpen
 
Takeaways from Rework
Takeaways from ReworkTakeaways from Rework
Takeaways from Rework
 

Semelhante a Portugal 2020 - envelope financeiro e arquitectura programatica

António costa da silva Aljustrel Abril 2014
António costa da silva Aljustrel Abril 2014António costa da silva Aljustrel Abril 2014
António costa da silva Aljustrel Abril 2014
DigitEmotions
 
Apresentação Programa Governo Distrito Santarém 2009
Apresentação Programa Governo Distrito Santarém 2009Apresentação Programa Governo Distrito Santarém 2009
Apresentação Programa Governo Distrito Santarém 2009
pedroribeiro1973
 
Apresentação Programa Governo Distrito Santarém 2009
Apresentação Programa Governo Distrito Santarém 2009Apresentação Programa Governo Distrito Santarém 2009
Apresentação Programa Governo Distrito Santarém 2009
pedroribeiro1973
 
11 Dez Plenary 1 - Arminda Neves
11 Dez Plenary 1 - Arminda Neves11 Dez Plenary 1 - Arminda Neves
11 Dez Plenary 1 - Arminda Neves
PANF08
 
Diretrizes Da Gestão
Diretrizes Da GestãoDiretrizes Da Gestão
Diretrizes Da Gestão
joceanesteio
 
Lançamento do Projecto Empoderamento da Mulher 10/09/2014
Lançamento do Projecto Empoderamento da Mulher 10/09/2014Lançamento do Projecto Empoderamento da Mulher 10/09/2014
Lançamento do Projecto Empoderamento da Mulher 10/09/2014
Development Workshop Angola
 

Semelhante a Portugal 2020 - envelope financeiro e arquitectura programatica (20)

Acordo de Parceria_PORTUGAL 20202_sintese
Acordo de Parceria_PORTUGAL 20202_sinteseAcordo de Parceria_PORTUGAL 20202_sintese
Acordo de Parceria_PORTUGAL 20202_sintese
 
António costa da silva Aljustrel Abril 2014
António costa da silva Aljustrel Abril 2014António costa da silva Aljustrel Abril 2014
António costa da silva Aljustrel Abril 2014
 
Apresentação VaiTec 2ª edição
Apresentação VaiTec 2ª ediçãoApresentação VaiTec 2ª edição
Apresentação VaiTec 2ª edição
 
Apresentação Programa Governo Distrito Santarém 2009
Apresentação Programa Governo Distrito Santarém 2009Apresentação Programa Governo Distrito Santarém 2009
Apresentação Programa Governo Distrito Santarém 2009
 
Apresentação Programa Governo Distrito Santarém 2009
Apresentação Programa Governo Distrito Santarém 2009Apresentação Programa Governo Distrito Santarém 2009
Apresentação Programa Governo Distrito Santarém 2009
 
Políticas da União Europeia (2018)
Políticas da União Europeia (2018)Políticas da União Europeia (2018)
Políticas da União Europeia (2018)
 
Proteção, promoção e desenvolvimento
Proteção, promoção e desenvolvimentoProteção, promoção e desenvolvimento
Proteção, promoção e desenvolvimento
 
Seminário II - Política europeias (2019)
Seminário II - Política europeias (2019)Seminário II - Política europeias (2019)
Seminário II - Política europeias (2019)
 
Distrito de Coimbra deve investir na economia do conhecimento
Distrito de Coimbra deve investir na economia do conhecimentoDistrito de Coimbra deve investir na economia do conhecimento
Distrito de Coimbra deve investir na economia do conhecimento
 
11 Dez Plenary 1 - Arminda Neves
11 Dez Plenary 1 - Arminda Neves11 Dez Plenary 1 - Arminda Neves
11 Dez Plenary 1 - Arminda Neves
 
Minuta de Propostas de Desenvolvimento Social e Econômico
Minuta de Propostas de Desenvolvimento Social e EconômicoMinuta de Propostas de Desenvolvimento Social e Econômico
Minuta de Propostas de Desenvolvimento Social e Econômico
 
2 Carla Tavares Cm Amadora
2 Carla Tavares Cm Amadora2 Carla Tavares Cm Amadora
2 Carla Tavares Cm Amadora
 
Chamada pública 001 2013 - finanças solidárias 24 05 13
Chamada pública 001 2013 - finanças solidárias 24 05 13Chamada pública 001 2013 - finanças solidárias 24 05 13
Chamada pública 001 2013 - finanças solidárias 24 05 13
 
Portugal 2020 (2018)
Portugal 2020 (2018)Portugal 2020 (2018)
Portugal 2020 (2018)
 
Disciplina Ecoturismo e Turismo de Aventura (IFSP Campus Cubatao) (aula 05)
Disciplina Ecoturismo e Turismo de Aventura (IFSP Campus Cubatao) (aula 05)Disciplina Ecoturismo e Turismo de Aventura (IFSP Campus Cubatao) (aula 05)
Disciplina Ecoturismo e Turismo de Aventura (IFSP Campus Cubatao) (aula 05)
 
Diretrizes Da Gestão
Diretrizes Da GestãoDiretrizes Da Gestão
Diretrizes Da Gestão
 
Ipet folder
Ipet folderIpet folder
Ipet folder
 
Lançamento do Projecto Empoderamento da Mulher 10/09/2014
Lançamento do Projecto Empoderamento da Mulher 10/09/2014Lançamento do Projecto Empoderamento da Mulher 10/09/2014
Lançamento do Projecto Empoderamento da Mulher 10/09/2014
 
Duarte Rodrigues - Apoio ao Empreendedorismo e promoção do espírito empresarial
Duarte Rodrigues - Apoio ao Empreendedorismo e promoção do espírito empresarialDuarte Rodrigues - Apoio ao Empreendedorismo e promoção do espírito empresarial
Duarte Rodrigues - Apoio ao Empreendedorismo e promoção do espírito empresarial
 
Estratégias de investigação e inovação para uma espcialização inteligente
Estratégias de investigação e inovação para uma espcialização inteligenteEstratégias de investigação e inovação para uma espcialização inteligente
Estratégias de investigação e inovação para uma espcialização inteligente
 

Mais de Miguel Toscano

Lisboa-Os Financiamentos Europeus para a Educação & Formação
Lisboa-Os Financiamentos Europeus para a Educação & FormaçãoLisboa-Os Financiamentos Europeus para a Educação & Formação
Lisboa-Os Financiamentos Europeus para a Educação & Formação
Miguel Toscano
 
19.06.2014.Oeiras_Seminario PIGO_Igualdade do Genero
19.06.2014.Oeiras_Seminario PIGO_Igualdade do Genero19.06.2014.Oeiras_Seminario PIGO_Igualdade do Genero
19.06.2014.Oeiras_Seminario PIGO_Igualdade do Genero
Miguel Toscano
 
23.05.2014.Camara Municipal de Lisboa - Na senda de uma Europa do Conhecimento
23.05.2014.Camara Municipal de Lisboa - Na senda de uma Europa do Conhecimento23.05.2014.Camara Municipal de Lisboa - Na senda de uma Europa do Conhecimento
23.05.2014.Camara Municipal de Lisboa - Na senda de uma Europa do Conhecimento
Miguel Toscano
 
09.05.2014.Oeiras_Seminario de Empreendedorismo INCUBCENTER
09.05.2014.Oeiras_Seminario de Empreendedorismo INCUBCENTER09.05.2014.Oeiras_Seminario de Empreendedorismo INCUBCENTER
09.05.2014.Oeiras_Seminario de Empreendedorismo INCUBCENTER
Miguel Toscano
 
28.03.2014.Lisboa Futurália_Instrumentos para uma Aprendizagem ao Longo da vida
28.03.2014.Lisboa Futurália_Instrumentos para uma Aprendizagem ao Longo da vida28.03.2014.Lisboa Futurália_Instrumentos para uma Aprendizagem ao Longo da vida
28.03.2014.Lisboa Futurália_Instrumentos para uma Aprendizagem ao Longo da vida
Miguel Toscano
 
06.12.2013.Tomar_Surfar a Onda do GBL - O Caso GREAT
06.12.2013.Tomar_Surfar a Onda do GBL - O Caso GREAT06.12.2013.Tomar_Surfar a Onda do GBL - O Caso GREAT
06.12.2013.Tomar_Surfar a Onda do GBL - O Caso GREAT
Miguel Toscano
 
05.12.2013.Lisboa_O Projeto GREAT - 46.º Encontro Nacional da APG
05.12.2013.Lisboa_O Projeto GREAT - 46.º Encontro Nacional da APG05.12.2013.Lisboa_O Projeto GREAT - 46.º Encontro Nacional da APG
05.12.2013.Lisboa_O Projeto GREAT - 46.º Encontro Nacional da APG
Miguel Toscano
 
28.06.2013.Santa Maria da Feira - Desafios 2020 para a Rede Social e o Territ...
28.06.2013.Santa Maria da Feira - Desafios 2020 para a Rede Social e o Territ...28.06.2013.Santa Maria da Feira - Desafios 2020 para a Rede Social e o Territ...
28.06.2013.Santa Maria da Feira - Desafios 2020 para a Rede Social e o Territ...
Miguel Toscano
 
25.06.2013.Lisboa_Cases - Qualificar o 3.º Setor na Europa
25.06.2013.Lisboa_Cases - Qualificar o 3.º Setor na Europa25.06.2013.Lisboa_Cases - Qualificar o 3.º Setor na Europa
25.06.2013.Lisboa_Cases - Qualificar o 3.º Setor na Europa
Miguel Toscano
 
06.06.2013.Lisboa 8.ª Sem.Responsabilidade Social
06.06.2013.Lisboa 8.ª Sem.Responsabilidade Social 06.06.2013.Lisboa 8.ª Sem.Responsabilidade Social
06.06.2013.Lisboa 8.ª Sem.Responsabilidade Social
Miguel Toscano
 
30.05.2013.Castelo Branco - III jornada do conhecimento e transferencia de te...
30.05.2013.Castelo Branco - III jornada do conhecimento e transferencia de te...30.05.2013.Castelo Branco - III jornada do conhecimento e transferencia de te...
30.05.2013.Castelo Branco - III jornada do conhecimento e transferencia de te...
Miguel Toscano
 
23.05.2013_Leça da palmeira - Qualificar o 3.º setor - Analise SWOT
23.05.2013_Leça da palmeira - Qualificar o 3.º setor - Analise SWOT23.05.2013_Leça da palmeira - Qualificar o 3.º setor - Analise SWOT
23.05.2013_Leça da palmeira - Qualificar o 3.º setor - Analise SWOT
Miguel Toscano
 
21.05.2013_Amarante_Est.Europa 2020 desafios para a rede social
21.05.2013_Amarante_Est.Europa 2020 desafios para a rede social21.05.2013_Amarante_Est.Europa 2020 desafios para a rede social
21.05.2013_Amarante_Est.Europa 2020 desafios para a rede social
Miguel Toscano
 
10.04.2013.Lisboa - A Estrategia Europa2020 e o Pacote de Investimento Social...
10.04.2013.Lisboa - A Estrategia Europa2020 e o Pacote de Investimento Social...10.04.2013.Lisboa - A Estrategia Europa2020 e o Pacote de Investimento Social...
10.04.2013.Lisboa - A Estrategia Europa2020 e o Pacote de Investimento Social...
Miguel Toscano
 
19.03.2013.Viana do Castelo_Europa 2020 e a Eficiência Coletiva
19.03.2013.Viana do Castelo_Europa 2020 e a Eficiência Coletiva19.03.2013.Viana do Castelo_Europa 2020 e a Eficiência Coletiva
19.03.2013.Viana do Castelo_Europa 2020 e a Eficiência Coletiva
Miguel Toscano
 
31.01.2013. Coimbra_Fórum de debate Estrategia Europa 2020
31.01.2013. Coimbra_Fórum de debate Estrategia Europa 202031.01.2013. Coimbra_Fórum de debate Estrategia Europa 2020
31.01.2013. Coimbra_Fórum de debate Estrategia Europa 2020
Miguel Toscano
 
3 17.01.2013.covilhã estrategia europa 2020
3 17.01.2013.covilhã estrategia europa 20203 17.01.2013.covilhã estrategia europa 2020
3 17.01.2013.covilhã estrategia europa 2020
Miguel Toscano
 
2 15.11.2012.lisboa apresentação do plano de ação do dominio economia social
2 15.11.2012.lisboa apresentação do plano de ação do dominio economia social2 15.11.2012.lisboa apresentação do plano de ação do dominio economia social
2 15.11.2012.lisboa apresentação do plano de ação do dominio economia social
Miguel Toscano
 

Mais de Miguel Toscano (20)

Encontro Anual da Rede Mundial de Surf Cities
Encontro Anual da Rede Mundial de Surf CitiesEncontro Anual da Rede Mundial de Surf Cities
Encontro Anual da Rede Mundial de Surf Cities
 
Portugal 2020 - Plataformas web e Balcão 2020
Portugal 2020 - Plataformas web e Balcão 2020Portugal 2020 - Plataformas web e Balcão 2020
Portugal 2020 - Plataformas web e Balcão 2020
 
Lisboa-Os Financiamentos Europeus para a Educação & Formação
Lisboa-Os Financiamentos Europeus para a Educação & FormaçãoLisboa-Os Financiamentos Europeus para a Educação & Formação
Lisboa-Os Financiamentos Europeus para a Educação & Formação
 
19.06.2014.Oeiras_Seminario PIGO_Igualdade do Genero
19.06.2014.Oeiras_Seminario PIGO_Igualdade do Genero19.06.2014.Oeiras_Seminario PIGO_Igualdade do Genero
19.06.2014.Oeiras_Seminario PIGO_Igualdade do Genero
 
23.05.2014.Camara Municipal de Lisboa - Na senda de uma Europa do Conhecimento
23.05.2014.Camara Municipal de Lisboa - Na senda de uma Europa do Conhecimento23.05.2014.Camara Municipal de Lisboa - Na senda de uma Europa do Conhecimento
23.05.2014.Camara Municipal de Lisboa - Na senda de uma Europa do Conhecimento
 
09.05.2014.Oeiras_Seminario de Empreendedorismo INCUBCENTER
09.05.2014.Oeiras_Seminario de Empreendedorismo INCUBCENTER09.05.2014.Oeiras_Seminario de Empreendedorismo INCUBCENTER
09.05.2014.Oeiras_Seminario de Empreendedorismo INCUBCENTER
 
28.03.2014.Lisboa Futurália_Instrumentos para uma Aprendizagem ao Longo da vida
28.03.2014.Lisboa Futurália_Instrumentos para uma Aprendizagem ao Longo da vida28.03.2014.Lisboa Futurália_Instrumentos para uma Aprendizagem ao Longo da vida
28.03.2014.Lisboa Futurália_Instrumentos para uma Aprendizagem ao Longo da vida
 
06.12.2013.Tomar_Surfar a Onda do GBL - O Caso GREAT
06.12.2013.Tomar_Surfar a Onda do GBL - O Caso GREAT06.12.2013.Tomar_Surfar a Onda do GBL - O Caso GREAT
06.12.2013.Tomar_Surfar a Onda do GBL - O Caso GREAT
 
05.12.2013.Lisboa_O Projeto GREAT - 46.º Encontro Nacional da APG
05.12.2013.Lisboa_O Projeto GREAT - 46.º Encontro Nacional da APG05.12.2013.Lisboa_O Projeto GREAT - 46.º Encontro Nacional da APG
05.12.2013.Lisboa_O Projeto GREAT - 46.º Encontro Nacional da APG
 
28.06.2013.Santa Maria da Feira - Desafios 2020 para a Rede Social e o Territ...
28.06.2013.Santa Maria da Feira - Desafios 2020 para a Rede Social e o Territ...28.06.2013.Santa Maria da Feira - Desafios 2020 para a Rede Social e o Territ...
28.06.2013.Santa Maria da Feira - Desafios 2020 para a Rede Social e o Territ...
 
25.06.2013.Lisboa_Cases - Qualificar o 3.º Setor na Europa
25.06.2013.Lisboa_Cases - Qualificar o 3.º Setor na Europa25.06.2013.Lisboa_Cases - Qualificar o 3.º Setor na Europa
25.06.2013.Lisboa_Cases - Qualificar o 3.º Setor na Europa
 
06.06.2013.Lisboa 8.ª Sem.Responsabilidade Social
06.06.2013.Lisboa 8.ª Sem.Responsabilidade Social 06.06.2013.Lisboa 8.ª Sem.Responsabilidade Social
06.06.2013.Lisboa 8.ª Sem.Responsabilidade Social
 
30.05.2013.Castelo Branco - III jornada do conhecimento e transferencia de te...
30.05.2013.Castelo Branco - III jornada do conhecimento e transferencia de te...30.05.2013.Castelo Branco - III jornada do conhecimento e transferencia de te...
30.05.2013.Castelo Branco - III jornada do conhecimento e transferencia de te...
 
23.05.2013_Leça da palmeira - Qualificar o 3.º setor - Analise SWOT
23.05.2013_Leça da palmeira - Qualificar o 3.º setor - Analise SWOT23.05.2013_Leça da palmeira - Qualificar o 3.º setor - Analise SWOT
23.05.2013_Leça da palmeira - Qualificar o 3.º setor - Analise SWOT
 
21.05.2013_Amarante_Est.Europa 2020 desafios para a rede social
21.05.2013_Amarante_Est.Europa 2020 desafios para a rede social21.05.2013_Amarante_Est.Europa 2020 desafios para a rede social
21.05.2013_Amarante_Est.Europa 2020 desafios para a rede social
 
10.04.2013.Lisboa - A Estrategia Europa2020 e o Pacote de Investimento Social...
10.04.2013.Lisboa - A Estrategia Europa2020 e o Pacote de Investimento Social...10.04.2013.Lisboa - A Estrategia Europa2020 e o Pacote de Investimento Social...
10.04.2013.Lisboa - A Estrategia Europa2020 e o Pacote de Investimento Social...
 
19.03.2013.Viana do Castelo_Europa 2020 e a Eficiência Coletiva
19.03.2013.Viana do Castelo_Europa 2020 e a Eficiência Coletiva19.03.2013.Viana do Castelo_Europa 2020 e a Eficiência Coletiva
19.03.2013.Viana do Castelo_Europa 2020 e a Eficiência Coletiva
 
31.01.2013. Coimbra_Fórum de debate Estrategia Europa 2020
31.01.2013. Coimbra_Fórum de debate Estrategia Europa 202031.01.2013. Coimbra_Fórum de debate Estrategia Europa 2020
31.01.2013. Coimbra_Fórum de debate Estrategia Europa 2020
 
3 17.01.2013.covilhã estrategia europa 2020
3 17.01.2013.covilhã estrategia europa 20203 17.01.2013.covilhã estrategia europa 2020
3 17.01.2013.covilhã estrategia europa 2020
 
2 15.11.2012.lisboa apresentação do plano de ação do dominio economia social
2 15.11.2012.lisboa apresentação do plano de ação do dominio economia social2 15.11.2012.lisboa apresentação do plano de ação do dominio economia social
2 15.11.2012.lisboa apresentação do plano de ação do dominio economia social
 

Último

CRC e CRM - A Dupla Perfeita Para Atrair e Fidelizar Pacientes.pdf
CRC e CRM - A Dupla Perfeita Para Atrair e Fidelizar Pacientes.pdfCRC e CRM - A Dupla Perfeita Para Atrair e Fidelizar Pacientes.pdf
CRC e CRM - A Dupla Perfeita Para Atrair e Fidelizar Pacientes.pdf
Senior Consultoria em Gestão e Marketing
 
018627000101011 (13).pdfdddddddddddddddddddddddddddddd
018627000101011 (13).pdfdddddddddddddddddddddddddddddd018627000101011 (13).pdfdddddddddddddddddddddddddddddd
018627000101011 (13).pdfdddddddddddddddddddddddddddddd
Renandantas16
 

Último (6)

CRC e CRM - A Dupla Perfeita Para Atrair e Fidelizar Pacientes.pdf
CRC e CRM - A Dupla Perfeita Para Atrair e Fidelizar Pacientes.pdfCRC e CRM - A Dupla Perfeita Para Atrair e Fidelizar Pacientes.pdf
CRC e CRM - A Dupla Perfeita Para Atrair e Fidelizar Pacientes.pdf
 
Profissional de Vendas - Funcao e Competencias.pptx
Profissional de Vendas - Funcao e Competencias.pptxProfissional de Vendas - Funcao e Competencias.pptx
Profissional de Vendas - Funcao e Competencias.pptx
 
018627000101011 (13).pdfdddddddddddddddddddddddddddddd
018627000101011 (13).pdfdddddddddddddddddddddddddddddd018627000101011 (13).pdfdddddddddddddddddddddddddddddd
018627000101011 (13).pdfdddddddddddddddddddddddddddddd
 
7 hábitos das pessoas altamente eficazes EMERSON EDUARDO RODRIGUES.pdf
7 hábitos das pessoas altamente eficazes EMERSON EDUARDO RODRIGUES.pdf7 hábitos das pessoas altamente eficazes EMERSON EDUARDO RODRIGUES.pdf
7 hábitos das pessoas altamente eficazes EMERSON EDUARDO RODRIGUES.pdf
 
Opções estratégicas de competitividade.pdf
Opções estratégicas de competitividade.pdfOpções estratégicas de competitividade.pdf
Opções estratégicas de competitividade.pdf
 
GLP ou GPT? A revolução Ozempic - O Impacto Economico
GLP ou GPT? A revolução Ozempic - O Impacto EconomicoGLP ou GPT? A revolução Ozempic - O Impacto Economico
GLP ou GPT? A revolução Ozempic - O Impacto Economico
 

Portugal 2020 - envelope financeiro e arquitectura programatica

  • 1. Roteiro Reserva Mundial de Surf da Ericeira, Ribeira D’ Ilhas, Portugal 1. Apresentações_Diagnóstico 2. A Estratégia Europa 2020 3. O Quadro Estratégico Comum 2014-2020 4. Portugal 2020 5. Oportunidades para UNEEQ 6. Conclusões
  • 3.
  • 4.
  • 5.
  • 6. São 4 as grandes Prioridades do Acordo de Parceria: 1.Competitividade e internacionalização. 2.Formação do capital humano. 3.Desenvolvimento sustentável. 4.Coesão social e territorial. Envelope Financeiro de 25,5 mil milhões de euros (10 milhões/dia). Norte, Centro e Alentejo beneficiarão de uma maior alocação de financiamentos comunitários dado que se enquadram nas regiões menos desenvolvidas. As regiões menos desenvolvidas vêm garantida uma comparticipação comunitária de 75% - 85%.
  • 7.
  • 8.
  • 9.
  • 10.
  • 11.
  • 13.
  • 14.
  • 15.
  • 16.
  • 17.
  • 18.
  • 19.
  • 20.
  • 21.
  • 22.
  • 23.
  • 25.
  • 26. Programa Operacional Eixos Objetivos Temáticos Prioridade de Investimento Tipologia de Intervenção Plano estratégico Tipo de Concurso
  • 27.
  • 28.
  • 29.
  • 31. O Programa Operacional Temático Competitividade e Internacionalização tem como finalidade contribuir para a criação de uma economia mais competitiva, baseada em atividades intensivas em conhecimento, na aposta em bens e serviços transacionáveis e internacionalizáveis e no reforço da qualificação e da orientação exportadora das empresas portuguesas, em especial das PME, promovendo, igualmente, a redução de custos associada a uma maior eficiência dos serviços públicos e à melhoria dos transportes e sua integração nas redes transeuropeias. https://youtu.be/GJSnsERbM6E
  • 32.
  • 33. Bloqueios/Constrangimentos: • Especialização produtiva de baixo valor acrescentado • Baixa intensidade tecnológica • Baixa intensidade em conhecimento • Fracas competências e estrategias das empresas • Baixo nível de qualificação de empresários e empregados • Condições de financiamento necessitam de ser melhoradas • Elevados custos e tempos de transporte Abordagem: • Incentivos diretos ao investimento empresarial • Incentivos diretos à inovação • Incentivos diretos à qualificação das PMES • Estratégias de internacionalização • Aumentar a capacitação das empresas • Melhorar os mecanismos de engenharia financeira para as PMES • Apoios à difusão e produção de conhecimento cientifico e tecnologico • Aposta no desenvolvimento de centros de I&D&I • Investimentos em infraestruturas de transportes • Modernização administrativa • Capacitação da administração pública
  • 34.
  • 35.
  • 36.
  • 38. Bloqueios/Constrangimentos: • Elevada Intensidade energética da economia portuguesa • Utilização e gestão ineficiente de recursos • Elevados riscos naturais e tecnológicos • debilidades na proteção dos valores ambientais Abordagem: • Transição para uma economia de baixo carbono associada à promoção da eficiência energética e à produção e distribuição de energias renováveis • Prevenção de riscos e adaptação às alterações climáticas • Proteção do ambiente e promoção de eficiência de recursos estruturada em torno das seguintes áreas de intervenção: Gestão de resíduos, gestão do ciclo urbano da agua, gestão de resíduos hídricos, gestão e conservação e valorização da biodiversidade, recuperação dos passivos ambientais e qualificação do ambiente urbano. https://youtu.be/9yg1KB8MJ5c
  • 43. Bloqueios/Constrangimentos: •Atraso no nível medio de qualificações da população adulta e jovem •Inexistência de um sistema de educação e formação de qualidade e eficiente •Desajustamento entre as qualificações produzidas e as procuradas pelas organizações/mundo do Trabalho • Reduzida participação da população adulta em atividades de educação-formação certificada •Elevada taxa de abandono escolar precoce dos jovens Abordagem: • Redução do Abandono escolar • Promoção do sucesso educativo • Promover ofertas formativas profissionalizantes para os jovens • Garantir ação social escolar • Facultar formação de nível superior • Apostar na aprendizagem ao longo da vida https://youtu.be/UEacUG-M1cQ
  • 46.
  • 47.
  • 48.
  • 49.
  • 50.
  • 52. Bloqueios/Constrangimentos: • Elevado desemprego estrutural / longa duração • Elevado desemprego jovem • Elevada taxa de jovens NEET • Elevado nível de pobreza e exclusão social Abordagem: • Criação liquida de emprego • Manutenção no mercado de trabalho • Qualificação dos ativos – desenvolvimento de competências certificadas para o mercado de trabalho • Transição entre situações de inatividade/desemprego e o emprego • Consolidação e requalificação da rede de equipamentos e serviços coletivos • Intervenções territoriais • Intervenção a favor de públicos-alvo em elevado risco de pobreza • Promoção da igualdade do género e não descriminação • Promoção da acessibilidade • Combate ao insucesso e abandono escolar https://youtu.be/ypyguv54U_0
  • 53.
  • 54. O Programa Operacional Temático Inclusão Social e Emprego (PO ISE) visa o “reforço da integração das pessoas em risco de pobreza e o combate à exclusão social, assegurando a dinamização de medidas inovadoras de intervenção social e os apoios diretos aos grupos populacionais mais desfavorecidos, as políticas ativas de emprego e outros instrumentos de salvaguarda da coesão social”. O PO ISE prossegue 2 dos objetivos temáticos dos Fundos Europeus Estruturais e de Investimento (FEEI): - Objetivo Temático 8 (OT8), “Promover a sustentabilidade e a qualidade do emprego e apoiar a mobilidade dos trabalhadores”; - Objetivo Temático 9 (OT 9), “Promover a inclusão social e combater a pobreza e a discriminação.
  • 55. No âmbito do OT 8, Promover a sustentabilidade e a qualidade do emprego e apoiar a mobilidade dos trabalhadores será dada uma resposta particular: - Elevado nível de desemprego jovem através da Iniciativa Emprego Jovem; - Desemprego de longa duração; - Incidência territorialmente diferenciada do desemprego; - Baixas qualificações da maioria dos desempregados; - Elevado peso de trabalhadores com baixas qualificações, particularmente em pequenas e micro empresas e de empregados com “vínculos instáveis”; - Elevada desigualdad entre homens e mulheres e entre os mais e os menos qualificados; - Constrangimentos à conciliação da atividade profissional com a vida privada e familiar; - Acesso limitado dos empregados menos qualificados a oportunidades de formação e de aprendizagem ao longo da vida serão prioridades de intervenção.
  • 56. No âmbito da OT 9, Promover a inclusão social e combater a pobreza e a discriminação, será reforçada a intervenção das políticas públicas em prol da inclusão social e do emprego, em particular de pessoas com dificuldades de (re)integração profissional e em risco ou em situação de pobreza ou exclusão social, num contexto económico e social reconhecidamente difícil, incidindo em duas grandes vertentes de intervenção: i) na capacitação ou apoio direto a essas pessoas, tendo em vista a sua plena inserção na sociedade; ii) e na promoção da melhoria sustentável de serviços (públicos, privados/associativos ou sem fins lucrativos) de qualidade, particularmente na área social e de saúde.
  • 57.
  • 58.
  • 59.
  • 60. Quais as apostas dos Programas Regionais?
  • 61. Quais as apostas dos Programas Regionais?
  • 62. São 12 as Apostas dos Programas Regionais: 1.Atribuição de incentivos a PME com investimentos em CLUSTERS inseridos na estratégia de especialização inteligente, nomeadamente industriais e com potencial exportador; 2.O fomento da inovação produzida nos centros de conhecimento regionais nas mesmas áreas de especialização; 3.Cooperação económica com objetivos de internacionalização, partilha de recursos, formação e certificação de competências; 4.Incubação empresarial e microincubação em áreas urbanas; 5.Promoção de parcerias intermunicipais para a atração de pequenos e médios investidores; 6.Apoio ao empreendedorismo local e ao autoemprego;
  • 63. São 12 as Apostas dos Programas Regionais: 7. Apoio às empresas sociais e à promoção do 3.º Setor; 8. Reabilitação urbana de centros históricos e de núcleos rurais de iniciativa pública e privada; 9. Valorização turística e a promoção económica dos ativos culturais, ambientais, paisagísticos e simbólicos, 10. Estimulo a projetos de desenvolvimento rural e ativação de produtos do território; 11. Eficiência energética nos equipamentos públicos e na habitação; 12. Mobilidade urbana sustentável e acessibilidades.
  • 64. Qual a “Estratégia de Especialização Inteligente” do territorio onde o projecto produz IMPACTOS? Compras & Suply chain Branding & Design Produção & Qualidade Marketing & Comunicação Comercial & Distribuição Inovação & Tecnologia ParceirosTecnologiaMarca Inovação Cadeia de Valor EventosSustentabilidade Conceito GLOCAL FileiraMultisetorial Inovação & Tecnologia
  • 65.
  • 66.
  • 68. Orientações de natureza operacional prioridade aos apoios reembolsáveis a entidades da esfera privada, nomeadamente atribuindo a gestão da parte reembolsável dos fundos europeus a uma nova instituição financeira pública e reservando a utilização de subsídios a fundo perdido a situações excecionais ou com baixas taxas de apoio; estabelecimento de regras claras de contratualização, que visem responder aos principais desafios do desenvolvimento territorial em espaços sub-regionais, no quadro das prioridades nacionais definidas;
  • 69. Orientações de natureza operacional Cumulação de incentivos Para as mesmas despesas elegiveis os incentivos não são acumuláveis com quaisquer outros da mesma natureza; Podem acumular-se com beneficios fiscais e instrumentos financeiros, observando os limites comunitarios em amteria de regras de auxilios de estado condicionalidade dos apoios à criação de novos equipamentos ou infraestruturas à existência de instrumentos de planeamento que permitam aferir, para além da sua sustentabilidade financeira, a cobertura do serviço no território nacional;
  • 70. Orientações de natureza operacional Tipologia de Inovação Inovação de produto e serviço Inovação de processo – implementação de um novo ou significativamente melhorado processo ou metodo de produção de bens e serviços, logistica e distribuição Inovação de marketing (Design, promoção, embalagem, promoção e distribuição) Inovação organizacional (novo metodo organizacional na pratica do negocio, organização posto de trabalho, relações externas da empresa)
  • 71. Orientações de natureza operacional Elegibilidade Sectorial Todos os sectores Produção de bens e serviços transaccionáveis e internacionalizaveis Não são elegiveis projectos incluidos no âmbito de contratos de concessão com o Estado, incluindo administração central e local, e para o exercicio de actividade concessionada.
  • 72. Orientações de natureza operacional Regime de candidaturas Procedimento Concursal (Balcão 2020) Convite por Deliberação CIC Portugal 2020
  • 73. Orientações de natureza operacional Contratualização de Resultados Alinhada com a geração de impactos do projecto aos niveis: - Competitividade da organização beneficiaria; - Competitividade regional; - Competitividade nacional; - Cumprimento das metas do dominio temático e ou regional e ou especial dos programas operacionais do Portugal 2020
  • 74. Orientações de natureza operacional Despesas não elegiveis Investimentos de manutenção Investimentos de funcionamento Investimentos de substituição incluindo publicidade corrente, consultoria fiscal corrente e serviços juridicos e administrativos correntes Custos de investimento directo estrangeiro Trabalhos da empresa para ela propria Pagamentos em numerario Intermediação = Despesas com consultores em que o montante pago é expresso em % do montante co-financiado ou das despesas elegiveis do projecto
  • 75. Orientações de natureza operacional Despesas não elegiveis (Cont.) Compra de Imoveis e terrenos Trespasses e direitos de utilização de espaços Aquisição de bens em estado de uso Iva recuperavel Automoveis, aeronaves excepto turismo Juros Fundo de maneio Não pode incluir-se despesas anteriores à data de candidatura à excepção de adiantamentos
  • 76. Orientações de natureza operacional Despesas não elegiveis (Cont.) Transações entre beneficiarios nos projectos Construção de edificios excepto nos projectos de criação de nucleos de I&D e projectos demonstradores ou projectos na área do turismo; Auditorias obrigatorias por Lei; Despesas associadas a intervenções de pintura, reforço estrutural, redes electricas, redes de abastecimento de agua, saneamento e ITED, bem como reparações (POSEUR)
  • 77. Orientações de natureza operacional Despesas elegiveis (criterio elegibilidade territorial e natureza PO – Prioridade de Investimento) Despesas com pessoal tecnico, bolseiros, estagiarios; Patentes; Licenças; Materias primas, consumiveis e componentes para a construção de instalações piloto, experimentais ou demonstração (POCI); Construção de prototipos; Serviços a 3.ºs (Assistencia técnica, consultoria, assistencia cientifica) Plataformas electronicas de inovação aberta, e-commerce, e-learning; Equipamentos cientificos e técnicos Software
  • 78. Orientações de natureza operacional Despesas elegiveis (criterio elegibilidade territorial e natureza PO – Prioridade de Investimento) Promoção e divulgação de resultados junto do utilizador final Viagens e estadias no estrangeiro Deslocações para fins comerciais Processos de certificação dos sistema de gestão da qualidade TOC e ROC até ao limite de 5.000 euros Auditorias tecnicas e cientificas Formação profissional (formadores internos e externos) Adaptação de edificios e instalações Equipamentos cientificos Serviços de consultoria (elaboração de propostas Horizonte 2020)
  • 79. Orientações de natureza operacional Despesas elegiveis (criterio elegibilidade territorial e natureza PO – Prioridade de Investimento) Amortizações de equipamentos, ferramentas, software Comunicações (infra-estruturas e equipamentos) Centros de dados e computação em nuvem Mobiliario e sinaletica Comunicaçãoe e equipamentos relacionados com o atendimento (helpdesk, presencial, on-line) Material de promoção e divulgação Despesas com locação financeira Arrendamentos
  • 80. Orientações de natureza operacional Despesas elegiveis (criterio elegibilidade territorial e natureza PO – Prioridade de Investimento) Estudos, planos, projectos, actividades preparatorias e assessorias ligadas à operação/projecto, incluindo analises de custo-beneficio Estudos de impacto Aquisições de terrenos e constituição de servidões pr expropriação ou negociação directa (10% a 15% zonas degradadas) Trabalhos de construção civil Trabalhos de engenharia Fiscalização, coordenação de segurança e assistencia técnica; Testes e ensaios; Ações de informação, sensibilização, diculgação, e publicidade do projecto
  • 81. Despesas elegiveis (criterio elegibilidade territorial e natureza PO – Prioridade de Investimento) Criação de marca e Rebranding Estudos de mercado Plano de marketing e comunicação Publicidade em meios globais não correntes (jornais e revistas) Material promocional (folhetos, flyers, posters, suportes, capas) Inovação organizacional com impacto na estruturação e desenvolvimento do negócio Participação em feiras, exposições, seminarios, congressos e workshops Ferramentas de gestão do conhecimento, plataformas de social media marketing
  • 82. Orientações de natureza operacional Taxas de Financiamento Taxa base de não reembolso base para as empresas é de 35% podendo atingir o máximo de 75% com majorações. Administração publica e organizações sem fins lucrativos podem atingir 85 % de apoio a fundo perdido (ex.º Modernização da adminsitração publica). As taxas além de estipuladas nos regimes dos PO vêm sempre explicitadas nos Avisos dos Concursos.
  • 83. Orientações de natureza operacional Majorações Em função do tipo de empresa e volume de despesa: - Majoração de 15% Medias e pequenas empresas - - Majoração 25 % pequenas empresas. - Grandes projectos de pequena empresa com despesas < 5 milhões (taxa majorada de 35% + 25%) Em função do tipo de território - Baixa densidade + 10% - Elevada Desidade 0%
  • 84. Orientações de natureza operacional Majorações Em função do tipo de demonstração e disseminação: - Majoração de 10% - divulgação de resultados do projecto envolvendo consumidores, fornecedores e o cidadão em plataforma aberta e de acesso livre, potenciando o cross- communication (mecanismos de fertilização /cruzada intersectorial) Em função do tipo de empreendedorismo: - Empreendedorismo qualificado e criativo + 10% - Empreendedorismo do tipo jovem ou feminino +10%
  • 85. Orientações de natureza operacional Majorações Em função do tipo de modelo de desenvolvimento sustentável: - Majoração de 10% se demonstrar impactos em amteria de uso eficiente de recursos, eficiencia energetica, mobilidade sustentavel, redução de emissão de gazes, combate à pbreza e exclusão social, desenvolvimento de competências, literacia social, satisfação de necessidades sociais não satisfeitas pelo normal funcionamento dos mercados, descompressão sobre o sistema de proteção social, promoção da saúde, etc...
  • 86. Orientações de natureza operacional Majorações Em função do tipo de actividades de Investigação & Desenv.: - Majoração de 25% Investigação Industrial - Majoração de 10% Investigação - media empresa - Majoração de 20% Investigação – pequena empresa - Majoração 15% envolver uma cooperação entre empresas e entidades do sistema de I&I&D - Majoração de 10% cooperação com entidades não empresariais
  • 87. Orientações de natureza operacional Majorações Implicar a existencia de formação profissional: - Majoração de 50% Investigação Industrial - Majoração de 10% Investigação - media empresa - Majoração de 20% Investigação – pequena empresa - Majoração 15% envolver uma cooperação entre empresas e entidades do sistema de I&I&D
  • 88. Orientações de natureza operacional Incentivos à Formação Profissional Custo elegivel de formação profissional: - Taxa base de 50% + Majorações + 20 % < 70% Majorações: - 10% trabalahores portadores de deficiencia e desfavorecidos - 10 % medias empresas; - 20 % micro e pequenas empresas
  • 89. Orientações de natureza operacional Modalidade de Pagamentos dos Apoios Sistema de Adiantamentos: - Constituição de garantia bancária e mutua - Apresentação de facturas ou documentos equivalentes 30 dias após o pagamento adiantamento comprovando o pagamento integral da despesaa. - Pagamentos superiores a 500.000 euros só com garantia bancária Sistema de Não Reembolso: Vales empreendedorismo, internacionalização, qualificação e inovação, cadastro predial.
  • 90. Orientações de natureza operacional Modalidade de Pagamentos dos Apoios Sistema de Reembolsos: Apresentação de uma garantia bancária emitida pelo sistema nacional de garantia mutua. Definição de um plano de reembolso do incentivo recebido: - Não são cobrados juros ou encargos; - Prazo de reembolso é de 8 anos (2 carencia + 6); - Projectos novos estabelecimentos no sector da hotelaria o reembolso é de 10 anos (3 + 7) - Reembolsos semestrais de montante igual e sucessivo
  • 91. Orientações de natureza operacional Modalidade de Pagamentos dos Apoios Definição de um plano de reembolso do incentivo recebido: - Prazo reembolso conta-se a partir do 1.º dia do mes seguinte ao do 1.º pagamento efectuado ou no 1.º dia do 7.º mês pós o termo de aceitação do contrato.
  • 92. Orientações de natureza operacional Contratualização de Resultados São definidos indicadores de acordo com a natureza de cada PO alinhados com os objectivos da estrategia europa 2020, metas do acordo de parceria e das estrategias de especialização inteligente das regioes onde os projectos criam impactos. Em função da avaliação dos resultados atingidos podem ser concedidas Isenções de reembolso de uma parcela do incentivo até ao limite de 50% O não cumprimento de resultados pode determinar uma antecipação parcial ou total dos reembolsos efectuados (on- demand)
  • 93. Orientações de natureza operacional Obrigações Obrigatoriedade de manter: - 5 anos o investimento produtivo apoiado e a localização geográfica (Não PME) - 3 anos após conclusão do investimento em territorio nacional - 10 anos no espaço da união europeia após o pagamento final. - 5 anos a manutenção do posto de trabalho (não PME) e 3 anos a manutenção do posto de trabalho PME Os Anos contam a partir da data da contratação. Não podem reduzir efectivos durante a vigência do contrato de incentivos
  • 94. 6. Contactos Praia de Santa Cruz, Torres Vedras, Portugal
  • 95. Obrigado Miguel Toscano 96 952 11 09 miguel.toscano.pires@gmail.com