SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 1
Baixar para ler offline
28 – São Paulo, 115 (76) Diário Oficial Empresarial quinta-feira, 28 de abril de 2005 quinta-feira, 28 de abril de 2005 Diário Oficial Empresarial São Paulo, 115 (76) – 73
Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos (Em R$ 1,00)
Ativo 31.12.04 31.12.03
Ativo Circulante 160.315 1.921
Bens Numerários 201 574
Banco Conta Movimento 159.567 618
Disponibilidades Imediatas 159.768 1.192
Adiantamentos Diversos - 225
Despesas do Exercício Seguinte 547 504
Ativo Realizável a Longo Prazo 33.238 23.484.277
Créditos Contratos de Mútuos 33.238 23.484.277
Ativo Permanente 61.470.213 14.642
Investimentos 61.456.963 -
Imobilizado Líquido 13.250 14.642
Total 61.663.766 23.500.840
Passivo 31.12.04 31.12.03
Passivo Circulante 5.688.170 458.363
Fornecedores Nacionais - 10
Débitos Sociais e Tributários 20.429 441.195
Outras Contas a Pagar 72.513 17.158
Dividendos a Distribuir 5.595.228 -
Passivo Exigível a Longo Prazo 511.593 455.985
Créditos Acionistas para Integralização 511.593 455.985
Patrimônio Líquido 55.464.003 22.586.492
Capital Social 23.000.000 23.000.000
Capital Social a Integralizar - (122.733)
Capital Social Integralizado 23.000.000 22.877.267
Reserva de Lucros 2.199.830 16.178
Lucros (Prejuízos) Acumulados 30.264.173 (306.953)
Total 61.663.766 23.500.840
Descrição 31.12.04 31.12.03
(-) Despesas Operacionais (767.248) (1.236.934)
Administrativas (732.601) (1.202.834)
Tributárias (34.647) (34.100)
Equivalência Patrimonial 44.702.423 -
Efeitos Financeiros Líquidos (262.198) 664.051
Despesas Financeiras (262.198) (309.265)
Receitas Financeiras - 973.316
Resultado não Operacional 61 -
Lucro Antes do Imposto de Renda 43.673.038 (572.883)
(-) Provisão p/ Imposto Renda e Contr. Social - (3.183)
Lucro Líquido do Período 43.673.038 (576.066)
Lucro Por Ação do Capital Social 1,90 (0,02)
Descrição 31.12.04 31.12.03
Origens dos Recursos
Resultado Líquido do Período 43.673.038 (576.066)
Desp. e Receitas que não Afetam o Cap. Circ. Líq.:
Depreciações e Amortizações do Balanço 4.221 4.174
Decréscimo no Realizável a Longo Prazo 23.451.039 -
Acréscimo no Exigível a Longo Prazo 55.608
Integralização de Capital 122.733 283.653
Aum. de Capital Conforme AGO/AGE 25/04/03 - 3.500.000
Total das Origens 67.306.639 3.211.761
Aplicações de Recursos
Aquisição de Investimentos 61.456.963 -
Aquisição de Imobilizado 2.829 -
Acréscimo no Realizável a Longo Prazo - 973.317
Decréscimo no Exigível a Longo Prazo 2.453.249
Capital a Integralizar 122.733
Distribuição de Dividendo Minimo Obrigatório 10.918.260 -
Total das Aplicações 72.378.052 3.549.299
Variação do Capital Circulante Líquido (5.071.413) (337.538)
Soma 67.306.639 3.211.761
Variação Capital Circulante Líquido
Ativo Circulante 158.394 (1.220)
Passivo Circulante 5.229.807 336.318
Variação do Capital Circulante Líquido (5.071.413) (337.538)
Demonstração das Mutações nas Contas do Patrimônio Líquido (Valores em R$ 1,00)
Capital Social Res. de Luc.
Capital Capital a Capital Reserva Lucros Patrimônio
Descrição Subscrito Integralizar Integralizado Legal Acumulados Líquído
Saldo Final em 01 de Janeiro de 2003 19.500.000 (283.653) 19.216.347 16.178 269.113 19.501.638
Integralização de Capital 283.653 283.653 283.653
Aumento de Capital Conforme AGO/AGE 25/4/2003 3.500.000 (122.733) 3.377.267 3.377.267
Resultado Líquido do Período (576.066) (576.066)
Saldo Final em 31 de Dezembro de 2003 23.000.000 (122.733) 22.877.267 16.178 (306.953) 22.586.492
Integralização de Capital 122.733 122.733 122.733
Lucro Líquido do Período 43.673.038 43.673.038
Dividendos Estatutarios (10.918.260) (10.918.260)
Constituição de Reserva Legal 2.183.652 (2.183.652) -
Saldo Final em 31 de Dezembro de 2004 23.000.000 - 23.000.000 2.199.830 30.264.173 55.464.003
Notas Explicativas às Demonstrações Contábeis
1) Contexto Operacional: A sociedade tem por objeto: A realização, sob
regime de concessão de serviços públicos, da exploração de malhas rodo-
viárias, mediante a cobrança de pedágio compreendendo também, o me-
lhoramento, a manutenção, a ampliação e a operação das mesmas. Partici-
pação e investimento no capital de outras sociedades, como quotista ou
acionista. 2) Elaboração e Apresentação das Demonstrações Contábeis:
Foram elaboradas de acordo com a Lei das Sociedades por Ações, reco-
nhecendo ainda as disposições complementares da C.V.M. - Comissão de
Valores Mobiliários, aplicáveis às sociedades anônimas de capital fechado.
Os valores constantes das demonstrações contábeis estão apresentados
em Reais.3) Descrição das Principais Práticas Contábeis: É prática de a
cia. adotar critérios contábeis uniformes baseados na legislação societária
brasileira vigente, dos quais se destacam: a) O regime é o de competência
na apropriação das receitas, custos e despesas operacionais. b) Classifi-
cam-se no Circulante os Ativos Realizáveis e os Passivos Exigíveis com
vencimento no curso do exercício seguinte. Sobre a rubrica de “Despesas
do Exercício Seguinte”, estão alocadas as despesas pagas antecipadamente
que serão apropriadas ao resultado quando incorridas.c) A depreciação do
Imobilizado é calculada pelo método linear com base na vida útil econômica
dos bens, seguindo parâmetros estabelecidos pela legislação tributária. 4)
Investimentos: Refere-se a investimento em Sociedade em Conta de Parti-
cipação, conforme Contrato de Constituição, cujo sócio ostensivo é a em-
presa 291 Participações S/A.. No encerramento do exercício o saldo apre-
sentado incorpora além do valor correspondente ao custo de aquisição do
investimento, resultado positivo de equivalência Patrimonial auferido pela
sociedade constituída denominada SCP 291/SULOESTE,conforme demons-
trado no quadro a seguir:
Descrição Valores Em R$
Investimento inicial em 20-12-04 16.754.541
Equivalência Patrimonial 44.702.423
Investimento Atualizado 61.456.963
A participação da Suloeste Participações Rodoviárias na SCP na data de
encerramento das demonstrações contábeis corresponde a 32,37410% . O
contrato de constituição da Sociedade em Conta de Participação, estabele-
ce que todas as suas operações e atividades correrão sempre por sua pró-
pria conta, cabendo a 291 Participações S/A para esse efeito, manter regis-
tros próprios para as atividades da sociedade constituída, para controle do
Patrimônio da SCP e apuração de seus resultados. 5) Imobilizado: Com-
põem-se: Descrição 31/12/2004 31/12/2003
Móveis e Utensílios 4.616 4.616
Equipamento de Telecomunicação 1.080 1.080
Equipamentos de Computação 4.772 1.943
Veículos 16.080 16.080
Direito Uso Telefone 800 800
Valor Atualizado 27.348 24.519
Depreciação Acumulada (14.098) (9.877)
Valor Residual 13.250 14.642
As taxas de depreciação utilizadas correspondem a 10% para móveis,
utensílios e equipamentos, 20% para equipamentos de C.P.D. e veículos,
calculados pelo método linear. 6) Créditos de Acionistas para Integralização
de Capital: Os valores dos créditos de acionistas em 31/12/2004 compõem-
se da seguinte forma:
Descrição Valores em R$
Construtora Castilho de Porto Alegre S/A 95.760
Construtora Sanches Tripoloni Ltda. 224.313
Toniolo Busnello S/A 95.760
BGPAR Ltda. 95.760
Total 511.593
7) Atualização Monetária: As demonstrações refletem as atualizações
monetárias dos Ativos e Passivos sujeitas à correção monetária por força da
legislação ou cláusulas contratuais, com base nos índices fixados nos
respectivos dispositivos de forma a refletir os valores atualizados na data
Balanço. 8) Dividendos Mínimos Obrigatórios: Constituída provisão para
dividendos mínimos obrigatórios conforme dispõe o artigo 28 do Estatuto
Social da Companhia, do montante provisionado de R$ 10.918.260,00, R$
5.323.032 foram distribuídos antecipadamente, restando saldo a distribuir
no encerramento do exercício de R$ 5.595.228,00. O Lucro do exercício
remanescente tem sua destinação dependente de decisão a ser tomada em
Assembléia Geral dos Acionistas. 9) Reserva Legal: Constituída Reserva
legal de 5% do Lucro do exercício, conforme estabelece o Estatuto Social da
Cia., até que o montante dessa reserva corresponda a 20% (vinte por cento)
do Capital Social. 10) Capital Social: O Capital Social é de R$ 23.000.000,00
representado por 23.000.000 ações ordinárias nominativas sem valor nominal.
11) Contingências: As declarações de Imposto de Renda e outros impostos
estão sujeitos a revisão pelas autoridades fiscais durante prazos
prescricionais variáveis. 12) Seguros: Os Ativos da cia.estão segurados por
valores considerados pelos administradores como suficientes para cobrir
eventuais riscos ou perdas.
Parecer dos Auditores Independentes
Aos Administradores e Acionistas da Suloeste Participações Rodoviárias
S/A- 1) Examinamos os Balanços Patrimoniais da“Suloeste Participações
Rodoviárias S/A” em 31/12/2004 e 31/12/2003 e as correspondentes De-
monstrações do Resultado, das Mutações do Patrimônio Líquido e das Ori-
gens e Aplicações de Recursos dos Exercícios findos naquelas datas, ela-
borados sob a responsabilidade da sua Administração. Nossa responsabili-
dade é a de expressar uma opinião sobre as demonstrações contábeis. 2)
Nossos exames foram conduzidos de acordo com as Normas de Auditoria
aplicáveis no Brasil, e compreenderam: a) O planejamento dos trabalhos,
Antônio Amaral Júnior - Diretor Presidente
Eugênio CarlosTorres - Diretor Vice-Presidente
Walter Álvaro Martins - Contador CRC/SP 100.735/0-0
considerando a relevância dos saldos, o volume de transações e o sistema
contábil e de controles internos da companhia. b) A constatação, com base
em testes, das evidências e dos registros que suportam os valores e as
informações contábeis divulgadas. c) A avaliação das práticas e das estima-
tivas contábeis mais representativas adotadas pela Administração da cia.,
bem como da apresentação das demonstrações contábeis tomadas em con-
junto. 3) Conforme mencionado na Nota Explicativa nº 4 a Suloeste Partici-
pações Rodoviárias passou a integrar uma sociedade em conta de partici-
pação, como sócia investidora, sendo que a responsabilidade pelos regis-
tros contábeis para mensuração do patrimônio da referida sociedade e apu-
Demonstração do Resultado do Exercício (Valores em R$ 1,00)Balanço Patrimonial (Valores em R$ 1,00)
Suloeste Participações Rodoviárias S/A.
CNPJ/MF: 02.725.065/0001-20
RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO
Senhores Acionistas, Em cumprimento às disposições estatutárias e legislação em vigor, submetemos à apreciação de V.Sas
.as Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes do exercício social
findo em 31 de dezembro de 2004. Permanecemos à disposição de V.Sas
. para esclarecimentos que se fizerem necessários. São Paulo, 31 de março de 2005. A DIRETORIA
ração de seus resultados, esta sob responsabilidade da sócia ostensiva a
291 Participações S.A. As Demonstrações Contábeis da Scp 291/Suloeste
encerradas em 31/12/2004, foram examinadas por outros auditores inde-
pendentes, que emitiram parecer sem ressalva datado de 3/03/2005. Nossa
opinião no que diz respeito a esses investimentos esta baseada no parecer
desses auditores. 4) Em nossa opinião, considerando o mencionado no Pa-
rágrafo 3, as demonstrações contábeis acima referidas representam ade-
quadamente a posição patrimonial e financeira da“Suloeste Participações
Rodoviárias S/A” em 31/12/2004 e 31/12/2003, o Resultado de suas Ope-
rações, as Mutações do Patrimônio Líquido e as Origens e Aplicações de
Recursos correspondentes aos períodos findos naquelas datas, de acordo
com as práticas contábeis adotadas no Brasil. SP, 04/04/2005.
Imáteo Auditoria e Consultoria - CRC 2 SP 018.4.60/O-1
Tethuo Ogassawara - Contador CRC 1 SP 172.692/O-6
Ismael Martinez - Contador CRC 1 SP 146.322/O-2.
Balanço Patrimonial Findo em 31 de Dezembro de 2004
INTERPAC TELEMÁTICA S/A
CNPJ nº 64.986.748/0001-98
Relatório da Administração - Exercício Social encerrado em 31.12.2004
Prezados Acionistas, Temos a satisfação de submetermos à apreciação de V.Sas, o Balanço Patrimonial e respectivas Demonstrações Financeiras relativos ao exercício social encerrado em 31.12.2004, elaborados de acordo com
a lei e o Estatuto Social da Companhia. A Interpac Telemática S/A agradece a seus clientes e colaboradores pelos resultados alcançados. A Diretoria.
ATIVO
Circulante R$ R$
Disponibilidades
Bancos / Aplicações Financeiras 4.036.377,44
Valores Realizáveis
Clientes 181.735,28
Adiantamentos 470.382,15
Impostos a Recuperar 457.887,85
Antecipação Valor Residual 764.944,17
Outras Contas 9.645,07 1.884.594,52
Total do Ativo Circulante 5.920.971,96
Realizável a Longo Prazo
Valores Realizáveis
Depósito Judicial - FGTS 8.520,36
Materiais de Terceiros 5.079.536,74 5.088.057,10
Total do Realizável a Longo Prazo 5.088.057,10
Permanente
Imobilizado
Imobilizado 444.014,71
Diferido 251.076,31 695.091,02
Total do Ativo Permanente 695.091,02
Total do Ativo 11.704.120,08
Demonstração do Resultado do Exercício
PASSIVO
Circulante R$ R$
Exigibilidades
Contas a Pagar 238.195,58
Financimentos 31.542,00
Outras Contas 399.527,02 669.264,60
Salários e Encargos Sociais
INSS a Recolher 28.242,65
FGTS a Recolher 10.681,46
Outras Contas 658,76 39.582,87
Encargos Fiscais
IR Fonte a Recolher 24.126,67
ISS a Recolher 103.704,52
Pis/Cofins/CSLL a Recolher 1.664,32 129.495,51
Provisões
Férias 133.118,52
Total do Passivo Circulante 971.461,50
Exigível a Longo Prazo
Exigibilidades
Credores por Empréstimo Equipamentos 5.079.536,74
Total do Exigível a Longo Prazo 5.079.536,74
Patrimônio Líquido
Capital Social
Capital Subscrito 500.000,00
Reservas de Capital - IPC/90
Correção Monetária do Capital 1.178,68
Reservas de Lucros
Resultados Acumulados 5.153.121,84
Reservas de Lucros
Resultado do Ajuste IPC/90 (1.178,68)
Total do Patrimônio Líquido 5.653.121,84
Total do Passivo 11.704.120,08
Receitas Operacionais R$
Prestação de Serviços 6.236.642,04
Prestação de Serviços - Exterior 19.373.404,24 25.610.046,28
Deduções:
ISS, Pis, Cofins (1.297.345,61)
Receita Líquida 24.312.700,67
Custo de Serviços (11.201.520,38)
LucroBruto 13.111.180,29
Despesas Operacionais
Administrativas/Gerais (5.125.585,07)
Outras Receitas/Despesas
Financeiras 21.529,23
Outras Despesas (3,32) 21.525,91
Efeitos Inflacionários
Variações Cambiais Passivas (699.374,23)
Variações Cambiais Ativas 169.811,98 (529.562,25)
Lucro antes da Contribuição Social 7.477.558,88
Contribuição Social (674.471,15)
Lucro antes do Imposto de Renda 6.803.087,73
Provisão para Imposto de Renda (1.849.530,98)
Resultado Líquido do Exercício 4.953.556,75
Demonstração de Resultados Acumulados
R$
Saldo Anterior de Resultados Acumulados 845.379,99
Lucro Exercício Anterior - Distribuído (289.900,00)
Valor Utilizado para Aumento de Capital (355.914,90)
Resultado Líquido do Exercício 4.953.556,75
Resultados Acumulados em 31/12/2004 5.153.121,84
Reconhecemos a exatidão do presente “BALANÇO PATRIMONIAL”findo em
31 de Dezembro de 2.004, cujo Ativo e Passivo somam a importância de R$
11.704.120,08 (Onze Milhões, Setecentos e Quatro Mil, Cento e Vinte Reais
e Oito Centavos). São Paulo, 31 de Dezembro de 2.004
Rose Meire Santana Macedo - CPF: 114.468.891-49
MárioYasuo Sugawara
Técnico em Contabilidade
CRC - SP 1 SP 094.157/0-3 - CPF: 526.637.528-00
Balanço Patrimonial Encerrado em 31 de Dezembro de 2004
Ativo 2004 2003
Circulante 280.445,39 66.932,15
Bancos conta movimento 156,02 13.456,02
Aplicações financeiras 14.296,35 0,00
Contas a receber 265.759,63 53.476,13
Impostos a recuperar 233,39 0,00
Permanente 7.903.877,48 7.227.183,54
Investimentos 7.903.877,48 7.227.183,54
Investimentos relevantes 7.903.877,48 7.227.183,54
Total do Ativo 8.184.322,87 7.294.115,69
Passivo 2004 2003
Circulante 93.092,41 53.476,13
Contas a pagar 31.583,92 53.476,13
Conta corrente acionistas 61.508,49 0,00
Patrimônio Líquido 8.091.230,46 7.240.639,56
Capital 7.140.000,00 7.140.000,00
Integralizado 7.140.000,00 7.140.000,00
Reservas 951.230,46 100.639,56
Reservas de lucros 903.668,94 95.607,58
Reserva legal 47.561,52 5.031,98
Total do Passivo 8.184.322,87 7.294.115,69
Demonstração do Resultado do Exercício 2004 2003
Receitas equivalência patrimônial 881.033,94 100.639,56
Resultado Operacional Bruto 881.033,94 100.639,56
(-) Despesas administrativas ( 7.368,31) 0,00
(-) Despesas financeiras (249.849,84) ( 62.913,11)
Receitas financeiras 226.775,11 62.913,11
Resultado Operacional Líquido 850.590,90 100.639,56
Resultado Antes Provisões 850.590,90 100.639,56
Lucro Líquido Exercício 850.590,90 100.639,56
Lucro por Ação 0,1191 0,0141
Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos
Variação do Capital Circulante Final Inicial Variação
Ativo Circulante 280.445,39 (66.932,15) 213.513,24
Passivo Circulante ( 93.092,41) 53.476,13 ( 39.616,28)
Capital Circulante 187.352,98 (13.456,02) 173.896,96
Origens Aplicações
Realização de investimentos 204.340,00 Aum. cap. circ. 173.896,96
Lucro do exercício 850.590,90 Equiv. patrim. 881.033,94
Total das Origens 1.054.930,90 Total Aplic. 1.054.930,90
Dem.Mutações Patr.Líq. Capital Luc. Acum. Res. Legal Totais
Constituição 20/10/03 7.140.000,00 0,00 0,00 7.140.000,00
Resultado do exercício 0,00 100.639,56 0,00 100.639,56
Transf. p/ reserva 0,00 ( 5.031,98) 5.031,98 0,00
Balanço 31/12/03 7.140.000,00 95.607,58 5.031,98 7.240.639,56
Resultado do exercício 0,00 850.590,90 0,00 850.590,90
Transf. p/ reserva 0,00 (42.529,54) 42.529,54 0,00
Balanço 31/12/04 7.140.000,00 903.668,94 47.561,52 8.091.230,46
Notas Explicativas: 1 - Investim. Relevantes - % Participação - Participa-
ção: Discasa Distr. Sãocarl. Autom. Ltda. - 99,00 - 5.773.447,30; Ribeiro
Ferreira Empr. Ltda. - 99,00 - 142.560,00; HMA Empr. e Part. Ltda. - 99,00 -
1.987.870,18; Total Participação - 7.903.877,48. 2 - Objeto: Partic. em outras
sociedades. 3 - Capital: Nas datas de início e de encerramento do exercício
o capital da sociedade é representado por 7.140.000 ações nominativas ordi-
nárias, sem valor nominal. Luis Fernando Oliveira Ferreira - Diretor Presi-
dente • Benedito Garcia da Costa - Contador CRC-SP 1SP079.404/O-1.
CNPJ nº 06.011.335/0001-91
Relatório daAdministração
Senhores Acionistas: Em atendimento às disposições legais e estatutárias, submetemos à apreciação de V.Sas. as demonstrações contábeis dos exercícios sociais encerrados em 31 de dezembro de 2004 e 2003. Durante o ano de
2004, a empresa manteve o seu esforço no sentido de melhor estruturar e modernizar toda a sua organização. Queremos manifestar o nosso especial agradecimento a todos os nossos funcionários, clientes, fornecedores e amigos pela
eficaz colaboração prestada durante todo o ano. Sorocaba, 28 de abril de 2005 A Administração
Balanços Patrimoniais Levantados em 31 de Dezembro de 2004 e de 2003 (Valores expressos em milhares de reais)
Demonstrações das Mutações do Patrimônio Líquido para os Exercícios Findos em 31 de Dezembro de 2004 e de 2003
(Valores expressos em milhares de reais, exceto quando indicado de outra forma)
Notas Explicativas às Demonstrações Financeiras para os Exercícios Findos em 31 de Dezembro de 2004 e de 2003
(Valores expressos em milhares de reais, exceto quando indicado de outra forma)
Reservas de capital Reservas de lucros
Correção Subvenção para Correção
Capital monetária investimentos Especial monetária Retenção Lucros
social do capital e doações de ágio Legal complementar de lucros acumulados Total
Em 31 de Dezembro de 2002 132 52 207 – – (126) 357 10.283 10.905
Reclassificação de reserva – – – – – 126 – (126) –
Dividendos complementares
(R$ 7,47 por ação) – – – – – – – (8.973) (8.973)
Constituição de reserva especial
de ágio na incorporação – – – 13.478 – – – – 13.478
Lucro líquido do exercício – – – – – – – 4.780 4.780
Destinação do Lucro
Constituição de reserva legal – – – – 239 – – (239) –
Dividendos obrigatórios
(R$ 1,32 por ação) – – – – – – – (1.589) (1.589)
Dividendos complementares
(R$ 2,42 por ação) – – – – – – (2.911) (2.911)
Em 31 de Dezembro de 2003 132 52 207 13.478 239 – 357 1.225 15.690
Ajuste de exercícios anteriores – – – – (213) – – 207 (6)
Realização da reserva especial de ágio – – – (4.942) – – – 4.942 –
Lucro líquido do exercício – – – – – – – 5.395 5.395
Dividendos obrigatórios
(R$ 1,57 por ação) – – – – – – – (1.888) (1.888)
Dividendos complementares
(R$ 4,25 por ação) – – – – – – – (5.112) (5.112)
Reclassificação do saldo da reserva
de retenção de lucros – – – – – – (357) 357 –
Em 31 de Dezembro de 2004 132 52 207 8.536 26 – – 5.126 14.079
Ativo 2004 2003
Circulante
Caixa e bancos 2.120 605
Aplicações financeiras 4.147 3.428
Contas a receber - clientes 1.767 1.326
Contas a receber - partes relacionadas 4.572 4.406
Provisão para créditos de liquidação duvidosa (339) (298)
Impostos a recuperar 125 255
Outros créditos 275 241
12.667 9.963
Realizável a Longo Prazo
Contas a receber - partes relacionadas 2.175 2.761
Depósitos judiciais 1.972 65
Imposto de renda e contribuição social diferidos 8.536 11.231
Outros créditos 9 –
12.692 14.057
Permanente
Investimentos 10 10
Imobilizado 3.104 3.604
3.114 3.614
Total doAtivo 28.473 27.634
1. Contexto Operacional: A TV Aliança Paulista S.A. é uma sociedade
anônima de capital fechado, tem como objeto social a exploração de
serviços públicos de radiodifusão de sons e imagens - televisão, na cidade
de Sorocaba e região, abrangendo a totalidade de 25 municípios, sob o
regime de concessão pública não onerosa e com prazo determinado,
subordinada à legislação específica no Código Brasileiro de
Telecomunicações e controlada pelo Ministério das Comunicações.
2. Principais Práticas Contábeis: As demonstrações contábeis foram
elaboradas e estão sendo apresentadas em conformidade com as práticas
contábeis adotadas no Brasil e de acordo com a Lei das Sociedades por
Ações, cujos detalhes estão a seguir: a) Classificação Contábil:
Os direitos realizáveis e as obrigações exigíveis após 12 meses da data do
balanço são considerados como de longo prazo. b) Aplicações
Financeiras: As aplicações financeiras estão avaliadas ao custo de
aquisição, acrescido dos rendimentos auferidos (pro rata temporis) até as
datas de encerramento dos exercícios, líquido dos efeitos tributários.
c) Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa: Foi constituída com
base na análise individual dos recebíveis e em montante considerado
suficiente para cobrir possíveis perdas na realização do contas a receber de
clientes, de acordo com as análises efetuadas pela administração da
Sociedade. d) Ativos e Passivos Sujeitos à Atualização Monetária:
Contas sujeitas à correção monetária são atualizadas com base nos índices
definidos legalmente ou em contrato. e) Demais Ativos Circulante e
Realizável a Longo Prazo: Os demais ativos circulante e realizável a longo
prazo são demonstrados aos valores de custo ou realização, incluindo,
quando aplicável, os rendimentos auferidos. f) Ativo Permanente:
O imobilizado é avaliado ao custo e as depreciações são computadas pelo
método linear, tomando-se por base a estimativa de vida útil econômica dos
bens. Os custos de manutenção e reparo são lançados no resultado,
quando incorridos. g) Imposto de Renda e Contribuição Social:
O Imposto de Renda e a Contribuição Social são apurados com base na
legislação fiscal vigente, sendo o Imposto de Renda calculado à alíquota de
15% sobre o lucro tributável, acrescido de adicional de 10% sobre o lucro
que ultrapassar o valor de R$ 240 no exercício; a Contribuição Social sobre
o lucro é calculada à alíquota de 9%. A Lei nº 9.504/97, em seu artigo nº 99,
prevê que as emissoras de rádio e televisão terão direito, para apuração do
Imposto de Renda, à compensação fiscal pela cessão do horário gratuito à
propaganda eleitoral. h) Demais Passivos Circulante e Exigível a Longo
Prazo: Os demais passivos circulante e exigível a longo prazo são
demonstrados pelos valores conhecidos ou exigíveis, acrescidos, quando
aplicável, dos respectivos encargos, juros e variações cambiais. i) Vendas e
Custos Operacionais: A principal receita da Sociedade é proveniente das
veiculações nacionais e regionais, representadas pela TV Globo Ltda. e
repassadas à emissora, conforme estabelecido em convenção comercial,
em função de sua representatividade no contexto nacional da Rede Globo.
Essa convenção também estabelece o repasse de parte dos custos
incorridos pela TV Globo Ltda., relacionados diretamente com essas
receitas, tais como comissões e bonificações às agências de propaganda.
j) Lucro por Ação: Calculado com base no número de ações nas datas de
encerramento dos exercícios. k) Instrumentos Financeiros:
Os instrumentos financeiros possuem os seus valores registrados cujos
resultados a serem realizados pelo regime de competência, se materiais,
foram devidamente contabilizados. l) Uso de Estimativas: A preparação
das demonstrações contábeis requer que a administração faça estimativas
e adote premissas relacionadas com os ativos e passivos reportados, com
os ativos e passivos contingentes na data das demonstrações contábeis e
com os montantes reportados de receitas e despesas para os respectivos
exercícios. Desta forma resultados reais podem diferir dessas estimativas.
m) Demonstrações Contábeis do Exercício Anterior: As demonstrações
contábeis referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2003
foram reclassificadas, quando aplicável, para fins de comparabilidade.
3. Aplicações Financeiras: As aplicações financeiras referem-se, a
Certificados de Depósitos Bancários - CDBs e fundos de investimentos, cujo
rendimento em 2004 variou entre 1% a 2% ao mês e o vencimento possui
prazo indeterminado.
Passivo 2004 2003
Circulante
Fornecedores 907 356
Obrigações trabalhistas 903 840
Obrigações tributárias 253 235
Comissões e permutas a pagar 12 171
Dividendos 8.000 7.518
Contas a pagar - terceiros 554 297
Contas a pagar - partes relacionadas 1.325 1.443
11.954 10.860
Exigível a Longo Prazo
Contas a pagar - partes relacionadas 238 –
Provisões para contingências 2.202 1.084
2.440 1.084
Patrimônio Líquido
Capital social 132 132
Reservas de capital 8.795 13.737
Reserva de lucros 26 596
Lucros acumulados 5.126 1.225
14.079 15.690
Total do Passivo e Patrimônio Líquido 28.473 27.634
4. Imobilizado 2004 2003
Taxa anual de Custo Depreciação
depreciação - % corrigido acumulada Líquido Líquido
Terrenos
e edificações – 579 – 579 574
Instalações 10 1.030 (918) 112 161
máquinas
e equipamentos 10 a 15 7.283 (6.308) 975 1.274
Móveis e utensílios 10 208 (129) 79 106
Veículos 20 705 (570) 135 221
Computadores
e periféricos 20 531 (408) 123 156
Direito de uso
de software 20 418 (218) 200 122
Benfeitorias
em propriedades
de terceiros 4 a 10 2.802 (2.054) 748 936
Imobilizações
em andamento – 153 – 153 54
13.709 (10.605) 3.104 3.604
5. Provisões para Contingências: A Sociedade, no curso normal de suas
atividades, está sujeita a processos judiciais de natureza tributária, traba-
lhista e cível. A administração, apoiada na opinião de seus assessores le-
gais e, quando aplicável, fundamentada em pareceres específicos emitidos
por especialistas, avalia a expectativa do desfecho dos processos em anda-
mento e determina a necessidade ou não de constituição de provisão para
contingências. Em 31 de dezembro de 2004, foi provisionado o montante de
R$ 2.202 (R$ 1.084 em 2003), o qual, conforme a administração, baseada
na opinião de seus assessores legais, é suficiente para fazer face às perdas
esperadas com o desfecho dos processos em andamento. A classificação
dos valores provisionados, segundo a natureza dos respectivos processos,
é como segue:
2004 2003
Trabalhistas 34 34
Tributárias 2.168 1.050
2.202 1.084
A Sociedade está discutindo judicialmente outros processos tributários, cu-
jos valores envolvidos não foram provisionados em face da administração,
respaldada principalmente na opinião de seus assessores tributários e
legais, não esperar perdas relevantes quando do desfecho desses proces-
sos. 6. Patrimônio Líquido: a) Capital Social: O capital social da Socieda-
de subscrito e integralizado em 31 de dezembro de 2004 e de 2003 está re-
presentado por 1.201.613 ações ordinárias nominativas, sem valor nominal,
com a seguinte composição acionária:
O ativo circulante é representado por contas a receber a vencer correspon-
dente a valores de veiculações nacionais ocorridas nos meses de novembro
e dezembro/2004. O passivo circulante refere-se principalmente ao paga-
mento de comissões e bonificações às agências de publicidade, previstos
no contrato de convenção comercial.As operações registradas no resultado
a título de receita referem-se principalmente a comissões de veiculação a
clientes de origem das regiões operadas por partes relacionadas.As opera-
ções registradas no resultado a título de custo ou despesa referem-se princi-
palmente a reembolso pelo rateio de custos ou despesas, previstos no con-
trato de convenção comercial. As operações com partes relacionadas são
realizadas a preços e condições usuais de mercado. 8. Prejuízos Fiscais:
Em 31 de dezembro de 2004 a sociedade, de acordo com seus livros fiscais,
possuía créditos tributários, oriundos de prejuízos fiscais, substancialmente
decorrentes da propaganda eleitoral gratuita, incluindo as diferenças tem-
porárias no montante de R$ 4.217 (R$ 2.179 em 2003). Por decisão da
7. Partes Relacionadas Ativo Passivo Receitas Despesas
Parte relacionada 2004 2003 2004 2003 2004 2003 2004 2003
TV Globo Ltda. 4.521 4.350 1.425 1.324 36.379 27.713 13.238 9.758
TV São José do Rio Preto S.A. 12 7 47 43 93 – – –
TV Bauru S.A. 15 37 37 16 500 217 – –
TrafficAssessoria e Comunicações Ltda. – – 40 31 – – 470 324
Novo Interior Comunicações Ltda. 24 512 14 29 89 185 – –
Rede Interativa de Comunicações Ltda. 2.175 2.261 – – – – – –
Total 6.747 7.167 1.563 1.443 37.061 28.115 13.708 10.082
2004 2003
Receita Bruta das Vendas
Receita bruta das vendas de serviços prestados 47.963 42.800
Participação na receita (12.902) (12.103)
Tributos sobre vendas de serviços prestados
e cancelamentos (1.751) (1.585)
Receita Líquida das Vendas de Serviços Prestados 33.310 29.112
Comissões de agências (9.343) (7.890)
Lucro Bruto 23.967 21.222
Despesas Operacionais
Gerais, administrativas e comerciais (6.253) (5.498)
Despesas com pessoal (8.285) (8.028)
Depreciação e amortização (1.037) (1.133)
Lucro Operacional antes das Receitas
(Despesas) Financeiras 8.392 6.563
Despesas financeiras (336) (27)
Receitas financeiras 573 625
Lucro Operacional após as Receitas
(Despesas) Financeiras 8.629 7.161
Resultados não operacionais, líquidos – 9
Lucro antes do Imposto de Renda
e da Contribuição Social 8.629 7.170
Imposto de renda e contribuição social (3.234) (2.390)
Lucro Líquido do Exercício 5.395 4.780
Lucro porAção no Fim do Exercício (Em R$) 4,49 3,98
Demonstrações do Resultado para os
Exercícios Findos em 31 de Dezembro de 2004 e de 2003
(Valores expressos em milhares de reais, exceto o lucro por ação)
Origens de Recursos 2004 2003
Das operações sociais:
Lucro líquido do exercício 5.395 4.780
Despesas (receitas) que não afetam o capital circulante:
Variações monetárias
de longo prazo, líquidas (1) (61)
Depreciação e amortização 1.037 1.133
Realização do Imposto de renda
e contribuição social diferidos 2.696 2.246
Valor residual do imobilizado alienado – 12
Partes relacionadas 824 –
Contingências 1.118 –
Total das origens de recursos 11.069 8.110
Aplicações de Recursos
Aumento do realizável a longo prazo 9 2.700
Imobilizado 537 564
Depósitos judiciais 1.907 –
Dividendos obrigatórios e complementares 7.000 13.473
Ajuste de exercícios anteriores 6 –
Total das aplicações de recursos 9.459 16.737
Aumento (Redução) no Capital Circulante Líquido 1.610 (8.627)
Ativo circulante:
No fim do exercício 12.667 9.963
No início do exercício 9.963 12.381
2.704 (2.418)
Passivo circulante:
No fim do exercício 11.954 10.860
No início do exercício 10.860 4.651
1.094 6.209
Aumento (Redução) no Capital Circulante Líquido 1.610 (8.627)
Em milhares de ações %
Lunar Investimentos e Participações 1.081 89,93%
João Roberto Marinho 120 9,98%
Outros 1 0,09%
1.202 100,00%
b) Reserva de Capital: Refere-se a incentivos fiscais de Imposto de Renda
relativos ao programa FINAM (Fundo de Investimento da Amazônia) e re-
serva especial de ágio. Em Assembléia Geral Extraordinária, realizada em
28 de fevereiro de 2003, foi aprovada a cisão total da Bonanza Investimen-
tos e Participações Ltda., com versão de parcelas do seu acervo líquido às
Sociedades Lunar Investimentos e Participações Ltda. (incluindo a transfe-
rência de 1.081.446 ações ordinárias, sem valor nominal, do capital da So-
ciedade) e a TV Aliança Paulista S.A., conforme laudo pericial de avaliação,
emitido por peritos especializados independentes em 27 de fevereiro de
2003. A parcela do acervo líquido vertido para a Sociedade, no valor de
R$ 13.478, corresponde a benefício fiscal por rentabilidade futura e foi
registrado no Ativo Realizável a longo prazo, como imposto de renda e
contribuição social diferidos em contrapartida de reserva especial de ágio.
2004 2003
Imposto de renda e contribuição social diferidos 13.478 13.478
Realização do imposto de renda
e contribuição social diferidos (4.942) –
Líquido 8.536 13.478
c) Reserva Legal: É constituída em conformidade com a Lei das Socieda-
des porAções e com base em 5% do lucro líquido de cada exercício até atin-
gir 20% do capital social. d) Destinação do Lucro Líquido: Nos termos do
Estatuto Social, os acionistas titulares das ações ordinárias possuem direi-
tos a dividendos de, no mínimo, 35% sobre o lucro líquido ajustado do exer-
cício. Conforme proposta da Diretoria a ser aprovada pelo Conselho de Ad-
ministração da Sociedade, será distribuído até 31 de dezembro de 2005, a
título de dividendos, o montante de R$ 7.000. Os dividendos foram calcula-
dos da seguinte forma:
2004 2003
Lucro líquido do exercício 5.395 4.780
Reserva legal – (239)
Lucro líquido ajustado 5.395 4.541
Dividendos estatutários obrigatórios - 35% 1.888 1.589
Dividendos complementares 5.112 11.884
Remuneração total dos acionistas 7.000 13.473
administração da Sociedade, esses créditos compensáveis com os mes-
mos tributos que vierem a ser apurados sobre lucros tributáveis futuros limi-
tados em cada ano, a 30% do lucro tributável, são registrados contabilmente
quando da sua efetiva realização. 9. Instrumentos Financeiros:
Os instrumentos financeiros da Sociedade incluem principalmente: caixa e
bancos, aplicações financeiras, contas a receber e fornecedores. Os valo-
res contábeis dos instrumentos financeiros aproximam-se dos seus valores
de mercado. Em 31 de dezembro de 2004 e 2003, a Sociedade não possuía
instrumentos financeiros derivativos. 10. Seguros: A Sociedade efetua um
gerenciamento de riscos com o objetivo de minimizá-los, buscando no mer-
cado coberturas compatíveis com seu porte e suas operações. As cobertu-
ras foram contratadas por montantes considerados suficientes pela admi-
nistração da Sociedade para cobrir eventuais sinistros, considerando a na-
tureza de sua atividade, os riscos envolvidos em suas operações e a orien-
tação de seus consultores de seguros.
Demonstrações das Origens eAplicações de Recursos para os
Exercícios Findos em 31 de Dezembro de 2004 e de 2003
(Valores expressos em milhares de reais)
TVAliança Paulista S.A.
CNPJ nº 58.833.997/0001-40
A Diretoria José Roberto Fagundes - Contador - CRC/SP1SP145472/O-5
LH INDÚSTRIA TEXTIL LTDA. - EPP, torna público que requereu à
CETESB a licença prévia e de instalação para atividade de Tecelagem e
Lavanderia, na Rua do Açúcar, nº 14 e 20, Jd. São Fernando em Santa
Barbara D’Oeste-SP.
AREVA Transmissão e Distribuição de Energia Ltda. torna público que
requereu na Cetesb a Licença de Operação/Renovação para Fabricação
de Equipamentos para Alta/Média Tensão, à Av. Interlagos, 4.211 - Jd.
Umuarama.
GRAFICA E EDITORA BROGOTA LTDA.C.N.P.J. 61.003.810/0001-96. torna
público que requereu na CETESB a Licença de Operação/Renovação nº
33007899, processon° 33/00586/05 para impressãopara terceiros, à Rua Dr.
Luís Migliano, 193 - Jd. Vazami - CEP 05711-000.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Resolução de questões contabeis
Resolução de questões contabeisResolução de questões contabeis
Resolução de questões contabeis
simuladocontabil
 
Contabilidade
ContabilidadeContabilidade
Contabilidade
FATECOU
 
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 12 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral   aula 12 cathedraExercicios resolvidos contabilidade geral   aula 12 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 12 cathedra
contacontabil
 
Contabilidade resolvida comentada
Contabilidade resolvida comentadaContabilidade resolvida comentada
Contabilidade resolvida comentada
simuladocontabil
 
Analise demonstracoes contabeis dcs
Analise demonstracoes contabeis dcsAnalise demonstracoes contabeis dcs
Analise demonstracoes contabeis dcs
apostilacontabil
 
Contabilidade geral exercicios
Contabilidade geral exerciciosContabilidade geral exercicios
Contabilidade geral exercicios
capitulocontabil
 
Aula I - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioli
Aula   I - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioliAula   I - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioli
Aula I - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioli
Neon Online
 
Balanço patrimonial passivo e pl vf lfg
Balanço patrimonial passivo e pl vf lfgBalanço patrimonial passivo e pl vf lfg
Balanço patrimonial passivo e pl vf lfg
Lane78
 
Plano de contas iob - em 25-06-2014
Plano de contas   iob - em 25-06-2014Plano de contas   iob - em 25-06-2014
Plano de contas iob - em 25-06-2014
ajasnet
 
Contabilidade topicos avançados 9
Contabilidade topicos avançados 9Contabilidade topicos avançados 9
Contabilidade topicos avançados 9
J M
 

Mais procurados (20)

Resolução de questões contabeis
Resolução de questões contabeisResolução de questões contabeis
Resolução de questões contabeis
 
EXAME-PARTE-II
EXAME-PARTE-IIEXAME-PARTE-II
EXAME-PARTE-II
 
Contabilidade
ContabilidadeContabilidade
Contabilidade
 
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 12 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral   aula 12 cathedraExercicios resolvidos contabilidade geral   aula 12 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 12 cathedra
 
Contabilidade resolvida comentada
Contabilidade resolvida comentadaContabilidade resolvida comentada
Contabilidade resolvida comentada
 
Exercicios contabeis 02
Exercicios contabeis 02Exercicios contabeis 02
Exercicios contabeis 02
 
Analise demonstracoes contabeis dcs
Analise demonstracoes contabeis dcsAnalise demonstracoes contabeis dcs
Analise demonstracoes contabeis dcs
 
Relatório financeiro Sport
Relatório financeiro SportRelatório financeiro Sport
Relatório financeiro Sport
 
Classifique os custos 05
Classifique os custos 05Classifique os custos 05
Classifique os custos 05
 
Contabilidade geral exercicios
Contabilidade geral exerciciosContabilidade geral exercicios
Contabilidade geral exercicios
 
O balanço financeiro do Sport em 2015
O balanço financeiro do Sport em 2015O balanço financeiro do Sport em 2015
O balanço financeiro do Sport em 2015
 
Sebenta tp[1]
Sebenta tp[1]Sebenta tp[1]
Sebenta tp[1]
 
Aula I - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioli
Aula   I - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioliAula   I - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioli
Aula I - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioli
 
Contabilidade em Exercícios ESAF _ Bateria 1
Contabilidade em Exercícios ESAF _ Bateria 1Contabilidade em Exercícios ESAF _ Bateria 1
Contabilidade em Exercícios ESAF _ Bateria 1
 
Balancetes e razonetes cap 05
Balancetes e razonetes cap 05Balancetes e razonetes cap 05
Balancetes e razonetes cap 05
 
Balanço patrimonial passivo e pl vf lfg
Balanço patrimonial passivo e pl vf lfgBalanço patrimonial passivo e pl vf lfg
Balanço patrimonial passivo e pl vf lfg
 
Contabilidade
ContabilidadeContabilidade
Contabilidade
 
Plano de contas iob - em 25-06-2014
Plano de contas   iob - em 25-06-2014Plano de contas   iob - em 25-06-2014
Plano de contas iob - em 25-06-2014
 
Ambev dfp controladora_consolidado Attain to 051.812.955.17 Sandro Suzart
Ambev dfp controladora_consolidado  Attain to 051.812.955.17 Sandro SuzartAmbev dfp controladora_consolidado  Attain to 051.812.955.17 Sandro Suzart
Ambev dfp controladora_consolidado Attain to 051.812.955.17 Sandro Suzart
 
Contabilidade topicos avançados 9
Contabilidade topicos avançados 9Contabilidade topicos avançados 9
Contabilidade topicos avançados 9
 

Semelhante a Tv alianca paulista - Contrato

Aula iv - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioli
Aula  iv - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioliAula  iv - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioli
Aula iv - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioli
Neon Online
 
NBC T 16.2 – Patrimônio e Sistemas Contábeis
NBC T 16.2 – Patrimônio e Sistemas ContábeisNBC T 16.2 – Patrimônio e Sistemas Contábeis
NBC T 16.2 – Patrimônio e Sistemas Contábeis
Carolina Queiroz
 
Analise demonstracoes contabeis dcs
Analise demonstracoes contabeis dcsAnalise demonstracoes contabeis dcs
Analise demonstracoes contabeis dcs
admcontabil
 
Aula iii - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioli
Aula  iii - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioliAula  iii - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioli
Aula iii - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioli
Neon Online
 
Aula iii - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioli
Aula  iii - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioliAula  iii - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioli
Aula iii - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioli
Neon Online
 
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 14 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral   aula 14 cathedraExercicios resolvidos contabilidade geral   aula 14 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 14 cathedra
contacontabil
 
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 14 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral   aula 14 cathedraExercicios resolvidos contabilidade geral   aula 14 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 14 cathedra
cathedracontabil
 
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 12 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral   aula 12 cathedraExercicios resolvidos contabilidade geral   aula 12 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 12 cathedra
cathedracontabil
 

Semelhante a Tv alianca paulista - Contrato (20)

Caderno de-exercicios-contab-ii
Caderno de-exercicios-contab-iiCaderno de-exercicios-contab-ii
Caderno de-exercicios-contab-ii
 
Caderno de exercicios de contabilidade-ii FUCCAMP, razonetes e balancetes
Caderno de exercicios de contabilidade-ii FUCCAMP, razonetes e balancetesCaderno de exercicios de contabilidade-ii FUCCAMP, razonetes e balancetes
Caderno de exercicios de contabilidade-ii FUCCAMP, razonetes e balancetes
 
Caderno de-exercicios-contab-ii
Caderno de-exercicios-contab-iiCaderno de-exercicios-contab-ii
Caderno de-exercicios-contab-ii
 
Caderno de-exercicios-contab-ii
Caderno de-exercicios-contab-iiCaderno de-exercicios-contab-ii
Caderno de-exercicios-contab-ii
 
Aula iv - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioli
Aula  iv - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioliAula  iv - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioli
Aula iv - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioli
 
Gp contbilidade unidade iii
Gp contbilidade  unidade iiiGp contbilidade  unidade iii
Gp contbilidade unidade iii
 
NBC T 16.2 – Patrimônio e Sistemas Contábeis
NBC T 16.2 – Patrimônio e Sistemas ContábeisNBC T 16.2 – Patrimônio e Sistemas Contábeis
NBC T 16.2 – Patrimônio e Sistemas Contábeis
 
Apostila contabilidade geral 127 exercicios resolvidos
Apostila contabilidade geral 127 exercicios resolvidosApostila contabilidade geral 127 exercicios resolvidos
Apostila contabilidade geral 127 exercicios resolvidos
 
100 questoes comentadas contabilidade
100 questoes comentadas contabilidade100 questoes comentadas contabilidade
100 questoes comentadas contabilidade
 
Hypermarcas df anual_2009_23022010_port Attain to 051.812.955.17 Sandro Suzart
Hypermarcas df anual_2009_23022010_port  Attain to 051.812.955.17 Sandro SuzartHypermarcas df anual_2009_23022010_port  Attain to 051.812.955.17 Sandro Suzart
Hypermarcas df anual_2009_23022010_port Attain to 051.812.955.17 Sandro Suzart
 
Analise demonstracoes contabeis dcs
Analise demonstracoes contabeis dcsAnalise demonstracoes contabeis dcs
Analise demonstracoes contabeis dcs
 
Novo Marco Regulatório das Parcerias do Terceiro Setor Lei 13.019/14 - Aspect...
Novo Marco Regulatório das Parcerias do Terceiro Setor Lei 13.019/14 - Aspect...Novo Marco Regulatório das Parcerias do Terceiro Setor Lei 13.019/14 - Aspect...
Novo Marco Regulatório das Parcerias do Terceiro Setor Lei 13.019/14 - Aspect...
 
Caderno de-exercicios-contab-ii
Caderno de-exercicios-contab-iiCaderno de-exercicios-contab-ii
Caderno de-exercicios-contab-ii
 
Aula iii - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioli
Aula  iii - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioliAula  iii - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioli
Aula iii - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioli
 
Aula iii - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioli
Aula  iii - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioliAula  iii - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioli
Aula iii - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioli
 
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 14 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral   aula 14 cathedraExercicios resolvidos contabilidade geral   aula 14 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 14 cathedra
 
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 14 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral   aula 14 cathedraExercicios resolvidos contabilidade geral   aula 14 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 14 cathedra
 
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 12 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral   aula 12 cathedraExercicios resolvidos contabilidade geral   aula 12 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 12 cathedra
 
ANÁLISE FINANCEIRA vertical e horizontal.ppt
ANÁLISE FINANCEIRA vertical e horizontal.pptANÁLISE FINANCEIRA vertical e horizontal.ppt
ANÁLISE FINANCEIRA vertical e horizontal.ppt
 
Maion2
Maion2Maion2
Maion2
 

Mais de Miguel Rosario

Mais de Miguel Rosario (20)

Ofício de Lucas Furtado ao TCU - indisponibilidade de bens de Sergio Moro
Ofício de Lucas Furtado ao TCU - indisponibilidade de bens de Sergio MoroOfício de Lucas Furtado ao TCU - indisponibilidade de bens de Sergio Moro
Ofício de Lucas Furtado ao TCU - indisponibilidade de bens de Sergio Moro
 
Ofício a Receita Federal para bloquear bens de Sergio Moro
Ofício a Receita Federal para bloquear bens de Sergio MoroOfício a Receita Federal para bloquear bens de Sergio Moro
Ofício a Receita Federal para bloquear bens de Sergio Moro
 
Statement on Deyvid Bacelar
Statement on Deyvid BacelarStatement on Deyvid Bacelar
Statement on Deyvid Bacelar
 
Novas transcrições da Vaza Jato
Novas transcrições da Vaza JatoNovas transcrições da Vaza Jato
Novas transcrições da Vaza Jato
 
Dieese: Desempenho dos bancos em 2018
Dieese: Desempenho dos bancos em 2018Dieese: Desempenho dos bancos em 2018
Dieese: Desempenho dos bancos em 2018
 
Nota Técnica do Dieese sobre o substitutivo da reforma da previdência
Nota Técnica do Dieese sobre o substitutivo da reforma da previdênciaNota Técnica do Dieese sobre o substitutivo da reforma da previdência
Nota Técnica do Dieese sobre o substitutivo da reforma da previdência
 
Apresentação Caged - Abril 2019
Apresentação Caged - Abril 2019Apresentação Caged - Abril 2019
Apresentação Caged - Abril 2019
 
Despacho 13 Vara Curitiba - 56 fase Lava Jato
Despacho 13 Vara Curitiba - 56 fase Lava JatoDespacho 13 Vara Curitiba - 56 fase Lava Jato
Despacho 13 Vara Curitiba - 56 fase Lava Jato
 
Representação MP (parte 1) - 56 fase Lava Jato
Representação MP (parte 1) - 56 fase Lava JatoRepresentação MP (parte 1) - 56 fase Lava Jato
Representação MP (parte 1) - 56 fase Lava Jato
 
Representação MP (parte 2) - 56 fase Lava Jato
Representação MP (parte 2) - 56 fase Lava JatoRepresentação MP (parte 2) - 56 fase Lava Jato
Representação MP (parte 2) - 56 fase Lava Jato
 
Pesquisa xp-investimentos-avaliacao-governo-bolsonaro
Pesquisa xp-investimentos-avaliacao-governo-bolsonaroPesquisa xp-investimentos-avaliacao-governo-bolsonaro
Pesquisa xp-investimentos-avaliacao-governo-bolsonaro
 
8 dias - despacho do juiz federal Luiz Antônio Bonat
8 dias - despacho do juiz federal Luiz Antônio Bonat8 dias - despacho do juiz federal Luiz Antônio Bonat
8 dias - despacho do juiz federal Luiz Antônio Bonat
 
Apresentação da reforma da Previdência
Apresentação da reforma da PrevidênciaApresentação da reforma da Previdência
Apresentação da reforma da Previdência
 
Pesquisa Oxfam / Datafolha sobre desigualdade
Pesquisa Oxfam / Datafolha sobre desigualdadePesquisa Oxfam / Datafolha sobre desigualdade
Pesquisa Oxfam / Datafolha sobre desigualdade
 
RAF –RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO FISCAL • 11 DE MARÇO DE 2019 • N° 261
RAF –RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO FISCAL • 11 DE MARÇO DE 2019 • N° 261RAF –RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO FISCAL • 11 DE MARÇO DE 2019 • N° 261
RAF –RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO FISCAL • 11 DE MARÇO DE 2019 • N° 261
 
Eduardo Moreira: 44 razões contra a reforma da previdência de Bolsonaro
Eduardo Moreira: 44 razões contra a reforma da previdência de BolsonaroEduardo Moreira: 44 razões contra a reforma da previdência de Bolsonaro
Eduardo Moreira: 44 razões contra a reforma da previdência de Bolsonaro
 
Cronologia dos fatos relativos ao Fundo da Lava Jato
Cronologia dos fatos relativos ao Fundo da Lava JatoCronologia dos fatos relativos ao Fundo da Lava Jato
Cronologia dos fatos relativos ao Fundo da Lava Jato
 
Veja abaixo a denúncia de Paulo Pimenta e da bancada do PT
Veja abaixo a denúncia de Paulo Pimenta e da bancada do PTVeja abaixo a denúncia de Paulo Pimenta e da bancada do PT
Veja abaixo a denúncia de Paulo Pimenta e da bancada do PT
 
Acordo Petrobras e MPF para fundo de investimento
Acordo Petrobras e MPF para fundo de investimentoAcordo Petrobras e MPF para fundo de investimento
Acordo Petrobras e MPF para fundo de investimento
 
Petrobras non prosecution-agreement
Petrobras non prosecution-agreementPetrobras non prosecution-agreement
Petrobras non prosecution-agreement
 

Tv alianca paulista - Contrato

  • 1. 28 – São Paulo, 115 (76) Diário Oficial Empresarial quinta-feira, 28 de abril de 2005 quinta-feira, 28 de abril de 2005 Diário Oficial Empresarial São Paulo, 115 (76) – 73 Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos (Em R$ 1,00) Ativo 31.12.04 31.12.03 Ativo Circulante 160.315 1.921 Bens Numerários 201 574 Banco Conta Movimento 159.567 618 Disponibilidades Imediatas 159.768 1.192 Adiantamentos Diversos - 225 Despesas do Exercício Seguinte 547 504 Ativo Realizável a Longo Prazo 33.238 23.484.277 Créditos Contratos de Mútuos 33.238 23.484.277 Ativo Permanente 61.470.213 14.642 Investimentos 61.456.963 - Imobilizado Líquido 13.250 14.642 Total 61.663.766 23.500.840 Passivo 31.12.04 31.12.03 Passivo Circulante 5.688.170 458.363 Fornecedores Nacionais - 10 Débitos Sociais e Tributários 20.429 441.195 Outras Contas a Pagar 72.513 17.158 Dividendos a Distribuir 5.595.228 - Passivo Exigível a Longo Prazo 511.593 455.985 Créditos Acionistas para Integralização 511.593 455.985 Patrimônio Líquido 55.464.003 22.586.492 Capital Social 23.000.000 23.000.000 Capital Social a Integralizar - (122.733) Capital Social Integralizado 23.000.000 22.877.267 Reserva de Lucros 2.199.830 16.178 Lucros (Prejuízos) Acumulados 30.264.173 (306.953) Total 61.663.766 23.500.840 Descrição 31.12.04 31.12.03 (-) Despesas Operacionais (767.248) (1.236.934) Administrativas (732.601) (1.202.834) Tributárias (34.647) (34.100) Equivalência Patrimonial 44.702.423 - Efeitos Financeiros Líquidos (262.198) 664.051 Despesas Financeiras (262.198) (309.265) Receitas Financeiras - 973.316 Resultado não Operacional 61 - Lucro Antes do Imposto de Renda 43.673.038 (572.883) (-) Provisão p/ Imposto Renda e Contr. Social - (3.183) Lucro Líquido do Período 43.673.038 (576.066) Lucro Por Ação do Capital Social 1,90 (0,02) Descrição 31.12.04 31.12.03 Origens dos Recursos Resultado Líquido do Período 43.673.038 (576.066) Desp. e Receitas que não Afetam o Cap. Circ. Líq.: Depreciações e Amortizações do Balanço 4.221 4.174 Decréscimo no Realizável a Longo Prazo 23.451.039 - Acréscimo no Exigível a Longo Prazo 55.608 Integralização de Capital 122.733 283.653 Aum. de Capital Conforme AGO/AGE 25/04/03 - 3.500.000 Total das Origens 67.306.639 3.211.761 Aplicações de Recursos Aquisição de Investimentos 61.456.963 - Aquisição de Imobilizado 2.829 - Acréscimo no Realizável a Longo Prazo - 973.317 Decréscimo no Exigível a Longo Prazo 2.453.249 Capital a Integralizar 122.733 Distribuição de Dividendo Minimo Obrigatório 10.918.260 - Total das Aplicações 72.378.052 3.549.299 Variação do Capital Circulante Líquido (5.071.413) (337.538) Soma 67.306.639 3.211.761 Variação Capital Circulante Líquido Ativo Circulante 158.394 (1.220) Passivo Circulante 5.229.807 336.318 Variação do Capital Circulante Líquido (5.071.413) (337.538) Demonstração das Mutações nas Contas do Patrimônio Líquido (Valores em R$ 1,00) Capital Social Res. de Luc. Capital Capital a Capital Reserva Lucros Patrimônio Descrição Subscrito Integralizar Integralizado Legal Acumulados Líquído Saldo Final em 01 de Janeiro de 2003 19.500.000 (283.653) 19.216.347 16.178 269.113 19.501.638 Integralização de Capital 283.653 283.653 283.653 Aumento de Capital Conforme AGO/AGE 25/4/2003 3.500.000 (122.733) 3.377.267 3.377.267 Resultado Líquido do Período (576.066) (576.066) Saldo Final em 31 de Dezembro de 2003 23.000.000 (122.733) 22.877.267 16.178 (306.953) 22.586.492 Integralização de Capital 122.733 122.733 122.733 Lucro Líquido do Período 43.673.038 43.673.038 Dividendos Estatutarios (10.918.260) (10.918.260) Constituição de Reserva Legal 2.183.652 (2.183.652) - Saldo Final em 31 de Dezembro de 2004 23.000.000 - 23.000.000 2.199.830 30.264.173 55.464.003 Notas Explicativas às Demonstrações Contábeis 1) Contexto Operacional: A sociedade tem por objeto: A realização, sob regime de concessão de serviços públicos, da exploração de malhas rodo- viárias, mediante a cobrança de pedágio compreendendo também, o me- lhoramento, a manutenção, a ampliação e a operação das mesmas. Partici- pação e investimento no capital de outras sociedades, como quotista ou acionista. 2) Elaboração e Apresentação das Demonstrações Contábeis: Foram elaboradas de acordo com a Lei das Sociedades por Ações, reco- nhecendo ainda as disposições complementares da C.V.M. - Comissão de Valores Mobiliários, aplicáveis às sociedades anônimas de capital fechado. Os valores constantes das demonstrações contábeis estão apresentados em Reais.3) Descrição das Principais Práticas Contábeis: É prática de a cia. adotar critérios contábeis uniformes baseados na legislação societária brasileira vigente, dos quais se destacam: a) O regime é o de competência na apropriação das receitas, custos e despesas operacionais. b) Classifi- cam-se no Circulante os Ativos Realizáveis e os Passivos Exigíveis com vencimento no curso do exercício seguinte. Sobre a rubrica de “Despesas do Exercício Seguinte”, estão alocadas as despesas pagas antecipadamente que serão apropriadas ao resultado quando incorridas.c) A depreciação do Imobilizado é calculada pelo método linear com base na vida útil econômica dos bens, seguindo parâmetros estabelecidos pela legislação tributária. 4) Investimentos: Refere-se a investimento em Sociedade em Conta de Parti- cipação, conforme Contrato de Constituição, cujo sócio ostensivo é a em- presa 291 Participações S/A.. No encerramento do exercício o saldo apre- sentado incorpora além do valor correspondente ao custo de aquisição do investimento, resultado positivo de equivalência Patrimonial auferido pela sociedade constituída denominada SCP 291/SULOESTE,conforme demons- trado no quadro a seguir: Descrição Valores Em R$ Investimento inicial em 20-12-04 16.754.541 Equivalência Patrimonial 44.702.423 Investimento Atualizado 61.456.963 A participação da Suloeste Participações Rodoviárias na SCP na data de encerramento das demonstrações contábeis corresponde a 32,37410% . O contrato de constituição da Sociedade em Conta de Participação, estabele- ce que todas as suas operações e atividades correrão sempre por sua pró- pria conta, cabendo a 291 Participações S/A para esse efeito, manter regis- tros próprios para as atividades da sociedade constituída, para controle do Patrimônio da SCP e apuração de seus resultados. 5) Imobilizado: Com- põem-se: Descrição 31/12/2004 31/12/2003 Móveis e Utensílios 4.616 4.616 Equipamento de Telecomunicação 1.080 1.080 Equipamentos de Computação 4.772 1.943 Veículos 16.080 16.080 Direito Uso Telefone 800 800 Valor Atualizado 27.348 24.519 Depreciação Acumulada (14.098) (9.877) Valor Residual 13.250 14.642 As taxas de depreciação utilizadas correspondem a 10% para móveis, utensílios e equipamentos, 20% para equipamentos de C.P.D. e veículos, calculados pelo método linear. 6) Créditos de Acionistas para Integralização de Capital: Os valores dos créditos de acionistas em 31/12/2004 compõem- se da seguinte forma: Descrição Valores em R$ Construtora Castilho de Porto Alegre S/A 95.760 Construtora Sanches Tripoloni Ltda. 224.313 Toniolo Busnello S/A 95.760 BGPAR Ltda. 95.760 Total 511.593 7) Atualização Monetária: As demonstrações refletem as atualizações monetárias dos Ativos e Passivos sujeitas à correção monetária por força da legislação ou cláusulas contratuais, com base nos índices fixados nos respectivos dispositivos de forma a refletir os valores atualizados na data Balanço. 8) Dividendos Mínimos Obrigatórios: Constituída provisão para dividendos mínimos obrigatórios conforme dispõe o artigo 28 do Estatuto Social da Companhia, do montante provisionado de R$ 10.918.260,00, R$ 5.323.032 foram distribuídos antecipadamente, restando saldo a distribuir no encerramento do exercício de R$ 5.595.228,00. O Lucro do exercício remanescente tem sua destinação dependente de decisão a ser tomada em Assembléia Geral dos Acionistas. 9) Reserva Legal: Constituída Reserva legal de 5% do Lucro do exercício, conforme estabelece o Estatuto Social da Cia., até que o montante dessa reserva corresponda a 20% (vinte por cento) do Capital Social. 10) Capital Social: O Capital Social é de R$ 23.000.000,00 representado por 23.000.000 ações ordinárias nominativas sem valor nominal. 11) Contingências: As declarações de Imposto de Renda e outros impostos estão sujeitos a revisão pelas autoridades fiscais durante prazos prescricionais variáveis. 12) Seguros: Os Ativos da cia.estão segurados por valores considerados pelos administradores como suficientes para cobrir eventuais riscos ou perdas. Parecer dos Auditores Independentes Aos Administradores e Acionistas da Suloeste Participações Rodoviárias S/A- 1) Examinamos os Balanços Patrimoniais da“Suloeste Participações Rodoviárias S/A” em 31/12/2004 e 31/12/2003 e as correspondentes De- monstrações do Resultado, das Mutações do Patrimônio Líquido e das Ori- gens e Aplicações de Recursos dos Exercícios findos naquelas datas, ela- borados sob a responsabilidade da sua Administração. Nossa responsabili- dade é a de expressar uma opinião sobre as demonstrações contábeis. 2) Nossos exames foram conduzidos de acordo com as Normas de Auditoria aplicáveis no Brasil, e compreenderam: a) O planejamento dos trabalhos, Antônio Amaral Júnior - Diretor Presidente Eugênio CarlosTorres - Diretor Vice-Presidente Walter Álvaro Martins - Contador CRC/SP 100.735/0-0 considerando a relevância dos saldos, o volume de transações e o sistema contábil e de controles internos da companhia. b) A constatação, com base em testes, das evidências e dos registros que suportam os valores e as informações contábeis divulgadas. c) A avaliação das práticas e das estima- tivas contábeis mais representativas adotadas pela Administração da cia., bem como da apresentação das demonstrações contábeis tomadas em con- junto. 3) Conforme mencionado na Nota Explicativa nº 4 a Suloeste Partici- pações Rodoviárias passou a integrar uma sociedade em conta de partici- pação, como sócia investidora, sendo que a responsabilidade pelos regis- tros contábeis para mensuração do patrimônio da referida sociedade e apu- Demonstração do Resultado do Exercício (Valores em R$ 1,00)Balanço Patrimonial (Valores em R$ 1,00) Suloeste Participações Rodoviárias S/A. CNPJ/MF: 02.725.065/0001-20 RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores Acionistas, Em cumprimento às disposições estatutárias e legislação em vigor, submetemos à apreciação de V.Sas .as Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes do exercício social findo em 31 de dezembro de 2004. Permanecemos à disposição de V.Sas . para esclarecimentos que se fizerem necessários. São Paulo, 31 de março de 2005. A DIRETORIA ração de seus resultados, esta sob responsabilidade da sócia ostensiva a 291 Participações S.A. As Demonstrações Contábeis da Scp 291/Suloeste encerradas em 31/12/2004, foram examinadas por outros auditores inde- pendentes, que emitiram parecer sem ressalva datado de 3/03/2005. Nossa opinião no que diz respeito a esses investimentos esta baseada no parecer desses auditores. 4) Em nossa opinião, considerando o mencionado no Pa- rágrafo 3, as demonstrações contábeis acima referidas representam ade- quadamente a posição patrimonial e financeira da“Suloeste Participações Rodoviárias S/A” em 31/12/2004 e 31/12/2003, o Resultado de suas Ope- rações, as Mutações do Patrimônio Líquido e as Origens e Aplicações de Recursos correspondentes aos períodos findos naquelas datas, de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil. SP, 04/04/2005. Imáteo Auditoria e Consultoria - CRC 2 SP 018.4.60/O-1 Tethuo Ogassawara - Contador CRC 1 SP 172.692/O-6 Ismael Martinez - Contador CRC 1 SP 146.322/O-2. Balanço Patrimonial Findo em 31 de Dezembro de 2004 INTERPAC TELEMÁTICA S/A CNPJ nº 64.986.748/0001-98 Relatório da Administração - Exercício Social encerrado em 31.12.2004 Prezados Acionistas, Temos a satisfação de submetermos à apreciação de V.Sas, o Balanço Patrimonial e respectivas Demonstrações Financeiras relativos ao exercício social encerrado em 31.12.2004, elaborados de acordo com a lei e o Estatuto Social da Companhia. A Interpac Telemática S/A agradece a seus clientes e colaboradores pelos resultados alcançados. A Diretoria. ATIVO Circulante R$ R$ Disponibilidades Bancos / Aplicações Financeiras 4.036.377,44 Valores Realizáveis Clientes 181.735,28 Adiantamentos 470.382,15 Impostos a Recuperar 457.887,85 Antecipação Valor Residual 764.944,17 Outras Contas 9.645,07 1.884.594,52 Total do Ativo Circulante 5.920.971,96 Realizável a Longo Prazo Valores Realizáveis Depósito Judicial - FGTS 8.520,36 Materiais de Terceiros 5.079.536,74 5.088.057,10 Total do Realizável a Longo Prazo 5.088.057,10 Permanente Imobilizado Imobilizado 444.014,71 Diferido 251.076,31 695.091,02 Total do Ativo Permanente 695.091,02 Total do Ativo 11.704.120,08 Demonstração do Resultado do Exercício PASSIVO Circulante R$ R$ Exigibilidades Contas a Pagar 238.195,58 Financimentos 31.542,00 Outras Contas 399.527,02 669.264,60 Salários e Encargos Sociais INSS a Recolher 28.242,65 FGTS a Recolher 10.681,46 Outras Contas 658,76 39.582,87 Encargos Fiscais IR Fonte a Recolher 24.126,67 ISS a Recolher 103.704,52 Pis/Cofins/CSLL a Recolher 1.664,32 129.495,51 Provisões Férias 133.118,52 Total do Passivo Circulante 971.461,50 Exigível a Longo Prazo Exigibilidades Credores por Empréstimo Equipamentos 5.079.536,74 Total do Exigível a Longo Prazo 5.079.536,74 Patrimônio Líquido Capital Social Capital Subscrito 500.000,00 Reservas de Capital - IPC/90 Correção Monetária do Capital 1.178,68 Reservas de Lucros Resultados Acumulados 5.153.121,84 Reservas de Lucros Resultado do Ajuste IPC/90 (1.178,68) Total do Patrimônio Líquido 5.653.121,84 Total do Passivo 11.704.120,08 Receitas Operacionais R$ Prestação de Serviços 6.236.642,04 Prestação de Serviços - Exterior 19.373.404,24 25.610.046,28 Deduções: ISS, Pis, Cofins (1.297.345,61) Receita Líquida 24.312.700,67 Custo de Serviços (11.201.520,38) LucroBruto 13.111.180,29 Despesas Operacionais Administrativas/Gerais (5.125.585,07) Outras Receitas/Despesas Financeiras 21.529,23 Outras Despesas (3,32) 21.525,91 Efeitos Inflacionários Variações Cambiais Passivas (699.374,23) Variações Cambiais Ativas 169.811,98 (529.562,25) Lucro antes da Contribuição Social 7.477.558,88 Contribuição Social (674.471,15) Lucro antes do Imposto de Renda 6.803.087,73 Provisão para Imposto de Renda (1.849.530,98) Resultado Líquido do Exercício 4.953.556,75 Demonstração de Resultados Acumulados R$ Saldo Anterior de Resultados Acumulados 845.379,99 Lucro Exercício Anterior - Distribuído (289.900,00) Valor Utilizado para Aumento de Capital (355.914,90) Resultado Líquido do Exercício 4.953.556,75 Resultados Acumulados em 31/12/2004 5.153.121,84 Reconhecemos a exatidão do presente “BALANÇO PATRIMONIAL”findo em 31 de Dezembro de 2.004, cujo Ativo e Passivo somam a importância de R$ 11.704.120,08 (Onze Milhões, Setecentos e Quatro Mil, Cento e Vinte Reais e Oito Centavos). São Paulo, 31 de Dezembro de 2.004 Rose Meire Santana Macedo - CPF: 114.468.891-49 MárioYasuo Sugawara Técnico em Contabilidade CRC - SP 1 SP 094.157/0-3 - CPF: 526.637.528-00 Balanço Patrimonial Encerrado em 31 de Dezembro de 2004 Ativo 2004 2003 Circulante 280.445,39 66.932,15 Bancos conta movimento 156,02 13.456,02 Aplicações financeiras 14.296,35 0,00 Contas a receber 265.759,63 53.476,13 Impostos a recuperar 233,39 0,00 Permanente 7.903.877,48 7.227.183,54 Investimentos 7.903.877,48 7.227.183,54 Investimentos relevantes 7.903.877,48 7.227.183,54 Total do Ativo 8.184.322,87 7.294.115,69 Passivo 2004 2003 Circulante 93.092,41 53.476,13 Contas a pagar 31.583,92 53.476,13 Conta corrente acionistas 61.508,49 0,00 Patrimônio Líquido 8.091.230,46 7.240.639,56 Capital 7.140.000,00 7.140.000,00 Integralizado 7.140.000,00 7.140.000,00 Reservas 951.230,46 100.639,56 Reservas de lucros 903.668,94 95.607,58 Reserva legal 47.561,52 5.031,98 Total do Passivo 8.184.322,87 7.294.115,69 Demonstração do Resultado do Exercício 2004 2003 Receitas equivalência patrimônial 881.033,94 100.639,56 Resultado Operacional Bruto 881.033,94 100.639,56 (-) Despesas administrativas ( 7.368,31) 0,00 (-) Despesas financeiras (249.849,84) ( 62.913,11) Receitas financeiras 226.775,11 62.913,11 Resultado Operacional Líquido 850.590,90 100.639,56 Resultado Antes Provisões 850.590,90 100.639,56 Lucro Líquido Exercício 850.590,90 100.639,56 Lucro por Ação 0,1191 0,0141 Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos Variação do Capital Circulante Final Inicial Variação Ativo Circulante 280.445,39 (66.932,15) 213.513,24 Passivo Circulante ( 93.092,41) 53.476,13 ( 39.616,28) Capital Circulante 187.352,98 (13.456,02) 173.896,96 Origens Aplicações Realização de investimentos 204.340,00 Aum. cap. circ. 173.896,96 Lucro do exercício 850.590,90 Equiv. patrim. 881.033,94 Total das Origens 1.054.930,90 Total Aplic. 1.054.930,90 Dem.Mutações Patr.Líq. Capital Luc. Acum. Res. Legal Totais Constituição 20/10/03 7.140.000,00 0,00 0,00 7.140.000,00 Resultado do exercício 0,00 100.639,56 0,00 100.639,56 Transf. p/ reserva 0,00 ( 5.031,98) 5.031,98 0,00 Balanço 31/12/03 7.140.000,00 95.607,58 5.031,98 7.240.639,56 Resultado do exercício 0,00 850.590,90 0,00 850.590,90 Transf. p/ reserva 0,00 (42.529,54) 42.529,54 0,00 Balanço 31/12/04 7.140.000,00 903.668,94 47.561,52 8.091.230,46 Notas Explicativas: 1 - Investim. Relevantes - % Participação - Participa- ção: Discasa Distr. Sãocarl. Autom. Ltda. - 99,00 - 5.773.447,30; Ribeiro Ferreira Empr. Ltda. - 99,00 - 142.560,00; HMA Empr. e Part. Ltda. - 99,00 - 1.987.870,18; Total Participação - 7.903.877,48. 2 - Objeto: Partic. em outras sociedades. 3 - Capital: Nas datas de início e de encerramento do exercício o capital da sociedade é representado por 7.140.000 ações nominativas ordi- nárias, sem valor nominal. Luis Fernando Oliveira Ferreira - Diretor Presi- dente • Benedito Garcia da Costa - Contador CRC-SP 1SP079.404/O-1. CNPJ nº 06.011.335/0001-91 Relatório daAdministração Senhores Acionistas: Em atendimento às disposições legais e estatutárias, submetemos à apreciação de V.Sas. as demonstrações contábeis dos exercícios sociais encerrados em 31 de dezembro de 2004 e 2003. Durante o ano de 2004, a empresa manteve o seu esforço no sentido de melhor estruturar e modernizar toda a sua organização. Queremos manifestar o nosso especial agradecimento a todos os nossos funcionários, clientes, fornecedores e amigos pela eficaz colaboração prestada durante todo o ano. Sorocaba, 28 de abril de 2005 A Administração Balanços Patrimoniais Levantados em 31 de Dezembro de 2004 e de 2003 (Valores expressos em milhares de reais) Demonstrações das Mutações do Patrimônio Líquido para os Exercícios Findos em 31 de Dezembro de 2004 e de 2003 (Valores expressos em milhares de reais, exceto quando indicado de outra forma) Notas Explicativas às Demonstrações Financeiras para os Exercícios Findos em 31 de Dezembro de 2004 e de 2003 (Valores expressos em milhares de reais, exceto quando indicado de outra forma) Reservas de capital Reservas de lucros Correção Subvenção para Correção Capital monetária investimentos Especial monetária Retenção Lucros social do capital e doações de ágio Legal complementar de lucros acumulados Total Em 31 de Dezembro de 2002 132 52 207 – – (126) 357 10.283 10.905 Reclassificação de reserva – – – – – 126 – (126) – Dividendos complementares (R$ 7,47 por ação) – – – – – – – (8.973) (8.973) Constituição de reserva especial de ágio na incorporação – – – 13.478 – – – – 13.478 Lucro líquido do exercício – – – – – – – 4.780 4.780 Destinação do Lucro Constituição de reserva legal – – – – 239 – – (239) – Dividendos obrigatórios (R$ 1,32 por ação) – – – – – – – (1.589) (1.589) Dividendos complementares (R$ 2,42 por ação) – – – – – – (2.911) (2.911) Em 31 de Dezembro de 2003 132 52 207 13.478 239 – 357 1.225 15.690 Ajuste de exercícios anteriores – – – – (213) – – 207 (6) Realização da reserva especial de ágio – – – (4.942) – – – 4.942 – Lucro líquido do exercício – – – – – – – 5.395 5.395 Dividendos obrigatórios (R$ 1,57 por ação) – – – – – – – (1.888) (1.888) Dividendos complementares (R$ 4,25 por ação) – – – – – – – (5.112) (5.112) Reclassificação do saldo da reserva de retenção de lucros – – – – – – (357) 357 – Em 31 de Dezembro de 2004 132 52 207 8.536 26 – – 5.126 14.079 Ativo 2004 2003 Circulante Caixa e bancos 2.120 605 Aplicações financeiras 4.147 3.428 Contas a receber - clientes 1.767 1.326 Contas a receber - partes relacionadas 4.572 4.406 Provisão para créditos de liquidação duvidosa (339) (298) Impostos a recuperar 125 255 Outros créditos 275 241 12.667 9.963 Realizável a Longo Prazo Contas a receber - partes relacionadas 2.175 2.761 Depósitos judiciais 1.972 65 Imposto de renda e contribuição social diferidos 8.536 11.231 Outros créditos 9 – 12.692 14.057 Permanente Investimentos 10 10 Imobilizado 3.104 3.604 3.114 3.614 Total doAtivo 28.473 27.634 1. Contexto Operacional: A TV Aliança Paulista S.A. é uma sociedade anônima de capital fechado, tem como objeto social a exploração de serviços públicos de radiodifusão de sons e imagens - televisão, na cidade de Sorocaba e região, abrangendo a totalidade de 25 municípios, sob o regime de concessão pública não onerosa e com prazo determinado, subordinada à legislação específica no Código Brasileiro de Telecomunicações e controlada pelo Ministério das Comunicações. 2. Principais Práticas Contábeis: As demonstrações contábeis foram elaboradas e estão sendo apresentadas em conformidade com as práticas contábeis adotadas no Brasil e de acordo com a Lei das Sociedades por Ações, cujos detalhes estão a seguir: a) Classificação Contábil: Os direitos realizáveis e as obrigações exigíveis após 12 meses da data do balanço são considerados como de longo prazo. b) Aplicações Financeiras: As aplicações financeiras estão avaliadas ao custo de aquisição, acrescido dos rendimentos auferidos (pro rata temporis) até as datas de encerramento dos exercícios, líquido dos efeitos tributários. c) Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa: Foi constituída com base na análise individual dos recebíveis e em montante considerado suficiente para cobrir possíveis perdas na realização do contas a receber de clientes, de acordo com as análises efetuadas pela administração da Sociedade. d) Ativos e Passivos Sujeitos à Atualização Monetária: Contas sujeitas à correção monetária são atualizadas com base nos índices definidos legalmente ou em contrato. e) Demais Ativos Circulante e Realizável a Longo Prazo: Os demais ativos circulante e realizável a longo prazo são demonstrados aos valores de custo ou realização, incluindo, quando aplicável, os rendimentos auferidos. f) Ativo Permanente: O imobilizado é avaliado ao custo e as depreciações são computadas pelo método linear, tomando-se por base a estimativa de vida útil econômica dos bens. Os custos de manutenção e reparo são lançados no resultado, quando incorridos. g) Imposto de Renda e Contribuição Social: O Imposto de Renda e a Contribuição Social são apurados com base na legislação fiscal vigente, sendo o Imposto de Renda calculado à alíquota de 15% sobre o lucro tributável, acrescido de adicional de 10% sobre o lucro que ultrapassar o valor de R$ 240 no exercício; a Contribuição Social sobre o lucro é calculada à alíquota de 9%. A Lei nº 9.504/97, em seu artigo nº 99, prevê que as emissoras de rádio e televisão terão direito, para apuração do Imposto de Renda, à compensação fiscal pela cessão do horário gratuito à propaganda eleitoral. h) Demais Passivos Circulante e Exigível a Longo Prazo: Os demais passivos circulante e exigível a longo prazo são demonstrados pelos valores conhecidos ou exigíveis, acrescidos, quando aplicável, dos respectivos encargos, juros e variações cambiais. i) Vendas e Custos Operacionais: A principal receita da Sociedade é proveniente das veiculações nacionais e regionais, representadas pela TV Globo Ltda. e repassadas à emissora, conforme estabelecido em convenção comercial, em função de sua representatividade no contexto nacional da Rede Globo. Essa convenção também estabelece o repasse de parte dos custos incorridos pela TV Globo Ltda., relacionados diretamente com essas receitas, tais como comissões e bonificações às agências de propaganda. j) Lucro por Ação: Calculado com base no número de ações nas datas de encerramento dos exercícios. k) Instrumentos Financeiros: Os instrumentos financeiros possuem os seus valores registrados cujos resultados a serem realizados pelo regime de competência, se materiais, foram devidamente contabilizados. l) Uso de Estimativas: A preparação das demonstrações contábeis requer que a administração faça estimativas e adote premissas relacionadas com os ativos e passivos reportados, com os ativos e passivos contingentes na data das demonstrações contábeis e com os montantes reportados de receitas e despesas para os respectivos exercícios. Desta forma resultados reais podem diferir dessas estimativas. m) Demonstrações Contábeis do Exercício Anterior: As demonstrações contábeis referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2003 foram reclassificadas, quando aplicável, para fins de comparabilidade. 3. Aplicações Financeiras: As aplicações financeiras referem-se, a Certificados de Depósitos Bancários - CDBs e fundos de investimentos, cujo rendimento em 2004 variou entre 1% a 2% ao mês e o vencimento possui prazo indeterminado. Passivo 2004 2003 Circulante Fornecedores 907 356 Obrigações trabalhistas 903 840 Obrigações tributárias 253 235 Comissões e permutas a pagar 12 171 Dividendos 8.000 7.518 Contas a pagar - terceiros 554 297 Contas a pagar - partes relacionadas 1.325 1.443 11.954 10.860 Exigível a Longo Prazo Contas a pagar - partes relacionadas 238 – Provisões para contingências 2.202 1.084 2.440 1.084 Patrimônio Líquido Capital social 132 132 Reservas de capital 8.795 13.737 Reserva de lucros 26 596 Lucros acumulados 5.126 1.225 14.079 15.690 Total do Passivo e Patrimônio Líquido 28.473 27.634 4. Imobilizado 2004 2003 Taxa anual de Custo Depreciação depreciação - % corrigido acumulada Líquido Líquido Terrenos e edificações – 579 – 579 574 Instalações 10 1.030 (918) 112 161 máquinas e equipamentos 10 a 15 7.283 (6.308) 975 1.274 Móveis e utensílios 10 208 (129) 79 106 Veículos 20 705 (570) 135 221 Computadores e periféricos 20 531 (408) 123 156 Direito de uso de software 20 418 (218) 200 122 Benfeitorias em propriedades de terceiros 4 a 10 2.802 (2.054) 748 936 Imobilizações em andamento – 153 – 153 54 13.709 (10.605) 3.104 3.604 5. Provisões para Contingências: A Sociedade, no curso normal de suas atividades, está sujeita a processos judiciais de natureza tributária, traba- lhista e cível. A administração, apoiada na opinião de seus assessores le- gais e, quando aplicável, fundamentada em pareceres específicos emitidos por especialistas, avalia a expectativa do desfecho dos processos em anda- mento e determina a necessidade ou não de constituição de provisão para contingências. Em 31 de dezembro de 2004, foi provisionado o montante de R$ 2.202 (R$ 1.084 em 2003), o qual, conforme a administração, baseada na opinião de seus assessores legais, é suficiente para fazer face às perdas esperadas com o desfecho dos processos em andamento. A classificação dos valores provisionados, segundo a natureza dos respectivos processos, é como segue: 2004 2003 Trabalhistas 34 34 Tributárias 2.168 1.050 2.202 1.084 A Sociedade está discutindo judicialmente outros processos tributários, cu- jos valores envolvidos não foram provisionados em face da administração, respaldada principalmente na opinião de seus assessores tributários e legais, não esperar perdas relevantes quando do desfecho desses proces- sos. 6. Patrimônio Líquido: a) Capital Social: O capital social da Socieda- de subscrito e integralizado em 31 de dezembro de 2004 e de 2003 está re- presentado por 1.201.613 ações ordinárias nominativas, sem valor nominal, com a seguinte composição acionária: O ativo circulante é representado por contas a receber a vencer correspon- dente a valores de veiculações nacionais ocorridas nos meses de novembro e dezembro/2004. O passivo circulante refere-se principalmente ao paga- mento de comissões e bonificações às agências de publicidade, previstos no contrato de convenção comercial.As operações registradas no resultado a título de receita referem-se principalmente a comissões de veiculação a clientes de origem das regiões operadas por partes relacionadas.As opera- ções registradas no resultado a título de custo ou despesa referem-se princi- palmente a reembolso pelo rateio de custos ou despesas, previstos no con- trato de convenção comercial. As operações com partes relacionadas são realizadas a preços e condições usuais de mercado. 8. Prejuízos Fiscais: Em 31 de dezembro de 2004 a sociedade, de acordo com seus livros fiscais, possuía créditos tributários, oriundos de prejuízos fiscais, substancialmente decorrentes da propaganda eleitoral gratuita, incluindo as diferenças tem- porárias no montante de R$ 4.217 (R$ 2.179 em 2003). Por decisão da 7. Partes Relacionadas Ativo Passivo Receitas Despesas Parte relacionada 2004 2003 2004 2003 2004 2003 2004 2003 TV Globo Ltda. 4.521 4.350 1.425 1.324 36.379 27.713 13.238 9.758 TV São José do Rio Preto S.A. 12 7 47 43 93 – – – TV Bauru S.A. 15 37 37 16 500 217 – – TrafficAssessoria e Comunicações Ltda. – – 40 31 – – 470 324 Novo Interior Comunicações Ltda. 24 512 14 29 89 185 – – Rede Interativa de Comunicações Ltda. 2.175 2.261 – – – – – – Total 6.747 7.167 1.563 1.443 37.061 28.115 13.708 10.082 2004 2003 Receita Bruta das Vendas Receita bruta das vendas de serviços prestados 47.963 42.800 Participação na receita (12.902) (12.103) Tributos sobre vendas de serviços prestados e cancelamentos (1.751) (1.585) Receita Líquida das Vendas de Serviços Prestados 33.310 29.112 Comissões de agências (9.343) (7.890) Lucro Bruto 23.967 21.222 Despesas Operacionais Gerais, administrativas e comerciais (6.253) (5.498) Despesas com pessoal (8.285) (8.028) Depreciação e amortização (1.037) (1.133) Lucro Operacional antes das Receitas (Despesas) Financeiras 8.392 6.563 Despesas financeiras (336) (27) Receitas financeiras 573 625 Lucro Operacional após as Receitas (Despesas) Financeiras 8.629 7.161 Resultados não operacionais, líquidos – 9 Lucro antes do Imposto de Renda e da Contribuição Social 8.629 7.170 Imposto de renda e contribuição social (3.234) (2.390) Lucro Líquido do Exercício 5.395 4.780 Lucro porAção no Fim do Exercício (Em R$) 4,49 3,98 Demonstrações do Resultado para os Exercícios Findos em 31 de Dezembro de 2004 e de 2003 (Valores expressos em milhares de reais, exceto o lucro por ação) Origens de Recursos 2004 2003 Das operações sociais: Lucro líquido do exercício 5.395 4.780 Despesas (receitas) que não afetam o capital circulante: Variações monetárias de longo prazo, líquidas (1) (61) Depreciação e amortização 1.037 1.133 Realização do Imposto de renda e contribuição social diferidos 2.696 2.246 Valor residual do imobilizado alienado – 12 Partes relacionadas 824 – Contingências 1.118 – Total das origens de recursos 11.069 8.110 Aplicações de Recursos Aumento do realizável a longo prazo 9 2.700 Imobilizado 537 564 Depósitos judiciais 1.907 – Dividendos obrigatórios e complementares 7.000 13.473 Ajuste de exercícios anteriores 6 – Total das aplicações de recursos 9.459 16.737 Aumento (Redução) no Capital Circulante Líquido 1.610 (8.627) Ativo circulante: No fim do exercício 12.667 9.963 No início do exercício 9.963 12.381 2.704 (2.418) Passivo circulante: No fim do exercício 11.954 10.860 No início do exercício 10.860 4.651 1.094 6.209 Aumento (Redução) no Capital Circulante Líquido 1.610 (8.627) Em milhares de ações % Lunar Investimentos e Participações 1.081 89,93% João Roberto Marinho 120 9,98% Outros 1 0,09% 1.202 100,00% b) Reserva de Capital: Refere-se a incentivos fiscais de Imposto de Renda relativos ao programa FINAM (Fundo de Investimento da Amazônia) e re- serva especial de ágio. Em Assembléia Geral Extraordinária, realizada em 28 de fevereiro de 2003, foi aprovada a cisão total da Bonanza Investimen- tos e Participações Ltda., com versão de parcelas do seu acervo líquido às Sociedades Lunar Investimentos e Participações Ltda. (incluindo a transfe- rência de 1.081.446 ações ordinárias, sem valor nominal, do capital da So- ciedade) e a TV Aliança Paulista S.A., conforme laudo pericial de avaliação, emitido por peritos especializados independentes em 27 de fevereiro de 2003. A parcela do acervo líquido vertido para a Sociedade, no valor de R$ 13.478, corresponde a benefício fiscal por rentabilidade futura e foi registrado no Ativo Realizável a longo prazo, como imposto de renda e contribuição social diferidos em contrapartida de reserva especial de ágio. 2004 2003 Imposto de renda e contribuição social diferidos 13.478 13.478 Realização do imposto de renda e contribuição social diferidos (4.942) – Líquido 8.536 13.478 c) Reserva Legal: É constituída em conformidade com a Lei das Socieda- des porAções e com base em 5% do lucro líquido de cada exercício até atin- gir 20% do capital social. d) Destinação do Lucro Líquido: Nos termos do Estatuto Social, os acionistas titulares das ações ordinárias possuem direi- tos a dividendos de, no mínimo, 35% sobre o lucro líquido ajustado do exer- cício. Conforme proposta da Diretoria a ser aprovada pelo Conselho de Ad- ministração da Sociedade, será distribuído até 31 de dezembro de 2005, a título de dividendos, o montante de R$ 7.000. Os dividendos foram calcula- dos da seguinte forma: 2004 2003 Lucro líquido do exercício 5.395 4.780 Reserva legal – (239) Lucro líquido ajustado 5.395 4.541 Dividendos estatutários obrigatórios - 35% 1.888 1.589 Dividendos complementares 5.112 11.884 Remuneração total dos acionistas 7.000 13.473 administração da Sociedade, esses créditos compensáveis com os mes- mos tributos que vierem a ser apurados sobre lucros tributáveis futuros limi- tados em cada ano, a 30% do lucro tributável, são registrados contabilmente quando da sua efetiva realização. 9. Instrumentos Financeiros: Os instrumentos financeiros da Sociedade incluem principalmente: caixa e bancos, aplicações financeiras, contas a receber e fornecedores. Os valo- res contábeis dos instrumentos financeiros aproximam-se dos seus valores de mercado. Em 31 de dezembro de 2004 e 2003, a Sociedade não possuía instrumentos financeiros derivativos. 10. Seguros: A Sociedade efetua um gerenciamento de riscos com o objetivo de minimizá-los, buscando no mer- cado coberturas compatíveis com seu porte e suas operações. As cobertu- ras foram contratadas por montantes considerados suficientes pela admi- nistração da Sociedade para cobrir eventuais sinistros, considerando a na- tureza de sua atividade, os riscos envolvidos em suas operações e a orien- tação de seus consultores de seguros. Demonstrações das Origens eAplicações de Recursos para os Exercícios Findos em 31 de Dezembro de 2004 e de 2003 (Valores expressos em milhares de reais) TVAliança Paulista S.A. CNPJ nº 58.833.997/0001-40 A Diretoria José Roberto Fagundes - Contador - CRC/SP1SP145472/O-5 LH INDÚSTRIA TEXTIL LTDA. - EPP, torna público que requereu à CETESB a licença prévia e de instalação para atividade de Tecelagem e Lavanderia, na Rua do Açúcar, nº 14 e 20, Jd. São Fernando em Santa Barbara D’Oeste-SP. AREVA Transmissão e Distribuição de Energia Ltda. torna público que requereu na Cetesb a Licença de Operação/Renovação para Fabricação de Equipamentos para Alta/Média Tensão, à Av. Interlagos, 4.211 - Jd. Umuarama. GRAFICA E EDITORA BROGOTA LTDA.C.N.P.J. 61.003.810/0001-96. torna público que requereu na CETESB a Licença de Operação/Renovação nº 33007899, processon° 33/00586/05 para impressãopara terceiros, à Rua Dr. Luís Migliano, 193 - Jd. Vazami - CEP 05711-000.