SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 10
O MUNDO
PÓS-
SEGUNDA
GUERRA E
A GUERRA
FRIA
SUMÁRIO
• O que foi a Guerra Fria
• Capitalismo x Comunismo
• O mundo dividido em blocos e mundos
• A divisão da Alemanha e o Muro de Berlim
• A Guerra Fria na América Latina
• A corrida tecnológica, científica e espacial
• A China comunista fora da influência soviética
• O fim da Guerra Fria
O QUE FOI A GUERRA FRIA
A Guerra Fria foi um período de tensão entre os Estados Unidos e a União Soviética que se estendeu
entre o fim da II Guerra Mundial (1945) e a caída do muro de Berlim (1989). Essa tensão envolvia a
disputa pela liderança mundial entre dois sistemas econômicos e sociais opostos: o capitalismo
(sustentado pelos EUA) e o comunismo (sustentado pela URSS).
O termo “fria” refere-se ao fato de nunca ter ocorrido um confronto armado oficial entre os dois países.
Os enfrentamentos se davam através de guerras periféricas entre países que orbitam na hegemonia
americana ou soviética. Nessas guerras, tantos os EUA quanto a URSS intervinham oferecendo
financiamento, treinamento militar, estratégias de guerra e armas para facções locais e, algumas vezes,
inclusive, enviando tropas.
Dependendo da facção vitoriosa, o país era alinhado ou caía sob domínio dos EUA (com regime
capitalista) ou da URSS (com regime comunista). Estes enfrentamentos mataram milhões de pessoas e
arruinaram economias que, em alguns casos, não conseguiram se recuperar. Apesar de ser,
oficialmente, uma guerra “fria”, este período acumulou consequências tão severas quanto uma guerra
mundial.
CAPITALISMO X COMUNISMO
A Guerra Fria foi, também, uma guerra ideológica uma vez que capitalismo e comunismo são dois sistemas políticos,
econômicos e sociais antagônicos, baseados em princípios opostos de direção e organização da sociedade. As diferenças
fundamentais entre capitalismo e comunismo tem a ver com a propriedade – privada ou coletiva – conforme se descreve
abaixo:
O capitalismo se baseia no direito à propriedade privada que permite ao dono dos meios de produção concentrar a mais-valia
(“lucros”). Defende mercado livre e a livre concorrência baseada na não intervenção do Estado na economia. O Estado deve
garantir os direitos individuais e a propriedade privada. Incentiva o consumismo, o mérito e a iniciativa individual. Critica o
comunismo pela falta de liberdade e de incentivo ao enriquecimento individual, pela excessiva centralização do poder que
conduz a ditaduras e regimes autoritários.
O comunismo se baseia na propriedade coletiva dos meios de produção e na distribuição equitativa das riquezas. O Estado
intervém e planifica a economia para garantir a igualdade de oportunidades e a redistribuição das riquezas. Incentiva o
coletivismo, a inclusão social e a solidariedade social. Valoriza a diversidade. Critica o capitalismo pela exploração da classe
trabalhadora em benefício de uma minoria que acumula a maior parte do capital, pela profunda desigualdade social e não
atender os mais oprimidos.
No período da Guerra Fria, as diferenças e divergências entre capitalismo e comunismo eram bem claras e definidas, como
mostrado acima. Na atualidade, porém, os dois sistemas incorporaram alguns elementos entre si de maneira que, mesmo
permanecendo antagônicos, desdobraram-se em outros modelos.
O MUNDO DIVIDIDO EM BLOCOS E MUNDOS
As tensões da Guerra Fria não se limitaram aos EUA e URSS mas envolveram os blocos de países liderados, cada um, por
uma dessas potências. Nesse contexto, surgiu a chamada teoria dos mundos segundo a qual o cenário internacional estava
dividido em Primeiro Mundo, Segundo Mundo e Terceiro Mundo.
Primeiro Mundo: liderado pelos EUA, se caracterizou por ter um sistema capitalista misto, isto é, em que existem
investimentos privados e também investidos públicos. O sistema político predominante é a democracia parlamentarista.
Consolida-se a sociedade de consumo e a economia de bem-estar social. No Primeiro Mundo estão países desenvolvidos:
EUA, Europa Ocidental, Canadá, Austrália, Nova Zelândia, Taiwan e Japão.
Segundo Mundo: liderado pela URSS, caracterizou-se pelo sistema econômico socialista, que limita ou impede investimentos
privados. A capacidade de consumo é pequena, porém existe menor diferença entre as camadas mais rica e as mais pobres.
A exceção é geralmente a classe política. No Segundo Mundo estão, além da URSS, a China, a Coréia do Norte, o Vietnã e
Cuba. O termo Segundo Mundo caiu em desuso com o colapso do bloco soviético.
Terceiro Mundo: abrangia os países que se posicionaram neutros na Guerra Fria, isto é, não se alinharam nem com o
capitalismo nem com o comunismo. Parte dos países do Terceiro Mundo sofreram as guerras periféricas e caíram sob
domínio de ditaduras sustentadas pelo governo soviético ou pelo americano. Esses conflitos deixaram efeitos locais que
persistiram depois da Guerra Fria criando economias dependentes das potências. No Terceiro Mundo estão: países da
América Central e do Sul (incluindo o Brasil), da África, do Oriente Médio, Índia. Atualmente, a expressão está associada a
países com um desenvolvimento econômico limitado.
A DIVISÃO DA ALEMANHA E O MURO DE BERLIM
Visto que a Alemanha foi derrotada na Segunda Guerra Mundial, os aliados lhe impuseram uma série de
condições entre as quais a ocupação de seu território pelo Reino Unido, Estados Unidos, França e União
Soviética. Em 1949, foram criadas duas Alemanhas:
• República Federal da Alemanha (RFA), do lado ocidental, sob influência norte-americana, britânica e
francesa.
• República Democrática Alemã (RDA), do lado oriental, sob influência soviética.
Berlim, a capital alemã, situada do lado oriental, ficou dividida em duas partes: Berlim Ocidental e Berlim
Oriental, cada parte alinhada respectivamente à RFA e RDA. A cidade foi dividida com uma cerca
fortemente vigiada.
Em 1961, a URSS determinou a construção de um muro de concreto de 3 m de altura e 113 km de
extensão separando a parte oriental da ocidental. Foram instaladas grades de aço e redes eletrificadas,
além de torres de vigilância policial e minas explosivas. O Muro de Berlim, também chamado de “muro da
vergonha” tornou-se um dos símbolos da Guerra Fria.
A GUERRA FRIA NA AMÉRICA LATINA
Na América Latina, o Departamento de Defesa dos EUA manteve, no Panamá, entre 1946-84, a Escola das Américas, com o
objetivo de ensinar a “formação contra insurgência comunista”. A escola treinou vários ditadores latino-americanos, gerações
de seus militares e, nos anos 1980, incluiu o uso de tortura em seu currículo. Na Escola das Américas se graduaram mais de
60 mil militares da Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, El Salvador, Guatemala, Honduras,
Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela.
Entre generais latino-americanos graduados na Escola das Américas estamos alguns de especial relevância pelos seus
crimes contra a humanidade, entre eles:
Hugo Banzer (ditador da Bolívia, 1971-78),
Leopoldo Fortunato Galtieri (ditador da Argentina, 1981-82),
Manuel Noriega (ditador do Panamá, 1983-89),
Juan Velasco Alvarado (ditador do Peru, 1968-75)
O Brasil enviava regularmente militares para treinamento na Escola das Américas.
A partir de 1954 e, principalmente após a Revolução Cubana (1959), os serviços de inteligência dos EUA participaram de
golpes de estado contra governos latino-americanos de esquerda ou contrários aos interesses políticos e econômicos daquela
potência.
A CORRIDA TECNOLÓGICA, ARMAMENTISTA E ESPACIAL
As guerras periféricas permitiram às grandes potências medirem suas capacidades militares. O
desenvolvimento da energia nuclear estava associado a essa disputa tecnológica e armamentista, assim como
a exploração do espaço. A disputa entre EUA e URSS pela supremacia tecnológica, armamentista e espacial
levou ambos países a um enorme gasto com pesquisas e produção de equipamentos. Um procurava superar o
outro em tecnologia e potência bélica.
Enquanto um país fabricava um foguete para chegar à Lua, o outro preparava outro foguete para levar um
homem à Lua. Enquanto um inventava um míssil balístico intercontinental, o outro lançava um míssil antimíssil.
Um lançava uma sonda espacial para Vênus e, no ano seguinte, outro lançava para Marte.
A CHINA COMUNISTA, FORA DA INFLUÊNCIA SOVIÉTICA
Em 1949, o Exército Vermelho (comunista) de Mao Tsé-Tung venceu o exército nacionalista de
Chiang Kai-Chek (apoiado pelos EUA) e fundou a República Popular da China, com apoio da
URSS.
Em 1958, Mao rompeu com a URSS e lançou a campanha do Grande Salto para Frente, com o
objetivo de tornar a China um país desenvolvido em tempo recorde. O projeto visava aumentar a
produção industrial e agrícola, contudo, não obteve sucesso.
Em 1966, Mao anunciou a Revolução Cultural, uma ampla campanha ideológica que transformou a
juventude chinesa na “guarda vermelha” percorrendo o país divulgando o pensamento maoista.
A Revolução Cultural perdeu fôlego após o falecimento de Mao, em 1976, e foi encerrada em 1978.
Desde então, a China iniciou um processo de abertura econômica que ainda está em curso. O país
continua sendo governado pelo Partido Comunista.
FIM DA GUERRA FRIA
A Guerra Fria começou a se desmantelar quando reformas radicais ocorreram no bloco soviético. Em 1985, Mikhail Gorbatchov assumiu o poder na URSS e
lançou as políticas reformistas da glasnot (transparência) e da perestroika (reestruturação). Gorbatchov implantou uma política interna de descentralização e
abertura política e econômica estimulando a abertura de empresas privadas e a entrada de capital estrangeiro. Decretou o fim da censura à imprensa e às
artes, a liberdade religiosa, a libertação de presos políticos e o combate à corrupção e aos privilégios dos altos funcionários do governo. No âmbito
internacional, o líder soviético desencadeou uma ofensiva diplomática em prol da paz e do desarmamento, e anunciou a suspensão dos testes nucleares
subterrâneos da URSS. A grande virada da política externa soviética ocorreu no segundo semestre de 1989 quando teve início a desagregação do bloco
soviético.
Os regimes socialistas foram varridos da Europa Oriental, sem que houvesse resistência interna ou externa significativa. Neste processo, ocorreu:
Extinção do governo comunista na Hungria, Polônia, Romênia e Checoslováquia.
Queda do muro de Berlim (1989). Reunificação da Alemanha (1990).
Extinção da URSS (1991), desmembrada em 15 países: Rússia, Ucrânia, Bielorrússia, Moldávia, Estônia, Letônia, Lituânia, Armênia, Geórgia, Azerbaijão,
Cazaquistão, Uzbequistão, Turcomenistão, Quirguistão e Tadjiquistão.
Desmembramento da Checoslováquia em 2 países: República Checa e Eslováquia. Desmembramento da Iugoslávia em 6 países: Eslovênia, Croácia,
Macedônia, Bósnia-Herzegovina, Sérvia e Montenegro.
Na última década do século XX, restavam como países comunistas: Cuba, Coreia do Norte, Vietnã e China.
O mundo pós Guerra Fria não era mais bipolar, mas unipolar tendo os Estados Unidos como a única superpotência remanescente. Há quem preveja um
retorno da bipolaridade no século XXI, tendo a China (e não mais a Rússia) como o segundo polo de hegemonia mundial. O fim da Guerra Fria foi visto por
muitos como a vitória da democracia e do capitalismo e a derrota do socialismo e do comunismo. Mas a história tem apresentado outros desafios aos
“vencedores” como as crises cíclicas do capitalismo e a enorme desigualdade de renda em todo planeta.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a GUERRA FRIA.pptx

Mundo bipolar guerra fria
Mundo bipolar guerra friaMundo bipolar guerra fria
Mundo bipolar guerra fria
anabnsouza
 
A guerra fria texto 1
A guerra fria texto 1A guerra fria texto 1
A guerra fria texto 1
Keila Caetano
 
TEORIA DOS MUNDOS - GEOGRAFIA
TEORIA DOS MUNDOS - GEOGRAFIATEORIA DOS MUNDOS - GEOGRAFIA
TEORIA DOS MUNDOS - GEOGRAFIA
LUIS ABREU
 
História rafael - guerra fria - cursinho intensivo e sábado
História   rafael  - guerra fria - cursinho intensivo e sábadoHistória   rafael  - guerra fria - cursinho intensivo e sábado
História rafael - guerra fria - cursinho intensivo e sábado
Rafael Noronha
 
Questões guerra fria
Questões guerra friaQuestões guerra fria
Questões guerra fria
Isabel Aguiar
 
Geop geopolítica no mundo conteporâneo
Geop geopolítica no mundo conteporâneoGeop geopolítica no mundo conteporâneo
Geop geopolítica no mundo conteporâneo
Zito Monteiro
 

Semelhante a GUERRA FRIA.pptx (20)

Mundo bipolar guerra fria
Mundo bipolar guerra friaMundo bipolar guerra fria
Mundo bipolar guerra fria
 
Guerra fria
Guerra friaGuerra fria
Guerra fria
 
Guerra fria
Guerra friaGuerra fria
Guerra fria
 
Guerra Fria (1945-1989)
Guerra Fria (1945-1989)Guerra Fria (1945-1989)
Guerra Fria (1945-1989)
 
Guerra fria
Guerra friaGuerra fria
Guerra fria
 
A guerra fria texto 1
A guerra fria texto 1A guerra fria texto 1
A guerra fria texto 1
 
TEORIA DOS MUNDOS - GEOGRAFIA
TEORIA DOS MUNDOS - GEOGRAFIATEORIA DOS MUNDOS - GEOGRAFIA
TEORIA DOS MUNDOS - GEOGRAFIA
 
Globalizacao e nova ordem mundial
Globalizacao e nova ordem mundialGlobalizacao e nova ordem mundial
Globalizacao e nova ordem mundial
 
Guerra fria
Guerra friaGuerra fria
Guerra fria
 
Guerra fria
Guerra friaGuerra fria
Guerra fria
 
Guerra fria
Guerra friaGuerra fria
Guerra fria
 
Desenvolvimento do Capitalismo e a Ordem internacional
Desenvolvimento do Capitalismo e a Ordem internacionalDesenvolvimento do Capitalismo e a Ordem internacional
Desenvolvimento do Capitalismo e a Ordem internacional
 
História rafael - guerra fria - cursinho intensivo e sábado
História   rafael  - guerra fria - cursinho intensivo e sábadoHistória   rafael  - guerra fria - cursinho intensivo e sábado
História rafael - guerra fria - cursinho intensivo e sábado
 
Guerra fria
Guerra friaGuerra fria
Guerra fria
 
Texto fragmentado
Texto fragmentadoTexto fragmentado
Texto fragmentado
 
A Guerra Fria
A Guerra FriaA Guerra Fria
A Guerra Fria
 
Questões guerra fria
Questões guerra friaQuestões guerra fria
Questões guerra fria
 
Guerra fria
Guerra friaGuerra fria
Guerra fria
 
Guerra fria
Guerra friaGuerra fria
Guerra fria
 
Geop geopolítica no mundo conteporâneo
Geop geopolítica no mundo conteporâneoGeop geopolítica no mundo conteporâneo
Geop geopolítica no mundo conteporâneo
 

Último

472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
GisellySobral
 
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
LindinhaSilva1
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
GisellySobral
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
VALMIRARIBEIRO1
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
aulasgege
 

Último (20)

Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 

GUERRA FRIA.pptx

  • 2. SUMÁRIO • O que foi a Guerra Fria • Capitalismo x Comunismo • O mundo dividido em blocos e mundos • A divisão da Alemanha e o Muro de Berlim • A Guerra Fria na América Latina • A corrida tecnológica, científica e espacial • A China comunista fora da influência soviética • O fim da Guerra Fria
  • 3. O QUE FOI A GUERRA FRIA A Guerra Fria foi um período de tensão entre os Estados Unidos e a União Soviética que se estendeu entre o fim da II Guerra Mundial (1945) e a caída do muro de Berlim (1989). Essa tensão envolvia a disputa pela liderança mundial entre dois sistemas econômicos e sociais opostos: o capitalismo (sustentado pelos EUA) e o comunismo (sustentado pela URSS). O termo “fria” refere-se ao fato de nunca ter ocorrido um confronto armado oficial entre os dois países. Os enfrentamentos se davam através de guerras periféricas entre países que orbitam na hegemonia americana ou soviética. Nessas guerras, tantos os EUA quanto a URSS intervinham oferecendo financiamento, treinamento militar, estratégias de guerra e armas para facções locais e, algumas vezes, inclusive, enviando tropas. Dependendo da facção vitoriosa, o país era alinhado ou caía sob domínio dos EUA (com regime capitalista) ou da URSS (com regime comunista). Estes enfrentamentos mataram milhões de pessoas e arruinaram economias que, em alguns casos, não conseguiram se recuperar. Apesar de ser, oficialmente, uma guerra “fria”, este período acumulou consequências tão severas quanto uma guerra mundial.
  • 4. CAPITALISMO X COMUNISMO A Guerra Fria foi, também, uma guerra ideológica uma vez que capitalismo e comunismo são dois sistemas políticos, econômicos e sociais antagônicos, baseados em princípios opostos de direção e organização da sociedade. As diferenças fundamentais entre capitalismo e comunismo tem a ver com a propriedade – privada ou coletiva – conforme se descreve abaixo: O capitalismo se baseia no direito à propriedade privada que permite ao dono dos meios de produção concentrar a mais-valia (“lucros”). Defende mercado livre e a livre concorrência baseada na não intervenção do Estado na economia. O Estado deve garantir os direitos individuais e a propriedade privada. Incentiva o consumismo, o mérito e a iniciativa individual. Critica o comunismo pela falta de liberdade e de incentivo ao enriquecimento individual, pela excessiva centralização do poder que conduz a ditaduras e regimes autoritários. O comunismo se baseia na propriedade coletiva dos meios de produção e na distribuição equitativa das riquezas. O Estado intervém e planifica a economia para garantir a igualdade de oportunidades e a redistribuição das riquezas. Incentiva o coletivismo, a inclusão social e a solidariedade social. Valoriza a diversidade. Critica o capitalismo pela exploração da classe trabalhadora em benefício de uma minoria que acumula a maior parte do capital, pela profunda desigualdade social e não atender os mais oprimidos. No período da Guerra Fria, as diferenças e divergências entre capitalismo e comunismo eram bem claras e definidas, como mostrado acima. Na atualidade, porém, os dois sistemas incorporaram alguns elementos entre si de maneira que, mesmo permanecendo antagônicos, desdobraram-se em outros modelos.
  • 5. O MUNDO DIVIDIDO EM BLOCOS E MUNDOS As tensões da Guerra Fria não se limitaram aos EUA e URSS mas envolveram os blocos de países liderados, cada um, por uma dessas potências. Nesse contexto, surgiu a chamada teoria dos mundos segundo a qual o cenário internacional estava dividido em Primeiro Mundo, Segundo Mundo e Terceiro Mundo. Primeiro Mundo: liderado pelos EUA, se caracterizou por ter um sistema capitalista misto, isto é, em que existem investimentos privados e também investidos públicos. O sistema político predominante é a democracia parlamentarista. Consolida-se a sociedade de consumo e a economia de bem-estar social. No Primeiro Mundo estão países desenvolvidos: EUA, Europa Ocidental, Canadá, Austrália, Nova Zelândia, Taiwan e Japão. Segundo Mundo: liderado pela URSS, caracterizou-se pelo sistema econômico socialista, que limita ou impede investimentos privados. A capacidade de consumo é pequena, porém existe menor diferença entre as camadas mais rica e as mais pobres. A exceção é geralmente a classe política. No Segundo Mundo estão, além da URSS, a China, a Coréia do Norte, o Vietnã e Cuba. O termo Segundo Mundo caiu em desuso com o colapso do bloco soviético. Terceiro Mundo: abrangia os países que se posicionaram neutros na Guerra Fria, isto é, não se alinharam nem com o capitalismo nem com o comunismo. Parte dos países do Terceiro Mundo sofreram as guerras periféricas e caíram sob domínio de ditaduras sustentadas pelo governo soviético ou pelo americano. Esses conflitos deixaram efeitos locais que persistiram depois da Guerra Fria criando economias dependentes das potências. No Terceiro Mundo estão: países da América Central e do Sul (incluindo o Brasil), da África, do Oriente Médio, Índia. Atualmente, a expressão está associada a países com um desenvolvimento econômico limitado.
  • 6. A DIVISÃO DA ALEMANHA E O MURO DE BERLIM Visto que a Alemanha foi derrotada na Segunda Guerra Mundial, os aliados lhe impuseram uma série de condições entre as quais a ocupação de seu território pelo Reino Unido, Estados Unidos, França e União Soviética. Em 1949, foram criadas duas Alemanhas: • República Federal da Alemanha (RFA), do lado ocidental, sob influência norte-americana, britânica e francesa. • República Democrática Alemã (RDA), do lado oriental, sob influência soviética. Berlim, a capital alemã, situada do lado oriental, ficou dividida em duas partes: Berlim Ocidental e Berlim Oriental, cada parte alinhada respectivamente à RFA e RDA. A cidade foi dividida com uma cerca fortemente vigiada. Em 1961, a URSS determinou a construção de um muro de concreto de 3 m de altura e 113 km de extensão separando a parte oriental da ocidental. Foram instaladas grades de aço e redes eletrificadas, além de torres de vigilância policial e minas explosivas. O Muro de Berlim, também chamado de “muro da vergonha” tornou-se um dos símbolos da Guerra Fria.
  • 7. A GUERRA FRIA NA AMÉRICA LATINA Na América Latina, o Departamento de Defesa dos EUA manteve, no Panamá, entre 1946-84, a Escola das Américas, com o objetivo de ensinar a “formação contra insurgência comunista”. A escola treinou vários ditadores latino-americanos, gerações de seus militares e, nos anos 1980, incluiu o uso de tortura em seu currículo. Na Escola das Américas se graduaram mais de 60 mil militares da Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, El Salvador, Guatemala, Honduras, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela. Entre generais latino-americanos graduados na Escola das Américas estamos alguns de especial relevância pelos seus crimes contra a humanidade, entre eles: Hugo Banzer (ditador da Bolívia, 1971-78), Leopoldo Fortunato Galtieri (ditador da Argentina, 1981-82), Manuel Noriega (ditador do Panamá, 1983-89), Juan Velasco Alvarado (ditador do Peru, 1968-75) O Brasil enviava regularmente militares para treinamento na Escola das Américas. A partir de 1954 e, principalmente após a Revolução Cubana (1959), os serviços de inteligência dos EUA participaram de golpes de estado contra governos latino-americanos de esquerda ou contrários aos interesses políticos e econômicos daquela potência.
  • 8. A CORRIDA TECNOLÓGICA, ARMAMENTISTA E ESPACIAL As guerras periféricas permitiram às grandes potências medirem suas capacidades militares. O desenvolvimento da energia nuclear estava associado a essa disputa tecnológica e armamentista, assim como a exploração do espaço. A disputa entre EUA e URSS pela supremacia tecnológica, armamentista e espacial levou ambos países a um enorme gasto com pesquisas e produção de equipamentos. Um procurava superar o outro em tecnologia e potência bélica. Enquanto um país fabricava um foguete para chegar à Lua, o outro preparava outro foguete para levar um homem à Lua. Enquanto um inventava um míssil balístico intercontinental, o outro lançava um míssil antimíssil. Um lançava uma sonda espacial para Vênus e, no ano seguinte, outro lançava para Marte.
  • 9. A CHINA COMUNISTA, FORA DA INFLUÊNCIA SOVIÉTICA Em 1949, o Exército Vermelho (comunista) de Mao Tsé-Tung venceu o exército nacionalista de Chiang Kai-Chek (apoiado pelos EUA) e fundou a República Popular da China, com apoio da URSS. Em 1958, Mao rompeu com a URSS e lançou a campanha do Grande Salto para Frente, com o objetivo de tornar a China um país desenvolvido em tempo recorde. O projeto visava aumentar a produção industrial e agrícola, contudo, não obteve sucesso. Em 1966, Mao anunciou a Revolução Cultural, uma ampla campanha ideológica que transformou a juventude chinesa na “guarda vermelha” percorrendo o país divulgando o pensamento maoista. A Revolução Cultural perdeu fôlego após o falecimento de Mao, em 1976, e foi encerrada em 1978. Desde então, a China iniciou um processo de abertura econômica que ainda está em curso. O país continua sendo governado pelo Partido Comunista.
  • 10. FIM DA GUERRA FRIA A Guerra Fria começou a se desmantelar quando reformas radicais ocorreram no bloco soviético. Em 1985, Mikhail Gorbatchov assumiu o poder na URSS e lançou as políticas reformistas da glasnot (transparência) e da perestroika (reestruturação). Gorbatchov implantou uma política interna de descentralização e abertura política e econômica estimulando a abertura de empresas privadas e a entrada de capital estrangeiro. Decretou o fim da censura à imprensa e às artes, a liberdade religiosa, a libertação de presos políticos e o combate à corrupção e aos privilégios dos altos funcionários do governo. No âmbito internacional, o líder soviético desencadeou uma ofensiva diplomática em prol da paz e do desarmamento, e anunciou a suspensão dos testes nucleares subterrâneos da URSS. A grande virada da política externa soviética ocorreu no segundo semestre de 1989 quando teve início a desagregação do bloco soviético. Os regimes socialistas foram varridos da Europa Oriental, sem que houvesse resistência interna ou externa significativa. Neste processo, ocorreu: Extinção do governo comunista na Hungria, Polônia, Romênia e Checoslováquia. Queda do muro de Berlim (1989). Reunificação da Alemanha (1990). Extinção da URSS (1991), desmembrada em 15 países: Rússia, Ucrânia, Bielorrússia, Moldávia, Estônia, Letônia, Lituânia, Armênia, Geórgia, Azerbaijão, Cazaquistão, Uzbequistão, Turcomenistão, Quirguistão e Tadjiquistão. Desmembramento da Checoslováquia em 2 países: República Checa e Eslováquia. Desmembramento da Iugoslávia em 6 países: Eslovênia, Croácia, Macedônia, Bósnia-Herzegovina, Sérvia e Montenegro. Na última década do século XX, restavam como países comunistas: Cuba, Coreia do Norte, Vietnã e China. O mundo pós Guerra Fria não era mais bipolar, mas unipolar tendo os Estados Unidos como a única superpotência remanescente. Há quem preveja um retorno da bipolaridade no século XXI, tendo a China (e não mais a Rússia) como o segundo polo de hegemonia mundial. O fim da Guerra Fria foi visto por muitos como a vitória da democracia e do capitalismo e a derrota do socialismo e do comunismo. Mas a história tem apresentado outros desafios aos “vencedores” como as crises cíclicas do capitalismo e a enorme desigualdade de renda em todo planeta.