VÔO DE UM BEIJA FLOR
Entrou voando pela minha vida, como um beija-flor. Vôo rasante, reto, em flecha,se situando no ar,  poucos segundos, para ...
A princípio me deu vida, vida enfeitiçada, como a recebem todos os que amam. Vida de amor sem dor, de amar sem falar, de s...
E embarquei neste suave canto, pois era um beija-flor. Não poderia ter medo, beija-flor não maltrata  só dá amor...
Mas esse beija-flor era diferente. Deu-me feitiço na minha alma, deu-me amor nos meus dias.
E voou para longe... para terras distantes  me tirando o ar que respirava,  o chão que pisava   e caí vertiginosamente, co...
Só o vôo rasante, lindo de um beija-flor  que nada prometera  que nada fizera  para amar ou amor.
Só o vôo rasante,lindo de um beija-flor  que nada prometera que nada fizera para amar ou amor. E, foi-se embora de minha v...
AUTOR:EDA CARNEIRO DA ROCHA IMAGENS:COLHIDAS NA NET FORMATAÇÃO:MILTON ZANETTE COLABORAÇÃO:MARA CRISTINA
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Voo de um beija flor

1.161 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.161
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
39
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Voo de um beija flor

  1. 1. VÔO DE UM BEIJA FLOR
  2. 2. Entrou voando pela minha vida, como um beija-flor. Vôo rasante, reto, em flecha,se situando no ar, poucos segundos, para me dar vida ou morte.
  3. 3. A princípio me deu vida, vida enfeitiçada, como a recebem todos os que amam. Vida de amor sem dor, de amar sem falar, de se dar sem nada pedir.
  4. 4. E embarquei neste suave canto, pois era um beija-flor. Não poderia ter medo, beija-flor não maltrata só dá amor...
  5. 5. Mas esse beija-flor era diferente. Deu-me feitiço na minha alma, deu-me amor nos meus dias.
  6. 6. E voou para longe... para terras distantes me tirando o ar que respirava, o chão que pisava e caí vertiginosamente, como o seu mesmo vôo rasante,cortante que levou tudo e lavou essa mesma alma, sem nada deixar:
  7. 7. Só o vôo rasante, lindo de um beija-flor que nada prometera que nada fizera para amar ou amor.
  8. 8. Só o vôo rasante,lindo de um beija-flor que nada prometera que nada fizera para amar ou amor. E, foi-se embora de minha vida até não sei quando, até à terra do nunca, onde um dia,vão se encontrar talvez para se amar.
  9. 9. AUTOR:EDA CARNEIRO DA ROCHA IMAGENS:COLHIDAS NA NET FORMATAÇÃO:MILTON ZANETTE COLABORAÇÃO:MARA CRISTINA

×