SlideShare uma empresa Scribd logo
Tempo de Carnaval
O Carnaval foi introduzido no Brasil, pelos portugueses, provavelmente, no  sec. XVII com o nome de entrudo. Essa forma de brincar; persistiu, durante a Colonía, e a Mornaquía, consistia num folguedo alegre mas violento. As pessoas atiravam uma nas outras água com bisnagas ou limões de cera e depois pó, cal e tudo que tivesse nas mãos.
Combatido como  jogo selvagem, o entrudo prevaleceu até aparecerem objetos menos agressivos, como o confete, a serpentina e o  lança-perfumes. Daí, em diante  através dos tempos o carnaval no Rio de Janeiro, foi inovando. Em 1846 surgiu o Zé Pereira, grupo dos foliões de rua com bombos, e tambores.
Vieram depois os cordões, as sociedades carnavalescas, blocos e ranchos.  O Corso, hoje desaparecido, consistia num desfile de carros pelas ruas da cidade, todos de capotas arriadas, com foliões, fantasiados atirando confetes e serpentinas, uns nos outros. Em 1929, com a fundação da primeira escola de samba.  (Deixa Falar), no bairro carioca de Estácio, o carnaval passou a ter como ponto alto o desfile dessas entidades.
Foi á partir de abre-alas (1899), da maestrina Chiquinha Gonzaga, que a folia passou a ser animada por composições, especialmente elaboradas para ela. São a marcha-rancho, o samba, a marchinha, a batucada, e o  samba-enredo, no Rio de Janeiro, e o frevo, de rua ou de salão, característico, do carnaval Pernambucano.
O carnaval reveste-se de característica próprias seguindo o lugar em que ocorre.  Distinguem-se, entre si, os carnavais de  Nice, Veneza, Roma, Florença, e Nova Orleans, e Brasil. Diferenciando-se  do Brasil, No Rio de Janeiro,hoje, o evento mais importante, do carnaval são os bailes de salão, e os desfiles das escolas de samba.
Em Salvador, predomina o carnaval de rua, ao som de trios elétricos, e ao som e ritmos dos blocos  afro-brasileiros de afoxés. Em Pernambuco, sobretudo, em Olinda e no Recife,  o que domina são os blocos de frevo e maracatu.
São apontadas também ligações como as festas dos doidos, das danças macabras e medievais, sendo provável que todas essas formas de divertimento, tenham se transformado, tempos afora. Considera-se o carnaval uma reminiscência das festas dionisíacas da Grécia antiga, das bacanais,saturnais romanas, todas de caráter orgiástico. Nos bailes de máscaras do Renascimento e nos carnavais dos tempos modernos.
http//www.mensagensvirtuais.com.br Musica  Nelson Gonçalves Texto  Larousse Cultural Formatação  Álvaro Cardoso

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Carnaval - História e Curiosidades
Carnaval - História e CuriosidadesCarnaval - História e Curiosidades
Carnaval - História e Curiosidades
priscilafgl
 
A história do carnaval
A história do carnavalA história do carnaval
A história do carnaval
reginamarta1972
 
Carnaval no brasil
Carnaval no brasilCarnaval no brasil
Carnaval no brasil
Cristianerocharibas
 
Carnaval Power Point
Carnaval  Power PointCarnaval  Power Point
Carnaval Power Point
DmTive
 
Carnaval-Àrea de Projecto
Carnaval-Àrea de ProjectoCarnaval-Àrea de Projecto
Carnaval-Àrea de Projecto
Elsa Pereira
 
Carnaval rio
Carnaval rioCarnaval rio
Carnaval rio
Fatima Brambilla
 
Trabalho de bia
Trabalho de biaTrabalho de bia
Trabalho de bia
Ana Selma Sena Santos
 
Origem do carnaval
Origem do carnavalOrigem do carnaval
Origem do carnaval
ProfessorEwerton
 
O carnaval
O carnavalO carnaval
O carnaval
Maria Teresa Faia
 
Carnaval 2012
Carnaval 2012Carnaval 2012
Carnaval 2012
EscolaSBH
 
CARNAVAL 2012
CARNAVAL 2012CARNAVAL 2012
CARNAVAL 2012
EscolaSBH
 
Slide de carnaval
Slide de carnavalSlide de carnaval
Slide de carnaval
Edneiderosemery
 
Historia do Carnaval
Historia do CarnavalHistoria do Carnaval
Historia do Carnaval
Luzia Gabriele
 
Historia do Carnaval - Tico Marcondes - abril 2014
Historia do Carnaval - Tico Marcondes - abril 2014Historia do Carnaval - Tico Marcondes - abril 2014
Historia do Carnaval - Tico Marcondes - abril 2014
Tico Marcondes
 
História do caranaval
História do caranavalHistória do caranaval
História do caranaval
andre alcantara
 
Carnaval 1
Carnaval 1Carnaval 1
Carnaval 1
Isabel Aguiar
 
Carnaval
CarnavalCarnaval
O carnaval
O carnavalO carnaval
O carnaval
paulista52
 

Mais procurados (18)

Carnaval - História e Curiosidades
Carnaval - História e CuriosidadesCarnaval - História e Curiosidades
Carnaval - História e Curiosidades
 
A história do carnaval
A história do carnavalA história do carnaval
A história do carnaval
 
Carnaval no brasil
Carnaval no brasilCarnaval no brasil
Carnaval no brasil
 
Carnaval Power Point
Carnaval  Power PointCarnaval  Power Point
Carnaval Power Point
 
Carnaval-Àrea de Projecto
Carnaval-Àrea de ProjectoCarnaval-Àrea de Projecto
Carnaval-Àrea de Projecto
 
Carnaval rio
Carnaval rioCarnaval rio
Carnaval rio
 
Trabalho de bia
Trabalho de biaTrabalho de bia
Trabalho de bia
 
Origem do carnaval
Origem do carnavalOrigem do carnaval
Origem do carnaval
 
O carnaval
O carnavalO carnaval
O carnaval
 
Carnaval 2012
Carnaval 2012Carnaval 2012
Carnaval 2012
 
CARNAVAL 2012
CARNAVAL 2012CARNAVAL 2012
CARNAVAL 2012
 
Slide de carnaval
Slide de carnavalSlide de carnaval
Slide de carnaval
 
Historia do Carnaval
Historia do CarnavalHistoria do Carnaval
Historia do Carnaval
 
Historia do Carnaval - Tico Marcondes - abril 2014
Historia do Carnaval - Tico Marcondes - abril 2014Historia do Carnaval - Tico Marcondes - abril 2014
Historia do Carnaval - Tico Marcondes - abril 2014
 
História do caranaval
História do caranavalHistória do caranaval
História do caranaval
 
Carnaval 1
Carnaval 1Carnaval 1
Carnaval 1
 
Carnaval
CarnavalCarnaval
Carnaval
 
O carnaval
O carnavalO carnaval
O carnaval
 

Destaque

Tempo de Carnaval 1
Tempo de Carnaval 1Tempo de Carnaval 1
Tempo de Carnaval 1
Mensagens Virtuais
 
Ideias para o Carnaval
Ideias para o CarnavalIdeias para o Carnaval
Ideias para o Carnaval
Mensagens Virtuais
 
O Carnaval da alma
O Carnaval da almaO Carnaval da alma
O Carnaval da alma
Mensagens Virtuais
 
Brasil o pais
Brasil o paisBrasil o pais
Brasil o pais
Mensagens Virtuais
 
Carnaval sem pena
Carnaval sem penaCarnaval sem pena
Carnaval sem pena
Mensagens Virtuais
 
Bloco da solidao
Bloco da solidaoBloco da solidao
Bloco da solidao
Mensagens Virtuais
 
Carnaval de ilusoes
Carnaval de ilusoesCarnaval de ilusoes
Carnaval de ilusoes
Mensagens Virtuais
 
Carnaval em números- 404
Carnaval em números- 404Carnaval em números- 404
Carnaval em números- 404
informaticapedrinhosc1
 
Carnaval consequencias
Carnaval consequenciasCarnaval consequencias
Carnaval consequencias
Mensagens Virtuais
 
O segredo da onça pintada
O segredo da onça pintadaO segredo da onça pintada
O segredo da onça pintada
Sandrastos
 
Apostila 2 do projeto carnaval de simone helen drumond
Apostila 2 do projeto carnaval de simone helen drumondApostila 2 do projeto carnaval de simone helen drumond
Apostila 2 do projeto carnaval de simone helen drumond
SimoneHelenDrumond
 

Destaque (11)

Tempo de Carnaval 1
Tempo de Carnaval 1Tempo de Carnaval 1
Tempo de Carnaval 1
 
Ideias para o Carnaval
Ideias para o CarnavalIdeias para o Carnaval
Ideias para o Carnaval
 
O Carnaval da alma
O Carnaval da almaO Carnaval da alma
O Carnaval da alma
 
Brasil o pais
Brasil o paisBrasil o pais
Brasil o pais
 
Carnaval sem pena
Carnaval sem penaCarnaval sem pena
Carnaval sem pena
 
Bloco da solidao
Bloco da solidaoBloco da solidao
Bloco da solidao
 
Carnaval de ilusoes
Carnaval de ilusoesCarnaval de ilusoes
Carnaval de ilusoes
 
Carnaval em números- 404
Carnaval em números- 404Carnaval em números- 404
Carnaval em números- 404
 
Carnaval consequencias
Carnaval consequenciasCarnaval consequencias
Carnaval consequencias
 
O segredo da onça pintada
O segredo da onça pintadaO segredo da onça pintada
O segredo da onça pintada
 
Apostila 2 do projeto carnaval de simone helen drumond
Apostila 2 do projeto carnaval de simone helen drumondApostila 2 do projeto carnaval de simone helen drumond
Apostila 2 do projeto carnaval de simone helen drumond
 

Semelhante a Tempo de Carnaval

Carnaval 2009
Carnaval 2009Carnaval 2009
Carnaval 2009
Luzia Gabriele
 
Carvanal
CarvanalCarvanal
Carvanal
Ronaldo Moraes
 
Danças,Festas e Músicas Brasileiras com influencias africanas
Danças,Festas e Músicas Brasileiras com influencias africanas Danças,Festas e Músicas Brasileiras com influencias africanas
Danças,Festas e Músicas Brasileiras com influencias africanas
Helena Santana
 
Carnaval 3
Carnaval 3Carnaval 3
Power pointe carnaval
Power pointe carnavalPower pointe carnaval
Power pointe carnaval
Raquel Silva
 
Carnaval de Rua SP
Carnaval de Rua SP Carnaval de Rua SP
Carnaval de Rua SP
Julia de Angelis Queiroz
 
GENEROS.pptx
GENEROS.pptxGENEROS.pptx
GENEROS.pptx
AndreJose15
 
2014 grbc tradição barreirense de mesquita
2014   grbc tradição barreirense de mesquita2014   grbc tradição barreirense de mesquita
2014 grbc tradição barreirense de mesquita
LelioGomes
 
Slides
SlidesSlides
Slides
SlidesSlides
O carnaval
O carnavalO carnaval
O carnaval
Raquel Silva
 
CARNAVAL 2012
CARNAVAL 2012CARNAVAL 2012
CARNAVAL 2012
EscolaSBH
 
Danças Nordestinas - Kellyson Yalan
Danças Nordestinas - Kellyson YalanDanças Nordestinas - Kellyson Yalan
Danças Nordestinas - Kellyson Yalan
Kellyson Ferreira
 
42877_048e221328d6475b6ae1cb069a2e2a0b (2).pptx
42877_048e221328d6475b6ae1cb069a2e2a0b (2).pptx42877_048e221328d6475b6ae1cb069a2e2a0b (2).pptx
42877_048e221328d6475b6ae1cb069a2e2a0b (2).pptx
MiriamCamily
 
C:\Documents And Settings\Byte Shop\Mis Documentos\Ruth\Aire Digital\O Carnaval
C:\Documents And Settings\Byte Shop\Mis Documentos\Ruth\Aire Digital\O CarnavalC:\Documents And Settings\Byte Shop\Mis Documentos\Ruth\Aire Digital\O Carnaval
C:\Documents And Settings\Byte Shop\Mis Documentos\Ruth\Aire Digital\O Carnaval
paulista52
 
O carnaval
O carnavalO carnaval
O carnaval
paulista52
 
O carnaval
O carnavalO carnaval
O carnaval
paulista52
 
Carnaval - Uma expressão histórico-cultural.pptx
Carnaval - Uma expressão histórico-cultural.pptxCarnaval - Uma expressão histórico-cultural.pptx
Carnaval - Uma expressão histórico-cultural.pptx
mariacrnobre
 
Origens do frevo
Origens do frevoOrigens do frevo
Origens do frevo
Daniele Duque
 
Carnaval
CarnavalCarnaval
Carnaval
Vinicius Cezar
 

Semelhante a Tempo de Carnaval (20)

Carnaval 2009
Carnaval 2009Carnaval 2009
Carnaval 2009
 
Carvanal
CarvanalCarvanal
Carvanal
 
Danças,Festas e Músicas Brasileiras com influencias africanas
Danças,Festas e Músicas Brasileiras com influencias africanas Danças,Festas e Músicas Brasileiras com influencias africanas
Danças,Festas e Músicas Brasileiras com influencias africanas
 
Carnaval 3
Carnaval 3Carnaval 3
Carnaval 3
 
Power pointe carnaval
Power pointe carnavalPower pointe carnaval
Power pointe carnaval
 
Carnaval de Rua SP
Carnaval de Rua SP Carnaval de Rua SP
Carnaval de Rua SP
 
GENEROS.pptx
GENEROS.pptxGENEROS.pptx
GENEROS.pptx
 
2014 grbc tradição barreirense de mesquita
2014   grbc tradição barreirense de mesquita2014   grbc tradição barreirense de mesquita
2014 grbc tradição barreirense de mesquita
 
Slides
SlidesSlides
Slides
 
Slides
SlidesSlides
Slides
 
O carnaval
O carnavalO carnaval
O carnaval
 
CARNAVAL 2012
CARNAVAL 2012CARNAVAL 2012
CARNAVAL 2012
 
Danças Nordestinas - Kellyson Yalan
Danças Nordestinas - Kellyson YalanDanças Nordestinas - Kellyson Yalan
Danças Nordestinas - Kellyson Yalan
 
42877_048e221328d6475b6ae1cb069a2e2a0b (2).pptx
42877_048e221328d6475b6ae1cb069a2e2a0b (2).pptx42877_048e221328d6475b6ae1cb069a2e2a0b (2).pptx
42877_048e221328d6475b6ae1cb069a2e2a0b (2).pptx
 
C:\Documents And Settings\Byte Shop\Mis Documentos\Ruth\Aire Digital\O Carnaval
C:\Documents And Settings\Byte Shop\Mis Documentos\Ruth\Aire Digital\O CarnavalC:\Documents And Settings\Byte Shop\Mis Documentos\Ruth\Aire Digital\O Carnaval
C:\Documents And Settings\Byte Shop\Mis Documentos\Ruth\Aire Digital\O Carnaval
 
O carnaval
O carnavalO carnaval
O carnaval
 
O carnaval
O carnavalO carnaval
O carnaval
 
Carnaval - Uma expressão histórico-cultural.pptx
Carnaval - Uma expressão histórico-cultural.pptxCarnaval - Uma expressão histórico-cultural.pptx
Carnaval - Uma expressão histórico-cultural.pptx
 
Origens do frevo
Origens do frevoOrigens do frevo
Origens do frevo
 
Carnaval
CarnavalCarnaval
Carnaval
 

Mais de Mensagens Virtuais

Borboletas 1
Borboletas 1Borboletas 1
Borboletas 1
Mensagens Virtuais
 
Minha arvore de amigos
Minha arvore de amigosMinha arvore de amigos
Minha arvore de amigos
Mensagens Virtuais
 
O verbo no infinito
O verbo no infinitoO verbo no infinito
O verbo no infinito
Mensagens Virtuais
 
A arte de Janene Grende
A arte de Janene GrendeA arte de Janene Grende
A arte de Janene Grende
Mensagens Virtuais
 
Delicadas flores de verao
Delicadas flores de veraoDelicadas flores de verao
Delicadas flores de verao
Mensagens Virtuais
 
Ainda que o vendaval
Ainda que o vendavalAinda que o vendaval
Ainda que o vendaval
Mensagens Virtuais
 
Hoje eu posso escolher
Hoje eu posso escolherHoje eu posso escolher
Hoje eu posso escolher
Mensagens Virtuais
 
Virtudes e defeitos
Virtudes e defeitosVirtudes e defeitos
Virtudes e defeitos
Mensagens Virtuais
 
O voo
O vooO voo
Viver despenteada
Viver despenteadaViver despenteada
Viver despenteada
Mensagens Virtuais
 
Animais que fazem a cabeca
Animais que fazem a cabecaAnimais que fazem a cabeca
Animais que fazem a cabeca
Mensagens Virtuais
 
A arte de Genise Marwedel
A arte de Genise MarwedelA arte de Genise Marwedel
A arte de Genise Marwedel
Mensagens Virtuais
 
A arte surreal
A arte surrealA arte surreal
A arte surreal
Mensagens Virtuais
 
Desenganos
DesenganosDesenganos
Desenganos
Mensagens Virtuais
 
Ressuscita me
Ressuscita meRessuscita me
Ressuscita me
Mensagens Virtuais
 
Bandejas pintadas
Bandejas pintadasBandejas pintadas
Bandejas pintadas
Mensagens Virtuais
 
Vitoria Regia
Vitoria RegiaVitoria Regia
Vitoria Regia
Mensagens Virtuais
 
Bocas em flor
Bocas em florBocas em flor
Bocas em flor
Mensagens Virtuais
 

Mais de Mensagens Virtuais (20)

Borboletas 1
Borboletas 1Borboletas 1
Borboletas 1
 
Minha arvore de amigos
Minha arvore de amigosMinha arvore de amigos
Minha arvore de amigos
 
O verbo no infinito
O verbo no infinitoO verbo no infinito
O verbo no infinito
 
A arte de Janene Grende
A arte de Janene GrendeA arte de Janene Grende
A arte de Janene Grende
 
Doce verao florido
Doce verao floridoDoce verao florido
Doce verao florido
 
Flores de verao
Flores de veraoFlores de verao
Flores de verao
 
Delicadas flores de verao
Delicadas flores de veraoDelicadas flores de verao
Delicadas flores de verao
 
Ainda que o vendaval
Ainda que o vendavalAinda que o vendaval
Ainda que o vendaval
 
Hoje eu posso escolher
Hoje eu posso escolherHoje eu posso escolher
Hoje eu posso escolher
 
Virtudes e defeitos
Virtudes e defeitosVirtudes e defeitos
Virtudes e defeitos
 
O voo
O vooO voo
O voo
 
Viver despenteada
Viver despenteadaViver despenteada
Viver despenteada
 
Animais que fazem a cabeca
Animais que fazem a cabecaAnimais que fazem a cabeca
Animais que fazem a cabeca
 
A arte de Genise Marwedel
A arte de Genise MarwedelA arte de Genise Marwedel
A arte de Genise Marwedel
 
A arte surreal
A arte surrealA arte surreal
A arte surreal
 
Desenganos
DesenganosDesenganos
Desenganos
 
Ressuscita me
Ressuscita meRessuscita me
Ressuscita me
 
Bandejas pintadas
Bandejas pintadasBandejas pintadas
Bandejas pintadas
 
Vitoria Regia
Vitoria RegiaVitoria Regia
Vitoria Regia
 
Bocas em flor
Bocas em florBocas em flor
Bocas em flor
 

Tempo de Carnaval

  • 2. O Carnaval foi introduzido no Brasil, pelos portugueses, provavelmente, no sec. XVII com o nome de entrudo. Essa forma de brincar; persistiu, durante a Colonía, e a Mornaquía, consistia num folguedo alegre mas violento. As pessoas atiravam uma nas outras água com bisnagas ou limões de cera e depois pó, cal e tudo que tivesse nas mãos.
  • 3. Combatido como jogo selvagem, o entrudo prevaleceu até aparecerem objetos menos agressivos, como o confete, a serpentina e o lança-perfumes. Daí, em diante através dos tempos o carnaval no Rio de Janeiro, foi inovando. Em 1846 surgiu o Zé Pereira, grupo dos foliões de rua com bombos, e tambores.
  • 4. Vieram depois os cordões, as sociedades carnavalescas, blocos e ranchos. O Corso, hoje desaparecido, consistia num desfile de carros pelas ruas da cidade, todos de capotas arriadas, com foliões, fantasiados atirando confetes e serpentinas, uns nos outros. Em 1929, com a fundação da primeira escola de samba. (Deixa Falar), no bairro carioca de Estácio, o carnaval passou a ter como ponto alto o desfile dessas entidades.
  • 5. Foi á partir de abre-alas (1899), da maestrina Chiquinha Gonzaga, que a folia passou a ser animada por composições, especialmente elaboradas para ela. São a marcha-rancho, o samba, a marchinha, a batucada, e o samba-enredo, no Rio de Janeiro, e o frevo, de rua ou de salão, característico, do carnaval Pernambucano.
  • 6. O carnaval reveste-se de característica próprias seguindo o lugar em que ocorre. Distinguem-se, entre si, os carnavais de Nice, Veneza, Roma, Florença, e Nova Orleans, e Brasil. Diferenciando-se do Brasil, No Rio de Janeiro,hoje, o evento mais importante, do carnaval são os bailes de salão, e os desfiles das escolas de samba.
  • 7. Em Salvador, predomina o carnaval de rua, ao som de trios elétricos, e ao som e ritmos dos blocos afro-brasileiros de afoxés. Em Pernambuco, sobretudo, em Olinda e no Recife, o que domina são os blocos de frevo e maracatu.
  • 8. São apontadas também ligações como as festas dos doidos, das danças macabras e medievais, sendo provável que todas essas formas de divertimento, tenham se transformado, tempos afora. Considera-se o carnaval uma reminiscência das festas dionisíacas da Grécia antiga, das bacanais,saturnais romanas, todas de caráter orgiástico. Nos bailes de máscaras do Renascimento e nos carnavais dos tempos modernos.
  • 9. http//www.mensagensvirtuais.com.br Musica Nelson Gonçalves Texto Larousse Cultural Formatação Álvaro Cardoso