O MENDIGO E SEU FIEL AMIGO!
" Um mendigo que vivia bebado a perambular pelas ruas da cidade, certo dia encontrou um doce vira- latas, houve uma i...
Deste dia em diante o cãozinho passou a acompanhar o mendigo onde quer que ele fosse, o pobre cachorrinho se alimentava da...
Uma certa manhã, depois de uma noite muito gelada que passaram deitados no chão frio sob a marquize de uma loja, o mendigo...
Mais tarde parou perto deles um veículo, desceram dele 3 pessoas que se aproximaram do corpo de seu companheiro, o cachorr...
No IML da cidade o mendigo foi autopciado e depositado em uma gaveta frigorífica a espera de alguém que reclamasse pelo co...
Depois de quinze dias as orelhinhas do animalzinho poe-se de pé sentido aquele cheiro familiar, ele identificou o cheiro d...
Assim que o carro saiu do pátio, o cachorro partiu correndo atrás dele; já estava quase desistindo quando o carro entrou n...
Como explicar tamanha fidelidade, senão por um amor intenso e incondicional que só um cachorro sabe demonstrar. Um grande ...
FORMATADO POR PATRÍCIA PERRUD FONTE: PET FELIZ www.mensagensvirtuais.com.br
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

O mendigo e seu fiel

950 visualizações

Publicada em

1 comentário
1 gostou
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
950
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
130
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
1
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O mendigo e seu fiel

  1. 1. O MENDIGO E SEU FIEL AMIGO!
  2. 2. " Um mendigo que vivia bebado a perambular pelas ruas da cidade, certo dia encontrou um doce vira- latas, houve uma imediata identificação entre os dois.
  3. 3. Deste dia em diante o cãozinho passou a acompanhar o mendigo onde quer que ele fosse, o pobre cachorrinho se alimentava das migalhas do que o mendigo conseguia para comer, dormia com seu dono sob as marquizes, enfretando as noites de intenso frio, com seu corpinho peludo bem próximo do corpo do mendigo dividindo seu pouco calor com ele e lambia as feridas daquele que considerava ser sua família.
  4. 4. Uma certa manhã, depois de uma noite muito gelada que passaram deitados no chão frio sob a marquize de uma loja, o mendigo não acordou, estava morto, o cãozinho lambeu seu rosto insistentemente sem resposta, depois deitou-se, o fucinho muito perto do rosto do seu companheiro de pobresa e ali ficou.
  5. 5. Mais tarde parou perto deles um veículo, desceram dele 3 pessoas que se aproximaram do corpo de seu companheiro, o cachorrinho latiu, latiu, mais não conseguiu impedir que aqueles homens recolhessem seu amigo naquele carro, quando o carro acelerou o pobre bichinho partiu em deses perada corrida atrás dele.
  6. 6. No IML da cidade o mendigo foi autopciado e depositado em uma gaveta frigorífica a espera de alguém que reclamasse pelo corpo, mais o único ser que podia faze-lo estava deitadinho na porta do instituto triste e sem animo.
  7. 7. Depois de quinze dias as orelhinhas do animalzinho poe-se de pé sentido aquele cheiro familiar, ele identificou o cheiro de seu dono naquela caixa que os dois homens embarcavam no carro preto.
  8. 8. Assim que o carro saiu do pátio, o cachorro partiu correndo atrás dele; já estava quase desistindo quando o carro entrou naquele cemitério, o pobre animal viu seu dono ser depositado numa cova e coberto por muita terra, e alí ser deixado sozinho. ele se aproximou e deitou-se sobre a terra fofa do túmulo do amigo e alí ficou por dias, até que numa manhã fria também foi encontrado sem vida"
  9. 9. Como explicar tamanha fidelidade, senão por um amor intenso e incondicional que só um cachorro sabe demonstrar. Um grande abraço e continuem nesta sublime missão que é proteger e amar os animais, por que eles merecem . Gerson Gonçalves
  10. 10. FORMATADO POR PATRÍCIA PERRUD FONTE: PET FELIZ www.mensagensvirtuais.com.br

×