Amor  à luz da  lua
Anoitece! Estamos frente ao mar E aos poucos a lua prateia as águas antes azuis.
Observamos, sós e em silêncio, O subir da lua no horizonte. Ela está cheia e o sol por trás dela A deixa mais bela ainda.
De repente... Dois corpos ficam mais próximos a observar A coroação prateada das águas marinhas Dois rostos se unem...
Dois pares de olhos fixam-se e depois... Fixam, extasiados, o horizonte Dois pares de ouvidos atentam-se  Para o marulhar ...
Quatro mãos se unem Os olhos novamente se fixam uns nos outros Duas bocas se aproximam ávidas pelo beijo, Assim como fez a...
As línguas se encontram sedentas de desejo As mãos despem os corpos já entregues ao cio A libido se acende em chama alta e...
E se encaixam... E desencaixam... Ali mesmo na areia Que serve sempre de leito de amor  Para o mar e a praia!
Os corpos enfim se cansam... E por fim descansam... Na alcova ao ar livre.
A madrugada já avança É quase dia claro e é preciso ir para casa! Vestem-se os corpos... Pego então tua mão E caminhamos e...
Rumando ao nosso destino Que é amar Amar e amar Assim como o mar à praia E como a lua ao mar!
Créditos Imagens: Internet Música: Sutilmente – Skank Poema: Cícero Carlos Lopes -  www.blig.ig.com.br/cicero_carlos_lopes...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Amor a luz da lua

1.113 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.113
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
41
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Amor a luz da lua

  1. 1. Amor à luz da lua
  2. 2. Anoitece! Estamos frente ao mar E aos poucos a lua prateia as águas antes azuis.
  3. 3. Observamos, sós e em silêncio, O subir da lua no horizonte. Ela está cheia e o sol por trás dela A deixa mais bela ainda.
  4. 4. De repente... Dois corpos ficam mais próximos a observar A coroação prateada das águas marinhas Dois rostos se unem...
  5. 5. Dois pares de olhos fixam-se e depois... Fixam, extasiados, o horizonte Dois pares de ouvidos atentam-se Para o marulhar suave das ondas Na areia ainda morna
  6. 6. Quatro mãos se unem Os olhos novamente se fixam uns nos outros Duas bocas se aproximam ávidas pelo beijo, Assim como fez a lua com o mar;
  7. 7. As línguas se encontram sedentas de desejo As mãos despem os corpos já entregues ao cio A libido se acende em chama alta e ardente E enfim dois corpos se entrelaçam...
  8. 8. E se encaixam... E desencaixam... Ali mesmo na areia Que serve sempre de leito de amor Para o mar e a praia!
  9. 9. Os corpos enfim se cansam... E por fim descansam... Na alcova ao ar livre.
  10. 10. A madrugada já avança É quase dia claro e é preciso ir para casa! Vestem-se os corpos... Pego então tua mão E caminhamos em silêncio e felizes,
  11. 11. Rumando ao nosso destino Que é amar Amar e amar Assim como o mar à praia E como a lua ao mar!
  12. 12. Créditos Imagens: Internet Música: Sutilmente – Skank Poema: Cícero Carlos Lopes - www.blig.ig.com.br/cicero_carlos_lopes http://www.mensagensvirtuais.com.br By Cícero Carlos Lopes

×