SlideShare uma empresa Scribd logo

Mudar: Caminho para a Reforma Íntima

Associação Espírita Mensageiros ed Luz Palestra - 24 de Novembro de 2015 Tema: Mudar (Caminho para a Reforma Íntima) Palestrante: Ed Martino

Mudar: Caminho para a Reforma Íntima

1 de 61
Baixar para ler offline
Mudar: Caminho para a Reforma Íntima
Mudar: Caminho para a Reforma Íntima
Mudar: Caminho para a Reforma Íntima
Vivemos
em um
mundo de
mudanças
Vivemos em um mundo de mudanças
Vivemos
em um
mundo de
mudanças
Vivemos em um mundo de mudanças
Vivemos
em um
mundo de
mudanças
Vivemos em um mundo de mudanças

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Roteiro 2 a prece = importância, eficácia e ação
Roteiro 2   a prece = importância, eficácia e açãoRoteiro 2   a prece = importância, eficácia e ação
Roteiro 2 a prece = importância, eficácia e açãoBruno Cechinel Filho
 
Conhece se uma árvore pelos frutos! Palestrante Danilo Galvão - SAJ/BA
Conhece se uma árvore pelos frutos! Palestrante Danilo Galvão - SAJ/BAConhece se uma árvore pelos frutos! Palestrante Danilo Galvão - SAJ/BA
Conhece se uma árvore pelos frutos! Palestrante Danilo Galvão - SAJ/BADanilo Galvão
 
Felicidade E Infelicidade Relativa
Felicidade E  Infelicidade  RelativaFelicidade E  Infelicidade  Relativa
Felicidade E Infelicidade RelativaSergio Menezes
 
Bem aventurados os pacíficos - FEESP - Curso de Aprendizes do Evangelho - 1º ano
Bem aventurados os pacíficos - FEESP - Curso de Aprendizes do Evangelho - 1º anoBem aventurados os pacíficos - FEESP - Curso de Aprendizes do Evangelho - 1º ano
Bem aventurados os pacíficos - FEESP - Curso de Aprendizes do Evangelho - 1º anoRoseli Lemes
 
PALESTRA - LIBERDADE E CONSCIENCIA
PALESTRA - LIBERDADE E CONSCIENCIAPALESTRA - LIBERDADE E CONSCIENCIA
PALESTRA - LIBERDADE E CONSCIENCIAMauro Santos
 
Reforma Íntima, Níveis de Consciência e 12 Propostas para o VIR A SER
Reforma Íntima, Níveis de Consciência e 12 Propostas para o VIR A SERReforma Íntima, Níveis de Consciência e 12 Propostas para o VIR A SER
Reforma Íntima, Níveis de Consciência e 12 Propostas para o VIR A SERProf. Paulo Ratki
 
Obsessão , prevenção, tratamento e cura (Leonardo Pereira).
Obsessão , prevenção, tratamento e cura (Leonardo Pereira). Obsessão , prevenção, tratamento e cura (Leonardo Pereira).
Obsessão , prevenção, tratamento e cura (Leonardo Pereira). Leonardo Pereira
 
Plenitude libertando do sofrimento
Plenitude libertando do sofrimentoPlenitude libertando do sofrimento
Plenitude libertando do sofrimentoLeonardo Pereira
 
Palestra o encontro com a essência
Palestra o encontro com a essênciaPalestra o encontro com a essência
Palestra o encontro com a essênciaTiciana Correia
 
Motivos de resignação 05 05-17
Motivos de resignação 05 05-17Motivos de resignação 05 05-17
Motivos de resignação 05 05-17Unesp
 
A felicidade não é desse mundo!
A felicidade não é desse mundo!A felicidade não é desse mundo!
A felicidade não é desse mundo!Leonardo Pereira
 

Mais procurados (20)

Roteiro 2 a prece = importância, eficácia e ação
Roteiro 2   a prece = importância, eficácia e açãoRoteiro 2   a prece = importância, eficácia e ação
Roteiro 2 a prece = importância, eficácia e ação
 
Conhece se uma árvore pelos frutos! Palestrante Danilo Galvão - SAJ/BA
Conhece se uma árvore pelos frutos! Palestrante Danilo Galvão - SAJ/BAConhece se uma árvore pelos frutos! Palestrante Danilo Galvão - SAJ/BA
Conhece se uma árvore pelos frutos! Palestrante Danilo Galvão - SAJ/BA
 
Palestra Espírita - Suicidio e loucura
Palestra Espírita - Suicidio e loucuraPalestra Espírita - Suicidio e loucura
Palestra Espírita - Suicidio e loucura
 
Felicidade E Infelicidade Relativa
Felicidade E  Infelicidade  RelativaFelicidade E  Infelicidade  Relativa
Felicidade E Infelicidade Relativa
 
Bem aventurados os pacíficos - FEESP - Curso de Aprendizes do Evangelho - 1º ano
Bem aventurados os pacíficos - FEESP - Curso de Aprendizes do Evangelho - 1º anoBem aventurados os pacíficos - FEESP - Curso de Aprendizes do Evangelho - 1º ano
Bem aventurados os pacíficos - FEESP - Curso de Aprendizes do Evangelho - 1º ano
 
A dor na nossa evolução
A dor na nossa evoluçãoA dor na nossa evolução
A dor na nossa evolução
 
PALESTRA - LIBERDADE E CONSCIENCIA
PALESTRA - LIBERDADE E CONSCIENCIAPALESTRA - LIBERDADE E CONSCIENCIA
PALESTRA - LIBERDADE E CONSCIENCIA
 
Fé humana e fé divina!
Fé humana e fé divina!Fé humana e fé divina!
Fé humana e fé divina!
 
Transição planetária
Transição planetáriaTransição planetária
Transição planetária
 
A lei de amor ppt
A lei de amor pptA lei de amor ppt
A lei de amor ppt
 
Reforma Íntima, Níveis de Consciência e 12 Propostas para o VIR A SER
Reforma Íntima, Níveis de Consciência e 12 Propostas para o VIR A SERReforma Íntima, Níveis de Consciência e 12 Propostas para o VIR A SER
Reforma Íntima, Níveis de Consciência e 12 Propostas para o VIR A SER
 
Alegria de Viver
Alegria de Viver Alegria de Viver
Alegria de Viver
 
Obsessão , prevenção, tratamento e cura (Leonardo Pereira).
Obsessão , prevenção, tratamento e cura (Leonardo Pereira). Obsessão , prevenção, tratamento e cura (Leonardo Pereira).
Obsessão , prevenção, tratamento e cura (Leonardo Pereira).
 
Plenitude libertando do sofrimento
Plenitude libertando do sofrimentoPlenitude libertando do sofrimento
Plenitude libertando do sofrimento
 
Felicidade Richard Simonetti 2
Felicidade Richard Simonetti 2Felicidade Richard Simonetti 2
Felicidade Richard Simonetti 2
 
Palestra mágoa
Palestra mágoaPalestra mágoa
Palestra mágoa
 
O poder da Prece
O poder da PreceO poder da Prece
O poder da Prece
 
Palestra o encontro com a essência
Palestra o encontro com a essênciaPalestra o encontro com a essência
Palestra o encontro com a essência
 
Motivos de resignação 05 05-17
Motivos de resignação 05 05-17Motivos de resignação 05 05-17
Motivos de resignação 05 05-17
 
A felicidade não é desse mundo!
A felicidade não é desse mundo!A felicidade não é desse mundo!
A felicidade não é desse mundo!
 

Destaque

Travessia - Reforma Íntima
Travessia - Reforma ÍntimaTravessia - Reforma Íntima
Travessia - Reforma ÍntimaRicardo Azevedo
 
Reforma intima tablet
Reforma intima   tabletReforma intima   tablet
Reforma intima tabletAlfredo Lopes
 
Muitos os Chamados, Poucos os Escolhidos
Muitos os Chamados, Poucos os EscolhidosMuitos os Chamados, Poucos os Escolhidos
Muitos os Chamados, Poucos os EscolhidosAlmir Silva
 
Senhor, Senhor
Senhor, SenhorSenhor, Senhor
Senhor, Senhorigmateus
 
Libertação da sombra (Joanna de Ângelis)
Libertação da sombra (Joanna de Ângelis)Libertação da sombra (Joanna de Ângelis)
Libertação da sombra (Joanna de Ângelis)Fatima Carvalho
 
Estudo junho reforma íntima www forumespirita net
Estudo junho  reforma íntima www forumespirita netEstudo junho  reforma íntima www forumespirita net
Estudo junho reforma íntima www forumespirita netFórum Espírita
 
ESE Cap. XVIII - Muitos os chamados, poucos os escolhidos
ESE Cap. XVIII -  Muitos os chamados, poucos os escolhidosESE Cap. XVIII -  Muitos os chamados, poucos os escolhidos
ESE Cap. XVIII - Muitos os chamados, poucos os escolhidosgrupodepaisceb
 
Capítulo 18 - evangelho segundo o espiritismo
Capítulo 18 - evangelho segundo o espiritismoCapítulo 18 - evangelho segundo o espiritismo
Capítulo 18 - evangelho segundo o espiritismoRoberta Andrade
 
Muitos os chamados, poucos os escolhidos
Muitos os chamados, poucos os escolhidosMuitos os chamados, poucos os escolhidos
Muitos os chamados, poucos os escolhidosGraça Maciel
 
O Perdão
O PerdãoO Perdão
O Perdão-
 

Destaque (14)

Travessia - Reforma Íntima
Travessia - Reforma ÍntimaTravessia - Reforma Íntima
Travessia - Reforma Íntima
 
Ser Espírita
Ser EspíritaSer Espírita
Ser Espírita
 
Reforma intima tablet
Reforma intima   tabletReforma intima   tablet
Reforma intima tablet
 
REFORMA INTIMA E ESPIRITISMO
REFORMA INTIMA E ESPIRITISMOREFORMA INTIMA E ESPIRITISMO
REFORMA INTIMA E ESPIRITISMO
 
Muitos os Chamados, Poucos os Escolhidos
Muitos os Chamados, Poucos os EscolhidosMuitos os Chamados, Poucos os Escolhidos
Muitos os Chamados, Poucos os Escolhidos
 
Senhor, Senhor
Senhor, SenhorSenhor, Senhor
Senhor, Senhor
 
Reforma Íntima
Reforma ÍntimaReforma Íntima
Reforma Íntima
 
Libertação da sombra (Joanna de Ângelis)
Libertação da sombra (Joanna de Ângelis)Libertação da sombra (Joanna de Ângelis)
Libertação da sombra (Joanna de Ângelis)
 
Palestra 22 a força do perdão
Palestra 22 a força do perdãoPalestra 22 a força do perdão
Palestra 22 a força do perdão
 
Estudo junho reforma íntima www forumespirita net
Estudo junho  reforma íntima www forumespirita netEstudo junho  reforma íntima www forumespirita net
Estudo junho reforma íntima www forumespirita net
 
ESE Cap. XVIII - Muitos os chamados, poucos os escolhidos
ESE Cap. XVIII -  Muitos os chamados, poucos os escolhidosESE Cap. XVIII -  Muitos os chamados, poucos os escolhidos
ESE Cap. XVIII - Muitos os chamados, poucos os escolhidos
 
Capítulo 18 - evangelho segundo o espiritismo
Capítulo 18 - evangelho segundo o espiritismoCapítulo 18 - evangelho segundo o espiritismo
Capítulo 18 - evangelho segundo o espiritismo
 
Muitos os chamados, poucos os escolhidos
Muitos os chamados, poucos os escolhidosMuitos os chamados, poucos os escolhidos
Muitos os chamados, poucos os escolhidos
 
O Perdão
O PerdãoO Perdão
O Perdão
 

Semelhante a Mudar: Caminho para a Reforma Íntima

Artigos Terapia Holística
Artigos Terapia HolísticaArtigos Terapia Holística
Artigos Terapia HolísticaSimone Kobayashi
 
Corpos, superação e degraus evolutivos
Corpos, superação e degraus evolutivosCorpos, superação e degraus evolutivos
Corpos, superação e degraus evolutivosDr. Walter Cury
 
Revista Projeto Inove 03
Revista Projeto Inove 03Revista Projeto Inove 03
Revista Projeto Inove 03projetoinove
 
A busca da felicidade 1
A busca da felicidade 1A busca da felicidade 1
A busca da felicidade 1ctollin
 
KRISHNAMURTI-Como-Somos-As-One-Is-V2.pdf
KRISHNAMURTI-Como-Somos-As-One-Is-V2.pdfKRISHNAMURTI-Como-Somos-As-One-Is-V2.pdf
KRISHNAMURTI-Como-Somos-As-One-Is-V2.pdfGlaucianeLourenoFrei
 
oquequalidadedevida-120206203310-phpapp02.pdf
oquequalidadedevida-120206203310-phpapp02.pdfoquequalidadedevida-120206203310-phpapp02.pdf
oquequalidadedevida-120206203310-phpapp02.pdfMaxDrummond1
 
Educação espiritual na sociedade materialista
Educação espiritual na sociedade materialistaEducação espiritual na sociedade materialista
Educação espiritual na sociedade materialistaeducacaofederal
 
Técnica do Vishuda
Técnica do VishudaTécnica do Vishuda
Técnica do VishudaPaulo Viana
 
Pais Gestores de sua Felicidade
Pais Gestores de sua FelicidadePais Gestores de sua Felicidade
Pais Gestores de sua FelicidadeMediar2922
 
5ª oficina dos sentimentos
5ª oficina dos sentimentos 5ª oficina dos sentimentos
5ª oficina dos sentimentos Leonardo Pereira
 
7ª Oficina dos sentimentos
7ª Oficina dos sentimentos 7ª Oficina dos sentimentos
7ª Oficina dos sentimentos Leonardo Pereira
 
4ª Oficina dos sentimentos
4ª  Oficina dos sentimentos 4ª  Oficina dos sentimentos
4ª Oficina dos sentimentos Leonardo Pereira
 
6 ª Oficina dos sentimentos
6 ª Oficina dos sentimentos 6 ª Oficina dos sentimentos
6 ª Oficina dos sentimentos Leonardo Pereira
 
3ª Oficina dos sentimentos
3ª Oficina dos sentimentos 3ª Oficina dos sentimentos
3ª Oficina dos sentimentos Leonardo Pereira
 
PPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptx
PPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptxPPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptx
PPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptxMatildePaulo1
 

Semelhante a Mudar: Caminho para a Reforma Íntima (20)

Principios neurolinguistica parte1
Principios neurolinguistica parte1Principios neurolinguistica parte1
Principios neurolinguistica parte1
 
Ebook+Mentoria+IPE+-+Amplie+seu+potencial (1).pdf
Ebook+Mentoria+IPE+-+Amplie+seu+potencial (1).pdfEbook+Mentoria+IPE+-+Amplie+seu+potencial (1).pdf
Ebook+Mentoria+IPE+-+Amplie+seu+potencial (1).pdf
 
Ebook+Mentoria+IPE+-+Amplie+seu+potencial.pdf
Ebook+Mentoria+IPE+-+Amplie+seu+potencial.pdfEbook+Mentoria+IPE+-+Amplie+seu+potencial.pdf
Ebook+Mentoria+IPE+-+Amplie+seu+potencial.pdf
 
Artigos Terapia Holística
Artigos Terapia HolísticaArtigos Terapia Holística
Artigos Terapia Holística
 
A regra de ouro
A regra de ouroA regra de ouro
A regra de ouro
 
Corpos, superação e degraus evolutivos
Corpos, superação e degraus evolutivosCorpos, superação e degraus evolutivos
Corpos, superação e degraus evolutivos
 
Revista Projeto Inove 03
Revista Projeto Inove 03Revista Projeto Inove 03
Revista Projeto Inove 03
 
A busca da felicidade 1
A busca da felicidade 1A busca da felicidade 1
A busca da felicidade 1
 
KRISHNAMURTI-Como-Somos-As-One-Is-V2.pdf
KRISHNAMURTI-Como-Somos-As-One-Is-V2.pdfKRISHNAMURTI-Como-Somos-As-One-Is-V2.pdf
KRISHNAMURTI-Como-Somos-As-One-Is-V2.pdf
 
oquequalidadedevida-120206203310-phpapp02.pdf
oquequalidadedevida-120206203310-phpapp02.pdfoquequalidadedevida-120206203310-phpapp02.pdf
oquequalidadedevida-120206203310-phpapp02.pdf
 
Educação espiritual na sociedade materialista
Educação espiritual na sociedade materialistaEducação espiritual na sociedade materialista
Educação espiritual na sociedade materialista
 
Técnica do Vishuda
Técnica do VishudaTécnica do Vishuda
Técnica do Vishuda
 
Pais Gestores de sua Felicidade
Pais Gestores de sua FelicidadePais Gestores de sua Felicidade
Pais Gestores de sua Felicidade
 
5ª oficina dos sentimentos
5ª oficina dos sentimentos 5ª oficina dos sentimentos
5ª oficina dos sentimentos
 
7ª Oficina dos sentimentos
7ª Oficina dos sentimentos 7ª Oficina dos sentimentos
7ª Oficina dos sentimentos
 
4ª Oficina dos sentimentos
4ª  Oficina dos sentimentos 4ª  Oficina dos sentimentos
4ª Oficina dos sentimentos
 
6 ª Oficina dos sentimentos
6 ª Oficina dos sentimentos 6 ª Oficina dos sentimentos
6 ª Oficina dos sentimentos
 
3ª Oficina dos sentimentos
3ª Oficina dos sentimentos 3ª Oficina dos sentimentos
3ª Oficina dos sentimentos
 
Evolução mental
Evolução mentalEvolução mental
Evolução mental
 
PPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptx
PPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptxPPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptx
PPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptx
 

Último

Oração da Campanha da Fraternidade 2024 - Fraternidade e Amizade Social
Oração da Campanha da Fraternidade 2024 - Fraternidade e Amizade SocialOração da Campanha da Fraternidade 2024 - Fraternidade e Amizade Social
Oração da Campanha da Fraternidade 2024 - Fraternidade e Amizade SocialJuniorCavecchia
 
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD JOVENS.pptx
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD JOVENS.pptxSlide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD JOVENS.pptx
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD JOVENS.pptxjoseciceroroberto197
 
DESOBSESSÃO RECURSOS ESPÍRITAS. por josiete andrade
DESOBSESSÃO RECURSOS ESPÍRITAS. por josiete andradeDESOBSESSÃO RECURSOS ESPÍRITAS. por josiete andrade
DESOBSESSÃO RECURSOS ESPÍRITAS. por josiete andradeEduardoJuc8
 
Lição 7 - O Ministério da Igreja - 18fev2024.pptx
Lição 7 - O Ministério da Igreja - 18fev2024.pptxLição 7 - O Ministério da Igreja - 18fev2024.pptx
Lição 7 - O Ministério da Igreja - 18fev2024.pptxCelso Napoleon
 
ordem nova ordem irmandade e fraternidade
ordem nova ordem irmandade e fraternidadeordem nova ordem irmandade e fraternidade
ordem nova ordem irmandade e fraternidadececilcavalcanti
 
Poesia A arvore boa do livro Evangelho em quadrinhos
Poesia A arvore boa do livro Evangelho em quadrinhosPoesia A arvore boa do livro Evangelho em quadrinhos
Poesia A arvore boa do livro Evangelho em quadrinhosMiraSandre2
 
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxjoseciceroroberto197
 
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD ADULTOS - Quadrado.pptx
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD ADULTOS - Quadrado.pptxSlide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD ADULTOS - Quadrado.pptx
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD ADULTOS - Quadrado.pptxjoseciceroroberto197
 
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD JOVENS.pptx
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD JOVENS.pptxSlide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD JOVENS.pptx
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD JOVENS.pptxRodrigoTavares484059
 
Apresentação da Campanha da Fraternidade 2024.pdf
Apresentação da Campanha da Fraternidade 2024.pdfApresentação da Campanha da Fraternidade 2024.pdf
Apresentação da Campanha da Fraternidade 2024.pdfengrobertomourafilho
 
mae de santo, tabagira de oxossi., de volta a america.
mae de santo, tabagira de oxossi., de volta a america.mae de santo, tabagira de oxossi., de volta a america.
mae de santo, tabagira de oxossi., de volta a america.cecilcavalcanti
 

Último (12)

Oração da Campanha da Fraternidade 2024 - Fraternidade e Amizade Social
Oração da Campanha da Fraternidade 2024 - Fraternidade e Amizade SocialOração da Campanha da Fraternidade 2024 - Fraternidade e Amizade Social
Oração da Campanha da Fraternidade 2024 - Fraternidade e Amizade Social
 
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD JOVENS.pptx
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD JOVENS.pptxSlide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD JOVENS.pptx
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD JOVENS.pptx
 
DESOBSESSÃO RECURSOS ESPÍRITAS. por josiete andrade
DESOBSESSÃO RECURSOS ESPÍRITAS. por josiete andradeDESOBSESSÃO RECURSOS ESPÍRITAS. por josiete andrade
DESOBSESSÃO RECURSOS ESPÍRITAS. por josiete andrade
 
Lição 7 - O Ministério da Igreja - 18fev2024.pptx
Lição 7 - O Ministério da Igreja - 18fev2024.pptxLição 7 - O Ministério da Igreja - 18fev2024.pptx
Lição 7 - O Ministério da Igreja - 18fev2024.pptx
 
ordem nova ordem irmandade e fraternidade
ordem nova ordem irmandade e fraternidadeordem nova ordem irmandade e fraternidade
ordem nova ordem irmandade e fraternidade
 
Libertação pelo amor.
Libertação pelo amor.Libertação pelo amor.
Libertação pelo amor.
 
Poesia A arvore boa do livro Evangelho em quadrinhos
Poesia A arvore boa do livro Evangelho em quadrinhosPoesia A arvore boa do livro Evangelho em quadrinhos
Poesia A arvore boa do livro Evangelho em quadrinhos
 
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
 
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD ADULTOS - Quadrado.pptx
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD ADULTOS - Quadrado.pptxSlide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD ADULTOS - Quadrado.pptx
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD ADULTOS - Quadrado.pptx
 
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD JOVENS.pptx
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD JOVENS.pptxSlide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD JOVENS.pptx
Slide Licao 7 - 1T - 2024 - CPAD JOVENS.pptx
 
Apresentação da Campanha da Fraternidade 2024.pdf
Apresentação da Campanha da Fraternidade 2024.pdfApresentação da Campanha da Fraternidade 2024.pdf
Apresentação da Campanha da Fraternidade 2024.pdf
 
mae de santo, tabagira de oxossi., de volta a america.
mae de santo, tabagira de oxossi., de volta a america.mae de santo, tabagira de oxossi., de volta a america.
mae de santo, tabagira de oxossi., de volta a america.
 

Mudar: Caminho para a Reforma Íntima

  • 4. Vivemos em um mundo de mudanças Vivemos em um mundo de mudanças
  • 5. Vivemos em um mundo de mudanças Vivemos em um mundo de mudanças
  • 6. Vivemos em um mundo de mudanças Vivemos em um mundo de mudanças
  • 7. Vivemos em um mundo de mudanças
  • 8. Não há nada permanente, exceto a mudança. Heraclito
  • 9. Significado de Devir s.m. Filosofia. Processo de mudanças efetivas pelas quais todo ser passa; movimento permanente que atua como regra, sendo capaz de criar, transformar e modificar tudo o que existe; essa própria mudança. v.i. Passar a ser; fazer existir; tornar-se ou transformar-se. (Etm. do latim: devenire)
  • 10. E o que significa essa mudança e como construí-la ?
  • 11. O Livro dos Espíritos - q . 779 » Parte Terceira - Capítulo VIII » Marcha do progresso
  • 12. Na Doutrina Espírita, a evolução espiritual é uma lei e isso implica que a evolução não acontece por si própria, mas deve ser promovida conscientemente. “Mudar é desadaptar-se, é atualizar- se, é evoluir”
  • 13. Nascer, morrer, renascer ainda e progredir sem cessar, tal é a lei... A vida é regida pela suprema Lei da Impermanência.Certo e errado são critérios sociais mutáveis sob a perspectiva sistêmica. Apesar disso, são referências úteis a todos nós.Funcionam como estacas disciplinadoras .
  • 14. O ensino que a doutrina espírita nos oferece é exatamente para que, ao entendermos a impermanência, também atinjamos a compreensão de que a vida, os bens e os valores materiais são transitórios e nenhum apego merecem , são instrumentos de aprendizado e passam.
  • 15. Quem é você? — perguntou a Lagarta. Eu... mal sei, Sir, neste exato momento... pelo menos sei quem eu era quando me levantei esta manhã, mas acho que já passei por tantas mudanças desde então. — respondeu Alice.
  • 16. Formação dos valores do caráter humano • Estabelecimento das Memórias: Ativas e Consolidadas • Tudo que captamos pelos 5 sentidos (visão, audição, tato, olfato e paladar) atinge nosso campo consciente gravando memórias daquilo que é percebido e sentido em cada instante.
  • 17. Formação dos valores do caráter humano • 1ª FASE DA ESTRUTURAÇÃO DAS MEMÓRIAS – ESTABELECIMENTO DE UMA MEMÓRIA INICIAL ATIVA • Tudo que registramos fica gravado no seu campo consciente, uma memória, que inicialmente ficará ativa, ou seja, esta informação permanecerá durante algum tempo na sua consciência ficando a sua disposição. • Porque tudo na natureza busca equilíbrio (homeostase) e aquilo que não tem mais utilidade é naturalmente descartado.
  • 18. Formação dos valores do caráter humano 2ª FASE DA ESTRUTURAÇÃO DAS MEMÓRIAS – TRANSFORMAÇÃO DE UMA MEMÓRIA ATIVA EM CONSOLIDADA Caso você use sistematicamente uma memória ativa pela sua importância, ou mesmo ao adquiri-la em uma vivência muito agradável, feliz ou mesmo desagradável (que lhe traga dor e sofrimento) poderá, este conteúdo psíquico (memória ativa), consolidar-se e transformar-se em algo eterno em sua mente, ficando para sempre à sua disposição, permanecendo guardada, numa região do campo consciente chamada pré-consciente, que é uma espécie de arquivo morto daquilo que não está sendo utilizado num determinado momento, mas que pode ser acessado a qualquer momento
  • 20. Formação dos valores do caráter humano • 3ª FASE DA ESTRUTURAÇÃO DAS MEMÓRIAS – TRANSFORMAÇÃO DE UMA MEMÓRIA CONSOLIDADA EM VALOR PELA IDENTIFICAÇÃO E POSTERIORMENTE PELA INTROJEÇÃO DAS SUAS INFORMAÇÕES Quais as informações que consultamos preferencialmente ao agir: as ativas ou as consolidadas?
  • 21. Formação dos valores do caráter humano • Resposta: Depende do nosso campo de interesse, necessidades e das nossas identificações com aquilo que é útil e agradável para nós em cada instante vivido.
  • 22. Formação dos valores do caráter humano • No entanto, provavelmente antes de agirmos, buscaremos preferencialmente, em nossa consciência, a influência de um tipo de informação consolidada que seja adequada e importante para nós. Esta informação é o que chamamos de valor.
  • 23. Formação dos valores do caráter humano Os valores morais são decorrentes de algo com que nos identificamos, sendo necessário e útil para nossa preservação e felicidade perante a vida de relação. São informações que regulam nossa conduta e que inicialmente ficaram ativas, mas que com as nossas vivências e repetições consolidaram , introjetaram-se e logo após foram promovidas a valor.
  • 24. • Os valores morais não existem para nos impedir de agir, mas para nos impedir de fazer o mal, de fazer sofrer, de humilhar, de oprimir, de explorar, de subjugar. Eles não são contra o prazer, que é um bem, mas contra o egoísmo, que é um mal, e a base de todos os males.
  • 25. Então não se engane! Estes conhecimentos inicialmente só ficarão ativos em sua mente.
  • 26. Se você não se identificar, não pensar, não falar a respeito dos assuntos que são desenvolvidos nas suas leituras, na casa espírita, no seu dia a dia, provavelmente, sua mente deletará tudo que você aprendeu, ou seja, eles poderão ser esquecidos só ficando ativos por um curto período de tempo.
  • 27. Entretanto, se você se identificar com o que irá aprender, pensar, falar com as outras pessoas sobre estes assuntos; observar o que acontece no seu cotidiano, realizar dinâmicas avaliando sua vida, buscando respostas dentro de você, muitas coisas poderão mudar, pois você encontrará informações que lhe trarão uma nova orientação perceptiva, podendo se consolidar e serem introjetadas, restaurando seus valores anteriores, transformando para melhor o seu caráter e consequentemente suas atitudes, ou seja você muda.
  • 28. Jung definiu sincronicidade como coincidência significativa de um estado psíquico com um ou vários fatos externos correspondentes aparentemente inexplicáveis. -Encontros inesperados com pessoas que nos mostram caminhos que há anos procurávamos, -Sugestões, conselhos ou opiniões em conversas informais que contribuíram para nossa autoconhecimento; -Livros, artigos de revistas; -Palestras -Filmes
  • 29. A psicologia junguiana chama essas coincidências de fenômenos sincronísticos, mas ajustando esses conceitos à Doutrina espírita, poderemos nomeá-las de intervenção divina ,desígnios de Deus, ajuda dos espíritos superiores. No entanto, seja qual for a denominação que utilizarmos, tenhamos a certeza de que tudo aquilo que nos acontece tem como objetivo profundo a renovação da alma e como propósito o bem comum.
  • 30. - Essas supostas sucessão de acasos, revela a existência de leis espirituais desconhecidas que regem e guiam o progresso de todos os seres humanos e colaboram com a nossa renovação espiritual ou crescimento interior. É o poder onisciente de Deus em nós, e que seus domínios ainda nos permanecem insondáveis.
  • 31. REVENDO NOSSOS PADRÕES MENTAIS Crenças,hábitos e valores acumulados ao longo de nossa vida funcionam como princípios organizadores que agem, muitas vezes sem percebermos, direcionando nossos comportamentos e decisões
  • 32. REVENDO NOSSOS PADRÕES MENTAIS Para haver mudança e crescimento de um indivíduo é necessário romper as velhas concepções,hábitos, crenças e formas de pensar, pois estas funcionam na maioria das vezes como verdadeiras prisões.
  • 33. -Falar sem raciocinar, ferindo e magoando, principalmente quem amamos; -Mentir constantemente para nós mesmos e para os outros, -Nos lamentarmos sistematicamente, colocando-nos como vítima em face da vida, para continuarmos a receber a atenção dos outros; -Nos acharmos sempre certos, para podermos suprir a enorme insegurança que existe em nós; -Gastar desnecessariamente, a fim de adiarmos decisões importantes em nossas vidas,
  • 34. -Criticar e julgar as pessoas, para nos sentirmos melhores e maiores que elas; -baixa tolerância à frustração; -medos incontroláveis de situações irreais; -irritações sem motivos claros; -angústia perante o porvir com aflição e sofrimento por antecipação; -decisões infelizes no clima emotivo de confusão mental; -intenso desgaste energético decorrente de conflitos; -Desânimo... entre outros.
  • 35. • O nosso livre arbítrio é que nos fará escolher qual tipo de informação será priorizada para o desenvolvimento dos nossos pensamentos e atitudes frente a vida de relação com os outros , na convivência cotidiana, e consequentemente nas nossas mudanças de pensamentos e atitudes
  • 36. A mudança só se inicia quando tomamos consciência da necessidade de mudar; PREPARANDO-SE PARA MUDANÇA
  • 37. PREPARANDO-SE PARA MUDANÇA Antes de mudar devemos nos conscientizar de que precisamos disso e para onde queremos ir.
  • 39. • Diante dos variados caminhos que se desdobram convidativos, escolhe os caminhos do coração, qual ovelha mansa, e deixa que o Bom Pastor te conduza ao aprisco pelo qual anelas. Joanna de Ângelis Psicografia de Divaldo Franco. Livro: Momentos de Felicidade.
  • 40. - (...) o homem deve progredir sem cessar e não pode retornar ao estado de infância. Se ele progride é porque Deus quer assim... Questão 778- O Livro dos Espíritos
  • 41. Ato de modificar-se interiormente, educando os sentimentos e aprimorando o conhecimento, utilizando-se da autocrítica saudável, visando a evolução moral e intelectual. O que é Reforma Íntima?
  • 42. No nosso processo de mudanças a caminho de nossa reforma íntima, o critério certo/errado é substituído por algumas perguntas: Convém ou não? Quero ou não? Serve ou não? Necessito ou não? É a verdade? É justo para todos ? Criará boa vontade e melhores hábitos ? Será benéfico para todos ?
  • 43. • A reforma íntima deve ser um processo profundo de transformação pessoal, o qual inclui: • - a integração dos aspectos quanto aos níveis de consciência ( empática/egocêntrica),
  • 44. • a conscientização das nossas neuroses e sua consequente dissolução e a conexão com o divino que há em nós. • a administração das personas, ou seja nossas máscaras; • Percepção dos valores e hábitos que nos conduzem;
  • 45. • Reforma íntima não é exterminar o mal em nós, e sim fortalecer o bem que está adormecido na consciência. • À luz dos princípios universais das Leis Naturais, que não existe morte ou extinção, e sim transformação. Jamais matamos o “homem velho”, podemos sim conquistá-lo, renová-lo, educá-lo. • Não eliminamos nada do que fomos um dia, transformamos para melhor. Ao invés de ser contra o que fomos, precisamos aprender uma relação pacífica de aceitação sem conformismo a fim de fazer do “homem velho” um grande aliado no aperfeiçoamento.
  • 46. “Liberando-se das imagens errôneas a respeito da vida, o ser deve assumir a realidade do processo da evolução e vencer-se, superando os fatores da perturbação e da destruição.” Joanna de Ângelis Autodescobrimento
  • 47. Síndrome de 31 de Dezembro Os tradicionais votos de Feliz Ano Novo nos levam a encarar o Ano Novo como algo que acontece fora de nós e que poderemos mudar nossas atitudes e hábitos com o ano que inicia. Queremos que o Ano Novo nos faça felizes. 47
  • 48. Se a mudança não for agora, no final da nossa Jornada terrena teremos Algumas coisas que podemos nos arrepender
  • 49. Eu não trabalhei com algo que realmente me deu prazer Eu gostaria de ter tido a coragem de VIVER UMA VIDA FIEL A MIM MESMO, e não a vida que os outros esperavam de mim
  • 50. Eu não perdoeiEu não perdoei
  • 52. Ter tido a coragem de expressar meus sentimentos.
  • 54. Gostaria de ter me permitido ser mais feliz.
  • 55. Quando a dor de não estar vivendo for maior que o medo da mudança, a pessoa muda. Freud
  • 56. Mas é preciso ter DETERMINAÇÃO diante de nós mesmos e de ter COMPREENSÃO E RESPEITO para com o nosso próximo, refletindo suas ações cotidianamente.. O desenvolvimento de novos hábitos constitui a terapêutica para nossos impulsos egoístas.
  • 57. com que intenção pratiquei tal ato? qual a intenção ao dizer algo a alguém? que sentimento estava por trás daquele acontecimento? por que senti isso em relação a determinada pessoa? qual a razão desse meu sentimento em circunstâncias como a que experimentei? qual sentimento me “impulsionou” nessa ou naquela situação? por que motivo aquela pessoa agiu assim comigo? que motivações levam alguém a fazer o que fez? Perdoei ? Pratiquei o auto perdão ? Fiz todo o bem que podia ?
  • 58. o treino constante da empatia; o aprendizado de saber ouvir; o cultivo do respeito à vida alheia; a cautela no uso das boas palavras dirigidas ao próximo; a sensibilidade para com os dramas humanos; as atitudes de solidariedade efetiva e renovadora; Prática da caridade e do amor ao próximo
  • 59. Não esperes chegar ao Além para cuidar das coisas do Espírito; não faças isso! Começa agora mesmo, onde estiveres. Toda hora é hora de começar. Examina o que és, examina o que pensas, examina o que fazes na vida e, se tiveres algo para modificar, modifica-o sempre comparando com os ensinamentos de Jesus, que nunca errarás o caminho, pois Ele é a estrada dos homens, é a vida e a verdade. Diante de todos os esforços do bem, Ele criará em teu coração uma luz que, brilhando, não te deixará perder os passos na direção Daquele que sempre nos guiou. Questão 159 de "O Livro Dos Espíritos“ -comentada pelo Espírito Miramez -Médium João Nunes Maia-"Filosofia Espírita"
  • 60. ““O importante e bonito do mundo é isso: que asO importante e bonito do mundo é isso: que as pessoas nãopessoas não estãoestão sempre iguais, aindasempre iguais, ainda não foramnão foram terminadasterminadas, mas que elas vão sempre mudando., mas que elas vão sempre mudando. Afinam e desafinamAfinam e desafinam”” Guimarães Rosa – Grande Sertão VeredasGuimarães Rosa – Grande Sertão Veredas
  • 61. ““O CAMINHANTEO CAMINHANTE FAZ O SEUFAZ O SEU CAMINHOCAMINHO CAMINHANDO...”CAMINHANDO...”