COLÉGIO ESTADUAL
“FÉLIX DA CUNHA”
(RE)INVENTAR
A ESCOLA
Yeda Porto
INSTITUTO HUMANIDADES
2010
PROPÓSITOS
• ENUMERAR PRESSUPOSTOS ORIENTADORES DO
PROCESSO DE MUDANÇA DA ESCOLA.
• RECONHECER A (RE) INVENÇÃO ESCOLAR COM...
INVENTAR
DESCOBRIR
IMAGINAR
INOVAR
CONCEBER
COMPOR
CRIAR
TRAMAR
ATRIBUIR NOVOS SIGNIFICADOS
PRÁTICAS ESCOLARES/
PEDAGÓGICAS
MOVIMENTOS TRANSFORMADORES
SUSTENTADOS/SOLIDIFICADOS POR
SLOGANS → ideológicos
• grito de guerra
• convencer/seduzir
conse...
OS PROCESSOS HUMANOS
SÃO MUTÁVEIS.
Encontram-se em permanente
(re)construção.
A mudança é inerente ao ser humano
desejo e necessidade de
evoluir e dignificar-se
A mudança decorre de processo
intencional
projeto pessoal e social
TRANSFORMAÇÃO
REFORMA
posta / imposta
externa ao sujeito
modeladora de práticas
MUDANÇA
opcional / criada
subjetiva
fonte de práticas
in...
EDUCAÇÃO
PROCESSO DE CONSTITUIÇÃO DO SER HUMANO
• produzir/transformar
• conviver
• conhecer
• ser
atribuir sentidos e cri...
ESCOLA
- centrada no sujeito aprendente
- baseada na visão pluralista da mente
- reconhece forças diferenciadas e estilos ...
QUAL O DESLOCAMENTO CONCEITUAL
NECESSÁRIO A FORMAÇÃO POR
COMPETÊNCIA?
ESCOLA
AVALIAÇÃO
METODOLOGIAS
PLANOS
DE ESTUDO
CURRÍCULO
PROJETO
POLÍTICO-
PEDAGÓGICO
PROPOSTA
EDUCATIVO-
PEDAGÓGICA
PROJETO
POLÍTICO-PEDAGÓGICO
Intencionalidades educativas
CURRÍCULO
- características dos
níveis curriculares
- competências por
níveis escolares
PLANOS
DE ESTUDO
- unidades temáticas
- competências/habilidades
por unidades temáticas
METODOLOGIAS
- processos/experiências para
formação/desenvolvimento de
competências/habilidades
AVALIAÇÃO
- caracterização, funções e
formas de avaliação
QUAL ESCOLA?
QUAIS COMPETÊNCIAS?
REFERENCIAL CURRICULAR
ÁREA DE LINGUAGENS E CÓDIGOS
LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA
LÍNGUA ESTRANGEIRA MODERNA
ARTE (Artes ...
ÁREA DE CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS
TECNOLOGIAS
HISTÓRIA
GEOGRAFIA
FILOSOFIA
SOCIOLOGIA
ÁREA DE CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS
TE...
COMPETÊNCIA
√ indica a intencionalidade da ação pedagógica
√ prevê o desenvolvimento cognitivo, afetivo e
social do aprend...
COMPETÊNCIAS
TRANSVERSAIS
LER
ESCREVER
RESOLVER PROBLEMAS
COMPETÊNCIAS GERAIS
DAS ÁREAS (eixos)
√ REPRESENTAÇÃO E COMUNICAÇÃO
√ INVESTIGAÇÃO E COMPREENSÃO
√ CONTEXTUALIZAÇÃO
SOCIOC...
COMPETÊNCIAS
ESPECÍFICAS DA DISCIPLINA
(ou dos Anos Iniciais)
definidos na Proposta
Educativa da Escola
PRÁTICAS/ESTRATÉGIAS
PEDAGÓGICAS
- progressão curricular
- ler, escrever e resolver problemas
- tarefas significativas e c...
AVALIAÇÃO
- sistema definido na Proposta Educativa
da Escola
- sinalização ao aluno, professor e
comunidade do que está se...
QUAL ESCOLA?
QUAIS COMPETÊNCIAS?
ESPECTRO DESEJÁVEL DE
COMPETÊNCIAS
ESPECTRO DESEJÁVEL DE
COMPETÊNCIAS
- clarificar as competências/habilidades a desenvolv...
QUAIS COMPETÊNCIAS?QUAIS COMPETÊNCIAS?
• DOMINAR A LEITURA E A ESCRITA
- questão de sobrevivência
- participação ativa e p...
• ANALISAR/SINTETIZAR/INTERPRETAR DADOS/FATOS
- descrever, analisar, comparar, argumentar
expondo pensamento próprio (oral...
• RECEBER CRITICAMENTE OS MEIOS DE COMUNICAÇÃO
- tornar-se um receptor crítico dos meios de comunicação
- usar os meios de...
• PLANEJAR, TRABALHAR E DECIDIR EM GRUPO
- saber associar-se, trabalhar e produzir em equipe
- saber coordenar e utilizar ...
PARADIGMA
√ constelação de crenças, valores e técnicas partilhadas pelos
membros de uma comunidade científica com o intent...
PARADIGMAS
EXISTENTE CONSTITUINTE
tradicional
dominante
simplificação
transformador
emergente
complexidade
FUNDAMENTO
posi...
CARACTERÍSTICAS
reificação
informação
quantificação
compartimentação
fragmentação
consenso
reprodução
interação
intenciona...
ESTRUTURA
rígida
limitada/limitadora
disciplinar
flexível
ilimitada/articuladora
interdisciplinar
RELAÇÃO
vertical horizon...
FOCO DE
ATUAÇÃO
normas
turma/professor
exercício
medida da informação
processo curricular
relação dos sujeitos
experiência...
(Re)Inventar a Escola - Profª Yeda Porto
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

(Re)Inventar a Escola - Profª Yeda Porto

517 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
517
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

(Re)Inventar a Escola - Profª Yeda Porto

  1. 1. COLÉGIO ESTADUAL “FÉLIX DA CUNHA” (RE)INVENTAR A ESCOLA Yeda Porto INSTITUTO HUMANIDADES 2010
  2. 2. PROPÓSITOS • ENUMERAR PRESSUPOSTOS ORIENTADORES DO PROCESSO DE MUDANÇA DA ESCOLA. • RECONHECER A (RE) INVENÇÃO ESCOLAR COMO PROCESSO INTERDEPENDENTE E INTERCOMUNICANTE DA REFORMA E DA MUDANÇA. • IDENTIFICAR/CARACTERIZAR AS DIMENSÕES CONSTITUTIVAS DA PROPOSTA EDUCATIVO- PEDAGÓGICA DA ESCOLA. • INDICAR DESLOCAMENTOS TEÓRICO-PRÁTICOS PARA A CONSTRUÇÃO DO CURRÍCULO POR COMPETÊNCIAS.
  3. 3. INVENTAR DESCOBRIR IMAGINAR INOVAR CONCEBER COMPOR CRIAR TRAMAR ATRIBUIR NOVOS SIGNIFICADOS PRÁTICAS ESCOLARES/ PEDAGÓGICAS
  4. 4. MOVIMENTOS TRANSFORMADORES SUSTENTADOS/SOLIDIFICADOS POR SLOGANS → ideológicos • grito de guerra • convencer/seduzir consentir/apropriar-se de uma conceito/valor PRESSUPOSTO
  5. 5. OS PROCESSOS HUMANOS SÃO MUTÁVEIS. Encontram-se em permanente (re)construção.
  6. 6. A mudança é inerente ao ser humano desejo e necessidade de evoluir e dignificar-se
  7. 7. A mudança decorre de processo intencional projeto pessoal e social TRANSFORMAÇÃO
  8. 8. REFORMA posta / imposta externa ao sujeito modeladora de práticas MUDANÇA opcional / criada subjetiva fonte de práticas inovadoras ≠
  9. 9. EDUCAÇÃO PROCESSO DE CONSTITUIÇÃO DO SER HUMANO • produzir/transformar • conviver • conhecer • ser atribuir sentidos e criar significados
  10. 10. ESCOLA - centrada no sujeito aprendente - baseada na visão pluralista da mente - reconhece forças diferenciadas e estilos contrastantes nos sujeitos - prioriza o desenvolvimento de competências para a vida CAPACIDADE DE - resolver problemas - elaborar produtos valorizados por uma cultura - inserir-se socialmente - constituir-se como ser humano
  11. 11. QUAL O DESLOCAMENTO CONCEITUAL NECESSÁRIO A FORMAÇÃO POR COMPETÊNCIA?
  12. 12. ESCOLA AVALIAÇÃO METODOLOGIAS PLANOS DE ESTUDO CURRÍCULO PROJETO POLÍTICO- PEDAGÓGICO PROPOSTA EDUCATIVO- PEDAGÓGICA
  13. 13. PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO Intencionalidades educativas
  14. 14. CURRÍCULO - características dos níveis curriculares - competências por níveis escolares
  15. 15. PLANOS DE ESTUDO - unidades temáticas - competências/habilidades por unidades temáticas
  16. 16. METODOLOGIAS - processos/experiências para formação/desenvolvimento de competências/habilidades
  17. 17. AVALIAÇÃO - caracterização, funções e formas de avaliação
  18. 18. QUAL ESCOLA? QUAIS COMPETÊNCIAS?
  19. 19. REFERENCIAL CURRICULAR ÁREA DE LINGUAGENS E CÓDIGOS LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA LÍNGUA ESTRANGEIRA MODERNA ARTE (Artes Visuais, Dança, Música e Teatro) EDUCAÇÃO FISICA ÁREA DE MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS
  20. 20. ÁREA DE CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS HISTÓRIA GEOGRAFIA FILOSOFIA SOCIOLOGIA ÁREA DE CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS CIÊNCIAS BIOLOGIA FÍSICA QUÍMICA
  21. 21. COMPETÊNCIA √ indica a intencionalidade da ação pedagógica √ prevê o desenvolvimento cognitivo, afetivo e social do aprendente √ caracteriza-se como a capacidade de mobilizar conhecimentos, valores, decisões para agir de modo pertinente numa determinada situação- problema requer o saber-fazer e não apenas o acúmulo de informações
  22. 22. COMPETÊNCIAS TRANSVERSAIS LER ESCREVER RESOLVER PROBLEMAS
  23. 23. COMPETÊNCIAS GERAIS DAS ÁREAS (eixos) √ REPRESENTAÇÃO E COMUNICAÇÃO √ INVESTIGAÇÃO E COMPREENSÃO √ CONTEXTUALIZAÇÃO SOCIOCULTURAL
  24. 24. COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS DA DISCIPLINA (ou dos Anos Iniciais) definidos na Proposta Educativa da Escola
  25. 25. PRÁTICAS/ESTRATÉGIAS PEDAGÓGICAS - progressão curricular - ler, escrever e resolver problemas - tarefas significativas e contextualizadas - trabalho interdisciplinar - prática e reflexão sobre pluralidade e variedade - interlocução e publicidade - aprendizagem que privilegia o processo - dinâmicas variadas - docência com discência
  26. 26. AVALIAÇÃO - sistema definido na Proposta Educativa da Escola - sinalização ao aluno, professor e comunidade do que está sendo valorizado, o que está sendo alcançado e o que é preciso melhorar
  27. 27. QUAL ESCOLA? QUAIS COMPETÊNCIAS?
  28. 28. ESPECTRO DESEJÁVEL DE COMPETÊNCIAS ESPECTRO DESEJÁVEL DE COMPETÊNCIAS - clarificar as competências/habilidades a desenvolver:- clarificar as competências/habilidades a desenvolver: * relacioná-las aos níveis cognitivos – básico e complexo * situá-los em relação aos períodos de desenvolvimento e de escolarização * correlacioná-los às inteligências múltiplas * relacioná-las aos níveis cognitivos – básico e complexo * situá-los em relação aos períodos de desenvolvimento e de escolarização * correlacioná-los às inteligências múltiplas - construir o mapa de competências- construir o mapa de competências
  29. 29. QUAIS COMPETÊNCIAS?QUAIS COMPETÊNCIAS? • DOMINAR A LEITURA E A ESCRITA - questão de sobrevivência - participação ativa e produtiva na vida social • DOMINAR A LEITURA E A ESCRITA - questão de sobrevivência - participação ativa e produtiva na vida social • FAZER/AVALIAR CÁLCULOS E RESOLVER PROBLEMAS - tomar decisões fundamentadas - encontrar soluções positivas aos problemas e às crises • FAZER/AVALIAR CÁLCULOS E RESOLVER PROBLEMAS - tomar decisões fundamentadas - encontrar soluções positivas aos problemas e às crises
  30. 30. • ANALISAR/SINTETIZAR/INTERPRETAR DADOS/FATOS - descrever, analisar, comparar, argumentar expondo pensamento próprio (oral e escrito) - manejar símbolos, dados, códigos • ANALISAR/SINTETIZAR/INTERPRETAR DADOS/FATOS - descrever, analisar, comparar, argumentar expondo pensamento próprio (oral e escrito) - manejar símbolos, dados, códigos • COMPREENDER E ATUAR EM SEU ENTORNO NATURAL E SOCIAL - converter problemas em oportunidades - organizar-se para defender interesses sociais, respeitando regras e leis - criar unidade de propósitos a partir da diversidade e da diferença - atuar para que os espaços sociais se constituam como espaços de direito • COMPREENDER E ATUAR EM SEU ENTORNO NATURAL E SOCIAL - converter problemas em oportunidades - organizar-se para defender interesses sociais, respeitando regras e leis - criar unidade de propósitos a partir da diversidade e da diferença - atuar para que os espaços sociais se constituam como espaços de direito
  31. 31. • RECEBER CRITICAMENTE OS MEIOS DE COMUNICAÇÃO - tornar-se um receptor crítico dos meios de comunicação - usar os meios de comunicação para a comunicação a distância e para a permanente atualização científico-social - aprender a interagir com as diferentes linguagens • RECEBER CRITICAMENTE OS MEIOS DE COMUNICAÇÃO - tornar-se um receptor crítico dos meios de comunicação - usar os meios de comunicação para a comunicação a distância e para a permanente atualização científico-social - aprender a interagir com as diferentes linguagens • LOCALIZAR, ACESSAR E USAR PRODUTIVAMENTE O CONHECIMENTO - consultar sistematicamente bibliotecas, videotecas, centros de informação e documentação, museus, publicações especializadas e redes eletrônicas - descrever, sistematizar e difundir conhecimentos • LOCALIZAR, ACESSAR E USAR PRODUTIVAMENTE O CONHECIMENTO - consultar sistematicamente bibliotecas, videotecas, centros de informação e documentação, museus, publicações especializadas e redes eletrônicas - descrever, sistematizar e difundir conhecimentos
  32. 32. • PLANEJAR, TRABALHAR E DECIDIR EM GRUPO - saber associar-se, trabalhar e produzir em equipe - saber coordenar e utilizar formas estratégicas de produção - utilizar o grupo como forma cotidiana de um modelo de aprendizagem autônomo e cooperativo - negociar com colegas para selecionar metas de aprendizagem, selecionar estratégias e metodologias para alcançá-las - definir níveis de conhecimento e desempenho • PLANEJAR, TRABALHAR E DECIDIR EM GRUPO - saber associar-se, trabalhar e produzir em equipe - saber coordenar e utilizar formas estratégicas de produção - utilizar o grupo como forma cotidiana de um modelo de aprendizagem autônomo e cooperativo - negociar com colegas para selecionar metas de aprendizagem, selecionar estratégias e metodologias para alcançá-las - definir níveis de conhecimento e desempenho
  33. 33. PARADIGMA √ constelação de crenças, valores e técnicas partilhadas pelos membros de uma comunidade científica com o intento de explicar aspectos de uma realidade (KHUN) √ realização científica de grande envergadura, com base teórica e metodológica convincente e sedutora, e que passa a ser aceita pela maioria dos cientistas integrantes de uma comunidade (KHUN) √ tipo de relação muito forte que pode ser de conjunção ou disjunção, que possui uma natureza lógica entre um conjunto de conceitos-mestres [...]; noção nuclear ao mesmo tempo linguística, lógica e ideológica (MORIN) _____________ KHUN, Thomas. A estrutura das revoluções científicas. 7. ed. São Paulo: Perspectiva, 2003. MORIN, Edgar. Ciência com consciência. Portugal: Europa-América, 1990.
  34. 34. PARADIGMAS EXISTENTE CONSTITUINTE tradicional dominante simplificação transformador emergente complexidade FUNDAMENTO positivista universalidade fenomenológica histórico-dialético
  35. 35. CARACTERÍSTICAS reificação informação quantificação compartimentação fragmentação consenso reprodução interação intencionalidade cultura própria intersubjetividade possibilidade historicidade contextualização dialética totalidade crítica criatividade autonomia emancipação transformação PROCESSO unidimensional concluso multidimensional inconcluso
  36. 36. ESTRUTURA rígida limitada/limitadora disciplinar flexível ilimitada/articuladora interdisciplinar RELAÇÃO vertical horizontal CONDIÇÃO autoritarismo divisão do trabalho parceria coletivo AÇÃO treinamento comportamento conscientização competência
  37. 37. FOCO DE ATUAÇÃO normas turma/professor exercício medida da informação processo curricular relação dos sujeitos experiências de aprendizagem avaliação de aprendizagens VIDA

×