Visita inesperada  Silvia Schmidt
É contado que uma mulher vivia sozinha e muito se lamentava de solidão e nenhuma companhia.  Ninguém jamais aparecia em su...
Vendo o visitante tão inesperado, imediatamente pediu-lhe que entrasse. Ali, com as vestes ensopadas, ele ouviu a mulher q...
Ele não tirava os olhos dos seus lábios em movimento ansioso, contínuo e disparado. Cessada a chuva, ele fez menção de sai...
  Sou o Anjo Surdo. Só posso ouvir corações. Trago o remédio que cura a solidão, fazendo nascer amizades, mas seu efeito n...
... e nunca mais alguém bateu àquela porta ...   Texto enviado por e-mail da amiga  Claudete  Imagem formatada por  Méia Z...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

@.....Visita Inesperada.................Veraaffonso

572 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
572
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
32
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

@.....Visita Inesperada.................Veraaffonso

  1. 1. Visita inesperada Silvia Schmidt
  2. 2. É contado que uma mulher vivia sozinha e muito se lamentava de solidão e nenhuma companhia. Ninguém jamais aparecia em sua casa. Certa manhã, chovia muito, e alguém bateu à sua porta: era um pequeno homem, tremendo de frio, molhado da cabeça aos pés.
  3. 3. Vendo o visitante tão inesperado, imediatamente pediu-lhe que entrasse. Ali, com as vestes ensopadas, ele ouviu a mulher que, por mais de hora, lamentou sua solidão e falta de companhia. Ela não lhe ofereceu toalhas para secar-se ou algo quente para se aquecer, tão envolvida que estava em suas próprias queixas.
  4. 4. Ele não tirava os olhos dos seus lábios em movimento ansioso, contínuo e disparado. Cessada a chuva, ele fez menção de sair da casa, no que a mulher se inquietou: - Espere! Nem sei seu nome! Você voltará? Ao que o homem reagiu, dando-lhe um papel totalmente seco, onde se lia:
  5. 5.   Sou o Anjo Surdo. Só posso ouvir corações. Trago o remédio que cura a solidão, fazendo nascer amizades, mas seu efeito não se manifesta naqueles que só falam de si e importam-se apenas consigo mesmos Isto dito, desapareceu .
  6. 6. ... e nunca mais alguém bateu àquela porta ... Texto enviado por e-mail da amiga Claudete Imagem formatada por Méia Zonta Formatado por / Vera Affonso [email_address]

×