Trabalho articuladores

1.161 visualizações

Publicada em

Registros oclusais

Publicada em: Educação
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.161
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
15
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
50
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Trabalho articuladores

  1. 1. Articuladores
  2. 2. Articuladores • É um instrumento mecânico que representa a articulação temporomandibular, a maxila e a mandíbula, além de registrar e duplicar alguns movimentos mandibulares. • Pode ser utilizado como meio de auxiliar diagnóstico, planejamento ou para o tratamento reabilitador.
  3. 3. • Ausência de língua, lábios, vestíbulo, saliva, sistema neuromuscular. • Recriam, ainda que não duplicam todos os movimentos mandibulares bordejantes, sua função primária é atuar como se fosse um paciente, na ausência do mesmo, reproduzindo a dinâmica à nível condilar e sua correlação nas arcadas dentárias.
  4. 4. Objetivo • Auxiliar as fases laboratoriais do trabalho protético, substituindo partes anatômicas por mecânicas equivalentes, tentando reproduzir, embora de uma maneira limitada, os movimentos fisiológicos.
  5. 5. Objetivo • Estudo de oclusão e planejamento de próteses; • Confecção de próteses e/ou aparelhos interoclusais;
  6. 6. Porque montar em articulador? • Estudo da oclusão, no caso de patologias oclusais e planejamento para confecção de próteses. • Confecções de próteses fixas, removíveis, totais ou aparelhos protéticos(placas oclusais). • Reprodução das posições estáticas e dinâmicas da mandíbula em relação à maxila.
  7. 7. Porque montar em articulador? • Estudo da oclusão, no caso de patologias oclusais e planejamento para confecção de próteses; • Confecção de próteses fixas, removíveis, totais ou aparelhos protéticos; • Reprodução das posições estáticas e dinâmicas da mandíbula em relação á maxila;
  8. 8. Qual posição • MIH • RC Registros interoclusais ou intermaxilares Justaposição dos modelos
  9. 9. Montagem em RC • Reabilitações Extensas; • PT convencionais; • Próteses Protocolo; • Overdenturas; • Correção do Plano Oclusal; • Analise Funcional; • Ajuste Oclusal.
  10. 10. Benefícios • Facilita o diagnostico; • Melhora a visualização das relações estáticas e dinâmicas; • Facilita a execução dos movimentos possibilitando observar interferências; • Servem como excelente instrumentos de aprendizagem da Oclusão.
  11. 11. Montagem em MIH • Intercuspidação por justaposição manual dos modelos.
  12. 12. Classificação • Não ajustáveis; • Semi-ajustáveis • Arcon • Não arcon • Totalmente ajustáveis.
  13. 13. Semi-Ajustáveis • Foram projetados para reproduzir alguns dos movimentos mandibulares . • Este tipo de articulador permite normalmente três tipos de ajustes: Distância Intercondilar ,Inclinação condiliana e Ângulo de Bennett .
  14. 14. Apresentação Comercial ARCON Gnatus Bio-Art Dent-Flex NÃO ARCON Dentatus Art Hanau H Gnatus
  15. 15. Arco Facial É um componente do articulador que tem a finalidade de registrar a distância intercondilar, a distância das articulações aos dentes superiores.
  16. 16.  Relator násio;  Garfo de mordida;  Olivas  Presilha superior e inferior;  Indicador da distância intercondilar.
  17. 17. Garfo  3 pontos;  Godiva, Silicone ou cera • Dentado • Desdentado
  18. 18. Ramo Superior O ramo superior é a parte do articulador que representa a maxila. • ÂNGULO DA EMINÊNCIA ARTICULAR O ângulo no qual o côndilo se move a partir do plano horizontal de referencia é chamado de ângulo de guia condilar. Esse ângulo varia muito entre os diferentes tipos de paciente, mas forma em média um ângulo de 30,4° em relação a um plano oclusal .
  19. 19. Ângulo de Bennet • Demonstra o movimento lateral da cabeça da mandíbula com guias condilares fixadas em 15°.
  20. 20. Ramo Inferior • Distância intercondilar Permite o ajuste da Distância Intercondilar do paciente, que é registrada a partir da utilização do arco facial, baseando- se em medidas crâniométricas médias. Temos no ramo inferior do articulador na parte superior três orifícios, com as respectivas marcações: PEQUENA – MÉDIA – GRANDE. / 1,2,3.
  21. 21. Sequência de Montagem 1. Moldagem; 2. Obtenção dos modelos de gesso; 3. Registro do arco facial; 4. Regulagem do articulador; 5. Montagem do modelo suerior; 6. Registro Interoclusal; 7. Montagem do modelo inferior; 8. Finalização da montagem.
  22. 22. Regulagem do Articulador • Ângulo de Bennet: 15° • Ângulo da eminência articular: 30° • Pino incisal: 0mm • Placas de montagem • Distancia intercondilar: (I,II e III ou P,M,G)
  23. 23. Montagem do modelo superior • Arco facial no articulador • Modelo no garfo • Fixação do modelo • Remoção do arco facial
  24. 24. Registros Interoclusair Objetivos: • Reproduzir a relacao oclusal dos modelos das montagem no articulador .
  25. 25. Registros Interoclusais • Critérios para precisão • Encaixar-se nos modelos com a precisão que encaixam na boca • Não distorcer durante o manuseamento
  26. 26. Vídeo de como montar o articulador 
  27. 27. Fim!

×