Transição idade média - idade moderna

10.722 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
10.722
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
17
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
216
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Transição idade média - idade moderna

  1. 1. - FATORES DETERMINANTES. As Cruzadas. Renascimento Comercial. Renascimento Urbano. Surgimento da burguesia. Crise do feudalismo e o enfraquecimento dos senhoresfeudais. Desintegração da servidão, que sustentava o feudalismo. Progressos técnicos nos armamentos militares,provocando a decadência da cavalaria. Surgimento dos exércitos reais ou profissionais
  2. 2. - PRINCIPAIS MONARQUIAS NACIONAIS EUROPÉIASPRINCIPAIS MONARQUIAS NACIONAIS EUROPÉIAS>> PORTUGALPORTUGAL. Fim da Guerra da Reconquista. Fim da Guerra da Reconquista>> ESPANHAESPANHA. Fim da Guerra da Reconquista. Fim da Guerra da Reconquista. Casamento de Isabel e Fernando(Castela e Aragão). Casamento de Isabel e Fernando(Castela e Aragão)>> FRANÇAFRANÇA. Guerra dos Cem Anos. Guerra dos Cem Anos. Peste Negra. Peste Negra>> INGLATERRAINGLATERRA. Guerra das Duas Rosas (Lancaster x York). Guerra das Duas Rosas (Lancaster x York)
  3. 3. - ABSOLUTISMO MONÁRQUICOABSOLUTISMO MONÁRQUICO. Concentração total dos poderes nas mãos do rei.. Concentração total dos poderes nas mãos do rei.. O rei era visto como grande árbitro das questões. O rei era visto como grande árbitro das questõesnacionais.nacionais.. Luxo e ostentação reforçavam a imagem do rei diante. Luxo e ostentação reforçavam a imagem do rei diantedas massas miseráveis.das massas miseráveis.. Cobrança cada vez maior de tributos, irritando. Cobrança cada vez maior de tributos, irritandoburguesia e povão.burguesia e povão.. “casamento” da monarquia com a Igreja Católica.. “casamento” da monarquia com a Igreja Católica.
  4. 4. JUSTIFICATIVAS PARA O ABSOLUTISMONicolau Maquiavel: na obra “O Príncipe”, afirma que ospoderes do rei são ilimitados, desde que seus objetivossejam a grandeza do Estado. Os fins justificam os meios.Thomas Hobbes: na obra “Leviatã”, menciona que énecessário o poder ilimitado do soberano para umamelhor organização e defesa da sociedade. Sem essaautoridade, a sociedade tende ao caos.Jacques Bossuet: na obra “Política Segundo a SagradaFamília”, o rei é um representante de Deus na Terra etodos os súditos devem respeitá-lo.
  5. 5. Política econômica praticada pelos Estados Absolutistas.Política econômica praticada pelos Estados Absolutistas.. Objetivos: fortalecer o Estado e a burguesia.. Objetivos: fortalecer o Estado e a burguesia.. Princípios:. Princípios:MetalismoMetalismoBalança Comercial favorávelBalança Comercial favorávelIntervenção do Estado na economiaIntervenção do Estado na economiaProtecionismoProtecionismo
  6. 6. - RENASCIMENTORENASCIMENTO* Transição da mentalidade medieval para a mentalidade* Transição da mentalidade medieval para a mentalidademoderna.moderna.* Patrocinado pelos mecenas (burgueses ricos).* Patrocinado pelos mecenas (burgueses ricos).* Buscava o resgate da cultura greco-romana.* Buscava o resgate da cultura greco-romana.* Períodos:* Períodos:. Trecento(séc.XIV): início, ainda muita religiosidade.. Trecento(séc.XIV): início, ainda muita religiosidade.. Quatrocento(séc.XV): apogeu do “reviver clássico”.. Quatrocento(séc.XV): apogeu do “reviver clássico”.. Cinqüecento(séc.XVI): declínio do Renascimento,. Cinqüecento(séc.XVI): declínio do Renascimento,influenciado pelas Grandes Navegações e a Contra-influenciado pelas Grandes Navegações e a Contra-Reforma. Com a decadência, surge o Barroco.Reforma. Com a decadência, surge o Barroco.
  7. 7. - FATORES DETERMINANTES. Decadência moral do clero. Venda de indulgências(perdão dos pecados). Simonia(venda de objetos considerados sagrados. O patrimônio acumulado pela Igreja. Centralização das monarquias nacionais( > poder). O papa passou a ser visto como um líder estrangeiro. Ascensão da burguesia (condenação da usura)
  8. 8. - Reação da Igreja Católica contra as novas religiões.Reação da Igreja Católica contra as novas religiões.- Medidas:Medidas:. Concílio de Trento. Concílio de Trento- manutenção do celibato- manutenção do celibato- criação dos seminários- criação dos seminários- criação do catecismo- criação do catecismo- criação do Índex- criação do Índex. Companhia de Jesus: combate às heresias e aos. Companhia de Jesus: combate às heresias e aosprotestantesprotestantes. Reativação do Tribunal da Inquisição. Reativação do Tribunal da Inquisição
  9. 9. - CONSEQÜÊNCIAS DA REFORMA PROTESTANTECONSEQÜÊNCIAS DA REFORMA PROTESTANTE. Quebra da unidade do Cristianismo na Europa. Quebra da unidade do Cristianismo na EuropaOcidental.Ocidental.. Fortalecimento das monarquias nacionais.. Fortalecimento das monarquias nacionais.. Estímulo ao desenvolvimento capitalista.. Estímulo ao desenvolvimento capitalista.. Impulso à alfabetização(mais leitura).. Impulso à alfabetização(mais leitura).. Maior intolerância religiosa, tanto católica como. Maior intolerância religiosa, tanto católica comoprotestante.protestante.. Impedimento ao livre desenvolvimento das ciências.. Impedimento ao livre desenvolvimento das ciências.

×