Indústria Petroquímica

3.586 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.586
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
53
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Indústria Petroquímica

  1. 1. CURSO DE ADMINISTRAÇÃO TCC - Trabalho de Conclusão Curso TENDÊNCIAS TECNOLÓGICAS NAS INDÚSTRIAS TRANSFORMADORAS DE TERMOPLÁSTICOS EXTRUSADOS: UM ESTUDO DE CASO EM CAXIAS DO SUL Maurício Broliato Orientador: Prof. Ms. Antor Beltrame Caxias do Sul, dezembro de 2009.
  2. 2. Sumário 1. Introdução 2. Justificativa 3. Problema 4. Objetivos 5. Abordagem Teórica 6. Método 7. Estudo de caso 8. Discussão de resultados 9. Conclusões 10. Limitações 11. Trabalhos futuros
  3. 3. 1. Introdução • O segmento manufatureiro de extrusão de termoplásticos faz parte da terceira geração petroquímica onde se encontram os transformadores de termoplásticos. Segmento de extrusão de termoplásticos
  4. 4. 1.1 Introdução • Plásticos são materiais presentes há muito tempo em nossas vidas. • Constituídos por moléculas compostas basicamente por longas cadeias de átomos de carbono. • Apresentam-se em nosso cotidiano como: copos de PVC, garrafas de refrigerante de polietileno, filmes finos (tais como os usados para embrulhar alimentos para ir à geladeira), pára-choques de carros, bandejas, brinquedos e uma infinidade de outros objetos e componentes.
  5. 5. 1.2 Introdução Plásticos Plásticos • Menor peso. • Isolamento acústico. • Isolamento térmico. • Custo inferior. • Menor utilização de recursos naturais não renováveis. • Processamento com menos gasto de energia • Ampla difusão mundial. • Segunda maior quantidade de lixo mundial após o papel. • Quanto maior a durabilidade do plástico, maior será o tempo de deterioração na natureza. • Queima de alguns plásticos geram reações químicas nocivas. • Biodegradação com algumas culturas de bactérias podem ser nocivas em contato do ser humano.
  6. 6. Indústria Petroquímica Ramo da Indústria Química que utiliza derivados do petróleo como matéria-prima Definição “Operacional” Cadeia Produtiva para a produção e utilização de Eteno e Propeno principalmente para produção de polímeros
  7. 7. A Indústria Química no mundo • Faturamento global em 2001: US$ 1670 bilhões • Aproximadamente 30% deste total referente à Indústria Petroquímica
  8. 8. A Indústria Química no Brasil • Faturamento em 2001: US$ 36,6 bilhões • 3% do PIB • 12,5% do setor de transformação
  9. 9. Distribuição da Produção Mundial (2001) Países ou Regiões Participação (%) E.U.A 27.6 Europa Ocidental 26.9 Ásia 17.2 Japão 13.1 América Latina 5.9 Europa Central e Oriental 3.4 Outros 5.9
  10. 10. Participação do Brasil na Produção Mundial (2001) 1 País Estados Unidos Produção (KUS$) 454 2 Japão 213 3 Alemanha 119 4 China 109 5 França 74 6 Itália 60 7 Coréia 53 8 Reino Unido 51 9 Brasil 38 10 Índia 37 11 África 35 12 Bélgica Luxemburgo 34
  11. 11. A Estrutura da Indústria Petroquímica Empresas de Primeira Geração Empresas de Segunda Geração Empresas de Terceira Geração Produtos Petroquímicos Básicos Polímeros Produtos Finais PVC Embalagens Eteno PEBD, PEAD Propeno PP Peças e Componentes Benzeno PET Tubos, Esquadrias Fios e Tecidos, etc
  12. 12. A Estrutura da Indústria Petroquímica DIFERENTES CADEIAS PRODUTIVAS INDÚSTRIA QUÍMICA Têxtil INDÚSTRIA DO PETRÓLEO INDÚSTRIA Embalagens PETROQUÍMICA Auto Eletro-eletrônica C. Civil PRIMEIRA GERAÇÃO SEGUNDA GERAÇÃO TERCEIRA GERAÇÃO Produtos Básicos Resinas Transformadores Elastômeros
  13. 13. Características da Indústria Intensiva em Capital Intensiva em Tecnologia Escalas econômicas de produção são grandes 500 kton/ano Grandes investimentos em plantas produtivas de alta capacidade
  14. 14. Características da Indústria Agressiva ao Meio Ambiente Pressão e desconfiança da sociedade Produtos têm impacto ambiental Ameaça a longo prazo de produtos substitutos
  15. 15. Configuração Física Pólos Petroquímicos: • Refinaria (fornecedores de MP) • Central Petroquímica (produtora de petroquímicos básicos) • Empresas de segunda geração (produtores de resinas, elastômeros e outros derivados)
  16. 16. Histórico da Indústria • A Indústria Petroquímica Brasileira é resultado de planejamento estatal • O GEIQUIM (Grupo Executivo da Indústria Química), estabeleceu o planejamento da indústria na década de 60 – Localização dos pólos – Modelo Tripartite • Grupo capitalista nacional • Grupo estrangeiro (aporte de tecnologia) • Estado (Petroquisa)
  17. 17. No Brasil Três Pólos Petroquímicos SP: Capuava BA: Camaçari RS: Triunfo
  18. 18. Composição dos Pólos Capuava Camaçari Triunfo Início de operação 1972 1978 1982 Central de Matérias Primas Petroquímica União (PQU) Braskem Insumos Básicos (Copene) Copesul Principais empresas Basf, Bayer, Braskem (OPP), Braskem (Trikem SP), Cabot, Carbocloro Oxypar, CBE, Copebrás, Elekeiroz, IQT, Kraton, Nitriflex, Oxiteno, Petrom, Polibrasil, Polibutenos, Polietilenos União, Resinor, Rhodia-ster, Rodiaco, Proquigel, Solvay, Union Carbide/Dow, Unipar Acrinor, Basf, Braskem (OPP), Braskem (Proppet), Braskem (Trikem), Elequeiroz (Ciquine), Deten, Dow, EDN, Metanor/Copenor, Oxiteno, Policarbonatos, Politeno Braskem (OPP), DSM Elastômeros, Innova, Ipiranga Petroquímica, Oxiteno, Petroflex, Petroquímica Triunfo
  19. 19. Foco dos Esforços de Inovação EMPRESAS DE 1a GERAÇÃO Produtoras de Commodities Foco em Eficiência de Processo Aumento de Produtividade Redução de consumo (energia) Melhoria no grau de pureza dos produtos
  20. 20. Tipos de Inovação EMPRESAS DE 1a GERAÇÃO Mudanças Incrementais Tecnologia de Processo Pré-Definida Tecnologia Estável Melhoria de Equipamentos Seguidoras Rápidas Melhoria de Catalisadores Controle de Processo Redução de Efluentes
  21. 21. Foco dos Esforços de Inovação EMPRESAS DE 2a GERAÇÃO Produtoras de Commodities e Pseudo Commodities Foco em “Novos Produtos” Produtos com Novas Características
  22. 22. Características dos Produtos Uso Final Resistência Mecânica e/ou Química Resistência à Luz e Temperatura Transformação Facilidade de Conformação Rendimento Brilho e Transparência Atenção para dois mercados: Clientes Finais e Transformadores
  23. 23. O que influencia as Características dos Produtos Fornecedore s de Aditivos Fornecedore s de Máquinas Processo de Polimerização Compostos Transformação Empresas de 2a Geração Empresas de 2a Geração Empresas de 3a Geração
  24. 24. Tipos de Inovação EMPRESAS DE 2a GERAÇÃO Mudanças Incrementais Tecnologia de processo pré-definida Tecnologia estável (Exceção: Novos catalisadores) Novos grades de resinas Pró-ativas ou Reativas Desenvolvimento de Processo Desenvolvimento de Catalisadores Desenvolvimento de Aditivos
  25. 25. Esforço de Inovação Coordenado Empresas de 3a Geração Empresas de 2a Geração Fornecedore s de Aditivos Fornecedore s de Máquinas
  26. 26. Indústria Petroquímica Inovação é importante As empresas: • Investem em tecnologia e inovação • Fazem contratos e parcerias com universidades • conhecem e utilizam as fontes de financiamento disponíveis Subsidiárias: Braço operacional para atender o mercado local e regional. Adaptação de produtos

×