Trabalho de filosofia_John Rawls

2.842 visualizações

Publicada em

0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.842
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
112
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Trabalho de filosofia_John Rawls

  1. 1. A TEORIA DA JUSTIÇA DE JOHN RAWLSDISCIPLINA DE FILOSOFIAMATILDE REBELO; Nº14 10ºE
  2. 2. Filósofo norte-americano sendo professorde filosofia política e social em Harvard.Fervoroso e defensor da perspetivaliberal, é, para muitos, considerado umadas personalidades mais destacadas einfluentes da filosofia política da segundametade do século XX. O interesse deRawls por questões sociais começa desdemuito cedo e, por isso, condena comoinjustas não apenas a discriminação racial,sexual e religiosa, mas tambémfundamentalmente as desigualdadeseconómicas e sociais. O seu trabalhocomo teórico de filosofia alcançou umnotável prestígio depois da publicação deUMA TEORIA DA JUSTIÇA.1921-2002BIOGRAFIA
  3. 3. ENTENDIDA COMO VIRTUDE DOS SERES HUMANOS E DAS SOCIEDADES, DIZRESPEITO À IGUALDADE DE LIBERDADES E DE DIREITOS ENTRE OS INDIVÍDUOS.REFERE-SE À REPARTIÇÃO PROPORCIONAL DOS BENS BÁSICOS ENTRE OS SERESHUMANOS, SEGUNDO UM CRITÉRIO DE IGUALDADE(EQUIDADE). PARA RAWLS,CONSTITUI A REGRA FUNDAMENTAL DE QUALQUER SOCIEDADE HUMANA BEMORDENADA.
  4. 4. Há crianças vendidas por pais extremamente pobres a quem tem dinheiro ejuntamente falta de escrúpulos para as comprar; pessoas cujo rendimentonão permite fazer mais do que uma refeição por dia; jovens que não têm amenor possibilidade de adquirir pelo menos a escolaridade básica; cidadãosque estão presos por terem defendido as suas ideias.Perante casos como estes sentimos que as nossas intuições morais dejustiça e igualdade não são respeitadas. Surge assim a pergunta: Como épossível existir o ideal de uma sociedade justa? Este problema pode terformulações mais precisas. Uma delas é a seguinte: Como deve umasociedade distribuir os seus bens? Qual é a maneira eticamente correta de ofazer? A teoria da justiça de John Rawls é a resposta mais influente a esteproblema.
  5. 5. Como não é justo ver a nossa liberdade limitada e, ao mesmo tempo, usufruirde mais liberdade que os outros, este princípio estabelece que cada pessoadeve ter um máximo de liberdade que seja compatível com idêntico grau deliberdade para todos os outros. O exercício da liberdade por cada um não podelimitar esse exercício pelos outros
  6. 6. Este princípio afirma que o acesso às posições sociais mais valorizadas(comoas profissões bem pagas) deve estar garantida a todos os cidadãos emcondições de igualdade, independentemente das suas condições económicas.
  7. 7. A sociedade deve promover a distribuição igual da riqueza, excepto se aexistência de desigualdades económicas e sociais gerar o maior benefício para osmenos favorecidos.
  8. 8. A inveja é considerada um defeito ou um vício. O fenômeno da inveja é complexo ede enorme repercussão no campo da justiça.A inveja, como outros males do ser humano, deve ser tomada em conta para umareflexão sobre a justiça, pelo fato das desigualdades derivadas do princípio dadiferença serem tão grandes que a desperte com graves consequências sociais. Rawlsdistinguiu dois tipos de inveja: a geral e a particular.A INVEJA E A JUSTIÇA
  9. 9. A inveja experimentada pelos menos favorecidos a respeito dos que se encontram emmelhor situação é, normalmente, inveja geral, no sentido que invejam os mais favorecidospelas classes de bens e não pelos objetos particulares que possuem. Pelo contrário, a invejaparticular é típica da rivalidade e da competência. A inveja geral advém das desigualdadessocioeconômicas, em especial dos menos favorecidos com respeito aos mais afortunados,pelos bens de que desfrutam os últimos, mais que por seus objetos singulares. A invejaparticular deriva da rivalidade e da competência entre as pessoas.
  10. 10. John Rawls trata de explicar que cada agente da ação, ao encontrar-se com asociedade não sabe em que posição se encontra, ignorando que papel vaicumprir dentro dela. Hipoteticamente se eu não sei se serei homem oumulher, branco ou negro…seria contrário ao meu interesse optar por umasociedade onde ser uma coisa ou outra limitasse os meus direitos. A tomadade decisão sobre um véu de ignorância garante a imparcialidade das escolhasde cada um.O VÉU DA IGNORÂNCIA"Os princípios da justiça são escolhidos sob um véu de ignorância."

×