A frica

674 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

A frica

  1. 1. Uma país fascinante que encanta pelo sua. capacidade de recuperação e mostrou isso para o mundo ÁFRICA Introdução, econômica religião... Anderson Souza, Anderson Sandim, Diego Matos, Ettore Monteiro, Matheus Nascimento e Nathan Ferreira – 2 ano Téc AFRICA DO SUL Localização: área de 1 219 090 (472 359 milhas). Fronteiras com: Namíbia, Bostwana, Zimbabwe, Moçambique e Swaziland. O reino de Lesotho situa-se a sudeste do país em território sul africano. Capital: Cidade do Cabo (legislativa), Pretória (administrativa), Bloemfountein (judiciária). Área: 1.223.201km².
  2. 2. População: 42,4 milhões de habitantes (1996).Moeda: rand O regime de segregação racial (apartheid) sul-africano, iniciado em 1948, termina oficialmente coma primeira eleição multirracial do país, em 1994. No entanto, deixa uma pesada herança no país, aindamarcado pelo "apartheid social". O padrão de vida é bastante desigual quando se trata de brancos e negros, eas taxas de criminalidade e de violência política continuam altas entre os negros. Implementado em 1994pelo governo de Nelson Mandela o Programa de Reconstrução e Desenvolvimento tenta diversificar aeconomia, melhorar o sistema de habitação e educação e reduzir o desemprego, cuja taxa era de 29% daforça de trabalho, em 1995.A África do Sul detém sozinha quase 50% da produção industrial do continente africano. Rico em recursosminerais, o país é o maior produtor mundial de ouro. Possui também grandes reservas de diamante, cromita,urânio, antimônio, platina e carvão. Juntos esses minérios respondem por 60% das exportações e 10% doPIB do país.O turismo é parte importante da economia sul-africana e as maiores atrações são as reservas de animaisselvagens.Religião De acordo com o censo nacional de 2001, os cristãos representavam 79,7% da população do país.Isso inclui Cristãos Zion (11,1%), Pentecostais(Carismáticos) (8,2%), CatólicosRomanos (7,1%), Metodistas (6,8%), Holandeses Reformados (6,7%), Anglicanos (3,8%); membros deoutras igrejas cristãs representavam outros 36% da população. Os Muçulmanos representam 1,5% dapopulação, Hindus cerca de 1,3%, e Judeus 0,2%. 15,1% não tinha qualquer filiação religiosa, 2,3% tinhaoutra religião e 1,4% não estavam especificados.[42][43][44] Igrejas Indígenas Africanas eram os maiores entre os grupos cristãos. Acredita-se que muitas daspessoas que alegaram ter nenhuma afiliação com qualquer religião organizada, respeitam as religiõestradicionais indígenas. Muitos povos têm práticas religiosas sincréticas, combinando influências cristãs eindígenas.] Não há nenhuma evidência de que o Islã tenha tido contato com os povos Zulu, Swazi ou Xhosa dacosta leste, antes da era colonial. Muitos sul-africanos muçulmanos são descritos como mestiços,nomeadamente na província de Cabo Ocidental, especialmente aqueles cujos ancestrais vieram comoescravos do arquipélago indonésio (os malaios do Cabo). Outros são descritos como indianos, nomeOutras religiões minoritárias na África do Sul são sikhismo, o jainismo e a Fé Baháí.
  3. 3. Línguas A África do Sul tem onze línguas oficiais: Africâner, Inglês, Ndebele, SeSotho do norte, SeSotho dosul, Swazi, Tswana, Tsonga, Venda,Xhosa e Zulu. Em número de línguas oficias, o país é o terceiro, apenasatrás da Bolívia e da Índia. Apesar de todas as línguas serem formalmente iguais, algumas línguas sãofaladas mais do que outras. De acordo com o Censo Nacional de 2001, as três línguas mais faladas em casasão o Zulu (23,8%), o Xhosa (17,6%) e o Africâner (13.3%).Não obstante o fato de que o Inglês éreconhecida como a língua do comércio e da ciência, sendo falada em casa por apenas 8,2% dos sul-africanos em 2001, uma percentagem ainda menor do que em 1996(8,6%). O país também reconhece oito outros idiomas não-oficiais: Fanagalo, Khwe, Lobedu, Nama, Ndebeledo Norte, Phuthi, San e a Língua de Sinais Sul-Africana. Estas línguas não-oficiais podem ser utilizadas emdeterminadas utilizações oficiais em áreas limitadas, onde foi determinado que essas línguas sãopredominantes. No entanto, suas populações não são significadamente grandes para exigir o reconhecimentonacional. Muitas das línguas "não oficiais" dos povos San e Khoikhoi possuem dialetos regionais que seestendem em direção ao norte da Namíbia e de Botswana, além de outros lugares. Esses povos, que são umapopulação fisicamente distinta de outros africanos, tem sua própria identidade cultural com base em suassociedades de caçadores-coletores. Eles têm sido marginalizados, em grande medida, e muitas das suaslínguas estão em perigo de extinção. Muitos sul-africanos brancos também falam outras línguas europeias, tais como Português (faladotambém por angolanos e moçambicanosnegros), Alemão e grego, embora alguns asiáticos e indianos naÁfrica do Sul falam línguas asiáticas, como o Tamil, Hindi, Guzerate, Urdu eTelugu. O Francês é aindafalada pelos franceses sul-africanos, especialmente em lugares como a Franschhoek, onde existem muitossul-africanos de origem francesa. O Francês Sul-Africano é falado por menos de 10.000 pessoas. O FrancêsCongolês também é falado na África do Sul por imigrantes.Economia Pela classificação da ONU a África do Sul é um país de renda média, com uma oferta abundante derecursos, com bem desenvolvidos setores financeiro, jurídico, de comunicações, energia e transportes,uma bolsa de valores que está entre as vinte melhores do mundo, e uma moderna infra-estrutura de apoio auma distribuição eficiente das mercadorias a grandes centros urbanos em toda a região. A África do Sulocupa 32ª posição no mundo em termos de PIB (PPC), de acordo com dados de 2009. O desemprego é extremamente elevado e a desigualdade de renda é aproximadamente igual à do Brasil.Durante o período de 1995-2003, o número de empregos formais diminuiu e o emprego informal aumentou,
  4. 4. o desemprego global se agravou. O rendimento médio domiciliar sul-africano diminuiu consideravelmenteentre 1995 e 2000.

×