O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Babyvamp as relações entre público e personagem no seriado True Blood

273 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Babyvamp as relações entre público e personagem no seriado True Blood

  1. 1. Babyvamp: as relações entre público e personagem no seriado “True Blood” L. Ferreira, J. C. Massarolo Introdução RESULTADOS Influência dos Espectadores Lendas sobre Série: se o que a maioria* dos usuários sugeriu Situação Série Blog Jessica Conselhos Feedback vampiros aconteceu na série. Ajuda para cozinhar não sim sim sim sim Blog: se o que a maioria* dos usuários sugeriu (início da temporada) aconteceu no blog. Vampiro Problema não não não sim não Jessica: se a personagem pediu ajuda. com o monstro namorado (meio da Conselhos: se a maioria* dos comentários Livro “Drácula” de temporada) Produtos foram conselhos. Bram Stoker Nosferatu Ser expulsa sim sim não sim não de casa (fim 1897 Culturais (Friedrich Wilhelm da Feedback: se houve comentários ou citações temporada) Murnau, 1922) *maioria dos comentários coletados dos usuários pela personagem. Relacionamento personagem-público Personagem Identificação Público Vampiro narrador: Livro “Entrevista com o série humanizado Vampiro”, de Anne Rice 1976 Relacionamento levado para o blog Livro “Crepúsculo”, de Stephenie Meyer 2005 Boom de produtos sobre vampiros Personagem Usuários blog Identificação: 10% dos comentários coletados Preocupação: 37,5% dos comentários coletados são de conselhosFilmes da saga “Crepúsculo” Temática amorosa Temática adulta e socioeconômica/cultural Estratégias de auto-representação e a trajetória pessoal da personagem na temporada Agraciamento 42% Série literária e televisiva Competência 28% Agraciamento 12,5% “The Vampire Diaries” Série literária e televisiva “True Blood” Exemplificação Competência 12,5% 15% Exemplificação 62,5% Suplicação 15% Suplicação 12,5% Posts da primeira metade da temporada Posts da segunda metade da temporada CONCLUSÕES Série Filme Analisando os resultados apresentados, pode-se concluir que controlando as estratégiasLivro ARG de auto-representação da personagem é possível direcionar a reação do público, mas não Universo Narrativa Transmídia: uma forma de construir manipulá-la completamente. um universo ficcional através de várias plataformas Narrativo Em relação à influência do público sobre a narrativa, existe um caso que demonstra que de mídia, utilizando o melhor que cada uma tem HQMídias os comentários do público influenciaram a narrativa do videoblog; porém não se pode a oferecer (JENKINS, 2009)Sociais Videogame dizer que eles tenham influências sobre a narrativa da série, uma vez que, quando a Blog maioria dos usuários sugeriu algo que Jessica realmente fez, ela não comentou nem citou OBJETIVOS nenhum usuário, o que havia sido feito no primeiro caso.* Identificar e analisar as estratégias de auto-representação utilizadas pela personagemJessica Hamby e como elas influenciam a reação dos espectadores. REFERÊNCIAS * Analisar a influência dos espectadores sobre a narrativa, através dos comentários JENKINS, Henry. Cultura da Convergência. 2. ed. - São Paulo : Aleph, 2009. KOZINETS, Robert V. Netnography: Doing Etnography Research Online. 1. ed. Los Angeles postados no videoblog de Jessica. and London : SAGE, 2010. GOSA, Codruţa; ŞERBAN, Andreea. The Vampire of the third millenium: from demon to METODOLOGIA angel. Oceánide, Coruña, Espanha, número 4, jan./2012. <http://oceanide.netne.net/articulos/art4-10.php > Acessado em 28/5/2012. DOMINICK, J.R. (1999) Who do you think you are? Personal home pages and self-presentation onNetnografia: etnografia adaptada para o estudo de comunidades online (KOZINETS, 2010). the World Wide Web. Journalism and Mass Communication Quarterly.Columbia,E.U.A.Volume 76, Número 4,Dez./1999<http://jmq.sagepub.com/content/76/4/646.short> Acessado em 28/5/2012 JONES, E.E. Interpersonal Perceptions. New York : W.H. Freeman, 1990Modo de participação escolhido: Devoteé – pouca participação social e interaçãocom os outros membros, porém grande interesse e entusiasmo pelo assunto APOIO:discutido na comunidade.
  2. 2. Lendas sobre vampiros Vampiro monstro Livro “Drácula” de Bram Stoker Produtos Nosferatu 1897 Culturais (Friedrich Wilhelm Murnau, 1922) Vampiro narrador: Livro “Entrevista com o humanizado Vampiro”, de Anne Rice 1976 Livro “Crepúsculo”, de Stephenie Meyer 2005 Boom de produtos sobre vampirosFilmes da saga “Crepúsculo” Temática amorosa Temática adulta e socioeconômica/cultural Série literária e televisiva “The Vampire Diaries” Série literária e televisiva “True Blood”

×