Classicismo

406 visualizações

Publicada em

Aula de Classicismo

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
406
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
124
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Classicismo

  1. 1. CLASSICISMO Escola artística do Renascimento; Início na Itália, no século XV; Passagem da Idade Média para a Moderna; Decadência do Sistema Feudal; Ascensão da Monarquia Absolutista; Surgimento do Mercantilismo (união da burguesia com a coroa);
  2. 2. Poder total e absoluto do rei; Grandes navegações; Cortesões – nobres sustentados pela coroa; 1517 – Reforma protestante; Da Reforma protestante surge o Renascimento;
  3. 3. Renascimento retoma a cultura clássica greco-latina; Surgimento da Ciência Moderna; Renascimento X Filosofia Escolástica;
  4. 4. LITERATURA Principal nome: Luís Vaz de Camões. Outros: Pero Vaz de Caminha;
  5. 5. OS LUSÍADAS É a obra mais conhecida e consiste em uma epopeia nacionalista; Descreve os feitos de Portugal, fazendo alegorias; Conta a história de lusíadas (o povo lusitano); Herói da epopeia: Vasco da Gama;
  6. 6. A obra é dividida em: - proposição: conta os feitos gloriosos dos portugueses; - invocação: o autor invoca as ninfas do rio Tégio; - dedicatória: a obra é dedicada a Dom Sebastião, rei de Portugal. - narração: narra a viagem de Vasco da Gama às Índias;
  7. 7. - epílogo: fala da ruína de seu país com um tom melancólico e profético; A obra funde mitos e fatos históricos (deuses da Mitologia grega, além de outros personagens históricos);
  8. 8. O autor escreveu sonetos. Um dos mais famosos: Amor é fogo que arde sem se ver; É ferida que dói e não se sente; É um contentamento descontente; É dor que desatina sem doer.
  9. 9. É um não querer mais que bem querer; É solitário andar por entre a gente; É nunca contentar-se de contente; É cuidar que se ganha em se perder É querer estar preso por vontade; É servir a quem vence, o vencedor; É ter com quem nos mata a lealdade.
  10. 10. Mas como causar pode seu favor Nos corações humanos amizade, Se tão contrário a si é o próprio amor? LITERATURA INFORMISTA Carta de Pero Vaz de Caminha.

×