Empreendedorismo - minha experiência

1.161 visualizações

Publicada em

Aula dada em disciplina do curso de Engenharia Agronômica da ESALQ/USP em 6-7/06/2011, retratando a minha experiência profissional e visão de empreendedorismo.

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.161
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
70
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
26
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Empreendedorismo - minha experiência

  1. 1. Marcelo Pereira de Carvalho 30 de janeiro de 2015 Empreendedorismo
  2. 2. • Trajetória pessoal/profissional • Minhas impressões sobre empreendedorismo e gestão de negócios Organização da apresentação
  3. 3. • Ambiente – Familiar – Acadêmico O início
  4. 4. • ESALQ/USP – turma de 1988 – República – Direcionamento da “carreira” O início
  5. 5. A república – versão 2009
  6. 6. • Graduação -1992 • Ambiente econômico e técnico • Consultoria • Algumas coisas muito claras: – Queria trabalhar para mim – Não sabia exatamente em que... – Mas consultoria em fazendas não era uma delas Primeiros passos
  7. 7. Primeiros passos O que você realmente gosta de fazer O que você pode ser muito bom O que os outros estão dispostos a pagar para você fazer
  8. 8. • Julho de 1993 • Primeira grande mudança • Sensação de que havia feito tudo errado: – Escolhas na Universidade – Direcionamento da carreira – Sensação de que não havia dado certo... Primeiros passos
  9. 9. • Agosto de 1993 • Primeira grande oportunidade: • Polpa cítrica Primeiros passos
  10. 10. • Saindo da minha zona de conforto: – Timidez – Insegurança – Auto-confiança Primeiros passos
  11. 11. • Sucesso inicial: – Enfoque comercial diferente – Foco nos relacionamentos • Lições aprendidas: – Aproveitar/criar as oportunidades – Você não faz nada sozinho – Persistência Primeiros passos
  12. 12. Aproveitar a onda
  13. 13. • 1994 – Início do mestrado na ESALQ/USP • Paralelamente, consultorias em nutrição • De repente, 10-15 fazendas, uma empresa, mestrado... • Setembro de 1994: primeiro grande revés... Primeiros passos
  14. 14. • Lições aprendidas: – Aprender a relativizar os fracassos – Reconhecer a sorte (ou o acaso) – Controlar o medo Primeiros passos
  15. 15. • 1998 – primeiro beco sem saída profissional: – NutriCell apenas sobrevivia – Consultoria tomava quase todo meu tempo – Mestrado: definitivamente não era a minha praia – O problema da rotina – falta de desafios/perspectivas Primeiros passos
  16. 16. • 1998 – tentativa de mudança: Primeiros passos
  17. 17. • 1998 – 1999: “dupla identidade” – 2 dias por semana: gestor da Geosat – Os outros dias: nutricionista e dono da NutriCell – Final de 1999: venda da empresa – Lições aprendidas: – Foco – Fazer aquilo que você é bom/que realmente gosta Primeiros passos
  18. 18. Primeiros passos
  19. 19. • 2000: AgriPoint • Portais dedicados ao leite (MilkPoint) e à carne (BeefPoint) Primeiros passos
  20. 20. • Criar um espaço independente • Com informação qualificada • Unir mercado e parte ténica • Liderar nas grandes questões setoriais • Participar de iniciativas setoriais • Abrir espaço para o público participar • Filtrar e avalizar informações relevantes AgriPoint - Foco
  21. 21. • Conexão discada • Sem banco de dados • Aplicação altamente primitiva • Envio de emails via Outlook • Sem estatística nenhuma de acesso • 1 pessoa trabalhando • Nenhum leitor • Pouco dinheiro • Muitos concorrentes grandes AgriPoint
  22. 22. ?? – Vale do Rio DoceFev/00www.solostrata.com.br 20 milhões – Bunge, Pescarmona, LID Maio/00www.megaagro.com.br 3 milhões – Grupo Graber, Martins Maio/00www.agro1.com.br 5 milhões – Bradesco, Bradespar Maio/00www.portaldocampo.com.br 11 milhões – SantanderMaio/00www.campo21.com.br 28 milhões – Morgan Stanley, RaboBank, SLI, CSFB Fev/00www.agrosite.com.br Investimento US$LançamentoPortal AgriPoint
  23. 23. • Porque sobrevivemos? – Não fizemos loucuras: não tínhamos dinheiro – Acreditávamos naquilo que fazíamos – Tinha outra atividade que me bancava – Tentávamos aprender rápido – O negócio era ruim mesmo! – Auto-engano… AgriPoint
  24. 24. • 2000-2002: – 30 anos – ano 2000 - nasce minha primeira filha – O que eu tinha de concreto? – Risco de não continuar era grande – Tudo isso vale a pena? AgriPoint
  25. 25. • 06/12/2001: Auto-análise • “Avaliando objetivamente o projeto AgriPoint e o retorno que tive com ele, o saldo é escancaradamente negativo. Sob o ponto de vista pessoal, a quantidade de trabalho dispendida, o stress sofrido nos muitos momentos de tensão, o fosfato queimado para achar soluções e novas formas de viabilizar o negócio e ainda o desprezo de grande parte das pessoas que poderiam apoiar foram imensamente maiores do que o prazer gerado pelos elogios, a concepção e a realização do negócio em si, o apoio de algumas pessoas...” • “A carga de trabalho pesou não só pelas muitas horas dedicadas, o que em si não seria exatamente um problema, mas sim pela variedade de habilidades exigidas e principalmente por estar nestas habilidades o sucesso ou o fracasso do projeto, forçando-me a obter resultado mesmo em atividades que não me atraíam ou para as quais eu sabia que não me enquadraria.Talvez eu tenha colocado uma tarefa muito acima das (minhas) possibilidades...” AgriPoint
  26. 26. • Final de 2001: – Miguel Cavalcanti – Novo funcionário – Alguém com potencial – Vontade de trabalhar – Visão parecida AgriPoint
  27. 27. • 2000: R$ 22.390,52 • 2001: R$ 164.122,01 • 2002: R$ 246.629,65 • 2003: R$ 668.904,18 • 2003: nasce minha segunda filha Evolução do Faturamento
  28. 28. Eventos Palestras e consultoria NOVOS SERVIÇOS Portais Cursos online Áreas de atuação
  29. 29. 206 mil usuários cadastrados
  30. 30. • 2004/2005: Alargamento da visão profissional • MBA Executivo Internacional – Fundação Instituto de Administração/USP • Primeiro treinamento em negócios • Pessoas com formação distinta MBA Executivo Internacional
  31. 31. MBA – final de 2010
  32. 32. Cambridge
  33. 33. Cambridge
  34. 34. Cambridge
  35. 35. Lyon
  36. 36. Shanghai
  37. 37. Shanghai
  38. 38. Guangzhou, China, 2005
  39. 39. • Entrar em novas áreas ou desenvolver mais serviços nas áreas atuais? • Prós e contras • Dilema muito maior do que o negócio em si... O dilema de 2006
  40. 40. www.beefpoint.com.br www.milkpoint.com.br www.farmpoint.com.br www.cafepoint.com.br www.agripoint.com.br - Duas áreas principais: consultoria/análises de mercado e comunidades no agronegócio - 15 pessoas atuando: 2 sócios; 4 responsáveis pelo conteúdo dos portais; 2 pessoas na área comercial; 1 coordenadora de cursos online; 3 em informática; 3 em suporte geral AgriPoint hoje
  41. 41. • Características do nosso negócio: – Mercado em crescimento (internet, informação) – Ausência de padrões/modelos de sucesso – Fronteira tecnológica – Risco de ruptura tecnológica/novos modelos – Muitas possibilidades (risco da falta de foco) – Economia de rede – Baixo custo de aquisição de usuários – Interdependência entre atividades dificulta cópia do modelo de negócios AgriPoint
  42. 42. • MilkPoint/BeefPoint  áreas de atuação dos sócios • Consultoria/Portais  Vocação pessoal/Negócio: • Grande dilema do empreendedor Contradições...
  43. 43. Empreendedorismo
  44. 44. O que é um empreendedor?
  45. 45. •Porque montar o seu próprio negócio? Empreendedorismo
  46. 46. Empreendedorismo Autonomia Dinheiro Necessidade de Empreender FlexibilidadePaixão Uma ideia boa Ser responsável pelo resultado
  47. 47. • Dinheiro: – Não conheço empreendedor de verdade que não queira ganhar dinheiro – Dinheiro não é conseqüência – Mas o dinheiro não pode ser a motivação principal, nem o norte do seu negócio – valores, princípios Empreendedorismo
  48. 48. • Saber separar: – O Técnico – O Empreendedor – O Administrador Empreendedorismo
  49. 49. • O lado técnico: – Tem paixão pelo que faz – Sabe fazer muito bem aquilo faz – Decide montar uma empresa... • Logo descobre que o lado técnico não é suficiente, e mais: quase não terá mais tempo de exercer sua paixão • Não raro, o produto/serviço decai, a ponto do empreendedor perder a motivação Empreendedorismo
  50. 50. • O empreendedor vai precisar lidar com: – Contratação de pessoas – Gestão de pessoas – Aspectos jurídicos e financeiros – Tecnologia – Marketing – Economia – Relações públicas – Planejamento – Inovação – Crises – Vendas e clientes !! – Fornecedores – Investimentos – Sociedades e parcerias – Concorrentes – Ah, e aspectos técnicos (o produto/serviço em si) Empreendedorismo
  51. 51. • O lado empreendedor: – Ideias visionárias – Força de vontade – Coragem – Capacidade de realização – Empatia/carisma • Mas logo vai perceber que sem organização, não chegará a lugar algum.... • É necessário o lado administrador Empreendedorismo
  52. 52. • Normalmente essas 3 competências não estão na mesma pessoa • O técnico/empreendedor precisa reconhecer que há uma hora em que há a necessidade de alguém com perfil mais administrativo • Desafio do empreendedor: criar uma empresa que ande sem a presença do criador Empreendedorismo
  53. 53. • Criar uma empresa vendável – Que possa ser vendida e continuar – Gestão profissional, boas pessoas, uma estrutura que funcione – Caso contrário, você tem um auto-emprego, pouco diferente de uma barraquinha de feira!! – Em consultorias: difícil Empreendedorismo
  54. 54. • O que fazer? – Desistir e ir fazer o que gosta – Criar uma estrutura que permita você fazer o que gosta  porque, no final, é o que interessa – Auto-conhecimento Empreendedorismo
  55. 55. •Que características um empreendedor precisa ter? Empreendedorismo
  56. 56. Empreendedorismo Persistência Auto-Confiança Resiliência Otimismo Capacidade de realizaçãoCapacidade de decisão Empatia Instinto competitivo Humildade Coragem Insatisfação crônica Baixa aversão ao risco
  57. 57. •Qual é a coisa mais importante de um negócio? Empreendedorismo
  58. 58. Empreendedorismo VENDAS!! É a única atividade que gera receitas As outras só geram custos
  59. 59. •Qual é o item mais importante de um negócio para se monitorar? Empreendedorismo
  60. 60. Empreendedorismo FLUXO DE CAIXA Receitas menos Despesas Oxigênio da empresa, mas...
  61. 61. Empreendedorismo PENSAR NO LONGO PRAZO Não sabotar o longo prazo em função do curto prazo Contradição?
  62. 62. •Porque a empresa precisa crescer? Empreendedorismo
  63. 63. Empreendedorismo Atrair e manter bons profissionais
  64. 64. • Vantagens de se trabalhar em uma empresa de pequeno porte – Agilidade nas decisões – Proximidade com o processo decisório – Chance maior de ser decisivo – Em geral, menos politicagem, ambiente mais colaborativo – Sistemas mais flexíveis de gestão Empreendedorismo
  65. 65. • Desvantagens de se trabalhar em uma empresa de pequeno porte – Maior dificuldade em se ter planos de carreira – Maior insegurança/instabilidade (?) – Menos benefícios – Gestão depende do proprietário Empreendedorismo
  66. 66. • Como trabalhar conosco – Disposição e energia – Iniciativa – Alto grau de exigência (“só os paranóicos sobrevivem”, Andy Grove) – Recomendação de alguém que conhece bem nosso negócio e que está alinhado com o que fazemos – Empatia Empreendedorismo
  67. 67. Perfil
  68. 68. • Premissas para o trabalho: – Conciliar com vida pessoal: • Hobbies (fotografia, leitura, futebol, comer&beber, esqui) • Viagens (20 viagens internacionais nos últimos 4 anos) • Família • Amigos Perfil
  69. 69. Perfil
  70. 70. Perfil
  71. 71. Perfil
  72. 72. • Não importa o que você faz, quanto de dinheiro ou reconhecimento você tem. O importante é que você faça aquilo que faz com que você se aproxime de quem você realmente é... • “Life is a work in progress” - Tennessee Williams Por fim...
  73. 73. Marcelo Pereira de Carvalho 19 3432-2199 mpc@agripoint.com.br @marcelopc www.facebook.com/marcelo.decarvalh o Obrigado!

×