SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 1
ROMANTISMO

I- INTRODUÇÃO:

    Os responsáveis pela Revolução Francesa tinham , ao promovê-la, pelo
menos dois objetivos principais:

1) a expansão do Comércio através da implementação de novos meios de
produção que colocassem mais produtos no mercado em menor tempo ( e a
Revolução Industrial é conseqüência disso) para aumentar o consumo e, por
conseguinte, a riqueza dos comerciantes

(BURGUESIA), que até então estavam sufocados pelo Estado Absolutista, cujas
leis não permitiam tal expansão; em outras palavras: introduzir o
LIBERALISMO ECONÔMICO (CAPITALISMO);

2) a queda do poder absoluto, passando o exercício do poder ao povo através de
seus representantes políticos (DEMOCRACIA) e promover a República.

         Com a Revolução Francesa, alguns dos ideais revolucionários se
concretizaram: a burguesia tornou-se mais rica, embora os integrantes dessa
classe se reduzissem a cada dia: a competição, a livre iniciativa, a liberdade de
mercado, etc, fizeram com que os mais ricos fossem, pouco a pouco, adquirindo
as riquezas dos não tão ricos.O aumento do capital deu à já não tão numerosa
classe burguesa PODER ECONÔMICO suficiente para que ela passasse a
comandar a "sociedade inteira", ou seja, o poder econômico deu à burguesia
PODER POLÍTICO e SOCIAL: a burguesia passa a ser, nessa época, a CLASSE
DOMINANTE na sociedade.

   Napoleão Bonaparte é, na França e nos países de seu Império, quem melhor
garante à burguesia o lugar de classe dominante na sociedade. Apesar de rica e
poderosa, a burguesia da época não é culta (ao contrário); com seu dinheiro e
poder, essa classe passa a PATROCINAR uma literatura que substitui a
arcádica (principalmente por causa de seu preciosismo vocabular) e que tem
que ter os seguintes ingredientes:

   . linguagem simples , de fácil entendimento;

    . temas variados, desenvolvidos em textos repletos de ação, suspense e
emoção;

    . personagens nobres, burguesas, caracterizadas através de dados positivos,
para que os leitores chegassem à conclusão de que a burguesia era a única
classe merecedora do poder , ou seja, uma obra literária veículo de uma
IDEOLOGIA que garantisse a manutenção da burguesia no poder.

Mais conteúdo relacionado

Destaque (8)

The 3 r
The 3 rThe 3 r
The 3 r
 
At. ingles
At. inglesAt. ingles
At. ingles
 
Bingo irregular-verbs
Bingo irregular-verbsBingo irregular-verbs
Bingo irregular-verbs
 
Animals marron 5
Animals marron 5Animals marron 5
Animals marron 5
 
Comparative and superative
Comparative and superativeComparative and superative
Comparative and superative
 
Loving you
Loving youLoving you
Loving you
 
Comparative a-superlative-adjectives
Comparative a-superlative-adjectivesComparative a-superlative-adjectives
Comparative a-superlative-adjectives
 
Observa a fala de filipe
Observa a fala de filipeObserva a fala de filipe
Observa a fala de filipe
 

Semelhante a Romantismo contexto-historico-e-caracteristicas

Anibal quijano-dom-quixote-e-os-moinhos-de-vento-na-america-latina
Anibal quijano-dom-quixote-e-os-moinhos-de-vento-na-america-latinaAnibal quijano-dom-quixote-e-os-moinhos-de-vento-na-america-latina
Anibal quijano-dom-quixote-e-os-moinhos-de-vento-na-america-latina
Agda Alencar
 
Revoluções franceses
Revoluções francesesRevoluções franceses
Revoluções franceses
Inês Marques
 
O caráter popular das Revoluções e o sentido da liberdade
O caráter popular das Revoluções e o sentido da liberdadeO caráter popular das Revoluções e o sentido da liberdade
O caráter popular das Revoluções e o sentido da liberdade
Emerson Mathias
 
Liberalismo político ou como usar o Estado em beneficio do crescimento capita...
Liberalismo político ou como usar o Estado em beneficio do crescimento capita...Liberalismo político ou como usar o Estado em beneficio do crescimento capita...
Liberalismo político ou como usar o Estado em beneficio do crescimento capita...
Coletivo Alternativa Verde
 
A sociedade industrial e urbana 8º
A sociedade industrial e urbana 8ºA sociedade industrial e urbana 8º
A sociedade industrial e urbana 8º
cattonia
 

Semelhante a Romantismo contexto-historico-e-caracteristicas (20)

Anibal quijano-dom-quixote-e-os-moinhos-de-vento-na-america-latina
Anibal quijano-dom-quixote-e-os-moinhos-de-vento-na-america-latinaAnibal quijano-dom-quixote-e-os-moinhos-de-vento-na-america-latina
Anibal quijano-dom-quixote-e-os-moinhos-de-vento-na-america-latina
 
Capital Industrial
Capital IndustrialCapital Industrial
Capital Industrial
 
Manifestocomunista
ManifestocomunistaManifestocomunista
Manifestocomunista
 
Absolutismo
AbsolutismoAbsolutismo
Absolutismo
 
Revoluções franceses
Revoluções francesesRevoluções franceses
Revoluções franceses
 
Estado moderno
Estado modernoEstado moderno
Estado moderno
 
www.AulasDeHistoriaApoio.com - História - Iluminismo
www.AulasDeHistoriaApoio.com  - História - Iluminismowww.AulasDeHistoriaApoio.com  - História - Iluminismo
www.AulasDeHistoriaApoio.com - História - Iluminismo
 
www.ensinofundamental.net.br - História - Iluminismo
www.ensinofundamental.net.br - História -  Iluminismowww.ensinofundamental.net.br - História -  Iluminismo
www.ensinofundamental.net.br - História - Iluminismo
 
www.AulasParticularesApoio.Com.Br - História - Iluminismo
www.AulasParticularesApoio.Com.Br - História -  Iluminismowww.AulasParticularesApoio.Com.Br - História -  Iluminismo
www.AulasParticularesApoio.Com.Br - História - Iluminismo
 
Antigo regime
Antigo regimeAntigo regime
Antigo regime
 
A primavera dos povos
A primavera dos povosA primavera dos povos
A primavera dos povos
 
Ai2.2 Construção do Social 3
Ai2.2 Construção do Social 3Ai2.2 Construção do Social 3
Ai2.2 Construção do Social 3
 
Neocolonialismo texto 8 2012
Neocolonialismo texto 8 2012Neocolonialismo texto 8 2012
Neocolonialismo texto 8 2012
 
Capitalismo, Comunismo, Socialismo, Marxismo, Anarquismo e Liberismo
Capitalismo, Comunismo, Socialismo, Marxismo, Anarquismo e LiberismoCapitalismo, Comunismo, Socialismo, Marxismo, Anarquismo e Liberismo
Capitalismo, Comunismo, Socialismo, Marxismo, Anarquismo e Liberismo
 
Absolutismo
AbsolutismoAbsolutismo
Absolutismo
 
O caráter popular das Revoluções e o sentido da liberdade
O caráter popular das Revoluções e o sentido da liberdadeO caráter popular das Revoluções e o sentido da liberdade
O caráter popular das Revoluções e o sentido da liberdade
 
Trotsky, leon. classe, partido e direção
Trotsky, leon. classe, partido e direçãoTrotsky, leon. classe, partido e direção
Trotsky, leon. classe, partido e direção
 
Liberalismo político ou como usar o Estado em beneficio do crescimento capita...
Liberalismo político ou como usar o Estado em beneficio do crescimento capita...Liberalismo político ou como usar o Estado em beneficio do crescimento capita...
Liberalismo político ou como usar o Estado em beneficio do crescimento capita...
 
Liberalismo político e Estado
Liberalismo político e EstadoLiberalismo político e Estado
Liberalismo político e Estado
 
A sociedade industrial e urbana 8º
A sociedade industrial e urbana 8ºA sociedade industrial e urbana 8º
A sociedade industrial e urbana 8º
 

Mais de Marlene Cunhada

Luis - Vaz - de - Camoes-Vida-e-Obra.ppt
Luis - Vaz - de - Camoes-Vida-e-Obra.pptLuis - Vaz - de - Camoes-Vida-e-Obra.ppt
Luis - Vaz - de - Camoes-Vida-e-Obra.ppt
Marlene Cunhada
 
LINGUA PORTUGUESA - Analise-Sintatica.ppt
LINGUA PORTUGUESA - Analise-Sintatica.pptLINGUA PORTUGUESA - Analise-Sintatica.ppt
LINGUA PORTUGUESA - Analise-Sintatica.ppt
Marlene Cunhada
 
2ª FASE MODERNISTA [Salvo automaticamente].pptx
2ª FASE MODERNISTA [Salvo automaticamente].pptx2ª FASE MODERNISTA [Salvo automaticamente].pptx
2ª FASE MODERNISTA [Salvo automaticamente].pptx
Marlene Cunhada
 
family-fun-activities-games_37955.doc
family-fun-activities-games_37955.docfamily-fun-activities-games_37955.doc
family-fun-activities-games_37955.doc
Marlene Cunhada
 
colors-crossword-crosswords-fun-activities-games_78612.docx
colors-crossword-crosswords-fun-activities-games_78612.docxcolors-crossword-crosswords-fun-activities-games_78612.docx
colors-crossword-crosswords-fun-activities-games_78612.docx
Marlene Cunhada
 

Mais de Marlene Cunhada (20)

Variação linguística - edição 2021.pptx
Variação linguística  - edição 2021.pptxVariação linguística  - edição 2021.pptx
Variação linguística - edição 2021.pptx
 
3 2 - termos-integrantes-da-oracao-.pptx
3 2 - termos-integrantes-da-oracao-.pptx3 2 - termos-integrantes-da-oracao-.pptx
3 2 - termos-integrantes-da-oracao-.pptx
 
Oracoes subordinadas substantivas.pptx
Oracoes  subordinadas  substantivas.pptxOracoes  subordinadas  substantivas.pptx
Oracoes subordinadas substantivas.pptx
 
VARIEDADES LINGUÍSTICAS - 1. pptx
VARIEDADES        LINGUÍSTICAS - 1. pptxVARIEDADES        LINGUÍSTICAS - 1. pptx
VARIEDADES LINGUÍSTICAS - 1. pptx
 
reading Comprehension TOM AND HELEN.docx
reading Comprehension TOM AND HELEN.docxreading Comprehension TOM AND HELEN.docx
reading Comprehension TOM AND HELEN.docx
 
Luiz Vaz de Camoes - Vida-e-Obra .ppt
Luiz  Vaz  de  Camoes - Vida-e-Obra .pptLuiz  Vaz  de  Camoes - Vida-e-Obra .ppt
Luiz Vaz de Camoes - Vida-e-Obra .ppt
 
1º ANO - VARIAÇÃO LINGUÍSTICA.pptx
1º ANO -       VARIAÇÃO LINGUÍSTICA.pptx1º ANO -       VARIAÇÃO LINGUÍSTICA.pptx
1º ANO - VARIAÇÃO LINGUÍSTICA.pptx
 
Luis - Vaz - de - Camoes-Vida-e-Obra.ppt
Luis - Vaz - de - Camoes-Vida-e-Obra.pptLuis - Vaz - de - Camoes-Vida-e-Obra.ppt
Luis - Vaz - de - Camoes-Vida-e-Obra.ppt
 
LINGUA PORTUGUESA - Analise-Sintatica.ppt
LINGUA PORTUGUESA - Analise-Sintatica.pptLINGUA PORTUGUESA - Analise-Sintatica.ppt
LINGUA PORTUGUESA - Analise-Sintatica.ppt
 
SLIDES SOBRE Figuras de linguagem.pptx
SLIDES SOBRE   Figuras de linguagem.pptxSLIDES SOBRE   Figuras de linguagem.pptx
SLIDES SOBRE Figuras de linguagem.pptx
 
GENEROS_LITERARIOS_ANGELICA_SOARES_1.pptx
GENEROS_LITERARIOS_ANGELICA_SOARES_1.pptxGENEROS_LITERARIOS_ANGELICA_SOARES_1.pptx
GENEROS_LITERARIOS_ANGELICA_SOARES_1.pptx
 
Slide JOSE - POETA CARLOS DRUMMOND.pptx
Slide JOSE - POETA  CARLOS DRUMMOND.pptxSlide JOSE - POETA  CARLOS DRUMMOND.pptx
Slide JOSE - POETA CARLOS DRUMMOND.pptx
 
BIOGRAFIA DA POETISA CECILIA MEIRELES.pptx
BIOGRAFIA DA POETISA CECILIA MEIRELES.pptxBIOGRAFIA DA POETISA CECILIA MEIRELES.pptx
BIOGRAFIA DA POETISA CECILIA MEIRELES.pptx
 
2º ANO MATUTINO - PARNASIANISMO NO BRASIL
2º ANO MATUTINO - PARNASIANISMO NO BRASIL2º ANO MATUTINO - PARNASIANISMO NO BRASIL
2º ANO MATUTINO - PARNASIANISMO NO BRASIL
 
2ª FASE MODERNISTA [Salvo automaticamente].pptx
2ª FASE MODERNISTA [Salvo automaticamente].pptx2ª FASE MODERNISTA [Salvo automaticamente].pptx
2ª FASE MODERNISTA [Salvo automaticamente].pptx
 
1-¦-ano-M-PORTUGUèS-ativ.-08-Conto-de-humor.pdf
1-¦-ano-M-PORTUGUèS-ativ.-08-Conto-de-humor.pdf1-¦-ano-M-PORTUGUèS-ativ.-08-Conto-de-humor.pdf
1-¦-ano-M-PORTUGUèS-ativ.-08-Conto-de-humor.pdf
 
VERB TO BE.docx
VERB TO BE.docxVERB TO BE.docx
VERB TO BE.docx
 
mothers-day-activity_69385.doc
mothers-day-activity_69385.docmothers-day-activity_69385.doc
mothers-day-activity_69385.doc
 
family-fun-activities-games_37955.doc
family-fun-activities-games_37955.docfamily-fun-activities-games_37955.doc
family-fun-activities-games_37955.doc
 
colors-crossword-crosswords-fun-activities-games_78612.docx
colors-crossword-crosswords-fun-activities-games_78612.docxcolors-crossword-crosswords-fun-activities-games_78612.docx
colors-crossword-crosswords-fun-activities-games_78612.docx
 

Romantismo contexto-historico-e-caracteristicas

  • 1. ROMANTISMO I- INTRODUÇÃO: Os responsáveis pela Revolução Francesa tinham , ao promovê-la, pelo menos dois objetivos principais: 1) a expansão do Comércio através da implementação de novos meios de produção que colocassem mais produtos no mercado em menor tempo ( e a Revolução Industrial é conseqüência disso) para aumentar o consumo e, por conseguinte, a riqueza dos comerciantes (BURGUESIA), que até então estavam sufocados pelo Estado Absolutista, cujas leis não permitiam tal expansão; em outras palavras: introduzir o LIBERALISMO ECONÔMICO (CAPITALISMO); 2) a queda do poder absoluto, passando o exercício do poder ao povo através de seus representantes políticos (DEMOCRACIA) e promover a República. Com a Revolução Francesa, alguns dos ideais revolucionários se concretizaram: a burguesia tornou-se mais rica, embora os integrantes dessa classe se reduzissem a cada dia: a competição, a livre iniciativa, a liberdade de mercado, etc, fizeram com que os mais ricos fossem, pouco a pouco, adquirindo as riquezas dos não tão ricos.O aumento do capital deu à já não tão numerosa classe burguesa PODER ECONÔMICO suficiente para que ela passasse a comandar a "sociedade inteira", ou seja, o poder econômico deu à burguesia PODER POLÍTICO e SOCIAL: a burguesia passa a ser, nessa época, a CLASSE DOMINANTE na sociedade. Napoleão Bonaparte é, na França e nos países de seu Império, quem melhor garante à burguesia o lugar de classe dominante na sociedade. Apesar de rica e poderosa, a burguesia da época não é culta (ao contrário); com seu dinheiro e poder, essa classe passa a PATROCINAR uma literatura que substitui a arcádica (principalmente por causa de seu preciosismo vocabular) e que tem que ter os seguintes ingredientes: . linguagem simples , de fácil entendimento; . temas variados, desenvolvidos em textos repletos de ação, suspense e emoção; . personagens nobres, burguesas, caracterizadas através de dados positivos, para que os leitores chegassem à conclusão de que a burguesia era a única classe merecedora do poder , ou seja, uma obra literária veículo de uma IDEOLOGIA que garantisse a manutenção da burguesia no poder.