LCDs plasmas_monitores

3.319 visualizações

Publicada em

Trabalho sobre Monitores de video, CRTs, LCDs, Plasmas, OLEDs, FEDs, e-paper, e-book reader, Touch screens,.....

1 comentário
6 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.319
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
583
Comentários
1
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

LCDs plasmas_monitores

  1. 1. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores LCD’s Plasmas OLED’sNão concordo com o acordo ortográfico14-10-2012 Por : Luís Timóteo 1
  2. 2. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: CRTs Monitor: É aparelho que recebe um sinal de vídeo com/sem som, descodificando-os paraMonitores, Displays apresentação ao espectador. O sinal de vídeo é descodificado em instruções para desenho de linhas numa tela que exibirá a imagem (CRT, LCD e plasma são os principais tipos). O sinal de áudio é enviado para um amplificador e daí para as colunas de som incorporadas ou não no monitor. CRT: (Cathode Ray Tube) tubo de imagem convencional dos monitores e aparelhos de TV. O CRT é um dispositivo analógico, constituído por uma tela de vidro recoberta no lado interior por uma camada de substância (fósforo) que tem a propriedade de tornar-se luminosa ao ser bombardeada por um feixe de electrões. Um canhão de electrões, situado na parte traseira do tubo de vidro, direcciona o feixe num traçado formado por linhas horizontais, de cima para baixo. Ao ser alimentado pelo sinal de vídeo, um circuito faz com que o feixe seja mais ou menos intenso, conforme o ponto correspondente deva ser mais ou menos luminoso: 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 2
  3. 3. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: CRTs  No tubo colorido não existe uma camada uniforme mas sim uma camada com milhares de minúsculos círculos ou segmentos coloridos, agrupados sequencialmente nas 3 cores básicas (RGB) do sinal de vídeo.  E, ao invés de um só canhão de electrões existem 3, emitindo 3 feixes distintos ou então um só, emitindo um feixe único a partir do qual são separados a seguir os 3 feixes.  Cada um dos 3 feixes atinge o mesmo tipo de pontos / segmentos coloridos, ou seja, um dos feixes atinge somente os pontos vermelhos, outro somente os verdes e outro somente os azuis. Para conseguir-se isso, e evitar-se que o feixe ao deslocar-se na sua trajectória no desenho das linhasMonitores, Displays passe sobre pontos / segmentos das outras cores e os activem, é acrescentada próximo à superfície interna do tubo (a cerca de 1,5 cm de distância) uma máscara metálica com milhares de minúsculos orifícios. Esta máscara é ajustada com muita precisão, de modo que ao deslocar-se horizontalmente o feixe azul por exemplo seja obstruído ao passar sobre os pontos vermelhos e verdes. Por serem confeccionadas em metal, as máscaras podem eventualmente ficar magnetizadas pelo próprio campo magnético da Terra ou por aparelhos eléctricos próximos ao CRT. Se isto acontece, os raios do feixe de electrões são desviados ligeiramente de sua trajectória original, causando reprodução incorrecta das cores (são atingidos pontos/faixas erradas de fósforo na tela). Para evitar isso os monitores possuem uma função automática denominada “Autodegausser” que desmagnetiza a máscara toda vez que o monitor é ligado.  O primeiro tubo colorido para TV foi criado pela RCA em 1950. 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 3
  4. 4. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: CRTs  Uma TV normal, à moda antiga como o tipo que existe desde a Revestimento de Bobines de década de 1920 é chamada de Fósforo na parte de Deflexão televisão TRC (CRT), ou TV de trás do tubo. tubo de Raios Catódicos. Se você Canhões a desmontar e olhar para Feixes RGB Electrónicos RGB dentro, você encontra é um grande tubo de vidro em forma de funil. 0.81 mm Canhão Electrónico Ecrã Feixe Electrónico (Tela)Monitores, Displays Filamento Isolamento Placas Grelha de Abertura Vidro Revestimento Aceleradoras Tubo de vidro Frontal de Grafite  Na final estreita do funil existe uma coisa chamada um canhão de electrões. A parte mais larga do funil, há uma peça plana de vidro em que a imagem exibida. Este grande pedaço de vidro plano é o que você está olhando quando você vê Televisão. 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 4
  5. 5. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: CRTs  No interior do tubo, na extremidade grande, existe uma Pixel camada de milhares de pequenos pontos de fósforo. Um fósforo é qualquer produto químico que vai absorver a energia de um tipo e transformá-lo em luz. No caso de uma TV CRT, o fósforo absorve energia do feixe de electrões que o atinge e transforma a energia em luz visível que vemos na tela.  Os pontos de fósforo são agrupados em grupos de três, com um ponto de fósforo que é vermelho, outro é verde e Feixes um outro que é azul (RGB). Os três pontos combinam para fazer um ponto de luz, ou pixel, que você vê na tela. Bobines  Três pontos de fósforo fazem um pixel. O sinal de TV indica a cada pixel a cor que deve ter e quão brilhante ele deve brilhar. O canhão electrónico dispara três Canhão ElectrónicoMonitores, Displays feixes de electrões. Os feixes apontam para um pixel na tela. Um feixe vai bater no ponto verde fosforescente, um outro vai bater o ponto vermelho e o outro vai bater no ponto azul do pixel.  Na extremidade mais estreita do funil, há bobines que fazem mover os feixes em torno da tela. As bobines fazem mover os feixes de electrões para a esquerda e direita, para cima e para baixo, e bater qualquer pixel na tela. Assim, as bobines dirigem os feixes ponto por ponto da tela, e para baixo linha por linha. O feixe de electrões imitar a varredura da câmara, para criar a mesma imagem que a câmara de TV vê. No final da imagem, quando a TV recebe o sinal de fim-de-imagem a partir da câmara, os feixes voltam a começar do topo da tela e pintar a imagem seguinte. Isto acontece 30 vezes por segundo. Você vê uma imagem em movimento. 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 5
  6. 6. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: CRTsMonitores, Displays 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 6
  7. 7. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: LCD’s A Luz  A luz é um tipo de onda electromagnética que tem formato semelhante ao indicado em (1).  Quando esta onda é vista através do ângulo de visão mostrado por (2), assemelha-se a um traço vertical (3), ou seja, a onda descreve as suas curvas alinhadas num plano. No entanto, um raio de luz é formado por inúmeras ondas, cada qual propagando- se num plano diferente, como exemplifica (4).Monitores, Displays  Existem filtros que separam e seleccionam as ondas de luz, deixando passar somente as que se propagam em determinado plano, rejeitando as demais: são os filtros denominados polarizadores (que podem ser utilizados por exemplo para eliminar reflexos: a onda de luz correspondente ao reflexo indesejado é eliminada quando o filtro é girado até determinada posição). Na montagem de um LCD são usados filtros deste tipo, na forma de placas (8) e (9). No exemplo, o filtro (8) deixa passar somente ondas de luz que se propaga no plano vertical e (9) as que propagam no plano horizontal. Assim, de todos os raios de luz em (4) que atingem o filtro polarizador, somente o raio cuja onda se propaga na vertical passa pelo filtro (5). 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 7
  8. 8. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: LCD’s A Luz :Polarização A luz natural e quase todas as formas de iluminação artificial, transmite ondas de luz, cujos vectores de campo eléctrico vibram em todos os planos perpendiculares em relação à direcção de propagação. Quando os vectores de campo eléctrico são restritos a um único plano por meio de filtração, em seguida, a luz é dita ser polarizada em relação à direcção de propagação e todas as ondas vibram no mesmo plano. Quando a luz se propaga através de um material de polarização linear de num plano de vibração seleccionado, passa através do polarizador, enquanto vectores Polarizador 2 do campo eléctrico de vibração em todasMonitores, Displays Luz não Polarizador 1 as outras orientações são bloqueados. Polarizada Luz Polarizada Luz linearmente polarizada através de um polarizador pode passar ou ser bloqueada por um segundo polarizador, dependendo do vector de orientação da transmissão azimute do segundo polarizador 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 8
  9. 9. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: LCD’s Thin-Film-Transistor (TFT) Canal N  Estrutura dum simples TFT Drain Source Isolamento da “Gate” Vidro Gate Semicondutor Thin-film transistor (TFT): (transístor de película fina) é feito pelo depósito de finasMonitores, Displays películas nos contactos metálicos, de camadas semicondutoras activas e camadas isolantes. ITO (Indium Tin Oxide - 90% In2O3, 10% SnO2 ) que combina condutibilidade e transparência. A sua principal aplicação é nas matrizes de ecrãs planos, tipo de LCDs, Plasmas, OLED’s, e-paper… A maioria dos TFTs não é transparente eles próprios, mas os seus eléctrodos e interligações podem ser. Os primeiros TFTs transparentes, baseados em óxido de zinco foram inventados em 2003 pelos pesquisadores da Universidade do Estado Americano do Oregon (Oregon State University). 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 9
  10. 10. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: LCD’s Cristais Líquidos Foi em 1888, que o botânico austríaco Friedrich Reinitzer, um estudante de cristais de “benzoato de colesterol”, descobriu que estes não se comportavam como os cristais habituais: Ele descobriu que se fundiam a 145,5°C formando um liquido leitoso e que ficava transparente à temperatura de 178,5°C, isto é, havia um estado intermédio entre o estado sólido e o estado líquido. Reinitzer enviou algumas amostras a Otto Lehmann, físico alemão, que as estudou com um microscópio equipado com um polarizador e uma platina de aquecimento. Lehmann verificou que a fase em que o líquido era turvo, a substância era um líquido homogéneo mas que o seu comportamento na presença de uma luz polarizada eraMonitores, Displays igual ao comportamento de um cristal!!! Esta é a origem da denominação "Cristal Líquido". Sólido Cristal Liquido Líquido 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 10
  11. 11. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: LCD’s Cristais Líquidos Esmético (smectic)  Georges Friedel em 1922 classificou o esquema Nemático (nematic) das diferentes fases dos cristais líquidos como: Colestérico (cholesteric) Esmético (Smectic) - as moléculas apresentam forma de bastão e encontram-se compactadas em camadas empilhadas umas sobre as outras. Este tipo de cristal líquido é o mais parecido com o sólido, sendo turvo e muito viscoso. Nemático (Nematic) - as moléculas apresentam uma disposição unidimensional, não existindo camadas. Este cristal líquido é normalmente menos viscoso que o Esmético, mas ainda apresenta uma aparência turva. Colestérico (Cholesteric) - Apesar do colesterol não formar cristal líquido, alguns deMonitores, Displays seus derivados químicos o fazem e recebem essa denominação. As moléculas estão dispostas em camadas e ordenadas em direcções ligeiramente diferentes. Este tipo de cristal apresenta cores fortes que podem ser alteradas sob acção de temperatura, pressão, campo eléctrico e magnético. Esmético Nemático Colestérico 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 11
  12. 12. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: LCD’s Cristais Líquidos  Esse tipo de ecrã, consiste num liquido polarizável, controlado electronicamente, dentro de células no meio de placas polarizadoras. Antes de se aplicar o campo eléctrico, as moléculas do liquido encontram-se no estado relaxado. Ao aplicar-se um campo eléctrico, a orientação dessas moléculas varia de acordo com a intensidade do campo, controlando assim a passagem da luz.  Existem dois modos de funcionamento para os LCDs: o modo transmissivo e o modo reflectivo. Um LCD transmissivo é iluminado num dos lados por uma luz (Backight: florescente – CFL ou LED). Deste modo as células activas bloqueiam a luz enquanto as células inactivas deixam passar. Esse tipo de LCD é usado em ambientes com pouca luz.Monitores, Displays  No modo reflectivo. um espelho na parte traseira do LCD reflecte a luz ambiente. Esse tipo tem a vantagem de gastar menos energia  A selecção das células a polarizar é feita por intermédio de uma matriz de contactos: usada para endereçar a coluna e a linha correspondente á célula. Mas este sistema tem uma desvantagem. Como só um pixel pode ser endereçado de cada vez, esse tem que se lembrar do seu estado até ser endereçado novamente. Isso resulta num contraste reduzido e de fraca resposta cm imagens com movimento. A este tipo de matriz dá-se o nome de matriz passiva 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 12
  13. 13. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: LCD’s Cristais Líquidos Reflectivos  Monitores LCD reflectivos, mais antigos eram e são utilizados em aplicações simples, como calculadoras, displays de contagem . Um display TFT reflexivo não tem luz de fundo. O agente de polarização na parte de trás da tela TFT é simplesmente uma camada de espelho por trás do painel TFT. O agente reflecte apenas a luz recebida a partir da frente do visor. Você precisa estar num ambiente bem iluminado para ser capaz de ler este tipo de exibição. Película de polarização Película de polarizaçãoMonitores, Displays Espelho Cobertura Filtro de de vidro Vidro Eléctrodo Imagem Negativo Cristais Líquidos Eléctrodo Positivo Filtro de Vidro 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 13
  14. 14. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: LCD’s Cristais Líquidos Reflectivos Um excelente exemplo da aplicação á base de cristais líquidos para mostrar os dispositivos podem ser encontrados no mostrador numérico LCD de sete segmentos . Aqui, os cristais líquidos são colocados entre duas placas de vidro, que têm os eléctrodos ligados, semelhantes aos ilustrados na figura abaixo. As placas de vidro são desenhadas Eléctrodo Visor Negativo com sete eléctrodos pretos que podem ser individualmente carregados (estes Eléctrodo eléctrodos são transparentes à luz em Positivo dispositivos reais). A luz que passa através de um polarizador é polarizada Polarizador 2Monitores, Displays no sentido vertical e, quando nenhuma corrente é aplicada aos eléctrodos, induzem nos cristais líquidos uma "torção" da luz de 90 graus, que pode passar através do Cristais Líquidos polarizador 2, onde é polarizada Polarizador 1 rodam a luz 90º horizontalmente, pois é perpendicular ao polarizador 1. Esta luz pode, então, formar um dos sete segmentos no visor. 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 14
  15. 15. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: LCD’s Cristais Líquidos ReflectivosMonitores, Displays 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 15
  16. 16. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: LCD’s Cristais Líquidos: LCD transmissivo  Cristais líquidos são substâncias especiais, cujas moléculas apontam sempre na mesma direcção (como nos sólidos), embora se possam movimentar (como nos líquidos), mantendo esta direcção.  Existe um tipo especial desses cristais (chamado twisted nematic) cujo formato é naturalmente torcido num pequeno ângulo.  Essa torção tem uma das duas propriedades fundamentais nas quais se baseia o funcionamento do display de cristais líquidos: o raio de luz que o atravessa também se propaga segundo um plano ligeiramente torcido, ou seja, a onda entra por exemplo num plano vertical e sai num plano ligeiramente inclinado.  A outra propriedade é que se o cristal em questão for submetido a uma corrente eléctrica, quanto mais intensa for essa corrente, mais distorcido o cristal ficará, até que a onda que sai com o mesmo plano com que entrou.Monitores, Displays Filtro de cor Filtro horizontal polarizado Filtro de cor polarizado Filtro Vertical Cristal Líquido Eléctrodos ITO Substrato TFT Luz 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 16
  17. 17. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: LCD’s Monitores de Cristais Líquidos (LCD) Filtros de Luz PIXEL Imagine um pedaço de vidro que pode ser claro, ou Cristais pode ser preto. E você pode controlar líquidos electronicamente se é claro ou preto. Essa é a ideia básica por detrás de uma tela LCD. Quando você coloca algum material de cristal líquido entre duas peças de vidro, juntamente com alguns eléctrodos para controlar o LC, você pode controlar a Eléctrodos quantidade de luz que passa através do vidro. Para fazer uma tela LCD, coloca-se um filtro de luz de cores Luz sobre o vidro. O filtro contém pequenas áreas vermelhas, verde e azul. Por trás do filtro, coloca-se o pedaço de vidro de cristalMonitores, Displays líquido. Neste vidro, você tem milhões de minúsculos eléctrodos para que possa controlar milhões de minúsculos obturadores LC. Atrás do vidro, você coloca uma luz muito brilhante (que se for LED será LCD-LED). Um computador (Matriz) controla cada pequena área do vidro LC (Pixel). Deste modo, ele controla a quantidade de luz flui através de cada pixel, e com a cor de cada pixel. Passando rapidamente os milhões de persianas de LCs a ligar/desligar no padrão correcto, e em sincronismo com os sinais da câmara de TV, reproduzem-se as imagens em movimento. 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 17
  18. 18. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: LCD’s LCD transmissivo Pixel - ON Pixel - OFF BacklightMonitores, Displays 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 18
  19. 19. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: LCD’s LCD transmissivoMonitores, Displays 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 19
  20. 20. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: LCD’s Estrutura RealMonitores, Displays 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 20
  21. 21. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: LCD’s Como os LCDs são fabricadosMonitores, Displays Abrir este Link: http://auo.com/?sn=441&lang=en-US 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 21
  22. 22. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: LCD’s Várias Tecnologias Reflective TFT-LCD with internal Diffuser Reflective TFT-LCD with Front LightMonitores, Displays Trans-Reflective TFT-LCD Transmissive TFT-LCD 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 22
  23. 23. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: LCD’s Pixel Inactivo Colunas da Matriz Placa de Vidro Iluminação Fluorescente Filtro de Polarização Luz polarizada Vertical Vertical Filtro de Polarização Horizontal Eléctrodo do Pixel Pixel Activo Transistor Linhas de MatrizMonitores, Displays Luz Polarizada por LCD Painel Frontal Coluna LCD Placa de Vidro 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 23
  24. 24. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: LCD’s Monitores de Cristais Líquidos (LCD) Funcionamento dos cristais líquidosMonitores, Displays Cor Matriz 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 24
  25. 25. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: LCD’s Em sequênciaMonitores, Displays Pixel 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 25
  26. 26. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: LCD’s  Quando é aplicada uma voltagem aos LC’s, A Luz “backlight” atravessa o alteram a intensidade e o ângulo da luz (Twist), modificando o seu comprimento de onda. filtro de polarização vertical.  Finalmente a luz passa através dum filtro de polarização horizontal, purificando as cores.Monitores, Displays A luz passa através dos filtros de cor A camada de cristais líquidos está que contêm “pixels”, cada um composto por “ensanduichada” entre duas placas de três “sub-pixels” RGB respectivamente. A vidro. Os cristais bloqueiam a luz até que combinação de diferentes níveis dos lhes seja aplicado um potencial eléctrico. três, possibilita 256 milhões de cores. 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 26
  27. 27. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: LCD’s LCD’s vs CRT’s Em comparação com os CRTs, os LCD’s são: Menores em profundidade. Mais leves. Consomem menos energia. São imunes a efeitos de campos magnéticos. Por outro lado, os CRT’s:  Podem exibir imagens em várias resoluções, o que não ocorre com LCD’s.Monitores, Displays  O tempo de resposta é menor que o dos LCD’s, evitando borrões / falta de detalhe em determinadas situações.  Os LCDs em geral apresentam qualidade de imagem inferior à dos CRT’s em relação a brilho e cor, assim como no número de graduações de tonalidades de cinza que podem ser exibidos.  Outro factor a favor dos CRTs é o ângulo em que podem ser vistos sem perda de qualidade da imagem: este ângulo é maior para os CRT,s e menor para os LCDs (preferencialmente devem ser vistos de frente). 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 27
  28. 28. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: Plasma Fósforo (copos) Monitores de Plasma (PDPs) Quando falamos sobre um monitor TRC (CRT), aprendemos como o fósforo cria a luz colorida. Uma tela de plasma utiliza fósforo também. Mas activa-o de uma forma muito diferente. Numa tela de plasma HDTV, existem aproximadamente seis milhões de copos de vidro minúsculos embutidos num único pedaço de vidro. Cada copo está preenchido com vermelho, verde ou azul fosforescente, e três Eléctrodos copos de fazem um pixel. A segunda folha de vidro cobre e sela todos os copos. Agora, usando eléctrodos transparentes cravados sobre o vidro superior e inferior, o fósforo no interior dos copos pode ser activado. Se um copo fica activado, o fósforo brilha dentro dosMonitores, Displays copos. Uma Matriz controla todos os seis milhões de xícaras, de modo que cada um produz exactamente a quantidade certa de luz de cada cor, para criar imagens em movimento. Variando os impulsos de corrente que flui através dos diferentes copos, o sistema de controlo pode aumentar ou diminuir a intensidade de cada cor de subpixel para criar centenas de combinações diferentes de vermelho, verde e azul. Desta maneira, o sistema de controlo pode produzir cores em todo o espectro. A principal vantagem da tecnologia de displays de plasma é que você pode produzir uma tela muito grande, e porque cada pixel é iluminado individualmente, a imagem é muito brilhante e de boa visão de todos os ângulos. 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 28
  29. 29. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: Plasma (PDPs)Monitores, Displays ❶A Colisão com uma partícula em movimento excita o átmo. ❷Que causa o electrão saltar para um nível de energia superior.  O electrão regressa de novo á sua órbita, libertando energia sob a forma de fotão UV… 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 29
  30. 30. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: Plasma (PDPs) Vidro Frontal Camada Dieléctrica Eléctrodo de Iluminação (Coluna da Matriz) Camada MgOMonitores, Displays Vidro Posterior Pixel Fósforo de cor Linhas endereço da Matriz Camada Protectora linhas endereço 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 30
  31. 31. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: Plasma (PDPs) Funcionamento do Plasma Vidro Frontal Superfície de descarga UV FósforoMonitores, Displays Eléctrodo de endereço Vidro posterior Uma mistura de gases néon e xénon. Quando um potencial eléctrico é aplicado entre os eléctrodos da matriz, uma descarga eléctrica ioniza o gás, passado ao estado de plasma. Quando o gás passa ao estado de plasma, liberta energia sob a forma de raios ultravioleta que vai activar a camada de fósforo respectiva produzindo este então luz visível. 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 31
  32. 32. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: Plasma (PDPs) Funcionamento do PlasmaMonitores, Displays 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 32
  33. 33. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: LCD’s vs PDP’s Brilho: O brilho nos LCD’s e Plasma é expresso tipicamente em “Candelas” por metro quadrado (cd/m2).(Não existe até ao momento um standard uniforme para efectuar estas medições).  Plasmas apresentam: 500-700 cd/m2.  LCD’s apresentam : 450 cd/m2. Contraste: Mede a razão entre o banco mais brilhante e o Preto mais escuro que o monitor consegue reproduzir. (Não existe até ao momento um standard uniforme para efectuar estas medições).  Plasmas apresentam: 3000:1.  LCD’s apresentam : 350-450:1 Saturação de Cores: Descreve a quantidade de cinzento numa cor. Quanto mais cinzento menor saturação.Monitores, Displays  Plasmas têm vantagens sobre os LCD’s devido ao método de bloqueio da luz. O Plasma pode desligar completamente um Pixel que não está em uso enquanto que nos LCD’s pode haver sempre uma passagem residual de luz. Dimensões de ecrã: Até ao momento os plasma oferecem maiores dimensões mas devido ás grandes inovações dos fabricantes brevemente os LCD’s alcançarão essas dimensões. Tempo de vida útil: Plasmas apresentam: 20.000 a 30.000 horas. LCD’s apresentam : 50.000 a 60.000 horas 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 33
  34. 34. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: LCD’s vs PDP’s Ângulo de Visão: Actualmente tanto LCD’s como plasmas tem ângulos de visão até 175º. Queimadas: (Burn in) Acontecem quando uma mesma imagem permanece estática por um longo tempo num monitor de plasma ou CRT. LCD’s não são afectados por este problema. Tempo de Resposta: É o tempo medido em (ms), que demora um “Pixel” ir de Activo para Inactivo e volta novamente a activo. Os Plasma foram concebidos para reproduzirem movimentos rápidos mais eficientemente, mas com os desenvolvimentos recentes LCD’s e Plasmas estarão praticamente idênticos neste aspecto uma vez que seMonitores, Displays conseguem tempos de resposta de 2 ms. Consumo: Porque os LCD’s não produzem luz, a tecnologia é etiquetada como "non- emissive," o que quer dizer que não emite qualquer radiação como por exemplo os CRT’s. Usam fontes de luz de cátodo frio como lâmpadas fluorescentes, que consomem muito pouca energia, para iluminar a imagem. LCD’s também consomem menos energia que os Plasmas. 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 34
  35. 35. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: OLED’s Organic Light Emitting DiodesMonitores, Displays – Organic Light-Emitting Diode:ou diodo orgânico emissor de luz é uma tecnologia criada pela Kodak em 1980 e que promete monitores planos muito mais finos, leves e baratos que os actuais ecrãs de LCD. A ideia é usar diodos orgânicos, compostos por moléculas de carbono que emitem luz ao receberem uma carga eléctrica (electroluminescência). A vantagem é que ao contrário dos diodos tradicionais, essas moléculas podem ser directamente aplicadas sobre a superfície duma tela, usando um método de impressão. Acrescentados os filamentos metálicos que conduzem os impulsos eléctricos a cada célula, está pronta uma tela a um custo extremamente baixo. 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 35
  36. 36. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: OLED’s OLED: Endereçamento a dois Mercados Displays Desempenho de imagem. A poupança de energia. A tecnologia LCD.Monitores, Displays Grande área. Iluminação Novo design. Fino, flexível. Poupança de energia. 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 36
  37. 37. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: OLED’s Polímeros Toda a gente já viu LEDs. Um LED é um diodo emissor de luz. Orgânicos Eles são as pequenas luzes coloridas que você vê em consolas de videojogos, computadores, impressoras e muitos outros aparelhos electrónicos. Muitas lanternas agora usam LEDs também, porque LEDs são muito eficientes em termos energéticos na produção de Luz. Também se podem fabricar TVs a LEDs. Na verdade, a maioria das TVs "Jumbo" que você vê nos estádios são feitas usando LEDs. Eléctrodos Mas para se fabricar uma TV de tamanho caseiro, os LEDs de silício normais são difíceis de fabricar num tamanho pequeno o suficiente.Monitores, Displays É aí que entram os OLEDs, ou LEDs orgânicos, que são feitos de camadas de polímeros orgânicos. É como uma espécie de “plástico” muito especial. Quando você alimenta electricamente o “plástico”, cria-se a luz vermelha, verde ou azul. Um controlador pode controlar uma grade de eléctrodos e alimentar os OLEDs no padrão correto para criar imagens coloridas, do mesmo modo que dos LCD’s ou plasmas… A vantagem de OLEDs é que, uma vez que os cientistas e engenheiros consigam resolver todas as dificuldades, estes monitores devem ser baratos e muito finos. Eles podem também ser capazes de deflectir o suficiente para enrolar. Têm uma imagem muito brilhante e nítida. Por enquanto Ecrãs OLED são pequenos e caros. 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 37
  38. 38. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: OLED’s Estrutura... Cátodo (metal) 2 – 10V DC Camada Emissora Cátodo (metal) (Moléculas orgânicas ou polímeros) Camada de transporte de electrões Camada Condutora Emissores (Moléculas orgânicas ou polímeros) orgânicos Ânodo Ânodo Camada injectora de Vidro “lacunas”Monitores, Displays Subtracto (Vidro) Uma das principais características dos monitores OLED é que eles possuem luz própria. Com isso não necessitam, de luz (backlight) e ocupam menos espaço, dois factores que tornam a tecnologia muito interessante para uso em computadores portáteis. Outra importante característica é que por emitirem luz própria cada OLED quando não polarizado torna-se escuro, obtendo-se assim o "preto real", diferentemente do que ocorre com os LCDs que não conseguem obstruir completamente a luz backlight e ainda neste caso não há consumo de energia para a modulação da backlight. 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 38
  39. 39. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: OLED’s Como funciona !... Cátodo Cátodo Cátodo Ânodo  A corrente eléctrica circula do cátodo para o ânodo através da camada orgânica, dando electrões para a camada emissora e removendo da camada condutora.Monitores, Displays Electrão Luz - Fotão  Removendo electrões da camada condutora, deixa  •As lacunas saltam para a camada emissora e recombinam-se com os lacunas que precisam de electrões. Assim que os electrões caiem ser preenchidas com nas lacunas, libertam energia extra sob a electrões na camada forma de luz. emissora. 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 39
  40. 40. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: OLED’s Tipos de OLED’s !... Além dessas vantagens, os monitores OLED possuem baixos tempos de resposta (uma das principais desvantagens do LCD), podem ser visualizadas de diversos ângulos (180º), têm contraste muito melhor (de 1000:1 contra 100:1 das telas LCD no escuro), suportam melhor o calor e o frio, além de ser produzidos de forma mais simplificada e usando menos materiais do que os LCDs. Porém, por enquanto, a degradação dos materiais orgânicos dos OLED’s limita o uso temporal destes materiais.Monitores, Displays Tipos de OLED’s !... Active-matrix. Passive-matrix. Transparent. Top-emitting. Flexible. White. 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 40
  41. 41. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: OLED’s Tecnologias de obtenção de OLED’s multicores Cátodo OLEDs RGB Patterned-Emitting Layer (RGB) ITO Alta Eficiência, boa cor. Substrato Problemas de relação de abertura. Mascaramento sombra para padrões RGB. Cátodo White-Emitting Layer with Color-Filter Array OLED Branco ITO Sem máscara (Camada emitindo sem padrão). Filtros Relação de abertura não afectada por padronização RGB. Substrato Derivado de branco de alta eficiência.Monitores, Displays Perda de eficiência devido a absorção de filtros. Cátodo OLED Azul Blue-Emitting Layer with Color Changing medium ITO Matriz CCM Sem máscara (Camada emitindo sem padrão). Requer Azul de alta eficiência. Substrato Estabilidade do azul é menor. Matérias CCM com litografia standard. 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 41
  42. 42. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: OLED’s Tecnologias de obtenção de OLED’s multicores Luz RGB Patterned-Emitting Layer (RGB) Isolador Contactos Transparentes White-Emitting Layer with Color-Filter ArrayMonitores, Displays Vidro Blue-Emitting Layer with Color Changing medium Luz RGB SOLED (transparent stacked OLED) 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 42
  43. 43. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: OLED’s Passive-Matrix - PMOLED’s Cátodo ÂnodoMonitores, Displays Camadas Orgânicas  Um painel OLED é montado através da junção de dois subpainéis, um deles formado por "colunas" do material orgânico e o cátodo, e o outro formado por "linhas" correspondentes ao ânodo, num tipo de montagem semelhante ao utilizado no painel de plasma (intersecção de linhas / colunas) (matriz). O encontro de cada linha-coluna determina um pixel, que é activado, emitindo luz, quando recebe a energia distribuída pela correspondente linha / coluna (coordenadas) através dum circuito eléctrico externo ao painel. Os PMOLED’s são fáceis de fabricar, mas consomem mais energia do que outros tipos de OLED’s, devido especialmente ao seu circuito exterior. PMOLED’s são mais usados em displays de texto e “icons” em pequenos displays tais como telemóveis, PDA’s, leitores de MP3, etc. Mesmo assim, os PMOLED’s consomem menos energia que os actuais LCD’s usados nesses dispositivos. 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 43
  44. 44. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: OLED’s Active-Matrix - AMOLED’s Cátodo Camadas TFT Matrix OrgânicasMonitores, Displays Ânodo Um painel OLED já pronto é montado sobre uma camada adicional traseira (matriz), contendo um circuito electrónico utilizado para ligar / desligar os pixels - cada pixel é activado directamente por este circuito. A transmissão eléctrica para os pixels é muito eficiente, graças à tecnologia empregada nessa camada adicional, denominada LTPS – (Low Temperature Polysilicon). O facto do controle de activação dos pixels estar ao lado dos mesmos, na verdade célula a célula, faz com que o custo e o peso total deste tipo de painel seja menor. Além disso, a velocidade de activação / desactivação dos pixels é maior do que a do painel OLED do tipo matriz passiva, indicando este tipo de painel para aplicações de imagens em movimento, como o vídeo por exemplo. Os AMOLED’s consomem menos energia que os n PMOLED’s porque o “array” de TFT’s requer menos potência do que um circuito externo, pelo que são mais eficientes para grandes displays. 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 44
  45. 45. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores LCD’s vs OLED’s  CRTs e PDPs têm numerosas fraquezas em comparação com LCDs e OLEDs. A qualidade de imagem dos CRTs, que por muitos anos foram usados ​em TVs , é excepcionalmente boa, mas por causa do alto consumo de energia e da dificuldade de fazer telas maiores e mais finas , os CRTs caíram em desuso. A procura de PDPs (Plasma Display Panels) , atingiu um pico, reflectindo problemas com consumo alto de energia, e custos de produção elevados, em comparação com os LCDs.  A capacidade de exibição do OLED é superior á do LCD existente, em termos de ângulo de visão, brilho e velocidade de resposta. Porque OLED é um dispositivo auto iluminado, oferece um amplo ângulo de visualização, alta taxa de contraste, e resposta rápida. Um LCD, por outro lado, transmite a luz de uma fonte de fundo, o que torna difícil a melhoria do ângulo de visão, brilho, e velocidade de resposta. Além disso, a resolução de pequenos e médios OLEDs utilizando a tecnologia mais recente OLED, melhorou, e estão a par com os LCDs.Monitores, Displays  Como resultado de uma tecnologia recente e ainda em desenvolvimento, os OLEDs têm as seguintes deficiências:  São caros em comparação com LCDs devido a problemas de produção e a necessidade de grandes investimentos;  Têm expectativas de vida mais curtas do que os LCDs por causa de problemas com materiais luminescentes  Tecnologias de produção em massa para telas grandes ainda não foram aperfeiçoadas.  Nós acreditamos que a resolução desses problemas exigirá melhoria nas Tecnologias de produção em massa, e da comercialização da próxima geração de Tecnologias de impressão, etc 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 45
  46. 46. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores LCD’s vs OLED’s A estrutura LCD combina uma série de tecnologias, incluindo unidade de retro iluminação (BLU), Materiais de cristais líquidos, e tecnologias ópticas, enquanto que o OLED tem uma estrutura simples, com materiais orgânicos em camadas sobre um substrato. Isso faz com que OLED seja melhor adequado para designs mais finos de exibição, e dá-lhe qualidades de maior resistência de choque. O desenvolvimento OLED tem uma história curta em comparação com o LCDs e as suas tecnologias são um trabalho em progresso. Enquanto que os materiais de LCDs, estruturas, dispositivos, e tecnologias do processo de fabricação têm sido standerizadas, os OLEDs ainda não reconheceram padrões, com a aplicação de Tecnologias e Técnicas diferentes ainda em fase em desenvolvimento e de investigação. LCD-Manufacturing Process OLED-Manufacturing Process Matriz Drivers Inverter Matriz Drivers CCFL/(LEDMonitores, Displays Backlight Guia Luz Prismas Difusor Polareizer TFT’s Polareizer Filtro Cor TFT’s Polareizer Vidro Cover  Assim, podemos ver que o processo de fabricação do OLED é muito mais simples do que o TFT-LCD. 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 46
  47. 47. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores LCD’s vs OLED’s Comparação da estrutura de LCD e de AMOLED (OLED de Matriz Activa). LCD LCD é um obturador variável para a luz, Película TAC Película PVA Placa de Polarização Película TAC (phase difference film) Substrato de vidro OLED é uma fonte primária de luz cor. Filtros de Cor OLED Voltagem AC Cobertura vedante de vidro Película de Cristais líquidos orientação Buffer, dessecante, etcMonitores, Displays Cátodo Circuito TFT Camada de injecção de electrões Substrato de vidro Corrente DC Camada de transporte de electrões Película TAC (phase difference film) Camada Placa de emissiva Película PVA Polarização Camada de transporte de lacunas Película TAC Camada de injecção de lacunas Camada de Planarização Ânodo (ITO) Folha de Prismas Circuito TFT Painel difusor BLU Substrato de vidro Placa guia de luz CCFL Película de Reflexão Fonte: Citi Investment Research and Analysis 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 47
  48. 48. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: OLED’s Transparente OLED - TOLED Cátodo Camada Emissora Camada CondutoraMonitores, Displays Substrato Ânodo transparente  O OLED’s Transparente (até 85%) só têm componentes transparentes (substrato, cátodo e ânodo) e, quando desligados, são transparentes até 85%. Quando um display de OLED’s transparente é ligado, difunde luz em ambas as direcções. Podem ter matrizes activas ou passivas. Esta tecnologia pode ter aplicações em displays de capacetes e óculos… 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 48
  49. 49. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: OLED’s Transparente OLED - TOLED Cátodo Camada Emissora Camada Condutora SubstratoMonitores, Displays Ânodo opaco Contrariamente á estrutura convencional de um OLED , os top-emitting OLED’s podem ser fabricados tanto com substratos transparentes como com substratos opacos. Uma importante aplicação de dispositivos com esta estrutura é a integração monolítica com TFT’s de silício policristalino ou amorfo, usados nos displays de matrizes activas. A estrutura do “top emitting OLED” aumenta essa flexibilidade de integração. Podem ser usados em displays em “Smart Card’s” e Aplicações de fibras ópticas. 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 49
  50. 50. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: OLED’s Flexible OLED - FOLED FOLED displays podem oferecer uma grande vantagem e performance sobre os LCD’s queMonitores, Displays são normalmente construídos sobre um rijo substrato de vidro, e necessitam de uma lâmpada de “Backlight”. Ultra-leve, e ultra-fino: são mais leves e finos do que qualquer outro tipo de displays. Durabilidade: São mais duráveis uma vez que são menos quebradiços e resistentes ao impacto do que outros displays. Flexibilidade: Adaptáveis a várias formas usos e ambientes. Custo-efectivo: Desenvolve-se o processo “roll-to-roll processing (R2R)”de OLED’s que num futuro próximo será a base de produção em massa de baixo custo. 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 50
  51. 51. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: OLED’s White OLED PHOLED (phlourescent OLED) Nos anos recentes, a tecnologia OLED tem evoluído tanto, que chegámos ao ponto de antever que os OLEDs serão a próxima fonte de iluminação do estado sólido. OLEDs são uma nova e atractiva classe de fontes de iluminação no estado sólido, que irão abrir novas aplicações na vasta área que é a iluminação. Os OLEDs pode ser fontes de iluminação flexíveis, com cor controlável pelo utilizador e até em economia de energia.Monitores, Displays “Em 2008 previa-se uma durabilidade de 10.000 horas e uma eficiência de 50 lúmenes por Watt,” (Philips, OLLA, Siemens) 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 51
  52. 52. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: OLED’s Física similar aos LEDs, mas: Não cristalino. Não doping; uso cátodo / ânodo para fornecer cargas necessárias. Luz por excitação Fluorescência / fosforescência. Vantagens de fabrico Materiais macios - muito maleável. Facilmente elaboradas. Camadas muito finas. Muitos materiais para escolherMonitores, Displays Relativamente fácil de Manipular Para aumentar a eficiência. Para gerar as cores desejadas. Para reduzir o custo.  Material versátil para a tecnologias do futuro 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 52
  53. 53. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores Previsão do ciclo de vida dos principais Visores (1950 – 2030)Monitores, Displays 1950 1960 1970 1980 1990 2000 2010 2020 2030 Sorce: Display Bank 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 53
  54. 54. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: Displays Flexíveis Porquê displays FlexíveisMonitores, Displays Abrir este Link: http://www.youtube.com/watch?v=rYc4dnVs4RM 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 54
  55. 55. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: Displays Flexíveis Porquê displays FlexíveisMonitores, Displays 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 55
  56. 56. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: Displays Flexíveis Tecnologias Displays Flexíveis As tecnologias de visualização flexíveis demonstradas recentemente, podem ser classificadas em três grandes grupos: Tecnologias à base de cristal líquido: tal como polímeros de a dispersão em cristal líquido (PDLC), LC polímero revestido, STN, LC Colestérico, LC ferroeléctricos, TN Bistável, Microcup LC…. Baseados em tecnologias diodo emissor de luz: o OLED / PLED / PHOLED,Monitores, Displays CCM, ECL, e seus híbridos. Outros: como o eletroforética, eletrodeposição eletrocrómico giroeléctrica, partículas condutoras, pó e líquido… 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 56
  57. 57. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: Displays Flexíveis Tecnologias à base de cristal líquido:  A tecnologia de Polímeros de a Dispersão em Cristal Líquido (PDLC) tem potencial para uma variedade de aplicações electro-ópticas que vão desde os monitores a obturadores de luz.  As telas PDLC consistem de gotículas de cristal líquido que são dispersas numa matriz de polímero sólido. O material resultante é uma espécie de polímero tipo "queijo suíço" com gotículas de cristal líquido para preencher os buracos. Estas gotículas minúsculas (poucos microns para aplicações práticas) são responsáveis ​pelo comportamento do material original. Ao alterar a orientação das moléculas do cristal líquido com um campo eléctrico, é possível fazer variar a intensidade da luz transmitida. Numa aplicação típica, uma película PDLC fina ( é depositada entre duas películas plásticas transparentes. Os substratos plásticos são revestidos com uma camada muito fina de um material condutor conhecido como óxido de índio e estanho (ITO). O diagrama a seguir mostra uma célula PDLC simples.  Transmissão da luz através de uma janela de PDLC depende principalmente de espalhamento que por sua vez depende daMonitores, Displays diferença de índice de refracção entre as gotículas e seu ambiente.  Com o campo OFF, o arranjo aleatório de orientação gotícula fornece diferença significativa nos índices de dispersão e, portanto, forte. Neste estado, a célula aparece opaca.  Quando uma tensão é aplicada, no entanto, o director das gotículas individuais alinhadas com o campo. Existe agora uma pequena diferença no índice de refracção de gotículas vizinhas, e a célula aparece transparente. 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 57
  58. 58. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: Displays Flexíveis Tecnologias à base de cristal líquido:Monitores, Displays Janelas inteligentes ficam transparentes ou não…. 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 58
  59. 59. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: Displays Flexíveis Tecnologias á base de LEDs PHOLED (Universal Display) Esta tela está encapsulada em plástico flexível:Monitores, Displays Matriz passiva 64x64. Pequena molécula fosforescente. Resolução de 80 dpi. Resolução vídeo. Barreira de revestimento PET 178 m. Espessura do encapsulante 5-7 m. Vitex Systems 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 59
  60. 60. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: Displays Flexíveis Tecnologias á base de LEDs Flexível OLED/PLEDMonitores, Displays Printed PLED (DNP) 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 60
  61. 61. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Displays Flexíveis Tecnologias e outros ingredientes chave Único material inorgânico - LED de alta Eficiência - (Al, & a, In) N Material orgânico - camada "passiva:  Eficiência de luminescência muito elevada. Não há fluxo de corrente:  Sem contactos  processo simples. Sem corrente  degradação relacionada.  Camada orgânica Simples / LED.  Integração de 3 cores. Basic LWC concept  Evaporação a vácuo - máscara de sombra no bombeamento único. n0 Ink jet printing, screen printing. n1 CCM LED UV/AZUL n2 Waveguide Fonte UV MaterialMonitores, Displays conversor RGB Substrato transparente Tela Waveguide UV Gotículas fluorescentes de CCM Canal de μfluidos 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 61
  62. 62. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Monitores: Displays Flexíveis Outras Tecnologias: E-Paper (Papel Electrónico)Monitores, Displays Papel Electrónico (Electronic paper) é uma folha fina e flexível de tacto e aparência semelhante ao papel. Contem partículas microscópica que mostram face branca ou escura, em resposta a cargas eléctricas. E-paper e E-Ink são praticamente a mesma tecnologia mas com uma abordagem ligeiramente diferente. 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 62
  63. 63. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Displays: Definição de e-Paper (Papel electrónico) Uma tela com as características básicas de conteúdo de média impressa : Compatibilidade com substratos flexíveis. Sem energia necessária para manter uma imagem (biestabilidade). Amplo ângulo de visão. Insensível á luz ambiente e variações de humidade / temperatura.Monitores, Displays E, de preferência… Baixo custo de fabricação. Baixo custo de operação. Flexibilidade de formato. Conversão fácil. 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 63
  64. 64. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Displays:Monitores, Displays O e-paper é feito a partir de um novo tipo de plástico flexível (do género das folhas de acetato), tem a espessura mais ou menos equivalente a 3 fios de cabelo e pode ser dobrado e torcido sem perder qualidades. A par disto, permite que sejam actualizados textos e imagens milhões de vezes. 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 64
  65. 65. Electrónica Analógica: LCD’s, Plasmas e Monitores Displays: O papel electrónico (em inglês: eletronic paper, ou simplesmente e-paper), é o termo que designa tecnologias que procuram imitar o papel convencional com uma impressão Electrónica de textos e imagens, que podem ser apagadas ou alteradas a qualquer momento sem necessidade de um novo papel. A tecnologia por detrás do e-paper foi iniciada nos anos 70 por Nick Sheridan no Centro de Pesquisas da Xerox, em Palo Alto, Califórnia. E continuou a evoluir desde então. Hoje há várias implementações diferente do conceito básico do e-paper. O e-paper, é formado com bolinhas minúsculas. Dentro de cada bolinha existem partículas microscópicas em duas cores de pigmento, as partículas têm cargas distintas e, por isso, quando é aplicada uma carga eléctrica positiva, as de uma cor ficam de um lado daMonitores, Displays bolinha e as de outra cor do outro lado. o seu princípio de funcionamento é o de movimentar as partículas numa película especial para a diferença de campos eléctricos superior e inferior, de modo que o utilizador leia o texto como se fossem documentos em papel. As actuais tecnologias de película fina são as seguintes:  (1) Grânulos de Gyricon.  (2) Micro Electroforética (MEP).  (4) Electroforese de Microcopo.  (4) Cristal líquido colestérico.  e a mais recente. Por processo de electro humedecimento (Electrowetting) 14-10-2012 Por : Luís Timóteo 65

×