Minicurso - A Morte no ensino das Ciências da Vida (2ª aula)

291 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Espiritual, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
291
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Minicurso - A Morte no ensino das Ciências da Vida (2ª aula)

  1. 1. ? ? ? ? ? A ESCOLA DEVERIA TRATAR DA MORTE? E NO ENSINO DE CIÊNCIAS E BIOLOGIA, HÁ ESPAÇO PARA A MORTE? ? ? ? ?
  2. 2. A morte como um aspecto no ensino das Ciências da Vida. Prof. Mário Amorim mcaoliveira@gmail.com
  3. 3. Quem ensinar o homem a morrer, ensiná-lo-á também a viver. (MONTAIGNE, Os Ensaios, 2010)
  4. 4. No dia seguinte ninguém morreu. O facto, por absolutamente contrário às normas da vida, causou nos espíritos uma perturbação enorme, efeito em todos os aspectos justificado, basta que nos lembremos de que não havia notícia nos quarenta volumes da história universal, nem ao menos um caso para amostra, de ter alguma vez ocorrido fenómeno semelhante, passar-se um dia completo, com todas as suas pródigas vinte e quatro horas, contadas entre diurnas e nocturnas, matutinas e vespertinas, sem que tivesse sucedido um falecimento por doença, uma queda mortal, um suicídio levado a bom fim, nada de nada, pela palavra nada. (SARAMAGO em As intermitências da morte, 2005)
  5. 5. Quais assuntos? Suicídio Alimentos Sexo Drogas ? ?
  6. 6. De que forma? Músicas Textos ? Filmes ?
  7. 7. BIBLIOGRAFIA CONSULTADA: ARANHA, M. L. A. & MARTINS, M. H. P. Filosofando: introdução á filosofia. 2ª Ed. São Paulo: Ed. Moderna, 2003. CHAUÍ, M. Iniciação à Filosofia: Ensino Médio. Vol. Único. São Paulo: Ed. Ática, 2010. COELHO, F. J. F. & FALCÃO, E. B. M. Ensino científico e representações sociais de morte humana. Revista Ibero-americana de Educación. 39 (3), 2006, pag. 01-13. ESSLINGER, I. & KOVÁCS, M. J. Adolescência: vida ou morte? São Paulo: Editora Ática, 2006. FRANCO, M. H. P. et al. Vida e morte: laços da existência. 2ª Ed. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2011. KOVÁCS, M. J. (coord.) Morte e desenvolvimento humano. 5ª Ed. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2010. KOVÁCS, M. J. Educação para a morte: desafios na formação dos profissionais de saúde e educação. 2ª Ed. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2012. KOVÁCS, M. J. Educação para a morte: temas e reflexões. 2ª Ed. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2012. KOVÁCS, M. J. (coord.) Morte e existência humana: caminhos de cuidados e possibilidades de intervenção. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008. NICOLLI, A. A. & MORTIMER, E. F. Uma proposta de perfil conceitual para o conceito de morte: o que nos dizem os alunos de ciências biológicas. Atas do III ENEBIO & IV EREBIO-Reg 5. Revista da SBEnBio, 2010, pag. 1100-1110. RODRIGUEZ, C. F. O que os jovens têm a dizer sobre a adolescência e o tema da morte? Dissertação de mestrado em Psicologia. Universidade de São Paulo, 2005. SCHRAMM, F. R. Morte e finitude em nossa sociedade: implicações no ensino dos cuidados paliativos. Revista Brasileira de Cancerologia, 48 (1), 2002, pag. 17-20.

×