Revolução Francesa

594 visualizações

Publicada em

Essa aula tem por objetivo explicar a construção do processo revolucionário francês, desde o quadro pré-revolucionário, passando pelos governos jacobino e do diretório. Além de tentar fazer uma releitura da figura histórica de Napoleão Bonaparte.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
594
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Revolução Francesa

  1. 1. REVOLUÇÃO FRANCESA – 1789 1- INTRODUÇÃO: 1.1- Várias revoluções no processo revolucionário: Revolução Aristocrática (1786-1789); Revolução Burguesa (1789); Revolução Popular (1789); Revolução Camponesa (1789). 1.2-Quem liderou? Burguesia e/ou sans-culottes e/ou camponeses. 1.3- Representou a crise final do Antigo Regime.
  2. 2. 2- CONDIÇÕES GERAIS: 2.1- A crise econômica: a- Colapso do feudalismo b- Catástrofes climáticas. c- Tratado de Éden-Rayneval (1786), que foi semelhante ao Tratado de Methuen. d- Falência da Coroa francesa: gastos excessivos com a Corte e as guerras, daí a convocação dos Estados Gerais.
  3. 3. 2.2- A crise social: a- A estrutura social legal: • Divisão estamental; • Insatisfação generalizada de burgueses, sans-culottes, operários e camponeses. b- A miséria no campo: pagamento de dízimos à Igreja Católica e a nobreza decadente. c- Sans-culottes: massa de desempregados e miseráveis; trabalhavam como “jornaleiros”. 2.3- A crise política: a- O Absolutismo e sua ineficácia. b- As críticas incessantes do pensamento Iluminista. c- A força da burguesia. d- Desentendimentos entre o rei Luís XVI e a nobreza.
  4. 4. 3- A ERA DAS INSTITUIÇÕES (1789- 1792): 3.1- A convocação da Assembléia dos Estados Gerais: a- Órgão consultivo da sociedade francesa b- Objetivo principal: aumentar a arrecadação do Estado. c- Voto
  5. 5. AÇÕES REVOLUCIONÁRIAS ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE Burguesia TOMADA DA BASTILHA Sans-culottes A NOITE DO GRANDE MEDO Camponeses
  6. 6. 3.2- A Comuna e a Guarda Nacional. 3.3- O ápice da luta popular: a Tomada da Bastilha (14 de julho) e a “Noite do Grande Medo”. 3.4- A Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão (26 de agosto) 3.5- Constituição Civil do Clero (1790) 3.6- Lei de Le Chapelier: proibiu a formação de associações e coalizões de trabalhadores.
  7. 7. 3.7- A Constituição de 1791: instituiu a monarquia constitucional, pondo fim ao absolutismo. 3.8- Os limites da revolução: • os camponeses não receberam terras para plantar; •o voto era censitário; • trabalhadores estavam proibidos de formarem sindicatos ou associações.
  8. 8. 3.9- A contra-revolução: aliança militar entre Áustria e Prússia; ataque a França para acabar com a Revolução. 3.10- Levante popular; invasão da Assembléia Legislativa; suspensão da Monarquia Constitucional; prisão do rei. 3.11- A fuga de membros da nobreza e do clero (os emigrados) , e a prisão e morte do rei.
  9. 9. 4- A CONVENÇÃO: 4.1- A França se tornou uma república, cujo órgão principal era a Convenção, que era eleita pelo voto universal masculino. 4.2- Grupos políticos: PÂNTANO JACOBINOS GIRONDINOS
  10. 10. 4.3- Nova aliança contra-revolucionária: Inglaterra, Áustria, Prússia e Rússia. 4.4- O poder jacobino: A- Por que Período do Terror? B- A formação do “exército cidadão” : jovens, velhos, mulheres e crianças; C - Confisco e redistribuição dos bens dos inimigos. D - Lei do Máximo: proibia o aumento do preço do pão. E- Nova Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão F - Comitê de Salvação Pública G - Mortes na guilhotina
  11. 11. Art.1.º Os homens nascem e são livres e iguais em direitos. As distinções sociais só podem fundamentar-se na utilidade comum. Art. 2.º A finalidade de toda associação política é a conservação dos direitos naturais e imprescritíveis do homem. Esses direitos são a liberdade, a propriedade, a segurança e a resistência à opressão. Art. 5.º A lei não proíbe senão as ações nocivas à sociedade. Tudo que não é vedado pela lei não pode ser obstado e ninguém pode ser constrangido a fazer o que ela não ordene. Art. 9.º Todo acusado é considerado inocente até ser declarado culpado e, se se julgar indispensável prendê-lo, todo o rigor desnecessário à guarda da sua pessoa deverá ser severamente reprimido pela lei.
  12. 12. i- Medidas radicais j- Desentendimentos e mortes entre os líderes jacobinos: Marat, Danton e Robespierre. l- Reação termidoriana; m- A “Noite dos Punhais”
  13. 13. 5- O DIRETÓRIO: A- Governo dominado pelos políticos do Pântano e dos girondinos. B- Medidas elitistas e a falta de autoridade do governo; C- A Conspiração dos Iguais: Graco Babeuf; dura repressão. D- O Golpe do 18 Brumário: golpe de Estado e a chegada de Napoleão ao poder.
  14. 14. 6- A ERA NAPOLEÔNICA: 6.1- CONSULADO: a- “Fim da revolução”, segundo a burguesia. b- Criou o Banco da França, uma nova moeda o franco, incentivou a atividade industrial e profissionalizou o serviço público c- Criou o Código Civil: defendia os direitos dos donos de propriedades. d- A “eleição” de Napoleão para o cargo de imperador. 6.2- O Império: a)Expansionismo francês; b) O Bloqueio Continental; c) Revoltas nacionalistas.
  15. 15. d- A invasão a Rússia, e- O absolutismo foi restaurado na França, sob o comando de Luís XVIII, irmão do rei Luís XVI. f-Governo dos Cem Dias:
  16. 16. 09/03/1815 – O monstro fugiu do local do exílio. 10/03 – O Ogro desembarcou em Cabo Juan. 11/03 – O tigre apareceu em Gap. As tropas estão chegando de todos os lados para deter-lhe a fuga. 12/03 – É verdade que o monstro adiantou-se até Grenoble. 13/03 – O tirano agora está em Lyon. O terror apoderou-se de todos os que o viram chegar. 13/03 – O usurpador arriscou-se chegar a umas 60 horas da capital. 19/03 – Bonaparte adiantou-se em marchas forçadas, mas é impossível que alcance Paris. 20/03 – Napoleão chegará amanhã aos muros de Paris. 21/03 – O Imperador Napoleão está em Fontainebleau. 22/03 – Ontem à tarde, sua majestade o imperador entrou solenemente em Paris e chegou ao palácio. Nada pôde superar a alegria universal.
  17. 17. 1- CONGRESSO DE VIENA – 1814/1815: 1.1- Reunião dos Estados conservadores que venceram Napoleão Bonaparte; 1.2- Reação ao liberalismo da revolução francesa; 1.3- A construção dos nacionalismos; 1.4- Os princípios norteadores: restauração e a legitimidade; A- E o Brasil de D. João VI
  18. 18. 1.5- O “Concerto ou Equilíbrio Europeu” : tinha por objetivo evitar novas guerras de proporções continentais; 1.6- A Santa Aliança e a Quádrupla Aliança A- As atuações de Metternich e Tayllerand; B- A questão da independência da América espanhola;

×