O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×

Interação estado cidadão em espaços públicos on line

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Próximos SlideShares
Estados e Cidadãos em Rede
Estados e Cidadãos em Rede
Carregando em…3
×

Confira estes a seguir

1 de 24 Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Quem viu também gostou (20)

Anúncio

Semelhante a Interação estado cidadão em espaços públicos on line (20)

Anúncio

Mais recentes (20)

Interação estado cidadão em espaços públicos on line

  1. 1. Sessão Livre Cidade on-line, cidadãos em rede espaços virtuais e realidades locais Interação Estado Cidadão em Espaços Públicos On-Line XIV ENANPUR, Rio de Janeiro, 26 de maio de 2011
  2. 2. http://www.whitehouse.gov/OpenForQuestions
  3. 3. http://iris.comune.venezia.it/
  4. 4. http://earthquake.usgs.gov/earthquakes/dyfi/
  5. 5. http://webcidadania.org.br/
  6. 6. Nova cultura tecnológica Think syndication, not coordination Dá origem a formas de organização sem necessidade de organização Open culture: source, aplicações, dados e conteúdos Novo modo de produzir conhecimento Commons: Algo que se usa e possui de forma coletiva, para ser detido e utilizado por um número de pessoas Contrato de licenciamento em rede Usar-adaptar-distribuir e aperfeiçoar
  7. 7. O que muda? Conceitos fixados socialmente como residência, propriedade, bens públicos Fenômenos qualitativamente novos requerem reformular valores e estabelecer a importância de outros Transformação das formas de ação social, das formas de gestão, das formas de geração, reprodução e transmissão do conhecimento
  8. 8. Generations 2010 Kathryn Zickuhr, Web Coordinator December 16, 2010
  9. 9. Redes Sociais: revolução cultural na Internet cgi.br abr/2010
  10. 10. Mídias sociais (blogs, vídeos, redes sociais) Interativas mais do que impositivas Encorajam a agregação de valor à aplicação pelo usuário (troca e compartilhamento de conteúdo entre grande número de pessoas) Pessoal mais do que institucional Usuários subscrevem a informação que desejam e ignoram as restantes Grande potencial de audiência Facilita relacionamento voluntário, simétrico A mensagem “corre” veloz Forma de difusão: simples, versátil, econômica, multiplataforma e frequentemente interoperável
  11. 11. http://www.infotoolkit.org/
  12. 12. http://www.protectthehuman.com/
  13. 13. www2.unpan.org/egovkb/global_reports/10report.htm
  14. 14. Interação entre governo e cidadãos e-Informação O governo está provendo informações que encorajem a participação? Existe publicação online de políticas de e-Participação; calendário de fóruns de discussão online; notificação eletrônica para alertar cidadãos que pretendem participar? e- Consulta Quais os meios utilizados para capturar a visão do cidadão, sua opinião, feedback? e-Decisão Em que medida os países estão comprometidos em envolver o cidadão e em levar em consideração sua visão quando tomam decisões?
  15. 15. http://citizenscape.org/
  16. 16. Basta prestar serviços + rápido? A inadequação do funcionamento do e-Gov não é simplesmente uma problema de ineficiência tecnológica. É reflexo de uma compreensão inadequada sobre a transformação do marco sociotécnico e sua incidência na conformação das relações cidadãos- administração. Álvarez, J. Francisco (2009). “Ciberciudadanía, Cultura y Bienes Públicos”. ARBOR Ciencia, Pensamiento y Cultura. mai-jun 2009, p. 569-579.
  17. 17. Então, o que muda? Trata-se de ajustar as capacidades das novas tecnologias às aspirações atuais do cidadão. É fundamental oferecer serviços novos, mostrar na prática que o e-Gov oferece maiores possibilidades de participação, agilidade, intervenção na vida pública que a forma tradicional de relação administrado-Administração.
  18. 18. Maria Célia Furtado Rocha mariacelia.rocha@prodeb.ba.gov.br PRODEB – Cia de Processamento de Dados do Estado da Bahia Pós-Cultura – Programa de Pós-Graduação Multidisciplinar em Cultura e Sociedade UFBa Para saber mais... www.2i2p.ba.gov.br

×