Pedagogia da Formação de Adultos

288 visualizações

Publicada em

Trabalho realizado no âmbito da unidade curricular de Pedagogia da Formação de Adultos

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
288
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pedagogia da Formação de Adultos

  1. 1. Pedagogia da Formação de Adultos Maria Simões – nº 1100390 Turma 2 27 de Maio de 2013 A evolução da Educação de Adultos em Portugal
  2. 2. As primeiras iniciativas Alfabetismo e educação estão ligados desde sempre. Diversos autores referem que é em 1815 que surgem as primeiras iniciativas de Educação de Adultos, com o “ensino mútuo” nos quartéis, para quem estava a prestar serviço militar. A partir de 1848 surge um movimento de educação popular, destinado a adultos, demonstrando um grande desempenho pelo “associativismo laico”. (Anónimo, s.d) Esse empenho também se faz notar nas décadas de 70 e 80 do séc. XX.
  3. 3. Antes da LBSE Na 1ª República a educação de adultos continua a estar ligada “à redução do analfabetismo”. (Texto 1:1) Os republicanos “fizeram da instrução popular uma das suas bandeiras ideológicas…” (Anónimo cita Santos Silva, 1990) Em 1926 o Estado Novo acaba com a 2ª República, mas não acaba com o analfabetismo. Na década de 50, o Plano de Educação Popular pretendia “incrementar a escolaridade obrigatória, com cursos de educação para adultos” e “relacionar produtividade e escolarização. (Texto 1:2)
  4. 4. Três modalidades de ensino: pré-escolar, escolar e extra- escolar. Ensino recorrente é considerada a modalidade de ensino específica para adultos. Mais uma vez a educação de adultos tem um “tratamento marginal” (Texto 2:2), uma vez que não é criado um subsistema de educação de adultos. Extinto o CNAEBA, na sequência da suspensão do PNAEBA. Criação do CNE, vocacionado para a educação em geral e não especificamente para a EA. Lei de Bases do Sistema Educativo
  5. 5. Ensino recorrente Ensino recorrente Direito à educação permanente Segunda oportunidade Conceito oriundo a OCDE “ possibilidade de retomar o processo educativo…[com] mais flexibilidade e adaptável às contingências da vida adulta.” (Texto 3:1) Recorrência Alternância Partilha Três pilares
  6. 6. Após o Ensino Recorrente ANEFA… uma luz ao fundo túnel… “Dez pontos que convergiam…para a construção de um sistema autónomo e descentralizado de educação/formação de adultos.” (Leiria citado no Texto 4:2) Em 2002 a ANEFA, foi extinta. Criada a DGFV centrada no “ensino e formação de jovens.” (Texto 4:5) Novas Oportunidades Cursos EFA IEFP Oferta educativa e formativa Domínio no emprego e formação profissional Elevar níveis de educação e formação
  7. 7. Bibliografia/Webgrafia Tema II. Formação/Educação de Adultos em Portugal. Textos 1,2,3,4. Textos disponibilizados na sala de aula virtual de Pedagogia da Formação de Adultos. Disponível em: http://www.moodle.univ- ab.pt/moodle/mod/resource/index.php?id=85142 Anónimo (s.d). Evolução da História da educação de Adultos em Portugal. Disponível em: http://www.artigosenoticias.com/artigos/Evoluca_Historia_Educacao_Adultos_Port ugal.pdf Imagens Google. Disponíveis em: http://www.google.pt/imghp?hl=pt-PT&tab=wi Lista de acrónimos utilizados LBSE – Lei de Bases do Sistema Educativo CNAEBA - Conselho Nacional de Alfabetização e Educação de base de Adultos PNAEBA – Plano Nacional de Alfabetização e Educação de Base de Adultos CNE – Conselho Nacional de Educação EA – Educação de Adultos OCDE – Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico ANEFA Agência Nacional para a Educação e Formação de Adultos DGFV – Direcção Geral de Formação Vocacional EFA – Educação e Formação de Adultos IEFP – Instituto de Emprego e Formação Profissional

×