O sapo falador e outros contos escrita com símbolos

1.783 visualizações

Publicada em

1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.783
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
399
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
28
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O sapo falador e outros contos escrita com símbolos

  1. 1. (Textos produzidos pelos alunos da turma de 3.º Ano – EB1 deVermoil)Contos AdaptadosO Sapo Falador e Outros Contos
  2. 2. O Sapo Falador e Outros ContosAutores:Professora – Fátima CordeiroAlunos - Diana Santos, Tomás Louro, Inês Mota, Mariana Maia, João Ponte, Rodrigo Ponte,Margarida Nunes, Jéssica Ferreira, Laura Coelho, João Sousa Rodrigo PedrosaAdaptação a escrita com símbolos - Grupo de alunos de 2.º/3.º ciclo, com NecessidadesEducativas Especiais , a desenvolver atividades de enriquecimento curricular/ ocupaçãoeducativa na BE, com o acompanhamento da coordenadora do CRTIC e da PBAgrupamento Gualdim Pais - Anos letivos: 2011/2012 – 2012/13
  3. 3. Era uma vez um sapo falador que vivianum lago situado perto de uma montanha. O lagotinha a cor azul e era muito fundo. Nele existiampeixes e outros sapos.Certo dia, um menino chamado Gabrielao passear perto do lago encontrou o sapo faladorque lhe disse:- Como te chamas?- Eu chamo-me Gabriel. Mas tuconsegues falar?- Sim! Consigo falar porque uma fada boame concedeu um desejo.- Eu também gostava de pedir um desejoà fada. Eu pedia-lhe para saltar como os sapos.Passados uns dias o Gabriel voltou aprocurar o sapo, e este tinha uma surpresa paraele.- Sabes Gabriel, a fada deu-me poderespara realizar o teu desejo.-Então vou poder saltar como tu?-Sim!E daí em diante o menino Gabriel saltoucomo os sapos. Todos os dias ia ter com o sapo eambos realizaram muitas aventuras.
  4. 4. Na selva africana vive um leão, umaleoa e alguns macacos.Certo dia o leão e a leoa andavam àprocura de comida para as suas crias. Depois demuito procurarem encontraram uns macacos ejulgaram que iam ter uma bela refeição. Osmacacos que estavam em cima das árvoresforam para o chão e o leão quis apanhá-los, masos macacos foram outra vez para cima dasárvores.O leão e a leoa desistiram e ficaramsem comida nesse dia, enquanto os leões foramà caça uma cria desapareceu .Passados meses ele foi encontrado poruns senhores que o levaram ao JardimZoológico.Alguns anos mais tarde o leão e a leoatambém foram capturados e foram parar aoJardim Zoológico, onde estava a sua cria, aoencontrarem-se os pais (leão e leoa) com a suacria todos se “lembraram” que eram da mesmafamília e ficaram todos juntos.
  5. 5. Conta a lenda que em Veneza viviaum rapaz muito pobre , chamado Arlequim.Todos os anos, uma condessa muito rica, quevivia no seu belo palácio, organizava um bailede máscaras, na altura do Carnaval. Todos osmeninos e meninas da cidade eramconvidados mas tinham de ir mascarados. Acondessa atribuía um prémio ao melhor fato.Ao contrário dos outros meninos, aquem as mães preparavam os fatos , Arlequimera o único que não podia ir ao baile , ele eramuito pobre e a sua mãe não lhe podia fazer ofato.Ao verem-no triste os seus amigosderam-lhe o resto dos tecidos, que sobraramdos seus fatos e assim , a mãe de Arlequimfez-lhe uma linda fantasia. No baile, quemganhou o prémio nesse ano foi o Arlequim. Acondessa admirada por um rapaz pobre terum fato tão bonito perguntou-lhe como o tinhaarranjado.Arlequim respondeu-lhe que o fatotinha sido feito com a bondade dos seusamigos e o coração de sua mãe.
  6. 6. As joaninhas têm “capas”vermelhas com bolinhas pretas e porbaixo daquele lindo “vestido” estão umaspequenas asas pretas.A joaninha (bicho) chama-sesempre joaninha e a Joana (menina)quando é pequena também se chamaJoaninha.Quando uma Joaninhaencontra uma joaninha , abaixa-se e diz:- Joaninha voa, voa, que o teupai foi para Lisboa!Às vezes , a joaninha voamesmo, mas nunca vai para Lisboa.Eu gosto de joaninhas econheço uma Joana a quem chamamJoaninha.Eu também gostava de mechamar Joana , para ser Joaninha.
  7. 7. Um dia estava à procura decomida e de repente encontrei umamaçã. A maçã era mágica, mas eu nãosabia e comi-a. Depois fiqueipequenina. Eu fui junto de um amigo ecomo estava pequenina ele não me viu.Depois fui junto de outro amigo e eletambém não me viu. De seguida volteiao sítio onde tinha comido a maçã e vique a maçã era mágica. Para voltar aonormal tive de tomar um remédio muitoamargo.Eu não gostei de serpequenina, pois ninguém dava por mim.
  8. 8. Um dia deram-me um burro .- Bom dia Jeremias!Ele acorda e vai cheirar o belocheiro da manhã. À tarde , eu monto nele evou dar um passeio. Eu adoro o Jeremias.Ele não é o único burro que eutenho. Eu tenho três burros: o Jeremias, aRica e o Spaique.Um dia avisaram-me que tinha devender um burro e que só tinha dois diaspara escolher.Passados os dois dias eu vendi oJeremias, mas foi triste ter de o perder.
  9. 9. A mãe do Menino Jesus fugiu para o Egitocom ele. Passou por várias flores bonitas etambém por uma planta chamada alecrim.O alecrim não tinha pétalas, não era bonitoe isso deixava-o muito triste.Um dia, Maria lavou asroupinhas do Menino Jesus à beirinha dorio e achou que o melhor lugar para ascolocar a secar era em cima do alecrim.Nesse momento, o alecrim ficoutão contente que segurou as roupas ao sol,durante toda a manhã.Maria agradeceu ao alecrim edisse que ele ia começar a dar flores azuis.

×