MARIA DA PAZ FERREIRA DO NASCIMENTOPROJETO OFICINA DE INICIAÇÃO  AO DESENHO COM CARVÃO                        Projeto da O...
1. ÁREA/LINGUAGEMEste projeto representa a área de Artes Visuais na linguagem do Desenho.2. NOME DO PROJETO     O projeto ...
mas dos 7 anos em diante estamos preparados para receber conceitos externos sobredesenho.4. OBJETIVO:       O trabalho com...
na estrutura do desenho, observar os detalhes e em seguida apenas relaxar e desenhar.Um ambiente sereno e com música adequ...
10. RECURSOS MATERIAIS:     Será necessário um espaço onde possam ser dispostos 21 cavaletes individuais euma mesa central...
Obs. Seguem em anexo fotos de 03 dos meus desenhos.                                      THE BOY (releitura). Quadro desen...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Oficinainiciaçaodesenho

524 visualizações

Publicada em

Projeto baseado no que escrevi sendo aprovado e executado na OFICINA CULTURAL SERGIO BUARQUE DE HOLANDA (São Carlos-SP). Deu origem a exposição ALMA EM CARVÃO com os primeiros nus que desenhei. Foi objeto do Curso de Desenho da Figura Humana.

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
524
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Oficinainiciaçaodesenho

  1. 1. MARIA DA PAZ FERREIRA DO NASCIMENTOPROJETO OFICINA DE INICIAÇÃO AO DESENHO COM CARVÃO Projeto da Oficina de Iniciação ao Desenho com carvão, apresentado para ser executado no ano de 2011. Rio de Janeiro-RJ 2011
  2. 2. 1. ÁREA/LINGUAGEMEste projeto representa a área de Artes Visuais na linguagem do Desenho.2. NOME DO PROJETO O projeto aqui apresentado tem como título OFICINA DE INICIAÇÃO AODESENHO COM CARVÃO e será descrito nos itens a seguir.3. INTRODUÇÃO: Durante este projeto, pretendemos despertar nos alunos a aptidão de desenho deobservação, fazendo com que os mesmos percebam pontos como proporção esombreamento. Pretende-se utilizar modelos simples como natureza morta, flores eobjetos coloridos sob luz. É preciso mergulhar no modelo para poder desenhar. Primeiro observa-se omodelo como um todo, daí surge o esboço, para em seguida penetrar em grandeconcentração para poder expressar os detalhes. Um desenho não deve ser uma cópia doobservado, mas sim o modelo na visão do artista. No desenho deve estar representada aforma e o estilo do artista, algo que vai além de transcrição ou cópia. É importante ressaltar que um artista deve buscar técnica e estudo na sua arte,mas nunca deve deixar seu trabalho ter traços exatos e seguir avanços da teoria artística,sem valorizar o talento. Daí a importância de despertar este talento para apurá-los emestudos técnicos futuros. As escolas de artes têm recursos de grande valor paratransformar a obra de um artista, mas este deve valorizar o emocional e sensorial,fundamentais para o equilíbrio de seu trabalho. Quando iniciar? Para responder esta questão e entender melhor a relação da artecom a faixa etária, vamos comentar alguns pontos. Dos 2 aos 4 anos a criança rabiscatraços e círculos desordenados numa fase chamada garaturjas. Aos 4 anos já consegueexpressar suas idéias e conhece formas, onde uma cabeça é um círculo e os membrossão linhas longas. Nesta fase, desenham coisas de valor afetivo como a família e osbrinquedos preferidos. Esta é a chamada fase pré-esquemática. Aos 7 anos inicia-se afase esquemática, onde a criança define um conceito de forma. É a fase dos símbolos,onde a cor já representa o objeto. Nessa idade, a motivação para o desenho vai dependerda oportunidade de “ação” que se desenvolverá em algum lugar, onde ele é opersonagem. Aos 9 anos, inicia-se a fase do realismo, ele não coopera muito comadultos, mas entrosa-se com grupos, em seus desenhos aparecem sobreposições epreenchimento do espaço. Dos 11 aos 13 anos, inicia-se a fase pseudo-realista, na pré-adolescência, desenvolve a inteligência sem ter consciência disto. Nesta fase buscaidentidade social e critica valores. Seus desenhos podem se tornar exageradamentedetalhados. São hiper-realistas ou impressionistas e surrealistas. Independente da faixa etária, dom ou tendência para artes, todos podemdesenhar. O desenho já faz parte do estágio de desenvolvimento humano quando todosnós na infância desenhamos. O natural seria continuarmos a nos expressar através dodesenho. Por isto, concluímos que já estamos iniciados de certa forma desde os 2 anos,
  3. 3. mas dos 7 anos em diante estamos preparados para receber conceitos externos sobredesenho.4. OBJETIVO: O trabalho com carvão exige cuidados com a obra durante e depois da execuçãoquanto ao manuseio dos bastões, estimulando outras habilidades da criança além dacapacidade de memorização das formas, proporções, volumes e sombras. O cuidadocom os detalhes estimula a concentração e coordenação. Desta forma, esperamos ao fimdo curso que algumas destas habilidades sejam reveladas na execução de um desenhosimples, mas que tenha perceptível volume representado em seus traços.5. JUSTIFICATIVA: A proposta de iniciar alunos na expressão de artes através do desenho é algoimportante do meu ponto de vista e baseado na minha história. Acredito que todos nósnascemos com habilidades artísticas e com alguma em especial. Esta habilidade podepermanecer desconhecida se casualmente ou oportunamente não formos expostos asituação que nos obrigue a usá-la. Cabe aos pais e educadores rastrear as habilidadesartísticas dos filhos e alunos, não importando a idade em que esta seja descoberta.Revelar um dom artístico é algo que desenvolve o lado sensível e humano das pessoas,porque exige percepção além dos olhos. É comum perceber-se fases de tormento nasobras de um artista, pois nelas ele expressa sua alma, seus sentimentos e sua visão domundo. Nem sempre podemos nos expressar com palavras, mas certamente podemosnos expressar com a arte, seja ela qual for. Aos dez anos a professora de educação artística solicitou um desenho e decidiretratar meu pai, que posou por duas horas para que eu pudesse desenhá-lo. Surgia meuprimeiro retrato com grafite. Inesperadamente, o desenho ficou muito parecido ao rostodele e ao entrega-lo levei um zero porque a professora argumentou que só valeria algofeito por mim. Após provar que fui eu, ela recomendou um curso de desenho e fizmuitos retratos de artistas para a classe inteira colar em suas pastas. Assim, casualmentedescobri minha paixão e aptidão para o desenho. Desde então, sempre que estou felizcomemoro desenhando e se estou triste mergulho no desenho para expressar meussentimentos. Tornou-se minha mais forte forma de expressão. Desenvolvo paralelamente uma profissão na área de exatas e consigo claramenteperceber a diferença de comportamento entre aqueles que têm alguma habilidadeartística na condução de sua carreira, seja ela qual for. Como já descrevi, acredito quetodos têm um dom a despertar e gostaria muito de ver despertado este dom nas pessoas.Um dom artístico quando desperto, traz sensibilidade às nossas vidas. Assim, na verdade a proposta não é ensinar a desenhar, pois é um dom quetrazemos conosco, assim a idéia é dar corpo e técnica ao que está adormecido, oumesmo criar a vontade, o interesse e a paixão por alguma forma de expressão artística,em nosso caso, o desenho. No desenho de observação com modelo deve-se utilizar outros sentidos além davisão. O artista deve interagir com o modelo, observa-lo atentamente usando seu sensoperceptivo para expressa-lo melhor segundo sua visão. Identificar as formas presentes
  4. 4. na estrutura do desenho, observar os detalhes e em seguida apenas relaxar e desenhar.Um ambiente sereno e com música adequada pode ajudar na concentração erelaxamento.6. DESENVOLVIMENTO E CRONOGRAMA: Inicialmente, será introduzido o conceito de desenho com modelo. Será utilizadoum objeto e todos os alunos devem tocá-la para sentir a textura, bem como perceber deperto os detalhes e imperfeições. Será orientado a perceber a forma geométrica pela qualo objeto pode ser identificado.. Nesta aula inicial, não haverá preocupação com sombrae luz. Na segunda aula, utilizando um modelo com linhas retas, poderá ser exploradaalguma noção de perspectiva. Acumulando as informações da aula anterior, também seiniciam a partir de agora conceitos de sombra e luz. O aluno vai aprender a aplicar ométodo DO GERAL PARA O PARTICULAR, seguindo as etapas de observação,esboço e finalização a cada desenho. Inicia-se o trabalho de desenhar com método. Na terceira aula, um jarro com 02 flores permite a evolução na percepção dasformas e requer mais atenção aos detalhes. Introduzindo o conceito de tons com recursomonocromático para valorizar as diferenças de cor ou luminosidade. Será marcado ouso de diferentes tipos de carvão e controle de tons para valorizar as sombras. Na quarta aula, um animal de pelúcia, permitirá ao aluno usar um pouco deficção no desenho de observação, na mistura do animal vivo conhecido visto em formainanimada. Serão valorizados pontos como formas, proporções, sombra e luz. Na quinta aula, uma fruteira com algumas frutas agregam todos os conceitos jávistos a serem expressos devido as diferentes formas, cores e luminosidades geradaspelo aglomerado de frutas. Além destes pontos será introduzido o conceito decomposição espacial. A reunião de objetos obedece a um critério pessoal que representao equilíbrio e o gosto estético do artista. Na sexta aula, uma boneca indígena com detalhes da forma humana, volumes esombras nas roupas, expressam um modelo mais complexo e permite ao aluno mostrarsua visão individual do modelo.7. CARGA HORÁRIA: O projeto será executado com a freqüência de uma vez ou duas vezes porsemana. A carga horária total da atividade será de 36 horas.8. PÚBLICO-ALVO: O projeto está idealizado para iniciantes de 7 a 12 anos. Não será pré-requisitonenhum conhecimento de desenho.9. FORMA DE SELEÇÃO: Sugerimos a oferta de 20 vagas com critério de seleção por ordem de inscrição.
  5. 5. 10. RECURSOS MATERIAIS: Será necessário um espaço onde possam ser dispostos 21 cavaletes individuais euma mesa central para expor o modelo. Para cada aluno serão necessários os seguintes materiais‫ 10 ׃‬cavalete, 01 blocode papel Paraná ou Canson (branco A2 ou A3 linha Escolar), 01 caixa de carvão vegetalCORFIX contendo 05 unidades, 03 lápis de carvão (tipos‫ ׃‬HB, 4B e 6B), 01 lápis decarvão branco, 01 borracha para carvão, 01 toalha pequena. Este material será utilizadoem todas as aulas. A cada aula será exposto um modelo a ser disponibilizado pela instituiçãoresponsável pelo curso ou pelo professor: Jarro de flores, frutas, retratos. Os objetosdevem ser iluminados por luminária direcional.11. AVALIAÇÃO: A captação artística do aluno será avaliada pelo estágio de finalização dodesenho atingido ao término de cada 03 horas de aula. Serão definidos como inicial,médio e detalhado para os estágios de estudo, esboço e finalização (com detalhes)respectivamente.12. SINOPSE DO PROJETO A cada aula será exposto um modelo, a ser observado e captado pelos alunos.Estes deverão a seu tempo e com seu estilo expressar o que observam do modelo. Paraisto terão um tempo máximo de 03 horas, onde serão orientados a dividir os estágios deestudo, esboço e finalização seguindo seus instintos para concluir cada um deles.Durante o projeto o aluno deverá ser capaz de observar, perceber as formas, captar oefeito da luz, concentrar-se e expressar sua visão do modelo. Tudo será feitonaturalmente, sendo assim induzido a transpor as fases de desenvolvimento e evoluçãodo método em seus desenhos.11. PROSPECTO DO CURSO Ao final do curso uma exposição será organizada para apresentar as obrasexecutadas pelos alunos. _______________________________ Maria da Paz Ferreira do Nascimento Artista Plástica responsáve Abril de 2011
  6. 6. Obs. Seguem em anexo fotos de 03 dos meus desenhos. THE BOY (releitura). Quadro desenhado com carvão sob canson A3. Representa um dos 4 trabalhos que expus em Los Alamos New México, na New Mexico University em ocasião da Exposição Anual dos formandos de Artes. A convite do Dr. Carlos Brazil, Diretor do Centro de Ciências Humanas da New Mexico University. Este foi o trabalho fotografado pelo Jornal da cidade LOS ALAMOS MONITOR em ocasião da divulgação da exposição. Ficou exposto na entrada como destaque. A edição do jornal de 22 de Abril de 2001 teve meu nome divulgado como autor do desenho (MARIA DA PAZ DO NASCIMENTO MORENO). Hoje pertence a Sra. Vera Cavalcante (Aracaju-SE). GIRASSOIS. Quadro desenhado com carvão sob Canson A2. Este trabalho foi o exposto no restaurante francês CHEZ MARCEL, São Carlos-SP e vendido no primeiro dia. CASULO DE BORBOLETA. Quadro desenhado com carvão sob Canson A3. Este trabalho foi o exposto no restaurante francês CHEZ MARCEL, São Carlos-SP e hoje faz parte de um trio que pertence à escola bilíngüe TIC TAC TOE, São Carlos-SP.

×