Successfully reported this slideshow.

Pesquisa em Propriedade Intelectual: o que não fazer

315 visualizações

Publicada em

Texto-base: “I Wouldn’t Want to Be Starting from Here” or Why Isn’t Intellectual Property Research Better Than It Is? (Prof. Jeremy John Phillips)

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Pesquisa em Propriedade Intelectual: o que não fazer

  1. 1. INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL – INPI Programa de Pós-graduação em Propriedade Intelectual e Inovação PESQUISA EM PROPRIEDADE INTELECTUAL: O QUE NÃO FAZER Maria Fernanda Hosken Disciplina: Metodologia Científica Rio de Janeiro - 2014
  2. 2. .: Texto base • “I Wouldn’t Want to Be Starting from Here” or Why Isn’t Intellectual Property Research Better Than It Is? Prof. Jeremy John Phillips britânico, acadêmico, escritor e consultor em direito da propriedade intelectual. [2009] W.I.P.O.]. No. 1 © 2009 THOMSON REUTERS (LEGAL) LTD. AND CONTRIBUTORS
  3. 3. I. CITAR FRASES DE AUTORES SEM O DEVIDO CONTEXTO Segundo Lessig... Segundo Phillips... RISCO Desvirtuar a intenção original do autor
  4. 4. II. PRESUMIR QUE O LEITOR LEU O QUE VOCÊ LEU Senso comum X Referências adequadas
  5. 5. III. JAMAIS CONTRARIAR CONCLUSÃO ANTERIOR DIVERSA Analisar Essência da pesquisa acadêmica Identificar Explicar “VERDADE”
  6. 6. IV. CONFUNDIR PESQUISA E ANÁLISE Inovar X Publicar primeiro uma conclusão QUAL A DIFERENÇA?
  7. 7. V. DEIXAR O LEITOR ÀS SUAS PRÓPRIAS CONCLUSÕES Ao fazer comparações, o leitor deve saber em que direção está sendo levado.
  8. 8. VI. SER PARCIAL INFORMAÇÃO AO LEITOR - VALORES -
  9. 9. VII. ADICIONAR REFERÊNCIAS HISTÓRICAS IRRELEVANTES Digressões inúteis
  10. 10. VIII. NÃO FAZER RESSALVAS Disclaimers: dão ao leitor a exata medida do que se deseja apresentar.
  11. 11. IX. ESCREVER TEXTOS LONGOS E PROLIXOS Concisão Poder de síntese Clareza “Mais é menos”
  12. 12. X. NÃO REVISAR O TRABALHO FINAL Início Início MEIO Fim
  13. 13. O QUE FAZER? 1. 2. 3. 4. 5. Contextualize as citações. Insira as referências adequadamente. Persiga a verdade e saiba corrigir conclusões anteriores divergentes. Busque a originalidade. Não deixe o leitor à deriva diante das comparações feitas.
  14. 14. O QUE FAZER? (cont.) 6. Tente ser o mais neutro possível. Mas se não for possível, avise ao leitor sobre isso. 7. Adicione referências históricas quando pertinentes, e evite as inúteis. 8. Seja honesto quanto às responsabilidades. 9. Seja o mais claro e conciso possível. 10. Revise o trabalho ao final e veja se é congruente com o ponto de partida.
  15. 15. .: FIM :. Obrigada! :)

×