Curso de férias: Namoro

3.505 visualizações

Publicada em

Formação ministrada em Divisa Nova, dia 15/01/12 na Lanchonete Católica Canaã.

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.505
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.125
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
199
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Curso de férias: Namoro

  1. 1. CURSO DE FÉRIAS Namoro I – O cristianismo e a sexualidade II – Teologia do Corpo III - Namoro
  2. 2. I PARTE - O QUE ESTÁ NO CENTRO DO CRISTIANISMO? “O Verbo se fez Carne e habitou entre nós” Jesus se fez homem, para nos redimir em nossa corporeidade. Poderemos pensar o ser humano sem o Corpo e Alma? Espiritismo: dicotomia entre o corpo e a alma. Corpo é o sacramento da pessoa: meio pelo qual se torna visível o que é invisível. Hoje somos corpo perecível, na eternidade seremos só alma? Corpo lembra sempre o homem de que ele é dependente de Deus, contingente. (Mt 8,28) Pelo corpo que experimentamos a realidade espiritual? Pelos sentidos, ungimos o corpo (Crisma), sacramentais, impomos as mãos, louvamos a Deus dançando, cantando, bebemos e comemos o corpo de Cristo.
  3. 3. NASCEMOS PARA AMAR Afeto: a sexualidade afeta tudo! Sentido de vida: Estamos nesse mundo para Amar. Deus gravou em nossos corpos femininos e masculinos a nossa vocação ao amor, aí mora o sentido da nossa vida cristã (Jo 15,12). Homem e mulher o criou! Por isso tamanho interesse pela sexualidade. Muitos cristãos preferem não lembrar que Deus os fez corpo. Não temos um corpo, somos um corpo! O corpo, especialmente a sexualidade não são obstáculos à espiritualidade, quando ordenados para o amor são meios pelos quais temos acesso ao Amor de Deus.
  4. 4. AFETIVIDADE E SEXUALIDADE Amar não se nasce sabendo, se aprende! Pois nossa capacidade de amar está ferida pela concupiscência. Pecado original: depois de Gn, nós precisamos nos esforçar para amar. Pois estamos inclinados para sermos egoístas. Capacidade de amar doente: uns são inclinados a serem donos, outros a serem objetos. Toda a água que corre sobre a terra é tributária do mar. Assim, todo amor procede da fonte, de Deus. Verdadeiro Deus e os ídolos  Verdadeiro amor e falsos amores. Os afetos são amorais(sentir raiva não é pecado). Como vivemos os afetos é o que fazem deles virtudes ou pecados. Três andares da sexualidade: Biológico, Psiquico-afetivo e espiritual.
  5. 5. PLANO ORIGINAL DE DEUS X PARAGUAI Gênesis -> Genital -> Origem A sexualidade está desde a origem dentro do plano de Deus para nós santificar. Gn 1, 26-28 -> Eloísta Gn 2, 7-23 -> Javista Imagem e semelhança: O que Deus é? Homem e mulher em igual dignidade, em hebraico Costela = metade. Hesser = ajuda adequada= socorro de Deus. Ossos= sustentáculo da Vida Carne= Self = Eu
  6. 6. DEUS, SEXO E O SENTIDO DA VIDA A nossa educação para a fé: pode distorcer nossa forma de enxergar a Deus. A nossa educação afetivo-sexual: também altera nossa forma de entender e viver a sexualidade humana. O que tem haver minha forma de amar, com minha forma de crer? A maneira como entendemos e expressamos nossa sexualidade revela nossas convicções mais profundas sobre quem somos, quem é Deus, o que significa amar, atinge a sociedade inteira.
  7. 7. TÁ COMPLICANDO MUITO? “Quem não é espiritual até a carne, torna-se carnal até em seu espírito” Santo Agostinho Por que eu tenho que me preocupar tanto assim com a minha forma de amar? Por que eu não posso amar do jeito que eu quiser? Que mal tem isso? Nossa forma de amar altera as bases da nossa sociedade. Qual é a base da sociedade? A família. De onde nasce as famílias? Dos casais de namorados.
  8. 8. SEXUALIDADE NO TEMPO E NA HISTÓRIA Muitos pensam que o primeiro pecado de Adão e Eva tivesse sido relacionado com a sexualidade. A sexualidade tem sido diminuída em sua importância, colocada como simples adereço, divertimento, lazer, produto lucrativo, etc. O inimigo de Deus quer nos atingir, pois somos imagem e semelhança de Deus, segundo porque somos chamados a reproduzir Deus por meio do nosso corpo. Educação sexual: “Tira a mão daí filho, papai do céu não gosta!” Usamos roupa para esconder o que é feio ou para proteger o que é muito precioso?
  9. 9. MATURIDADE AFETIVA SEXUAL Descobrindo a própria identidade Não nascemos prontos: “O caminho se faz, caminhando...” “Torna-se pessoa significa torna-se livre para doar a própria vida” JPII Maria quando apaixonou-se por José sabia como ia se desenrolar sua vida ? Vamos construindo nossa identidade masc. Ou fem.? Na convivência com o diferente. Antes da adolescência não temos identidade sexual formada. Homossexualidade
  10. 10. O DESENVOLVIMENTO DA SEXUALIDADE Hormonal, psicológico, fisiológico, etc. Aviso hormonal do inicio da desenvolvimento sexual feminino = menarca. Polução noturna Curiosidade infantil (descoberta das diferenças sexuais) Vicio da masturbação Desenvolvimento da fertilidade Você não é a metade de uma pessoa, você é uma pessoa inteira que encontrando outra pessoa inteira se dão em comunhão. A maturidade passa pela:1. Imagem de si2. Imagem que temos do outro3. Capacidade de se relacionar, e crescer nesse relacionamento. Infância (necessidade de receber amor) Maturidade adulta (capacidade de dar amor) Estou crescendo na maturidade ? Sou capaz de amar com maturidade? Sempre vejo os outros como um problema ? Como ganhar maturidade no amor: só sou capaz de me entregar se me tenho, liberdade onde o outro posso preservar sua identidade e fazer suas escolhas.
  11. 11. Teologia do Corpo - TdC Catequeses sobre o amor humano Ciclos: “O princípio”, “A Redenção do coração”, “A Ressurreição da carne”, “Celibato”, “Matrimônio”, “Amor e fecundidade”. Três momentos na História da Salvação ◦ Principio: antes do pecado original. ◦ História: momento atual em que a nossa natureza está doente. ◦ Ressurreição: Como será nosso corpo na vida Eterna. Duas vocações ao amor: Celibato e Matrimônio Evoca o princípio (Mt 19,8) Como Deus pensou o relacionamento entre homem e mulher? Nudez (vergonha) – Auto defesa na presença do outro, para defender sua dignidade. “Os dois estavam nus, o homem e sua mulher, mas não sentiam vergonha” (Gn 2,25) Solidão original: Homem se sente sozinho no mundo, diferente dos animais. A concupiscência transforma o amor em egoísmo. CIC 2336 – A concupiscência não diz a ultima palavra, pois Jesus veio para redimir nosso corpo, e nós dar uma vida nova. “Deus contemplou sua obra e viu que tudo era muito bom” (Gn 1,31). A Beleza do corpo sai do registro da proibição para o registro da Exaltação. Vocação inscrita no corpo: Ser Dom para o outro!
  12. 12. II Parte - TdC A bíblia se utiliza de muitas analogias para falar sobre o amor de Deus pela humanidade. A mais utilizada é? Gn começa com o casamento de Adão e Eva, o Ap termina com o casamento de Cristo com a Igreja. Ex.:Os 2,19 – A traição, infidelidade, ídolos. Somos “Imagem e semelhança de Deus”? Como assim? Deus é puro Espírito, por tanto não há lugar para diferenciação de sexo. Mas as “belezas” do homem e da mulher refletem a infinita beleza de Deus(CIC 370). Por que Jesus diz que no céu não nós daremos em casamento? Por que a eternidade vai ser marcada pela nossa união intima com Deus, como diz São João da Cruz: “Ele será o Amado de nossa alma”. Amor esponsal Maria esposa do Espírito Santo, é modelo de amor esponsal. (CIC 505). Jesus deixa seu Pai, para se unir a sua Igreja! Estamos falando das semelhanças, mais existem também as diferenças.
  13. 13. Ser dom de si para o outro O exercício da sexualidade está presente em todos os estados de vida: Sacerdócio, Matrimonio, Celibato. Na atualidade a vivência do celibato é um grito de Deus a desvalorização da sexualidade como Dom. É um anuncio do mundo que há de vir (Escatologia do homem). Revelar a esponsalidade do Amor entre o homem e Deus. Um amor para toda a vida e uma vida para um único amor! “É preciso ter consciência realista não só do valor daquilo que se escolhe, mas também do valor daquilo que se renuncia” (TdC). Conquista do domínio de si: é preciso se possuir para poder se entregar. Matrimônio só existe em Deus, pois quando instaurado pelos homens não pode subsistir sozinho. A redenção total do corpo se dará na ressurreição final, mas desde já acontece a redenção parcial neste
  14. 14. O campo de batalha Se Deus nós fez corpo para que fossemos sinal do seu amor para com a Igreja, onde você acha que o inimigo de Deus ia investir primeiro? Se quer saber o que há de mais sagrado no mundo, basta observar o que está sendo mais violentamente profanado. O Inimigo sabe o mistério que Deus colocou no nosso corpo e na sexualidade, o que Ele faz é impedir que reconheçamos a sacralidade do nosso corpo. “A família está no centro da grande batalha entre o bem e o mal, entre a vida e a morte, entre o amor e tudo que a ele se opõe” FC 23. “Tal confusão irá afetar todos os pontos de vista espirituais do homem” AR p.66 Não podemos negar que a sexualidade está no centro da vida humana, sem ela eu e você não existiríamos.
  15. 15. A cultura contra a vida Mantêm as pessoas distantes do conhecimento. Neoliberalismo- Um mundo bom para poucos. Individualismo e hedonismo. “Tenho numero mínimo de filhos.” Gerar é fácil, difícil é criar. O que criar bem um filho? Somos criados para esse mundo? “Melhor que ceifar é impedir que venham ao mundo!” Separação da sexualidade de sua vertente procriativa. Aborto: não tem como centro quando a vida começa, mas sim que sentido tem a sexualidade? Contracepção: Qual é o plano de Deus? Existe sexo sem conseqüência? Moralismo, puritanismo, do “não faça isso, não pode aquilo”, sem se aprofundar no sentido. Muitos dos nossas escolhas erradas vem da falta de conhecermos escolhas melhores. “Qual deve ser minha atitude para ser verdadeiramente feliz?”
  16. 16. Matrimônio Amor sexual nasceu para ser “ícone”, do intercâmbio de amor entre a Trindade: Fiel, Fecundo, Total, Por isso o Matrimonio é um sacramento, para ser sinal da união de amor entre Cristo e a Igreja. “Esse mistério é grande” (Ef 2 31-32) Por isso Jesus disse: “Esse é meu corpo que é dado por vós!” O sinal visível do sacramento da Eucaristia e o pão e o vinho, no batismo é a água, no matrimônio é o ato sexual. “Sede fecundos e multiplicai-vos” (Gn 1,28). História dos romanos e seus banquetes. A células se reproduzem sozinhas? Não precisava ter dado a este participar de seu poder criador. Matrimônio só existe em Deus, pois quando instaurado pelos homens não pode subsistir sozinho. Unitivo: a mútua doação de si. União na diferença! Procriativo: o amor deve ser fecundo. Sacralidade: o matrimonio só se consuma no ato sexual. O sexo dentro do plano de Deus humaniza o homem, Sexo fora do plano de Deus animaliza o homem.
  17. 17. Sofrimento e amor Estão muito ligados entre si. Por que? Concupiscência. Feridas afetivas, decepções, magoas. A solução é não amar para não sofrer? Intimidade preservada: “Os olhos resplandecem a alma, mas fora do rosto é digno de filme de terror”. Amor (corpo) humano refleti a grandiosidade de Deus, mais também a miséria humana. Amar é querer o verdadeiro bem da pessoa! Virtude da temperança: coloca a sensibilidade humano, as paixões sob a orientação da razão. “A alternativa é clara: ou o homem comanda suas paixões e obtém a paz, ou se deixa subjugar por elas e se torna infeliz” (CIC 2339) cf. Eclo 1,22
  18. 18. Para que namorar? O que namoro? Tempo de amadurecimento dos afetos, pois o amor não vive de afetos, ele é permeado pelo afeto, mais só pode subsistir se não estiver fundamentado em uma escolha baseado nos valores. Namoro bem vivido = casamento feliz É preciso rezar pedir a Deus a pessoa que ele preparou para você! Ficar, rolo, namoros mal conduzidos= coração ferido, ai quando você quiser mesmo um namoro sério vai sofrer para conseguir ter um vinculo saudável. Etapas da maturidade: 1. Tempo manifestações de afeto = namoro 2. Tendo a maturidade e a escolha de selar um compromisso por toda a vida = noivado 3. Tempo entrega total de si, ou seja, vivência do afetiva e sexual = matrimônio Amor é como um rio precisa ter as margens bem definidas.
  19. 19. Castidade e pureza Castidade é diferente de virgindade. Castidade não é negar nossos desejos e afetos, mas sim ordená-los para o Amor. Preciso me conhecer para poder Para a vivência da sexualidade como dom de si, é necessário adquirir o domínio do próprio corpo através da virtude da castidade. Virtude da pureza, continência, temperança, restabelecem no coração humano o valor esponsal do corpo, lugar onde Deus quer transparecer sua comunhão. Castidade não é somente uma virtude moral, mas sim dom do Espírito Santo. Só sou capaz de me entregar a alguém quando me possuo. A castidade é necessária até para uma realização plena do ato sexual. Para que precisamos da terminar a catequese para fazer a primeira comunhão? O corpo como templo do Espírito Santo, sacramento da pessoa humano. Castidade importante para todos os estados de vida: solteiros, casados, celibatos. Amizades verdadeiras é uma escola de amor verdadeiro, nossas amizades são reflexos da nossa capacidade atual de amar.
  20. 20. Maturidade no amor Conhece o seu valor ? Exerce seus dons e talentos ? Já sentiu a manifestação do Amor de Deus por você ? Com que olhar você se vê ? Conhece suas belezas e feiúras ? Amor maduro é antes de tudo realista. Nós nunca somos, sempre estaremos sendo ainda... Mas Deus é! “Eu sou o que sou” Conhecimento de si: Subir para Deus à medida que nos rebaixamos até a nossa própria realidade. Nossa identidade vem de Deus, como uma atração que nos leva na direção do Amor que somos chamados a SER. Ele nos habita, encontra Ele e encontrar nossa intimidade. “O Espírito Santo é mais intimo de mim, que eu mesmo” Santo Agostinho. “A pessoa é, sem dúvida, capaz de um tipo de amor superior... Não o que vê o outro como objeto para satisfazer seus desejos, mas sim a capacidade de conhecer e amar as pessoas por si
  21. 21. Curados para amar Quem não precisa ser curado em seus afetos? Jesus é o exemplo de nascimento atribulado. Não podemos parar nas nossas lamurias. Quando você pensa em Jesus na Cruz o que você: da dor ou do amor? Rever nossa história com os olhos de Deus, não para desenterrar o passado. Fazer memória, ou seja, relembrar o passado de mãos dadas com Jesus. Oração de amorização. “Como aceitar revelar o íntimo de nosso ser se não for a um olhar de amor incondicional? Como é doce nos deixar olhar e nos sentir totalmente acolhidos, totalmente aceitos. Como é bom abandonar sem medo a esse olhar amoroso, sem ter necessidade de dissimular o que quer que seja” (Jo Croissant).
  22. 22. Ferir a criatura é a única forma de atingir o criador!Camisinha – Nós protege do que? aPornografia – História do fundador da Playboy. Reflexo condicionadoMasturbação é reflexo da nossa imaturidade afetiva, e não um problema sexual – CIC 2352Homossexualidade na atualidade Imaturidade afetiva = indefinição sexual = natural até a adolescência. A homossexualidade é resultado de uma sociedade que coloca o prazer acima de tudo, e na busca pelo prazer vale tudo, animais, objetos, etc. O desejo aumenta quanto mais ele é alimentado, passa a ser um vicio. Rm 1, 24-27 Homossexualismo não é pecado, o pecado é a prática homossexual.Etc... Espaço para perguntas!!!??Ameaças ao amor verdadeiro Auto suficiência: “os que estão de pé cuidado para não cair!” Confie na misericórdia de Deus! Esteja sempre alimentando seu coração na oração e acolhendo amor de Deus! Educados para o amor!
  23. 23. LEGENDA E BIBLIOGRAFIA FC – Exortação apostólica: Familiaris Consortio. AR – Amor e responsabilidade: livro de JPII. TdC – Teologia do corpo: Catequeses sobre o amor humano, JPII. Homem e mulher o criou. Teologia do Corpo para Principiantes. Christopher West. Ed. Myrian. 2008 (e-mail: editoramyrian@terra.com.br) VS – Sexualidade humana: Verdade e significado. Doc. Do conselho pontifício para a família. www.teologiadocorpo.com.br Sede Fecundo. Pe. Léo CIC – Catecismo da Igreja Católica. www.woomb.org Bíblia mariaceliareis@yahoo.com.br juvecc.blogspot.com.br sersimesmo.blogspot.com

×