“Diversidade e Complexidade da Avaliação
em Educação e Formação”
Janeiro de 2015 cfaeca@gmail.com
• Papel do Centros de Formação
• Processo investigativo.
• Conclusão.
2
Agradecimento
• Aos estagiários (António Carvalho,
Diogo Antunes e Nuno Rocha) do Curso
Profissional Técnico de Informátic...
Objetivos
• Identificar as áreas/domínios e
modalidades de formação.
• Analisar a avaliação dos formandos
relativa às açõe...
Desenvolver a formação contínua de docentes para:
– satisfazer as prioridades formativas em contexto escolar
tendo como re...
6
• Aplicação de dois formulários
preenchidos por formandos:
–Ficha de Inscrição na Ação de
Formação
–Ficha de avaliação da ...
8
• O campo de investigação diz respeito às
ações de formação planificadas e
realizadas por um Centro de Formação da
Direç...
Número de Formandos de acordo com as
Ações de Formação Específicas
9
4
1 0
6
2
6
9
3 2
46
7 0
78
23
85
138
50 73
0
5
10
15...
10
Número de Formandos de acordo com as
Ações de Formação Transversais
12
2
1 1
7
1
13
219
37
20
75
156
21
183
0
50
100
15...
Financiamento
11
16
20
4
0
1
0
1
0
11
17
0
5
10
15
20
25
Ações de formação
Específicas: Grupo
de recrutamento
Ações de For...
Modalidades de Formação
12
24 24
9 9
0
2
0
5
10
15
20
25
30
Ações de Formação
Específica: Grupo de
recrutamento
Ações de F...
Número de Horas de Formação
13
8 8
1 11
20
1 1
24
3
2
0
5
10
15
20
25
12 Horas 15 Horas 16 Horas 18 Horas 25 Horas 30 Hora...
Motivação para Frequência da
Ação
14
436
257
43
436
714
78
0
100
200
300
400
500
600
700
800
Avaliação do
Desempenho
Docen...
Nível de lecionação
15
102
275
187
418
513
4
0
100
200
300
400
500
600
16
Dados obtidos no
questionário avaliativo
aplicado após a ação
de formação.
Questionário
• Escala de Likert
A.1 Avaliação Geral da Ação
A.2. Avaliação dos Formadores
A.3. Organização da Ação pelo Ce...
A.1 Avaliação Geral da Ação
1. Os objetivos propostos foram cumpridos
2. A metodologia foi adequada aos participantes
3. O...
Cursos de Formação
19
20
0.2 1.2 0.6 1.4 3.6 2.4 0.5 2.5 3.0
2.4
69.5 67.9 65.8 68.0 66.6 67.3 69.7 68.7 67.2 67.5
0.0
10.0
20.0
30.0
40.0
50.0
...
21
0.2
2.2 1.2 0.5
70.1
70.7
69.8
70.0
0.0
10.0
20.0
30.0
40.0
50.0
60.0
70.0
80.0
1. Os conteúdos foram
adequados
2. Houv...
22
0.5 0.4 0.2
69.5
71.8 72.0
0.0
10.0
20.0
30.0
40.0
50.0
60.0
70.0
80.0
1. A linguagem utilizada foi
clara e assertiva
2...
23
1.1
4.0 1.1 2.4
67.7 67.2 68.8 67.3
0.0
10.0
20.0
30.0
40.0
50.0
60.0
70.0
80.0
1. A Divulgação /
Informação foi
oportu...
24
Oficinas de Formação
25
0.3 0.7 1.0 0.3
4.9
1.4 0.0 0.3 0.7 0.3
93.7
96.5 97.9
97.6
87.1
97.2
93.4 88.5 95.1 93.0
0.0
20.0
40.0
60.0
80.0
100.0...
26
0.0 1.7 0.7 0.0
87.5 83.6 88.2 88.2
0.0
10.0
20.0
30.0
40.0
50.0
60.0
70.0
80.0
90.0
100.0
1. Os conteúdos
foram adequa...
27
1.0 0.0 0.0
88.5 88.9 88.5
0.0
10.0
20.0
30.0
40.0
50.0
60.0
70.0
80.0
90.0
100.0
1. A linguagem utilizada
foi clara e ...
28
4.9 4.9
0.0 1.7
85.7 83.3
93.4
85.0
0.0
10.0
20.0
30.0
40.0
50.0
60.0
70.0
80.0
90.0
100.0
1. A Divulgação /
Informação...
29
Avaliação global
De todas as ações de
formação
30
0.2 1.2 0.9 1.1
3.6 2.0 0.4 2.1 2.5 2.0
15.7
17.2 17.7
21.7 21.3 20.4
6.9
16.9
19.7 19.2
61.0
58.8
57.4
54.5
52.0
55.4
...
31
A.2. Avaliação dos Formadores
2.1. Conhecimentos/ Conteúdos
0.2 2.0 1.1 0.4
13.0
29.7
18.2
5.0
62.8
45.1
57.7
70.9
0.0
...
32
A.2. Avaliação dos Formadores
2.2. Exposição
0.6 0.3 0.2
6.3
10.5 9.2
69.0
66.3 68.1
0.0
10.0
20.0
30.0
40.0
50.0
60.0
...
33
A.3. Organização da Ação pelo Centro de Formação
2.0 4.0
0.8 2.0
19.8
22.6
16.3
19.7
53.9
50.0
60.0
53.5
0.0
10.0
20.0
...
37
0 1.0
6.2
28.2
36.1
0
5
10
15
20
25
30
35
40
B – Apreciação Global
38
• Constamos a existência 1211 formandos nas
diferentes modalidades de formação : Cursos
de Formação, Oficinas de Formação ...
40
Específicas:
 Educação Pré-escolar e o 1º
Ciclo
 Ciências Experimentais
 Ciências Sociais
 Bibliotecas Escolares
 ...
• É interessante estabelecer a relação
entre o indicador aprofundamento da
temática e o número de horas de
formação e comp...
42
• DGRHE (2010). Ficha de avaliação da Ação de
Formação (enviado por mail aos CFAE’s).
• Decreto-Lei n.º 249/92, de 9 de...
Muito obrigada!
43
cfaeca@gmail.com
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Avaliação da Formação Continua de Professores num Centro de Formação

890 visualizações

Publicada em

Comunicação no colóquio da Afirse (2015) em Lisboa

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
890
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Verificamos a existência de 9 grupos de formação específica. Inserimos neste grupo a formação referente à Biblioteca escolar, dada a sua especificidade.

    Observamos que o indicador moda se regista nas ações de formação para a educação pré-escolar e para o 1º ciclo, sendo nestas ações de formação que se regista o maior número de formandos. Observamos ainda que as ações de formação para os departamentos de ciências experimentais e para o departamento de Humanidades e Ciências Sociais.
  • Observamos que ações diversas como coaching, avaliação do desempenho docente constituem o indicador moda , logo seguido das TIC, sendo neste grupo que se regista o maior número de formandos.
    Constatamos que se juntarmos as ações sobre Práticas Pedagógicas e as sobre Avaliação das Aprendizagens constituiriam o indicador moda com 231 formandos.
  • Na Figura 5 constatamos que o indicador moda se regista nas ações de formação financiadas na totalidade pelos formandos. É interessante constatarmos a existência de ações de formação em que os formandos somente pagam 5 euros para despesas logísticas.
  • Observamos a existência de setenta Ações de formação distribuídas por Cursos de Formação, Oficinas de Formação e Módulos de Formação (Artigo 7.º do Decreto-Lei n.º 249/92, de 9 de Novembro).
    No presente estudo somente apresentamos dados relativamente a 57 ações de formação, uma vez que as restantes ações (13) usaram dois formulários diferentes do que a maioria dos usados nas outras ações e por esse motivo constatamos a ausência de
  • Verificamos que o indicador moda apresenta a existência de 25 horas de formação nos cursos de Formação.
    Verificamos a existência de 20 cursos de formação com 15 horas de formação.

    Constatamos a existência de 8 oficinas de formação com 15 horas assim como com 25. Contudo as oficinas de formação têm o dobro de formação para que o formando possa realizar trabalho autónomo.
  • Na Figura 6 observamos que os professores identificam mais do que um indicador. O indicador moda aponta para a necessidade de atualização de conhecimentos. Verificamos ainda que a frequência de ocorrências é a mesma em dois indicadores: Avaliação do Desempenho docente é a mesma eu para o exercício de Função /Cargos. Este facto leva a supor que os respondentes são os mesmos, uma vez que os professores para exercerem o cargo de avaliadores externos necessitavam de possuir formação em avaliação do desempenho docente.
  • Observamos que o indicador moda se regista no Ensino Secundário, seguido do indicador que revela a lecionação do 3º ciclo do ensino Básico.
    Verifica-se que dos 1211 professores, 351 lecionam dois níveis de ensino. Constatamos ainda que as educadoras de infância e os professores que lecionam a Educação pré-escolar e o 1º ciclo do Ensino Básico respetivamente frequentaram na sua maioria ações de formação transversais uma vez que somente 138 frequentaram ações especificas para o seu nível de lecionação.
  • No que se refere à soma dos dados do nível 3 com o nível 4 verificamos que todos os indicadores apresentam uma percentagem positiva acima de 65%. O indicador 3 - Os trabalhos práticos propostos apresentaram coerência – é o indicador com % mais inferior, por outro lado o indicador moda é o indicador 7 - Relação do(s) formador(es( com o grupo de formandos. A % atribuída ao nível 1 e 2 é reduzida, situando-se ente 0,2% e 3%.
  • Relativamente à avaliação dos formadores por parte dos formandos verificamos que a soma dos dados dos níveis 3 e 4 obtém uma % em todos os indicadores entre 69,8 e 70,7.
    O indicador moda é a existência, nos cursos de formação, de aprofundamento dos temas.
    É interessante verificar que este mesmo indicador 'constitui também o indicador moda ao somarmos o nível 1 com os resultados obtidos no nível 2.
    Este facto leva-nos a poder inferir que a grande % de formandos considera que houve aprofundamento dos temas, contudo alguns formandos não pensam o mesmo.
    Se relacionarmos este dado, com o número de horas de formação dos cursos de formação verificamos na maioria os mesmos têm 25 horas ou 15 horas o que poderá justificar esta opinião.
  • Ao nível da exposição, o indicador moda respeitante à soma dos dados do nível 3 e 4 refere a existência de capacidade para esclarecer dúvidas.

    Todos os indicadores apresentam uma percentagem superior a 69%.
  • Verificamos que o indicador moda refere que o atendimento aos formandos foi eficiente.
    Todos os indicadores apresentam uma percentagem superior a 67% no que respeita à soma dos dados dos níveis 3 e 4.

    O indicador com % menor no que se refere à soma dos dados do nível 3 e 4 é também o que apresenta uma percentagem superior no que se refere à soma dos dados do nível 1 e 2.
  • Constatamos que a avaliação dos formandos no que se refere à apreciação global da ação é muito boa . O indicador moda refere que os trabalhos práticos propostos apresentaram coerência (97,9%).
    Verificamos que os formandos consideram que o espaço em que decorre as oficinas de formação poderia ser melhorado.
  • Constatamos que a soma dos dados do nível 3 e 4 se situa acima de 83%.

    Encontramos dois indicadores moda: 3. A articulação dos diferentes conteúdos temáticos foi concretizada e 4. O formador demonstrou dominar os conteúdos tratados.

  • Observamos que a avaliação efetuada se situa acima de 88%.

    Verificamos que o indicador moda, no que concerne à soma dos dados do nível 2 e 3, se situa 2. A adaptação do discurso aos destinatários / finalidades foi conseguida.
  • No que se refere à organização da ação verificamos que avaliação é muito boa, situando-se a percentagem das respostas acima de 80%.

    Constatamos que 4,9% dos formandos entendem que a Divulgação/Informação não foi oportuna assim como a calendarização não foi ajustada.
  • Verificamos pela análise que o indicador moda no nível 4 se regista no indicador 7 – relação do formador com o grupo de formandos (70,2%), por seu lado o indicador que regista menor frequência de ocorrências é o indicador nº 5 – o espaço em que decorreu a ação foi adequado. Todos os indicadores neste nível se situam acima de 52 %.
    No que concerne ao nível 3, indicador moda regista-se no indicador 4 – a gestão de recursos foi adequada, por seu lado o indicador que regista menor frequência de ocorrências é o indicador 7 – relação do formador com o grupo de formandos.
    Se somarmos a frequência de ocorrências do nível 3 com o nível 4 em cada um dos indicadores verificamos que apresentam uma percentagem superior a 76.

    No nível 1 e 2 a frequência de ocorrências é residual, em que o indicador moda no nível 2 é de 3,6%.
    É interessante verificar que este indicador é o que apresenta a menor frequência de ocorrências no nível 4.

  • Ao analisarmos o quadro Avaliação dos formadores no que se refere ao nível 4 verificamos que o indicador moda se regista no domínio dos conteúdos pelos formadores, enquanto que no nível 3 constitui o indicador moda.
    O indicador aprofundamento dos temas regista a menor percentagem no nível 4 enquanto que no nível 3 constitui o indicador moda .
    Se somarmos as frequências de ocorrências do nível 3 com as do nível 4 verificamos que todas se encontram acima de 75%.

    As frequências de ocorrências no nível 1 e 2 são residuais.
  • Verificamos que todos os indicadores registam frequência de ocorrências acima de 65 %, no nível 4.
    O indicador moda refere que a linguagem utilizada foi clara assertiva.
  • Avaliação da Formação Continua de Professores num Centro de Formação

    1. 1. “Diversidade e Complexidade da Avaliação em Educação e Formação” Janeiro de 2015 cfaeca@gmail.com
    2. 2. • Papel do Centros de Formação • Processo investigativo. • Conclusão. 2
    3. 3. Agradecimento • Aos estagiários (António Carvalho, Diogo Antunes e Nuno Rocha) do Curso Profissional Técnico de Informática de Gestão, que realizaram o levantamento de dados dos inquéritos por questionário 3
    4. 4. Objetivos • Identificar as áreas/domínios e modalidades de formação. • Analisar a avaliação dos formandos relativa às ações frequentadas. • Conhecer as prioridades de frequência nas ações de formação. 4
    5. 5. Desenvolver a formação contínua de docentes para: – satisfazer as prioridades formativas em contexto escolar tendo como referência os projetos educativos e curriculares, • visando a melhoria da qualidade do ensino e dos resultados da aprendizagem dos alunos. Promover a partilha de conhecimentos e skills, entre pares, orientados para o desenvolvimento profissional • tendo como objetivo consolidar a organização e autonomia da escola (cf. Decreto-Lei n.º 22/2014, artigo 4). 5
    6. 6. 6
    7. 7. • Aplicação de dois formulários preenchidos por formandos: –Ficha de Inscrição na Ação de Formação –Ficha de avaliação da Ação de Formação » (Modelo do DGRHE , enviado por mail ao Centro de Formação em junho de 2010 – no âmbito do PTE) 7 Recolha de dados Foi realizada pelo Centro de Formação
    8. 8. 8 • O campo de investigação diz respeito às ações de formação planificadas e realizadas por um Centro de Formação da Direção Regional de Educação de Lisboa e Vale do Tejo (DRELVT). • Iremos apresentar dados somente relativamente às Oficinas de Formação e Cursos de Formação, uma vez que os Módulos de Formação usaram para avaliação outro tipo de indicadores.
    9. 9. Número de Formandos de acordo com as Ações de Formação Específicas 9 4 1 0 6 2 6 9 3 2 46 7 0 78 23 85 138 50 73 0 5 10 15 20 25 30 0 20 40 60 80 100 120 140 Total de ações de formação realizadas Nº de Formandos
    10. 10. 10 Número de Formandos de acordo com as Ações de Formação Transversais 12 2 1 1 7 1 13 219 37 20 75 156 21 183 0 50 100 150 200 250 0 2 4 6 8 10 12 14 Total de ações de formação realizadas Nº de Formandos
    11. 11. Financiamento 11 16 20 4 0 1 0 1 0 11 17 0 5 10 15 20 25 Ações de formação Específicas: Grupo de recrutamento Ações de Formação Transversais Financiadas na Totalidade pelos Formandos Gratuitas Financiada por Projeto Europeu Outro Finaciamento Financiadas pelos Formandos em 5 euros
    12. 12. Modalidades de Formação 12 24 24 9 9 0 2 0 5 10 15 20 25 30 Ações de Formação Específica: Grupo de recrutamento Ações de Formação Transversais Curso Oficina Módulo de Formação
    13. 13. Número de Horas de Formação 13 8 8 1 11 20 1 1 24 3 2 0 5 10 15 20 25 12 Horas 15 Horas 16 Horas 18 Horas 25 Horas 30 Horas 38 Horas 50 Horas Oficina de Formação Curso de Formação Módulo de Formação
    14. 14. Motivação para Frequência da Ação 14 436 257 43 436 714 78 0 100 200 300 400 500 600 700 800 Avaliação do Desempenho Docente Progresso na Carreira Competências Digitais Exercício de Funções / Cargos Atualização de Conhecimentos Outros Motivos
    15. 15. Nível de lecionação 15 102 275 187 418 513 4 0 100 200 300 400 500 600
    16. 16. 16 Dados obtidos no questionário avaliativo aplicado após a ação de formação.
    17. 17. Questionário • Escala de Likert A.1 Avaliação Geral da Ação A.2. Avaliação dos Formadores A.3. Organização da Ação pelo Centro • Seleção de indicadores B. Apreciação global da ação • Resposta aberta Observações (as quais não iremos tratar neste estudo) 17
    18. 18. A.1 Avaliação Geral da Ação 1. Os objetivos propostos foram cumpridos 2. A metodologia foi adequada aos participantes 3. Os trabalhos práticos propostos apresentaram coerência 4. A gestão dos recursos foi adequada 5. O espaço em que decorreu a ação foi adequado 6. O equipamento informático foi adequado 7. Relação do(s) formador(es( com o grupo de formandos 8. A ação de formação veio ao encontro das minhas necessidades de formação 9. As competências adquiridas vão ter impacto na minha atividade profissional 10. Após esta formação irei utilizar mais as TIC nos processos de ensino e aprendizagem A.2. Avaliação dos Formadores 2.1. Conhecimentos/ Conteúdos 1. Os conteúdos foram adequados 2. Houve aprofundamento dos temas 3. A articulação dos diferentes conteúdos temáticos foi concretizada 4. O formador demonstrou dominar os conteúdos tratados 2.2. Exposição 1. A linguagem utilizada foi clara e assertiva 2. A adaptação do discurso aos destinatários / finalidades foi conseguida 3. Houve capacidade para esclarecer as dúvidas surgidas A.3. Organização da Ação pelo Centro 1. A Divulgação / Informação foi oportuna 2. A calendarização foi ajustada 3. O atendimento aos formandos foi eficiente 4. O material entregue respondeu às necessidades B – Apreciação Global Fraca, Satisfatória, Boa, Muito Boa ou Excelente 18 FICHA DE AVALIAÇÃO DAS AÇÕES DE FORMAÇÃO
    19. 19. Cursos de Formação 19
    20. 20. 20 0.2 1.2 0.6 1.4 3.6 2.4 0.5 2.5 3.0 2.4 69.5 67.9 65.8 68.0 66.6 67.3 69.7 68.7 67.2 67.5 0.0 10.0 20.0 30.0 40.0 50.0 60.0 70.0 80.0 1. Os objectivos propostos foram cumpridos 2. A metodologia foi adequada aos participantes 3. Os trabalhos práticos propostos apresentaram coerência 4. A gestão dos recursos foi adequada 5. O espaço em que decorreu a acção foi adequado 6. O equipamento informático foi adequado 7. Relação do(s) formador(es( com o grupo de formandos 8. A acção de formação veio ao encontro das minhas necessidades de formação 9. As competências adquiridas vão ter impacto na minha actividade profissional 10. Após esta formação irei utilizar mais as TIC nos processos de ensino e aprendizagem % Total do Nível 3 e 4 % Total do Nível 1 e 2 A.1 Avaliação Geral da Ação
    21. 21. 21 0.2 2.2 1.2 0.5 70.1 70.7 69.8 70.0 0.0 10.0 20.0 30.0 40.0 50.0 60.0 70.0 80.0 1. Os conteúdos foram adequados 2. Houve aprofundamento dos temas 3. A articulação dos diferentes conteúdos temáticos foi concretizada 4. O formador demonstrou dominar os conteúdos tratados % Total do Nível 1 e 2 % Total do Nível 3 e 4 A.2. Avaliação dos Formadores 2.1. Conhecimentos/ Conteúdos
    22. 22. 22 0.5 0.4 0.2 69.5 71.8 72.0 0.0 10.0 20.0 30.0 40.0 50.0 60.0 70.0 80.0 1. A linguagem utilizada foi clara e assertiva 2. A adaptação do discurso aos destinatários / finalidades foi conseguida 3. Houve capacidade para esclarecer as dúvidas surgidas % Total do Nível 1 e 2 % Total do Nível 3 e 4 A.2. Avaliação dos Formadores 2.2. Exposição
    23. 23. 23 1.1 4.0 1.1 2.4 67.7 67.2 68.8 67.3 0.0 10.0 20.0 30.0 40.0 50.0 60.0 70.0 80.0 1. A Divulgação / Informação foi oportuna 2. A calendarização foi ajustada 3. O atendimento aos formandos foi eficiente 4. O material entregue respondeu às necessidades % Total do Nível 1 e 2 % Total do Nível 3 e 4 A.3. Organização da Ação pelo Centro de Formação
    24. 24. 24 Oficinas de Formação
    25. 25. 25 0.3 0.7 1.0 0.3 4.9 1.4 0.0 0.3 0.7 0.3 93.7 96.5 97.9 97.6 87.1 97.2 93.4 88.5 95.1 93.0 0.0 20.0 40.0 60.0 80.0 100.0 1. Os objectivos propostos foram cumpridos 2. A metodologia foi adequada aos participantes 3. Os trabalhos práticos propostos apresentaram coerência 4. A gestão dos recursos foi adequada 5. O espaço em que decorreu a acção foi adequado 6. O equipamento informático foi adequado 7. Relação do(s) formador(es( com o grupo de formandos 8. A acção de formação veio ao encontro das minhas necessidades de formação 9. As competências adquiridas vão ter impacto na minha actividade profissional 10. Após esta formação irei utilizar mais as TIC nos processos de ensino e aprendizagem % Total do Nível 1 e 2 % Total do Nível 3 e 4 A.1 Avaliação Geral da Ação
    26. 26. 26 0.0 1.7 0.7 0.0 87.5 83.6 88.2 88.2 0.0 10.0 20.0 30.0 40.0 50.0 60.0 70.0 80.0 90.0 100.0 1. Os conteúdos foram adequados 2. Houve aprofundamento dos temas 3. A articulação dos diferentes conteúdos temáticos foi concretizada 4. O formador demonstrou dominar os conteúdos tratados % Total do Nível 1 e 2 % Total do Nível 3 e 4 A.2. Avaliação dos Formadores 2.1. Conhecimentos/ Conteúdos
    27. 27. 27 1.0 0.0 0.0 88.5 88.9 88.5 0.0 10.0 20.0 30.0 40.0 50.0 60.0 70.0 80.0 90.0 100.0 1. A linguagem utilizada foi clara e assertiva 2. A adaptação do discurso aos destinatários / finalidades foi conseguida 3. Houve capacidade para esclarecer as dúvidas surgidas % Total do Nível 1 e 2 % Total do Nível 3 e 4 A.2. Avaliação dos Formadores 2.2. Exposição
    28. 28. 28 4.9 4.9 0.0 1.7 85.7 83.3 93.4 85.0 0.0 10.0 20.0 30.0 40.0 50.0 60.0 70.0 80.0 90.0 100.0 1. A Divulgação / Informação foi oportuna 2. A calendarização foi ajustada 3. O atendimento aos formandos foi eficiente 4. O material entregue respondeu às necessidades % Total do Nível 1 e 2 % Total do Nível 3 e 4 A.3. Organização da Ação pelo Centro de Formação
    29. 29. 29 Avaliação global De todas as ações de formação
    30. 30. 30 0.2 1.2 0.9 1.1 3.6 2.0 0.4 2.1 2.5 2.0 15.7 17.2 17.7 21.7 21.3 20.4 6.9 16.9 19.7 19.2 61.0 58.8 57.4 54.5 52.0 55.4 70.2 57.8 55.6 55.8 0.0 10.0 20.0 30.0 40.0 50.0 60.0 70.0 80.0 1. Os objectivos propostos foram cumpridos 2. A metodologia foi adequada aos participantes 3. Os trabalhos práticos propostos apresentaram coerência 4. A gestão dos recursos foi adequada 5. O espaço em que decorreu a acção foi adequado 6. O equipamento informático foi adequado 7. Relação do(s) formador(es( com o grupo de formandos 8. A acção de formação veio ao encontro das minhas necessidades de formação 9. As competências adquiridas vão ter impacto na minha actividade profissional 10. Após esta formação irei utilizar mais as TIC nos processos de ensino e aprendizagem Nível 1 % Nível 2 % Nível 3 % Nível 4 % A.1 Avaliação Geral da Ação
    31. 31. 31 A.2. Avaliação dos Formadores 2.1. Conhecimentos/ Conteúdos 0.2 2.0 1.1 0.4 13.0 29.7 18.2 5.0 62.8 45.1 57.7 70.9 0.0 10.0 20.0 30.0 40.0 50.0 60.0 70.0 80.0 Nível 1 % Nível 2 % Nível 3 % Nível 4 %
    32. 32. 32 A.2. Avaliação dos Formadores 2.2. Exposição 0.6 0.3 0.2 6.3 10.5 9.2 69.0 66.3 68.1 0.0 10.0 20.0 30.0 40.0 50.0 60.0 70.0 80.0 1. A linguagem utilizada foi clara e assertiva 2. A adaptação do discurso aos destinatários / finalidades foi conseguida 3. Houve capacidade para esclarecer as dúvidas surgidas Nível 1 % Nível 2 % Nível 3 % Nível 4 %
    33. 33. 33 A.3. Organização da Ação pelo Centro de Formação 2.0 4.0 0.8 2.0 19.8 22.6 16.3 19.7 53.9 50.0 60.0 53.5 0.0 10.0 20.0 30.0 40.0 50.0 60.0 70.0 A Divulgação / Informação foi oportuna A calendarização foi ajustada O atendimento aos formandos foi eficiente O material entregue respondeu às necessidades Nível 1 % Nível 2 % Nível 3 % Nível 4 %
    34. 34. 37 0 1.0 6.2 28.2 36.1 0 5 10 15 20 25 30 35 40 B – Apreciação Global
    35. 35. 38
    36. 36. • Constamos a existência 1211 formandos nas diferentes modalidades de formação : Cursos de Formação, Oficinas de Formação e Módulos de Formação. • Verifica-se que somente 945 formandos reponderam a este inquérito de avaliação da formação, existindo 266 formandos que responderam a outros formulários com outros indicadores. • No inquérito analisado verificamos que nem todos os respondentes avaliaram todos os indicadores. 39
    37. 37. 40 Específicas:  Educação Pré-escolar e o 1º Ciclo  Ciências Experimentais  Ciências Sociais  Bibliotecas Escolares  NEE Transversais:  TIC  Temáticas diversas (Coaching, ADD, …)  Práticas Pedagógicas e Avaliação das Aprendizagens Modalidades de Formação: • Cursos de Formação – 50 • Oficinas de Formação – 18 • Módulos de Formação - 2 As áreas/domínios e Prioridades dos formandos: Ações de formação
    38. 38. • É interessante estabelecer a relação entre o indicador aprofundamento da temática e o número de horas de formação e comprendemos que os formandos avaliam de forma mais positiva as ações que tiveram mais horas de formação ou seja as oficinas. 41 Avaliação das Ações
    39. 39. 42 • DGRHE (2010). Ficha de avaliação da Ação de Formação (enviado por mail aos CFAE’s). • Decreto-Lei n.º 249/92, de 9 de novembro • Decreto-Lei n.º 22/2014, de 11 de fevereiro
    40. 40. Muito obrigada! 43 cfaeca@gmail.com

    ×