SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 40
Baixar para ler offline
gp-untis
Horários Escolares


Percurso de Formação Base



 Gestão Automática

        de Horários




    Rua do Gojo 385                                         Rua Augusto Vasconcelos, nº.8 - 2º-Dtº     Autor:
    4520-316 Fornos VFR - Portugal                                    2620-188 Ramada - Portugal
    Telefone: 256378678 - Fax: 256378680                                                              Maragrida
                                                        Telefone : 219 342 306 - Fax: : 219 342 305
    E-mail: untis@cardita.net www.cardita.net                                                          Moreira
                                                                        E-mail: info-jc@cardita.net

                    © Cardita – Análise Informática, Lda – 1988-2007
gp-Uuntis – Horários Escolares                                                       Percurso



Índice

   1. Instalação do gp-Untis                                                                   03
   2. Dados da Licença                                                                         03
   3. Cabeçalho e Rodapé dos horários                                                          04
   4. Dados do Estabelecimento                                                                 05
   5. Grelha semanal                                                                           06

   6. Introdução de dados base                                                                 09
      6.1 Campos comuns a todos os elementos                                                   10
      6.2 Introdução de turmas                                                                 11
      6.3 Requisitos de tempo nas turmas                                                       13
      6.4 Introdução de professores                                                            15
      6.5 Requisitos de tempo / Professores                                                    16
      6.6 Introdução de salas                                                                  17
      6.7 Introdução de disciplinas                                                            20
      6.8 Requisitos de tempo / Disciplinas                                                    21

   7. Introdução dos currículos                                                                22
   8. Introdução de aulas                                                                      24
   9. Atribuição de professores                                                                26
   10. Aulas em simultâneo                                                                     27
   11. Ponderação de dados                                                                     29
   12. Optimização de dados                                                                    30
   13. Diagnóstico                                                                             31
   14. Optimização de salas                                                                    32
   15. Horário / Interactivo                                                                   33
15.1 Interactivo                                                                               34

16. Atribuição de salas                                                                        36
17. Formatos / Impressão dos horários                                                          37
18. Impressão dos horários                                                                     39
19. Horários p/ impressão                                                                      40

                   ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007        2
gp-Uuntis – Horários Escolares                                                             Percurso




1. Instalação do gp-Untis

      Insira o CD gp-untis no seu computador;

     Faça duplo clique no ficheiro SETUP.EXE;

     Será criada um novo directório                                        no        seu   computador
     (C:ProgramasGp-Untis2007);
     Terminada a instalação COPIE os ficheiros da pasta
     ACTUALIZAÇÃO que se encontra no CD, para o directório
     anteriormente     criado     (C:ProgramasGp-Untis2007) e
     substitua os ficheiros existentes;

     No caso do Untis rede deverá proceder conforme indicado no
     respectivo manual.

2. Dados da licença

o Após abrir o programa pela 1ª vez, clique em “Ficheiro | Novo”.

      Na janela “ Dados da
      licença” introduzir “Nome
      do Estabelecimento” e
      “Números de licença”
      (incluindo    pontos    e
      espaços)      tal    como
      aparecem na folha com os
      dados do licenciamento;

      Estes dados não lhe serão
      solicitados novamente. Ao
      fechar a janela “Dados da
      licença”,    estes  serão
      gravados automaticamente.




                   ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007                3
gp-Uuntis – Horários Escolares                                                       Percurso



3. Cabeçalho e rodapé dos horários

o Em “Relatórios” | “Configurações” deve definir o cabeçalho e
  o rodapé dos horários.




     Ainda nesta janela, “Configurações de listagens” clique em
     “nome do formato de impressão” e seleccione “Abrev. do
     prof.” caso pretenda que saia o código do Prof. nas listagens,
     ou escolha “Nome Comp. do Prof.” para sair com o nome
     completo.




                  ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007        4
gp-Uuntis – Horários Escolares                                                       Percurso



4. Dados do estabelecimento

o Em “Configurações | Dados do Estabelecimento” deve
  introduzir as datas de início e fim do ano escolar.




       Preencha ainda os campos “Código da escola”, “Tipo
       de escola” e “País”.




                  ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007        5
gp-Uuntis – Horários Escolares                                                       Percurso



5. Grelha semanal

o Em “Configurações | Grelha Semanal” deverá preencher todos
  os campos. Nº de dias lectivos por semana, Nº máximo de TL
  por dia, (inclusive os do turno da noite, se for o caso).

        A definição correcta da grelha semanal é muito importante,
        pois é com base nela que o programa irá trabalhar certos
        aspectos, na elaboração dos horários;




     Para introduzir a descrição dos TL preencha as linhas da
     grelha semanal. Na 1ª linha, 1ª quadricula, introduza a hora
     de início do 1º TL e na 2ª linha, a hora em que termina esse
     TL;
     Para indicar ao programa o período de funcionamento da
     escola deve seleccionar na tabela, os TL correspondentes a
     “Manhã” ou “Tarde” e usar, de seguida, os botões “Manhã”,
     “Vazio” ou “Tarde”;




     Para escolas com aulas no turno da noite deve introduzir em,
     “Nº máximo de TL dia”, o nº total de TL. Como o programa
     apenas distingue o período da manhã do período da tarde, o
     período da noite deverá ser marcado também como “Tarde”;

     Para indicar ao programa que não há aulas em algum
     período, (por ex. Quarta-feira à tarde) deverá seleccionar com
     o rato os TL em causa e, de seguida, clicar em “Vazio”;

     Nota: Qualquer intervalo no gp-Untis é indicado com uma
     vírgula (“,”). Por ex. para indicar que a hora de almoço se situa
     entre o 5º e o 6º tempo, deve introduzir (5,6).

                  ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007        6
gp-Uuntis – Horários Escolares                                                       Percurso



No separador “Intervalos”, na janela da Grelha Semanal,
poderá indicar entre que TL’s se situa a hora de almoço; (Ex.
5,6)

A colocação do (*) num determinado intervalo impede que as
horas duplas sejam separadas por esse intervalo;




O campo em branco indica o intervalo que separa os TL’s da
manhã, dos TL’s da tarde



No separador “Substituição”, deve indicar em que TL’s a
escola irá realizar a substituição de professores (Caso tenha o
Módulo de Substituições).




Seleccione, na grelha semanal, os TL’s e clique em
“Substituição”.




             ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007        7
gp-Uuntis – Horários Escolares                                                       Percurso




No caso da escola optar por não realizar substituições em
determinados TL’s, (por ex. os últimos) esses TL’s ficarão, na
grelha semanal, sem aula.




             ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007        8
gp-Uuntis – Horários Escolares                                                       Percurso



6. Introdução de dados base
 o É nesta fase que introduz no programa toda a informação
   necessária para a gestão automática dos horários.

       Vai introduzir os professores, as salas, as turmas, as
       disciplinas e todo um conjunto de requisitos, relativos a
       cada elemento.

       Dada a quantidade de informação necessária, a mesma
       deverá ser o mais possível, clara e pertinente, para evitar
       sobrecarregar    a    optimização     com       informação
       desnecessária.

       Vamos agora conhecer a Barra de Tarefas com que vai
       trabalhar:

 Barra de Ferramentas



    Tabela – Permite visualizar as colunas e activar os elementos
    que pretende ver na tabela de lançamento de dados.

    Abrir um novo elemento.

    Apagar um elemento.

    Pode apagar ou preencher de uma só vez, todos os
    elementos da tabela que apresentem uma determinada
    característica. Ex. TL por Dia, Max TL Seguidos, etc...

    Requisitos de tempo. Com esta função pode determinar quais
    as aulas que pretende forçar ou impedir, que sejam colocadas
    em certos TL da semana.

    Atribuir cores diferentes aos elementos. Ex. determinadas
    disciplinas.

    Escolher o tipo de letra.


                  ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007        9
gp-Uuntis – Horários Escolares                                                       Percurso



6.1 Campos comuns a todos os elementos

      Nome – É a abreviatura que identifica o elemento ao
      programa e, como tal, indispensável ao seu funcionamento.
      Esta abreviatura não deve ultrapassar os 5 caracteres.

      Nome completo – Neste campo poderá colocar uma
      descrição mais longa que surgirá na impressão.

      Ignorara (I) – As aulas que
      tenham um elemento ignorado
      não são colocadas nem mostradas
      no horário.

      Fixar (X) – Fixa todas as aulas
      que    contenham      um    elemento
      fixado. Essas aulas não serão
      alteradas durante a optimização.

      N. Imprimir (N) – Horários e listas
      que contenham elementos com
      este símbolo, não são impressos.




                 ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007        10
gp-Uuntis – Horários Escolares                                                       Percurso



6.2 Introdução de turmas

 o Para introduzir as Turmas, abra a janela “Turmas”                                     em
   “Dados Base”.

      Na janela das “Turmas” verifique se tem activos todos os
      campos importantes. Para activar ou desactivar campos
      clique no ícone “Tabela”          e, marque na coluna
      “Activar” os campos que pretende visualizar na janela de
      introdução de dados e faça “OK”.




 o Nota: As abreviaturas dos diversos elementos devem ser
   todas diferentes.




                 ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007        11
gp-Uuntis – Horários Escolares                                                       Percurso



o Para além do “Nome” e “Nome Completo”, deve ainda
  introduzir o DT para que este apareça na impressão dos
  horários.




o Aconselha-se ainda a introdução dos seguintes dados nas
  turmas:

     “Sala da turma”; “Disc.teóricas min/máx”; “TL por dia
     min/máx”; “máximo de disciplinas teóricas seguidas”;
     “Intervalo de almoço” e “Curso/Agrupamento”.

     No separador “valores” deve introduzir 1.00 no campo
     “Factor”, para turmas dos turnos de dia e 1.50, para turmas
     da noite.




                ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007        12
gp-Uuntis – Horários Escolares                                                       Percurso




6.3 Requisitos de tempo nas turmas

 o Os requisitos de tempo são elementos muito importantes para
   o aspecto final dos horários.

 o Por exemplo, se a escola tiver aulas à noite, é fundamental
   barrar os TL do turno da noite, nas turmas diurnas. Nas
   turmas da noite deve impedir com -3, todos os TL da manhã e
   da tarde.

 o Deve, também, informar o programa em que turno do dia
   (manhã ou tarde), a maioria das aulas de uma determinada
   turma devem ser colocadas.




      Os requisitos de tempo podem ser fixos se assinalados
      com (-3... ou + 3…) na tabela. Com estes requisitos impõe
      ao programa que deve obrigatoriamente colocar (+3) ou
      não (-3), aulas nesses TL’s;

      Ou indeterminados quando marcados na área superior da
      janela. Com estes requisitos deixa ao programa a decisão;

                 ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007        13
gp-Uuntis – Horários Escolares                                                       Percurso



  Pode copiar os requisitos de tempo (Ctrl+C | Ctrl+V) de
  uma turma para a outra.

  Para apagar requisitos de tempo clique no botão                                       e
  seleccionar com o rato a área que deseja apagar.

  Também pode apagar os requisitos de tempo de todas as
  turmas, de uma só vez. Aceda à janela dos “Dados Base |
  Turmas” e clique no botão     . Na nova janela assinale
  “Toda a base” e “Apagar”.




             ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007          14
gp-Uuntis – Horários Escolares                                                       Percurso




6.4 Introdução de professores

  o Para a introdução dos professores proceda do mesmo
    modo, como descrito para as turmas.




  o Verifique se tem activos, na tabela, todos os campos
    importantes.

  o Campos que obrigatoriamente deve preencher:

        “TL por dia min/máx.” ; “Máximo de TL seguidos”; “Nº
        horas obrigatórias por semana”; “Furos”; “Interv.
        Almoço”.




                 ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007        15
gp-Uuntis – Horários Escolares                                                       Percurso




6.5 Requisitos de tempo / Professores

 o Para introduzir os requisitos de tempo dos professores
   seleccione um professor e, em seguida, clique com o rato no
   ícone “Requisitos de tempo”.

 o Introduza os requisitos de tempo para cada professor. Dia
   livre, manhãs e/ou tardes livres, com os sinais de
   impedimento (-3, -2, - 1) e/ou dias, manhãs ou tardes com
   requisitos indeterminados.




        No exemplo, este professor não terá aulas na 2ª Feira,
        nem na 6ª de tarde. Terá, ainda, mais duas tardes sem
        aulas, a decidir pelo programa.



                 ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007        16
gp-Uuntis – Horários Escolares                                                       Percurso



        A introdução dos requisitos de tempo irá, em princípio, ao
        encontro das necessidades e/ou desejos manifestados
        pelos professores.

6.6 Introdução de salas

 o Antes de iniciar a introdução de salas é aconselhável planear
   bem, não só a ordem pela qual vai lançar as salas, como
   também, decidir quais as salas alternativas às salas lançadas
   e os ciclos de salas que pretende formar.

 o Aconselha-se o lançamento ordenado das salas:

        As Salas Normais representam um conjunto e são
        lançadas sequencialmente;

        As Salas Específicas constituem outro conjunto e devem
        surgir agrupadas de acordo com a sua especificidade.




                                                                     Ciclo de
                                                                      salas




                 ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007        17
gp-Uuntis – Horários Escolares                                                       Percurso



    Em cada conjunto de salas deve ser criado um Ciclo de
    salas. Por ex. os Laboratórios de CN são um conjunto de
    salas. Dentro deste conjunto de salas deve lançar, para
    cada sala, uma sala alternativa e formar, assim, um ciclo
    de salas.

    A sala alternativa é uma sala com características
    idênticas à sala efectiva e que, o gp-untis irá usar durante
    a optimização, caso a sala original já esteja ocupada.

    O peso da Sala (entre 0 e 4) representa a importância da
    sala em relação às aulas que nela vão ocorrer. Por ex.
    Ed. Física deve atribuir peso 4.

    Caso a sua escola não tenha salas suficientes para todas
    as turmas, poderá resolver o
    problema recorrendo a
    salas fictícias (SF1, SF2).

    De seguida, clique no
    relógio, (requisitos de tempo)
    seleccione todos os TL da
    sala fictícia e clique no
    botão -3. Desta forma obriga
    o programa a procurar outra
    sala disponível.




             ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007        18
gp-Uuntis – Horários Escolares                                                       Percurso



    Pode facilmente copiar os Requisitos de Tempo da 1ª
    sala e colocá-los nas restantes. Seleccione com o rato,
    todos os TL e faça Crtl+C. Passe para a sala seguinte e
    carregue em Ctrl+V.

    Não esqueça de, na coluna, “Sala alternativa” indicar uma
    sala normal para cada uma das salas fictícias. Estas
    salas alternativas devem corresponder a ciclos grandes
    de salas normais.




             ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007        19
gp-Uuntis – Horários Escolares                                                       Percurso



6.7 Introdução de disciplinas
  o Para a introdução das disciplinas proceda do mesmo modo,
    como descrito para os dados anteriores.

  o Campos importantes:
         (A) Seq. das disciplinas nas turmas – As disciplinas não
         aparecem seguidas. Este símbolo deve ser colocado nas
         línguas estrangeiras;
         (H) Disciplina teórica - Deve marcar este campo para as
         disciplinas teóricas;
         (R) disciplina em tempos marginais – As disciplinas
         marcadas com este campo serão, preferencialmente,
         colocadas no início ou no fim dos turnos. Pode ser
         marcado apenas em algumas turmas (ex. EMRC nas
         turmas em que, nem todos os alunos frequentam a
         disciplina);
         TL semanais mín/máx – Número mínimo e máximo de
         TL da disciplina por semana;
         Disponível p/substituição – As disciplinas marcadas
         com este campo (ex. SUBST) vão estar disponível para
         substituição de professores.




                  ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007        20
gp-Uuntis – Horários Escolares                                                       Percurso



6.8 Requisitos de tempo / Disciplinas

  o Nas disciplinas, em princípio, só na disciplina de Ed. Física
    será conveniente colocar o símbolo -3 nos 7º e 8º tempos,
    para evitar o lançamento desta, imediatamente a seguir à hora
    de almoço.




                  ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007        21
gp-Uuntis – Horários Escolares                                                       Percurso




7. Introdução dos currículos

  o A introdução dos dados relativos às aulas, representa um dos
    passos mais importantes na elaboração dos horários.
    Recomenda-se que tenha o maior cuidado.

  o Para criar o currículo de cada Ano/Turma clique em “Aulas |
    Curso/plano de estudos”.




                                      Nesta janela
                                      deve identificar e
                                      definir, os
                                      diferentes
                                      currículos da
                                      escola.




  Nota: Para mais facilmente ter presente as abreviaturas das
  disciplinas e respectivos TL’s, pode manter aberta a janela das
  “Disciplinas”.
                  ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007        22
gp-Uuntis – Horários Escolares                                                       Percurso




o Para atribuir o currículo às turmas, clique em       “Aplic.
  Planif. das aulas às turmas”, seleccione as turmas às quais
  vai atribuir o currículo e, de seguida, carregue em “Formar
  aulas”;
o




      Desta forma pode introduzir todas as aulas, em todas as
      turmas com o mesmo plano de estudos;

      Pode, também, optar por introduzir aula a aula em cada
      turma, a partir da janela “Aulas | Turmas”.




                 ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007        23
gp-Uuntis – Horários Escolares                                                         Percurso




    8. Introdução de aulas
       o Comecemos por conhecer a janela de “Aulas | Turmas”:




                                                                                                   Apagar todos
Janela tipo                                                                                         os prof. de
formulário                                                                                          uma turma.




Janela tipo
  tabela




Janela de
detalhes




       o Na tabela cada linha representa uma aula e, em cada coluna
         temos os parâmetros da mesma:

                    TL – Nº de TL semanais para a aula;

                    Professor – Abreviatura do professor da aula;

                    Disciplina – Abreviatura da disciplina;

                           ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007          24
gp-Uuntis – Horários Escolares                                                       Percurso



         Turma/s – Abreviatura da turma. Em aulas com 2 ou
         mais turmas juntas, introduza as turmas separadas por
         vírgulas.

         Sala da disciplina – Se introduziu uma sala específica
         na janela das disciplinas, este campo será
         automaticamente preenchido;

         Sala fixa – Sala da turma;
         TL duplos, mim, máx – O programa coloca as aulas
         individualmente. Se pretende que uma aula com 4 TL
         seja colocada em blocos de 2TL deverá introduzir neste
         campo “2,2” , “3,3” para 6TL;

         Blocos grandes – Para uma aula com mais de 2TL
         seguidos, deve introduzir neste campo, o nº de TL que
         pretende seguidos. Ex. (5) se pretende 5TL seguidos da
         mesma disciplina ou “5,5,5” se o total for 15TL;
         Seq_disc_tur – Esta função pode ser usada nas
         disciplinas ou nas turmas. Quando usada nas disciplinas
         aplica-se a toda a escola. Se usada nas turmas aplica-
         se, somente, às aulas em causa. Os símbolos “1 a 9”
         colocados nas aulas implica uma sequência das
         disciplinas no horário. Os símbolos “A a F” implica o
         afastamento dessas disciplinas;

         (X) – As aulas com este campo marcado são fixadas no
         horário e não serão alteradas por optimizações
         posteriores;

         (I) – As aulas com este campo marcado serão
         ignoradas, isto é, não serão colocadas no horário pela
         optimização. Pode por ex. (I) ignorar a componente não
         lectiva dos professores, para colocar após a
         optimização;

         (R) – As aulas marcadas com este símbolo serão
         colocadas em tempos marginais, (início ou fim dos
         turnos).

o Se optar pelo lançamento das aulas turma a turma, após a
  criação da 1ª turma (TL’s, Disciplina e TL’s duplos, etc.),
                ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007        25
gp-Uuntis – Horários Escolares                                                       Percurso



       seleccione as aulas introduzidas e copie com Ctrl+C. Passe
       para a turma seguinte e faça Ctrl+V. Basta, agora, alterar a
       sala da turma que pode fazer facilmente usando a função.

9.     Atribuição de professores

     o Depois de introduzir as aulas em todas as turmas, usando a
       estratégia que entender conveniente, deve atribuir os
       professores e só depois, proceder aos acasalamentos.

     o Para introduzir os professores, basta substituir cada “?” pela
       abreviatura do professor a atribuir.

     o Se atribuiu as habilitações em “Dados base| Professores”,
       pode usar o ícone “Propor Professor”.




              Na janela “Propor Professor”, só precisa fazer duplo
              clique no professor pretendido.



                     ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007        26
gp-Uuntis – Horários Escolares                                                       Percurso



10. Aulas em simultâneo

o Para introduzir uma aula em simultâneo proceda da seguinte
  forma:

         Se na aula de Francês, por exemplo, existirem 2 ou
         mais turma juntas na mesma aula, basta acrescentar na
         coluna “Turma/s” separadas por virgulas, as turmas em
         questão;




         Provavelmente, as duas disciplinas, Francês e Inglês
         devem ficar no horário à mesma hora. Para realizar este
         acasalamento clique na disciplina e, na 2ª linha da
         janela de detalhes, introduza a outra disciplina. Confirme
         as salas.




                ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007        27
gp-Uuntis – Horários Escolares                                                       Percurso



o Pode realizar o mesmo acasalamento da seguinte forma:

             Seleccione a aula que pretende acasalar e, de
             seguida, clique no ícone;     (surge a janela
             “Acasalar”)

             Novamente, na janela das aulas, clique na outra
             aula que pretende acasalar e, depois, no botão
             “Acasalar”. Confirme com “OK”.




o Para desacasalar proceda da seguinte forma:
             Seleccione a aula que pretende desacasalar e, de
             seguida, clique no ícone;
             Na janela “Desacasalar” pode “desacasalar tudo”,
             ou seleccionar apenas a aula que pretende
             desacasalar, de seguida, clique na seta e confirme
             com “OK”.




                ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007        28
gp-Uuntis – Horários Escolares                                                       Percurso



11. Ponderação de dados

o A ponderação dos dados é fundamental para a optimização
  automática dos horários. Aqui podemos definir a importância
  ou o peso que atribuímos aos requisitos introduzidos,
  anteriormente, nos vários elementos;

o Aceda à janela da ponderação em “Horário-Construção |
  Ponderação”;




o Os parâmetros surgem organizados por separadores;

o Atribua em cada parâmetro, por ordem crescente de
  importância, um peso de “0 a 5” sendo que correspondem:

             0 - sem importância; 1- pouco importante; 2 - a ter em
             conta; 3 - importante; 4 - muito importante; 5 -
             muitíssimo importante.



                ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007        29
gp-Uuntis – Horários Escolares                                                       Percurso



12. Optimização de dados

o A Optimização é processo em que o programa irá processar
  os Horários. Para realizar a optimização aceda a “Horário-
  Construção | Optimização”.




     Na janela de optimização pode escolher o tipo de
     optimização que pretende;

     Seleccione a estratégia “Tipo D”. Esta estratégia é uma
     combinação das estratégias B e C;

     Introduza uma “% de aumento”. As aulas vão sendo
     optimizadas de acordo com a % de aumento que
     introduziu, pelo que, esta % não deve ser elevada;

     Clique em “OK”.




                ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007        30
gp-Uuntis – Horários Escolares                                                       Percurso



13. Diagnóstico

 o Após a optimização abra a janela do diagnóstico em
   “Horário-Construção | Diagnóstico”.

 o Nesta janela pode verificar o desempenho da optimização.

      Percorra os vários parâmetros do
      diagnóstico e procure identificar
      os problemas;

      Abra o horário das turmas no
      menu “Horários | Turmas” e
      confirme os problemas.




                                                         Se necessário, proceda à
                                                         correcção dos problemas, no
                                                         lançamento de dados. Ex.
                                                         requisitos de tempo;

                                                         Apague os horários e realize
                                                         nova optimização;

                                                         O objectivo é conseguir a
                                                         melhor optimização possível
                                                         que servirá de base de
                                                         trabalho, para a fase seguinte.
                 ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007        31
gp-Uuntis – Horários Escolares                                                       Percurso



14. Optimização de salas

 o   Após a optimização das aulas, proceda à optimização das
     salas no menu “Horário-Construção | Optimização de
     salas”.




       A optimização de salas tenta encontrar para cada aula a
       sala mais adequada;

       A colocação das aulas não será alterada.




                  ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007        32
gp-Uuntis – Horários Escolares                                                       Percurso



15. Horários / Interactivo

  o Obtida a melhor optimização de aulas e salas, aceda aos
    horários no menu “Horários | Turmas” e “Horários |
    Professores”. Observe os horários cuidadosamente e retire
    conclusões a cerca do que deve, ainda, ser corrigido ou do
    que pretende alterar.




       Pode decidir melhorar alguns horários;

       Estas alterações serão realizadas manualmente no
       Interactivo ou directamente nestes horários por Drag &
       Drop.

                  ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007        33
gp-Uuntis – Horários Escolares                                                            Percurso



15.1 Interactivo

o No “Interactivo” pode intervir manualmente no horário. Pode
  colocar aulas, realizar permutas, colocar salas, etc..

o Para aceder ao “Interactivo” seleccione                                               “Horário-
  Construção | Interactivo Interactivo”.

o Abra, também, o horário da turma e do professor.




     Para colocar uma aula, seleccione a aula no interactivo;

     Na janela intermédia pode avaliar a melhor solução para a
     colocação da mesma. Quanto menor for o número que
     surge na linha da aula !1!, mais adequado é esse TL para
     a colocação da aula seleccionada.

                ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007               34
gp-Uuntis – Horários Escolares                                                       Percurso



o Por Drag & Drop pode arrastar a aula directamente no
  Interactivo ou no horário da turma.
o Quando pega na aula, no Interactivo surgem várias cores que
  indicam o TL mais adequado para a colocação da mesma:
      Verde – TL adequado para a colocação da aula;
      Lilás – TL adequado mas sem sala.
o O mesmo acontece quando pega numa aula no Horário para
  mudar a aula para outro TL.




o Na parte final da elaboração dos horários é, muitas vezes,
  necessário fazer acertos com o objectivo de atingirmos o
  melhor resultado possível;
o Estes acertos podem implicar a permuta entre vários TL’s;
o Pode fazê-lo directamente no horário deslocando as aulas
  com o rato;
o Pode, também, obter ajuda no Interactivo. Seleccione a aula
  que pretende mudar e clique na função “Propostas de
  Permutas”.

o

                 ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007        35
gp-Uuntis – Horários Escolares                                                       Percurso



16. Atribuição de salas

o Com esta função             pode atribuir ou apagar salas
  directamente no horário das turmas;

o Seleccione a aula e clique no ícone        ou pode optar por
  clicar com o lado direito do rato sobre a aula;

o Surge uma nova janela. Seleccione “Atribuir/Apagar Sala”.




o Seleccione a sala que pretende atribuir e clique no botão
  “Atribuir Sala” ou faça duplo clique na sala pretendida.




                ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007        36
gp-Uuntis – Horários Escolares                                                       Percurso



17. Formatos / Impressão de horários

 o Para configurar a impressão dos horários aceda a “Horários |
   Horário da turma” e depois, “configurações de horário” na
   função.




 o Na janela “Formato” pode fazer opção quanto ao tipo de
   letra, legendas, TL, cabeçalhos e definir o melhor formato
   para impressão.

  o Na janela de formatos pode adaptar o TL às suas
    necessidades :


                 ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007        37
gp-Uuntis – Horários Escolares                                                       Percurso



  Pode criar novos campos, modificar os existentes, alinhar
  os campos automaticamente;

  Pode definir o tamanho dos campos. Clique na célula (esta
  fica azul) puxe com o rato pelo canto inferior direito;

  Pode definir o tamanho da letra, no campo “Tamanho da
  fonte em %”;

  Para alinhar os campos clique em “Alinhar campo”.




             ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007        38
gp-Uuntis – Horários Escolares                                                        Percurso



18. Impressão de horários

   o Para imprimir um horário aceda ao menu “Horários | Horário
     da turma”, “Horário do prof.” ou “Horário das salas” :

                Na barra de ferramentas clique num dos seguintes
                ícones:


                                                                            Surge a janela “Escolher
                                                                            Formato” onde poderá fazer
                                                                            várias opções para a
                                                                            impressão dos horários.




No Campo “Escolha…” pode
seleccionar os horários que quer
imprimir;

No campo “Fundo” pode
introduzir no horário uma
imagem (ex. emblema da
escola);

No campo “Exp-HTML” pode
gravar   os horários neste
formato.




                   ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007         39
gp-Uuntis – Horários Escolares                                                       Percurso



19. Horários p/ impressão




  Pode optar por um formato completamente diferente deste.




                  ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007        40

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Seminário potenciometria
Seminário potenciometriaSeminário potenciometria
Seminário potenciometriaCarla Simon
 
Velocidade das reações químicas
Velocidade das reações químicasVelocidade das reações químicas
Velocidade das reações químicasPiedade Alves
 
Otimização da produção
Otimização da produçãoOtimização da produção
Otimização da produçãoAlbert José
 
Tutorial do project libre PORTUGUÊS
Tutorial do project libre PORTUGUÊSTutorial do project libre PORTUGUÊS
Tutorial do project libre PORTUGUÊSSILMAR PEREIRA
 
ciências 6 ano
ciências 6 anociências 6 ano
ciências 6 anorui1976
 
Áreas e volumes de sólidos
Áreas e volumes de sólidosÁreas e volumes de sólidos
Áreas e volumes de sólidosJoana Ferreira
 
Aula 4. balanço de massa com reação química
Aula 4. balanço de massa com reação químicaAula 4. balanço de massa com reação química
Aula 4. balanço de massa com reação químicaLéyah Matheus
 
Relatório de atividade experimental - Ponto de ebulição do etanol
Relatório de atividade experimental - Ponto de ebulição do etanolRelatório de atividade experimental - Ponto de ebulição do etanol
Relatório de atividade experimental - Ponto de ebulição do etanolBeatrizMarques25
 
Reações orgânicas
Reações orgânicasReações orgânicas
Reações orgânicasparamore146
 
1 destilaçâo-tecnologia quimica
1 destilaçâo-tecnologia quimica1 destilaçâo-tecnologia quimica
1 destilaçâo-tecnologia quimicaFersay
 
Processos%20 industriais%20inorg%e2nicos
Processos%20 industriais%20inorg%e2nicosProcessos%20 industriais%20inorg%e2nicos
Processos%20 industriais%20inorg%e2nicosLetícia Dutra
 
Funções orgânicas slide
Funções orgânicas slideFunções orgânicas slide
Funções orgânicas slideJoelson Barral
 
Gerenciamento de equipes no desenvolvimento de software
Gerenciamento de equipes no desenvolvimento de softwareGerenciamento de equipes no desenvolvimento de software
Gerenciamento de equipes no desenvolvimento de softwareRoberto Brandini
 
Como utilizar a visão por processos para transformar a organização
Como utilizar a visão por processos para transformar a organizaçãoComo utilizar a visão por processos para transformar a organização
Como utilizar a visão por processos para transformar a organizaçãoEloGroup
 

Mais procurados (20)

Aldeidos e cetonas, obtenção
Aldeidos  e cetonas, obtençãoAldeidos  e cetonas, obtenção
Aldeidos e cetonas, obtenção
 
Seminário potenciometria
Seminário potenciometriaSeminário potenciometria
Seminário potenciometria
 
Velocidade das reações químicas
Velocidade das reações químicasVelocidade das reações químicas
Velocidade das reações químicas
 
Transformações no aquecimento de materiais v5 2013
Transformações no aquecimento de materiais v5 2013Transformações no aquecimento de materiais v5 2013
Transformações no aquecimento de materiais v5 2013
 
Otimização da produção
Otimização da produçãoOtimização da produção
Otimização da produção
 
Tutorial do project libre PORTUGUÊS
Tutorial do project libre PORTUGUÊSTutorial do project libre PORTUGUÊS
Tutorial do project libre PORTUGUÊS
 
ciências 6 ano
ciências 6 anociências 6 ano
ciências 6 ano
 
Scrum com Lego ®
Scrum com Lego ®Scrum com Lego ®
Scrum com Lego ®
 
Reações químicas ppt
Reações químicas pptReações químicas ppt
Reações químicas ppt
 
Reação de esterificação
Reação de esterificaçãoReação de esterificação
Reação de esterificação
 
Áreas e volumes de sólidos
Áreas e volumes de sólidosÁreas e volumes de sólidos
Áreas e volumes de sólidos
 
Aula 4. balanço de massa com reação química
Aula 4. balanço de massa com reação químicaAula 4. balanço de massa com reação química
Aula 4. balanço de massa com reação química
 
Relatório de atividade experimental - Ponto de ebulição do etanol
Relatório de atividade experimental - Ponto de ebulição do etanolRelatório de atividade experimental - Ponto de ebulição do etanol
Relatório de atividade experimental - Ponto de ebulição do etanol
 
Reações orgânicas
Reações orgânicasReações orgânicas
Reações orgânicas
 
7 ferramentas da qualidade
7 ferramentas da qualidade7 ferramentas da qualidade
7 ferramentas da qualidade
 
1 destilaçâo-tecnologia quimica
1 destilaçâo-tecnologia quimica1 destilaçâo-tecnologia quimica
1 destilaçâo-tecnologia quimica
 
Processos%20 industriais%20inorg%e2nicos
Processos%20 industriais%20inorg%e2nicosProcessos%20 industriais%20inorg%e2nicos
Processos%20 industriais%20inorg%e2nicos
 
Funções orgânicas slide
Funções orgânicas slideFunções orgânicas slide
Funções orgânicas slide
 
Gerenciamento de equipes no desenvolvimento de software
Gerenciamento de equipes no desenvolvimento de softwareGerenciamento de equipes no desenvolvimento de software
Gerenciamento de equipes no desenvolvimento de software
 
Como utilizar a visão por processos para transformar a organização
Como utilizar a visão por processos para transformar a organizaçãoComo utilizar a visão por processos para transformar a organização
Como utilizar a visão por processos para transformar a organização
 

Destaque

Trabajo Del Yodo
Trabajo Del YodoTrabajo Del Yodo
Trabajo Del Yodowachunei
 
The Responsibility to Protect: Watershed, or old wine in a new bottle?
The Responsibility to Protect: Watershed, or old wine in a new bottle?The Responsibility to Protect: Watershed, or old wine in a new bottle?
The Responsibility to Protect: Watershed, or old wine in a new bottle?Nicholas Cooper
 
TCC: O patrocínio esportivo da Unimed-Rio ao Fluminense Futebol Clube
TCC: O patrocínio esportivo da Unimed-Rio ao Fluminense Futebol ClubeTCC: O patrocínio esportivo da Unimed-Rio ao Fluminense Futebol Clube
TCC: O patrocínio esportivo da Unimed-Rio ao Fluminense Futebol ClubeCamilla Lins
 
Creatividad, InnovacióN Y Marketing
Creatividad, InnovacióN Y MarketingCreatividad, InnovacióN Y Marketing
Creatividad, InnovacióN Y Marketingguestc86ae11
 
Principios da excelencia_pessoal_fran_christy
Principios da excelencia_pessoal_fran_christyPrincipios da excelencia_pessoal_fran_christy
Principios da excelencia_pessoal_fran_christyAnderson Lima da Silva
 
20100504203214 eduardo tanaka_inss_dir_previdenciario-slides_aula_1
20100504203214 eduardo tanaka_inss_dir_previdenciario-slides_aula_120100504203214 eduardo tanaka_inss_dir_previdenciario-slides_aula_1
20100504203214 eduardo tanaka_inss_dir_previdenciario-slides_aula_1Rose Benites
 
La comunicación empresarial en situación de crisis
La comunicación empresarial en situación de crisisLa comunicación empresarial en situación de crisis
La comunicación empresarial en situación de crisisGuillermo Bertoldi
 
Ley copropiedad inmobiliaria
Ley copropiedad inmobiliariaLey copropiedad inmobiliaria
Ley copropiedad inmobiliariaberkana123
 
Fenômenos de transporte mecânica dos fluidos e da transferência de calor
Fenômenos de transporte   mecânica dos fluidos e da transferência de calorFenômenos de transporte   mecânica dos fluidos e da transferência de calor
Fenômenos de transporte mecânica dos fluidos e da transferência de calorGabriela Silva Moreira
 
Dealing with Behavioral Challenges in Pre School Children - Workshop day 1
Dealing with Behavioral Challenges in Pre School Children - Workshop day 1Dealing with Behavioral Challenges in Pre School Children - Workshop day 1
Dealing with Behavioral Challenges in Pre School Children - Workshop day 1PSTTI
 
Pacotão questões cespe demonstração
Pacotão questões cespe demonstraçãoPacotão questões cespe demonstração
Pacotão questões cespe demonstraçãoIsabelly Sarmento
 

Destaque (20)

Trabajo Del Yodo
Trabajo Del YodoTrabajo Del Yodo
Trabajo Del Yodo
 
The Responsibility to Protect: Watershed, or old wine in a new bottle?
The Responsibility to Protect: Watershed, or old wine in a new bottle?The Responsibility to Protect: Watershed, or old wine in a new bottle?
The Responsibility to Protect: Watershed, or old wine in a new bottle?
 
TCC: O patrocínio esportivo da Unimed-Rio ao Fluminense Futebol Clube
TCC: O patrocínio esportivo da Unimed-Rio ao Fluminense Futebol ClubeTCC: O patrocínio esportivo da Unimed-Rio ao Fluminense Futebol Clube
TCC: O patrocínio esportivo da Unimed-Rio ao Fluminense Futebol Clube
 
Creatividad, InnovacióN Y Marketing
Creatividad, InnovacióN Y MarketingCreatividad, InnovacióN Y Marketing
Creatividad, InnovacióN Y Marketing
 
Strategic Analysis
Strategic AnalysisStrategic Analysis
Strategic Analysis
 
Principios da excelencia_pessoal_fran_christy
Principios da excelencia_pessoal_fran_christyPrincipios da excelencia_pessoal_fran_christy
Principios da excelencia_pessoal_fran_christy
 
Obligaciones de hacer y no hacer
Obligaciones de hacer y no hacerObligaciones de hacer y no hacer
Obligaciones de hacer y no hacer
 
6
66
6
 
Titulos valor.diapositivas
Titulos valor.diapositivasTitulos valor.diapositivas
Titulos valor.diapositivas
 
Cd l8 072
Cd l8 072Cd l8 072
Cd l8 072
 
Mapa De Riesgos 4[1]
Mapa De Riesgos 4[1]Mapa De Riesgos 4[1]
Mapa De Riesgos 4[1]
 
Medidas cautelares
Medidas cautelaresMedidas cautelares
Medidas cautelares
 
04ch03
04ch0304ch03
04ch03
 
20100504203214 eduardo tanaka_inss_dir_previdenciario-slides_aula_1
20100504203214 eduardo tanaka_inss_dir_previdenciario-slides_aula_120100504203214 eduardo tanaka_inss_dir_previdenciario-slides_aula_1
20100504203214 eduardo tanaka_inss_dir_previdenciario-slides_aula_1
 
La comunicación empresarial en situación de crisis
La comunicación empresarial en situación de crisisLa comunicación empresarial en situación de crisis
La comunicación empresarial en situación de crisis
 
Ley copropiedad inmobiliaria
Ley copropiedad inmobiliariaLey copropiedad inmobiliaria
Ley copropiedad inmobiliaria
 
Fenômenos de transporte mecânica dos fluidos e da transferência de calor
Fenômenos de transporte   mecânica dos fluidos e da transferência de calorFenômenos de transporte   mecânica dos fluidos e da transferência de calor
Fenômenos de transporte mecânica dos fluidos e da transferência de calor
 
Dealing with Behavioral Challenges in Pre School Children - Workshop day 1
Dealing with Behavioral Challenges in Pre School Children - Workshop day 1Dealing with Behavioral Challenges in Pre School Children - Workshop day 1
Dealing with Behavioral Challenges in Pre School Children - Workshop day 1
 
Pacotão questões cespe demonstração
Pacotão questões cespe demonstraçãoPacotão questões cespe demonstração
Pacotão questões cespe demonstração
 
Trabajo grupal capt 9 y 10
Trabajo grupal capt 9 y 10Trabajo grupal capt 9 y 10
Trabajo grupal capt 9 y 10
 

Semelhante a Guião base - gp-Untis

Planificação AISE
Planificação AISEPlanificação AISE
Planificação AISEaerc1
 
Planificacao Aise
Planificacao   AisePlanificacao   Aise
Planificacao Aiseaerc1
 
Trabalho de climatização (cálculo de caudais)
Trabalho de climatização (cálculo de caudais)Trabalho de climatização (cálculo de caudais)
Trabalho de climatização (cálculo de caudais)Sérgio Rocha
 
Plano Estrategico Daee Dez.2008
Plano Estrategico Daee Dez.2008Plano Estrategico Daee Dez.2008
Plano Estrategico Daee Dez.2008Jane Pinto
 
Carta de Apresentação
Carta de ApresentaçãoCarta de Apresentação
Carta de Apresentaçãosapaixao
 
Pasta pablo mota
Pasta pablo motaPasta pablo mota
Pasta pablo motaPablo Mota
 
Lucas miranda
Lucas mirandaLucas miranda
Lucas mirandagica15
 
Análise de Dados de Saída
Análise de Dados de SaídaAnálise de Dados de Saída
Análise de Dados de SaídaSimulação
 
Caderno de questoes e exercicios economia
Caderno de questoes e exercicios economiaCaderno de questoes e exercicios economia
Caderno de questoes e exercicios economiaAlexis Ferr
 
Apostila matemática aplicada
Apostila matemática aplicadaApostila matemática aplicada
Apostila matemática aplicadafernandao777
 

Semelhante a Guião base - gp-Untis (11)

Planificação AISE
Planificação AISEPlanificação AISE
Planificação AISE
 
Planificacao Aise
Planificacao   AisePlanificacao   Aise
Planificacao Aise
 
Trabalho de climatização (cálculo de caudais)
Trabalho de climatização (cálculo de caudais)Trabalho de climatização (cálculo de caudais)
Trabalho de climatização (cálculo de caudais)
 
Plano Estrategico Daee Dez.2008
Plano Estrategico Daee Dez.2008Plano Estrategico Daee Dez.2008
Plano Estrategico Daee Dez.2008
 
Carta de Apresentação
Carta de ApresentaçãoCarta de Apresentação
Carta de Apresentação
 
Pasta pablo mota
Pasta pablo motaPasta pablo mota
Pasta pablo mota
 
Lucas miranda
Lucas mirandaLucas miranda
Lucas miranda
 
Análise de Dados de Saída
Análise de Dados de SaídaAnálise de Dados de Saída
Análise de Dados de Saída
 
Caderno de questoes e exercicios economia
Caderno de questoes e exercicios economiaCaderno de questoes e exercicios economia
Caderno de questoes e exercicios economia
 
Apostila matemática aplicada
Apostila matemática aplicadaApostila matemática aplicada
Apostila matemática aplicada
 
Projetoinstalacaoproinfo 05042012
Projetoinstalacaoproinfo 05042012Projetoinstalacaoproinfo 05042012
Projetoinstalacaoproinfo 05042012
 

Mais de Margarida Moreira (15)

Vaticano
VaticanoVaticano
Vaticano
 
Ruptura Inovação nas Artes e na Literatura
Ruptura Inovação nas Artes e na LiteraturaRuptura Inovação nas Artes e na Literatura
Ruptura Inovação nas Artes e na Literatura
 
Cultura de Massas
Cultura de MassasCultura de Massas
Cultura de Massas
 
Formatos Programa Horários gp-Untis
Formatos Programa Horários gp-UntisFormatos Programa Horários gp-Untis
Formatos Programa Horários gp-Untis
 
Avaliação simplificada
Avaliação simplificadaAvaliação simplificada
Avaliação simplificada
 
Cristianismo
CristianismoCristianismo
Cristianismo
 
Hegemonia Inglesa
Hegemonia InglesaHegemonia Inglesa
Hegemonia Inglesa
 
Crise 1929
Crise 1929Crise 1929
Crise 1929
 
ImplantaçãO RepúBlica
ImplantaçãO RepúBlicaImplantaçãO RepúBlica
ImplantaçãO RepúBlica
 
Medieval
MedievalMedieval
Medieval
 
Civilização Grega
Civilização GregaCivilização Grega
Civilização Grega
 
Avaliação Chile
Avaliação ChileAvaliação Chile
Avaliação Chile
 
Declaração­ Voto CE
Declaração­ Voto CEDeclaração­ Voto CE
Declaração­ Voto CE
 
Portefólio / Organização
Portefólio / OrganizaçãoPortefólio / Organização
Portefólio / Organização
 
Circular Dgrhe Avaliação
Circular Dgrhe AvaliaçãoCircular Dgrhe Avaliação
Circular Dgrhe Avaliação
 

Guião base - gp-Untis

  • 1. gp-untis Horários Escolares Percurso de Formação Base Gestão Automática de Horários Rua do Gojo 385 Rua Augusto Vasconcelos, nº.8 - 2º-Dtº Autor: 4520-316 Fornos VFR - Portugal 2620-188 Ramada - Portugal Telefone: 256378678 - Fax: 256378680 Maragrida Telefone : 219 342 306 - Fax: : 219 342 305 E-mail: untis@cardita.net www.cardita.net Moreira E-mail: info-jc@cardita.net © Cardita – Análise Informática, Lda – 1988-2007
  • 2. gp-Uuntis – Horários Escolares Percurso Índice 1. Instalação do gp-Untis 03 2. Dados da Licença 03 3. Cabeçalho e Rodapé dos horários 04 4. Dados do Estabelecimento 05 5. Grelha semanal 06 6. Introdução de dados base 09 6.1 Campos comuns a todos os elementos 10 6.2 Introdução de turmas 11 6.3 Requisitos de tempo nas turmas 13 6.4 Introdução de professores 15 6.5 Requisitos de tempo / Professores 16 6.6 Introdução de salas 17 6.7 Introdução de disciplinas 20 6.8 Requisitos de tempo / Disciplinas 21 7. Introdução dos currículos 22 8. Introdução de aulas 24 9. Atribuição de professores 26 10. Aulas em simultâneo 27 11. Ponderação de dados 29 12. Optimização de dados 30 13. Diagnóstico 31 14. Optimização de salas 32 15. Horário / Interactivo 33 15.1 Interactivo 34 16. Atribuição de salas 36 17. Formatos / Impressão dos horários 37 18. Impressão dos horários 39 19. Horários p/ impressão 40 ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007 2
  • 3. gp-Uuntis – Horários Escolares Percurso 1. Instalação do gp-Untis Insira o CD gp-untis no seu computador; Faça duplo clique no ficheiro SETUP.EXE; Será criada um novo directório no seu computador (C:ProgramasGp-Untis2007); Terminada a instalação COPIE os ficheiros da pasta ACTUALIZAÇÃO que se encontra no CD, para o directório anteriormente criado (C:ProgramasGp-Untis2007) e substitua os ficheiros existentes; No caso do Untis rede deverá proceder conforme indicado no respectivo manual. 2. Dados da licença o Após abrir o programa pela 1ª vez, clique em “Ficheiro | Novo”. Na janela “ Dados da licença” introduzir “Nome do Estabelecimento” e “Números de licença” (incluindo pontos e espaços) tal como aparecem na folha com os dados do licenciamento; Estes dados não lhe serão solicitados novamente. Ao fechar a janela “Dados da licença”, estes serão gravados automaticamente. ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007 3
  • 4. gp-Uuntis – Horários Escolares Percurso 3. Cabeçalho e rodapé dos horários o Em “Relatórios” | “Configurações” deve definir o cabeçalho e o rodapé dos horários. Ainda nesta janela, “Configurações de listagens” clique em “nome do formato de impressão” e seleccione “Abrev. do prof.” caso pretenda que saia o código do Prof. nas listagens, ou escolha “Nome Comp. do Prof.” para sair com o nome completo. ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007 4
  • 5. gp-Uuntis – Horários Escolares Percurso 4. Dados do estabelecimento o Em “Configurações | Dados do Estabelecimento” deve introduzir as datas de início e fim do ano escolar. Preencha ainda os campos “Código da escola”, “Tipo de escola” e “País”. ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007 5
  • 6. gp-Uuntis – Horários Escolares Percurso 5. Grelha semanal o Em “Configurações | Grelha Semanal” deverá preencher todos os campos. Nº de dias lectivos por semana, Nº máximo de TL por dia, (inclusive os do turno da noite, se for o caso). A definição correcta da grelha semanal é muito importante, pois é com base nela que o programa irá trabalhar certos aspectos, na elaboração dos horários; Para introduzir a descrição dos TL preencha as linhas da grelha semanal. Na 1ª linha, 1ª quadricula, introduza a hora de início do 1º TL e na 2ª linha, a hora em que termina esse TL; Para indicar ao programa o período de funcionamento da escola deve seleccionar na tabela, os TL correspondentes a “Manhã” ou “Tarde” e usar, de seguida, os botões “Manhã”, “Vazio” ou “Tarde”; Para escolas com aulas no turno da noite deve introduzir em, “Nº máximo de TL dia”, o nº total de TL. Como o programa apenas distingue o período da manhã do período da tarde, o período da noite deverá ser marcado também como “Tarde”; Para indicar ao programa que não há aulas em algum período, (por ex. Quarta-feira à tarde) deverá seleccionar com o rato os TL em causa e, de seguida, clicar em “Vazio”; Nota: Qualquer intervalo no gp-Untis é indicado com uma vírgula (“,”). Por ex. para indicar que a hora de almoço se situa entre o 5º e o 6º tempo, deve introduzir (5,6). ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007 6
  • 7. gp-Uuntis – Horários Escolares Percurso No separador “Intervalos”, na janela da Grelha Semanal, poderá indicar entre que TL’s se situa a hora de almoço; (Ex. 5,6) A colocação do (*) num determinado intervalo impede que as horas duplas sejam separadas por esse intervalo; O campo em branco indica o intervalo que separa os TL’s da manhã, dos TL’s da tarde No separador “Substituição”, deve indicar em que TL’s a escola irá realizar a substituição de professores (Caso tenha o Módulo de Substituições). Seleccione, na grelha semanal, os TL’s e clique em “Substituição”. ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007 7
  • 8. gp-Uuntis – Horários Escolares Percurso No caso da escola optar por não realizar substituições em determinados TL’s, (por ex. os últimos) esses TL’s ficarão, na grelha semanal, sem aula. ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007 8
  • 9. gp-Uuntis – Horários Escolares Percurso 6. Introdução de dados base o É nesta fase que introduz no programa toda a informação necessária para a gestão automática dos horários. Vai introduzir os professores, as salas, as turmas, as disciplinas e todo um conjunto de requisitos, relativos a cada elemento. Dada a quantidade de informação necessária, a mesma deverá ser o mais possível, clara e pertinente, para evitar sobrecarregar a optimização com informação desnecessária. Vamos agora conhecer a Barra de Tarefas com que vai trabalhar: Barra de Ferramentas Tabela – Permite visualizar as colunas e activar os elementos que pretende ver na tabela de lançamento de dados. Abrir um novo elemento. Apagar um elemento. Pode apagar ou preencher de uma só vez, todos os elementos da tabela que apresentem uma determinada característica. Ex. TL por Dia, Max TL Seguidos, etc... Requisitos de tempo. Com esta função pode determinar quais as aulas que pretende forçar ou impedir, que sejam colocadas em certos TL da semana. Atribuir cores diferentes aos elementos. Ex. determinadas disciplinas. Escolher o tipo de letra. ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007 9
  • 10. gp-Uuntis – Horários Escolares Percurso 6.1 Campos comuns a todos os elementos Nome – É a abreviatura que identifica o elemento ao programa e, como tal, indispensável ao seu funcionamento. Esta abreviatura não deve ultrapassar os 5 caracteres. Nome completo – Neste campo poderá colocar uma descrição mais longa que surgirá na impressão. Ignorara (I) – As aulas que tenham um elemento ignorado não são colocadas nem mostradas no horário. Fixar (X) – Fixa todas as aulas que contenham um elemento fixado. Essas aulas não serão alteradas durante a optimização. N. Imprimir (N) – Horários e listas que contenham elementos com este símbolo, não são impressos. ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007 10
  • 11. gp-Uuntis – Horários Escolares Percurso 6.2 Introdução de turmas o Para introduzir as Turmas, abra a janela “Turmas” em “Dados Base”. Na janela das “Turmas” verifique se tem activos todos os campos importantes. Para activar ou desactivar campos clique no ícone “Tabela” e, marque na coluna “Activar” os campos que pretende visualizar na janela de introdução de dados e faça “OK”. o Nota: As abreviaturas dos diversos elementos devem ser todas diferentes. ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007 11
  • 12. gp-Uuntis – Horários Escolares Percurso o Para além do “Nome” e “Nome Completo”, deve ainda introduzir o DT para que este apareça na impressão dos horários. o Aconselha-se ainda a introdução dos seguintes dados nas turmas: “Sala da turma”; “Disc.teóricas min/máx”; “TL por dia min/máx”; “máximo de disciplinas teóricas seguidas”; “Intervalo de almoço” e “Curso/Agrupamento”. No separador “valores” deve introduzir 1.00 no campo “Factor”, para turmas dos turnos de dia e 1.50, para turmas da noite. ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007 12
  • 13. gp-Uuntis – Horários Escolares Percurso 6.3 Requisitos de tempo nas turmas o Os requisitos de tempo são elementos muito importantes para o aspecto final dos horários. o Por exemplo, se a escola tiver aulas à noite, é fundamental barrar os TL do turno da noite, nas turmas diurnas. Nas turmas da noite deve impedir com -3, todos os TL da manhã e da tarde. o Deve, também, informar o programa em que turno do dia (manhã ou tarde), a maioria das aulas de uma determinada turma devem ser colocadas. Os requisitos de tempo podem ser fixos se assinalados com (-3... ou + 3…) na tabela. Com estes requisitos impõe ao programa que deve obrigatoriamente colocar (+3) ou não (-3), aulas nesses TL’s; Ou indeterminados quando marcados na área superior da janela. Com estes requisitos deixa ao programa a decisão; ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007 13
  • 14. gp-Uuntis – Horários Escolares Percurso Pode copiar os requisitos de tempo (Ctrl+C | Ctrl+V) de uma turma para a outra. Para apagar requisitos de tempo clique no botão e seleccionar com o rato a área que deseja apagar. Também pode apagar os requisitos de tempo de todas as turmas, de uma só vez. Aceda à janela dos “Dados Base | Turmas” e clique no botão . Na nova janela assinale “Toda a base” e “Apagar”. ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007 14
  • 15. gp-Uuntis – Horários Escolares Percurso 6.4 Introdução de professores o Para a introdução dos professores proceda do mesmo modo, como descrito para as turmas. o Verifique se tem activos, na tabela, todos os campos importantes. o Campos que obrigatoriamente deve preencher: “TL por dia min/máx.” ; “Máximo de TL seguidos”; “Nº horas obrigatórias por semana”; “Furos”; “Interv. Almoço”. ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007 15
  • 16. gp-Uuntis – Horários Escolares Percurso 6.5 Requisitos de tempo / Professores o Para introduzir os requisitos de tempo dos professores seleccione um professor e, em seguida, clique com o rato no ícone “Requisitos de tempo”. o Introduza os requisitos de tempo para cada professor. Dia livre, manhãs e/ou tardes livres, com os sinais de impedimento (-3, -2, - 1) e/ou dias, manhãs ou tardes com requisitos indeterminados. No exemplo, este professor não terá aulas na 2ª Feira, nem na 6ª de tarde. Terá, ainda, mais duas tardes sem aulas, a decidir pelo programa. ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007 16
  • 17. gp-Uuntis – Horários Escolares Percurso A introdução dos requisitos de tempo irá, em princípio, ao encontro das necessidades e/ou desejos manifestados pelos professores. 6.6 Introdução de salas o Antes de iniciar a introdução de salas é aconselhável planear bem, não só a ordem pela qual vai lançar as salas, como também, decidir quais as salas alternativas às salas lançadas e os ciclos de salas que pretende formar. o Aconselha-se o lançamento ordenado das salas: As Salas Normais representam um conjunto e são lançadas sequencialmente; As Salas Específicas constituem outro conjunto e devem surgir agrupadas de acordo com a sua especificidade. Ciclo de salas ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007 17
  • 18. gp-Uuntis – Horários Escolares Percurso Em cada conjunto de salas deve ser criado um Ciclo de salas. Por ex. os Laboratórios de CN são um conjunto de salas. Dentro deste conjunto de salas deve lançar, para cada sala, uma sala alternativa e formar, assim, um ciclo de salas. A sala alternativa é uma sala com características idênticas à sala efectiva e que, o gp-untis irá usar durante a optimização, caso a sala original já esteja ocupada. O peso da Sala (entre 0 e 4) representa a importância da sala em relação às aulas que nela vão ocorrer. Por ex. Ed. Física deve atribuir peso 4. Caso a sua escola não tenha salas suficientes para todas as turmas, poderá resolver o problema recorrendo a salas fictícias (SF1, SF2). De seguida, clique no relógio, (requisitos de tempo) seleccione todos os TL da sala fictícia e clique no botão -3. Desta forma obriga o programa a procurar outra sala disponível. ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007 18
  • 19. gp-Uuntis – Horários Escolares Percurso Pode facilmente copiar os Requisitos de Tempo da 1ª sala e colocá-los nas restantes. Seleccione com o rato, todos os TL e faça Crtl+C. Passe para a sala seguinte e carregue em Ctrl+V. Não esqueça de, na coluna, “Sala alternativa” indicar uma sala normal para cada uma das salas fictícias. Estas salas alternativas devem corresponder a ciclos grandes de salas normais. ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007 19
  • 20. gp-Uuntis – Horários Escolares Percurso 6.7 Introdução de disciplinas o Para a introdução das disciplinas proceda do mesmo modo, como descrito para os dados anteriores. o Campos importantes: (A) Seq. das disciplinas nas turmas – As disciplinas não aparecem seguidas. Este símbolo deve ser colocado nas línguas estrangeiras; (H) Disciplina teórica - Deve marcar este campo para as disciplinas teóricas; (R) disciplina em tempos marginais – As disciplinas marcadas com este campo serão, preferencialmente, colocadas no início ou no fim dos turnos. Pode ser marcado apenas em algumas turmas (ex. EMRC nas turmas em que, nem todos os alunos frequentam a disciplina); TL semanais mín/máx – Número mínimo e máximo de TL da disciplina por semana; Disponível p/substituição – As disciplinas marcadas com este campo (ex. SUBST) vão estar disponível para substituição de professores. ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007 20
  • 21. gp-Uuntis – Horários Escolares Percurso 6.8 Requisitos de tempo / Disciplinas o Nas disciplinas, em princípio, só na disciplina de Ed. Física será conveniente colocar o símbolo -3 nos 7º e 8º tempos, para evitar o lançamento desta, imediatamente a seguir à hora de almoço. ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007 21
  • 22. gp-Uuntis – Horários Escolares Percurso 7. Introdução dos currículos o A introdução dos dados relativos às aulas, representa um dos passos mais importantes na elaboração dos horários. Recomenda-se que tenha o maior cuidado. o Para criar o currículo de cada Ano/Turma clique em “Aulas | Curso/plano de estudos”. Nesta janela deve identificar e definir, os diferentes currículos da escola. Nota: Para mais facilmente ter presente as abreviaturas das disciplinas e respectivos TL’s, pode manter aberta a janela das “Disciplinas”. ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007 22
  • 23. gp-Uuntis – Horários Escolares Percurso o Para atribuir o currículo às turmas, clique em “Aplic. Planif. das aulas às turmas”, seleccione as turmas às quais vai atribuir o currículo e, de seguida, carregue em “Formar aulas”; o Desta forma pode introduzir todas as aulas, em todas as turmas com o mesmo plano de estudos; Pode, também, optar por introduzir aula a aula em cada turma, a partir da janela “Aulas | Turmas”. ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007 23
  • 24. gp-Uuntis – Horários Escolares Percurso 8. Introdução de aulas o Comecemos por conhecer a janela de “Aulas | Turmas”: Apagar todos Janela tipo os prof. de formulário uma turma. Janela tipo tabela Janela de detalhes o Na tabela cada linha representa uma aula e, em cada coluna temos os parâmetros da mesma: TL – Nº de TL semanais para a aula; Professor – Abreviatura do professor da aula; Disciplina – Abreviatura da disciplina; ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007 24
  • 25. gp-Uuntis – Horários Escolares Percurso Turma/s – Abreviatura da turma. Em aulas com 2 ou mais turmas juntas, introduza as turmas separadas por vírgulas. Sala da disciplina – Se introduziu uma sala específica na janela das disciplinas, este campo será automaticamente preenchido; Sala fixa – Sala da turma; TL duplos, mim, máx – O programa coloca as aulas individualmente. Se pretende que uma aula com 4 TL seja colocada em blocos de 2TL deverá introduzir neste campo “2,2” , “3,3” para 6TL; Blocos grandes – Para uma aula com mais de 2TL seguidos, deve introduzir neste campo, o nº de TL que pretende seguidos. Ex. (5) se pretende 5TL seguidos da mesma disciplina ou “5,5,5” se o total for 15TL; Seq_disc_tur – Esta função pode ser usada nas disciplinas ou nas turmas. Quando usada nas disciplinas aplica-se a toda a escola. Se usada nas turmas aplica- se, somente, às aulas em causa. Os símbolos “1 a 9” colocados nas aulas implica uma sequência das disciplinas no horário. Os símbolos “A a F” implica o afastamento dessas disciplinas; (X) – As aulas com este campo marcado são fixadas no horário e não serão alteradas por optimizações posteriores; (I) – As aulas com este campo marcado serão ignoradas, isto é, não serão colocadas no horário pela optimização. Pode por ex. (I) ignorar a componente não lectiva dos professores, para colocar após a optimização; (R) – As aulas marcadas com este símbolo serão colocadas em tempos marginais, (início ou fim dos turnos). o Se optar pelo lançamento das aulas turma a turma, após a criação da 1ª turma (TL’s, Disciplina e TL’s duplos, etc.), ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007 25
  • 26. gp-Uuntis – Horários Escolares Percurso seleccione as aulas introduzidas e copie com Ctrl+C. Passe para a turma seguinte e faça Ctrl+V. Basta, agora, alterar a sala da turma que pode fazer facilmente usando a função. 9. Atribuição de professores o Depois de introduzir as aulas em todas as turmas, usando a estratégia que entender conveniente, deve atribuir os professores e só depois, proceder aos acasalamentos. o Para introduzir os professores, basta substituir cada “?” pela abreviatura do professor a atribuir. o Se atribuiu as habilitações em “Dados base| Professores”, pode usar o ícone “Propor Professor”. Na janela “Propor Professor”, só precisa fazer duplo clique no professor pretendido. ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007 26
  • 27. gp-Uuntis – Horários Escolares Percurso 10. Aulas em simultâneo o Para introduzir uma aula em simultâneo proceda da seguinte forma: Se na aula de Francês, por exemplo, existirem 2 ou mais turma juntas na mesma aula, basta acrescentar na coluna “Turma/s” separadas por virgulas, as turmas em questão; Provavelmente, as duas disciplinas, Francês e Inglês devem ficar no horário à mesma hora. Para realizar este acasalamento clique na disciplina e, na 2ª linha da janela de detalhes, introduza a outra disciplina. Confirme as salas. ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007 27
  • 28. gp-Uuntis – Horários Escolares Percurso o Pode realizar o mesmo acasalamento da seguinte forma: Seleccione a aula que pretende acasalar e, de seguida, clique no ícone; (surge a janela “Acasalar”) Novamente, na janela das aulas, clique na outra aula que pretende acasalar e, depois, no botão “Acasalar”. Confirme com “OK”. o Para desacasalar proceda da seguinte forma: Seleccione a aula que pretende desacasalar e, de seguida, clique no ícone; Na janela “Desacasalar” pode “desacasalar tudo”, ou seleccionar apenas a aula que pretende desacasalar, de seguida, clique na seta e confirme com “OK”. ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007 28
  • 29. gp-Uuntis – Horários Escolares Percurso 11. Ponderação de dados o A ponderação dos dados é fundamental para a optimização automática dos horários. Aqui podemos definir a importância ou o peso que atribuímos aos requisitos introduzidos, anteriormente, nos vários elementos; o Aceda à janela da ponderação em “Horário-Construção | Ponderação”; o Os parâmetros surgem organizados por separadores; o Atribua em cada parâmetro, por ordem crescente de importância, um peso de “0 a 5” sendo que correspondem: 0 - sem importância; 1- pouco importante; 2 - a ter em conta; 3 - importante; 4 - muito importante; 5 - muitíssimo importante. ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007 29
  • 30. gp-Uuntis – Horários Escolares Percurso 12. Optimização de dados o A Optimização é processo em que o programa irá processar os Horários. Para realizar a optimização aceda a “Horário- Construção | Optimização”. Na janela de optimização pode escolher o tipo de optimização que pretende; Seleccione a estratégia “Tipo D”. Esta estratégia é uma combinação das estratégias B e C; Introduza uma “% de aumento”. As aulas vão sendo optimizadas de acordo com a % de aumento que introduziu, pelo que, esta % não deve ser elevada; Clique em “OK”. ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007 30
  • 31. gp-Uuntis – Horários Escolares Percurso 13. Diagnóstico o Após a optimização abra a janela do diagnóstico em “Horário-Construção | Diagnóstico”. o Nesta janela pode verificar o desempenho da optimização. Percorra os vários parâmetros do diagnóstico e procure identificar os problemas; Abra o horário das turmas no menu “Horários | Turmas” e confirme os problemas. Se necessário, proceda à correcção dos problemas, no lançamento de dados. Ex. requisitos de tempo; Apague os horários e realize nova optimização; O objectivo é conseguir a melhor optimização possível que servirá de base de trabalho, para a fase seguinte. ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007 31
  • 32. gp-Uuntis – Horários Escolares Percurso 14. Optimização de salas o Após a optimização das aulas, proceda à optimização das salas no menu “Horário-Construção | Optimização de salas”. A optimização de salas tenta encontrar para cada aula a sala mais adequada; A colocação das aulas não será alterada. ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007 32
  • 33. gp-Uuntis – Horários Escolares Percurso 15. Horários / Interactivo o Obtida a melhor optimização de aulas e salas, aceda aos horários no menu “Horários | Turmas” e “Horários | Professores”. Observe os horários cuidadosamente e retire conclusões a cerca do que deve, ainda, ser corrigido ou do que pretende alterar. Pode decidir melhorar alguns horários; Estas alterações serão realizadas manualmente no Interactivo ou directamente nestes horários por Drag & Drop. ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007 33
  • 34. gp-Uuntis – Horários Escolares Percurso 15.1 Interactivo o No “Interactivo” pode intervir manualmente no horário. Pode colocar aulas, realizar permutas, colocar salas, etc.. o Para aceder ao “Interactivo” seleccione “Horário- Construção | Interactivo Interactivo”. o Abra, também, o horário da turma e do professor. Para colocar uma aula, seleccione a aula no interactivo; Na janela intermédia pode avaliar a melhor solução para a colocação da mesma. Quanto menor for o número que surge na linha da aula !1!, mais adequado é esse TL para a colocação da aula seleccionada. ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007 34
  • 35. gp-Uuntis – Horários Escolares Percurso o Por Drag & Drop pode arrastar a aula directamente no Interactivo ou no horário da turma. o Quando pega na aula, no Interactivo surgem várias cores que indicam o TL mais adequado para a colocação da mesma: Verde – TL adequado para a colocação da aula; Lilás – TL adequado mas sem sala. o O mesmo acontece quando pega numa aula no Horário para mudar a aula para outro TL. o Na parte final da elaboração dos horários é, muitas vezes, necessário fazer acertos com o objectivo de atingirmos o melhor resultado possível; o Estes acertos podem implicar a permuta entre vários TL’s; o Pode fazê-lo directamente no horário deslocando as aulas com o rato; o Pode, também, obter ajuda no Interactivo. Seleccione a aula que pretende mudar e clique na função “Propostas de Permutas”. o ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007 35
  • 36. gp-Uuntis – Horários Escolares Percurso 16. Atribuição de salas o Com esta função pode atribuir ou apagar salas directamente no horário das turmas; o Seleccione a aula e clique no ícone ou pode optar por clicar com o lado direito do rato sobre a aula; o Surge uma nova janela. Seleccione “Atribuir/Apagar Sala”. o Seleccione a sala que pretende atribuir e clique no botão “Atribuir Sala” ou faça duplo clique na sala pretendida. ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007 36
  • 37. gp-Uuntis – Horários Escolares Percurso 17. Formatos / Impressão de horários o Para configurar a impressão dos horários aceda a “Horários | Horário da turma” e depois, “configurações de horário” na função. o Na janela “Formato” pode fazer opção quanto ao tipo de letra, legendas, TL, cabeçalhos e definir o melhor formato para impressão. o Na janela de formatos pode adaptar o TL às suas necessidades : ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007 37
  • 38. gp-Uuntis – Horários Escolares Percurso Pode criar novos campos, modificar os existentes, alinhar os campos automaticamente; Pode definir o tamanho dos campos. Clique na célula (esta fica azul) puxe com o rato pelo canto inferior direito; Pode definir o tamanho da letra, no campo “Tamanho da fonte em %”; Para alinhar os campos clique em “Alinhar campo”. ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007 38
  • 39. gp-Uuntis – Horários Escolares Percurso 18. Impressão de horários o Para imprimir um horário aceda ao menu “Horários | Horário da turma”, “Horário do prof.” ou “Horário das salas” : Na barra de ferramentas clique num dos seguintes ícones: Surge a janela “Escolher Formato” onde poderá fazer várias opções para a impressão dos horários. No Campo “Escolha…” pode seleccionar os horários que quer imprimir; No campo “Fundo” pode introduzir no horário uma imagem (ex. emblema da escola); No campo “Exp-HTML” pode gravar os horários neste formato. ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007 39
  • 40. gp-Uuntis – Horários Escolares Percurso 19. Horários p/ impressão Pode optar por um formato completamente diferente deste. ©Cardita - Análise informática, Lda / Gruber & Petters Software, 2007 40