Narrativa épica alguns conceitos

3.061 visualizações

Publicada em

A epopeia e o Renascimento, resolução de atividade, Plural 9

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.061
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2.163
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
26
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • http://www.slideshare.net/walnyvianna/escola-de-atenas
  • Narrativa épica alguns conceitos

    1. 1. Unidade 3: NARRATIVA ÉPICA a epopeia no Renascimento
    2. 2. A epopeia no Renascimento - p.181 Plural 9 O O Renascimento é um movimento cultural iniciado em Itália, no século XIV, e que se estendeu por toda a Europa, nos séculos XV e XVI. O Os humanistas interessaram-se pela Antiguidade nos seus múltiplos aspetos: literatura, arte, história, filosofia, ciência. O Com os Descobrimentos desvendaram-se novos climas, paisagens, fauna, flora; conheceram-se outros povos, outros costumes, outras religiões; observaram-se fenómenos naturais até então desconhecidos; desenvolveram-se novas técnicas.
    3. 3. O Abriram-se novos horizontes para a observação e experimentação, para o saber, para o espírito crítico. O A conceção do Mundo e do Homem mudou em relação à época medieval. O Deus deixa de ser o centro do Universo (teocentrismo) O O centro de interesse fixa-se agora no Homem, na sua capacidade, na sua força natural, na sua obra individual ou coletiva.
    4. 4. 1. Divisão do texto em partes (p. 181): O Onde, quando e com que objetivo surge o movimento do Renascimento. O Papel dos humanistas no interesse da Antiguidade (l.9 a l.15) O A importância dos Descobrimentos na viragem cultural do Renascimento e a abertura a novos conceitos de estudo. (l. 16 a l.26) O Uma nova forma de encarar a vida e o Homem (l.27 a l. 31)
    5. 5. 2. Contexto em que surgem Os Lusíadas - alguns tópicos-o A epopeia era considerada, no Renascimento, a expressão máxima da poesia. o A Eneida de Virgílio foi o modelo épico seguido por Luís de Camões. o Grandes nomes da cultura nacional estimularam a criação de uma epopeia que prestigiasse a cultura portuguesa. o O heroísmo dos navegantes prestava-se a que fossem comparados com os Heróis da Antiguidade.
    6. 6. Contexto em que surgem Os Lusíadas (cont.) o A importância dos Descobrimentos tinha uma dimensão universal. o O orgulho nacional era um forte estímulo ao aparecimento de uma epopeia portuguesa. o A corte queria que o poema épico difundisse a ideia de que a política dos Descobrimentos se fundamentava na expansão da fé. o Todos estes fatores – culturais, sociais e políticos – influenciaram a criação de Os Lusíadas.
    7. 7. Escola de Atenas, fresco de Rafael no Vaticano Para fazer a leitura da imagem, consultar http://www.slideshare.net/walnyvianna/escola-de-atenas
    8. 8. Leitura do esquema da página 182 O O trabalho de leitura e divulgação de obras greco-latinas levou ao culto da Antiguidade clássica e a uma visão diferente das capacidades do Homem. O Uma epopeia que glorificasse a empresa dos Descobrimentos apresentava um tema épico inquestionável – grandeza do Homem – e seguia o modelo da expressão mais alta da poesia renascentista. Neste contexto, era expectável que surgisse uma epopeia portuguesa.
    9. 9. Sobre o fresco de Rafael, Escola de Atenas: O http://peroladecultura.blogspot.pt/2010/09/escola-de- atenas-rafael-sanzio.html O http://slideplayer.com.br/slide/1847229/# Pitágoras

    ×