Estrutura lusiadas cc9

1.233 visualizações

Publicada em

Estrutura externa e interna de Os Lusíadas - 9ºano

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Estrutura lusiadas cc9

  1. 1. OS LUSÍADAS - Luís Vaz de Camões Estrutura interna e externa Mural de Arm Collective, Lisboa
  2. 2. OS LUSÍADAS - Luís Vaz de Camões • Cantos – Dez • Estrofes ou estâncias – 1102 oitavas • Rima – abababcc (cruzada e emparelhada) • Verso – decassílabo
  3. 3. OS LUSÍADAS - Luís Vaz de Camões • Proposição – exposição sintética do assunto que se vai desenvolver. • Invocação – pedido de inspiração e ajuda às musas do rio Tejo, as Tágides. Ao longo do poema, Camões invoca outras divindades. • Dedicatória – o poeta dedica o poema ao rei D. Sebastião. • Narração (in medias res) – o poeta inicia a narração a meio da viagem.
  4. 4. OS LUSÍADAS - Luís Vaz de Camões • Planos da narração - Viagem - plano central da narração da viagem de Vasco da Gama e da descoberta do caminho marítimo para a Índia. - Mitologia - intervenção dos deuses na viagem. - História de Portugal - narrativa de episódios da História de Portugal. - Intervenções do poeta – considerações do poeta sobre vários assuntos e acontecimentos.
  5. 5. OS LUSÍADAS - Luís Vaz de Camões • Ação central – viagem de Vasco da Gama à Índia, por mar, iniciada a 8 de julho de 1497. • Heróis – individual – Vasco da Gama, capitão da armada, representa os navegadores portugueses. – coletivo – povo português.
  6. 6. OS LUSÍADAS - Luís Vaz de Camões • Maravilhoso pagão - Intervenção dos deuses pagãos (Júpiter, Vénus, Baco…). • Maravilhoso cristão - Divina Providência.
  7. 7. OS LUSÍADAS - Luís Vaz de Camões • Forma – a epopeia deve ultrapassar as formas normais de poesia, assumir um tom sublime e eloquente, e obedecer a uma estrutura fixa. • Cantos – Dez • Estrofes ou estâncias – 1102 oitavas • Rima – abababcc (cruzada e emparelhada) • Verso – decassílabo
  8. 8. OS LUSÍADAS - Luís Vaz de Camões Estrutura interna e externa Mural de Arm Collective, Lisboa

×