Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico

15.802 visualizações

Publicada em

Com esta apresentação ficamos a conhecer melhor as características dos anticorpos, as técnicas para a sua identificação e o seu significado laboratorial e clínico. Ao longo da apresentação, são apresentados exemplos como complemento.

Publicada em: Saúde
0 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
15.802
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
23
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
132
Comentários
0
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico

  1. 1. Formação interna Serviço de Imuno-hemoterapia – 15/05/2012 Margarete Cardoso Anticorpos Irregulares – significado laboratorial e clínico
  2. 2. 2 Objectivos ① Caracterizar as diferentes técnicas de identificação de anticorpos envolvidas em estudos imuno-hematológicos. ② Exemplificar com casos práticos. ③ Dotar os Técnicos de Análises Clínicas do Serviço de Imuno- hemoterapia de competências técnicas no âmbito da realização dos estudos envolvendo anticorpos, interpretação e validação dos resultados. Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico
  3. 3. 3 Grupo AB0 e RhD Fenótipo Rh e Kell PAI Resultado + Resultado - TAD Identificação Alo-Ac Irregular Coombs Monoespecífico Resultado + Resultado - IgG Fração do complemento Fenotipagem Alargada Titulação (em mulheres grávidas) Eluado Reactivo Não Reactivo Identificação Auto- Ac
  4. 4. 4 Alguns Conceitos Básicos Antigénio Substância capaz de desencadear uma resposta imunitária específica Qualquer molécula que pode ligar-se especificamente a um anticorpo O seu nome deriva da sua capacidade de gerar anticorpos Epítope ou Determinante Antigénico Parte do antigénio a que o anticorpo se liga Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico
  5. 5. 5 Alguns Conceitos Básicos Anticorpo Proteína (imunoglobulina) produzida pelo sistema imunitário em resposta ao estímulo antigénico Parátope Parte do anticorpo que se liga ao epítope Estrutura esquemática da molécula do anticorpo. Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico
  6. 6. 6 Classificação dos Anticorpos Modo de Produção Anticorpos “Naturais” Ocorrem sem nenhuma estimulação evidente (transfusão ou gravidez). Anticorpos Imunes Produzidos após exposição do sistema imunológico a gv estranhos por transfusão ou gravidez. O termo “natural” serve para distinguir os ac´s do sistema AB0 dos ac´s dos outros sistemas de grupo sanguíneo que requerem a exposição a eritrócitos estranhos. Anticorpos Irregulares – significado laboratorial e clínico
  7. 7. 7 Classificação dos Anticorpos Efeito da Temperatura Anticorpos Frios ou Crioglobulinas Reagem melhor à TA ou a baixas temperaturas (4ºC) Anticorpos Quentes Reagem melhor a 37ºC Anticorpos Irregulares – significado laboratorial e clínico
  8. 8. 8 Classificação dos Anticorpos Força Iónica (Meio de Reacção) Meio Salino – elevada força iónica. Meio LISS (Low Ionic Strengh Saline) – meio de baixa força iónica que contribui para a diminuição da repulsão interglobular aumentado a sensibilidade da reacção e diminuição do tempo de incubação. A diminuição da concentração de Na+ e Cl- no sistema soro - gv aumenta a velocidade de ligação ag - ac e a quantidade de ac que se liga. Fig do lado esquerdo: meio NaCl Fig do lado direito: meio LISS Anticorpos Irregulares – significado laboratorial e clínico
  9. 9. 9 Classificação dos Anticorpos Classe de Imunoglobulina Tipo IgM Ex: ac anti-A. Pentâmeros de elevado peso molecular capazes de aglutinar as células em meio salino sendo designados de Anticorpos Aglutinantes. Tipo IgG Ex: ac anti-D. Monómeros de baixo peso molecular, não são capazes de aglutinar as hemácias em meio NaCl sendo necessário a adição de substâncias ao meio para que ocorra a aglutinação. São designados de Anticorpos Não Aglutinantes. Anticorpos Irregulares – significado laboratorial e clínico
  10. 10. 10 Tipo de Ac e Meio de Reacção Anticorpos Irregulares – significado laboratorial e clínico
  11. 11. 11 PESQUISA DE ANTICORPOS IRREGULARES Anticorpos Irregulares – significado laboratorial e clínico
  12. 12. 12 Definição Detecção de anticorpos anti-eritrocitários no soro ou plasma em estudo por sensibilização dos glóbulos vermelhos in vitro.  Transfusão Gravidez Contacto com material imunogénico (bactérias e parasitas) Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico P.A.I.
  13. 13. 13 Princípio do Teste A AGH actua como ponte mantendo os gv sensibilizados ligados uns aos outros. Se a amostra conter ac´s contra os ag´s presentes nos gv, a AGH permite a visualização da reacção de aglutinação. Aglutinação Indirecta (necessário incubar o soro contendo os ac´s com os gv para promover a ligação entre eles). Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico P.A.I.
  14. 14. 14 Interesse Clínico Rastreio laboratorial aos dadores de sangue (detectar eventuais alo-imunizações) Teste pré-transfusional aos doentes candidatos a transfusões de sangue e/ou componentes (evitar reacções transfusionais)  Teste pré-natal (detectar uma possível AHRN)  Estudo de reacções transfusionais hemolíticas. Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico P.A.I.
  15. 15. 15 Importância na Prática Laboratorial  A decisão de transfundir ou não um paciente com um alo-ac deve ser baseada no significado clínico desse ac.  Os ac´s detectados devem ser identificados (seleccionar uma unidade de sangue Negativa para o ag correspondente). A prova de compatibilidade é efectuada antes da transfusão (ganho de tempo para a identificação de qualquer ac e a localização de unidades compatíveis que careçam do ag correspondente).  Contribui para o diagnóstico e monitorização da AHRN. Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico P.A.I.
  16. 16. 16 Anticorpos Clinicamente Significativos  Reagem a 37ºC  Reagem no teste da antiglobulina humana  Diminuição da sobrevida dos GVs  Reacção Transfusional Hemolítica Anemia Hemolítica Auto-Imune Anemia Hemolítica do Recém-Nascido Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico P.A.I.
  17. 17. 17 Resultados – P.A.I.Positiva Reacção de aglutinação com todas as células comerciais. Noutros casos pode verificar-se apenas resultados positivos com 1 ou 2 células comerciais, dependendo do ac envolvido e da constituição antigénica das células. Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico P.A.I.
  18. 18. 18 Resultados – P.A.I.Negativa com Fibrina Resíduos de fibrina na suspensão dos eritrócitos podem reter os gv´s não aglutinados, formando uma linha cor de rosa fina à superfície do gel enquanto a maior parte dos eritrócitos migra para o fundo da coluna após centrifugação. Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico P.A.I.
  19. 19. 19 Causas de FALSOS Resultados Tempo/Temperatura/Centrifugação inadequados  Leitura incorrecta dos resultados  Erro no registo dos resultados  Troca de células do painel Perda de ag´s da superfície eritrocitária (por armazenamento prolongado ou a más condições) (Falso -)  Soro ou plasma em estudo não adicionado (Falso -)  Contaminação de uma coluna para outra do card (Falso +)  GV com TAD + (Falso +)  Presença de fibrina (Falso +) Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico P.A.I.
  20. 20. 20 P.A.I. POSITIVA ... Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico P.A.I.
  21. 21. 21 IDENTIFICAÇÃO DE ANTICORPOS IRREGULARES Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico
  22. 22. 22 Definição Determinação da especificidade do(s) anticorpo(s) envolvido(s) detectado na P.A.I. Princípio da Técnica  Soro ou plasma em estudo é testado com um grupo de células de constituição antigénica conhecida.  Suspensões celulares comercialmente preparadas a partir de amostras de dadores que são fenotipados para a maioria dos ag´s.  As células são sempre do Grupo 0 (as reacções não sejam mascaradas pela incompatibilidade AB0 entre as células comerciais e o grupo da amostra em estudo). Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico IDENTIFICAÇÃO DE ANTICORPOS IRREGULARES
  23. 23. 23 Interesse Clínico Teste pré-transfusional aos doentes candidatos a transfusões de sangue e/ou componentes (evitar reacções transfusionais e fornecer transfusões de GVs compatíveis com o receptor)  Avaliação da anemia hemolítica do RN  Diagnóstico e tratamento da anemia hemolítica auto-imune  Estudo de reacções transfusionais hemolíticas  Condiciona a utilização dos diferentes componentes sanguíneos. Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico IDENTIFICAÇÃO DE ANTICORPOS IRREGULARES
  24. 24. 24 Meio Enzimático Enzimas mais frequentemente utilizadas: PAPAÍNA (tratamento dos gv antes da sua utilização) BROMELINA (reagente aditivo) Modo de Actuação Enzimas Modificam os antigénios eritrocitários melhorando a reactividade de certos sistemas antigénio/anticorpo.  A presença de determinantes antigénicos residuais são exacerbadas. Alguns antigénios são destruídos ou enfraquecidos pelas enzimas: sistemas MNSs e Fy. Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico IDENTIFICAÇÃO DE ANTICORPOS IRREGULARES
  25. 25. 25 IDENTIFICADA A ESPECIFICIDADE DO AC ... Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico IDENTIFICAÇÃO DE ANTICORPOS IRREGULARES
  26. 26. 26 TITULAÇÃO DE ANTICORPOS Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico
  27. 27. 27 Definição Determinar a quantidade de anticorpo existente numa dada amostra de soro ou plasma através da realização de uma série de diluições sucessivas da amostra em estudo. Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico TITULAÇÃO DE ANTICORPOS
  28. 28. 28 Interesse Clínico  Seguimento de grávidas com anticorpos que podem causar a anemia hemolítica do feto/RN  Seguimento de pacientes imunizados após transfusão  Seguimento de pacientes com auto-anticorpos. Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico TITULAÇÃO DE ANTICORPOS
  29. 29. 29 Importância na Prática Transfusional  A monitorização com títulos seriados ao longo da gestação permite uma estimativa da gravidade potencial da AH in utero. Uma rápida elevação no título de um ac durante a gestação pode indicar que o feto está afectado.  Consoante o ac envolvido, a monitorização do título do ac pode levar a procedimentos diagnósticos adicionais, durante a gestação.  Nas anemias hemolíticas auto-imunes é particularmente importante em termos de avaliação da eficácia da terapêutica dando indicação se o título do ac está ou não a baixar com a terapêutica prescrita. Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico TITULAÇÃO DE ANTICORPOS
  30. 30. 30 Princípio  Efectuadas diluições através da adição a um determinado volume de diluente, igual volume de soro transferindo igual volume da mistura ao volume seguinte de diluente e assim por diante. Quando são identificados mais que um ac de importância clínica conhecida, a titulação deve ser feita em separado. Cada diluição do soro é testada contra as células apropriadas (gv que possuem o ag correspondente ao ac identificado que se vai titular). Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico TITULAÇÃO DE ANTICORPOS
  31. 31. 31 Resultados - Exemplo O título de um ac é dado pelo inverso da diluição mais elevada onde se observa aglutinação. Exemplo de uma titulação efectuada a uma mulher com história de imunização pela gravidez com ac anti-D. No caso em particular o título do ac é igual a 8. Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico TITULAÇÃO DE ANTICORPOS
  32. 32. 32 Considerações Gerais Fundamental técnica de pipetagem correcta (usar sempre pontas de pipetas limpas para cada diluição)  Quanto maior for o volume da diluição, menor é o erro  As diluições devem ser testadas o mais rapidamente possível Quando são identificados mais que um ac, a titulação deve ser feita em separado Quando for identificado o ac anti-D, escolher célula do painel com o fenótipo CCDee ou ccDEE (ag D homozigótico). Na célula com o fenótipo ccDee, normalmente o ag D é heterozigótico. Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico TITULAÇÃO DE ANTICORPOS
  33. 33. 33 DETERMINADO O TÍTULO DO AC ... Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico
  34. 34. 34 TESTE DE ANTIGLOBULINA HUMANA DIRECTA Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico
  35. 35. 35 Definição Detecta a sensibilização dos glóbulos vermelhos in vivo por imunoglobulinas e/ou fracções do complemento. Princípio Baseia-se na aglutinação directa de eritrócitos revestidos in vivo com globulinas (IgG e C3d) por soro AGH. Inicialmente – Soro AGH Poliespecífico (IgG + C3d). Se TAD + devem utilizar-se reagentes monoespecíficos para identificar o tipo de globulina presente à superfície dos glóbulos vermelhos. Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico TESTE DE ANTIGLOBULINA DIRECTA
  36. 36. 36 Interesse Clínico AHRN Reacções transfusionais hemolíticas AHAI Anemia hemolítica induzida por drogas Controlo Rh+ na fenotipagem Rh Incompatibilidade inexplicada numa prova de compatibilidade Fenotipagem com resultados não coerentes Resultados de P.A.I. + Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico TESTE DE ANTIGLOBULINA DIRECTA
  37. 37. 37 Importância na Prática Laboratorial Pacientes com suspeita de hemólise de origem imune para fins terapêuticos, diagnósticos ou de monitorização terapêutica. Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico TESTE DE ANTIGLOBULINA DIRECTA
  38. 38. 38 Significado do TAD como Teste Pré Transfusional Não faz parte dos testes Pré-transfusionais. Não deve ser utilizado como teste de rotina mas apenas em pacientes seleccionados pela sua patologia e em certas situações laboratoriais. A presença de um TAD + não significa que um indivíduo tenha uma AH. Pode ser + em pessoas normais, sob o ponto de vista hematológico. A utilização mais adequada é no estudo das AH com suspeita de causa imune. Um TAD + tem um elevado valor predictivo de origem imune num doente com AH enquanto num dador de sangue ou num paciente sem sinais clínicos e laboratoriais de hemólise não tem qualquer significado. Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico TESTE DE ANTIGLOBULINA DIRECTA
  39. 39. 39 Significado do TAD como Teste Pós Transfusional Adquire grande importância. Obrigatório efectuar sempre que o paciente faz uma reacção ao sangue que lhe foi transfundido. Um TAD Negativo Antes da transfusão e Positivo Após a transfusão indica uma destruição dos glóbulos vermelhos transfundidos. Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico TESTE DE ANTIGLOBULINA DIRECTA
  40. 40. 40 Significado do TAD + em Dadores de Sangue Não faz parte do rastreio laboratorial aos dadores de sangue. Situações de P.A.I. + e Provas de Compatibilidade + TAD + numa unidade de sangue determina a eliminação dessa unidade: - ausência de evidência de destruição dos eritrócitos transfundidos com TAD + - fraco desenvolvimento de patologias nos dadores de sangue com TAD + - a prevalência da positividade deste teste é bastante baixa - efeito de armazenamento (alteração da forma discóide para esferócitos tendo maior dificuldade em atravessar a coluna do gel). Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico TESTE DE ANTIGLOBULINA DIRECTA
  41. 41. 41 Como Resolver o Problema da Prova de Compatibilidade? A tecnologia em gel (muito sensível e pouco específica) detecta TAD + sem significado clínico. Efectuar TAD da unidade pela técnica em Tubo (pouco sensível e muito específica): -Se TAD + a unidade é eliminada. -Se TAD - fazer a prova de compatibilidade em tubo. Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico TESTE DE ANTIGLOBULINA DIRECTA
  42. 42. 42 Considerações Gerais  O TAD está indicado apenas em doentes com suspeita de hemólise imune ou com fins diagnósticos ou de monitorização terapêutica (teste com bom valor predictivo).  Nos doentes com TAD + avaliar: - história clínica e o diagnóstico - terapêutica em curso - história transfusional - dados laboratoriais sugestivos de hemólise (anemia, diminuição da haptoglobina, bilirrubina elevada, DHL elevada, aumento dos reticulócitos).  Um TAD + não significa que um doente tenha AHAI  Um TAD – não exclui a AHAI. Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico TESTE DE ANTIGLOBULINA DIRECTA
  43. 43. 43 TAD POSITIVO PARA IgG ... Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico TESTE DE ANTIGLOBULINA DIRECTA
  44. 44. 44 ELUADO E IDENTIFICAÇÃO AUTO-ANTICORPO Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico
  45. 45. 45 Princípio Romper as ligações entre o ag e o ac dos gv. O ac é testado como um soro. ① Os gv revestidos de ac´s são lavados com soro fisiológico para remover os vestígios de proteínas. ② A lavagem com solução de lavagem mantém a ligação dos ac´s aos eritrócitos e remove os ac´s que não estão agarrados às células. ③ Os glóbulos lavados são suspensos numa solução com pH baixo para dissociar os ac´s que os revestem. ④ Neutralizada a acidez da solução de eluição pela adição de uma solução tampão. Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico ELUADO E IDENTIFICAÇÃO DO AUTO-ANTICORPO
  46. 46. 46 Interesse Clínico Investigação de um TAD + Identificação dos ac´s em especial nas situações de AHAI e AHRN Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico ELUADO E IDENTIFICAÇÃO DO AUTO-ANTICORPO
  47. 47. 47 SE TAD NEGATIVO ... Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico ELUADO E IDENTIFICAÇÃO DO AUTO-ANTICORPO
  48. 48. 48 FENOTIPAGEM ALARGADA Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico
  49. 49. 49 Designação  Determinação dos antigénios de outros sistemas de grupo sanguíneo que não o Rh e o Kell. A determinação completa do perfil de antigénios engloba o estudo dos antigénios dos sistemas P, Lewis, Lutheran, Kell, Kidd, MNSs e Duffy. Princípio Aglutinação directa dos eritrócitos com um determinado ag à sua superfície em presença do ac correspondente.  A sua determinação é definida pela presença ou ausência dos ag´s dos diferentes grupos sanguíneos nos gv. Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico FENOTIPAGEM ALARGADA
  50. 50. 50 Interesse Clínico  Tipagem de dadores com vista à transfusão.  Quando aplicável, tipagem de receptores com vista à transfusão e/ou à confirmação ou exclusão na identificação de ac. Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico FENOTIPAGEM ALARGADA
  51. 51. 51 Importância na Prática Laboratorial Prevenir a aloimunização de pacientes com patologias crónicas candidatos a múltiplas transfusões. Melhorar a capacidade de resposta em situações em que é difícil encontrar CE compatíveis (pacientes aloimunizados contra múltiplos ag´s e/ou contra ag de alta frequência).  Contribuir para a identificação do ac irregular.  Diagnosticar a AHRN. Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico FENOTIPAGEM ALARGADA
  52. 52. 52 Critérios de Selecção de Dadores Dadores habituais  Idade inferior a 50 anos  Análises sem alterações  Grupos 0+ e 0-  Dadores do grupo A com fenótipos pouco frequentes (ccDEE ou ccdEE)  Dificuldade em arranjar sangue compatível para um paciente (provas de compatibilidade todas positivas mas com TAD -). Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico FENOTIPAGEM ALARGADA
  53. 53. 53 Critérios de Selecção de Pacientes Com patologias crónicas, os quais podem vir a necessitar de múltiplas transfusões.  Pacientes em cujo soro/plasma foi identificado alo-ac. Dificuldade em arranjar sangue compatível para um paciente (provas de compatibilidade todas positivas mas com TAD -). Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico FENOTIPAGEM ALARGADA
  54. 54. 54 Resultados – Perfil I Determinação dos ag´s dos sistemas P, Lewis e Lutheran.  A suspensão em gel já contém os ac´s correspondentes, apenas é necessário adicionar a suspensão eritrocitária diluída. Presença Ag P1 – P1  Ausência Ag P1 – P2  ctl Positivo invalida o teste Perfil I - P1 / Le (a- b+) / Lu (a- b+) Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico FENOTIPAGEM ALARGADA
  55. 55. 55 Resultados – Perfil II Determinação dos ag´s dos sistemas Kell e Kidd.  A suspensão em gel já contém os ac´s correspondentes, apenas é necessário adicionar a suspensão eritrocitária diluída. Sistema Kell: - KK (K+ e k -) - Kk (K+ e k+) - kk (K- e k+) Ctl Positivo invalida o teste Perfil II – k+ / Kp (a- b+) / Jk (a+ b-) Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico FENOTIPAGEM ALARGADA
  56. 56. 56 Resultados – Perfil III Determinação dos ag´s dos sistemas MNSs e Duffy.  As 2 primeiras colunas contêm gel neutro e as últimas 4 contêm AGH. Os ac´s correspondentes são acrescentados após a suspensão de eritrócitos. Perfil III – Ns / Fy (a- b+) Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico FENOTIPAGEM ALARGADA
  57. 57. 57 GRUPO SANGUÍNEO P Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico
  58. 58. 58 Características dos Antigénios Os indivíduos que não apresentam o ag P1 são designados de P2. O fenótipo P+ passou a ser designado de fenótipo P1 e indica a presença do ag P1 nos gv. O fenótipo P- passou a designar-se de fenótipo P2 e indica a presença do ag P nos gv mas não do ag P1. Estão presentes nos eritrócitos, plaquetas, leucócitos e fibroblastos. Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico GRUPO SANGUÍNEO P
  59. 59. 59 Características do Antigénio P1 A sua expressão varia consideravelmente durante o desenvolvimento fetal. Pode ser encontrado nos gv do feto tão precocemente quanto com 12 semanas enfraquecendo com a idade gestacional. Está mal desenvolvido ao nascimento sendo necessários 7 anos para se expressar totalmente. Ao contrário de P1, o antigénio P está bem desenvolvido ao nascimento. Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico GRUPO SANGUÍNEO P
  60. 60. 60 Associações Patológicas Existe uma associação entre os ag´s do sistema P e as infecções do trato urinário (E. coli). Mais infecções urinárias em mulheres jovens que são P1 que nas que são P2. Mais infecções nas mulheres P2 em fase de pré-menopausa. O ag P serve como receptor para o parvovírus B19. Os indivíduos com o fenótipo p são resistentes à infecção causada por este vírus. Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico GRUPO SANGUÍNEO P
  61. 61. 61 Características dos Anticorpos anti-P1 Frequentemente encontrado no soro de indivíduos P2 Deteriora-se rapidamente com o armazenamento Ac frio Reage bem em meio AGH Do tipo IgM. Os ac´s do tipo IgG são raros Não estão implicados na AHRN Sem significado clínico para a transfusão. Se for identificado o ac, pode ser administrado sangue com o ag correspondente. Os casos raros de ac anti-P1 reactivo a 37ºC causam destruição in vivo das hemácias. Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico GRUPO SANGUÍNEO P
  62. 62. 62 GRUPO SANGUÍNEO LEWIS Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico Fenótipos Caucasiana (%) Negra (%) Le (a- b+) 72 55 Le (a+ b-) 22 23 Le (a- b-) 6 22 Le (a+ b+) raro raro
  63. 63. 63 Características dos Antigénios Principais antigénios deste sistema: ag Lea e ag Leb. Único sistema de grupo sanguíneo que não é produzido pelos gv. Encontram-se nas secreções e no plasma. São adsorvidos pela membrana eritrocitária a partir do plasma não constituindo parte integrante da estrutura da membrana. Mal desenvolvidos ao nascimento. O ag Leb facilita a fixação do Helicobacter pylori à mucosa gástrica. Relacionado com o aparecimento de gastrite, adenocarcinoma e úlcera gástrica. Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico GRUPO SANGUÍNEO LEWIS
  64. 64. 64 Características dos Anticorpos Produzidos por pessoas Le (a- b-) Usualmente de ocorrência natural Quase sempre do tipo IgM Possuem uma ampla variação térmica Podem ocorrer com bastante frequência nos soros de mulheres grávidas Não estão implicados na AHRN Não são clinicamente significativos na transfusão Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico GRUPO SANGUÍNEO LEWIS
  65. 65. 65 GRUPO SANGUÍNEO LUTHERAN Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico Fenótipos Caucasiana (%) Negra (%) Lu (a- b+) 92,35 94,7 Lu (a+ b-) 0,15 0,10 Lu (a+ b+) 7,5 5,2 Lu (a- b-) muito raro -
  66. 66. 66 Características dos Antigénios Principais antigénios deste sistema: ag Lua e ag Lub Detectados nos eritrócitos dos fetos tão precocemente quanto com 12 semanas, estão mal desenvolvidos ao nascimento e não atingem o nível adulto por muitos anos Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico GRUPO SANGUÍNEO LUTHERAN
  67. 67. 67 Características dos Anticorpos São ac´s imunes Podem ter uma ocorrência natural Ac´s frios (Ac anti-Lua) Reage a 37ºC e no meio AGH (Ac anti-Lub) Podem ser do tipo IgG, IgA, IgM Causa ligeira da AHRN Podem ou não ter significado clínico Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico GRUPO SANGUÍNEO LUTHERAN
  68. 68. 68 GRUPO SANGUÍNEO KELL Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico Fenótipos Caucasiana (%) Negra (%) K- k+ (kk) 91 98 K+ k+ (Kk) 8,8 2 K+ k- (KK) 0,2 raro Js (a- b+) 99,9 80,5 Js (a+ b-) 0,1 1,1 Js (a+ b+) 0,1 18,4 Kp (a- b+) 97,7 100 Kp (a+ b-) 0,1 - Kp (a+ b+) 2 -
  69. 69. 69 Características dos Antigénios Ag´s mais importantes: K (Kell) e o k (celano) por serem os mais imunogénicos.  O ag K ocupa o 2º lugar logo após o ag D do sistema Rh.  Apesar de o ag k ser muito imunogénico, apenas 2 em cada 1000 indivíduos carecem do ag k sendo capazes de produzir o alo-ac correspondente. A probabilidade de estes indivíduos serem transfundidos e imunizarem é muito rara. Outros ag´s deste sistema: Kpa, Kpb, Jsa, Jsb.  Existem em menor quantidade à superfície eritrocitária quando comparados com os ag´s do sistema Rh.  Encontram-se somente nos GV. Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico GRUPO SANGUÍNEO KELL
  70. 70. 70 Características dos Anticorpos Ac´s imunes Tipo IgG Anticorpos quentes Reagem melhor em meio AGH O ac anti-K é o ac deste sistema mais frequentemente identificado São clinicamente significativos na transfusão O ac anti-K de ocorrência natural foi associado com infecções por E. coli e pelo bacilo da tuberculose desaparecendo após a recuperação do paciente Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico GRUPO SANGUÍNEO KELL
  71. 71. 71 GRUPO SANGUÍNEO KIDD Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico Fenótipos Caucasiana (%) Negra (%) Jk (a+ b+) 49 34 Jk (a+ b-) 28 57 Jk (a- b+) 23 9 Jk (a- b-) raro raro
  72. 72. 72 Características dos Antigénios Principais Ag´s: Jka e Jkb Encontram-se bem desenvolvidos ao nascimento, contribuindo para a AHRN No gv desempenha a função de transporte de ureia e/ou água São ag´s comuns sendo difícil arranjar unidades sem o ag correspondente Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico GRUPO SANGUÍNEO KIDD
  73. 73. 73 Características dos Anticorpos Principais Ac´s: anti-Jka e anti-Jkb Regra geral, ocorrem em combinação com outros ac´s São anticorpos imunes Do tipo IgG Reagem bem em meio AGH Reagem bem à temperatura de 37ºC São de difícil detecção Deterioram-se durante o armazenamento Envolvidos na AHRN e em RTH tardias Clinicamente significativos na transfusão Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico GRUPO SANGUÍNEO KIDD
  74. 74. 74 GRUPO SANGUÍNEO MNSs Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico Fenótipos Caucasiana (%) Negra (%) M+ N+ 50 44 M+ N- 28 26 M- N+ 22 30 S- s+ 45 69 S+ s- 11 3 S+ s+ 44 28 S- s- muito raro < 1
  75. 75. 75 Características dos Antigénios Principais Ag´s deste sistema: M, N, S, s Existem apenas nos glóbulos vermelhos Bem desenvolvidos ao nascimento Muito úteis em casos de exclusão de paternidade (somente ag´s bem desenvolvidos podem ser seguramente tipados) Destruídos por acção de enzimas Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico GRUPO SANGUÍNEO MNSS
  76. 76. 76 Associações Patológicas O antigénio M pode servir como receptor através do qual certas estirpes de E. coli penetram no trato urinário Os antigénios MN ou Ss funcionam como receptores para o parasita da malária, o Plasmodium falciparum Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico GRUPO SANGUÍNEO MNSS
  77. 77. 77 Características do Ac anti-M Reage bem nos meios salino e AGH Reage bem à TA Pode ser um ac de ocorrência natural ou imune A maioria são do tipo IgG Exibe dose (reage melhor com gv M+ N- que com gv M+ N+) Sem significado clínico na transfusão Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico GRUPO SANGUÍNEO MNSS
  78. 78. 78 Características do Ac anti-N Reage bem em meio salino Reage bem à TA ou a 4ºC Do tipo IgM ou IgG Exibe dose Sem significado clínico na transfusão Sem significado clínico na gravidez Presente no soro de doentes renais, independentemente do seu fenótipo, que fazem diálise em equipamento esterilizado com formaldeído Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico GRUPO SANGUÍNEO MNSS
  79. 79. 79 Características dos Anticorpos anti-S e anti-s Anticorpos imunes Do tipo IgG Reagem bem à temperatura dos 37ºC Reagem bem meio AGH Foram implicados em casos de RTH e em casos de AHAI Com algum significado clínico na transfusão. As unidades seleccionadas não devem conter o ag correspondente ao ac identificado Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico GRUPO SANGUÍNEO MNSS
  80. 80. 80 GRUPO SANGUÍNEO DUFFY Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico Fenótipos Caucasiana (%) Negra (%) Fy (a+ b+) 49 1 Fy (a+ b-) 17 9 Fy (a- b-) muito raro 68 Fy (a- b+) 34 22
  81. 81. 81 Características dos Antigénios Principais Ag´s deste sistema: Fya e Fyb Apresentam uma imunogenicidade moderada Bem desenvolvidos por altura do nascimento São destruídos por acção de enzimas Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico GRUPO SANGUÍNEO DUFFY
  82. 82. 82 Características dos Anticorpos Principais Ac´s deste sistema: anti-Fya e anti-Fyb São anticorpos imunes São do tipo IgG Reagem bem em meio AGH Reagem bem à temperatura de 37ºC Não reagem no meio enzimático São clinicamente significativos na transfusão A gravidade da AHRN varia de ligeira a severa Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico GRUPO SANGUÍNEO DUFFY
  83. 83. 83 Associação Duffy e Malária A maior parte dos indivíduos de raça negra são Fy (a- b-), um fenótipo muito raro entre os indivíduos de raça caucasiana. O gene responsável por este fenótipo nulo foi denominado Fy. Os indivíduos com este fenótipo são resistentes à infecção da malária pelo Plasmodium knowlesi e Plasmodium vivax. O fenótipo Fy (a- b-) é a base para a resistência sendo os ag´s Duffy os receptores para a invasão. Em África, a resistência à malária conferida pelo fenótipo nulo faz com que a selecção natural favoreça este fenótipo razão da elevada % de indivíduos com o fenótipo nulo. Anticorpos Irregulares - significado laboratorial e clínico GRUPO SANGUÍNEO DUFFY
  84. 84. DÚVIDAS? OBRIGADO PELA ATENÇÃO! Esta apresentação só pode ser utilizada pelos formandos em actividades associadas ao exercício das suas funções no Serviço de Imuno-hemoterapia do Hospital Vila Franca de Xira. Qualquer outra utilização, carece de autorização prévia por parte do autor.

×