SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 27
Baixar para ler offline
Ministério da Saúde
amplia vacinação em
todas as faixas etárias
R$ 66,5 milhões de eficiência
Seis vacinas terão seu
público-alvo ampliado em 2017
Hepatite A: crianças
Tetra Viral (sarampo, rubéola, caxumba e varicela):
crianças
Meningocócica C: crianças e adolescentes
dTpa (difteria, coqueluche e tétano): gestantes
Tríplice viral (sarampo, rubéola e caxumba):
adultos
HPV: meninos, pessoas vivendo com HIV/aids e
imunussuprimidos (pessoas transplantadas)
VACINAÇÃO
INFANTIL
Novo calendário amplia a idade máxima
para vacinação de Hepatite A
Uma dose
aos 15 meses
ou
até 4 anos, 11
meses e 29 dias
Idade máxima a
até 2 anos
Mudou
ANTES
Crianças com até 5 anos
passam a tomar a vacina contra varicela
Idade máxima a
até 2 anos
Esquema vacinal: 1ª dose de tríplice viral;
2ª dose tetra viral ou tríplice viral + varicela
1 dose aos 15 meses
ou até 4 anos, 11
meses e 29 dias
Mudou
ANTES
Hepatite A e Varicela:
Objetivo da vacinação:
Aumentar a proteção das
crianças, garantindo elevadas
coberturas vacinais.
VACINAÇÃO INFANTIL
E DE ADOLESCENTES
A vacina HPV também se estenderá
às pessoas com baixa imunidade
Esquema vacinal:
3 doses com intervalo de 0, 2 e 6 meses
Transplantados de órgãos sólidos,
de medula óssea ou pacientes
oncológicos
Homens e
mulheres de 9
a 26 anos
Homens vivendo com HIV/Aids
passam a receber a vacina contra o HPV
Esquema vacinal:
3 doses com intervalo de 0, 2 e 6 meses
Mudou
Mulheres
de 9 a 26, vivendo
com HIV/Aids
Homens e
mulheres
de 9 a 26, vivendo
com HIV/Aids
ANTES
HPV em pessoas
imunocomprometidas
 Homens vivendo com HIV/Aids
 Transplantados de órgãos sólidos, de
medula óssea ou pacientes
oncológicos
Objetivo da vacinação:
Pessoas com o sistema imune
comprometido são mais suscetíveis a
problemas graves de saúde.
Inclusão de mais de 3,6 milhões de meninos
na vacinação contra o HPV em 2017
Esquema vacinal:
2 doses com intervalo de 0 e 6 meses
Mudou
Meninos de
12 a 13 anos
e
Meninas até
14 anos
Meninas de
9 a 13 anos Mudou
ANTES
HPV meninos:
Objetivo:
Prevenir os cânceres de pênis,
ânus, garganta e verrugas genitais.
Redução da incidência do câncer
de colo de útero e vulva nas
mulheres, já que os homens são
responsáveis pela transmissão do
vírus para suas parceiras.
Ampliação da vacina Meningite C
reforça proteção das crianças e adolescentes
Criança
Idade máxima do
reforço até 2 anos
Adolescente
Esquema vacinal:
2 doses aos 3 e 5 meses; reforço aos 12 meses
Reforço até
4 anos
Reforço de
12 a 13 anos
ANTES
Mudou
Meningite C
Objetivo:
Em longo prazo, vacinas conjugadas
revelaram diminuição da proteção, após
a vacinação no período da infância.
A vacinação de adolescentes
proporciona proteção direta desses
grupos etários. Também estende a
proteção a indivíduos não vacinados
(efeito rebanho).
VACINAÇÃO
DO ADULTO
Vacinação da tríplice viral em adultos
vai diminuir a incidência da caxumba
Mudou
Adultos recebiam
a 2ª dose até 19
anos
ou
1 dose de 20 a 49
anos
2ª dose até
29 anos
ou
1 dose até de
30 a 49 anos
Esquema vacinal na infância:
1ª dose de tríplice viral aos 12 meses;
2ª dose tetra viral ou tríplice viral + varicela aos 15 meses
ANTES
2ª dose da Tríplice viral
para adultos de 20 a 29
anos
Objetivo da vacinação:
Manter a eliminação do sarampo,
rubéola e síndrome da rubéola
congênita, além de diminuir
número de casos de caxumba e
coqueluche.
Vacinação da dTpa para gestantes
a partir da 20ª semana
1 dose a cada gestação,
a partir da
vigésima semana (20ª)
de gestação
ou
Vacinação no puerpério
(até 45 dias após o parto)
Vacina protege contra difteria, tétano e coqueluche
1 dose a cada
gestação entre a 27ª
e a 36ª semana
ANTES
dTpa
Objetivo da vacinação:
dTpa Gestantes: aumentar a
oportunidade de imunização das
gestantes, visando passagem de
anticorpos ao bebê para proteção da
coqueluche
dTpa para mulheres no puerpério:
evitar que a mãe possa transmitir a
coqueluche para o recém nascido
EFICIÊNCIA DE GESTÃO
PERMITIU AMPLIAÇÃO DAS
FAIXAS-ETÁRIAS E PÚBLICOS
PARA VACINAÇÃO
Negociação nas compras
aumenta oferta de vacinas
R$ 66,5
milhões
de eficiência
Ampliação
da
cobertura
vacinal
Redução de até 11%
(Hepatite A, HPV e dTpa)
no preço unitário de
três vacinas
= +
11,5 milhões
de doses a
mais de febre
amarela
Hepatite A
Economia de R$ 14,4 milhões
2016 2017
R$ 142,7
milhões
R$ 157,1
milhões
9% de redução de custo
4,5 milhões de doses
2016 2017
R$ 196,6
milhões
R$ 218,5
milhões
10% de redução de custo
5 milhões de doses
dTpa Gestantes
Economia de R$ 21,8 milhões
2016 2017
R$ 258,1
milhões
R$ 288,4
milhões
11% de redução de custo
6 milhões de doses
HPV
Economia de R$ 30,3 milhões
POLÍTICA DE VACINAÇÃO
DO MINISTÉRIO DA SAÚDE
Em 2017, o Programa Nacional de Imunizações vai
distribuir 300 milhões de doses de vacinas e soros
Criança
Adolescente
Adulto e idoso
Gestantes
Vacinas atendem todas
as faixas etárias e pessoas
em condições específicas
GRUPOS ESPECIAIS
Povos indígenas
Pessoas com HIV
Em tratamento de câncer
Insuficiência renal, entre outras
Condições que causam
déficits imunológicos
1. BCG – (Tuberculose)
2. Hepatite B
3. Penta - DTP/Hib/Hep B
4. VIP - vacina inativada Poliomielite
5. VOP - vacina oral contra a Pólio
6. VORH - vacinal oral de Rotavírus
Humano
7. Vacina Pneumocócica 10 valente –
doenças causadas por pneumococos
(penumonia, menigite)
8. Vacina febre amarela
9. Tríplice viral - sarampo, rubéola e
caxumba
12. DTP (tríplice bacteriana) – difteria, tétano e
coqueluche
13. Vacina meningocócica conjugada
tipo C - meningite
14. Influenza
15. Tetraviral - Sarampo, rubéola, caxumba,
varicela
16. Hepatite A
17. HPV
18. dTpa (gestantes) – difteria, tétano e
coqueluche
19. dT (Dupla tipo adulto) - tétano e difteria
São 19 vacinas para proteger contra mais de 20 doenças
SUS oferece todas as vacinas recomendadas pela OMS
Investimento de R$ 3,9 bilhões por ano
Obrigado!
Ministério da Saúde
amplia vacinação em
todas as faixas etárias
R$ 66,5 milhões de eficiência

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Imunização
ImunizaçãoImunização
Imunização
 
Cuidados com o rn
Cuidados com o rnCuidados com o rn
Cuidados com o rn
 
Saude da mulher1
Saude da mulher1Saude da mulher1
Saude da mulher1
 
Vacinas
VacinasVacinas
Vacinas
 
Aula assistência de enfermagem no puerperio imeditato
Aula assistência de enfermagem no puerperio imeditatoAula assistência de enfermagem no puerperio imeditato
Aula assistência de enfermagem no puerperio imeditato
 
Gravidez Na AdolescêNcia
Gravidez Na AdolescêNciaGravidez Na AdolescêNcia
Gravidez Na AdolescêNcia
 
Doenças comuns em crianças.
Doenças comuns em crianças.Doenças comuns em crianças.
Doenças comuns em crianças.
 
A Importância do Pré-Natal
A Importância do Pré-NatalA Importância do Pré-Natal
A Importância do Pré-Natal
 
Ist (1)
Ist (1)Ist (1)
Ist (1)
 
Guia prativo de vacinas
Guia prativo de vacinasGuia prativo de vacinas
Guia prativo de vacinas
 
Saude da mulher
Saude da mulherSaude da mulher
Saude da mulher
 
SAÚDE DA CRIANÇA: ENFERMAGEM
SAÚDE DA CRIANÇA: ENFERMAGEMSAÚDE DA CRIANÇA: ENFERMAGEM
SAÚDE DA CRIANÇA: ENFERMAGEM
 
Infecções sexualmente transmissíveis
Infecções sexualmente transmissíveisInfecções sexualmente transmissíveis
Infecções sexualmente transmissíveis
 
Dst/aids SIPAT (oficial)
Dst/aids SIPAT (oficial)Dst/aids SIPAT (oficial)
Dst/aids SIPAT (oficial)
 
NR 32
NR 32 NR 32
NR 32
 
Aula vacina esus
Aula vacina esusAula vacina esus
Aula vacina esus
 
Vacinas
VacinasVacinas
Vacinas
 
Planejamento familiar
Planejamento familiarPlanejamento familiar
Planejamento familiar
 
Aula de imunização intensivo Estado
Aula de imunização intensivo EstadoAula de imunização intensivo Estado
Aula de imunização intensivo Estado
 
Doenças mais comuns na infância
Doenças mais comuns na infânciaDoenças mais comuns na infância
Doenças mais comuns na infância
 

Destaque

IBCLE - Consultor Internacional Certificado em Aleitamento: Competências Clín...
IBCLE - Consultor Internacional Certificado em Aleitamento: Competências Clín...IBCLE - Consultor Internacional Certificado em Aleitamento: Competências Clín...
IBCLE - Consultor Internacional Certificado em Aleitamento: Competências Clín...Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Introdução da vacina dTpa para gestantes no SUS
Introdução da vacina  dTpa para gestantes no SUSIntrodução da vacina  dTpa para gestantes no SUS
Introdução da vacina dTpa para gestantes no SUSPalácio do Planalto
 
Calendario vacinação para gestantes
Calendario vacinação para gestantesCalendario vacinação para gestantes
Calendario vacinação para gestantessofiatech
 

Destaque (6)

IBCLE - Consultor Internacional Certificado em Aleitamento: Competências Clín...
IBCLE - Consultor Internacional Certificado em Aleitamento: Competências Clín...IBCLE - Consultor Internacional Certificado em Aleitamento: Competências Clín...
IBCLE - Consultor Internacional Certificado em Aleitamento: Competências Clín...
 
Introdução da vacina dTpa para gestantes no SUS
Introdução da vacina  dTpa para gestantes no SUSIntrodução da vacina  dTpa para gestantes no SUS
Introdução da vacina dTpa para gestantes no SUS
 
Calendario vacinação para gestantes
Calendario vacinação para gestantesCalendario vacinação para gestantes
Calendario vacinação para gestantes
 
Orientações a gestantes
Orientações a gestantesOrientações a gestantes
Orientações a gestantes
 
Apresentação gestantes
Apresentação gestantesApresentação gestantes
Apresentação gestantes
 
Grupo com gestantes
Grupo com gestantesGrupo com gestantes
Grupo com gestantes
 

Semelhante a MS amplia vacinação com R$66,5Mi de economia

vacinacao-pdf.pdf
vacinacao-pdf.pdfvacinacao-pdf.pdf
vacinacao-pdf.pdfAnieliBia1
 
Novo calendário da vacinação 2013
Novo calendário da vacinação 2013Novo calendário da vacinação 2013
Novo calendário da vacinação 2013Ismael Costa
 
Webpalestra_VacinaçãoAtençãoPrimária.pptx
Webpalestra_VacinaçãoAtençãoPrimária.pptxWebpalestra_VacinaçãoAtençãoPrimária.pptx
Webpalestra_VacinaçãoAtençãoPrimária.pptxShesterDamaceno1
 
Webpalestra_VacinaçãoAtençãoPrimária.pdf
Webpalestra_VacinaçãoAtençãoPrimária.pdfWebpalestra_VacinaçãoAtençãoPrimária.pdf
Webpalestra_VacinaçãoAtençãoPrimária.pdfadauto18
 
Programa Nacional de Vacinação 2017
Programa Nacional de Vacinação 2017Programa Nacional de Vacinação 2017
Programa Nacional de Vacinação 2017Mgfamiliar Net
 
Slide Aula Imunização - Dr Claudio.pptx
Slide Aula Imunização - Dr Claudio.pptxSlide Aula Imunização - Dr Claudio.pptx
Slide Aula Imunização - Dr Claudio.pptxJssicaBizinoto
 
Ministério da Saúde amplia faixa etária da vacina contra HPV
Ministério da Saúde amplia faixa etária da vacina contra HPVMinistério da Saúde amplia faixa etária da vacina contra HPV
Ministério da Saúde amplia faixa etária da vacina contra HPVMinistério da Saúde
 
Atualizaocalendarocriana2012e2013revisadojb 120118122055-phpapp02 (1)
Atualizaocalendarocriana2012e2013revisadojb 120118122055-phpapp02 (1)Atualizaocalendarocriana2012e2013revisadojb 120118122055-phpapp02 (1)
Atualizaocalendarocriana2012e2013revisadojb 120118122055-phpapp02 (1)Doreggae Dai
 
Informe Técnico - Campanha de Vacinação HPV_Autorização
Informe Técnico - Campanha de Vacinação HPV_AutorizaçãoInforme Técnico - Campanha de Vacinação HPV_Autorização
Informe Técnico - Campanha de Vacinação HPV_AutorizaçãoClaudia Elisabete Silva
 
Atualização calendário criança 2012 e 2013
Atualização calendário criança 2012 e 2013Atualização calendário criança 2012 e 2013
Atualização calendário criança 2012 e 2013Ministério da Saúde
 
Calendario.nacional.vacinacao.2020.atualizado (1) (1)
Calendario.nacional.vacinacao.2020.atualizado (1) (1)Calendario.nacional.vacinacao.2020.atualizado (1) (1)
Calendario.nacional.vacinacao.2020.atualizado (1) (1)ThiagoAlmeida250341
 
Calendario.Nacional.Vacinacao.2020.atualizado.pdf
Calendario.Nacional.Vacinacao.2020.atualizado.pdfCalendario.Nacional.Vacinacao.2020.atualizado.pdf
Calendario.Nacional.Vacinacao.2020.atualizado.pdfCleytonVerssimo
 
Calendario.nacional.vacinacao.2020.atualizado
Calendario.nacional.vacinacao.2020.atualizadoCalendario.nacional.vacinacao.2020.atualizado
Calendario.nacional.vacinacao.2020.atualizadoCleitonAlves54
 
Vacina contra o HPV - Apresentação
Vacina contra o HPV - Apresentação Vacina contra o HPV - Apresentação
Vacina contra o HPV - Apresentação Ministério da Saúde
 
VACINAS: calendário da Sociedade Brasileira de Pediatria - 2016
VACINAS: calendário da Sociedade Brasileira de Pediatria - 2016VACINAS: calendário da Sociedade Brasileira de Pediatria - 2016
VACINAS: calendário da Sociedade Brasileira de Pediatria - 2016Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Panfleto campanha de vacinação setembro 2016
Panfleto campanha de vacinação setembro 2016Panfleto campanha de vacinação setembro 2016
Panfleto campanha de vacinação setembro 2016Halex Aguiar
 

Semelhante a MS amplia vacinação com R$66,5Mi de economia (20)

vacinacao-pdf.pdf
vacinacao-pdf.pdfvacinacao-pdf.pdf
vacinacao-pdf.pdf
 
Novo calendário da vacinação 2013
Novo calendário da vacinação 2013Novo calendário da vacinação 2013
Novo calendário da vacinação 2013
 
Webpalestra_VacinaçãoAtençãoPrimária.pptx
Webpalestra_VacinaçãoAtençãoPrimária.pptxWebpalestra_VacinaçãoAtençãoPrimária.pptx
Webpalestra_VacinaçãoAtençãoPrimária.pptx
 
Webpalestra_VacinaçãoAtençãoPrimária.pdf
Webpalestra_VacinaçãoAtençãoPrimária.pdfWebpalestra_VacinaçãoAtençãoPrimária.pdf
Webpalestra_VacinaçãoAtençãoPrimária.pdf
 
Programa vacinação SNS
Programa vacinação SNSPrograma vacinação SNS
Programa vacinação SNS
 
Programa Nacional de Vacinação 2017
Programa Nacional de Vacinação 2017Programa Nacional de Vacinação 2017
Programa Nacional de Vacinação 2017
 
Slide Aula Imunização - Dr Claudio.pptx
Slide Aula Imunização - Dr Claudio.pptxSlide Aula Imunização - Dr Claudio.pptx
Slide Aula Imunização - Dr Claudio.pptx
 
Ministério da Saúde amplia faixa etária da vacina contra HPV
Ministério da Saúde amplia faixa etária da vacina contra HPVMinistério da Saúde amplia faixa etária da vacina contra HPV
Ministério da Saúde amplia faixa etária da vacina contra HPV
 
Vacinas
VacinasVacinas
Vacinas
 
Vacinação contra o HPV no SUS
Vacinação contra o HPV no SUSVacinação contra o HPV no SUS
Vacinação contra o HPV no SUS
 
Atualizaocalendarocriana2012e2013revisadojb 120118122055-phpapp02 (1)
Atualizaocalendarocriana2012e2013revisadojb 120118122055-phpapp02 (1)Atualizaocalendarocriana2012e2013revisadojb 120118122055-phpapp02 (1)
Atualizaocalendarocriana2012e2013revisadojb 120118122055-phpapp02 (1)
 
Informe Técnico - Campanha de Vacinação HPV_Autorização
Informe Técnico - Campanha de Vacinação HPV_AutorizaçãoInforme Técnico - Campanha de Vacinação HPV_Autorização
Informe Técnico - Campanha de Vacinação HPV_Autorização
 
Atualização calendário criança 2012 e 2013
Atualização calendário criança 2012 e 2013Atualização calendário criança 2012 e 2013
Atualização calendário criança 2012 e 2013
 
Calendario.nacional.vacinacao.2020.atualizado (1) (1)
Calendario.nacional.vacinacao.2020.atualizado (1) (1)Calendario.nacional.vacinacao.2020.atualizado (1) (1)
Calendario.nacional.vacinacao.2020.atualizado (1) (1)
 
Calendario.Nacional.Vacinacao.2020.atualizado.pdf
Calendario.Nacional.Vacinacao.2020.atualizado.pdfCalendario.Nacional.Vacinacao.2020.atualizado.pdf
Calendario.Nacional.Vacinacao.2020.atualizado.pdf
 
Calendario.nacional.vacinacao.2020.atualizado
Calendario.nacional.vacinacao.2020.atualizadoCalendario.nacional.vacinacao.2020.atualizado
Calendario.nacional.vacinacao.2020.atualizado
 
Vacina contra o HPV - Apresentação
Vacina contra o HPV - Apresentação Vacina contra o HPV - Apresentação
Vacina contra o HPV - Apresentação
 
VACINAS: calendário da Sociedade Brasileira de Pediatria - 2016
VACINAS: calendário da Sociedade Brasileira de Pediatria - 2016VACINAS: calendário da Sociedade Brasileira de Pediatria - 2016
VACINAS: calendário da Sociedade Brasileira de Pediatria - 2016
 
Calendário vacinação 2020
Calendário vacinação 2020 Calendário vacinação 2020
Calendário vacinação 2020
 
Panfleto campanha de vacinação setembro 2016
Panfleto campanha de vacinação setembro 2016Panfleto campanha de vacinação setembro 2016
Panfleto campanha de vacinação setembro 2016
 

Mais de Prof. Marcus Renato de Carvalho

Amamentação: motricidade oral e repercussões sistêmicas - TCC
Amamentação: motricidade oral e repercussões sistêmicas - TCCAmamentação: motricidade oral e repercussões sistêmicas - TCC
Amamentação: motricidade oral e repercussões sistêmicas - TCCProf. Marcus Renato de Carvalho
 
PRINCÍPIOS de YOGYAKARTA: Direitos humanos para a população LGBTQIA+
PRINCÍPIOS de YOGYAKARTA: Direitos humanos para a população LGBTQIA+PRINCÍPIOS de YOGYAKARTA: Direitos humanos para a população LGBTQIA+
PRINCÍPIOS de YOGYAKARTA: Direitos humanos para a população LGBTQIA+Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Amamentação X Indústria de fórmulas infantis no Brasil
Amamentação X Indústria de fórmulas infantis no BrasilAmamentação X Indústria de fórmulas infantis no Brasil
Amamentação X Indústria de fórmulas infantis no BrasilProf. Marcus Renato de Carvalho
 
Manejo Ampliado / Livro "Amamentação - bases científicas"
Manejo Ampliado  / Livro "Amamentação - bases científicas" Manejo Ampliado  / Livro "Amamentação - bases científicas"
Manejo Ampliado / Livro "Amamentação - bases científicas" Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
OMS: Diretrizes para um controle da promoção comercial dos ditos substitutos ...
OMS: Diretrizes para um controle da promoção comercial dos ditos substitutos ...OMS: Diretrizes para um controle da promoção comercial dos ditos substitutos ...
OMS: Diretrizes para um controle da promoção comercial dos ditos substitutos ...Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
OMS: Diretrizes para a Alimentação Complementar Saudável para Lactentes
OMS: Diretrizes para a Alimentação Complementar Saudável para LactentesOMS: Diretrizes para a Alimentação Complementar Saudável para Lactentes
OMS: Diretrizes para a Alimentação Complementar Saudável para LactentesProf. Marcus Renato de Carvalho
 
Por políticas públicas de saúde e promoção da paternidade
Por políticas públicas de saúde e promoção da paternidadePor políticas públicas de saúde e promoção da paternidade
Por políticas públicas de saúde e promoção da paternidadeProf. Marcus Renato de Carvalho
 
Pré-natal do parceiro - guia para profissionais de saúde / 3a. edição
Pré-natal do parceiro - guia para profissionais de saúde / 3a. ediçãoPré-natal do parceiro - guia para profissionais de saúde / 3a. edição
Pré-natal do parceiro - guia para profissionais de saúde / 3a. ediçãoProf. Marcus Renato de Carvalho
 
Amamentação: os direitos da mulher trabalhadora - livro digital SBP
Amamentação: os direitos da mulher trabalhadora - livro digital SBP Amamentação: os direitos da mulher trabalhadora - livro digital SBP
Amamentação: os direitos da mulher trabalhadora - livro digital SBP Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Guia de Acessibilidade na Comunicacao: respeito e inclusão
Guia de Acessibilidade na Comunicacao: respeito e inclusãoGuia de Acessibilidade na Comunicacao: respeito e inclusão
Guia de Acessibilidade na Comunicacao: respeito e inclusãoProf. Marcus Renato de Carvalho
 
Aleitamento HUMANO: interseccionalidade QUEER / prática inclusiva
Aleitamento HUMANO: interseccionalidade QUEER / prática inclusiva Aleitamento HUMANO: interseccionalidade QUEER / prática inclusiva
Aleitamento HUMANO: interseccionalidade QUEER / prática inclusiva Prof. Marcus Renato de Carvalho
 

Mais de Prof. Marcus Renato de Carvalho (20)

Amamentação: motricidade oral e repercussões sistêmicas - TCC
Amamentação: motricidade oral e repercussões sistêmicas - TCCAmamentação: motricidade oral e repercussões sistêmicas - TCC
Amamentação: motricidade oral e repercussões sistêmicas - TCC
 
PRINCÍPIOS de YOGYAKARTA: Direitos humanos para a população LGBTQIA+
PRINCÍPIOS de YOGYAKARTA: Direitos humanos para a população LGBTQIA+PRINCÍPIOS de YOGYAKARTA: Direitos humanos para a população LGBTQIA+
PRINCÍPIOS de YOGYAKARTA: Direitos humanos para a população LGBTQIA+
 
Amamentação X Indústria de fórmulas infantis no Brasil
Amamentação X Indústria de fórmulas infantis no BrasilAmamentação X Indústria de fórmulas infantis no Brasil
Amamentação X Indústria de fórmulas infantis no Brasil
 
Relatório: SITUAÇÃO GLOBAL DE AMAMENTAÇÃO 2023
Relatório: SITUAÇÃO GLOBAL DE AMAMENTAÇÃO  2023Relatório: SITUAÇÃO GLOBAL DE AMAMENTAÇÃO  2023
Relatório: SITUAÇÃO GLOBAL DE AMAMENTAÇÃO 2023
 
Seu local de trabalho apoia a Amamentação?
Seu local de trabalho apoia a Amamentação?Seu local de trabalho apoia a Amamentação?
Seu local de trabalho apoia a Amamentação?
 
Leite Humano atua na modulação microbiana
Leite Humano atua na modulação microbianaLeite Humano atua na modulação microbiana
Leite Humano atua na modulação microbiana
 
Manejo Ampliado / Livro "Amamentação - bases científicas"
Manejo Ampliado  / Livro "Amamentação - bases científicas" Manejo Ampliado  / Livro "Amamentação - bases científicas"
Manejo Ampliado / Livro "Amamentação - bases científicas"
 
OMS: Diretrizes para um controle da promoção comercial dos ditos substitutos ...
OMS: Diretrizes para um controle da promoção comercial dos ditos substitutos ...OMS: Diretrizes para um controle da promoção comercial dos ditos substitutos ...
OMS: Diretrizes para um controle da promoção comercial dos ditos substitutos ...
 
OMS: Diretrizes para a Alimentação Complementar Saudável para Lactentes
OMS: Diretrizes para a Alimentação Complementar Saudável para LactentesOMS: Diretrizes para a Alimentação Complementar Saudável para Lactentes
OMS: Diretrizes para a Alimentação Complementar Saudável para Lactentes
 
Por políticas públicas de saúde e promoção da paternidade
Por políticas públicas de saúde e promoção da paternidadePor políticas públicas de saúde e promoção da paternidade
Por políticas públicas de saúde e promoção da paternidade
 
FIGO recomenda a Amamentação na 1a. hora de vida
FIGO recomenda a Amamentação na 1a. hora de vidaFIGO recomenda a Amamentação na 1a. hora de vida
FIGO recomenda a Amamentação na 1a. hora de vida
 
Consulta Pediátrica Pré-Natal: atualização SBP
Consulta Pediátrica Pré-Natal: atualização SBPConsulta Pediátrica Pré-Natal: atualização SBP
Consulta Pediátrica Pré-Natal: atualização SBP
 
Kangaroo Mother Care: revolução no cuidado à saúde
Kangaroo Mother Care: revolução no cuidado à saúdeKangaroo Mother Care: revolução no cuidado à saúde
Kangaroo Mother Care: revolução no cuidado à saúde
 
Pré-natal do parceiro - guia para profissionais de saúde / 3a. edição
Pré-natal do parceiro - guia para profissionais de saúde / 3a. ediçãoPré-natal do parceiro - guia para profissionais de saúde / 3a. edição
Pré-natal do parceiro - guia para profissionais de saúde / 3a. edição
 
O MATADOR DE BEBÊS - 3a edição / IMIP
O MATADOR DE BEBÊS - 3a edição / IMIP O MATADOR DE BEBÊS - 3a edição / IMIP
O MATADOR DE BEBÊS - 3a edição / IMIP
 
Amamentação: os direitos da mulher trabalhadora - livro digital SBP
Amamentação: os direitos da mulher trabalhadora - livro digital SBP Amamentação: os direitos da mulher trabalhadora - livro digital SBP
Amamentação: os direitos da mulher trabalhadora - livro digital SBP
 
SMAM 2023 - Folder de Ação da WABA em português
SMAM 2023 - Folder de Ação da WABA em português SMAM 2023 - Folder de Ação da WABA em português
SMAM 2023 - Folder de Ação da WABA em português
 
Guia de Acessibilidade na Comunicacao: respeito e inclusão
Guia de Acessibilidade na Comunicacao: respeito e inclusãoGuia de Acessibilidade na Comunicacao: respeito e inclusão
Guia de Acessibilidade na Comunicacao: respeito e inclusão
 
Aleitamento HUMANO: interseccionalidade QUEER / prática inclusiva
Aleitamento HUMANO: interseccionalidade QUEER / prática inclusiva Aleitamento HUMANO: interseccionalidade QUEER / prática inclusiva
Aleitamento HUMANO: interseccionalidade QUEER / prática inclusiva
 
CADERNETA da GESTANTE: 8a edição / 2023
CADERNETA da GESTANTE: 8a edição / 2023 CADERNETA da GESTANTE: 8a edição / 2023
CADERNETA da GESTANTE: 8a edição / 2023
 

MS amplia vacinação com R$66,5Mi de economia

  • 1. Ministério da Saúde amplia vacinação em todas as faixas etárias R$ 66,5 milhões de eficiência
  • 2. Seis vacinas terão seu público-alvo ampliado em 2017 Hepatite A: crianças Tetra Viral (sarampo, rubéola, caxumba e varicela): crianças Meningocócica C: crianças e adolescentes dTpa (difteria, coqueluche e tétano): gestantes Tríplice viral (sarampo, rubéola e caxumba): adultos HPV: meninos, pessoas vivendo com HIV/aids e imunussuprimidos (pessoas transplantadas)
  • 4. Novo calendário amplia a idade máxima para vacinação de Hepatite A Uma dose aos 15 meses ou até 4 anos, 11 meses e 29 dias Idade máxima a até 2 anos Mudou ANTES
  • 5. Crianças com até 5 anos passam a tomar a vacina contra varicela Idade máxima a até 2 anos Esquema vacinal: 1ª dose de tríplice viral; 2ª dose tetra viral ou tríplice viral + varicela 1 dose aos 15 meses ou até 4 anos, 11 meses e 29 dias Mudou ANTES
  • 6. Hepatite A e Varicela: Objetivo da vacinação: Aumentar a proteção das crianças, garantindo elevadas coberturas vacinais.
  • 8. A vacina HPV também se estenderá às pessoas com baixa imunidade Esquema vacinal: 3 doses com intervalo de 0, 2 e 6 meses Transplantados de órgãos sólidos, de medula óssea ou pacientes oncológicos Homens e mulheres de 9 a 26 anos
  • 9. Homens vivendo com HIV/Aids passam a receber a vacina contra o HPV Esquema vacinal: 3 doses com intervalo de 0, 2 e 6 meses Mudou Mulheres de 9 a 26, vivendo com HIV/Aids Homens e mulheres de 9 a 26, vivendo com HIV/Aids ANTES
  • 10. HPV em pessoas imunocomprometidas  Homens vivendo com HIV/Aids  Transplantados de órgãos sólidos, de medula óssea ou pacientes oncológicos Objetivo da vacinação: Pessoas com o sistema imune comprometido são mais suscetíveis a problemas graves de saúde.
  • 11. Inclusão de mais de 3,6 milhões de meninos na vacinação contra o HPV em 2017 Esquema vacinal: 2 doses com intervalo de 0 e 6 meses Mudou Meninos de 12 a 13 anos e Meninas até 14 anos Meninas de 9 a 13 anos Mudou ANTES
  • 12. HPV meninos: Objetivo: Prevenir os cânceres de pênis, ânus, garganta e verrugas genitais. Redução da incidência do câncer de colo de útero e vulva nas mulheres, já que os homens são responsáveis pela transmissão do vírus para suas parceiras.
  • 13. Ampliação da vacina Meningite C reforça proteção das crianças e adolescentes Criança Idade máxima do reforço até 2 anos Adolescente Esquema vacinal: 2 doses aos 3 e 5 meses; reforço aos 12 meses Reforço até 4 anos Reforço de 12 a 13 anos ANTES Mudou
  • 14. Meningite C Objetivo: Em longo prazo, vacinas conjugadas revelaram diminuição da proteção, após a vacinação no período da infância. A vacinação de adolescentes proporciona proteção direta desses grupos etários. Também estende a proteção a indivíduos não vacinados (efeito rebanho).
  • 16. Vacinação da tríplice viral em adultos vai diminuir a incidência da caxumba Mudou Adultos recebiam a 2ª dose até 19 anos ou 1 dose de 20 a 49 anos 2ª dose até 29 anos ou 1 dose até de 30 a 49 anos Esquema vacinal na infância: 1ª dose de tríplice viral aos 12 meses; 2ª dose tetra viral ou tríplice viral + varicela aos 15 meses ANTES
  • 17. 2ª dose da Tríplice viral para adultos de 20 a 29 anos Objetivo da vacinação: Manter a eliminação do sarampo, rubéola e síndrome da rubéola congênita, além de diminuir número de casos de caxumba e coqueluche.
  • 18. Vacinação da dTpa para gestantes a partir da 20ª semana 1 dose a cada gestação, a partir da vigésima semana (20ª) de gestação ou Vacinação no puerpério (até 45 dias após o parto) Vacina protege contra difteria, tétano e coqueluche 1 dose a cada gestação entre a 27ª e a 36ª semana ANTES
  • 19. dTpa Objetivo da vacinação: dTpa Gestantes: aumentar a oportunidade de imunização das gestantes, visando passagem de anticorpos ao bebê para proteção da coqueluche dTpa para mulheres no puerpério: evitar que a mãe possa transmitir a coqueluche para o recém nascido
  • 20. EFICIÊNCIA DE GESTÃO PERMITIU AMPLIAÇÃO DAS FAIXAS-ETÁRIAS E PÚBLICOS PARA VACINAÇÃO
  • 21. Negociação nas compras aumenta oferta de vacinas R$ 66,5 milhões de eficiência Ampliação da cobertura vacinal Redução de até 11% (Hepatite A, HPV e dTpa) no preço unitário de três vacinas = + 11,5 milhões de doses a mais de febre amarela
  • 22. Hepatite A Economia de R$ 14,4 milhões 2016 2017 R$ 142,7 milhões R$ 157,1 milhões 9% de redução de custo 4,5 milhões de doses 2016 2017 R$ 196,6 milhões R$ 218,5 milhões 10% de redução de custo 5 milhões de doses dTpa Gestantes Economia de R$ 21,8 milhões 2016 2017 R$ 258,1 milhões R$ 288,4 milhões 11% de redução de custo 6 milhões de doses HPV Economia de R$ 30,3 milhões
  • 23. POLÍTICA DE VACINAÇÃO DO MINISTÉRIO DA SAÚDE
  • 24. Em 2017, o Programa Nacional de Imunizações vai distribuir 300 milhões de doses de vacinas e soros Criança Adolescente Adulto e idoso Gestantes Vacinas atendem todas as faixas etárias e pessoas em condições específicas GRUPOS ESPECIAIS Povos indígenas Pessoas com HIV Em tratamento de câncer Insuficiência renal, entre outras Condições que causam déficits imunológicos
  • 25. 1. BCG – (Tuberculose) 2. Hepatite B 3. Penta - DTP/Hib/Hep B 4. VIP - vacina inativada Poliomielite 5. VOP - vacina oral contra a Pólio 6. VORH - vacinal oral de Rotavírus Humano 7. Vacina Pneumocócica 10 valente – doenças causadas por pneumococos (penumonia, menigite) 8. Vacina febre amarela 9. Tríplice viral - sarampo, rubéola e caxumba 12. DTP (tríplice bacteriana) – difteria, tétano e coqueluche 13. Vacina meningocócica conjugada tipo C - meningite 14. Influenza 15. Tetraviral - Sarampo, rubéola, caxumba, varicela 16. Hepatite A 17. HPV 18. dTpa (gestantes) – difteria, tétano e coqueluche 19. dT (Dupla tipo adulto) - tétano e difteria São 19 vacinas para proteger contra mais de 20 doenças SUS oferece todas as vacinas recomendadas pela OMS Investimento de R$ 3,9 bilhões por ano
  • 27. Ministério da Saúde amplia vacinação em todas as faixas etárias R$ 66,5 milhões de eficiência