O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Apostila
UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA
FACULDADE DE ARTES, FILOSOFIA E CIÊNCIAS SOCIAIS
DEPARTAMENTO DE MÚSICA E ARTES CÊNICAS...
AGRADECIMENTO
Agradeço a Deus pela benção da minha vida.
Agradeço ao meu pai e minha mãe que me deram todo o alicerce que ...
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Próximos SlideShares
Samba Bárbara e Isabela
Samba Bárbara e Isabela
Carregando em…3
×

Confira estes a seguir

1 de 25 Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Diapositivos para si (19)

Semelhante a Apostila cajon (20)

Anúncio

Mais recentes (20)

Apostila cajon

  1. 1. Apostila
  2. 2. UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE ARTES, FILOSOFIA E CIÊNCIAS SOCIAIS DEPARTAMENTO DE MÚSICA E ARTES CÊNICAS BREVE HISTÓRICO E CADERO DE EXERCÍCIOS PARA ESTUDO DE ALGUNS RITMOS BRASILEIROS NO CAJON Monografia apresentada em cumprimento da disciplina.Pesquisa em música 2, do curso de Educação Artística-Habilitação em música, instrumento: percussão, sob a Orientação do prof. Ms. Eduardo Fraga Tullio. Uberlândia, janeiro 2008 Autor André Luiz Cristino
  3. 3. AGRADECIMENTO Agradeço a Deus pela benção da minha vida. Agradeço ao meu pai e minha mãe que me deram todo o alicerce que precisei durante toda a minha jornada estudantil, do jardim até a monografia. Ao meu pai que é meu herói e minha mãe que é minha guerreira por mérito também dele,estou aqui e por isso faz parte desse caminho que sigo. Este trabalho é uma homenagem a minha avó que sempre me apoiou de forma incansável. E também à minha namorada Jaqueline que sem a qual eu formaria com muito atraso!
  4. 4. RESUMO Este trabalho refere-se a um estudo realizado durante as disciplinas de Pesquisa 1 e 2, do curso de Educação Artística, Habilitação em Música- Percussão. Trata-se de um trabalho de conclusão de curso cujo objetivo é elaborar um caderno de exercícios de alguns ritmos brasileiros a serem tocados no cajon, contendo um breve histórico sobre o instrumento e as técnicas usadas para tocá-lo. A idéia de elaborar uma forma de estudos dos ritmos brasileiros para o cajon, se deu pela falta de métodos e apostilas direcionados para esta prática.Esta idéia surgiu da grande demanda de músicos (percussionistas e bateristas) interessados em aprender a tocar o instrumento. Este trabalho também se justifica na medida em que contribuirá de forma importante,para o conhecimento mais aprofundado da execução do cajon ligado aos ritmos brasileiros. Justifica-se também pela pouca divulgação de material relacionado diretamente a esse tema aqui no Brasil. O presente trabalho está dividido em três partes: a primeira apresenta uma breve história sobre o instrumento,onde foi criado, onde ocorreu a primeira aparição e em qual ritmo foi tocado pela primeira vez. Na segunda parte do trabalho será evidenciada a forma de construção do cajon, como se tocar o instrumento, as técnicas para executar os ritmos e as formas de tirar o som correto do instrumento. Por fim, na terceira parte, serão apresentados os exercícios progressivos e os ritmos a serem tocados.
  5. 5. BREVE HISTÓRICO DO CAJON O cajon é um instrumento de percussão que teve origem no Peru, na época da colonização. O instrumento foi criado devido à proibições dos senhores, que não permitiam que os escra- vos usassem instrumentos de percussão nas suas reuniões, festas e danças. Estes escravos utilizaram-se de caixas de madeira e gavetas (outra tradução para cajon) para tocarem seus ritmos. Desta maneira, os cajons podiam facilmente ser disfarçados como assentos ou tamboretes, evitando assim sua identificação como instrumentos musicais. O cajon é um instrumento musical Afro – Peruano que foi declarado oficialmente patrimônio cultural da nação pelo governo Peruano. Há duas teorias sobre a origem do instrumento. A primeira é que o cajon seja um descen- dente direto de instrumentos musicais da Central, especialmente, e das. A segunda teoria é a de que os escravos usaram simplesmente caixas como instrumentos musicais para combater proibições coloniais espanholas nas músicas africanas. A primeira finalidade musical do cajon Peruano era acompanhar danças como e (versão velha de Marinera) que são danças típicas do Peru.Posteriormente o instrumento transformou-se em uma parte importante da a e a cubana, e nos anos 70 o instrumento foi introduzido à música espanhola (guitarrista). Obs: No Sexteto de Paco de Lucia, o cajon é tocado pelo percussionista brasileiro Rubem Dantas. sonoridade das guitarras flamencas, o cajon popularizou-se. Hoje é tão comum a presença do instrumento nas apresentações flamencas que muitos imaginam que sua origem é espan- hola. Por tratar-se de um instrumento muito simples e barato, o cajon vem se popularizando cada vez mais no Brasil, tanto entre os músicos profissionais quanto entre amadores, revelando- se um acompanhamento muito rico para voz e violão. O cajon é extremamente versátil para praticamente todos os ritmos,podendo ser utilizado acusticamente, microfonado em apre- sentações ao vivo, e ainda apresentar excelente resultado em gravações de estúdio. Este instrumento é recente no cenário musical brasileiro e, especialmente em Uberlândia, há um grande interesse dos músicos em inserir o cajon aos instrumentos comumente usados na música brasileira. A intenção dos músicos é de agregar o cajons aos instrumentos brasileiros e usando-o para tocar nas casas noturnas e bares da cidade de Uberlândia-MG.Isto se deve ao fato de o cajon ser um instrumento prático para o transporte -uma caixa de madeira- buscando uma sonori- dade similar ao da bateria com som grave, médio e agudo. Por se tratar de um instrumento peruano, a técnica utilizada para tocar a música peruana não são as mesmas usadas para tocar as músicas brasileiras, por isso se faz necessário o aprendizado de técnicas especiais voltadas para os ritmos brasileiros.
  6. 6. O CAJON Construído totalmente em madeira, o cajon mais difundido apresenta cordas colocadas por dentro sob o tampo, uma versão moderna que tem muita aceitação internacional.Geralmente para cinco lados da caixa é usada uma mesma madeira e uma folha fina de madeira compensada é pregada como o sexto lado (a frente do instrumento) e um furo é cortado no lado traseiro oposto a essa madeira fina. O cajon moderno tem diversos parafusos no alto para fixar a madeira e pode ter os pés de borracha para não ter contato com o chão; conforme fotos a seguir:
  7. 7. O CAJON O músico senta-se na caixa, para poder tocar a madeira fina da frente,obtendo o som agudo nas bordas imitando o som de caixa, com a vassourinha imitando o som de chimbal↗ e o som grave no meio imitando o som de bumbo. Vassourinha“Chimbal” Som agudo”Caixa” Som grave“Bumbo”
  8. 8. Grave imitando o som de “bumbo” – Toque dado com toda a mão, produzindo um som grave(simulando o som do bumbo da bateria), toca-se e não deixa a mão encostada no instrumento. Agudo imitando som de “caixa” – Toque dado com os dedos (indicador,médio, anular e mínimo) juntos,produzindo um som seco,(simulando o som da caixa da bateria). Vassourinha imitando o som do “chimbal” – Toque dado com uma baqueta “vassourinha”, produzindo um som abafado, (simulando o som do chimbal de uma bateria). Centro da madeira mais fina do instrumento.Este som é tirado com a mão em forma de concha.
  9. 9. Na borda superior, vamos tirar o som agudo (imitando o som da caixa) tocando com uma tapa usando apenas as falanges dos dedos. vassourinha.
  10. 10. Para fazermos os exercícios a seguir usaremos a seguinte legenda:
  11. 11. Toque Simples EXERCÍCIOS BÁSICOS
  12. 12. EXERCÍCIOS BÁSICOS
  13. 13. EXERCÍCIOS BÁSICOS
  14. 14. EXERCÍCIOS BÁSICOS
  15. 15. EXERCÍCIOS PROGRESSIVOS
  16. 16. EXERCÍCIOS PROGRESSIVOS
  17. 17. EXERCÍCIOS PROGRESSIVOS
  18. 18. RITMO SAMBA
  19. 19. RITMO BAIÃO
  20. 20. RITMO
  21. 21. RITMO MARACATU
  22. 22. RITMO POP ROCK
  23. 23. CONCLUSÃO O objetivo deste trabalho foi, principalmente, explicar a história do cajon, onde foi criado, quais os primeiros ritmos que foram tocados e como ele é executado atualmente.A idéia foi elaborar um caderno de exercícios de ritmos brasileiros direcionados para o cajon e esta se deu pela falta de métodos e apostilas voltados para a prática. Este caderno de exercícios é composto de exercícios básicos de toques simples e simultâ- neos, exercícios progressivos e também alguns ritmos como: samba,baião, xote maracatu,pop rock e balada. Para tanto utilizei de informações disponíveis em forma de revistas, métodos de percussão, endereços eletrônicos e mídias de áudio (vídeo-aula). A primeira parte do trabalho (introdução) traz informações históricas sobre o cajon, esclare- cendo dúvidas e revelando fatos importantes para o desenvolvimento do instrumento. A segunda parte (capítulo 1) ocorre a apresentação do instrumento e traz informação sobre como tocá-lo, através de fotos ilustrativas. No segundo capítulo deste trabalho, estão expostos os ritmos a serem tocados, cada um com um ou mais exemplos. Podemos concluir que o conteúdo deste trabalho será de grande ajuda aos músicos interes- sados em aumentar seus conhecimentos sobre o cajon desde a história, execução e até da fabricação do instrumento,podendo contribuir com uma maior divulgação de métodos e exercícios de cajon.
  24. 24. BIBLIOGRAFIA TINHORÃO, José Ramos- “Música Popular de índios, Negros e Mestiços” – Editora vozes. PEIXE, Guerra – “Maracatus do Recife”- Ricordi –S. Paulo Castilho, R.S.C. Lutheria para cajon Cortez, Mário. Fabricação de cajon. GOMES, Rafael. Breve história do Cajon. GONZALEZ,Alejandro. Madeiras para Cajon. LIMA, Marcos. Método para cajon. MERCADER, Nam. Lutheria. Disponível em http://www.cajonperuano.org acesso em 01 jun. 2007

×