SlideShare uma empresa Scribd logo
GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ

       UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ

  CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM MATEMÁTICA

  MODALIDADE A DISTÂNCIA – NÚCLEO DE JACUNDÁ




                                 Marcos Ribeiro de Almeida




CONHECENDO E ANALISANDO O PROCESSO AVALIATIVO




                  Jacundá – PA

                     2012
Abstract

In this short article we explain briefly the types of assessment known, and
provoking some discussion of this topic to bristle.

Several questions about the emphasis on a follow-Evaluative always arise, it is the
dialogue with the day to day in the classroom to determine how accurately assess
a student. And the weave of assessment that unite all biases discussed in this file.

However the biggest challenge would be the current assessment of the
effectiveness and efficiency of the faculty of public educational institutions. This is
undoubtedly a great challenge!




Keywords: "review", "diagnostic evaluation", "formative assessment", "summative"
Resumo

Neste pequeno artigo expomos de forma sucinta os tipos de avaliação conhecidas,
e provocando certa discussão a cerda deste tema.

Diversas perguntas sobre ênfase em um dos seguimentos avaliativos sempre
surgem, cabe o diálogo com o dia-dia na sala de aula para definir como avaliar
corretamente um aluno. E o tecer da avaliação que uni todos os vieses abordados
neste arquivo.

Contudo o maior desafio atual seria a avaliação da eficácia e eficiência do corpo
docente das instituições de ensino público. Este sem dúvida é um grande desafio!




Palavras chave: “avaliação”, “avaliação diagnóstica”, “avaliação formativa”,
“avaliação sumativa”
Para que possamos avançar no processo de ensino-aprendizagem,
devemos constantemente avaliar ações realizadas em um crítico processo de
avaliação de competências.

        Nossa sociedade atual pouco observa as didáticas de ensino e avaliação
realizada no sistema educativo, talvez devido a um acumulativo histórico de baixa
qualificação educacional recebida quando outrora foram estudantes neste mesmo
sistema. Neste sentido Fernandes (2000) afirma:

                                       "Na sociedade em que vivemos exige-se que se
                               aprenda ao longo de toda a vida, e é bom que todos
                               estejamos   preparados   para   sermos    avaliados   em
                               permanência, para podermos evoluir, para que haja justiça
                               nas relações de trabalho, para sermos uma sociedade
                               meritocrática e não uma sociedade clientelar onde uma boa
                               cunha vale mais do que uma competência comprovada”




        Logo, mais que a mera avaliação quantitativa de resultados, torna-se
sumo a verificação do atingimento das metas pré-estabelecidas quer dos
Parâmetros Curriculares Nacionais, planos de cursos, planos de ensino, planos de
aula e até do desempenho do docente neste processo.

        Duas vias norteiam o ato da avalição focando-se no sujeito e no objeto. A
primeira refere-se a quem está sendo avaliado, em geral, o aluno. A segunda
trata-se das diferentes caraterísticas e particularidades tomadas como objeto de
verificação e análise.

        Quanto ao objeto da avaliação, podem variar e multiplicar, como diversos
aspectos no processo, pré-requisitos para as disciplinas, resposta a comunicação
do professor, compreendimento significativo dos conteúdos e suas possíveis
aplicações, evolução individual de estágio de conhecimento, aproximação da
média entendida como aquisição normal de informações apresentadas pelo
professor, dentre diversas outas. Nevo (1990) relata que múltiplos objetos podem
ser tomados à avaliação, tornando este procedimento como parte da avaliação do
sistema educativo.

        Como definição a avaliação é uma comparação entre resultados
alcançados e objetivos previamente traçados Tyler (1949).

                                        “No que se refere às funções da avaliação da
                               aprendizagem, importa ter presente que ela permite o
                               julgamento e a consequente classificação, mas essa não é a
                               sua função constitutiva. É importante estar atento à sua
                               função ontológica (constitutiva), que é de diagnostico, e,
                               opor isso mesmo, a avaliação cria a base para a tomada de
                               decisão, que é o meio de encaminhar os atos subsequentes,
                               na perspectiva de busca de maior satisfatoriedade nos
                               resultados”. (Luckesi 2003, p. 176).


        Diante do apresentado o ato de avaliar, vai do algoritmo de observação do
que se pretendia como resposta ao ofertar um conteúdo, em vista ao que se teve
como resultado, até a subjetividade no diagnóstico, revisando as técnicas e fatores
que constituem este processo, reestruturando e aperfeiçoando a si mesmo e ao
método de ensino como personagem interacionista e transformador para que se
atinja algum avanço do âmbito educacional.

        Geraldi (1998) reforça o conceito explanando que:

                                        “... uma porção importante do conhecimento
                               cotidiano não é claro para os professores e professoras: é
                               tácito, implícito e rotineiro e pode ser trabalhado e vivido
                               sem que sejam compreendidos seus fins e intenções. Porém
                               à medida que o professor reflete sobre a sua prática, vão
                               ocorrendo análises, criticas, reestruturação e incorporação
                               nova de conhecimentos que poderão respaldar o significado
                               das ações posteriores”. (Geraldi et al, 1998, p.256)


        Assim visto, os autores anteriormente citados, referem-se à avaliação
como uma verificação do desempenho face aos objetivos anteriormente traçados.
Sendo de extrema importância para a evolução do ensino, estimulando a criação
de tomadas de decisão, por parte dos alunos, professores e de toda a estrutura
educacional.

        De acordo com Bloom, Hastings e Madaus (1971) apud ROSADO António
e SILVA Catarina (2010), “também relacionam a avaliação com a verificação de
objectivos educacionais. Em função da finalidade da avaliação consideram três
tipos de avaliação: uma preparação inicial para a aprendizagem, uma verificação
da existência de dificuldades por parte do aluno durante a aprendizagem e o
controlo sobre se os alunos atingiram os objectivos fixados previamente. Os tipos
de avaliação referidos representam, respectivamente, a avaliação diagnóstica, a
avaliação formativa e a avaliação certificativa”.

        Portanto, avaliações de competências são realizadas geralmente em três
tempos, o diagnóstico, a formação e a soma. O primeiro, onde se diagnostica a
situação atual, o contexto vivido pelos alunos, os problemas, que os cercam, as
suas necessidades, situação socioeconômica, a deficiência em determinadas
áreas do saber. O segundo acompanha o desenvolvimento do aluno ao longo do
ano, trata-se de uma avaliação continuada, que irá formar um aluno melhorando
os aspectos negativos, diagnosticados anteriormente. E por fim, a tradução do
aprendizado em estimativa numérica, onde representará o resultado da
comparação com o modelo do que seria o nível de conhecimento almejado, vale
lembrar que a avaliação somativa (certificativa), não se trata de apenas do
resultado de um teste classificatório, a mesma, percorre por todo o andamento do
processo de ensino-aprendizagem, desde a fase de diagnóstico ao fim de um
andamento anual com colação de nível.

        AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA

        Tomada como ponto de partida para o planejamento de ensino, Segundo
Stufflebeam (1985) apud ROSADO António e SILVA Catarina (2010) é preciso
conhecer (diagnosticar) a realidade e as necessidades que alicerçam o processo
de ensino, para que se aperfeiçoem os pontos devidamente necessários, para que
se poça aplicar uma didática para estimular tomadas de decisão por parte dos
alunos, professores e do corpo técnico pedagógico envolvido. Podemos entender
seu papel como orientado a dois polos principais, conhecer a realidade histórico-
crítica, ou seja, o contexto em que vive os alunos envolvidos, e conhecer
deficiências de pré-requisitos herdadas ao longo dos anos necessários ao
desenvolvimento presente.

        A avaliação diagnóstica, mesmo sendo ponto de partida para todo o
trabalha a ser desenvolvido, não se restringe ao período inicial de um ano letivo,
deve ser utilizada no transcorrer de todo o trabalho.

        AVALIAÇÃO FORMATIVA

        Nesta avaliação o foco principal são as interrogações que circundam a
melhoria da eficácia do trabalho do docente, visualizando as reações dos alunos
em face de didática aplicada, contextualizando o método visando provocar feed
back como pontos de ancoragem para o aprendizado, provocando constantes
mudanças, adaptações à necessidade da classe motivando a formação de
discentes próximo do modelo que julgamos como apropriado de volume de
conhecimentos considerados aceitáveis.

        Visto isso, este procedimento avaliativo “Ë formativo no sentido em que
indica como os alunos se modificando em direção aos desejados”. (Bloom, Benjamin
1971 apud CERQUEIRA Everaldo 2008).


        Portanto, esta avaliação deve ser aplicada de maneira contínua, pois trata-se
de análise das reações externadas e implicitadas pelos alunos em desempenho ao
resultado o qual desejava-se atingir.


        AVALIAÇÃO SOMATIVA (CERTIFICATÓRIA)

        Possui aspecto quantitativo onde se expressa em uma quantidade

         numérica (de 0 a 10) o resultado de todo o processo avaliativo, permitindo
ou não ao aluno a transferência de nível. “Objetiva avaliar de maneira geral o grau
em que os resultados mais amplos têm sido alcançados ao longo e final de um curso”
(BLOOM, 1983 apud CERQUEIRA Everaldo, 2008). Logo, define o resultado do
aproveitamento   de   apropriação   de   conteúdo   adquirida   ao   fim   de   ano   letivo
classificando ou não os referidos alunos a série consecutiva.


        Diante do apresentado, Podemos entender em contexto geral, que haja
conflito em método avaliativo qualificativo na formação e quantitativo-qualitativo no
certificado somativo, quando se leva em consideração a formação processual da
construção do conhecimento como fator classificatório, diferente de práticas antigas
que definiam através de provas as quais retornariam o resultado classificatório do
aluno, “De acordo com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), é
determinado que a avaliação seja contínua e cumulativa e que os aspectos qualitativos
prevaleçam sobre os quantitativos”. (CERQUERA Everaldo, 2008).


        Desta forma, voltada ao aluno com resultado processual de um trabalho
desenvolvido objetivando a qualidade do ensino.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Avaliação ppt
Avaliação pptAvaliação ppt
Avaliação ppt
Caio Henrique
 
Relatório final avaliaçãocontextoselearning_aalmeida_1006475v4_11_07_17
Relatório final avaliaçãocontextoselearning_aalmeida_1006475v4_11_07_17Relatório final avaliaçãocontextoselearning_aalmeida_1006475v4_11_07_17
Relatório final avaliaçãocontextoselearning_aalmeida_1006475v4_11_07_17
malmeidaUAB
 
Avaliações Hoffmann
Avaliações    HoffmannAvaliações    Hoffmann
Avaliações Hoffmann
Claudia Ramos
 
Educacao avaliacao-qualitativa-e-inovacao-cipriano-luckesi
Educacao avaliacao-qualitativa-e-inovacao-cipriano-luckesiEducacao avaliacao-qualitativa-e-inovacao-cipriano-luckesi
Educacao avaliacao-qualitativa-e-inovacao-cipriano-luckesi
PROIDDBahiana
 
Oe aula 04
Oe aula 04Oe aula 04
Oe aula 04
Kualo Kala
 
Relação entre avaliação formativa e somativa
Relação entre avaliação formativa e somativaRelação entre avaliação formativa e somativa
Relação entre avaliação formativa e somativa
Alessandra Vieira da Silva
 
Avaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagemAvaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagem
Luciana De Lima Lima
 
Avaliar Para Promover
Avaliar Para PromoverAvaliar Para Promover
Avaliar Para Promover
Meri RochaLeite
 
Slide tipos de avaliação
Slide tipos de avaliaçãoSlide tipos de avaliação
Slide tipos de avaliação
Gisele Lopes
 
A avaliação da aprendizagem como processo construtivo de um novo fazer
A avaliação da aprendizagem como processo construtivo de um novo fazerA avaliação da aprendizagem como processo construtivo de um novo fazer
A avaliação da aprendizagem como processo construtivo de um novo fazer
Daniel Santos
 
Avaliação Formativa Como Instrumento De Aprendizagem
Avaliação Formativa Como Instrumento De AprendizagemAvaliação Formativa Como Instrumento De Aprendizagem
Avaliação Formativa Como Instrumento De Aprendizagem
Neide Bittencourt
 
Da Natureza do Conceito de Avaliação Pedagógica de alunos do 1.º ciclo com Ne...
Da Natureza do Conceito de Avaliação Pedagógica de alunos do 1.º ciclo com Ne...Da Natureza do Conceito de Avaliação Pedagógica de alunos do 1.º ciclo com Ne...
Da Natureza do Conceito de Avaliação Pedagógica de alunos do 1.º ciclo com Ne...
Joaquim Colôa
 
Síntese sobre o Processo Avaliativo no Ensino Superior - PUCRS 2015
Síntese sobre o Processo Avaliativo no Ensino Superior - PUCRS 2015Síntese sobre o Processo Avaliativo no Ensino Superior - PUCRS 2015
Síntese sobre o Processo Avaliativo no Ensino Superior - PUCRS 2015
Ana Marilin
 
4. avaliação
4. avaliação4. avaliação
4. avaliação
Lilian Moreira
 
Avaliação
AvaliaçãoAvaliação
Avaliação
Miriéli Bernardes
 
Avaliacao da-aprendizagem-o-portfolio-como-auxiliar-na-construcao-de-um-profi...
Avaliacao da-aprendizagem-o-portfolio-como-auxiliar-na-construcao-de-um-profi...Avaliacao da-aprendizagem-o-portfolio-como-auxiliar-na-construcao-de-um-profi...
Avaliacao da-aprendizagem-o-portfolio-como-auxiliar-na-construcao-de-um-profi...
PROIDDBahiana
 
Avaliação desmistificada hadji
Avaliação desmistificada   hadjiAvaliação desmistificada   hadji
Avaliação desmistificada hadji
Ana Vanessa Paim
 
Avaliação educacional
Avaliação educacionalAvaliação educacional
Avaliação educacional
Lucilé Ribeiro
 
1.ot saresp cht ativuidade 2 síntese autores
1.ot saresp cht ativuidade 2 síntese autores1.ot saresp cht ativuidade 2 síntese autores
1.ot saresp cht ativuidade 2 síntese autores
Eduardo Mendes
 
O processo de Avaliação no Ensino Superior
O processo de Avaliação no Ensino SuperiorO processo de Avaliação no Ensino Superior
O processo de Avaliação no Ensino Superior
Instituto Consciência GO
 

Mais procurados (20)

Avaliação ppt
Avaliação pptAvaliação ppt
Avaliação ppt
 
Relatório final avaliaçãocontextoselearning_aalmeida_1006475v4_11_07_17
Relatório final avaliaçãocontextoselearning_aalmeida_1006475v4_11_07_17Relatório final avaliaçãocontextoselearning_aalmeida_1006475v4_11_07_17
Relatório final avaliaçãocontextoselearning_aalmeida_1006475v4_11_07_17
 
Avaliações Hoffmann
Avaliações    HoffmannAvaliações    Hoffmann
Avaliações Hoffmann
 
Educacao avaliacao-qualitativa-e-inovacao-cipriano-luckesi
Educacao avaliacao-qualitativa-e-inovacao-cipriano-luckesiEducacao avaliacao-qualitativa-e-inovacao-cipriano-luckesi
Educacao avaliacao-qualitativa-e-inovacao-cipriano-luckesi
 
Oe aula 04
Oe aula 04Oe aula 04
Oe aula 04
 
Relação entre avaliação formativa e somativa
Relação entre avaliação formativa e somativaRelação entre avaliação formativa e somativa
Relação entre avaliação formativa e somativa
 
Avaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagemAvaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagem
 
Avaliar Para Promover
Avaliar Para PromoverAvaliar Para Promover
Avaliar Para Promover
 
Slide tipos de avaliação
Slide tipos de avaliaçãoSlide tipos de avaliação
Slide tipos de avaliação
 
A avaliação da aprendizagem como processo construtivo de um novo fazer
A avaliação da aprendizagem como processo construtivo de um novo fazerA avaliação da aprendizagem como processo construtivo de um novo fazer
A avaliação da aprendizagem como processo construtivo de um novo fazer
 
Avaliação Formativa Como Instrumento De Aprendizagem
Avaliação Formativa Como Instrumento De AprendizagemAvaliação Formativa Como Instrumento De Aprendizagem
Avaliação Formativa Como Instrumento De Aprendizagem
 
Da Natureza do Conceito de Avaliação Pedagógica de alunos do 1.º ciclo com Ne...
Da Natureza do Conceito de Avaliação Pedagógica de alunos do 1.º ciclo com Ne...Da Natureza do Conceito de Avaliação Pedagógica de alunos do 1.º ciclo com Ne...
Da Natureza do Conceito de Avaliação Pedagógica de alunos do 1.º ciclo com Ne...
 
Síntese sobre o Processo Avaliativo no Ensino Superior - PUCRS 2015
Síntese sobre o Processo Avaliativo no Ensino Superior - PUCRS 2015Síntese sobre o Processo Avaliativo no Ensino Superior - PUCRS 2015
Síntese sobre o Processo Avaliativo no Ensino Superior - PUCRS 2015
 
4. avaliação
4. avaliação4. avaliação
4. avaliação
 
Avaliação
AvaliaçãoAvaliação
Avaliação
 
Avaliacao da-aprendizagem-o-portfolio-como-auxiliar-na-construcao-de-um-profi...
Avaliacao da-aprendizagem-o-portfolio-como-auxiliar-na-construcao-de-um-profi...Avaliacao da-aprendizagem-o-portfolio-como-auxiliar-na-construcao-de-um-profi...
Avaliacao da-aprendizagem-o-portfolio-como-auxiliar-na-construcao-de-um-profi...
 
Avaliação desmistificada hadji
Avaliação desmistificada   hadjiAvaliação desmistificada   hadji
Avaliação desmistificada hadji
 
Avaliação educacional
Avaliação educacionalAvaliação educacional
Avaliação educacional
 
1.ot saresp cht ativuidade 2 síntese autores
1.ot saresp cht ativuidade 2 síntese autores1.ot saresp cht ativuidade 2 síntese autores
1.ot saresp cht ativuidade 2 síntese autores
 
O processo de Avaliação no Ensino Superior
O processo de Avaliação no Ensino SuperiorO processo de Avaliação no Ensino Superior
O processo de Avaliação no Ensino Superior
 

Semelhante a Avaliação

Avaliacao formativa
Avaliacao formativaAvaliacao formativa
Avaliacao formativa
Marcelo Brito
 
1 artigo simone helen drumond fund. sócio, político e filosófico da educação...
1 artigo simone helen drumond  fund. sócio, político e filosófico da educação...1 artigo simone helen drumond  fund. sócio, político e filosófico da educação...
1 artigo simone helen drumond fund. sócio, político e filosófico da educação...
SimoneHelenDrumond
 
AvaliaçãO
AvaliaçãOAvaliaçãO
AvaliaçãO
Maristela Couto
 
Avaliação docente
Avaliação docenteAvaliação docente
Avaliação docente
lislieribeiro
 
Avaliação educacional
Avaliação educacionalAvaliação educacional
Avaliação educacional
uanjo
 
A avaliacao-da-aprendizagem-no-ensino-superior-adriana-lima-abreu
A avaliacao-da-aprendizagem-no-ensino-superior-adriana-lima-abreuA avaliacao-da-aprendizagem-no-ensino-superior-adriana-lima-abreu
A avaliacao-da-aprendizagem-no-ensino-superior-adriana-lima-abreu
PROIDDBahiana
 
A avaliacao-da-aprendizagem-no-ensino-superior-adriana-lima-abreu
A avaliacao-da-aprendizagem-no-ensino-superior-adriana-lima-abreuA avaliacao-da-aprendizagem-no-ensino-superior-adriana-lima-abreu
A avaliacao-da-aprendizagem-no-ensino-superior-adriana-lima-abreu
PROIDDBahiana
 
A avaliação no processo de ensino aprendizagem - rea
A avaliação no processo de ensino aprendizagem - reaA avaliação no processo de ensino aprendizagem - rea
A avaliação no processo de ensino aprendizagem - rea
Elizeu Gomes de Faria
 
Tipos de avaliações
Tipos de avaliaçõesTipos de avaliações
Tipos de avaliações
Lauri Rene Reis Filho
 
Aval formativa
Aval formativaAval formativa
Aval formativa
ziquinha
 
Apresentação_detalhada_e_aberta__Acomp._Aprendizagens.pptx
Apresentação_detalhada_e_aberta__Acomp._Aprendizagens.pptxApresentação_detalhada_e_aberta__Acomp._Aprendizagens.pptx
Apresentação_detalhada_e_aberta__Acomp._Aprendizagens.pptx
SupervisoEMAC
 
Pedagogia avaliação em ea d(atv 07)
Pedagogia avaliação em ea d(atv 07)Pedagogia avaliação em ea d(atv 07)
Pedagogia avaliação em ea d(atv 07)
aline totti
 
Apresentação para slideshare
Apresentação para slideshareApresentação para slideshare
Apresentação para slideshare
neiva valadares
 
Avaliação em cursos remotos.pdf
Avaliação em cursos remotos.pdfAvaliação em cursos remotos.pdf
Avaliação em cursos remotos.pdf
AlessandraRodrigues800177
 
Avaliação artigo da ufpi
Avaliação artigo da ufpiAvaliação artigo da ufpi
Avaliação artigo da ufpi
Robson Eugênio
 
Avaliação Escolar e dos sistemas de ensino.pptx
Avaliação Escolar e dos sistemas de ensino.pptxAvaliação Escolar e dos sistemas de ensino.pptx
Avaliação Escolar e dos sistemas de ensino.pptx
CARLOSANTONIOCUNHADO
 
Atividades relativas ao livro 06 1ª etapa
Atividades relativas ao livro 06 1ª etapaAtividades relativas ao livro 06 1ª etapa
Atividades relativas ao livro 06 1ª etapa
heder oliveira silva
 
Simulado concurso professor de educacao fisica questoes concurso pedagogia ...
Simulado concurso professor de educacao fisica questoes concurso pedagogia   ...Simulado concurso professor de educacao fisica questoes concurso pedagogia   ...
Simulado concurso professor de educacao fisica questoes concurso pedagogia ...
vinicius_lyma
 
Manual de Operacionalização da Portaria SEEDUC 419-2013 - AVALIAÇÃO ESCOLA PÚ...
Manual de Operacionalização da Portaria SEEDUC 419-2013 - AVALIAÇÃO ESCOLA PÚ...Manual de Operacionalização da Portaria SEEDUC 419-2013 - AVALIAÇÃO ESCOLA PÚ...
Manual de Operacionalização da Portaria SEEDUC 419-2013 - AVALIAÇÃO ESCOLA PÚ...
SEEDUC-RJ
 
AVALIAÇÃO FORMATIVA artigo.docx
AVALIAÇÃO FORMATIVA artigo.docxAVALIAÇÃO FORMATIVA artigo.docx
AVALIAÇÃO FORMATIVA artigo.docx
MirianCes
 

Semelhante a Avaliação (20)

Avaliacao formativa
Avaliacao formativaAvaliacao formativa
Avaliacao formativa
 
1 artigo simone helen drumond fund. sócio, político e filosófico da educação...
1 artigo simone helen drumond  fund. sócio, político e filosófico da educação...1 artigo simone helen drumond  fund. sócio, político e filosófico da educação...
1 artigo simone helen drumond fund. sócio, político e filosófico da educação...
 
AvaliaçãO
AvaliaçãOAvaliaçãO
AvaliaçãO
 
Avaliação docente
Avaliação docenteAvaliação docente
Avaliação docente
 
Avaliação educacional
Avaliação educacionalAvaliação educacional
Avaliação educacional
 
A avaliacao-da-aprendizagem-no-ensino-superior-adriana-lima-abreu
A avaliacao-da-aprendizagem-no-ensino-superior-adriana-lima-abreuA avaliacao-da-aprendizagem-no-ensino-superior-adriana-lima-abreu
A avaliacao-da-aprendizagem-no-ensino-superior-adriana-lima-abreu
 
A avaliacao-da-aprendizagem-no-ensino-superior-adriana-lima-abreu
A avaliacao-da-aprendizagem-no-ensino-superior-adriana-lima-abreuA avaliacao-da-aprendizagem-no-ensino-superior-adriana-lima-abreu
A avaliacao-da-aprendizagem-no-ensino-superior-adriana-lima-abreu
 
A avaliação no processo de ensino aprendizagem - rea
A avaliação no processo de ensino aprendizagem - reaA avaliação no processo de ensino aprendizagem - rea
A avaliação no processo de ensino aprendizagem - rea
 
Tipos de avaliações
Tipos de avaliaçõesTipos de avaliações
Tipos de avaliações
 
Aval formativa
Aval formativaAval formativa
Aval formativa
 
Apresentação_detalhada_e_aberta__Acomp._Aprendizagens.pptx
Apresentação_detalhada_e_aberta__Acomp._Aprendizagens.pptxApresentação_detalhada_e_aberta__Acomp._Aprendizagens.pptx
Apresentação_detalhada_e_aberta__Acomp._Aprendizagens.pptx
 
Pedagogia avaliação em ea d(atv 07)
Pedagogia avaliação em ea d(atv 07)Pedagogia avaliação em ea d(atv 07)
Pedagogia avaliação em ea d(atv 07)
 
Apresentação para slideshare
Apresentação para slideshareApresentação para slideshare
Apresentação para slideshare
 
Avaliação em cursos remotos.pdf
Avaliação em cursos remotos.pdfAvaliação em cursos remotos.pdf
Avaliação em cursos remotos.pdf
 
Avaliação artigo da ufpi
Avaliação artigo da ufpiAvaliação artigo da ufpi
Avaliação artigo da ufpi
 
Avaliação Escolar e dos sistemas de ensino.pptx
Avaliação Escolar e dos sistemas de ensino.pptxAvaliação Escolar e dos sistemas de ensino.pptx
Avaliação Escolar e dos sistemas de ensino.pptx
 
Atividades relativas ao livro 06 1ª etapa
Atividades relativas ao livro 06 1ª etapaAtividades relativas ao livro 06 1ª etapa
Atividades relativas ao livro 06 1ª etapa
 
Simulado concurso professor de educacao fisica questoes concurso pedagogia ...
Simulado concurso professor de educacao fisica questoes concurso pedagogia   ...Simulado concurso professor de educacao fisica questoes concurso pedagogia   ...
Simulado concurso professor de educacao fisica questoes concurso pedagogia ...
 
Manual de Operacionalização da Portaria SEEDUC 419-2013 - AVALIAÇÃO ESCOLA PÚ...
Manual de Operacionalização da Portaria SEEDUC 419-2013 - AVALIAÇÃO ESCOLA PÚ...Manual de Operacionalização da Portaria SEEDUC 419-2013 - AVALIAÇÃO ESCOLA PÚ...
Manual de Operacionalização da Portaria SEEDUC 419-2013 - AVALIAÇÃO ESCOLA PÚ...
 
AVALIAÇÃO FORMATIVA artigo.docx
AVALIAÇÃO FORMATIVA artigo.docxAVALIAÇÃO FORMATIVA artigo.docx
AVALIAÇÃO FORMATIVA artigo.docx
 

Último

Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
ElinarioCosta
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
WELTONROBERTOFREITAS
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
KarollayneRodriguesV1
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
Manuais Formação
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
jonny615148
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Maurício Bratz
 
formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
JakiraCosta
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
TathyLopes1
 
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdfCopia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
davidreyes364666
 

Último (20)

Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
 
formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
 
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdfCopia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
 

Avaliação

  • 1. GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM MATEMÁTICA MODALIDADE A DISTÂNCIA – NÚCLEO DE JACUNDÁ Marcos Ribeiro de Almeida CONHECENDO E ANALISANDO O PROCESSO AVALIATIVO Jacundá – PA 2012
  • 2. Abstract In this short article we explain briefly the types of assessment known, and provoking some discussion of this topic to bristle. Several questions about the emphasis on a follow-Evaluative always arise, it is the dialogue with the day to day in the classroom to determine how accurately assess a student. And the weave of assessment that unite all biases discussed in this file. However the biggest challenge would be the current assessment of the effectiveness and efficiency of the faculty of public educational institutions. This is undoubtedly a great challenge! Keywords: "review", "diagnostic evaluation", "formative assessment", "summative"
  • 3. Resumo Neste pequeno artigo expomos de forma sucinta os tipos de avaliação conhecidas, e provocando certa discussão a cerda deste tema. Diversas perguntas sobre ênfase em um dos seguimentos avaliativos sempre surgem, cabe o diálogo com o dia-dia na sala de aula para definir como avaliar corretamente um aluno. E o tecer da avaliação que uni todos os vieses abordados neste arquivo. Contudo o maior desafio atual seria a avaliação da eficácia e eficiência do corpo docente das instituições de ensino público. Este sem dúvida é um grande desafio! Palavras chave: “avaliação”, “avaliação diagnóstica”, “avaliação formativa”, “avaliação sumativa”
  • 4. Para que possamos avançar no processo de ensino-aprendizagem, devemos constantemente avaliar ações realizadas em um crítico processo de avaliação de competências. Nossa sociedade atual pouco observa as didáticas de ensino e avaliação realizada no sistema educativo, talvez devido a um acumulativo histórico de baixa qualificação educacional recebida quando outrora foram estudantes neste mesmo sistema. Neste sentido Fernandes (2000) afirma: "Na sociedade em que vivemos exige-se que se aprenda ao longo de toda a vida, e é bom que todos estejamos preparados para sermos avaliados em permanência, para podermos evoluir, para que haja justiça nas relações de trabalho, para sermos uma sociedade meritocrática e não uma sociedade clientelar onde uma boa cunha vale mais do que uma competência comprovada” Logo, mais que a mera avaliação quantitativa de resultados, torna-se sumo a verificação do atingimento das metas pré-estabelecidas quer dos Parâmetros Curriculares Nacionais, planos de cursos, planos de ensino, planos de aula e até do desempenho do docente neste processo. Duas vias norteiam o ato da avalição focando-se no sujeito e no objeto. A primeira refere-se a quem está sendo avaliado, em geral, o aluno. A segunda trata-se das diferentes caraterísticas e particularidades tomadas como objeto de verificação e análise. Quanto ao objeto da avaliação, podem variar e multiplicar, como diversos aspectos no processo, pré-requisitos para as disciplinas, resposta a comunicação do professor, compreendimento significativo dos conteúdos e suas possíveis aplicações, evolução individual de estágio de conhecimento, aproximação da média entendida como aquisição normal de informações apresentadas pelo professor, dentre diversas outas. Nevo (1990) relata que múltiplos objetos podem
  • 5. ser tomados à avaliação, tornando este procedimento como parte da avaliação do sistema educativo. Como definição a avaliação é uma comparação entre resultados alcançados e objetivos previamente traçados Tyler (1949). “No que se refere às funções da avaliação da aprendizagem, importa ter presente que ela permite o julgamento e a consequente classificação, mas essa não é a sua função constitutiva. É importante estar atento à sua função ontológica (constitutiva), que é de diagnostico, e, opor isso mesmo, a avaliação cria a base para a tomada de decisão, que é o meio de encaminhar os atos subsequentes, na perspectiva de busca de maior satisfatoriedade nos resultados”. (Luckesi 2003, p. 176). Diante do apresentado o ato de avaliar, vai do algoritmo de observação do que se pretendia como resposta ao ofertar um conteúdo, em vista ao que se teve como resultado, até a subjetividade no diagnóstico, revisando as técnicas e fatores que constituem este processo, reestruturando e aperfeiçoando a si mesmo e ao método de ensino como personagem interacionista e transformador para que se atinja algum avanço do âmbito educacional. Geraldi (1998) reforça o conceito explanando que: “... uma porção importante do conhecimento cotidiano não é claro para os professores e professoras: é tácito, implícito e rotineiro e pode ser trabalhado e vivido sem que sejam compreendidos seus fins e intenções. Porém à medida que o professor reflete sobre a sua prática, vão ocorrendo análises, criticas, reestruturação e incorporação nova de conhecimentos que poderão respaldar o significado das ações posteriores”. (Geraldi et al, 1998, p.256) Assim visto, os autores anteriormente citados, referem-se à avaliação como uma verificação do desempenho face aos objetivos anteriormente traçados. Sendo de extrema importância para a evolução do ensino, estimulando a criação
  • 6. de tomadas de decisão, por parte dos alunos, professores e de toda a estrutura educacional. De acordo com Bloom, Hastings e Madaus (1971) apud ROSADO António e SILVA Catarina (2010), “também relacionam a avaliação com a verificação de objectivos educacionais. Em função da finalidade da avaliação consideram três tipos de avaliação: uma preparação inicial para a aprendizagem, uma verificação da existência de dificuldades por parte do aluno durante a aprendizagem e o controlo sobre se os alunos atingiram os objectivos fixados previamente. Os tipos de avaliação referidos representam, respectivamente, a avaliação diagnóstica, a avaliação formativa e a avaliação certificativa”. Portanto, avaliações de competências são realizadas geralmente em três tempos, o diagnóstico, a formação e a soma. O primeiro, onde se diagnostica a situação atual, o contexto vivido pelos alunos, os problemas, que os cercam, as suas necessidades, situação socioeconômica, a deficiência em determinadas áreas do saber. O segundo acompanha o desenvolvimento do aluno ao longo do ano, trata-se de uma avaliação continuada, que irá formar um aluno melhorando os aspectos negativos, diagnosticados anteriormente. E por fim, a tradução do aprendizado em estimativa numérica, onde representará o resultado da comparação com o modelo do que seria o nível de conhecimento almejado, vale lembrar que a avaliação somativa (certificativa), não se trata de apenas do resultado de um teste classificatório, a mesma, percorre por todo o andamento do processo de ensino-aprendizagem, desde a fase de diagnóstico ao fim de um andamento anual com colação de nível. AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA Tomada como ponto de partida para o planejamento de ensino, Segundo Stufflebeam (1985) apud ROSADO António e SILVA Catarina (2010) é preciso conhecer (diagnosticar) a realidade e as necessidades que alicerçam o processo de ensino, para que se aperfeiçoem os pontos devidamente necessários, para que se poça aplicar uma didática para estimular tomadas de decisão por parte dos
  • 7. alunos, professores e do corpo técnico pedagógico envolvido. Podemos entender seu papel como orientado a dois polos principais, conhecer a realidade histórico- crítica, ou seja, o contexto em que vive os alunos envolvidos, e conhecer deficiências de pré-requisitos herdadas ao longo dos anos necessários ao desenvolvimento presente. A avaliação diagnóstica, mesmo sendo ponto de partida para todo o trabalha a ser desenvolvido, não se restringe ao período inicial de um ano letivo, deve ser utilizada no transcorrer de todo o trabalho. AVALIAÇÃO FORMATIVA Nesta avaliação o foco principal são as interrogações que circundam a melhoria da eficácia do trabalho do docente, visualizando as reações dos alunos em face de didática aplicada, contextualizando o método visando provocar feed back como pontos de ancoragem para o aprendizado, provocando constantes mudanças, adaptações à necessidade da classe motivando a formação de discentes próximo do modelo que julgamos como apropriado de volume de conhecimentos considerados aceitáveis. Visto isso, este procedimento avaliativo “Ë formativo no sentido em que indica como os alunos se modificando em direção aos desejados”. (Bloom, Benjamin 1971 apud CERQUEIRA Everaldo 2008). Portanto, esta avaliação deve ser aplicada de maneira contínua, pois trata-se de análise das reações externadas e implicitadas pelos alunos em desempenho ao resultado o qual desejava-se atingir. AVALIAÇÃO SOMATIVA (CERTIFICATÓRIA) Possui aspecto quantitativo onde se expressa em uma quantidade numérica (de 0 a 10) o resultado de todo o processo avaliativo, permitindo ou não ao aluno a transferência de nível. “Objetiva avaliar de maneira geral o grau em que os resultados mais amplos têm sido alcançados ao longo e final de um curso”
  • 8. (BLOOM, 1983 apud CERQUEIRA Everaldo, 2008). Logo, define o resultado do aproveitamento de apropriação de conteúdo adquirida ao fim de ano letivo classificando ou não os referidos alunos a série consecutiva. Diante do apresentado, Podemos entender em contexto geral, que haja conflito em método avaliativo qualificativo na formação e quantitativo-qualitativo no certificado somativo, quando se leva em consideração a formação processual da construção do conhecimento como fator classificatório, diferente de práticas antigas que definiam através de provas as quais retornariam o resultado classificatório do aluno, “De acordo com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), é determinado que a avaliação seja contínua e cumulativa e que os aspectos qualitativos prevaleçam sobre os quantitativos”. (CERQUERA Everaldo, 2008). Desta forma, voltada ao aluno com resultado processual de um trabalho desenvolvido objetivando a qualidade do ensino.