18-04-2012          Bases de Dados             Paulo AzevedoObjectivos• Modelar correctamente                   Diagramas ...
18-04-2012Diagramas de Actividades Constituem um elemento de modelação simples mas eficaz, para descrever fluxos de trabal...
18-04-2012Diagramas de Actividades Diagramas de actividades são, conforme referido anteriormente, particularmente úteis qu...
18-04-2012Diagramas de Actividades    Não deve ser utilizado para demonstrar    colaboração entre objectos.    A utilizaçã...
18-04-2012Diagramas de Actividades Linhas verticais de responsabilidade – Swim lanes, permitem descrever quais são os obje...
18-04-2012Diagramas de Actividades Actividades – Actividade operacional, é descrita graficamente por um rectângulo de lado...
18-04-2012Diagramas de Actividades Transição de actividade – Permite descrever a sequência pela qual as actividades se rea...
18-04-2012Diagramas de ActividadesActividade de Início                                                            Comporta...
18-04-2012Diagramas de Actividades Agrupamento e decomposição de actividades Conjunto de subactividades agrupadas numa sup...
18-04-2012Diagramas de Actividades Para descrever processamento paralelo são utilizadas barras horizontais: Ponto de diver...
18-04-2012Diagramas de Actividades Região de interrupção – Delimitar um conjunto de actividades que podem ser interrompida...
18-04-2012Resolução                          Paulo Azevedo - Abr/2012                  23Exercícios Uma análise do control...
18-04-2012Resolução                             Paulo Azevedo - Abr/2012               25Exercícios     Desenhe o diagrama...
18-04-2012Resolução                 Paulo Azevedo - Abr/2012   27Exercícios Desenhe     diagrama      de    actividades co...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Actividades

574 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
574
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Actividades

  1. 1. 18-04-2012 Bases de Dados Paulo AzevedoObjectivos• Modelar correctamente Diagramas de Actividades; Paulo Azevedo - Abr/2012 2 1
  2. 2. 18-04-2012Diagramas de Actividades Constituem um elemento de modelação simples mas eficaz, para descrever fluxos de trabalho numa organização ou para detalhar operações de uma classe, incluindo comportamentos que possuam processo paralelo. Paulo Azevedo - Abr/2012 3Diagramas de Actividades Processos de negócio - Sequência de actividades de uma organização que processam uma ou mais entradas para obter uma ou mais saídas, com objectivo determinado e no qual participam um ou mais actores. Um UC pode ser utilizado para identificar um processo de negócio. Paulo Azevedo - Abr/2012 4 2
  3. 3. 18-04-2012Diagramas de Actividades Diagramas de actividades são, conforme referido anteriormente, particularmente úteis quando se pretende detalhar um UC associado a um processo de negócio. Podem ainda ser utilizados na descrição de um fluxo de actividades mais alargado, envolvendo diversos UC. Paulo Azevedo - Abr/2012 5Diagramas de Actividades No domínio das aplicações informáticas, um diagrama de actividades pode ser utilizado para descrever fluxos de controlo do programa. Face aos fluxogramas tradicionais, permite descrever com rigor fluxos de processamento de actividades em paralelo, bem como atribuir a uma classe a responsabilidade de execução de uma actividade. Paulo Azevedo - Abr/2012 6 3
  4. 4. 18-04-2012Diagramas de Actividades Não deve ser utilizado para demonstrar colaboração entre objectos. A utilização correcta de um diagrama de actividades exige que se identifique qual o objecto responsável pela realização de cada uma das actividades. Paulo Azevedo - Abr/2012 7Diagramas de Actividades Utilizam os seguintes elementos de modelação:• Linhas verticais de responsabilidade, swim lanes;• Actividades de Início e de Fim;• Actividade intermédia;• Transição de actividade e símbolos de comportamento condicional. Paulo Azevedo - Abr/2012 8 4
  5. 5. 18-04-2012Diagramas de Actividades Linhas verticais de responsabilidade – Swim lanes, permitem descrever quais são os objectos responsáveis por cada uma das actividades. Paulo Azevedo - Abr/2012 9Diagramas de Actividades Actividades – Actividade inicial, definida para identificar o início do diagrama, ou corresponder a uma actividade operacional do sistema. É descrita por um círculo preenchido a negro. Paulo Azevedo - Abr/2012 10 5
  6. 6. 18-04-2012Diagramas de Actividades Actividades – Actividade operacional, é descrita graficamente por um rectângulo de lados arredondados. Uma actividade permite descrever um conjunto de acções, que são realizadas quando uma actividade se inicia, durante o seu decurso normal e quando termina. Paulo Azevedo - Abr/2012 11Diagramas de Actividades Actividades – Actividade terminal, utiliza-se um círculo a preto, limitado com uma circunferência. Num diagrama de actividades só existe uma actividade inicial, mas pode existir mais do que uma actividade terminal. Paulo Azevedo - Abr/2012 12 6
  7. 7. 18-04-2012Diagramas de Actividades Transição de actividade – Permite descrever a sequência pela qual as actividades se realizam. É representada por uma seta. Paulo Azevedo - Abr/2012 13Diagramas de Actividades Comportamento condicional – Podem existir caminhos alternativos. Diamantes de decisão, representam uma divergência no fluxo de controlo, uma transição de entrada e duas ou mais transições de saída. Diamante de convergência possui várias transições de entrada e uma transição de saída. Paulo Azevedo - Abr/2012 14 7
  8. 8. 18-04-2012Diagramas de ActividadesActividade de Início Comportamento Condicional Transição de Actividade Join Actividade de Operacional Actividade de Terminal Paulo Azevedo - Abr/2012 15Diagramas de Actividades No âmbito dos diagramas de actividade, podemos identificar Tópicos avançados, designadamente:• Agrupamento e decomposição de actividades;• Processamento paralelo;• Representação de eventos;• Região de interrupção;• Fluxo de objectos no diagrama de actividades. Paulo Azevedo - Abr/2012 16 8
  9. 9. 18-04-2012Diagramas de Actividades Agrupamento e decomposição de actividades Conjunto de subactividades agrupadas numa superactividade ou uma actividade decomposta num conjunto de subactividades; Paulo Azevedo - Abr/2012 17Diagramas de Actividades Processamento paralelo Possibilidade de Processa Item representar fluxos de actividades que se desenvolvem em Prepara Encomenda Apura valor da encomenda paralelo. Particularmente útil na Recebe pagamento descrição de processos organizacionais porque Expede encomenda ajuda a identificar oportunidades para aumentar a eficiência. Paulo Azevedo - Abr/2012 18 9
  10. 10. 18-04-2012Diagramas de Actividades Para descrever processamento paralelo são utilizadas barras horizontais: Ponto de divergência (fork) – A partir do qual duas ou mais tarefas se podem iniciar em paralelo; Ponto de convergência (join) – Sincronizar tarefas que têm de estar concluídas para que se inicie uma nova tarefa. Uma barra de divergência deve ser compensada com uma barra de convergência. Paulo Azevedo - Abr/2012 19Diagramas de Actividades Representação de eventos – Possibilidade de representar o tratamento de eventos, capturados pelo objecto responsável pelas actividades. Envio/recepção de sinal/evento. Representado por um pentágono convexo. Paulo Azevedo - Abr/2012 20 10
  11. 11. 18-04-2012Diagramas de Actividades Região de interrupção – Delimitar um conjunto de actividades que podem ser interrompidas por um determinado evento. Para tal é utilizada uma região de interrupção, representada através de um rectângulo tracejado com os cantos arredondados. Paulo Azevedo - Abr/2012 21Exercícios Os leitores, professores ou alunos, interessados na consulta de uma obra não disponível na biblioteca podem apresentar uma sugestão de aquisição ao responsável. Regularmente as listas com as publicações sugeridas são enviadas para os fornecedores com um pedido de proposta de fornecimento que deve incluir prazo de entrega e preço. As propostas dos fornecedores são analisadas e em função dos preços e do orçamento disponível, serão seleccionadas as obras a adquirir. A biblioteca estabeleceu critérios que dão prioridade à aquisição de obras formativas, que façam parte da bibliografia das disciplinas do sistema de ensino. Após ter sido definida a lista de obras a adquirir, são enviadas notas de encomenda aos fornecedores seleccionados. As obras entregues pelos fornecedores são verificadas no momento da recepção, sendo confrontadas as guias de remessa com as notas de encomenda, de modo a assegurar a consistência com a encomenda efectuada. Após catalogação e registo de cada obra no SI, é enviada uma notificação aos leitores que propuseram a sua aquisição. As novas obras são colocadas num expositor especial, durante duas semanas, a partir desse momento a obra fica disponível para ser emprestada, Paulo Azevedo - Abr/2012 22 11
  12. 12. 18-04-2012Resolução Paulo Azevedo - Abr/2012 23Exercícios Uma análise do controlo de entrada de viaturas no parque sugeriu algumas melhorias que poderiam ser introduzidas, no sentido de tornar o processo mais eficiente. Um objectivo é simplificar a tarefa do funcionário que tem a responsabilidade de registar a matrícula dos automóveis. A adopção de uma tecnologia de reconhecimento de imagens permite que seja o SI a visualizar, reconhecer e registar a matrícula de forma automática. Assim, o processo passa a incluir as seguintes actividades: “O SI detecta a presença do veículo junto à cancela de entrada. Se existir lugar vago no parque, identifica a matrícula do veículo, regista a entrada e emite o bilhete. Quando o condutor retira o bilhete, o SI abre a cancela e quando detecta a passagem do veículo incrementa o contador de lotação e fecha a cancela.” Paulo Azevedo - Abr/2012 24 12
  13. 13. 18-04-2012Resolução Paulo Azevedo - Abr/2012 25Exercícios Desenhe o diagrama de actividade correspondente ao seguinte processo de negócio: “gestão de encontros com clientes”:1. Um vendedor telefona ao cliente e marca uma reunião;2. Se a reunião é na empresa, os técnicos da empresa preparam a sala de conferências para a apresentação;3. Se a reunião é fora de empresa (no escritório do cliente), um consultor prepara a apresentação num PC portátil;4. O consultor e o vendedor reúnem-se com o cliente no local e hora indicada;5. O vendedor envia ao cliente uma carta a resumir a reunião;6. Se após leitura da carta o cliente identificou um problema, o consultor escreve uma proposta e envia-a para o cliente. Paulo Azevedo - Abr/2012 26 13
  14. 14. 18-04-2012Resolução Paulo Azevedo - Abr/2012 27Exercícios Desenhe diagrama de actividades correspondente ao algoritmo do factorial de “n” (n!=1 se n<=1; n*(n-1)! Se n>1) Paulo Azevedo - Abr/2012 28 14

×