LIÇÃO 10 - CERTEZA DA PROVISÃO DIVINA
TEXTO BIBLICO BÁSICO
Texto Bíblico Básico - I Reis 17.8-16
 O texto áureo é parte de um contexto onde Jesus alerta para a
nossa prática de fé contínua. O Mestre alerta (Mt 6. 25) p...
ORIENTAÇÕES PEDAGOGICAS
Provisão divina
Por que Deus enviaria Elias
para ser sustentado por
alguém que não tinha o
suficiente nem para si?
 A resposta é simples...
COMENTÁRIO
 Escassez é uma qualidade de escasso, que quer dizer: não
suficiente; débil; diminuto; raro; falto; somítico.
 A escasse...
 A Bíblia apresenta Jó e Abraão, dois homens de fé que
vivenciaram crises diferentes.
 O citadíssimo Jó era um fiel serv...
 Os dois personagens experimentaram carências similares:
ausência daquilo que lhes eram importantes.
 A resposta de Deus...
 O tema: “Eliseu e a viúva” é um dos mais pregados quando se
fala de Proteção divina, ajuda, prosperidade, vitória na
adv...
 Os propósitos de Deus com a fartura são: Mostrar o Seu poder
de criar, transformar um ambiente, suprir, manter e,
princi...
 No caso da viúva de Sarepta A bênção foi de forma
progressiva; primeiro, a multiplicação dos ingredientes, azeite
e fari...
 Ação divina e Atuação humana.
 A ação divina na vida viúva foi aconteceu onde estava fora de
do seu controle; Deus prov...
 Este episódio revela dois grandes fundamentos bíblicos: A Fé
e as competências.
 Sobre a fé. A viúva não obedeceu ao pr...
 A fartura é a abundância, grande quantidade . Ela pode
acontecer nas mais diversas áreas e por diversas razões,
internas...
 Na vida do crente a fartura deve ser uma oportunidade para
ele exercitar a generosidade.
 “Comunicai com os santos nas ...
 No episódio que envolvia um profeta e viúva com o seu filho
em plena crise nacional (1 Rs 17. 8-16), não se vê revolta,
...
 A Bíblia relata uma situação macabra de escassez que
aconteceu nos dias do profeta Eliseu, quando houve grande
fome em S...
 A predição de abundante chuva (1 Rs 18. 41 – 44).
após aos três anos da grande seca, tem validade
para os nossos dias. O...
 O rei David escreveu o salmo 22 em dias de profunda
angustia e de intenso medo. Este mesmo homem compôs o
salmo 23, após...
 A Bíblia está cheia de promessas para os servos de Deus. O
autor do salmo 118 tinha convicção da presença de Deus na
Sua...
 Quando esteve cumprindo o Seu ministério na Terra, Jesus
garantiu que depois de ser assunto aos Céu, enviaria outro
Cons...
CONCLUSÃO
Apres  10
Apres  10
Apres  10
Apres  10
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apres 10

210 visualizações

Publicada em

Escola bíblica do dia 19 de outubro

Publicada em: Espiritual
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
210
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apres 10

  1. 1. LIÇÃO 10 - CERTEZA DA PROVISÃO DIVINA
  2. 2. TEXTO BIBLICO BÁSICO Texto Bíblico Básico - I Reis 17.8-16
  3. 3.  O texto áureo é parte de um contexto onde Jesus alerta para a nossa prática de fé contínua. O Mestre alerta (Mt 6. 25) para não ficarmos atribulados em relação a sobrevivência e mostra o cuidado que tem com a vegetação e as alimárias (Mt 6. 26-29) e mostra-se fadado a tratar o ser humano com distinção (Mt 6. 30).  A proposta principal do texto áureo é um alerta para que se buque o Reino em primeiro lugar e, fazendo isto, fica garantido, isto é, acrescentado: Comida, bebida e vestuário (Mt 6. 31); coisas que o Pai Celestial bem sabe que precisamos (Mt 6. 32).  A garantia de provisão dos recursos para a vida nos foi dada na promessa que foi feita a Noé, depois de sair da arca e oferecer a sua oferta sacrificial ao SENHOR: “Enquanto a terra durar, sementeira e sega, e frio e calor, e verão e inverno, e dia e noite, não cessarão.” (Gn 8. 22). Com essa garantia temos, pela fé, a certeza da provisão. COMPLEMENTAÇÃO TEXTO ÁUREO
  4. 4. ORIENTAÇÕES PEDAGOGICAS Provisão divina
  5. 5. Por que Deus enviaria Elias para ser sustentado por alguém que não tinha o suficiente nem para si?  A resposta é simples, mas não menos extraordinário: porque ele se revelaria mais uma vez ao seu servo e a mulher como o jeová jireh. O Senhor que provê A partir deste episodio da vida de Elias.
  6. 6. COMENTÁRIO
  7. 7.  Escassez é uma qualidade de escasso, que quer dizer: não suficiente; débil; diminuto; raro; falto; somítico.  A escassez não é uma condição que se manifesta somente após uma vida normal ou abundante, ela pode existir de antemão; bastando haver insuficiência de algo necessário em qualquer uma das mais variadas situações, seja na financeira, alimentar, saúde, moral, espiritual.  Será que Deus pode promover uma escassez com algum proposito?  Sim, os propósitos da escassez na vida de uma crente pode ser uma forma que Deus usa para se manifestar como o Provedor Insubstituível, diante de nossas escassezes que se apresentam humanamente irreparáveis. 1. A ESCASSEZ E OS PROPÓSITOS DE DEUS
  8. 8.  A Bíblia apresenta Jó e Abraão, dois homens de fé que vivenciaram crises diferentes.  O citadíssimo Jó era um fiel servo de Deus e riquíssimo; “E o seu gado era de sete mil ovelhas, três mil camelos, quinhentas juntas de bois e quinhentas jumentas; eram também muitíssimos os servos a seu serviço, de maneira que este homem era maior do que todos os do oriente. ” (Jó 1. 3). Ele perdeu todos os filhos, empregados e bens, mas foi recompensado com o dobro (Jó 42. 10).  O patriarca Abraão tinha uma promessa de ser pai de uma Nação, mas a sua mulher era estéril, “Haveria coisa alguma difícil ao Senhor? Ao tempo determinado tornarei a ti por este tempo da vida, e Sara terá um filho” (Gn 18. 14). Embora os casais estivessem em idade avançada, Deus os visitou e geraram a Isaque. 1.1 JÓ E ABRAÃO - CARÊNCIAS DISTINTAS, RESPOSTAS DIVINAS SIMILARES
  9. 9.  Os dois personagens experimentaram carências similares: ausência daquilo que lhes eram importantes.  A resposta de Deus foi a mesma para eles: A provisão com abundância; quem esperava um filho ganhou uma Nação; quem tinha riqueza, recebeu em ressarcimento os bens em dobro, mantendo a quantidade de membros da família para que patrimônio dobrasse. 1.1 JÓ E ABRAÃO - CARÊNCIAS DISTINTAS, RESPOSTAS DIVINAS SIMILARES
  10. 10.  O tema: “Eliseu e a viúva” é um dos mais pregados quando se fala de Proteção divina, ajuda, prosperidade, vitória na adversidade, Deus do impossível e provisão. Sempre um detalhe a mais em cada pregação; uma evidência de que os recursos do Provedor são incessáveis.  Considerando a relevância deste maravilhoso evento, será melhor comentado mais adiante. 1.2 ELIAS E A VIÚVA DE SAREPTA
  11. 11.  Os propósitos de Deus com a fartura são: Mostrar o Seu poder de criar, transformar um ambiente, suprir, manter e, principalmente, demonstrar que não é limitado.  Ao dar a fartura Deus quer que as pessoas abençoadas sejam generosas. Ao dar a fartura Deus está se manifestando como o Deus Todo Poderoso. 2. A FARTURA E OS PROPÓSITOS DE DEUS
  12. 12.  No caso da viúva de Sarepta A bênção foi de forma progressiva; primeiro, a multiplicação dos ingredientes, azeite e farinha, depois, de modo sobrenatural, manteve a provisão enquanto faltou a chuva. 2 .1 COMO SE MANIFESTA A FARTURA
  13. 13.  Ação divina e Atuação humana.  A ação divina na vida viúva foi aconteceu onde estava fora de do seu controle; Deus proveu recursos para a sobrevivência da viúve e o seu filho, durante a escassez generalizada de alimentos por falta d’água.  A ação humana se deu com a obediência da viúva à voz do profeta Elias (1 Rs 17. 13); ela amassou a farinha e azeite, preparou a lenha, acendeu o fogo, cozeu um bolo pequeno e o deu como primícias ao Homem de Deus e depois preparou a alimentação para ele e o seu filho (1 Rs 17. 15). 2.2 OS INGREDIENTES DA FARTURA
  14. 14.  Este episódio revela dois grandes fundamentos bíblicos: A Fé e as competências.  Sobre a fé. A viúva não obedeceu ao profeta por medo ou pressão, ela creu no Deus Proverá, tanto que inverteu a prioridade que seria alimentar-se com o seu filho primeiro. Ele não pensou como diz o ditado: “Farinha pouca, meu pirão primeiro”. Sobre as competências. Os relatos bíblicos de vitórias e ação sobrenatural de Deus na vida da humanidade mostram que Deus se reserva no direito de não interferir naquilo que é de competência humana. 2.2 OS INGREDIENTES DA FARTURA
  15. 15.  A fartura é a abundância, grande quantidade . Ela pode acontecer nas mais diversas áreas e por diversas razões, internas e externas; no âmbito interno, pelo resultado de um trabalho extraordinário, pela elaboração de um bom projeto, pelo surgimento de uma oportunidade ou de condições favoráveis, etc. No âmbito externo a fartura pode acontecer pela generosidade de outrem, por um acontecimento na área econômica, entre outros eventos, a poderosa ação de Deus.  A fartura nos dias de José, de Jacó, tinha como objetivo suprir o Egito na seca de adviria, (Gn 41. 29, 30);  Já nos dias da viúva de Sarepta, alimentar a si e ao profeta, (1 Rs 17. 15). 2.3 OS OBJETIVOS DA FARTURA
  16. 16.  Na vida do crente a fartura deve ser uma oportunidade para ele exercitar a generosidade.  “Comunicai com os santos nas suas necessidades, segui a hospitalidade; ” (Rm 12. 13). OBJETIVO DA FARTURA NA VIDA DO CRENTE
  17. 17.  No episódio que envolvia um profeta e viúva com o seu filho em plena crise nacional (1 Rs 17. 8-16), não se vê revolta, pelo contrário, eles procediam naturalmente diante da crise; o profeta seguindo as instruções divinas e a mulher com o seu filho, embora tivessem apenas os elementos para a sua última refeição antes de uma presumível morte, pela desnutrição. O que aconteceu para que a abastança acontecesse na vida dessas três pessoas? A promessa de Deus, através do ministério profético de Elias e a fé da viúva e a obediência deles. 3. A FARTURA E A PALAVRA PROFÉTCA
  18. 18.  A Bíblia relata uma situação macabra de escassez que aconteceu nos dias do profeta Eliseu, quando houve grande fome em Samaria que levou duas mulheres acordarem entro si comerem os seus filhos, (2 Rs 6. 25 - 29). Mediante aquela crise o rei ficou furioso e enviou um algoz para decapitar Eliseu (2 Rs 6. 31, 32). O profeta, no entanto, sem se turbar profetizou a abundância, dizendo: “Amanhã, quase a este tempo, haverá uma medida de farinha por um siclo, e duas medidas de cevada por um siclo, à porta de Samaria.” (2 Rs 7. 1). Houve uma mudança no cenário e a profecia se cumpriu.  Por que a Bíblia registra um fato como este? Para que os servos fiéis de Deus possam usufruir da mesma promessa diante de quaisquer quadros, por mais tenebroso que seja. 3.1 A ESCASSEZ MUITAS VEZES PRECEDE A FARTURA
  19. 19.  A predição de abundante chuva (1 Rs 18. 41 – 44). após aos três anos da grande seca, tem validade para os nossos dias. O que se deve observar neste milagre é que ele aconteceu depois da resposta de Deus a um santo homem de Deus que esteve em pleno duelo contra os falsos profetas, que não puderam ser atendidos pelos seus deuses. Deus não mudou, Ele está pronto a derramar as Suas copiosas bênçãos sobre os Seus fiéis servos. 3.2 DEUS TRANSFORMA A ESCASSEZ EM FARTURA
  20. 20.  O rei David escreveu o salmo 22 em dias de profunda angustia e de intenso medo. Este mesmo homem compôs o salmo 23, após ver a sua sorte restaurada.  Jesus é o Bom Pastor que deu a Sua vida pelas Suas ovelhas. O dar a vida significa que foi à Cruz pelos pecadores. Estes, depois de salvos, tornam-se amigos de Jesus 3.2.1 O BOM PASTOR
  21. 21.  A Bíblia está cheia de promessas para os servos de Deus. O autor do salmo 118 tinha convicção da presença de Deus na Sua vida:  Invoquei o Senhor na angústia; o Senhor me ouviu, e me tirou para um lugar largo. O Senhor está comigo; não temerei o que me pode fazer o homem. O Senhor está comigo entre aqueles que me ajudam; por isso verei cumprido o meu desejo sobre os que me odeiam. É melhor confiar no Senhor do que confiar no homem. É melhor confiar no Senhor do que confiar nos príncipes. (Sl 118. 5 – 9). 3.2.2 A GRANDE PROMESSA FEITA AO CRISTÃO
  22. 22.  Quando esteve cumprindo o Seu ministério na Terra, Jesus garantiu que depois de ser assunto aos Céu, enviaria outro Consolador para ficar entre a humanidade,  E tudo quanto pedirdes em meu nome eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho. Se pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei. Se me amais, guardai os meus mandamentos. E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre. (Jo 14. 13 – 16).  O apostolo Paulo foi enfático quando afirma: “Ora, àquele que é poderoso para fazer tudo muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos, segundo o poder que em nós opera, a esse glória na igreja, por Jesus Cristo, em todas as gerações, para todo o sempre. Amém.” (Ef 3. 20, 21 3.2.2 A GRANDE PROMESSA FEITA AO CRISTÃO
  23. 23. CONCLUSÃO

×