O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×

As 10 Competências do Futuro

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Carregando em…3
×

Confira estes a seguir

1 de 9 Anúncio

As 10 Competências do Futuro

Baixar para ler offline

Enquanto o futuro do trabalho é tecnológico, o profissional do futuro é aquele que potencializa suas características humanas – como pensamento crítico, inovação, colaboração e flexibilidade cognitiva.

Enquanto o futuro do trabalho é tecnológico, o profissional do futuro é aquele que potencializa suas características humanas – como pensamento crítico, inovação, colaboração e flexibilidade cognitiva.

Anúncio
Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Diapositivos para si (20)

Semelhante a As 10 Competências do Futuro (20)

Anúncio

Mais recentes (20)

As 10 Competências do Futuro

  1. 1. 1-COLABORAÇÃO • Essa competência melhora a empatia e torna o trabalho em equipe mais fácil, ágil e eficaz. Ao colaborar e coordenar nossas ações com as ações de outros, garantimos que tudo esteja funcionando bem em um projeto. • Ela não depende de posição hierárquica, nem do tamanho do time. Ao priorizar a comunicação e a compreensão da necessidade alheia, permite que interações problemáticas ou pouco produtivas sejam substituídas naturalmente. Munidos desse conhecimento, os próprios indivíduos identificam ruídos e desenvolvem novos métodos ou ferramentas para se coordenar, sem precisar de interferência externa.
  2. 2. 2-INOVAÇÃO • Já existem inteligências artificiais capazes de criar obras de arte, mas sua criatividade está baseada na criatividade humana. Inovar nas empresas é essencial para se manter vivo e conectado com as necessidades do mercado, fazendo parte das responsabilidades de todos os profissionais que desejam liderar e crescer. • Fortalecer sua capacidade de inovação significa abrir espaço para novas ideias, oportunidades e soluções para problemas, algo que claramente beneficia qualquer tipo de trabalho – especialmente em meio a mudanças rápidas e constantes. Na prática, significa se abrir para perspectivas diferentes, identificar padrões e criar soluções verdadeiramente inéditas. A criatividade, vale destacar, é inata ao ser humano. É preciso apenas permitir que ela apareça.
  3. 3. 3-FLEXIBILIDADE COGNITIVA • Uma competência que une criatividade, raciocínio lógico e sensibilidade para problemas, a flexibilidade cognitiva permite que uma pessoa consiga responder ao que acontece em diferentes contextos ao alavancar seus conhecimentos anteriores, mesmo que eles não estejam diretamente conectados com aquela situação. • Fundamentalmente, esta é uma capacidade adaptativa, informada por aprendizados e feedbacks passados e múltiplas perspectivas. Conforme ela é fortalecida, a flexibilidade cognitiva também aprimora a comunicação efetiva com diferentes interlocutores, facilitando a criação de argumentos mais precisos para cada um.
  4. 4. 4-LIDERANÇA • O bom líder deve direcionar esforços para identificar e desenvolver os pontos fortes e fracos de seus colaboradores e, dessa forma, auxiliá-los a entregar seu melhor. Isso significa compreender genuinamente suas motivações, alinhá-las com os objetivos do negócio e traçar planos conjuntos que resultem na expansão de seu potencial profissional. • A liderança não é um aspecto burocrático do trabalho de um gestor, mas sim uma oportunidade para conhecer o outro e se autoconhecer, criando laços mais fortes, confiáveis e produtivos no processo. Essa transformação faz parte do novo tipo de liderança esperado hoje, uma competência humana que envolve empatia, diálogo, co-criação, coerência e transparência e vai além da conquista de metas e indicadores numéricos de sucesso.
  5. 5. 5-INTELIGÊNCIA EMOCIONAL • A inteligência emocional é uma competência que abriga diversas habilidades socioemocionais sob seu guarda-chuva. Entre as mais importantes estão: preocupação com o outro (entender suas necessidades e sentimentos), cooperação (ser uma pessoa fácil de se trabalhar), sociabilidade (saber trabalhar com e se conectar com outros) e percepção social (reconhecer e entender as reações alheias). • A comunicação entre seres humanos pode ser cheia de detalhes e emoções – e isso pode ter um impacto real no sucesso e na produtividade de um negócio. Comunicar com empatia constrói relações de confiança e cooperação. • Quem possui um alto índice alto de inteligência emocional sabe identificar e lidar com suas próprias condições emocionais e aquelas de seus amigos, colegas e clientes. Em seguida, consegue adaptar seu tom de voz, gestos e postura geral de acordo com aquela situação específica para obter o melhor resultado. Desenvolvê-la (especialmente em líderes e gestores) pode transformar positivamente comportamentos e resultados.
  6. 6. 6-JULGAMENTO E TOMADA DE DECISÃO • Trata-se da competência que julga os custos e benefícios relacionados com potenciais ações e a escolha do melhor caminho (a tomada de decisão). Claramente, essa é uma característica valiosa a qualquer momento. • Embora o poder de tomar decisões seja inerente, visto que é constantemente exercido – ao escolher o melhor caminho para se chegar ao trabalho ou defender uma estratégia de marketing e não outra, por exemplo –, utilizá-lo ao máximo para analisar uma situação e entender suas implicações exige prática, disciplina e foco. • Considerando a vasta quantidade de dados gerada pela tecnologia (e que só deve crescer), saber julgar e tomar decisões de forma inteligente é peça-chave para ter insights que não sejam superficiais, mas realmente capazes de transformar o negócio.
  7. 7. 7-NEGOCIAÇÃO • Negociar significa fazer um acordo de troca ou cooperação entre os envolvidos. Quando os interesses de cada parte são discordantes, o líder capaz de gerenciar conflitos e determinar prioridades conseguirá reconciliar estas diferenças e chegar a uma decisão comum. • Para negociar bem – sobre verbas, prioridades, projetos –, é preciso ter clareza sobre a situação atual e aquela que se quer atingir. Sobre essa base, constrói-se uma argumentação sólida, capaz de traçar uma rota entre as duas pontas e genuinamente levar em conta desejos e anseios do outro lado. • Não é preciso apostar em um jogo de soma-zero e antagonismos. Em seu cerne, negociar com destreza significa construir uma compreensão mútua sobre um dado ponto de conflito e encontrar maneiras de facilitar sua solução, não em como impor obstáculos.
  8. 8. 9-PENSAMENTO CRÍTICO • Enquanto a tecnologia toma conta daquilo que pode ser automatizado (sejam tarefas repetitivas ou que já foram testadas e comprovadas), as pessoas que raciocinam de maneira crítica se destacam ao questionar suposições e diversificar seu jeito de pensar, angariando fatos, provas e múltiplas perspectivas para ter seus insights. • Especialmente útil na era dos dados, o pensamento crítico usa lógica e razão para identificar fraquezas e fortalezas de conclusões. É verdade que algoritmos realizam análises cada vez mais complexas, porém não conseguem levar em conta aspectos essencialmente humanos, como a ética e a ambiguidade. • Quanto mais conhecimento você tiver – em sua vida pessoal ou profissional, vale destacar –, mais insumos terá para pensar criticamente. Por isso, trata-se de uma competência que cresce com a experiência, pois vive de conexões entre vivências diversas.
  9. 9. 10-SOLUÇÃO DE PROBLEMAS COMPLEXOS • Essa competência identifica quais são as questões de difícil resolução, leva em conta as informações relacionadas e avalia as opções e a implementação de soluções de acordo com o mundo real. Na era da tecnologia, é algo fundamental. Dados podem apontar possibilidades com rapidez, mas, quanto mais complexo ou inédito for o problema, mais importante será a capacidade humana de transformar estes dados em inteligência. • Segundo o Fórum Econômico Mundial, 36% dos trabalhos em todas as indústrias vão requerer a capacidade de resolver problemas complexos em 2020. Faz sentido: quando há transformações de grande porte para serem feitas, especialmente se envolvem múltiplas opções ou cenários, ainda é o ser humano que consegue pensar de trás para frente e enxergar novos caminhos.

×