SlideShare uma empresa Scribd logo

V es frotas_utilities01set06

1 de 23
Baixar para ler offline
1 
www.ABVE.org.br 
VVeeííccuullooss eellééttrriiccooss eemm 
ffrroottaass ddee UUttiilliittiieess 
VVeeííccuullooss eellééttrriiccooss eemm 
ffrroottaass ddee UUttiilliittiieess 
São Paulo - SP 
1 de setembro de 2006 
Antonio Nunes Jr 
Diretor-presidente da ABVE 
Associação Brasileira do Veículo Elétrico
2 
www.ABVE.org.br 
TTóóppiiccooss 
•Tipos de veículos elétricos e características 
principais 
• “Combustíveis” para veículos elétricos 
•VEs em frotas 
•Fatores motivadores e inibidores do crescimento do 
uso de VEs
Carvão 
mineral Biomassa Energia 
elétrica Total 
Indústria 11 7 11 28 15 72 
Transportes 44 1 - 6 - 51 
Res./ Com./ Agrop. 12 - - 11 15 38 
Setor energético 5 3 - 8 1 17 
Usos não energéticos 12 1 - - - 13 
Total 84 12 11 53 31 191 
3 
www.ABVE.org.br 
Brasil - Uso FFiinnaall ddee EEnneerrggiiaa eemm 22000044 
Milhões de tep 
Derivados de 
petróleo 
Gás 
natural 
Fonte: Balanço Energético Nacional (BEN) 2004 
Expressivo uso de combustíveis fósseis em transporte.
Eficiência baixa ddooss ccaarrrrooss ccoonnvveenncciioonnaaiiss 
4 
www.ABVE.org.br 
Resistência 
do ar 
Em espera/parado 
Acessórios 
Perdas no motor 
Perdas transmissão 
Resistência 
rolamento 
Inércia 
Frenagem 
• Melhoria da eficiência dos motores convencionais (MCI) 
• Emprego da tração elétrica
5 
www.ABVE.org.br 
VVeeííccuulloo eellééttrriiccoo 
Usa pelo menos um motor eellééttrriiccoo eemm ssuuaa ttrraaççããoo.. 
SSããoo ccllaassssiiffiiccaaddooss sseegguunnddoo aa ffoonnttee ddee eenneerrggiiaa uuttiilliizzaaddaa àà bboorrddoo.. 
Combustível líquido ou GNV 
aci rt él E ai gr enE 
VEB 
VEH “Plug-in” 
VEH 
Tipo Fonte de energia elétrica 
• Trólebus Rede (durante o trajeto) 
• Bateria Rede (carga) 
• Híbrido Combustível* 
• Híbrido plug-in Rede (carga) + combustível* 
• Célula a combustível Hidrogênio** 
• Solar (teste, competições) Sol 
* Gasolina, diesel, álcool, gás natural 
** Hidrogênio ou metano, metanol, ... em reformador
6 
www.ABVE.org.br 
Eletricidade 
Ta 
nque 
Gasolina 
Álcool 
Diesel/Biodiesel 
GNV 
Hidrogênio 
CCoommbbuussttíívveeiiss ppaarraa VVEEss 
Cilindro 
GNV/H2 
H2 
Célula a combustível 
F r 
F r 
F r 
F r 
VEH Paralelo

Recomendados

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Semana 3 Funcionamiento y recursos de un ambiente de aprendizaje .
Semana 3 Funcionamiento y recursos de un ambiente de aprendizaje .Semana 3 Funcionamiento y recursos de un ambiente de aprendizaje .
Semana 3 Funcionamiento y recursos de un ambiente de aprendizaje .Dinorah Suarez
 
La Cucina Sarda: eenvoud & traditie
La Cucina Sarda: eenvoud & traditieLa Cucina Sarda: eenvoud & traditie
La Cucina Sarda: eenvoud & traditieGranSardegna
 
Capitulo 5 de texto internet en la docencia universitaria
Capitulo 5 de texto internet en la docencia universitariaCapitulo 5 de texto internet en la docencia universitaria
Capitulo 5 de texto internet en la docencia universitariaDavid Sanchez
 
Bus Ride - Intermodal 3-03
Bus Ride - Intermodal 3-03Bus Ride - Intermodal 3-03
Bus Ride - Intermodal 3-03David Pickeral
 
100 TAKE AWAYS from Confes'16
100 TAKE AWAYS from Confes'16 100 TAKE AWAYS from Confes'16
100 TAKE AWAYS from Confes'16 Puneet Talesara
 
Protocolos de internet1
Protocolos de internet1Protocolos de internet1
Protocolos de internet1Fernando
 
Ivars Brīvers konferencē "Latvijas tautsaimiecības atdzimšanai"
Ivars Brīvers konferencē "Latvijas tautsaimiecības atdzimšanai"Ivars Brīvers konferencē "Latvijas tautsaimiecības atdzimšanai"
Ivars Brīvers konferencē "Latvijas tautsaimiecības atdzimšanai"nacionālisti LV
 
Polywall Software in system solutions 2016
Polywall Software in system solutions 2016Polywall Software in system solutions 2016
Polywall Software in system solutions 2016Sergey Kuznetsov
 
A evidenciacao das_informacoes_contabeis_das_oscips
A evidenciacao das_informacoes_contabeis_das_oscipsA evidenciacao das_informacoes_contabeis_das_oscips
A evidenciacao das_informacoes_contabeis_das_oscipsSara Leandro Ícaro
 
71 A - O convívio entre humanos e animais
71 A - O convívio entre humanos e animais71 A - O convívio entre humanos e animais
71 A - O convívio entre humanos e animaisDaniel Motti
 

Destaque (16)

Sadan
SadanSadan
Sadan
 
Semana 3 Funcionamiento y recursos de un ambiente de aprendizaje .
Semana 3 Funcionamiento y recursos de un ambiente de aprendizaje .Semana 3 Funcionamiento y recursos de un ambiente de aprendizaje .
Semana 3 Funcionamiento y recursos de un ambiente de aprendizaje .
 
La Cucina Sarda: eenvoud & traditie
La Cucina Sarda: eenvoud & traditieLa Cucina Sarda: eenvoud & traditie
La Cucina Sarda: eenvoud & traditie
 
Movies
MoviesMovies
Movies
 
Parecer prévio nº 079 14
Parecer prévio nº 079 14Parecer prévio nº 079 14
Parecer prévio nº 079 14
 
Google docs postar
Google docs postarGoogle docs postar
Google docs postar
 
Capitulo 5 de texto internet en la docencia universitaria
Capitulo 5 de texto internet en la docencia universitariaCapitulo 5 de texto internet en la docencia universitaria
Capitulo 5 de texto internet en la docencia universitaria
 
Bus Ride - Intermodal 3-03
Bus Ride - Intermodal 3-03Bus Ride - Intermodal 3-03
Bus Ride - Intermodal 3-03
 
100 TAKE AWAYS from Confes'16
100 TAKE AWAYS from Confes'16 100 TAKE AWAYS from Confes'16
100 TAKE AWAYS from Confes'16
 
Protocolos de internet1
Protocolos de internet1Protocolos de internet1
Protocolos de internet1
 
Unesco
UnescoUnesco
Unesco
 
Ivars Brīvers konferencē "Latvijas tautsaimiecības atdzimšanai"
Ivars Brīvers konferencē "Latvijas tautsaimiecības atdzimšanai"Ivars Brīvers konferencē "Latvijas tautsaimiecības atdzimšanai"
Ivars Brīvers konferencē "Latvijas tautsaimiecības atdzimšanai"
 
Polywall Software in system solutions 2016
Polywall Software in system solutions 2016Polywall Software in system solutions 2016
Polywall Software in system solutions 2016
 
A evidenciacao das_informacoes_contabeis_das_oscips
A evidenciacao das_informacoes_contabeis_das_oscipsA evidenciacao das_informacoes_contabeis_das_oscips
A evidenciacao das_informacoes_contabeis_das_oscips
 
71 A - O convívio entre humanos e animais
71 A - O convívio entre humanos e animais71 A - O convívio entre humanos e animais
71 A - O convívio entre humanos e animais
 
Jp2007284370
Jp2007284370Jp2007284370
Jp2007284370
 

Semelhante a V es frotas_utilities01set06

Evolucao do uso do etanol como combustivel veicular alfred
Evolucao do uso do etanol como combustivel veicular   alfredEvolucao do uso do etanol como combustivel veicular   alfred
Evolucao do uso do etanol como combustivel veicular alfredGeraldo Sebastian
 
Volare Escolarbus
Volare EscolarbusVolare Escolarbus
Volare EscolarbusVolare
 
Desafios e oportunidades para as energias renováveis no Brasil - Giovani Mach...
Desafios e oportunidades para as energias renováveis no Brasil - Giovani Mach...Desafios e oportunidades para as energias renováveis no Brasil - Giovani Mach...
Desafios e oportunidades para as energias renováveis no Brasil - Giovani Mach...Fundação Fernando Henrique Cardoso
 
Carros movidos a bateria
Carros movidos a bateriaCarros movidos a bateria
Carros movidos a bateriaCarlos Kramer
 
Semead 2012_Futuro Motor
Semead 2012_Futuro MotorSemead 2012_Futuro Motor
Semead 2012_Futuro MotorWilian Gatti Jr
 
Vantagens dos Veículos Eléctricos
Vantagens dos Veículos EléctricosVantagens dos Veículos Eléctricos
Vantagens dos Veículos EléctricosMichele Pó
 
Transporte sustentável e políticas públicas
Transporte sustentável e políticas públicasTransporte sustentável e políticas públicas
Transporte sustentável e políticas públicasjlfx7
 
Abnt natal
Abnt natalAbnt natal
Abnt natalabntweb
 
O futuro dos_veiculos_eletricos_artigoaula1
O futuro dos_veiculos_eletricos_artigoaula1O futuro dos_veiculos_eletricos_artigoaula1
O futuro dos_veiculos_eletricos_artigoaula1Valeria Santos
 
Uso do etanol e motores diesel para onibus urbano jose sen
Uso do etanol e motores diesel para onibus urbano   jose senUso do etanol e motores diesel para onibus urbano   jose sen
Uso do etanol e motores diesel para onibus urbano jose senGeraldo Sebastian
 
17 Nov08 CM Rangel/RA Silva
17 Nov08 CM Rangel/RA Silva17 Nov08 CM Rangel/RA Silva
17 Nov08 CM Rangel/RA Silvah2portugal
 
ApresentaçãO Civic Hybrid
ApresentaçãO Civic HybridApresentaçãO Civic Hybrid
ApresentaçãO Civic Hybridguest5a1e1f
 
Os produtos para o autoconsumo FV en portugal
Os produtos para o autoconsumo FV en portugalOs produtos para o autoconsumo FV en portugal
Os produtos para o autoconsumo FV en portugalKrannich Solar Portugal
 
Volare Linha V
Volare Linha VVolare Linha V
Volare Linha VVolare
 
Jornada de exatas 2013
Jornada de exatas 2013Jornada de exatas 2013
Jornada de exatas 2013Fabio Tofoli
 

Semelhante a V es frotas_utilities01set06 (20)

3º Prêmio de Sustentabilidade - MAN Latin America
3º Prêmio de Sustentabilidade - MAN Latin America3º Prêmio de Sustentabilidade - MAN Latin America
3º Prêmio de Sustentabilidade - MAN Latin America
 
Evolucao do uso do etanol como combustivel veicular alfred
Evolucao do uso do etanol como combustivel veicular   alfredEvolucao do uso do etanol como combustivel veicular   alfred
Evolucao do uso do etanol como combustivel veicular alfred
 
Volare Escolarbus
Volare EscolarbusVolare Escolarbus
Volare Escolarbus
 
Desafios e oportunidades para as energias renováveis no Brasil - Giovani Mach...
Desafios e oportunidades para as energias renováveis no Brasil - Giovani Mach...Desafios e oportunidades para as energias renováveis no Brasil - Giovani Mach...
Desafios e oportunidades para as energias renováveis no Brasil - Giovani Mach...
 
Carros movidos a bateria
Carros movidos a bateriaCarros movidos a bateria
Carros movidos a bateria
 
Semead 2012_Futuro Motor
Semead 2012_Futuro MotorSemead 2012_Futuro Motor
Semead 2012_Futuro Motor
 
Vantagens dos Veículos Eléctricos
Vantagens dos Veículos EléctricosVantagens dos Veículos Eléctricos
Vantagens dos Veículos Eléctricos
 
Transporte sustentável e políticas públicas
Transporte sustentável e políticas públicasTransporte sustentável e políticas públicas
Transporte sustentável e políticas públicas
 
Segmento Veicular -Projeto GASBUS-AOG2005
Segmento Veicular -Projeto GASBUS-AOG2005Segmento Veicular -Projeto GASBUS-AOG2005
Segmento Veicular -Projeto GASBUS-AOG2005
 
100510.ppt
100510.ppt100510.ppt
100510.ppt
 
Abnt natal
Abnt natalAbnt natal
Abnt natal
 
O futuro dos_veiculos_eletricos_artigoaula1
O futuro dos_veiculos_eletricos_artigoaula1O futuro dos_veiculos_eletricos_artigoaula1
O futuro dos_veiculos_eletricos_artigoaula1
 
Uso do etanol e motores diesel para onibus urbano jose sen
Uso do etanol e motores diesel para onibus urbano   jose senUso do etanol e motores diesel para onibus urbano   jose sen
Uso do etanol e motores diesel para onibus urbano jose sen
 
17 Nov08 CM Rangel/RA Silva
17 Nov08 CM Rangel/RA Silva17 Nov08 CM Rangel/RA Silva
17 Nov08 CM Rangel/RA Silva
 
ApresentaçãO Civic Hybrid
ApresentaçãO Civic HybridApresentaçãO Civic Hybrid
ApresentaçãO Civic Hybrid
 
Os produtos para o autoconsumo FV en portugal
Os produtos para o autoconsumo FV en portugalOs produtos para o autoconsumo FV en portugal
Os produtos para o autoconsumo FV en portugal
 
Gestão de-energia
Gestão de-energiaGestão de-energia
Gestão de-energia
 
Gestão de-energia
Gestão de-energia Gestão de-energia
Gestão de-energia
 
Volare Linha V
Volare Linha VVolare Linha V
Volare Linha V
 
Jornada de exatas 2013
Jornada de exatas 2013Jornada de exatas 2013
Jornada de exatas 2013
 

V es frotas_utilities01set06

  • 1. 1 www.ABVE.org.br VVeeííccuullooss eellééttrriiccooss eemm ffrroottaass ddee UUttiilliittiieess VVeeííccuullooss eellééttrriiccooss eemm ffrroottaass ddee UUttiilliittiieess São Paulo - SP 1 de setembro de 2006 Antonio Nunes Jr Diretor-presidente da ABVE Associação Brasileira do Veículo Elétrico
  • 2. 2 www.ABVE.org.br TTóóppiiccooss •Tipos de veículos elétricos e características principais • “Combustíveis” para veículos elétricos •VEs em frotas •Fatores motivadores e inibidores do crescimento do uso de VEs
  • 3. Carvão mineral Biomassa Energia elétrica Total Indústria 11 7 11 28 15 72 Transportes 44 1 - 6 - 51 Res./ Com./ Agrop. 12 - - 11 15 38 Setor energético 5 3 - 8 1 17 Usos não energéticos 12 1 - - - 13 Total 84 12 11 53 31 191 3 www.ABVE.org.br Brasil - Uso FFiinnaall ddee EEnneerrggiiaa eemm 22000044 Milhões de tep Derivados de petróleo Gás natural Fonte: Balanço Energético Nacional (BEN) 2004 Expressivo uso de combustíveis fósseis em transporte.
  • 4. Eficiência baixa ddooss ccaarrrrooss ccoonnvveenncciioonnaaiiss 4 www.ABVE.org.br Resistência do ar Em espera/parado Acessórios Perdas no motor Perdas transmissão Resistência rolamento Inércia Frenagem • Melhoria da eficiência dos motores convencionais (MCI) • Emprego da tração elétrica
  • 5. 5 www.ABVE.org.br VVeeííccuulloo eellééttrriiccoo Usa pelo menos um motor eellééttrriiccoo eemm ssuuaa ttrraaççããoo.. SSããoo ccllaassssiiffiiccaaddooss sseegguunnddoo aa ffoonnttee ddee eenneerrggiiaa uuttiilliizzaaddaa àà bboorrddoo.. Combustível líquido ou GNV aci rt él E ai gr enE VEB VEH “Plug-in” VEH Tipo Fonte de energia elétrica • Trólebus Rede (durante o trajeto) • Bateria Rede (carga) • Híbrido Combustível* • Híbrido plug-in Rede (carga) + combustível* • Célula a combustível Hidrogênio** • Solar (teste, competições) Sol * Gasolina, diesel, álcool, gás natural ** Hidrogênio ou metano, metanol, ... em reformador
  • 6. 6 www.ABVE.org.br Eletricidade Ta nque Gasolina Álcool Diesel/Biodiesel GNV Hidrogênio CCoommbbuussttíívveeiiss ppaarraa VVEEss Cilindro GNV/H2 H2 Célula a combustível F r F r F r F r VEH Paralelo
  • 7. 7 www.ABVE.org.br VEH Paralelo Eletricidade Ta nque Gasolina Álcool Diesel/Biodiesel GNV Hidrogênio Cilindro GNV/H2 Ta nque Gasolina Álcool Diesel/Biodiesel VVEEHH PPlluugg--iinn
  • 8. 8 www.ABVE.org.br - Há muitos tipos e fabricantes, alguns no Brasil - Motos com potencial para substituir as convencionais em certos usos - Uma fábrica de motonetas em implantação em Manaus - Soluções para ambientes fechados e portadores de necessidades especiais Há alguns projetos de motos híbridas. Há vários modelos em teste. -Vários modelos no exterior usados em aplicações urbanas. - Pálio Elétrico entrando no Brasil -12 a 15 modelos nos EUA -VEH-P: hoje é um VEH adaptado. Poderá ser uma opção de fábrica no futuro Vários modelos em teste pelos grandes fabricantes - Vários modelos no exterior. - Veículos para entregas e serviços urbanos - Empilhadeiras, reboques e paletadeiras - Ônibus: alguns fabricantes no exterior e 2 no Brasil - Caminhões em teste no exterior -VEH-P: um ônibus no Brasil - Ônibus: alguns modelos em teste no exterior - Testes no Brasil em 2007 e um desenvolvimento no Brasil - Empilhadeiras em teste no exterior PESADOS LEVES LEVÍSSIMOS VEB VEH VECaC
  • 9. 9 www.ABVE.org.br Motonetas/triciclos elétricos para entregas em crescimento na Europa: Velocidade máx.: 50 km/h Autonomia: 50 a 100 km Preço: € 1.500 a 4.000
  • 10. 10 www.ABVE.org.br EV 1000 Veloc. máx.: 50 km/h Autonomia: 70 km Motor elétrico: DC sem escovas 1kW 48V Baterias: 4 x 12V 45Ah Chumbo-ácida de gel selada Tempo de carga: 2 - 6 h Carregador: 110V/220V Preço (EUA): MSRP US$ 2.500 Fábrica em construção Manaus
  • 11. 11 www.ABVE.org.br • Motor 15 kW (~20 HP) • Veloc. Máx. 130 km/h • Autonomia: 120 km • Bateria Zebra: 165 kg PPáálliioo EEllééttrriiccoo Recarga em 8 h Vida útil: 130 mil km • Câmbio: tipo joystick com 3 posições (frente, ré, neutro) • Display para monitorar a bateria (carga, tensão, corrente, temperatura) • Custo da eletricidade para andar 100km (consumo 6 km/kWh) Gasolina: ~R$ 25,00 Usuário residencial (RJ): ~R$ 9,20 Usuário de Tarifa verde A4 13.8 RJ (carga fora da ponta): ~R$ 3,75 • Emissão zero no local • Baixíssimo ruído Se o Palio Elétrico custar 50% a mais que um convencional, em 5 anos de uso em frota (Com/Ind 24 mil km/ano) o custo total se equilibra.
  • 12. 12 www.ABVE.org.br Sprinter Plug-in da Daimler no mercado em 2008 Fonte: EPRI Journal – Fall 2005 VVEEHH PPlluugg--iinn * Electric Power Research Institute (EPRI)
  • 13. 13 www.ABVE.org.br Eletra Industrial (São Bernardo do Campo, SP) • Díesel • 8m, 12m (Padrón) • 15m (piso baixo e porta dos dois lados) –uso em corredores • 18m articulado • 43 unidades em uso na área metropolitana de São Paulo Redução, em relação aos convencionais, de • 75% dos óxidos de nitrogênio (NOx) • 50% do material particulado (fumaça negra) • 40% a 50% do dióxido de carbono (CO2) • Quase 100% do monóxido de carbono (CO) • 15% a 25% do consumo de combustível Vida útil estimada em cerca de 20 anos
  • 14. 14 www.ABVE.org.br Tuttotrasporti (Caxias do Sul, RS) Chassis Tutto bi-articulado com 18 metros de comprimento com tração híbrida/gás para 180 passageiros. Híbrido elétrico a diesel (opções: gás natural e gasolina) Transporte de massa para corredores de vias expressas de grandes cidades Plug-in (30 – 35 km autonomia no modo elétrico) Tecnologia: WEG
  • 15. Caminhão elétrico hhííbbrriiddoo -- uussoo eessppeecciiaall 15 www.ABVE.org.br Desenvolvimento conjunto: International e Eaton Pré-produção de 20 a ser utilizado por 13 empresas de serviços públicos nos Estados Unidos: Alabama Power; American Electric Power; Baltimore Gas & Electric; Duke Energy; Entergy; Georgia Power; Hydro Quebec; Missouri Department of Transportation; Pacific Gas & Electric Company; Pepco; Southern California Edison; and TXU Electric Delivery Elétrico híbrido a diesel km/litro de diesel: 40 a 60% superior Fonte de energia nos locais de trabalho Execução de serviço com m.c.i. desligado
  • 16. MMeerrccaaddoo mmuunnddiiaall ddee mmááqquuiinnaass ppaarraa mmoovviimmeennttaaççããoo -- 22000055 16 www.ABVE.org.br 111100000000%%%% = == 6 6655550000 m mmiilili l lu u uunnnniidididdaaaaddddeeeessss Elétricas Contrapeso 24,0% Combustão 34,8% Elétricas de armazenagem 41,2% MEIO AMBIENTE • Não faz barulho. • Não emite gases. • Não vaza óleo
  • 17. 17 www.ABVE.org.br LLiinnhhaa ccoonnttrraa--ppeessoo eellééttrriiccaa MANUTENÇÃO MAIS BARATA • Não tem pastilhas de freio • Não tem transmissão • Muito menos peças de desgaste GLP X ENERGIA ELÉTRICA • Carregar uma bateria elétrica é cerca de 5 vezes mais barato do que um botijão de GLP • Para elevar, não precisa acelerar Custo total da elétrica pode chegar a 25% menos da GLP em 5 anos de operação.
  • 18. 18 www.ABVE.org.br •Fatores motivadores EEvvoolluuççããoo • Questão ambiental (poluição do ar, sonora) • Eficiência no uso de energia - Estímulos para aquisição e uso VEs  Nenhuma ou muito pouca emissão de gases no local  Arrancadas e frenagens mais suaves (mais conforto)  Baixo ruído  Frenagem regenerativa  Motores elétricos eficientes  Baterias eficientes  Motor de combustão interna menor e funcionando na região de maior eficiência ou desligado  Não gasta energia quando parado
  • 19. 19 www.ABVE.org.br •Fatores inibidores EEvvoolluuççããoo • Custo de aquisição mais alto (bateria, outros componentes, baixa escala de produção, tecnologia na infância) • No caso dos elétricos a bateria, autonomia limitada e tempo de recarga alto (exceção: híbridos) • Pouca disponibilidade de modelos • Baixo conhecimento • Complexidade dos VEHs
  • 20. Bateria Zebra Wh/kg: 120 W/kg: 181,2 1000 a 3000 ciclos Automóvel a bateria 4 a 6 km/kWh BBaatteerriiaass 300kg de LI- possibilita a um VEB autonomia de 170 a 250 km 20 www.ABVE.org.br  Melhores relações kWh/kg e kWh/l autonomia 150 - 300 km  Custo menor  Redução do tempo de carga (poucos minutos)  Vida útil – de 3 /4 anos  8 a15 anos Fonte: EPRI Journal – Fall 2005
  • 21. 21 www.ABVE.org.br MMoottoorreess eellééttrriiccooss -- eevvoolluuççããoo Rotor invertido, ímãs permanentes, sem escovas Potência: 80 kW (pico) e 18,5 kW@950 rpm (nominal) Torque: 670 Nm (pico) e 180 Nm@950 rpm (nominal) Velocidade: 1385 rpm (pico) e 1235 rpm (nominal) Eficiência (carga contínua): 96,3%@950 rpm Voltagem máxima: 500 VDC http://www.tm4.com/eng/tm4transport/moto_wheelmotor/
  • 22. 22 www.ABVE.org.br AAlléémm ddoo eeccoonnôômmiiccoo • Energia e aquecimento global são preocupações centrais de nosso tempo • Uso do petróleo é um dos principais problemas que pressionam o mundo atual • As conseqüências para o meio ambiente local, regional e global das emissões do cano de escape pedem ações urgentes • As preocupações principais são relacionadas a uma possível crise de energia quando não houver mais combustível fóssil e, principalmente, uma muito possível exaustão da capacidade do meio ambiente absorver a poluição Quais as metas e ações para aumento da eficiência energética de sua empresa, em particular, da frota de veículos? Quais as metas e ações para redução da emissão de poluentes e de ruído pelos veículos de sua empresa?
  • 23. 23 www.ABVE.org.br Muito obrigado! Antonio Nunes Jr (21) 2532-1389 abve@abve.org.br www.ABVE.org.br