Algumas funções das proteínas

767 visualizações

Publicada em

Este slide é sobre algumas funções que as proteínas podem desempenhar.

Publicada em: Ciências
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
767
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
41
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Trabalho de Biologia Celular
  • Algumas funções das proteínas

    1. 1. Proteínas
    2. 2. Funções  Coagulação sanguínea Enzimática Específicas Estrutural Gênica  Geração e transmissão de impulsos nervosos  Hormonal,  Nutritiva Proteção Imunitária Transporte e armazenamento
    3. 3. As proteínas também não executam todas as funções sozinhas(apenas os aminoácidos) tem as coenzimas ou cofatores que não são proteicos.
    4. 4. Exemplo: A hemoglobina
    5. 5. GRUPO HEME
    6. 6. Função de Coagulação Sanguínea Função de Coagulação Sanguínea
    7. 7. Os Componentes do Sangue
    8. 8. Hemostase primária
    9. 9. Hemostase Secundária
    10. 10. Função Enzimática Enzimas:Catalisadores Biológicos Aceleram reações químicas
    11. 11. •Especializadas; •Aumento da atividade das reações pelo menos 1.000.000 de vezes; •Não sofrem desgastes durante as reações; •Reduzem o consumo da ‘energia de ativação’; •Não altera as propriedades das reações.
    12. 12. Nomenclatura Substrato/Função +ASE Nomenclatura Amido(forma antiga Amilon) +ase Amilase Lipídeo +ase Lipase Proteína +ase Protease Lactose +ase Lactase RNA DNA +ase +ase Ribonuclease Desoxirribonuclease Desidrogena H +ase Desidrogenase Descarboxila -COOH +ase Descarboxilase
    13. 13. Exceções:Tripsina,lisozima, quimiotripsina,rodopsina,... Foram descobertas e nomeadas antes dos nomes serem convencionados no final do século XIX.
    14. 14. Inibição Enzimática
    15. 15. Figura 3 Substrato Figura 1 Figura 2 Inibidor Enzima Inibidor Reversível
    16. 16. Irreversível Calor Desnaturação
    17. 17. Enzima Enzima Enzima Enzima
    18. 18. Outros fatores que interferem na atividade enzimática:  Ph específico;
    19. 19. Temperatura específica; Concentração de substratos(quantidade maior do que o nº de enzimas)
    20. 20. Funções específicas Variáveis
    21. 21. Proteínas anticongelantes (AFP- AntiFreeze Protein )
    22. 22. Proteína verde fluorescente GFP (Green fluorescent protein)
    23. 23. Monelina sabor adocicado Planta Africana
    24. 24. Proteínas adesivas Mexilhões, outros organismos marinhos
    25. 25. Funções Estruturais Participam da estrutura dos tecidos.
    26. 26. Colágeno: alta resistência •Pele; •Tendões; • Ossos; •Cartilagens
    27. 27. Melanina:pigmentação
    28. 28. Queratina: Impermeabilizante
    29. 29. Albumina Relacionada Com a viscosidade do Plasma sanguíneo (porção líquida do sangue)
    30. 30. •Cinesina •Tubulina •Dineína
    31. 31. Proteínas motoras Actina Miosina
    32. 32. •Miosina •Actina
    33. 33. Função Gênica
    34. 34. Autopoiese
    35. 35. DNA - Ácido Desoxirribonucleico
    36. 36. RNA – Ácido Ribonucleico Tipos de RNA • RNA ribossômico: O RNA ribossômico participa na produção de ribossomo. • RNA transportador: Este RNA transporta os aminoácidos até os ribossomos para a produção das proteínas • RNA mensageiro: O RNA mensageiro possui as informações para a síntese do RNA.
    37. 37. Processo Transcrição A enzima desenrola o segmento de DNA abrindo espaço para os nucleotídeos complementares de DNA.
    38. 38. Processo de Trancrição A célula transcreve o modelo genético para cada proteína a partir da fita de DNA em moléculas especiais de RNA.
    39. 39. Processo de Tradução
    40. 40. Função de Geração e Trasmissão de Impulsos Nervosos PROTEÍNAS TRASPORTADORAS E RECEPTORAS
    41. 41. Neurônio
    42. 42. Impulso Nervoso Em um neurônio, os estímulos nervosos se propagam sempre no mesmo sentido: Dendrito – Corpo celular – Axônio
    43. 43. O impulso nervoso que se propaga através do neurônio é de origem elétrica e resulta de alterações nas cargas elétricas das superfícies externa e interna da membrana celular(axônio).
    44. 44. Impulos Nervoso Na+ Na+ K+ K+ Na+ Na+ K+ K+
    45. 45. Proteínas Transportadoras ou Enzimas ATPase
    46. 46. Bomba de Sódio e Potássio
    47. 47. Sinapse
    48. 48. Na porção terminal do axônio, o impulso nervoso proporciona a liberação das vesículas que contêm mediadores químicos, denominados neurotransmissores. Os mais comuns são: acetilcolina e adrenalina.
    49. 49. Função Hormonal PROTEÍNAS RECEPTORAS E SINALIZADORAS
    50. 50. As células em um organismo multicelular, precisam se comunicar umas com as outras de modo a direcionarem e regularem seu crescimento, desenvolvimento e organização. Células animais se comunicam secretando substâncias químicas que sinalizam células distantes.
    51. 51. Hormônios Protéicos (Proteínas Sinalizadoras) - Prolactina - Hormônio de crescimento (GH, HGH) - Hormônio adenocorticotrófico (ACTH) - Vasopressina - Oxitocina - Insulina - Somatostatina, etc.
    52. 52. Proteínas receptoras Estes receptores se ligam a moléculas sinalizadoras com grande afinidade e traduzem o sinal em sinais intracelulares que afetam o desenvolvimento celular. • Receptores celulares ligados à membrana: - Receptores associados a canais (Ex.: receptor de sinalizações sinápticas) - Receptores catalíticos (Ex.: receptor para a insulina) - Receptores associados a Proteína-G (Ex.: receptor para a adrenalina)
    53. 53. Receptores associados a Proteína-G
    54. 54. Função Nutritiva
    55. 55. • Existem inúmeros aminoácidos na natureza, mas apenas 20 estão presentes nas proteínas; • O nosso organismo sintetiza alguns deles, mas 9 desses aminoácidos nós não produzimos e, por isso, eles são chamados de aminoácidos essenciais, que são: - fenilalanina; - histidina; - isoleucina; - leucina; - lisina; - metionina; - treonina; - triptofano; - valina;
    56. 56. As principais fontes de aminoácidos são: • Fontes incompletas (que não contêm todos os aminoácidos essenciais): Leguminosas como feijão, milho, lentilha, arroz, frutas e verduras;
    57. 57. • Fontes completas: carne, peixes, ovos, laticínios (leite, queijo, iogurte), trigo integral, nozes, soja, germe de trigo, castanha-do-pará e amendoim.
    58. 58. Proteção Imunitária Anticorpos (Função de Defesa)
    59. 59. Linfócitos B, Células B ou Glóbulos Brancos sintetizam anticorpos.
    60. 60. Anticorpos  IMUNOGLOBULINAS  São moléculas em forma de ‘’Y’’ com dois sítios ativos idênticos.  Reconhecem,neutralizam invasores(vírus, bactérias, células de outros organismos e proteínas “estranhas”)  Um animal pode produzir bilhões de anticorpos diferentes, cada um com sítios distintos de ligação ao antígeno.
    61. 61. Antígeno Anticorpo Obs.: Nem todos os anticorpos são específicos.
    62. 62. Função de transporte e armazenamento de substâncias, de moléculas específicas, de gases
    63. 63. Hemoglobina Co2, O2
    64. 64. Albumina sérica Lipídeos
    65. 65. Transportadores de glicose GLUT
    66. 66. Membrana Bomba de cálcio
    67. 67. Outros tipos de proteínas de transporte estão presentes nas membranas plasmáticas e nas membranas intracelulares. Estão aptas a ligaram-se, por exemplo, à glicose, aos aminoácidos ou às outras substâncias e a transportá-las através dessas membranas
    68. 68. A transferrina transporta ferro que será armazenado no fígado ligado à ferritina (proteína de armazenamento).
    69. 69. Proteína do leite (armazenamento) Caseína
    70. 70. Albumina ou Ovoalbumina

    ×